Dakar 2016 – Analise Final dos Carros

O que se percebeu nesse Dakar para a categoria Carros é que houve um domínio muito grande entre 3 Marcas que foram os carros da Mini, da Pegueot e da Toyota, Dificilmente você conseguia ver um marca diferente disputando com esses carros que praticamente dominaram o Dakar desse ano.

No começo de Prova houve o total domínio dos Pegueot que foram comandados pelo Francês Multicampeão do Dakar Sebastian Loeb que dominou a primeira semana do Evento em cima de Stephane Peterhansel e de Carlos Sainz companheiros de equipe na Pegueot e do campeão de 2015 do Dakar Nasser Al-Attiyah com a Mini, Mas a partir da parte final do Dakar Loeb teve vários problemas e Carlos Sainz acabou quebrando o câmbio de seu carro e isso fez com que Stephane Peterhansel que junto de seu copiloto Jean Paul Cottret fizesse a diferença e com sua experiência ele ratificou o título levando a Peugeot ao campeonato em seu segundo ano de volta da Marca Francesa ao Dakar, foi a 5ªVitória da História da Peugeot no Dakar já que ela tinha conquistado um Tetracampeonato seguido de 1987 a 1990. Foi o 12ºTitulo de Peterhansel no Dakar, Um dos mitos desse evento que ainda esta com 50 anos podendo competir ainda por alguns bons anos.

Dakar_2016_chegada (30)

O Campeão do Dakar de 2015 Nasser Al-Attiyah junto do copiloto Matthieu Baumel Acabaram tendo problemas em uma especial e isso pode ter feito a diferença para não conseguir disputar o titulo com Peterhansel, Ficando a mais de meia hora atrás dos campeões desse ano. Completaram o pódio os vice-campeões de 2015 o Sul-africano Giniel de Villiers e o Alemão Dirk von Zitzewitz com o Carro da Toyota. Só para ter uma ideia dos 15 primeiros colocados tivemos 7 carros da Mini, 5 da Toyota e 3 da Peugeot, O primeiro carro sem ser uma dessas três marcas foi o carro da Hummer de Miroslav Zapletal e Maciej Marton que ficaram em 16ºlugar a quase 6 horas dos vencedores.

Dakar_estagio10_Belen_la2016 (10)

Sebastian Loeb disputou seu primeiro Dakar como se fosse um veterano ganhando estágios nos primeiros dias e parecia que iria vencer o que seria mais uma pagina brilhante na sua grande carreira, Mas acabou tendo problemas por dois dias seguidos aonde ele perdeu muito tempo devido a quebras e a um acidente o que fez Loeb e Daniel Elena ficarem sem chances de titulo ficando apenas em 9ºlugar o que não corresponde com o Dakar que ele fez e que não lhe tira todos os méritos dele nesse Dakar.

Destaque além de Sebastian Loeb que deu um show no Dakar desse ano vai para o vice-campeão do WRC por 4 Vezes ( E ai agente precisa se corrigir porque achamos que o Mikko Hirvonen foi campeão 4 vezes do WRC, Até poderia ter sido caso não tivesse um Loeb como adversário) O Finlandês Hirvonen junto do copiloto campeão do Dakar de 2014 Michel Perin fizeram um belíssimo Rally Dakar sendo regular o tempo inteiro terminando o Dakar em 4ºlugarna Geral.

Cyril Despres junto de David Castera apesar do 7ºlugar mostrou um desempenho muito abaixo dos demais pilotos da Pegueot, Acho que Despres não esta a altura de ser campeão do Dakar, pelo menos num futuro próximo pelo que ele tomou dos seus companheiro de equipe nesse ano. Já Carlos Sainz estava a altura de ser campeão do Dakar e quando parecia que iria conquistar a vitória depois de ter assumido a liderança, Mas a quebra do Câmbio acabou tirando o espanhol de 53 anos na parte final do evento.

