Moto 3: Di Giannantonio é roubado em Le Mans e vitória cai nas mãos de Albert Arenas

Classificação do Sábado: Jorge Martin acabou levando a pole position em um treino complicado no Circuito de Lemans – Bugatti.

Primeiro pelo começo do treino aonde acabou Jamie Masla, Gabriel Rodrigo e Enea Bastianini com quedas sérias. O piloto Argentino da RBA acabou sendo o piloto que mais sentiu as dores da queda e acabou não voltando a pista.

E logo depois com um monte de brita na reta dos boxes. Isso atrapalhou a muitos pilotos que queriam superar a marca de Fabio di Giannatonio que ficou por 10 minutos na liderança. Até que aos 14 minutos, O Espanhol Aron Canet, que provocou o acidente que tirou ele e mais três pilotos da Pista. Baixou o tempo do piloto da Gresini e assumiu a liderança. Os fiscais de pista aproveitaram no momento da pista praticamente vazia para varrer a brita pra fora do circuito.

A partir dai, O Treino ocorreu com mais normalidade… O piloto da Estrella Galícia manteve a liderança até que em um espaço de 4 minutos a pole passou pelas mãos de Fabio Di Giannantonio, Marcos Ramirez e de Enea Bastianini que voltou para a disputa e marcou 1:42.163. A partir dai, poucos pilotos melhoraram seu tempo e a pole parecia se encaminhar nas mãos do piloto da Leopard Racing.

Porém, A 1 minuto e meio do final, O rei das poles na Moto 3, Jorge Martin marcou 1:42.039 e conquistou a pole position. Que só foi ameaçada de fato pelo Aron Canet que marcou as 3 parciais mais rápidas do treino. Porém falhou na última parcial e perdeu a chance da pole.

A primeira fila será Completada por Jakub Kornfeil que acabou sendo uma surpresa, comandando a moto da equipe PruestelGP a primeira fila, E Enea Bastianini assegurou o 3ºlugar com o 1:42.163.

A segunda fila será composta por Marcos Ramirez da Bester Capital Dubai, Albert Arenas que foi muito bem com a moto da equipe Angel Nieto (Aspar Martinez) e do líder do Campeonato Marco Bezzecchi da PruestelGP.

Aron Canet acabou ficando com o 10ºlugar. Atrás de Niccolo Antonelli da SIC58 Squadra Corse, Fabio di Giannantonio que acabou ficando para trás na parte final do Treino e de Andrea Migno da Angel Nieto que vem crescendo prova após prova.

Phillip Oettl não repetiu o mesmo desempenho da prova em Jerez e vai largar em 12ºlugar. Completando a 4ªFila que além de Canet também vai ter Lorenzo Dalla Porta.

Grid de Largada – Moto 3
GP da França – Le Mans – Bugatti

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’42.039
2 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’42.162
3 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’42.163
4 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’42.189
5 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’42.214
6 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’42.355
7 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda 1’42.422
8 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’42.447
9 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’42.509
10 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’42.520
11 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’42.576
12 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’42.611
13 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’42.728
14 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’42.777
15 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM 1’42.813
16 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM 1’42.889
17 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’42.982
18 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM 1’43.000
19 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’43.018
20 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM 1’43.087
21 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’43.099
22 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’43.170
23 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’43.219
24 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’43.380
25 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’43.419
26 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda 1’43.450
27 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’43.290
28 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’42.512

O Domingo, A categoria que abriu o dia de disputas em um dia ensolarado no circuito francês. O que se reservava para a categoria inicial do Mundial de Motovelocidade era uma corrida de muita polêmica com o Resultado final.

Jorge Martin largou muito bem e manteve a liderança,Com Kornfeil apesar da largada meio atrapalhada acabou mantendo o segundo lugar. Ambos tentavam fugir do pelotão liderado inicialmente por Enea Bastianini.

Fabio Giannatonio começou muito bem, partido do 8ºlugar em 1 volta e meia já tinha passado 3 pilotos subindo para o 5ºlugar. Na parte final da volta Kornfeil passa Jorge Martin, assumindo a liderança. Na volta seguinte na curva 3 o piloto da Gresini da o troco em cima do piloto da Redox PruestelGP que teve de vazar a curva, Assim mesmo manteve o 2ºlugar.

