Automobilismo Internacional Automobilismo Nacional Divulgação Formula 3 Fotos

Fórmula 3 Brasil: Airton Santos preparado para a estréia em Interlagos CA

Published by:

Depois de uma temporada com bons resultados e rápida evolução na Fórmula Premium, piloto paranaense está focado para sua estréia no berço do automobilismo brasileiro, a Fórmula 3 Brasil.
O lendário circuito de Interlagos será o palco da estréia do piloto Airton Santos (ALX Empreendimentos/ ALS Transportes) na principal categoria formadora de grandes talentos no automobilismo, neste final de semana (05 à 06). O paranaense vêm de uma temporada completa na Fórmula Premium, onde conquistou a terceira colocação no campeonato, onde seus resultados foram bastante expressivos e serviram de aprendizagem para seu novo compromisso, a Fórmula 3 Academy.
No mês de abril, o piloto do bólido #62 realizou uma sessão de treinos no circuito paulista com a equipe Kemba Racing, e foi bastante satisfatório.
Totalmente focado para sua estréia, Airton Santos têm boa expectativa para sua estréia.
“Esta oportunidade de estrear na Fórmula 3 é basante essencial, pois vínhamos trabalhando há algum tempo para que se tornasse realidade. Estou bastante ansioso, porém muito focado para na nossa estréia conquistarmos bons resultados, pois vamos dividir o grid com grandes nomes do kartismo brasileiro” – comenta o piloto que é patrocinado por ALX Empreendimentos/ ALS Transportes.
Programação Fórmula 3 Brasil
Sexta-feira (05)
08h20 às 09h05 – 1º Treino livre
13h às 13h45 – 2º Treino livre
15h55 às 16h15  – Treino classificatório
Sábado (06)
09h às 09h50 – Corrida 1
13h30 às 14h20 – Corrida 2
Texto: Cintia Azevedo – Velocidade Curitiba
Foto: Luis Fernando Sales
Automobilismo Gaúcho Automobilismo Internacional Automobilismo Nacional Divulgação Fotos

Gaúcho de velocidade: Desafio em dobro para Sena Jr em Guaporé

Published by:

O piloto de Caxias do Sul Luiz Sergio Sena Jr enfrentará uma jornada dupla no próximo final de semana, no autódromo Internacional de Guaporé. Ele participará da abertura do Campeonato Gaúcho de Super Turismo, e também na Copa 1.4, dias 6 e 7 de maio.

No Gaúcho de Marcas Sena Jr vai pilotar um Gm Corsa e passará por uma adaptação, pois até então no Marcas ele só havia pilotado carros da Volkswagen, o gol. “Pois é, agora vamos de Corsa #97, minha primeira experiência com GM nas pistas, vamos fazer o possível para conseguir um bom resultado no fim de semana”, declara Sena. A prova também marca a volta do piloto ao gaúcho de marcas. “Vou andar de novo no Marcas Gaúcho, sei que está disputada essa categoria, e também marca a minha volta às competições com pneus radiais, fazia mais de dois anos que não andava com radial, mais um elemento para me readaptar”, ressalta.

No fim de semana o caxiense enfrenta outra estreia, é a primeira corrida da temporada da nova categoria do automobilismo gaúcho, o Super Turismo. Na etapa de inaugural as 6 Horas de Guaporé, em setembro de 2016 ele dividiu a pilotagem com Daniel Elias, e venceram na categoria e na geral. Esse ano Sena Jr divide o carro com Maicon Roncen, e com mais um desafio: o carro que está sendo preparado para o campeonato ainda não está pronto e praticamente vai sair da oficina direto para a pista. “É mais um ingrediente para dar ainda mais emoção nesse fim de semana que promete muita velocidade e desafios, vamos estrear o Celta #197 em Guaporé sem nem conseguir fazer um treino antes, mas com certeza vamos fazer uma boa prova”, afirma.

O Gaúcho de Super Turismo tem largada prevista para as 16horas de sábado e o Marcas 1.4 terá duas baterias, ambas acontecendo no domingo.

Os atletas representam a Adesca e tem patrocínio da Segurança Vêneto, Matv Sul, Intelbras Trans Roncen com apoio do Fiesporte da prefeitura de Caxias do Sul.