Dakar_2016_chegada (24)

A se Destacar o desempenho do Argentinos Emiliano Spataro e Benjamin Lozada que até o final do Dakar chegasse como o melhor piloto com um carro sem ser dos G3 (Mini, Peugeot e Toyota), Mas problemas no final do Dakar acabou jogando os Argentinos para um 18ºlugar, Também deve se lembrar de Robby Gordon com a Gordini Hammer que teve boas exibições no Dakar, Mas acabou não chegando ao final do Evento.

Dakar2016_etapa7_uyuni_salta (4)

Já os Brasileiro que completaram o Dakar acabaram nas últimas posições. Leandro Torres e Lourival Roldan com o Carro da Polaris ficou em 57ºlugar e João Antonio Franciosi e Gustavo Gugelmin que tinha um Mitsubishi ficaram em 58ºlugar, Ambos tiveram grandes problemas, Mas levaram seus carros ao final da corrida, Já as maiores esperanças de um bom Resultado Guilherme Spinelli e Youssef Haddad acabaram deixando a prova ainda na primeira metade de prova assim como os Brasileiros Jorge Wagenfuhr e Joel Kravtchenko que não terminaram a corrida.

É Só isso Brasil!! No Dakar de 2016?
É Só isso Brasil!! No Dakar de 2016?

Só para encerrar, É absurdo o Brasil ter tão pouco representante no Dakar, Se fosse na África até não falava nada, Mas sendo praticamente na casa vizinha na Argentina e Bolívia deveríamos ter pelo menos o Dobro de pilotos em todas as categorias e pelo menos 1 trio nos Caminhões o que não tivemos nesse ano. Por isso que eu digo no final dessa analise: E Só Isso Brasil?

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar
Print: Vídeo de Daniel Marques (Youtube)

Dakar 2016 – Analise Final dos Quadriciclos

Os quadriciclos no Dakar nesse ano resistiram mais do que em 2015 vistos que tivemos 23 pilotos completando o Evento, O que se esperava uma disputa entre Rafal Sonik e Ignacio Casale os campeões das 2 últimas edições do Dakar com os Irmãos Patronelli (Marcos e Alejandro) também nessa disputa.

Mas de começo o Brasileiro Marcelo Medeiros impressionou com grande velocidade nos primeiros estágios chegando a ficar em 2ºlugar no 4ºEstágio. Mas acabou no dia seguinte sofrendo um acidente deixando a competição infelizmente com a clavícula Quebrada, Mas o Dakar acabou revelando outras boas surpresas como o piloto Peruano Alexis Hernandez que chegou a ameaçar disputar o Dakar e do Sul Africano Brian Baragwanath que também poderia entrar na disputa, Mas ambos enfrentaram problemas e acabaram ficando longe do título.

Dakar2016_estagio12 (7)

Já Rafal Sonic e Ignacio Casale tiveram problemas e acabaram deixando a disputa com os Irmãos Patronelli que acabam disputaram até o final a vitória no Dakar em 2016, Acabou com Marcos Patronelli vencendo o Dakar com apenas 5 minutos na frente do seu irmão Alejandro Patronelli completando a dobradinha da Argentina nos Quadriciclos e que poderia ter o pódio inteiro de Argentinos pois o jovem Jeremias Gonzalez Ferioli disputou o terceiro lugar, Mas acabou no final superados pelo Brian Baragwanath da África do Sul que completou o pódio e do Russo Sergei Karyakin que ficou em 4ºlugar sendo o único Europeu entre os 10 primeiros colocados contra 1 Africano e o resto tudo foram sul-americanos sendo que 4 deles foram Argentinos.

E Deve se falar que foi um domínio total da Yamaha nesse Dakar, colocando 8 Quadriciclos entre as 10 primeiras colocadas. O melhor quadriciclo sem ser a Yamaha foi o boliviano Walter Nosiglia ficando em um honroso 6ºlugar. A CAM-AM teve o outro Boliviano Leonardo Martinez em 12ºlugar.