Gabriel Rodrigo que acabou sofrendo um forte acidente no Sábado acabou caindo na 4ªVolta. Não foi o final de semana para o piloto Argentino. E nem para Livio Loi que queimou a largada e teve de fazer um ride turough.

A tentativa de Martin e Kornfeil de se distanciar de Bastianini, Di Giannatonio e Bezzecchi acabou indo por terra na 5ªVolta, Quando eles se juntaram aos líderes formando um grupo de 5 pilotos e um pouco mais atrás tinha o segundo grupo com mais 5 pilotos (Ramirez, Arenas, Migno, Antonelli e Arbolino)

No final da 5ªVolta, Bezzecchi assumiu a liderança que estava nas mãos de Martin que estava na alça de mira de Kornfeil, Porém em dia inspiradíssimo. Fábio di Giannantonio passou para o 3ºlugar.

A partir dai, Começou uma briga de gato e rato pela primeira posição em Le Mans entre Martin e Bezzecchi que se alternavam na liderança. Praticamente sempre com Di Giannantonio, Bastianini e Kornfeil que foi punido em 1.3 segundos por vazar no começo da prova as curvas 3 e 4 e segundo a direção de prova, O que tornava a missão do piloto Tcheco bem mais difícil. Outro que tomou punição foi Niccolò Antonelli que pegou 1.8 segundos por ter vazado as curvas 9 e 10 (Depois eu vou falar sobre essas tais punições)

A 9 Voltas do final, O segundo pelotão acabou se unido ao primeiro pelotão, Formando um grande Bloco que poderia vencer a prova. Martin e Bezzecchi estavam se alternando na ponta, Enquanto Martin passava Bezzecchi na curva. Na Reta o piloto Italiano voltava sempre a frente.

A 8 Voltas do final Enea Bastianini começava a aparecer na prova, Passou Di Giannantonio (Curvas depois para não bater no Kornfeil, ele acaba passando reto por uma parte da curva 9 (Não de maneira grande, Mas o bastante para evitar a colisão)

O Cenário continuava a troca de ultrapassagem entre Bezzecchi e Martin pela liderança conforme a corrida chegava ao final…

A 2 voltas do final Bastianini foi para o terceiro lugar e buscou entrar na disputa pela vitória. Na saída da curva 14 o piloto da Leopard cai e Jakub Kornfeil acaba passando por cima da moto do piloto Itália. O piloto nada sofreu, Ele escapou de ser atropelado, Apesar do acidente perigoso, pode ter certeza que essa cena vai gerar brincadeiras na internet.

Na volta final, a disputa ficou restrita entre Bezzecchi, Martin e Di Giannantonio pela vitória. Martin tenta a cartada final, Mas é o companheiro do piloto espanhol. Italiano Fabio Di Giannantonio que passa para o 2ºlugar. E na curva 13 ele em uma manobra lindíssima ultrapassa Bezzecchi que acaba caindo e levando com ele Jorge Martin (Nessa história não teve toque do piloto da Gresini sobre o piloto da Redox PruestelGP. Uma manobra limpíssima, sem dúvida.

Fabio di Giannantonio acabou cruzando na frente. A primeira vitória da carreira do piloto da Gresini que acabou por várias vezes batendo na trave desde da sua entrada definitiva na MotoGP. Com Albert Arenas e Andrea Migno com a Moto da equipe Angel Nieto. Um belo resultado para o time do Aspar Martinez.

Porém a direção de prova acabou punido Fabio di Giannatonio com 3 segundos acrescidos no tempo final de prova, Por ele ter furado a curva 9 do circuito e ter levado vantagem. Com esse acrescimento. Di Giannantonio caiu para o 4ºlugar. O piloto da Gresini ficou revoltado com a decisão.

Albert Arenas acabou herdando a vitória. 1ª da sua carreira. Com dobradinha, Andrea Migno chegou em 2ºlugar e Marcus Ramirez completou o pódio assim como foi em Jerez de la Fronteira.

Além de Fabio di Giannantonio, Completaram os 6 primeiros colocados: Niccolò Antonelli e Jakub Kornfeil. (Mesmo com o pulo que a moto dele deu após passar por cima da moto de Bastianini)

Para terminar, A punição que a Moto 3 deu a Fabio di Giannatonio é uma das coisas mais ridículas que já vi no esporte. Punir por ele ter cortado a curva, Tudo bem. Porém, Ele não passou de uma forma que ele tenha ganhando muito tempo. Passando menos que Kornfeil e menos que Antonelli e ambos foram punidos com menos tempo que o piloto da Gresini.