Assessoria Schaefer

Fotos: Equipe

Fernando Silva – Administrador
Fone: (51) 9363 -1334
          (51) 3365 – 6843
 
Leila Schaefer – Jornalista
Fone: (51) 9981 1623
Fotos Moto 3 Moto 3 - 2017 Motos Motovelocidade Mundial de Motovelocidade

Fenati em corrida impecável vence em Austin e entra na luta pelo campeonato

Published by:

Na Moto 3 o Italiano Romano Fenati conquistou sua primeira vitória pela equipe Marinelli Rivacold Sinpers após uma disputa com o pole position Aron Canet da Estrella Galícia. Tivemos uma primeira largada que foi interrompida após um forte acidente com o Japonês Kito Koba.

A prova passou a ter somente 12 voltas. Canet manteve a liderança na nova largada com Fenati, Di Giannantonio, Mir, Martin e Bulega logo a seguir disputando as primeiras posições. No começo o piloto Espanhol manteve firme a liderança sobre os ataques de Fenati.

Fenati ganhou o primeiro lugar de Canet que voltou a liderança e a partir dai ambos começaram a trocar ultrapassagens e disputaram a liderança da corrida até que na curva 19 no final da 4ªVolta Canet acaba caindo e a liderança cai no colo de Fenati que começou a abrir diferença para o pelotão da frente volta após volta. Só restou para Martin, Mir, Bulega, Di Giannantonio e os demais disputarem a segunda posição e um pouco mais atrás vinha o segundo pelotão formado por Enna Bastianini, John McPhee, Phillip Oettl e Juanfran Guevara que conseguiram na parte final de prova alcançarem o primeiro bloco e com isso esta mais pilotos incluídos na disputa dos dois outros lugares do pódio ainda disponíveis.

Joan Mir que estava nas primeiras posições perdeu rendimento na sua moto da Leopard e acabou sendo escalado por Bastianini, Bulega e McPhee. Dessa vez o líder do campeonato tentaria apenas salvar alguns pontos no campeonato. Jorge Martin e Fabio di Giannantonio lutavam pelo 2ºlugar. Já Romano Fenati apenas administrou nas voltas finais e conquistou uma vitória magistral em Austin com Martin em 2º e Di Giannantonio em 3º completando um belo resultado para a equipe Gresini.

Enea Bastianini marcou seus primeiros pontos pela Estrella Galicia com o 4ºlugar seguido de Nicolo Bulega da Equipe de Valentino Rossi, Juanfran Guevara da RBA, John McPhee da British Talent Team e de Joan Mir que continua na liderança do campeonato com o 8ºlugar na etapa norte-americana. Phillip Oettl e Darryn Binder (Irmão de Brad Binder) completaram os 10 primeiros lugares.

Nesse próximo domingo teremos a 4ªEtapa do Mundial de Motovelocidade em Jerez de la Fronteira na Espanha. A primeira corrida na Europa.