Dakar_uyun_8116 (6)

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Corridas Históricas – GP da África do Sul de 1992

Grid de Largada:

1 Nigel Mansell (Williams/Renault) 1’15.486
2 Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’16.227
3 Gerhard Berger (McLaren/Honda) 1’16.672
4 Riccardo Patrese (Williams/Renault) 1’16.989
5 Jean Alesi (Ferrari) 1’17.208
6 Michael Schumacher (Benetton/Ford) 1’17.635
7 Karl Wendlinger (March/Ilmor) 1’18.115
8 Martin Brundle (Benetton/Ford) 1’18.327
9 Ivan Capelli (Ferrari) 1’18.387
10 Andrea de Cesaris (Tyrrell/Ilmor) 1’18.544
11 Johnny Herbert (Lotus/Ford) 1’18.626
12 Olivier Grouillard (Tyrrell/Ilmor) 1’18.749
13 Érik Comas (Ligier/Renault) 1’19.200
14 Thierry Boutsen (Ligier/Renault) 1’19.296
15 Gabriele Tarquini (Fondmetal/Ford) 1’19.305
16 Aguri Suzuki (Footwork/Mugen-Honda) 1’19.532
17 Michele Alboreto (Footwork/Mugen-Honda) 1’19.571
18 Ukyo Katayama (Venturi/Lamborghini) 1’19.621
19 Gianni Morbidelli (Minardi/Lamborghini) 1’19.636
20 Christian Fittipaldi (Minardi/Lamborghini) 1’19.641
21 Mika Häkkinen (Lotus/Ford) 1’19.672
22 Bertrand Gachot (Venturi/Lamborghini) 1’20.039
23 Maurício Gugelmin (Jordan/Yamaha) 1’20.120
24 J J Lehto (Dallara/Ferrari) 1’20.126
25 Pierluigi Martini (Dallara/Ferrari) 1’20.203
26 Eric van de Poele (Brabham/Judd) 1’20.488

Não Classificaram para a corrida:

Paul Belmondo (March/Ilmor) 1’20.580
Andrea Chiesa (Fondmetal/Ford) 1’21.209
Stefano Modena (Jordan/Yamaha) 1’21.494
Giovanna Amati (Brabham/Judd) 1’24.405

Hrw9y8re

Com mágico Williams FW14 Mansell de ponta a ponta samba sobre a concorrência e conquista vitória na Abertura da temporada em Kyalami!

Em um domingo de Carnaval no Brasil (Algo inédito na história da Formula 1) Tivemos a Abertura da temporada de 1992 de Formula 1 (a 43ªTemporada da História da Formula 1) , Isso minutos depois de ter encerrado o desfile das escolas de samba de São Paulo e ainda com Império da Tijuca e Império Serrano para passar pelo Grupo de Acesso no Rio de Janeiro. 7 anos depois de ausência a África do Sul voltava ao cenário da Formula 1 para sediarem uma prova do campeonato mundial.

Sggz5wm3

Pelo que se via no Grid, A disputa pelo título iria ficar mais uma vez entre Mclaren e Williams com a primeira fila com Nigel Mansell em 1º colocando 6 décimos em Senna que largaria em 2º. Na Segunda fila largavam Gerhard Berger com a Mclaren e Ricardo Patrese com a Williams. Os jovens Jean Alesi com a Ferrari e Michael Schumacher com a Benetton largariam na Terceira Fila. Um surpreendente Karl Wendlinger com a March sem dinheiro e com um chassi revisado em 7º na frente de Marin Brundle com a Fortissima Benetton-Ford, fechavam os 10 primeiros os pilotos Ivan Capelli estreando na Ferrari e Andrea de Cesaris com a Tyrrell com motor Ilmor.