No ano passado com uma manobra parecida de Valentino Rossi no GP dos Estados Unidos. O piloto da Yamaha ganhou de punição 0.3 segundos.

Ou seja, A chamada regra do 2 pesos, 2 medidas (Acho que foi 2 pesos, 500 medidas) foi aplicada ao piloto Italiano que nos boxes soube que sua comemoração acabou sendo a toa.

Uma lamentável decisão que acabar manchando uma prova e talvez um final de semana. O Mundial de Motovelocidade que tem em esmagadora maioria de decisões acertadíssimas acabou dessa vez errando feio e comprometendo a lisura do GP da França de 2018. E o pior, apaga também o brilho da vitória de Arenas que ganhou sua primeira corrida da carreira. Vão lembrar dessa corrida pela punição absurda que deram ao piloto da Gresini. Resumindo o meu sentimento sobre essa prova: “Um desserviço que a categoria fez nesse domingo com o Esporte”

Resultado final – Moto 3
GP da França – Le Mans – Bugatti

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 37’40.056
2 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 0.160
3 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 0.709
4 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.811
5 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 2.305
6 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 5.487
7 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 7.577
8 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 11.190
9 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 11.517
10 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 11.704
11 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 12.011
12 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 12.073
13 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM a 12.358
14 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 12.481
15 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 12.746
16 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 12.808
17 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 14.397
18 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 28.015
19 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 36.479
20 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 59.917
21 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM a 1’07.363
12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 1 Volta
88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 1 Volta
7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 1 Volta
33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 2 Voltas
48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 8 Voltas
8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM a 13 Voltas
19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 19 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Veja a ordem de entrada para o treino de classificação das 500 Milhas de Indianapolis

Piloto País Equipe Motor
4 Matheus Leist Brasil A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 15 29
14 Tony Kannan Brasil A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 34 63
33 James Davison Austrália A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 21 58
25 Stefan Wilson Inglaterra Andretti Autosport Honda 27 32
26 Zach Veach Estados Unidos Andretti Autosport Honda 5 44
27 Alexander Rossi Estados Unidos Andretti Autosport Honda 36 42
28 Ryan Hunter-Reay Estados Unidos Andretti Autosport Honda 4 7
29 Carlos Muñoz Colômbia Andretti Autosport Honda 49 56
98 Marco Andretti Estados Unidos Andretti Herta Autosport Honda 39 41
23 Charlie Kimball Estados Unidos Carlin Chevrolet 25 69
59 Max Chilton Inglaterra Carlin Chevrolet 26 37
9 Scott Dixon Nova Zelândia Chip Ganassi Honda 11 35
10 Ed Jones EAU Chip Ganassi Honda 13 17
19 Claman de Melo Canadá Dale Coyne Honda 2 64
63 Pippa Mann Inglaterra Dale Coyne Honda 59 66
17 Conor Daly Estados Unidos Dale Coyne Honda 1 30
18 Sebastien Bourdais França Dale Coyne Honda 22 57
24 Sage Karam Estados Unidos Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 47 54
66 J.R. Hildebrand Estados Unidos Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 31 38
13 Danica Partick Estados Unidos Ed Carpenter Chevrolet 23 43
20 Ed Carpenter Estados Unidos Ed Carpenter Chevrolet 33 70
21 Spencer Pigot Estados Unidos Ed Carpenter Chevrolet 10 51
88 Gabby Chaves Colômbia Harding Racing Chevrolet 46 53
32 Kyle Kaiser Estados Unidos Juncos Racing Chevrolet 24 62
60 Jack Harvey Inglaterra Michael Shank Racing Honda 6 28
15 Graham Rahal Estados Unidos Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 14 67
30 Takuma Sato Japão Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 3 68
64 Oriol Servia Espanha Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 9 16
5 James Hinchcliffe Canadá Schmidt Peterson Honda 19 40
6 Robert Wickens Canadá Schmidt Peterson Honda 45 65
7 Jay Howard Inglaterra Schmidt Peterson Honda 12 20
1 Josef Newgarden Estados Unidos Team Penske Chevrolet 50 61
3 Hélio Castroneves Brasil Team Penske Chevrolet 8 55
12 Will Power Austrália Team Penske Chevrolet 52 60
22 Simon Pagenaud França Team Penske Chevrolet 18 48

Começa a decisão da luta pela pole em Indianapolis

Hoje, A partir das 13 horas teremos o primeiro dia de classificação para a definição do Grid de largada para as 500 milhas de Indianapolis. A primeira 500 milhas com o novo carro.