Resultado da 3ªEtapa do Mundial de Moto 3

Pos. Piloto Equipe Moto Tempo Grid
1 5 Romano Fenati Marinelli Rivacold Snipers Honda NSF250RW 27’15.841 3
2 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda NSF250RW 4.504 5
3 21 Fabio di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda NSF250RW 4.527 6
4 33 Enea Bastianini Estrella Galicia 0,0 Honda NSF250RW 4.673 7
5 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM RC250GP 4.968 4
6 58 Juanfran Guevara RBA BOE Racing Team KTM RC250GP 5.618 13
7 17 John Mcphee British Talent Team Honda NSF250RW 5.687 9
8 36 Joan Mir Leopard Racing Honda NSF250RW 5.852 2
9 65 Philipp Oettl Südmetall Schedl GP Racing KTM RC250GP 6.594 15
10 40 Darryn Binder Platinum Bay Real Estate KTM RC250GP 12.709 11
11 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Racing Team KTM RC250GP 13.240 14
12 16 Andrea Migno SKY Racing Team VR46 KTM RC250GP 13.285 19
13 95 Jules Danilo Marinelli Rivacold Snipers Honda NSF250RW 13.290 21
14 23 Niccolò Antonelli Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 13.412 8
15 11 Livio Loi Leopard Racing Honda NSF250RW 13.491 16
16 42 Marcos Ramirez Platinum Bay Real Estate KTM RC250GP 23.922 20
17 12 Marco Bezzecchi CIP Mahindra MGP3O 24.347 26
18 71 Ayumu Sasaki SIC Racing Team Honda NSF250RW 24.650 17
19 7 Adam Norrodin SIC Racing Team Honda NSF250RW 24.795 25
20 14 Tony Arbolino SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 25.166 12
21 75 Albert Arena Mahindra Gaviota Aspar Mahindra MGP3O 26.811 22
22 6 Maria Herrera AGR Team KTM RC250GP 27.431 24
23 84 Jakub Kornfeil Peugeot MC Saxoprint Peugeot MGP3O 37.960 23
24 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda NSF250RW 41.408 32
25 96 Manuel Pagliani CIP Mahindra MGP3O 43.789 29
26 48 Lorenzo Dalla Porta Mahindra Gaviota Aspar Mahindra MGP3O 44.004 28
27 4 Patrik Pulkkinen Peugeot MC Saxoprint Peugeot MGP3O 51.071 30
28 18 Gabriel Martinez-Abrego Motomex Team Moto3 KTM RC250GP 51.438 31
24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 3 Voltas 18
44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda NSF250RW 9 Voltas 1
27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda NSF250RW 9 Voltas 27
64 Bo Bendsneyder Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 12 Voltas 10

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos IndyCar 2017

Indy Car em Long Beach: Hinchcliffe volta a vencer depois de 2 anos duríssimos na categoria

Published by:

Grid de Largada:

Pos. Piloto Equipe Chassi-Motor Tempo Fase
1 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 1m06.2254s Q3
2 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1m06.4123s Q3
3 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 1m06.4401s Q3
4 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1m06.5291s Q3
5 Alexander Rossi Andretti Herta Dallara/Honda 1m06.5595s Q3
6 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Dallara/Honda 1m06.7562s Q3
7 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1m06.5404s Q2
8 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 1m06.6074s Q2
9 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 1m06.6145s Q2
10 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 1m06.6222s Q2
11 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1m06.6262s Q2
12 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1m06.7853s Q2
13 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1m07.5832s Q1
14 Carlos Munoz AJ Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1m07.3783s Q1
15 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1m07.6931s Q1
16 Mikhail Aleshin Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1m07.3893s Q1
17 Conor Daly AJ Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1m07.7977s Q1
18 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 1m07.4699s Q1
19 Spencer Pigot Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1m07.8442s Q1
20 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1m07.5333s Q1
21 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 1m08.0439s Q1

Long Beach marcou a vitória do Canadense James Hinchcliffe que desde da sua última vitória em 2015 no circuito de Louisiana  foi uma dura jornada aonde ele quase perdeu sua vida em um acidente terrível no período de treinos das 500 Milhas de Indianapolis. O Final de semana começou muito bem para Hélio Castroneves que marcou a pole position com Scott Dixon na segunda posição. Ryan Hunter-Reay da Andretti, James Hinchcliffe da Schmidt-Peterson, Alexander Rossi da Andretti-Herta e Graham Rahal da Rahal Letterman completavam as 6 primeiras posições.

Mas na Largada tudo acaba virando pó para Castroneves que perde várias posições em uma largada horrível do piloto Brasileiro perdendo 5 posições Dixon assumiu a liderança com Hinchcliffe e Hunter-Reay logo a seguir. Nas primeiras curvas do Circuito Kimball e Power disputavam posição e acabaram batendo na tentativa de ultrapassagem de Power acabou ambos batendo e provocando a primeira bandeira amarela da prova. O piloto da Chip Ganassi abandonou e o piloto da Penske com o bico dianteiro quebrado foi para os boxes reparar o carro e colocar um novo bico dianteiro. Na minha opinião o Power poderia ter mais calma naquela hora. Para mim o piloto da Penske errou.