Na Largada Mansell manteve a 1ªposiçãoum trabalho impressionante de Ricardo Patrese que pulou de 4º para a segunda posição na largada ao contraio de Gerhard Berger que caiu de 3º para o 6 ºlugar chegando a tomar um calor enorme de Karl Wenglinder com a March. Senna que perdeu o 2ºlugar estava pressionando Patrese em busca do 2ºlugar que era a sua posição de largada. Andrea de Cesaris e Martin Brundle acabaram rodando no começo do terço final da primeira volta e ficaram lá para trás. De Cesaris voltou a corrida. Brundle acabou deixando a prova possivelmente o carro teve problemas.
Enquanto isso Patrese era pressionado por Ayrton Senna que não queria ver Mansell fugir. Patrese estava bem mais lento que Senna e isso fazia Alesi e Schumacher começarem a chegar nessa disputa, Berger estava em 6ºlugar mais afastado com Capelli em 7ºlugar.

8bkrvz7x

Na 4ªVolta Senna se afastou de Patrese e começava a sofreu pressão de Alesi com a Ferrari e de Schumacher com a Benetton, Era assustador pois a Mclaren era a campeã de 1991 e estava usando o chassi de 91 nas primeiras 2 corridas da temporada e ainda tinha o poderoso motor Honda V12 o que poderia apenas dar uma desvantagem para a Williams, Mas o começo não estava bom para a Mclaren.
Berger começava a chegar em Alesi e Schumacher o que poderia dar algum respiro para Senna que já estava com 11.210 segundos atrás de Mansell. Alesi era pressionado por Schumacher na disputa pelo 4ºlugar, A Ferrari estava tentando capitanear a Equipe Italiana depois da Saída do Prost após ele falar que o Carro de Enzo Ferrari era um Caminhão.

Enquanto isso Mansell com 1:20:406 com Média de 190.77 km (118.54 Milhas) fez a melhor volta da corrida, O Leão liderava a corrida com tranquilidade.
No meio do pelotão tínhamos uma boa disputa de posições liderado por Johnny Herbert com a Lotus que vinha bem em 8ºlugar com o Bom motor Ford (Os mesmos motores da Benetton) depois vinham as Ligier-Renault de Eric Comas e de Thierry Boutsen que passaram sobre Wendlinger com o defasado March-Ilmor e depois vinha os Footwork com os Motores Mugen que estreavam na Formula 1.
Classificação após 11 voltas: 1. Mansell (15:08:371), 2. Patrese (a 10.569), 3. Senna (a 16.848), 4. Alesi (19.087) 5. Schumacher (a 19.864), 6. Berger ( a 22.630), 7. Capelli (a 23.446), 8. Herbert (a 26.917), 9. Comas (a 27.716), 10. Boutsen (a 28.484), 11. Wendlinger (29.584), 12. Suzuki (a 31.882). Bertrand Gachot se acidentou na 9ªVolta e acabou deixando a corrida com a Venturi-Lamborghini.

08jub8en

Na 12ªVolta Senna conseguiu um respiro, Já Alesi sofria pressão sobre Michael Schumacher disputando o 4ºlugar em uma disputa entre 2 jovens e arrojados pilotos que estavam dispostos a tudo para conseguirem melhores desempenhos que os seus carros permitissem. Karl Wendlinger com problemas de superaquecimento de seu carro acabou deixando a corrida, Mesmo com um carro bem ultrapassado foi um grande desempenho do jovem Austríaco que estava disputando seu 3ºGP na Formula 1.

Após 15 Voltas a Classificação era: Mansell (26:31.536), Patrese (a 12.428), Senna (a 20.331), Alesi (a 23.872), Schumacher (a 24.118), Berger (a 26.243), Capelli (a 26.707), Herbert (a 29.888), Comas (a 32.215), Boutsen (a 32.868), Suzuki (a 38.158), Alboreto (a 40.218), Christian Fittipaldi estava em 16º com a Minardi-Lamborghini e Maurício Gugelmin em 19º com sua Jordan-Yamaha que começava o ano cheio de problemas.