Serão 6 horas para os 35 pilotos tentarem um lugar entre os 33 lugares no Grid de largada. Os 2 últimos lugares estarão de fora do Grid de largada. Os 9 melhores do Sábado irão disputar a pole position.

A Penske e a Andretti parecem nessa semana de testes terem as maiores chances de conquistar a pole position. Não descarto um Ed Carpenter para conseguir a pole pela terceira vez e nem mesmo os pilotos da equipe Schmidt-Peterson. A Chip Ganassi talvez não seja uma grande aposta para a pole assim com os carros da Foyt pode brigar por um bom resultado.

Quem serão os 2 pilotos que podem cair eliminados da prova no Domingo? Acho imprevisível quem pode cair fora, Pode ser alguns pilotos que correm só essa prova que sejam equipe pequena. Com exceção da Harding que me parece esta um passo a frente das outras novatas e da Carlin que tem uma estrutura grandes demais para um time pequeno. Dessa vez não tem uma equipe como a equipe de Buddy Lazier.

Hoje, a 1 da Tarde teremos o começo da classificação para as 500 Milhas de Indianápolis.

Resultado dos 5 treinos livres das 500 milhas de Indianapolis

pos Piloto País Equipe Motor Tempo Velocidade – Milhas Nº De Voltas
1 98 Marco Andretti Estados Unidos Andretti Herta Autosport Honda 00:38.8262 231.802 291
2 6 Robert Wickens Canadá Schmidt Peterson Honda 00:38.8379 231.732 263
3 20 Ed Carpenter Estados Unidos Ed Carpenter Chevrolet 00:38.9499 231.066 292
4 64 Oriol Servia Espanha Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 00:39.0884 230.247 234
5 12 Will Power Austrália Team Penske Chevrolet 00:39.1679 229.780 302
6 18 Sebastien Bourdais França Dale Coyne Honda 00:39.1747 229.740 283
7 14 Tony Kannan Brasil A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 00:39.2157 229.500 183
8 4 Matheus Leist Brasil A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 00:39.2388 229.365 150
9 25 Stefan Wilson Inglaterra Andretti Autosport Honda 00:39.2545 229.273 283
10 27 Alexander Rossi Estados Unidos Andretti Autosport Honda 00:39.2611 229.235 339
11 88 Gabby Chaves Colômbia Harding Racing Chevrolet 00:39.2782 229.135 236
12 3 Hélio Castroneves Brasil Team Penske Chevrolet 00:39.2804 229.122 317
13 21 Spencer Pigot Estados Unidos Ed Carpenter Chevrolet 00:39.2895 229.069 262
14 1 Josef Newgarden Estados Unidos Team Penske Chevrolet 00:39.3024 228.994 255
15 32 Kyle Kaiser Estados Unidos Juncos Racing Chevrolet 00:39.3237 228.870 304
16 22 Simon Pagenaud França Team Penske Chevrolet 00:39.3259 228.857 316
17 10 Ed Jones EAU Chip Ganassi Honda 00:39.3621 228.646 263
18 23 Charlie Kimball Estados Unidos Carlin Chevrolet 00:39.3831 228.524 189
19 7 Jay Howard Inglaterra Schmidt Peterson Honda 00:39.4106 228.365 280
20 13 Danica Partick Estados Unidos Ed Carpenter Chevrolet 00:39.4245 228.284 205
21 9 Scott Dixon Nova Zelândia Chip Ganassi Honda 00:39.4334 228.233 277
22 29 Carlos Muñoz Colômbia Andretti Autosport Honda 00:39.4688 228.028 313
23 28 Ryan Hunter-Reay Estados Unidos Andretti Autosport Honda 00:39.4929 227.889 343
24 30 Takuma Sato Japão Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 00:39.5115 227.782 312
25 17 Conor Daly Estados Unidos Dale Coyne Honda 00:39.5257 227.700 218
26 24 Sage Karam Estados Unidos Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 00:39.5442 227.593 258
27 19 Claman de Mello Canadá Dale Coyne Honda 00:39.5926 227.315 154
28 26 Zach Veach Estados Unidos Andretti Autosport Honda 00:39.5928 227.314 328
29 5 James Hinchcliffe Canadá Schmidt Peterson Honda 00:39.6019 227.262 317
30 66 J.R. Hildebrand Estados Unidos Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 00:39.6053 227.242 231
31 63 Pippa Mann Inglaterra Dale Coyne Honda 00:39.6082 227.226 211
32 59 Max Chilton Inglaterra Carlin Chevrolet 00:39.6321 227.089 220
33 15 Graham Rahal Estados Unidos Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 00:39.6806 226.811 309
34 33 James Davison Austrália A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 00:39.6991 226.705 213
35 60 Jack Harvey Inglaterra Michael Shank Racing Honda 00:39.7157 226.611 337