Alguns pilotos foram para os boxes fazerem uma parada mudando a tática de corrida entre eles o Brasileiro Tony Kannan. Na relagada na volta 5 Dixon manteve a liderança enquanto que Ryan Hunter-Reay pressionava Hinchcliffe na disputa pelo 2ºlugar. Na volta seguinte foi a vez de Hinchcliffe pressionar o líder Scott Dixon.

Enquanto isso Simon Pagenaud que largou na última posição já estava em 13ºlugar em uma bela recuperação na parte inicial da prova, O Francês campeão de 2016 partiu para cima de Aleshin e tomou o 12ºlugar do piloto Russo. Na volta 13 Pagenaud resolve ir para os boxes na 13ªVolta mudando sua tática de corrida.

Marco Andretti começou a ter problemas em seu carro que ficou bem lento. O norte-americano foi para os boxes e não voltou mais deixando a prova na volta 17.

Duas voltas antes o Brasileiro Hélio Castroneves foi para os boxes, A sua corrida estava praticamente detonada após a péssima largada. Ed Jones parou na volta 16. Na Volta 17 Dixon e Newgarden foram para os boxes. Com isso Hunter-Reay era o líder com menos de 1 segundo de distância para Hinchcliffe que vinha buscando uma disputa pela liderança com o piloto da Andretti Autosport. Um  segundo depois vinha o piloto da Andretti-Herta Alexander Rossi. Dos que pararam o melhor colocado era Scott Dixon em 7ºlugar na frente de Newgarden, Pagenaud e Castroneves da equipe Penske todos eles. Power estava apenas em 18ºlugar. O Acidente na primeira volta comprometeu demais sua corrida.

Na volta 27 Hunter-Reay era realmente pressionado por Hinchcliffe que tinha que se cuidar também com um possível ataque de Rossi que vinha bem perto dos dois. Rahal e Bourdais que estavam em 4º e 5ºlugares vinham mais longe da turma da liderança da prova.

Na Volta 29 Hinchcliffe e Rossi foram fazer a parada nos boxes para troca de pneus e reabastecimento com o Canadense voltando a frente do vencedor das 500 milhas de 2016. Na volta 30 parou o líder Hunter-Reay que voltou na frente de Hinchcliffe e Rossi. O piloto da Schmidt que tinha voltado atrás de Pagenaud acabou passando o piloto da Penske voltando a 4ºlugar. Bourdais o líder do campeonato parou na volta 31.

Dixon dessa forma volta a liderança com Hunter-Reay em 2º, Hinchcliffe em 3º,Pagenaud em 4º, Depois vinham Newgarden, Castroneves, Rossi, Aleshin, Muñoz e Kannan.

Pagenaud vai para a segunda parada nos boxes enquanto que Hunter-Reay continuava pressionado por Hinchcliffe. Kannan foi para a segunda parada na volta 36, Muñoz parou na volta seguinte e Castroneves para na 38ªvolta. Todos eles tentando uma tática diferente de paradas para tentarem dar o pulo do Gato. Em Termos de Push to Pass o norte-americano Ryan Hunter-Reay estava com apenas 32 segundos usados tendo em vista que ele tinha 200 segundos no começo da corrida. Enquanto que alguns pilotos já tinham gastos quase metade do tempo de ganho de potência. Isso poderia ser uma grande para o piloto da Andretti no final da prova.

Enquanto isso Scott Dixon aumentava volta após volta a sua vantagem que já estava em 9 segundos para Hunter-Reay. Mas com toda essa vantagem o neozelandês na volta 41 o piloto da Chip Ganassi vai para os boxes fazer uma nova parada revelando a sua tática de 3 paradas nos boxes. Dixon volta na 5ªPosição a frente de Rahal e de Pigot na entrada da reta oposta, Ainda assim ele vinha detonando seu companheiro de equipe J.R. Hildebrand que não sei porque ele esta como o titular da Ed Carpenter em 2017.

Na Volta 54 o Canadense James Hinchcliffe continuava a pressionar Ryan Hunter-Reay na luta pela liderança e Rossi a menos de 2 segundos cada vez estava mais perto e estavam chegando os retardatários, Muitos deles para os 3 primeiros lugares. o Neozelandês Scott Dixon com 15 segundos atrás vinha tirando a diferença por volta e se aproximando de Graham Rahal na disputa pelo 4ºlugar.