Enquanto isso Mansell continuava o seu passeio enorme em Kyalami até sobre o Patrese que nem se quer conseguia fazer cocegas no Leão que baixava a melhor volta da corrida para 1:19.955 (Média de 191,85 Km – 119.21 Milhas , Em 3ºlugar vinha Senna que já conseguia se afastar de Alesi e Schumacher disputando o 4ºlugar e de Berger e Capelli disputando o 6ºlugar, Logo depois vinha Johnny Herbert ainda com um Chassi Antigo da Lotus que tinha mais dinheiro para a temporada para tentar se reerguer na formula 1, Logo a seguir vinha Comas e Boutsen com a Ligier, um deles poderia estar fazendo sua última corrida pela equipe pois Alain Prost estava ainda resolvendo algumas questões para assinar contrato com a equipe Francesa para correr em 1992 após a demissão na Ferrari ao final de 1991.

Iyrbsrfi

Alesi, Schumacher, Berger e Capelli estavam muito próximos apesar de estarem disputando posições diferentes em duelos na 4º e 6ºposição. Senna começava a diferença para a Patrese isso após 20 voltas de corrida.
Senna passou Eric van de Poele que conseguiu levar a Brabham com o motor Judd para o grid de largada (Mal sabia que esse seria o último ano da tradicional equipe na Formula 1) já levando 1 volta dos lideres, Apesar disso ele estava na frente de Pierluigi Martini com a Dallara-Ferrari. Berger na 22ªVolta se aproximou de vez para cima de Alesi e Schumacher numa disputa pelo 4ºlugar. Na Volta seguinte com problemas de Motor o piloto Gabriele Tarquini com a Fondmetal que fez um trabalho bom nos treinos largando em 15ºlugar com os Ford-Cosworth oficiais como da Benetton e Lotus.

C17aymrw

Alesi, Schumacher, Berger e Capelli estavam todos juntos disputando o 4ºlugar que era sem dúvida a disputa da corrida. Classificação após 25 Voltas: 1. Mansell (34:02.427), 2. Patrese (a 19.3), 3. Senna (a 28.2), 4. Alesi (a 35.4), 5. Schumacher (a 36.0), 6. Berger (a 36.7).

Mansell na 27ªVolta continuava tranquilamente na liderança, virando mais uma vez a volta mais rápida da prova com 1:19.890 – Média de 192.01 Km/h – 119.31 Milhas na 26ªVolta.

Alesi, Schumacher, Berger e Capelli formaram a disputa pelo 4ºlugar até a volta 28, Foi quando o Motor Ferrari de Capelli não resistiu e o italiano teve de deixar a prova deixando a disputa com os outros três que representavam a Ferrari, Benetton e Mclaren. Na frente Mansell virava meio segundo melhor que Patrese que virava o mesmo tempo de Ayrton Senna o que se tirava a conclusão de que a Williams-Renault era muito mais carro que a Mclaren-Honda e que Mansell era muito mais rápido do que Patrese. No meio do Pelotão o Italiano Andrea de Cesaris com o seu Tyrrell-Ilmor vinha muito forte para cima dos dois carros da Ligier. Com um melhor chassi, A Tyrrell tentava se redimir do fraco ano de 1991 quando tinha um Motor Honda que acabou não rendendo o esperado por ser um motor mais pesado do que se esperava. (O Honda que a Tyrrell recebeu em 1991 era o Honda V10 de 1990 da Mclaren.

0hpvqhsx

Mansell continuava na frente e bem na frente de seus adversários Ricardo Patrese que via a sua diferença para Ayrton Senna diminuir podendo ter uma disputa pelo segundo lugar. O leão já estava para dar uma volta em cima de Jyrki Jarvi Letho em 14ºlugar,de Michele Alboreto com a Footwork –Mugen Honda em 13ºlugar e de Olivier Grouillard com a Tyrrell-Ilmor em 12ºlugar. A Prova chegava na sua metade de prova com Senna começando a avistar a Ricardo Patrese que estava colocando volta em Maurício Gugelmin que foi para a Jordan com a ilusão de que o carro fosse competitivo mas mal sabia que o carro junto com o Motor Yamaha V12 era um bomba tanto é que o seu companheiro de equipe não conseguiu um lugar entre os 26 pilotos no Grid de largada. (Em outras palavras eles foram desclassificados do Desfile de Domingo, ou seja a corrida!)