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Hamilton domina prova e conquista vitória na Catalunha

Em sua melhor atuação na temporada 2018, O inglês Lewis Hamilton conquistou a vitória no circuito da Catalunha com muita facilidade, Não teve se quer ameaça de nenhum outro piloto durante as 66 voltas.

As emoções no circuito Espanhol não foram muitas no dia de hoje. Vettel largou bem e ganhou o segundo lugar que estava nas mãos de Valtteri Bottas. Na terceira curva tivemos o grande incidente da prova com a Rodada de Romain Grosjean com a Haas que além de rodar acabou atingido a traseira de Nico Hulkenberg e em cheio a parte dianteira de Pierre Gasly, em uma manobra totalmente irresponsável de um piloto que cai cada dia mais no mercado de pilotos.

O Safety Car entrou na pista e ficou durante 5 longas voltas para a limpeza da pista. Na volta a corrida recomeçou, tão logo recomeça a prova Alonso passou por fora o Francês Esteban Ocon ganhando o 10ºlugar.

Hamilton volta após volta abria vantagem para Vettel que conseguia sustentar o segundo lugar, Valtteri Bottas vinha 1 segundo e meio atrás do piloto da Ferrari. Raikkonen, Verstappen e Ricciardo completava os 6 primeiros lugares. Magnussen já ficava mais atrás como o melhor piloto do 2ºpelotão da Formula 1. A se destacar a ótima 9ªposição de Charles Leclerc com o carro da Sauber. Stoffel Vandoorne sofreu punição de 5 segundos a mais que ele teria de cumprir (Por não ter passado pela traçado quando ele passou reto na curva 1) Punição que me pareceu desnecessária.

Nada de relevante aconteceu até a volta 18, Quando Vettel foi para a sua primeira parada. Os mais duros (Médios). Nisso a Mercedes pede para Bottas andar o mais rápido possível para tentar tomar o segundo lugar do piloto da Ferrari. O Finlandês justificou seu nome e andou o mais rápido do que pode. Porém, a parada na 20 volta a Mercedes não foi tão rápida na hora de trocar os pneus. Com isso Bottas voltou atrás de Vettel e de Magnussen.

Hamilton continuava na liderança. Raikkonen, Verstappen e Ricciardo não tinham parado nos boxes vinham em 2º e 3ºlugares. Até que o homem de gelo teve problemas mecânicos. Raikkonen deixou a prova na 26ªVolta, Na mesma volta que Hamilton fez a sua parada nos boxes e voltou atrás de Verstappen que assumiu a liderança.

Para a Mercedes, O que pode se imaginar que a prova estava tranquilo, Não era tão bem assim. A Red Bull tentava dar um pulo do gato. Esticar a hora da parada para fazer apenas 1 troca. A Mercedes e Ferrari poderiam fazer 2 paradas nos boxes.

Na Volta 28, Carlos Sainz jr. e Marcus Ericsson disputaram roda com roda o 9ºlugar. O piloto da Sauber que não tinha feito parada manteve a posição.

Daniel Ricciardo parou na volta 34 e Max Verstappen foi para a parada na volta 35, Era certo que a Red Bull faria apenas 1 parada nos boxes. Para a equipe das Latinhas Energéticas era só esperar as supostas segundas paradas dos pilotos da Mercedes e da Ferrari de Sebastian Vettel para Verstappen e Ricciardo se beneficiarem.