Hunter-Reay e Rossi pararam na volta 57 o que poderia ser a última parada de ambos os pilotos já Dixon iria ter de parar mais uma vez certamente, Hinchcliffe parou na volta seguinte. Antes disso Alexander Rossi tinha conseguido a ultrapassagem no piloto da Schmidt assumindo o 2ºlugar naquele momento. Sebastian Bourdais parou na volta 59 fazendo que Scott Dixon voltasse a liderança com o Norte-americano Josef Newgarden na segunda posição que pressionava o piloto da Ganassi até a 62ªVolta quando o piloto da Penske foi para fazer a sua ultima parada.

Na mesma volta parou o Brasileiro Hélio Castroneves. Scott Dixon vai para a última parada na volta 63. Enquanto isso o Norte-americano Alexander Rossi que vinha nas primeiras posições com possibilidades de vitória acabou com problemas de Motor parando e deixando a prova. Bandeira Amarela acionada.

Hinchcliffe assumiu a liderança com Hunter-Reay em segundo, Bourdais, Newgarden e Dixon nas 5 primeiras posições sendo que Dixon teria em teoria o melhor carro entre os primeiros colocados. Na volta 70 a corrida foi reiniciada. O Canadense James Hinchcliffe disparava na liderança com Hunter-Reay em 2ºlugar com os pneus mais duros o que iria fazer ele ficar mais lento no começo, Mas poderia se beneficiar no final da prova. Dixon era pressionado pelo Graham Rahal disputando o 5ºlugar, Mas de olho em Simon Pagenaud que estava em ótima 7ªposição após largar da última posição.

Na parte final de prova o piloto Hunter-Reay foi diminuindo a diferença para Hinchcliffe em busca de uma briga pela vitória. Tony Kannan passou Mikhall Aleshin, Mas acabou tocando no bico do carro do Russo o que causa um furo de pneu e o piloto da Ganassi que já não estava muito bem acabou tendo sua corrida totalmente comprometida. Takuma Sato abandonou a 7 voltas do final.

Na Volta seguinte o piloto Ryan Hunter-Reay deixa a prova, Todos os pilotos da Andretti com problemas mecânicos na prova de Long Beach. Um papelão do time de Michael Andretti. A Bandeira Amarela de novo e acionada e nas voltas finais o Francês Sebastian Bourdais tentaria um ataque em Hinchcliffe.

A três voltas do final a corrida e reiniciada e Hinchcliffe manteve firme a liderança nas voltas finais enquanto que Bourdais teve de suportar a pressão de Newgarden que buscava ainda o segundo lugar com Dixon e Pagenaud logo atrás. A vitória ficou com James Hinchcliffe que passou 2 anos por maus bocados na Formula Indy tendo sofrido quase um acidente fatal nos preparativos das 500 milhas de Indianapolis de 2015, Uma vitória merecida para a mediana Schmidt Peterson.

Sebastien Bourdais não pode reclamar da vida, O segundo lugar manteve a liderança do campeonato. Josef Newgarden completou o pódio na terceira posição com a Penske (Primeiro pódio na Penske) ficando na frente de Scott Dixon que fez um corridão na Chip Ganassi sendo que ele foi o melhor piloto da prova ficando em 4ºlugar.

Simon Pagenaud fez uma grande corrida largando do 21ºlugar chegando em 5ºlugar. Depois o novato Ed Jones fazendo uma bela corrida ficando em 6ºlugar. Muñoz, Pigot, Castroneves e Rahal completaram os 10 primeiros lugares.

JR Hildebrand se acidentou no final da prova quebrando a sua mão. Resultado disso, Ele teve de operar a mão ficando de fora do GP do Alabama, Mas isso nós vamos contar no próximo post da Formula Indy falando sobre a 3ªEtapa do campeonato.