Lgs66nqu

De Cesaris continuava a sua perseguição para cima de Boutsen pelo 10ºlugar enquanto isso o estreante Ukyo Katayama com a Venturi que sobrou acabou rodando e perdendo algum tempo na corrida. Classificação após 37 Voltas de corrida: 1. Mansell (50:12.501), 2. Patrese (a 25.441), 3. Senna (a 29.344), 4. Alesi (a 36.108), 5. Schumacher (a 37.095), 6. Berger (a 41.320)

Mas essa tabela iria mudar já que Schumacher conseguiria ultrapassar Jean Alesi na volta 39 para assumir o 4ºlugar, Para Alesi a corrida não iria durar mais do que duas voltas, Na volta 41 o motor Ferrari dele deixa o francês na Mão após bela defesa de posição sobre Schumacher que agora tinha o 4ºposto nas mãos dele. Já Senna chegou em Patrese que tinha uma vantagem de um pouco mais de 1 segundo sobre o tricampeão do mundo e campeão da temporada passada com o antigo Mclaren-Honda V12.

Bvtttnyv

O Motor Ilmor também deixaria Andrea de Cesaris na mão na volta 41 após ele ter assumido o 9ºlugar com a sua Tyrrell. A Partir da segunda parte de prova iriamos ter bem mais abandonos do que no começo. A Classificação após 41 Voltas era essa: 1. Mansell, Patrese, Senna, Schumacher, Berger, Herbert, Comas, Boutsen, Suzuki e Grouillard. Christian Fittipaldi estava em 13ºlugar na frente de Mika Hakkinen e Mauricio Gugelmin em 15ºlugar.

Mansell baixava mais ainda a melhor volta para 1:19:108 – Média de 193.91 Km – 120.45 Milhas. Patrese manteria a sua diferença de 1 segundo e meio para Ayrton Senna que estava andando no limite do Mclaren enquanto que Patrese não mostrava nem de longe um desempenho semelhante a Nigel Mansell. O Mais curioso da corrida é que não tínhamos parada nos boxes até agora e pelo tempo nublado e temperatura moderada era possível mesmo que ninguém fosse fazer parada. Christian Fittipaldi com sua Minardi-Lamborghini deixava a corrida na 44ªvolta após uma corrida boa de estreia na Formula 1 com um carro limitado nas mãos.

Mansell tinha mais de 25 segundos na frente de Patrese que estava com Senna a menos de 2 segundos de distância. Schumacher, Berger e Herbert completavam a zona de pontuação. Mansell baixou a melhor volta da corrida para a casa do 1:18 fazendo 1:18:736 média de 194,82 km – Média 121,05 Milhas, Sobrava o leão na prova, Só uma quebra ou acidente tirava a vitória na abertura do campeonato, Letho também deixaria a corrida quando vinha em uma razoável 11ªposição na frente de Alboreto que acabou herdando a sua posição na prova.

Nmrznvlk

Senna vinha tentando chegar de vez em Patrese para disputar o segundo lugar. O Brasileiro teria dificuldades para passar o Veterano com a Fortíssima Williams FW14 com o Fortíssimo motor Renault V10, Agora sem dúvida Senna tentaria se aproveitar dos retardatários para tentar tomar posição de Patrese. Classificação após 50 Voltas: 1. Mansell (1:07:32), 2. Patrese (a 24.950), 3. Senna (a 27.867), 4. Schumacher (a 44.200), 5. Berger (a 50.717), 6. Herbert (a 1:17.782) depois vinham Comas, Boutsen, Suzuki e Grouillard.