Na volta 41, Esteban Ocon com problemas de motor acaba abandonando a prova, Encostando o seu carro na brita e em um ponto  que dava para tirarem o seu Force India sem muitos problemas.

O Safety Car virtual é acionado e dai Vettel e a Ferrari fazem a tremenda bobagem de fazerem uma 2ªparada durante o regime do Safety Car Virtual. O Alemão volta atrás de Max Verstappen que acabou atingido o pneu do Russo Sergei Sirotkin com o bico dianteiro do seu carro, Quebrando o bico e furando o pneu de Sirotkin.

Quando acabou o regime de Safety Car virtual, Alonso conquistou a ultrapassagem sobre Leclerc, Ganhando o 8ºlugar.

Vettel partiu para cima de Verstappen , porém o piloto da Ferrari não conseguia se aproximar de Verstappen, O que poderia na pratica recolocar o piloto da Ferrari de volta ao pódio, Na pratica foi que o piloto da Ferrari não conseguiu se quer ameaçar e fazer uma tentativa de ultrapassagem.

Os pilotos da Mercedes com grande vantagem resolveram arriscar em manter seus carros até o final da prova. Apesar do enorme número de voltas com os pneus médios. Tanto Hamilton, Tanto Bottas não sofreram muito com o desgaste dos pneus. Hamilton levou o carro com segurança para a sua segunda vitória na temporada 2018 e aumenta a sua diferença na liderança do Mundial de Pilotos.

A primeira dobradinha da Mercedes em 2018 foi completada pelo Finlandês Valtteri Bottas que começou a prova em 2ºlugar.

Max Verstappen conquistou seu primeiro pódio na temporada, Com o 3ºlugar a sua situação ameniza um pouco em relação a tudo que ele aprontou no começo da temporada. (Nas 4 primeiras corridas) Isso graças a péssima tática da Ferrari e de Vettel que poderia até terminar em 2ºlugar e completou a prova em 4ºlugar. Com 3 corridas seguidas fora do pódio, O alemão vive momento difícil na temporada que ele chegou a liderar com 50 pontos em 50 disputados (Com as vitórias na Austrália e no Bahrein) agora começa a ver Hamilton disparar na liderança do campeonato.

Daniel Ricciardo, Que fez uma prova discreta na maior parte do tempo, Acabou no final da prova fazendo melhores voltas da prova e completou em 5ºlugar, O último dos carros que completou todas as 66 voltas do GP da Espanha. A partir de Kevin Magnussen da Haas, Que fez uma belíssima corrida e completou o 6ºlugar. Ajudando a recolocar a Haas para o 6ºlugar no Mundial de Construtores.

Carlos Sainz jr. com a Renault e Fernando Alonso com a Renault, não decepcionaram o torcedor espanhol. Com uma bela corrida dos dois pilotos da casa. O príncipe das Asturias ficou a corrida toda perguntando se iria chover (Existia possibilidade grande de chuva durante a prova) Porém a chuva não veio dessa vez.

Sergio Perez superou Charles Leclerc e conquistou o 9ºlugar salvando 2 pontos para a Force India. Charles Leclerc leva a Sauber pela segunda vez seguida a Zona de pontuação com o 10ºlugar.

Lance Stroll conseguiu algo melhor do que ficar no fundo do pelotão, O 11ºlugar foi lucro para o piloto da pior equipe da Formula 1 hoje. Brendon Hartley da Toro Rosso ficou em 12ºlugar, Marcus Ericsson que chegou a andar em 7ºlugar acabou a prova em 13º e Sergei Sirotkin fechou a fila dos pilotos que terminaram a prova em 14º.

Detalhe, Somente os 5 primeiros colocados terminaram na mesma volta do líder, O 6º, 7º e 8ºlugares ficaram uma volta atrás. Do 9º até o 13ºlugar completou 2 voltas atrás e somente o pobre piloto Russo da Williams ficou a 3 voltas do líder.

Daqui a duas semanas teremos o tradicional GP de Mônaco, Nas ruas de Monte Carlo será jogado a disputa pela vitória. A Gloria de uma grande conquista ou a desgraça de parar em um muro.