Resultado Final da 2ªEtapa da Formula Indy
Long Beach

Pos. Piloto Equipe Chassi-Motor Tempo Grid
1 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1h50m28.9818s 4
2 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1.4940s 12
3 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 2.3160s 8
4 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 2.7832s 2
5 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 3.3934s 21
6 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 5.7951s 13
7 Carlos Muñoz AJ Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 6.9393s 14
8 Spencer Pigot Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 9.0570s 20
9 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 9.3403s 1
10 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Dallara/Honda 17.8632s 6
11 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1 Volta – Acidente 15
12 Mikhail Aleshin Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1 Volta 16
13 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 1 Volta 9
14 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1 Volta 19
15 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1 Volta 11
16 Conor Daly AJ Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1 Volta 17
17 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 6 Voltas – Elétrico 3
18 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 7 Voltas – Mecânico 18
19 Alexander Rossi Andretti Herta Dallara/Honda 23 Voltas – Motor 5
20 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 71 Voltas – Elétrico 10
21 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 85 Voltas – Acidente 7

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

F1 Ferrari 2017 Force India 2017 Formula 1 Formula 1 - 2017 Fotos Haas 2017 Mclaren 2017 Mercedes 2017 Red Bull 2017 Renault 2017 Sauber 2017 Toro Rosso 2017 Williams 2017

Bottas conquista primeira vitória da carreira em Grande largada numa prova sonolenta em Solo Russo

Published by:

O Finlandês Valtteri Bottas que esta em seu primeiro ano na Mercedes e já tinha dado mostras de que seria uma forte 3ªForça do campeonato pelas primeiras provas do ano conseguiu em uma grande largada acabar com a vantagem da Ferrari de ter em mãos pole e o 2ºdo grid e numa corrida sem nenhuma disputa mais séria com exceção da parte final aonde o Finlandês acabou sendp pressionado por Sebastian Vettel. Acabou levando pela primeira vez uma vitória na Formula 1.

Antes da largada o Espanhol Fernando Alonso teve problemas em seu Mclaren que continua no calvário com a Honda que parece não ter fim e acaba nem largando. Provocando uma nova volta de apresentação deixando a corrida mais curta em uma volta passando a ter 52 voltas.

As emoções maiores ficaram na largada com Bottas tomando as posições dos dois pilotos da Ferrari numa grande manobra. Lá atrás tivemos Romain Grosjean tocando em Jolyon Palmer que acabou em seguida tocando de volta do piloto Francês que teve seu carro saltando e indo para o muro ficando bem destruído e Palmer também acabou no muro e ambos ficaram de fora da corrida provocando a entrada do safety car quase que ao mesmo tempo que o Canadense Lance Stroll roda e cai para os últimos lugares.

Alguns pilotos como Vandoorne foram para os boxes fazerem uma parada para mudarem sua tática de paradas nos boxes. Na Volta 4 a corrida recomeça com Bottas mantendo a liderança seguido de Vettel, Raikkonen, Hamilton, Verstappen, Massa, Ricciardo, Perez, Ocon e Hulkenberg que não iria se manter por muito tempo, O Australiano Daniel Ricciardo com problemas de freios acabou deixando a prova na 6ªVolta. A Situação da Red Bull que já não era tudo isso sem o Ricciardo se mostrava pior com o decorrer das voltas aonde Verstappen a cada volta ficava 1 segundo mais distante de Hamilton que fazia uma corrida completamente apagada em relação a Bottas que abria diferença aos poucos para Vettel que vinha em segundo a frente e bem a frente de Raikkonen em 3º.

Massa em 6º liderava o bloco intermediário que era composto por Perez, Ocon e Hulkenberg. Depois vinham Magnussen, Sainz, Kvyat e Stroll disputando o 10ºlugar e por fim Vandoorne, Ericsson e Wehrlein se arrastando. Um com uma Mclaren-Honda e os outros dois com a Sauber-Ferrari de 2016. Magnussen e Vandoorne foram punidos por vazar a chicane da curva 2 naquela confusão da primeira volta. Para mim um exagero, Nenhum deles se beneficiou dessa manobra, Portanto a punição era desnecessária ao meu ponto de ver.