Mansell já colocaria 1 volta para cima de Johnny Herbert com a Lotus na volta 52. Na mesma volta Olivier Grouillard Passou Suzuki e assumiu a 9ªposição, A pista de Kyalami não dava muita chance para ultrapassagens infelizmente apesar de boas disputas de posição durante a prova como Schumacher vs Alesi e Berger vs Capelli. Mansell baixou mais uma vez a volta mais rápida da prova com 1:18.724 – Média 194,95 Km – 121.08 Milhas e já começava a administrar a sua enorme diferença de mais de 20 segundos para Patrese que estava suando para segurar o segundo lugar. Mas na volta seguinte Mansell destruiu essa marca colocando 1:17.914 como a melhor volta da prova com 196 Km de Média – 122.33 Milhas. Impressionava era o desgaste pequeno de pneus o que fazia que ninguém fosse fazer uma parada nos boxes.

C0ydozv1

Na Volta 56 apenas Mansell, Patrese, Senna, Schumacher e Berger estavam na mesma volta dos Lideres, do Herbert para trás já tinha tomado volta dos lideres. O Motor Lamborghini de Gianni Morbidelli foi para os ares deixando o italiano na mão fazendo com que a Minardi deixasse a prova já que Christian Fittipaldi tinha abandonado a corrida.

O piloto Alemão Michael Schumacher estava consolidado em 4ºlugar sem ser ameaçado por Gerhard Berger que também não tinha ameaça nenhuma sobre Johnny Herbert que levava a Lotus para um promissor 6ºlugar que fazia a equipe tradicional de Colin Chapman possa renascer na categoria já que nos últimos anos a Lotus viveu anos terríveis. Com 14 voltas para o final da corrida Senna tentaria um ataque para cima de Patrese na disputa pelo 2ºlugar, Já Mansell com 26 segundos a vitória estava nas mãos.

Co0zdbkm

Classificação após 60 Voltas: 1. Mansell (1:20:44.377), 2.Patrese (a 25.428), 3. Senna (a 30.038), 4, Schumacher (a 50.358), 5. Berger (1:02.973), 6. Herbert (a 1 Volta). A Corrida chegava ao final da corrida e Patrese estava conseguindo segurar o segundo lugar, Senna por mais que tivesse tentado chegar em cima do piloto da Williams. Thierry Boutsen Teve problemas de Motor na 61ªVolta deixando a prova quando ocupava uma decente 8ªposição, Duas voltas depois era o Francês Olivier Grouillard que deixava a prova com a Tyrrell-Ilmor com a quebra da Embreagem de seu carro. Com isso tudo Suzuki assumia o 8ºlugar na frente de seu companheiro na Footwork Michele Alboreto, completavam os pilotos que ainda estavam na prova Mika Hakkinen, Mauricio Gugelmin, Ukyo Katayama e Eric van de Poele.

Mansell teve um domingo perfeito, Liderou toda a corrida, Mas para fechar com chave de ouro essa prova o Leão quebrou os cronômetros baixando a melhor volta para 1:17.578 na volta 70. Num Domingo de Carnaval aonde o Império Serrano fechava a sua participação na Marques de Sapucaí pelo Grupo de Acesso Nigel Mansell com uma exibição nota 10 em todos os quesitos comemorou a vitória em Kyalami, De ponta a ponta . Patrese bem longe do desempenho de Mansell em 2º e Senna com a Mclaren ainda não sendo o chassi de 1992 fechou o pódio o que comprovou que a Williams estava na frente das outras equipes para a temporada que começava. Schumacher, Berger e Herbert de Lotus completaram a Zona de pontuação. Essa foi a única vez que a Formula 1 realizou um Grande Prêmio em pleno Carnaval Brasileiro. Foi no dia 1º de Março de 1992, Pena que a corrida foi muito monótona e sem muitas ultrapassagens.

Yhomcecn

Resultado Final do GP da África do Sul de 1992

Fotos:

 

View post on imgur.com

Vídeo da corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/ Formel1mic
Vídeo: MrViniciusf11995