Resultado final do GP da Espanha – Mundial de Formula 1
5ªEtapa – Catalunha (Barcelona)

Pos Piloto Equipe Chassi Motor Voltas Tempo Grid
1 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 66 1h 35:29.972 1
2 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 66 a 20.593 2
3 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 66 a 26.873 5
4 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 66 a 27.584 3
5 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 66 a 50.058 6
6 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 65 a 1 Volta 7
7 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 65 a 1 Volta 9
8 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 65 a 1 Volta 8
9 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 64 a 2 Voltas 15
10 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO 64 a 2 Voltas 14
11 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 64 a 2 Voltas 18
12 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 64 a 2 Voltas 20
13 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO 64 a 2 Voltas 17
14 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 63 a 3 Voltas 19
15 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 45 Mecânico 11
16 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 38 Motor 13
17 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 25 Câmbio 4
18 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 0 Acidente 16
19 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 0 Acidente 12
20 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 0 Acidente 10

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Ferrari/Red Bull/Haas/Renault/Sauber/Mclaren

Power com grande domínio conquista vitória em Indianapoilis

No finalzinho da tarde de sábado, Foi realizada a prova no circuito de Indianapolis da Formula Indy, Na sua 4ªEdição foi dominada por Will Power que largando da pole conquistou a vitória.

Power largou na frente com Bourdais ganhando posição em cima de Wickens. Na famosa primeira curva começou a primeira confusão da prova. Takuma Sato acabou saindo um pouco da pista e quando voltou a pista tocou em Castroneves, Que acabou tocando em Pagenaud e que foi tocado por Jordan King que foi para a brita. Logo na primeira volta foi acionada a bandeira amarela.

Antes da Bandeira amarela, Spencer Pigot acabou não fazendo a chicane e saltando o seu carro, Rodando e atrapalhou a Takuma Sato que já estava prejudicado com o primeiro incidente. Os pilotos de trás foram para a parada nos boxes para fazer uma estratégia diferente.

Na relargada, Wickens foi para cima de Bourdais, Conseguiu a ultrapassagem e partiu a caça de Power que vinha tranquilo na liderança. De volta a categoria: Hélio Castroneves não vinha rendendo muito bem com os pneus mais duros, Vinha perdendo posições. Enquanto isso pilotos como Graham Rahal vinham subindo na classificação da prova.

Wickens vinha chegando em Power. A partir dai ambos começaram a polarizar a disputa pela liderança da prova. O piloto da Schmidt não chegou a ameaçar de fato o piloto da Penske, Mas não dava sossego ao líder da prova. Ambos pararam no final da volta 20, O que deixou Bourdais na liderança por uma volta. Assumiram a liderança durante as paradas nos boxes: Josef Newgarden, Gabby Chaves e Kyle Kaiser. Foi pela primeira vez que a Harding e a Juncos lideraram uma corrida na Formula Indy.

Power com os pneus duros não foi páreo para Wickens que passou a liderança da prova. O piloto Canadense tinha que aproveitar para abrir diferença para o piloto da Penske, que estava sofrendo com os pneus mais duros que eram muito piores do que os pneus macios. Helinho que largou com esses pneus sentiu a diferença quando colocou os pneus macios, Seu desempenho melhorou na prova.

Wickens foi para a sua segunda parada e resolveram colocar os temidos, porém obrigatórios pneus duros pelo menos por um período da corrida. Bourdais também colocou esses pneus. A partir dai Power começou a tirar toda a diferença para o piloto da Schmidt. A diferença que o Wickens conquistou na segunda parte da prova estava sendo eliminado pelo australiano. A ultrapassagem era inevitável. O piloto da Schmidt apenas tentava adiar essa ultrapassagem.

Na volta 52, Power conseguiu passar a liderança, Com uma bela manobra. Apesar do esforço do piloto Canadense manter a primeira posição. Power procurou abrir diferença para o piloto da Schmidt. Bourdais era atacado pelo Josef Newgarden, Até que o campeão de 2017 acabou tentando passar em ponto da pista inadequado para passar, Resultado disso foi uma rodada que provocou uma nova bandeira amarela em toda a pista.