A Corrida teve pouquíssimos momentos de alguma agitação e nenhuma briga clara por posição. A movimentação maior foi quando Wehrlein e Massa foram os primeiros a pararem na volta 22. A partir dai tivemos alguma movimentação nos boxes e algumas ultrapassagens por lá mesmo como Magnussen e a Haas teve de pagar a punição injusta que sofreu nos boxes o que fez o piloto Escandinavo perder posição na zona de pontos e voltando atrás do Kvyat que tinha feito parada na mesma volta.

Ocon primeiro e Perez depois fizeram as trocas de pneus nos boxes o que fez o Brasileiro Felipe Massa voltar a 7ªposição tendo Hulkenberg ainda que parar nos boxes e quando isso acontecesse o Brasileiro voltaria ao 6ºlugar. Valtteri Bottas parou nos boxes na volta 27 o que fez Vettel subir para o primeiro lugar.

Verstappen parou nos boxes na volta 30 e mesmo com a parada o piloto que restou da Red Bull ainda voltou em 5ºlugar bem na frente do Hulkenberg. Era um abismo a diferença das equipes na Formula 1 de hoje. Tanto é que nas primeiras 10 voltas de bandeira verde os pilotos da Sauber estavam virando em média quase 5 segundos mais lentos do que Valtteri Bottas com a Mercedes e a Ferrari de Sebastian Vettel. Muito triste que a Formula 1 tenha isso nos dias de hoje.

Vettel parou na volta 34 e perdeu alguns décimos porque um dos mecânicos não encaixou tão bem uma das rodas tendo de perder um tempinho para ajeitar o pneu. Não foi decisivo para Vettel voltar atrás de Bottas a diferença entre os dois estava em 5 segundos ao restar 17 voltas para o final. A corrida estava bem encaminhada para o piloto Finlandês da Equipe Mercedes. Mas a partir dai Vettel começou a ter um ritmo mais forte de corrida. Bottas na volta 38 acabou quase que jogando fora a sua corrida após errar o ponto de frenagem o que fez ele passar perto do muro em uma das curvas de Sochi.

Vettel continuava a diminuir a diferença para Bottas, Com pneus mais novos e com o ritmo de prova com os pneus mais gastos favorecendo ao carro italiano poderíamos ter uma briga pela vitória algo que não tivemos a prova inteira em nenhuma posição praticamente. Nico Hulkenberg parou nos boxes na volta 41. Mas Felipe Massa não pode desfrutar do 6ºlugar. Um pneu furado fez ele ter de voltar aos boxes para fazer uma parada não programada o que fez o piloto da Williams voltar apenas em 9ºlugar atrás até mesmo do Hulkenberg.

Vettel partiu para o ataque final pra cima de Bottas baixando a vantagem do finlandês para apenas 1 segundo podendo a qualquer momento abrir a asa móvel, A 3 voltas do final Vettel consegue estar apto a usar asa móvel, Mas foi Bottas que se beneficiou da Asa Móvel a estar perto de Felipe Massa para distanciar o bastante para evitar um ataque de Vettel. E de quebra o finlandês passou o piloto da Ferrari em um ponto melhor que Vettel que acabou perdendo tempo nessa ultrapassagem em cima do Brasileiro. Isso sacramentou a 1ªVitória de Valtteri Bottas na Formula 1 com 7 décimos na frente de Vettel que ficou em segundo lugar mantendo a liderança do campeonato agora com 13 pontos de Frente sobre Lewis Hamilton que fez uma corrida muito apagada ficando em 4ºlugar atrás de Kimi Raikkonen que completou o pódio nesse bom final de semana da Ferrari que mostra lutar de igual para igual com as Mercedes.

A Red Bull esta anos-luz dessas duas equipes. O 5ºlugar de Max Verstappen é hoje o máximo que se pode almejar para o time Austríaco graças em parte ao Chassis que não parece ser tão bem construído como aos motores Renault que estão claramente abaixo dos motores Mercedes e Ferrari nessa batalha de propulsores na Formula 1.

Sergio Perez foi o melhor das equipes intermediárias ao fazer uma corrida correta e sem erros acabou beneficiado pelo furo de pneu de Felipe Massa ficando com o 6ºlugar e para completar o melhor final de semana da Force India em 2017 o Francês Esteban Ocon que tinha ficado em décimo lugar nas 3 primeiras provas de 2017 acabou Saltando 3 posições nesse retrospecto terminando a corrida em 7ºlugar. Nico Hulkenberg com a Renault acabou a prova em 8ºlugar marcando mais alguns pontos para a Renault que só pode contar mesmo com ele para pontuar já que Palmer não consegue dar o mesmo nível de pilotagem para a fábrica francesa.

Felipe Massa foi o prejudicado do dia. Estava tudo encaminhado para o 6ºlugar e esse furo de pneu e a parada extra fez com que o Brasileiro só acabasse em 9ºlugar salvando ainda assim 2 pontos para a Williams que só pode contar com ele para pontuar no campeonato de construtores. Apesar de que Lance Stroll conseguiu completar sua primeira corrida da carreira ficando a 1 posição da zona de pontuação em 11ºlugar. Perdeu essa disputa para o Espanhol Carlos Sainz jr. que saiu do 14º no grid para fechar a zona de pontuação em 10ºlugar com a Toro Rosso.

Depois do Stroll tivemos Daniil Kvyat que não consegue ter sorte em Sochi tendo visto que só marcou pontos em solo Russo na prova de 2015 quando obteve o 5ºlugar com a Red Bull. Hoje ficou apenas em 12ºlugar, Magnussen que acabou com a prova comprometida devido a punição injusta de 5 segundos nos boxes por vazar a chicane naquela confusão da largada ficou em 13ºlugar, Stoffel Vandoorne leva a lenta Mclaren-Honda ao 14ºlugar na frente apenas de Marcus Ericsson e de Pascal Wehrlein com a mais fraca ainda Sauber.

Daqui a 2 semanas teremos a 5ªEtapa do Mundial de Formula 1 no Circuito da Catalunha na Espanha. Mais uma batalha entre os pilotos da Mercedes e da Ferrari pelo título do Mundial de 2017.

Resultado final do GP da Rússia de Formula 1
Sochi – 52 Voltas

Posição Piloto Equipe Chassis Motor Voltas Tempo Grid
1 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W08 EQ Power+ Mercedes M08 EQ Power+ 52 1:28:08.743 3
2 5 Sebastian Vettel Ferrari SF70H Ferrari 062 52 a 0.617s 1
3 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF70H Ferrari 062 52 a 11.000s 2
4 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W08 EQ Power+ Mercedes M08 EQ Power+ 52 a 36.320s 4
5 33 Max Verstappen Red Bull RB13 TAG Heuer 52 a 60.416s 7
6 11 Sergio Perez Force India VJM10 Mercedes M08 EQ Power+ 52 a 86.788s 9
7 31 Esteban Ocon Force India VJM10 Mercedes M08 EQ Power+ 52 a 95.004s 10
8 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.17 Renault R.E.17 52 a 96.188s 8
9 19 Felipe Massa Williams FW40 Mercedes M08 EQ Power+ 51 a 1 Volta 6
10 55 Carlos Sainz Toro Rosso STR12 Renault R.E.17 51 a 1 Volta 14
11 18 Lance Stroll Williams FW40 Mercedes M08 EQ Power+ 51 a 1 Volta 11
12 26 Daniil Kvyat Toro Rosso STR12 Renault R.E.17 51 a 1 Volta 12
13 20 Kevin Magnussen Haas VF-16 Ferrari 062 51 a 1 Volta 13
14 2 Stoffel Vandoorne Mclaren MCL32 Honda RA617H 51 a 1 Volta 20
15 9 Marcus Ericsson Sauber C36 Ferrari 061 51 a 1 Volta 18
16 94 Pascal Wehrlein Sauber C36 Ferrari 061 50 a 2 Voltas 17
3 Daniel Ricciardo Red Bull RB13 TAG Heuer 5 a 47 Voltas – Freios 5
30 Jolyon Palmer Renault R.S.17 Renault R.E.17 0 a 52 Voltas – Acidente 16
8 Romain Grosjean Haas VF-16 Ferrari 062 0 a 52 Voltas – Acidente 19
14 Fernando Alonso Mclaren MCL32 Honda RA617H 0 Não largou 15

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Ferrari/Force India/Williams/Toro Rosso