Essa bandeira amarela mudou a corrida inteira, Todos os pilotos foram para a parada a 26 voltas do final. Power e Wickens continuavam as 2 primeiras posições, Com Scott Dixon que vinha fazendo uma corrida discretíssima e passou para o 3ºlugaer, Bourdais, Rossi e Castroneves completavam os 6 primeiros colocados. Newgarden caiu para 21ºlugar, Tony Kannan que vinha em posições intermediárias acabou caindo para o 20ºlugar.

Na relargada para a reta final de prova, Os pilotos precisariam economizar combustível. Se esperava uma luta pela vitória entre Power e Wickens, Mas não foi isso que aconteceu: Dixon passou o piloto da Schmidt e assumiu o segundo lugar e passou a pressionar Power, Enquanto isso Wickens era pressionado pelo Norte-americano Alexander Rossi que buscava o 3ºlugar.

Josef Newgarden na parte final da prova conseguiu fazer algumas ultrapassagens recuperando posições, Tony Kannan tentou buscar uma recuperação na prova.

Apesar da pressão do piloto da Chip Ganassi. O Australiano Will Power manteve a liderança até o final e venceu na prova do circuito de Indianapolis pela 2ªVez na carreira. Dixon que largou em 18º conseguiu um inesperado 2ºlugar e o pódio foi completado pelo Canadense Robert Wickens que acabou não tendo o desempenho esperado no final da prova para disputar a vitória.

No final, Sebastian Bourdais recuperou o 4ºlugar superando a Alexander Rossi que completou os 5 primeiros lugares. Hélio Castroneves que só corre essa corrida e as 500 milhas de Indianapolis fez uma bela corrida. Depois de largar em 10ºlugar o Brasileiro ficou em 6ºlugar. Na frente de James Hinchcliffe, Simon Pagenaud, Graham Rahal e de Takuma Sato que fechou os 10 primeiros colocados.

Josef Newgarden ainda chegou em 11ºlugar após ter caído para 21ºlugar. Tony Kannan acabou em 14ºlugar e Matheus Leist que ficou toda a corrida na parte de trás acabou em 20ºlugar.

Semana que vem teremos a classificação para as 500 milhas de Indianapolis, Os treinos livres começam nessa segunda-feira.

Resultado final do GP de Indianapolis
5ªEtapa da Indycar – Temporada 2018

pos Pilotos Chassis/Motor Equipe Tempo/diferença
1 Will Power Dallara/Chevrolet Team Penske 1h 49:46.1935
2 Scott Dixon Dallara/Honda Chip Ganassi Racing a 2.2443
3 Robert Wickens Dallara/Honda Schmidt Peterson Motorsports a 8.1621
4 Sebastien Bourdais Dallara/Honda Dale Coyne Racing a 8.7293
5 Alexander Rossi Dallara/Honda Andretti Autosport a 11.7462
6 Helio Castroneves Dallara/Chevrolet Team Penske a 14.3860
7 James Hinchcliffe Dallara/Honda Schmidt Peterson Motorsports a 15.3368
8 Simon Pagenaud Dallara/Chevrolet Team Penske a 17.2354
9 Graham Rahal Dallara/Honda Rahal Letterman Lanigan Racing a 18.0987
10 Takuma Sato Dallara/Honda Rahal Letterman Lanigan Racing a 23.1137
11 Josef Newgarden Dallara/Chevrolet Team Penske a 24.2632
12 Zachary Claman Dallara/Honda Dale Coyne Racing a 30.0421
13 Marco Andretti Dallara/Honda Andretti Herta Autosport a 37.4374
14 Tony Kanaan Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises a 41.3456
15 Spencer Pigot Dallara/Chevrolet Ed Carpenter Racing a 41.6927
16 Max Chilton Dallara/Chevrolet Carlin a 42.8434
17 Gabby Chaves Dallara/Chevrolet Harding Racing a 45.0983
18 Ryan Hunter-Reay Dallara/Honda Andretti Autosport a 53.1086
19 Kyle Kaiser Dallara/Chevrolet Juncos Racing a 58.1755
20 Charlie Kimball Dallara/Chevrolet Carlin a 1:11.7538
21 Matheus Leist Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises a 1:17.9918
22 Ed Jones Dallara/Honda Chip Ganassi Racing a 1 Volta
23 Zach Veach Dallara/Honda Andretti Autosport a 1 Volta
24 Jordan King Dallara/Chevrolet Ed Carpenter Racing a 2 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar