Especial : F1 Manager Pro – Parte 1

Introdução:

Esse é um jogo completo e bem realista sobre a Formula 1 em termos de gerenciamento de Time de Automobilismo, Estarei nesses dois posts colocando tudo sobre esse jogo:

Mostrando a Versão Normal, A Versão Super Mônaco GP e a Versão 2013 do Super Mônaco GP, e Estaremos trabalhando na Versão 2.0 do Super Mônaco GP e na Versão de Formula 1 2014.

Tutorial do jogo:

As primeiras medidas a serem tomadas para assimilar e conseguir praticar todas as ações aqui relacionadas devem ser ler o manual original e interagir clicando nos elementos do jogo ao mesmo tempo. Os conceitos e elementos do jogo são explicados no MANUAL ORIGINAL. Este é um tutorial com tudo que se precisa saber e dicas para vencer as temporadas. Cada elemento do jogo está citado na parte do respectivo interesse. As explicações estão agrupadas nas 3 telas do jogo (Organization, Development e To the race), em seguida haverá explicações de como proceder nas corridas e ao longo das temporadas.

ORGANIZATION (Organização)

[1]-Atenção aos itens (quando destacados) no canto superior direito, a caneta ou contratos de fornecedores precisam ser resolvidos logo no início da temporada, escolha todos os cinco estrelas ou o máximo que puder. O motor Renault (3kg a menos e menos necessidade de air intake) é melhor do que o Mercedez. O papel (mensagens gerais) é útil quando da proposta de patrocinador (se você tiver uma grande equipe e esperar até o mês de fevereiro de cada ano virá um patrocinador cinco estrelas oferecer mais dinheiro que a média) ou da renovação de contratos (se você fizer uma boa temporada pode ser que alguns patrocinadores queiram aumentar o contrato em tempo e dinheiro, vá à parte de patrocinadores e renove), sempre trabalhe com no máximo 12 meses de patrocínio. Construa (barrinhas) Design Studio e Windtunnel para agilizar designs e testes do túnel de vento. É bom ter 3 Design Studios, 2 Windtunnels e 2 Factories. Os outros itens são apenas atalhos para as principais funções do jogo.

[2]-Patrocinadores: não se esqueça que há apenas 5 chances de convencê-lo, senão só no outro ano. Lembre do item 1 acima (questão de oportunidades de patrocinadores). Quando contratar algum, organize a lista por financial power e vá descendo conforme for conseguindo os patrocínios. Consiga convencê-lo com o mínimo de satisfação para 12 meses ou menos (se esperar até fevereiro). Exemplo (para grandes equipes): o patrocinador de 5 estrelas deve ser conquistado com apenas um lugar de 5 estrelas e dois de 1 estrela, o patrocinador de 4 estrelas dê um lugar de 5 estrelas e para o outro de 4 estrelas dê um de 4 estrelas e três de 1 estrela, para patrocinador de 3 estrelas dê os lugares restantes de 4 estrelas e 3 estrelas, para patrocinador 2 estrelas dê um lugar de 2 estrelas e um lugar de 1 estrela. No máximo se chega a cerca de 225 milhões em dinheiro por ano. Sempre sobra uns 60 a 70% do dinheiro de cada ano seguinte às duas primeiras temporadas, e, quando bem administrado, em menos de 7 anos pode-se chegar a 1 bilhão de unidades monetárias de saldo na conta bancária.

[3]-Engenheiros e Mecânicos: para os engenheiros, simplesmente contrate 5 estrelas ou o máximo que puder em contratos de 2 anos. Na parte de mecânicos, observe atentamente a tela (o manual original do jogo ajuda a entender todos os elementos), demita todos os mecânicos de 4 estrelas para baixo, e contrate o máximo de mecânicos (todos 5 estrelas) para cada setor de trabalho (vá contratando, quando ficar vermelho demita um, este será o máximo). Para a corrida não há limite de mecânicos, tenha 26 que já é um bom número.

[4]-O jornal só traz tópicos de notícias repetidas, quando não souber a real causa do abandono de alguma prova, veja o que o jornal tem a dizer (alguns pilotos têm tradição de forçar muito o carro e estourar o motor, agressividade, outros erram demais, pouco talentosos e desconcentrados, outros são azarados mesmo, nada disso é bom). Se o piloto for reincidente vá na parte de drivers e veja os dados estatísticos do piloto, completed gps, finished, accidents,… etc… é bastante útil para filtrar.

[5]-Pilotos: todos os atributos são importantes e se complementam, mas deve-se observar o maior talento possível, inteligência e concentração (nessa ordem). A experiência depende do tempo de fórmula 1, em cerca de três anos ela fica no máximo e só se preocupe com ela quando seu piloto for muito agressivo e pouco concentrado, aí deixe outro time desenvolvê-lo e contrate-o depois se for o caso, senão ele pode terminar poucas corridas. A aptidão (fitness) é desenvolvida pelo treinamento ou testes que você faça (é importante deixar este atributo no máximo, com alguns teste de vez em quando). A motivação obviamente depende dos resultados nas corridas. Agressividade é o único atributo que não deve ser extremamente alto, especialmente se a concentração for baixa, pelo risco de erro do piloto. Quanto ao caráter do piloto, prefira os amigáveis (friendly), mas isso não afeta muito.
No ano original de 1997 Michael Schumacher é o melhor, sem dúvida, mas o seu salário é desproporcional, só contrate-o se tiver muito dinheiro, Villeneuve é muito veloz, mas irregular, e pede salário muito alto também, Coulthard é pouco motivado de origem (parece que não gosta de correr, apesar de ter altos atributos), Hakkinen aparentemente não é dos melhores, mas é, Frentzen consegue ser pior que o Villeneuve, mas como tem salário bem inferior, é muito boa contratação para equipes médias, Ralf Schumacher, Barrichello e Verstappen valem como segundo piloto no início (depois podem virar 1º), são os melhores custo-benefício do mercado (muito barato e competente, Verstappen é um dos três melhores pilotos quando se tornar experiente). Atenção aos novos pilotos que aparecem no segundo semestre de cada ano (status -> others), o maior talento e inteligência (talento quase no máximo ou no máximo) devem ser contratados. Não precisa, nem se deve ter piloto de testes, porque quando necessitar de treino para desenvolver peças ou melhorar fitness, utilize os seus pilotos de corrida (os dois) para melhorar o fitness e experiência deles. Como já exposto, deixe outra equipe cuidar de talento agressivo, ao final de 1 ou 2 temporadas, veja os dados estatísticos desse piloto para ver se vale a pena contratá-lo.
Se jogar com a atualização 2004, Michael Schumacher é o melhor também, mas seu salário é mais desproporcional ainda (50 milhões!), não vale a pena e provavelmente será a última temporada dele (pois nenhuma empresa pagará isso, caso ele não seja campeão em 2004), Kimi Raikkonen é o segundo, Fernando Alonso terceiro, Jenson Button a seguir. É bom ficar de olho nos novos pilotos que aparecem todo ano.
[6]-Não se preocupe com mechandising e bancos, o primeiro traz retorno anual inferior a um patrocinador de uma estrela e o segundo tem juros muito elevados nos empréstimos (pode cair até 7%, mas nesse caso seu time, já rico, não precisará dele em nenhuma hipótese), respectivamente.

DEVELOPMENT (Daqui para frente, ter lido o manual do jogo é indispensável)

[1]-Somente se preocupe com o elevador (development) nessa tela, o resto tem na parte TO THE RACE e mais organizado.

[2]-Clique no elevador (development) e realize os seguintes procedimentos: aumente todas as estrelas amarelas de cada setor de trabalho ao máximo, é a qualidade do serviço. Deixe tudo no automático, exceto Design e Production (desative os dois). Nos setores de Production e Race reduza (para esquerda) ao máximo o pequeno triângulo amarelo na barra abaixo da de qualidade do serviço (isso evita gastos automaticamente elevados). Em todos os setores, exceto Design, empurre a bolinha vermelha do grande triângulo amarelo em direção a apenas um dos carros (isso aumenta a velocidade de desenvolvimento e prioriza um dos carros, apesar de o outro também ser tratado). A bolinha vermelha do triângulo do design merece tratamento diferenciado (ajuste os “new design” e “design” igualmente cada um), “complete” deve estar no meio, “module” clique em cada peça do carro e priorize, deixando a bolinha em cima, o seguinte: [nose, wings, rear, groundplate, monocoque -> downforce] e [side part, airinlet -> air intake]. Não esqueça de fazer isso para ambos “new design” e “re-design”, e aumente a estrela de qualidade para cada peça, todas devem estar no máximo.

TO THE RACE

[1]-Design (parte 1) – New Design: esqueça as peças antigas e desenhe todas as novas peças. Cada nova peça deve ter as duas primeiras medidas quase no máximo permitido (umas 20 unidades de medida a menos, para não ficar tão refém de mudanças do regulamento da FIA de ano para ano) e a última (terceira, olhando de cima para baixo) no mínimo permitido, para maximizar os atributos das peças. Agora empurre a barra azul de G-Force e Stabilizing até o máximo que puder, e clique em start. A cada ano a FIA muda as regras, para isso basta fazer novo desenho com os novos limites máximos das duas primeiras medidas e mínimo da terceira novamente, quando necessário (o nome da peça ficará em vermelho, proibida no ano, mas não delete nada, pois pode precisar em outros anos). Ressalvas: com relação a side part e airinlet, essas duas peças talvez precisem de um pouco mais que o mínimo da terceira medida para ter condição de suportar a pressão do motor, por exemplo o motor Renault precisa de uma peça side part de air intake 50 e peça airinlet de 40 pelo menos. Outra ressalva se refere ao monocoque, a terceira medida pode ser um pouco maior (uns 655+-) para os pilotos com mais de 1,70m de altura não ficarem apertados, vide assembly->pernas vermelhas do desenho (ver manual original do jogo).. Quando clicar em start, poderá ver os atributos de cada peça que desenhou, podendo cancelar e redesenhar. Acompanhe os dias de cada peça, e quando terminada cada uma, imediatamente vá até a zona de produção (factory).

[2]-Factory: no canto superior direito aumente a qualidade do material e dias ao máximo, selecione a peça que você mandou desenhar e ficou pronta, e clique em start (mande produzir uma ou duas, dependendo da quantidade de serviço desse engenheiro). Quando ele não estiver fazendo nada por algum tempo mande-o produzir mais uma (já que ele e o desenhista não trabalham automaticamente, como você definiu lá no elevador). Não é necessário ter mais de 3 unidades de cada peça. Quando a peça estiver pronta o engenheiro de aerodinâmica imediatamente e automaticamente fará teste no túnel de vento, mas você terá que fazer testes nas pistas e correr corridas com esta peça (na corrida use a peça nova no carro não priorizado no elevador para garantir um bom desempenho com o carro priorizado, pelo menos). Antes de testar, há considerações de Store e Assembly e Windtunnel.

[3]-Assembly e Store: nessas duas telas não há mistério algum, em Store basta comprar as peças internas do carro (atenção para comprar as peças de cinco estrelas mais leves de todas, o câmbio de marchas mais rápido é o auto, quer dizer automático), a cada ano talvez apareçam peças mais leves e de maior qualidade, dê uma conferida, e não precisa se preocupar com desgaste de peças de um ano para outro porque isso não existe, então se não tiver peça melhor no mercado, fique com as mesmas. Se tiver com carro abaixo do peso permitido pela FIA, aqui é que se deve comprar peças um pouco mais pesadas para alcançar o mínimo peso. Em Assembly basta colocar as peças clicando, o único detalhe fica por conta do motor, faça o “teststand” dele toda vez que mudar de fornecedor de motor, é muito fácil e maximiza o desempenho do motor, clique em “test” em verde, agora observe o canto esquerdo da tela, as duas ondas devem se “interceptar formando uma só, andando juntas”, utilize as setas verticais e horizontais para deixá-las com iguais, clique em “stop” em vermelho quando conseguir isso, ou repita o processo até conseguir, e não se preocupe com o restante da tela, são detalhes que mostram o desempenho geral do motor, e a barra de fuel-air é alterada por você no setup do carro em cada corrida (mais adiante a explicação disso). Saia dessa tela de teststand. Ainda na parte de Assembly do motor, veja se a barra azul de “requirements” do motor está abaixo ou igual a verde de “available”. Atenção, se esses requerimentos do motor estiverem acima do disponível, o motor não vai render bem e o carro também, para isso terá que desenhar novas side part e airinlet com air intake maiores (depende do motor, o renault, por exemplo, é pelo menos 50 e 40 de air intake, da peça side part e airinlet, respectivamente), veja a parte de design (parte1) novamente.

[4]-Windtunnel: o engenheiro aerodinâmico fará o trabalho automaticamente para reduzir air resistance geral do carro. O seu trabalho aqui se limita a colocar, manualmente, as asas de tal maneira que os dois gráficos fiquem com o “mesmo” % de G-force. Por exemplo, às vezes precisa de 3º a mais na asa de trás em relação a da frente. De qualquer forma (e deixe a suspensão no máximo macio-soft) mexa nos graus das asas até conseguir os seguintes valores de G-force para cada corrida (com o assembly do carro correto com as peças que vai usar na corrida claro, mude lá se preciso). Austrália* 42%, Brasil* 40%, Argentina 46%, San Marino 41%, Mônaco* 50%, Espanha 37%, Canadá* 47%, França 41%, Inglaterra* 40%, Alemanha* 31%, Hungria 43%, Bélgica* 33%, Itália* 34%, Áustria* 42%, Europa* 42%, Japão 37%, Portugal 38%. Essas medidas de G-Force equilibrada nos dois gráficos são praticamente exatas nas pistas com o asterisco (*), e aproximadas nas outras, devido a complexidade do jogo.

[5]-Design (parte 2) – Experiência – Testes: (appointments -> test drive) faça o máximo de testes que conseguir, designando você mesmo (manager) para conferir o treinamento (olhe a tela direito que verá a opção, ou leia o manual do jogo), pois o engenheiro gasta muito dinheiro e não contribui muito nessa situação. Clique em training. Já na pista -> warm-up, encha com o máximo de combustível, troque pneus e não esqueça de colocar no carro a (s) peça (s) recém produzida (s), é melhor testar várias peças de uma vez, pois cada dia de treinamento é relativamente caro, a não ser que esteja com todas as peças prontas e de um ano para o outro precise testar as peças novas desenhadas de acordo com a FIA (ver design 1). Agora veja o número de voltas que o combustível permite e selecione as flying laps pela metade (só precisará mudar de novo se os treinos forem em mais de 4 dias) e mande o carro para a pista, deixe um deles treinando a cada dia (não esqueça de trocar os pneus de dois em dois treinos cada piloto, e se tiver só uma unidade da peça a testar, recoloque a peça no carro que vai testar a cada vez). Se forem 4 dias de treino, cada piloto faz esse único processo 2 dias cada um, por exemplo. Cada vez que você sair dos boxes, voltará para a tela de corrida original e será outro dia de treinamento, faça warm-up novamente e repita o processo com o outro carro. Terminado o treinamento você pode conferir o ganho de experiência na parte de “re-design” da tela de design, é só olhar pelo nome (ano e versão) da peça testada. Precisa-se de 24 treinamentos para a experiência chegar ao máximo (nas férias se faz isso em pouco mais de um mês, enquanto nas temporadas sempre que der tempo faça teste, e também use as peças a melhorar na corrida). Portanto, quando a experiência chegar ao máximo, somente reduza os valores de air resistance para cada peça o máximo que puder e clique em start. Cada peça reduz o air resistance 20 pontos em relação à peça original, e estabilidade e G-Force permanecem entre 50 e 60 mesmo, air intake depende do seu motor (não esquecer de deixar o available superior ou igual aos requirements do motor, como já dito anteriormente no item 3 de assembly). Demora um tempo, quando estiver pronta, vá à factory e produza cada peça quando do respectivo término de design. Faça todo esse processo já na primeira temporada para conseguir o melhor carro o mais rápido possível. Não esquecer que treinamento serve para aumentar fitness-aptidão também, é a prática de pilotar, sempre se deve treinar e manter o fitness elevado, e com agressividade no máximo em várias voltas. Observe também que ocasionalmente o engenheiro de assembly cisma de colocar peças piores ou proibidas no carro para as corridas, confira sempre o trabalho dele, ou nem fique com peças proibidas no assembly.

INSTRUÇÕES DE CORRIDA

[1]-Sempre leve dois motores reservas. Os pneus podem ser tipos B, são mais resistentes. Para uma corrida com 1 parada de boxes, o pneu B é melhor (o A faz o carro ficar mais lento, e os outros pneus não agüentam). Para duas paradas é até possível usar o pneu C (mais macio). Não é possível usar na corrida pneu diferente do treino.

[2]-É possível não fazer outros treinos senão o qualify, do contrário será recomendável botar motor novo na corrida.

[3]-Nas voltas do qualify a agressividade do piloto deve ser máxima, e nas corridas, entre o vermelho o verde (no limite entre as duas), da agressividade ou estilo de pilotagem. Só se o piloto for muito experiente é que se pode botar sua agressividade no máximo em algumas voltas da corrida (como o Schumacher faz, antes dos boxes, por exemplo).

[4]-No setup do carro evite mudar o posicionamento das marchas e freios (este pode até botar mais para à esquerda se precisar fazer ultrapassagens na corrida somente), são extremamente complexos de maximizar em cada pista, e os pilotos e engenheiros automaticamente alteram quando necessário. Manualmente você deve alterar: suspensão máximo macio-soft, asas de acordo com o túnel de vento testado antes da corrida para equilibrar e maximizar o G-Force de cada corrida, “novo” pneu de chuva ou sol dependendo do clima, e quanto ao motor apenas faça duas coisas: circuito com muitas curvas “ou” de baixa velocidade, que necessitem de aceleração elevada (Mônaco, Europa, Canadá, por exemplo) posicione a barra fuel-air mais para a direita quanto mais o circuito for ondulado (só não deixe o motor partido no desenho que aparece ao lado, pode estourar), e circuitos de alta velocidade e menos curvas (Alemanha, Bélgica por exemplo) posicione a barra no meio para conciliar aceleração e velocidade final. Na maioria das corridas, que são uma média desses dois extremos, coloque a barra um pouco para a direita, e mais quanto mais curvas fechadas na pista tiver. Vale a seguinte relação, quanto menores as asas, menor o % G-Force, menor a necessidade de colocar a barra para a direita dependendo da pista (por isso guie-se pelas G-Force do Windtunnel expostas acima). No treino, uma opção é botar combustível para 4 ou 5 voltas e fazer 2 ou 3 flying laps.

[5]-Uma parada de boxes é quase sempre melhor, efetue manualmente o serviço, não precisa brecar o carro (para saber o procedimento olhe o computador fazendo, clicando, quando ele faz automático, só não precisa brecar), ganha 2 segundos no total normalmente (também coloque mais combustível antes da corrida para a parada de boxes ir mais rápido, especialmente faça isso em circuitos de baixa velocidade). Cuidado para não ficar sem combustível, coloque sempre um pouco mais que o normal.

[6]-Se tiver acompanhando a corrida do setor de telemetria (com isso pode botar no relógio para o tempo passar mais rápido sem interrupção) não esqueça de olhar a corrida de vez em quando, e sempre acompanhe as voltas dos pilotos da corrida, principalmente para o caso de a condição climática se alterar, mude os pneus imediatamente, senão perde cerca de 15 segundos por volta (o serviço de boxes manual e sem brecar é três vezes mais rápido que o automático nesse caso).

[7]-Não use nenhuma estratégia de corrida (race finished, let team mate pass, etc…), elas reduzem o desempenho do carro drasticamente. Apenas use nesses dois casos: “race finished” no piloto a ser ultrapassado, quando um piloto seu for ultrapassar o colega de equipe (retire a estratégia quando for ultrapassado), e “detain purser” (retirar quando não necessitar mais na corrida, e recolocar ou não depois conforme o caso) é uma tática extremamente eficiente, mas “injusta”, use-a se quiser vencer a qualquer custo, então o carro trancará os outros que estão atrás, virando 2 segundos mais alto que o normal dele e levando todo mundo a virar junto o tempo, enquanto o seu outro carro dispara na frente ou alcança todo mundo, conforme o caso (dificilmente quem está trancando será ultrapassado por alguém até que você retire a estratégia dele). Repito, isso é sem graça, esqueça-a.

[8]-De uma corrida para outra, só há três coisas a fazer: salvar o jogo, colocar motor (quando o engenheiro não colocar automaticamente antes do embarque para outra corrida), e verificar os graus das asas para equilibrar e maximizar o G-Force da pista seguinte, utilizando o túnel de vento. É claro que se estiver desenvolvendo peças terá que acompanhar freqüentemente o andamento e mandar produzir, quando desenhada, e substituir no assembly, quando produzida.

DINÂMICA DO JOGO

[1]-Passada a primeira temporada de jogo, que é a mais complicada em termos de organização e desenvolvimento de peças (caso queira o carro melhor no meio da temporada, senão pode jogar com o carro passado e esperar as férias para testar e desenvolver calmamente as peças), nas temporadas seguintes só se deve observar quais peças ficaram impedidas pela nova regulamentação da FIA, e então, desenvolva a (s) nova (s) peça (s) e teste nas férias (como já explicado acima) para já na primeira corrida ter o carro pronto. Não esquecer de fazer treinos de vez em quando, no meio da temporada, com intuito de manter o fitness do piloto sempre no máximo ou próximo a isso.

[2]-Atenção aos novos pilotos do mercado, a partir de setembro de cada ano (drivers -> status -> others). O mais recomendável é, independente da qualidade do piloto (a não ser que tenha talento máximo e seja inteligente e concentrado, aí, contrate-o como segundo piloto, só depois de uma ou duas temporadas deixe-o ser o primeiro da equipe), em geral deixe outro time contratar e quando tiver alguma experiência (uns dois anos), contrate-o. Também aparecem novos engenheiros de vez em quando, de qualquer forma prefira os mais com mais anos de carreira e 5 estrelas.

[3]-Túnel de vento sempre deve ser usado de uma pista para outra. Não vale a pena usar o “preset” porque no caso de alguma asa nova no seu carro, pode ser que a diferença entre as asas tenha que ser diferente do ano em que você salvou o setup, logo o carro ficará desequilibrado em G-Force.

[4]-Mensagens: espere até fevereiro de cada ano, se vier um novo patrocinador oferecer mais dinheiro, aceite. No final de cada ano pode ser que alguns patrocinadores queiram renovar com mais dinheiro, vá e renove com eles. O que motiva patrocinador é excelente desempenho no campeonato de contrutores, e não de pilotos, então deixe os dois carros em alto nível.

[5]-Quando construir o segundo túnel de vento e outros estúdios de design, contrate mais mecânicos 5 estrelas para o setor de aerodinâmica e desing. Vale aqui o esquema de contratar até o número de mecânicos de sua equipe ficar em vermelho, então demita de um em um até voltar a cor normal. Assim se obtém o número ótimo de mecânicos.

DICAS – SEGREDOS DO JOGO

[1]-Dada a dificuldade de fazer ultrapassagens no jogo, uma boa posição no grid de largada é fundamental, até para a segunda dica. Caso você tenha alguma peça “melhor” e proibida pela FIA no ano, é possível usá-las para conseguir uma melhor posição no grid de largada sem ser fiscalizado. É muito simples, basta colocar a peça no carro e por combustível insuficiente para o número de flying laps selecionado, o carro vai parar na pista quando acabar a gasolina e o carro não será fiscalizado no dia (também não poderá mais usar o carro no treinamento desse dia), mas as voltas vão valer. Por exemplo: combustível para 3 voltas e faça 2 flying laps, o carro vai render mais se a peça tiver menos air resistance, e estabilidade e G-Force similares a peça substituída.

[2]-Quanto à tática ou estratégia de corrida do piloto denominada “detain purser”, como já dito nas instruções de corrida, ao utilizar essa opção, o carro vai andar 2 segundos mais lento e será muito difícil para os adversários ultrapassarem. Você usa a tática para segurar algum piloto atrás, ou uma fila inteira, possibilitando o outro carro chegar rapidamente, ou disparar na frente. Também a tática “race finished”, combinada com a redução de agressividade ao mínimo, é a única útil para um companheiro de equipe deixar o que está atrás passar.

[3]- Quando desenvolver alguma nova peça, utilize-a nas corridas, treinos e testes, em algum dos carros, e não redesenhe até verificar que o air resistance incrivelmente vem caindo, até 20 pontos a menos, a cada uma ou em até duas corridas de temporada cada ponto de queda. Então você baixa mais 20 pontos de air resistance (total de menos 40 em relação ao primeiro desenho) ao redesenhar com a experiência máxima. Pode ser feito com todas as peças, apenas o jogo fica extremamente fácil com isso. Caso não queira, pode nunca redesenhar, aí fica só nos 20 a menos mesmo, só que, ao contrário do jogo original, o campeonato fica extremamente competitivo/difícil no jogo atualizado 2004 pela simtek e provavelmente não será mais possível ganhar campeonatos, sua equipe vai virar equipe média-boa, a não ser que baixe air resistance das peças (cuidando para não baixar tudo, senão fica ridiculamente fácil, uns 5 talvez esteja razoável).
Observações: No jogo original essa dica fica disponível apenas se você tiver 3 centros de design, e a cada ponto de queda de air resistance por corrida só será possível ver que caiu na peça a redesenhar (mas se você redesenhar não há como continuar a cair), então terá que redesenhar pelo menos mais uma vez, seja aproveitando a queda por corrida e/ou o corte que você pode fazer pela experiência. No jogo atualizado pela simtek 2004, ao contrário, a queda por corrida é incorporada automaticamente às peças que estão sendo utilizadas, além das peças a redesenhar.

[4]- É possível mudar tudo no editor (exceto patrocinadores e contratos) desde estrelas, componentes do carro, centros de tecnologia, nomes, fotos até qualidades da equipe. É provável que qualquer mudança +- substancial crie desproporção entre as equipes.

Pilotos e Equipes do jogo Original:

Williams
Motor: Renault
Pilotos:
Jacques Villeneuve (Canadá)
Heinz-Harald Frentzen (Alemanha

Ferrari
Motor: Ferrari
Pilotos:
Michael Schumacher (Alemanha)
Eddie Irvine (Irlanda)

Benetton
Motor: Renault
Pilotos:
Jean Alesi (França)
Gerhard Berger (Áustria)

Mclaren
Motor: Mercedes
Pilotos:
David Coulthard (Escocia)
Mika Hakkinen (Finlândia)

Jordan
Motor: Pegueot
Pilotos:
Giancarlo Fisichella (Itália)
Ralf Schumacher (Alemanha)

Prost
Motor: Mugen-Honda
Pilotos:
Olivier Panis (França)
Shinji Nakano (Japão)

Sauber
Motor: Petronas
Pilotos:
Johnny Herbert (Inglaterra)
Nicola Larini (Itália)

Arrows
Motor: Yamaha
Pilotos:
Damon Hill (Inglaterra)
Pedro Paulo Diniz (Brasil)

Tyrrell
Motor: Ford
Pilotos:
Mika Salo (Finlândia)
Jos Verstappen (Holanda)

Minardi
Motor: Hart
Pilotos:
Jarno Trulli (Itália)
Ukyo Katayama (Japão)

Stewart
Motor: Ford Cosworth
Pilotos:
Rubens Barrichello (Brasil)
Jan Magnussen (Dinamarca)

Patrocinadores:

jogo_f1manager_proPatrocinadores:

Esse é o valor que Geralmente pagam para vocês de acordo com as Estrelas e com o nível da Equipe em que você dirige:

Equipes Top

1 Estrela – U$ 4 Milhões
2 Estrelas – U$ 5 Milhões
3 Estrelas – U$ 7 Milhões
4 Estrelas – U$ 15 Milhões
5 Estrelas – U$ 25 Milhões

Equipes Medium

1 Estrela – U$ 4 Milhões
2 Estrelas – U$ 5 Milhões
3 Estrelas – U$ 7 Milhões
4 Estrelas – U$ 12 Milhões
5 Estrelas – U$ 15 Milhões

Equipes Weak

1 Estrela – U$ 7 Milhões
2 Estrelas – U$ 4,5 Milhões
3 Estrelas – U$ 5,5 Milhões
4 Estrelas – U$ 9 Milhões

Lista de Patrocinadores:

Fim da 1ªParte do Especial, Agora vamos passar o Download do jogo: Clique aqui

Esse jogo Precisa do Dos Box: Download aqui

Espere as outras duas partes do Especial

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Dakar – Estágio 12: O que aconteceu no penultimo dia do Rally Mais perigoso do mundo

Estágio 12:
El Salvador até La Serena

Motos:

Coma praticamente esta com o título nas mãos, O segundo lugar do Espanhol no 12ºdestágio visto em conta do desastre de Barreda que acabou tendo problemas em sua moto e perdeu mais de 2 horas ficando sem chances de título no Dakar. Coma tem quase 2 horas de diferença sobre Jordi Viladoms, A Vitória desse estágio ficou com Cyril Despres.

Resultado do 12ºEstágio das Motos:

1 Cyril Despres (França) YAMAHA 3:58:18
2 Marc Coma (Espanha) KTM 4:00:35
6 Olivier Pain (França) YAMAHA 4:04:11
7 Helder Rodrigues (Portugal) HONDA 4:05:39
4 Jordi Viladoms (Espanha) KTM 4:07:28
26 Daniel Gouet (Chile) HONDA 4:08:10
15 Jakub Przygonski (Polônia) KTM 4:09:03
9 David Casteu (França) KTM 4:09:21
16 Ivan Jakes (Eslováquia) KTM 4:10:22
14 Javier Pizzolito (Argentina) HONDA 4:11:07
30 Riaan van Niekerk (Africa do Sul) KTM 4:17:26
50 Laia Sanz (Espanha) HONDA 4:18:52
19 Stefan Svitko (Eslováquia) KTM 4:21:48
40 Juan Carlos Salvatierra (Bolívia) SPEEDBRAIN 4:31:20
31 Paolo Ceci (Itália) SPEEDBRAIN 4:32:16
57 Bruno da Costa (França) YAMAHA 4:32:25
36 Mario Patrão (Portugal) SUZUKI 4:37:08
28 Henk Knuiman (Holanda) KTM 4:37:58
103 Xavier De Soultrait (França) YAMAHA 4:38:20
52 Claúdio Rodriguez (Chile) HONDA 4:39:31
67 Robert van Pelt (Holanda) HONDA 4:48:07
34 Miran Stanvnik (Eslovênia) KTM 4:48:17
46 Pablo Rodriguez (Argentina) HONDA 4:49:30
69 Hugo Payen (França) YAMAHA 4:50:32
133 Toomas Triisa (Estônia) HONDA 4:50:48
74 Henricus Vogels (Holanda) KTM 4:51:35
41 Felipe Prohens (Chile) YAMAHA 4:52:24
39 David Pabiska (República Tcheca) KTM 4:52:40
65 Eduardo Heinrich (Peru) HONDA 4:55:18
165 Allan Roberts (Austrália) KTM 4:55:26

Carros:

As lamentaveis ordens de equipe podem macular o Dakar desse ano, A briga que esta entre Stephane Peterhansel e Nani Roma pelo título do Dakar, A Mini não precisava disso, jogo de equipe é uma coisa que eu luto contra faz muito tempo. E espero que isso não aconteça realmente, A se destacar o bom momento de Nasser al-Attiyah que esta fazendo grandes resultados nessa parte final do Rally Dakar.

300 Stephane Peterhansel (França) / Jean Paul Cottret (França) MINI 3:38:19
301 Nasser Al-Attiyah (Catar) / Lucas Cruz (Espanha) MINI 3:41:57
304 Nani Roma (Espanha) / Michel Perin (França) MINI 3:44:17
302 Giniel De Villiers (África do Sul) / Dirk von Zitzewitz (Alemanha) TOYOTA 3:49:07
309 Krzysztof Holowczyc (Polônia) / Konstantn Zhiltsov (Rússia) MINI 3:56:25
312 Ronan Chabot (França) / Gilles Pillot (França) SMG 3:56;43
317 Boris Garafulic (Chile) / Gilles Picard (França) MINI 4:03:45
308 Lucio Alvarez (Argentina) / Bernardo Graue (Argentina) FORD 4:04:34
307 Orlando Terranova (Argentina) / Paulo Fiuza (Portugal) MINI 4:08:09
315 Christian Lavieille (França) / Jean-Pierre Garcin (França) HAVAL 4:09:28
330 Federico Villagra (Argentina) / Jorge Perez Companc (Argentina) MINI 4:09:45
314 Vladimir Vasilyev (Rússia) / Vitaliy Yevtyekhov (Ucrânia) MINI 4:09:53
311 Bernhard ten Brinke (Holanda) / Matthieu Raumel (França) HRX 4:12:40
328 Marek Dabrowski (Polônia) / Jacek Czachor (Polônia) OVERDRIVE 4:18:26
319 Yong Zhou (China) / Hong Yu Pan (China) MINI 4:19:23
327 Emiliano Spataro (Argentina) / Benjamin Lozada (Argentina) RENAULT 4:19:49
371 Pierre Lachaume (França) / Jean Michel Polato (França) BUGGY MD RALLYE 4:20:49
332 Martin Kaczmarski (Polônia) / Filipe Palmeiro (Portugal) MINI 4:21:38
322 Adam Malysz (Polônia) / Rafal Marton (Polônia) OVERDRIVE 4:26:05
321 Patrick Sireyjol (França) / Francois-Xavier Beguim (Bélgica) BUGGY 4:29:07
342 Aidyn Rakhimbayev (Cazaquistão) / Vladmir Demyanenko (Rússia) OVERDRIVE 4:36:41
323 Leeroy Poulter (África do Sul) / Robert Howie (África do Sul) TOYOTA 4:42:27
404 Thomas Rundle (África do Sul) / Juan Mohr (África do Sul) TOYOTA 4:42:58
337 Stephan Schott (Alemanha) / Holm Schmidt (Alemanha) MINI 4:45:12
373 Benediktas Vanagas (Lituânia) / Andrei Rudnitski (Bielorrússia) OSC 4:48:33
338 Isabelle Patissier (França) / Thierry Delli-Zotti (França) BUGGY 4:49:20
354 Eric Bernard (França) TRIO II 4:53:12
349 Victor Mastromatteo (Argentina) / Emiliano Fuenzalida (Chile) CHEVROLET 4:54:00
374 Roman Briskindov (Rússia) / Konstantin Meshcheryakov (Rússia) NISSAN 4:55:23
345 Jun Mitsuhashi (Japão) / Alain Guehennec (França) TOYOTA 4:58:45

Quadriciclos:

251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 5:05:08
255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 5:10:13
296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA 5:22:21
252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA 5:24:18
268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 5:29:20
263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA 5:43:51
273 Mauro Almeida (Uruguai) YAMAHA 5:47:45
267 Santiago Hansen (Argentina) YAMAHA 5:58:11
266 Daniel Domaszewski (Argentina) HONDA 6:01:38
276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 6:08:02
262 Alexis Hermandez (Peru) YAMAHA 6:20:23
279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 6:26:44

Caminhões:

501 Gerard de Rooy (Holanda) / Tom Colsoul (Bélgica) / Darek Rodewald (Holanda) IVECO 4:10:24
506 Andrey Karginov (Rússia) / Andrey Mokeev (Rússia) / Igor Devyatkin (Rússia) KAMAZ 4:10:55
500 Eduard Nikolaev (Rússia) / Evgent Yakovlet (Rússia) / Vladimir Rybanov (Rússia) KAMAZ 4:13:42
545 Anton Shibalov (Rússia) / Robert Amatych (Rússia) / Almaz Khisamiev (Rússia) KAMAZ 4:16:03
549 Dmitry Sotnikov (Rússia) / Vyatchesla Mizyukaev (Rússia) / Andrew Aferin (Rússia) KAMAZ 4:21:54
529 Siarhei Viazovich (Bielorrússia) / Dzmitry Vikhrenka (Bielorrússia) / Aliaksei Neviarovich (Bielorrússia) MAZ 4:31:02
507 Hans Stacey (Holanda) / Detlef Ruf (Alemanha) / Bernard Der Kinderen (Holanda) IVECO 4:40:59
521 Aleksandr Vasilevski (Bielorrússia) / Valery Kazlouski (Bielorrússia) / Anton Zaparoshchanka (Bielorrússia) MAZ 4:48:40
516 Pep Vila Roca (Espanha) / Peter van Eerd (Holanda) / Roqueta Xavi Colome (Espanha) IVECO 4:51:26
511 Wuf van Ginkel (Holanda) / Hugo Kupper (Holanda) / Bert van Donkelaar (Holanda) GINAF 4:54:07
510 Rene Kuipers (Holanda) / Moises Torrallardona (Espanha) / Jan van der Vaet (Bélgica) MAN 4:56:08
542 Artur Ardavicius (Cazaquistão) / Alexey Nikizhev (Cazaquistão) /Radim Kaplanek (República Tcheca) TATRA 4:57:01

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Resultado da 10ª e 11ªEtapas do Dakar 2014

Motos:

10ªEtapa
Iqueque até Antofagasta

1. 3 Bortjoan Barreda (Espanha) HONDA 4:42:14
2. 7 Helder Rodrigues (Portugal) HONDA 4:49:56
3. 1 Cyril Despres (França) YAMAHA 4:51:40
4. 6 Olivier Pain (França) YAMAHA 4:53:11
5. 2 Marc Coma (Espanha) KTM 4:53:26
6. 15 Jakub Przygonski (Polônia) KTM 4:57:08
7. 19 Stefan Svitko (Eslováquia) KTM 4:57:14
8. 14 Javier Pizzolito (Argentina) HONDA 4:58:58
9. 16 Ivan Jakes (Eslováquia) KTM 5:00:17
10.26 Daniel Gouet (Chile) HONDA 5:01:21
11.4 Jordi Viladoms (Espanha) KTM 5:01:27
12.30 Riaan van Niekerk (Africa do Sul) KTM 5:05:29
13.40 Juan Carlos Salvatierra (Bolívia) SPEEDBRAIN 5:07:45
14.36 Mario Patrão (Portugal) SUZUKI 5:09:08
15.31 Paolo Ceci (Itália) SPEEDBRAIN 5:09:18
16.41 Felipe Prohens (Chile) YAMAHA 5:10:59
17.9 David Casteu (França) KTM 5:11:57
18.32 Ben Grabham (Austrália) KTM 5:12:31
19.17 Michael Metge (França) YAMAHA 5:16:28
20.23 Juan Pedrero Garcia (Espanha) SHERCO 5:18:39
21.74 Henricus Vogels (Holanda) KTM 5:22:05
22.57 Bruno da Costa (França) YAMAHA 5:28:13
23.28 Henk Knuiman (Holanda) KTM 5:28:17
24.103 Xavier De Soultrait (França) YAMAHA 5:30:16
25.39 David Pabiska (República Tcheca) KTM 5:30:30
26.134 Shane Diener (Austrália) YAMAHA 5:30:30
27.83 Patricio Cabrera (Chile) KAWASAKI 5:30:52
28.76 Nicolas Alberto Cardona Vagnoni (Venezuela) KTM 5:33:14
29.133 Toomas Triisa (Estônia) HONDA 5:34:26
30.67 Robert van Pelt (Holanda) HONDA 5:34:43

11ªEtapa
Antofagasta até El Salvador

1. 1 Cyril Despres (França) YAMAHA 6:38:59
2. 6 Olivier Pain (França) YAMAHA 6:41:36
3. 4 Jordi Viladoms (Espanha) KTM 6:42:01
4. 3 Bortjoan Barreda (Espanha) HONDA 6:44:20
5. 7 Helder Rodrigues (Portugal) HONDA 6:45:31
6. 23 Juan Pedrero Garcia (Espanha) SHERCO 6:45:58
7. 19 Stefan Svitko (Eslováquia) KTM 6:49:33
8. 15 Jakub Przygonski (Polônia) KTM 6:50:48
9. 16 Ivan Jakes (Eslováquia) KTM 6:50:55
10.2 Marc Coma (Espanha) KTM 6:51:08
11.17 Michael Metge (França) YAMAHA 6:53:10
12.26 Daniel Gouet (Chile) HONDA 6:54:49
13.30 Riaan van Niekerk (Africa do Sul) KTM 6:59:37
14.9 David Casteu (França) KTM 7:02:10
15.31 Paolo Ceci (Itália) SPEEDBRAIN 7:08:02
16.40 Juan Carlos Salvatierra (Bolívia) SPEEDBRAIN 7:10:46
17.14 Javier Pizzolito (Argentina) HONDA 7:11:55
18.52 Claúdio Rodriguez (Chile) HONDA 7:15:34
19.134 Shane Diener (Austrália) YAMAHA 7:20:50
20.39 David Pabiska (República Tcheca) KTM 7:21:48
21.50 Laia Sanz (Espanha) HONDA 7:22:30
22.57 Bruno da Costa (França) YAMAHA 7:25:55
23.28 Henk Knuiman (Holanda) KTM 7:37:51
24.74 Henricus Vogels (Holanda) KTM  7:39:39
25.69 Hugo Payen (França) YAMAHA 7:44:52
26.34 Miran Stanvnik (Eslovênia) KTM 7:46:57
27.59 Brett Cummings (África do Sul) KTM 7:47:47
28.76 Nicolas Alberto Cardona Vagnoni (Venezuela) KTM 7:52:58
29.67 Robert van Pelt (Holanda) HONDA 7:53:17
30.86 Cristian Naser Colombo (Chile) KTM 7:54:59

Quadriciclos

10ªEtapa
Iqueque até Antofagasta

1. 296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA  6:01:42
2. 251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 6:03:31
3. 256 Sergio Lafuente (Uruguai) YAMAHA 6:05:28
4. 268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 6:12:06
5. 276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 6:31:41
6. 252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA  6:32:08
7. 267 Santiago Hansen (Argentina) YAMAHA 6:59:38
8. 258 Daniel Mazzucco (Argentina) CAN-AM  7:22:06
9. 262 Alexis Hermandez (Peru) YAMAHA 7:22:06
10.255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 7:53:49
11.279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 7:56:22
12.263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA  8:26:21

11ªEtapa
Antofagasta até El Salvador

251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 8:47:00
268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 8:52:12
263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA 9:03:09
252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA  9:09:27
296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA 9:14:42
255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 9:53:16
276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 9:55:16
267 Santiago Hansen (Argentina) YAMAHA 10:22:12
266 Daniel Domaszewski (Argentina) HONDA 10:29:13
279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 10:44:17
259 Camelia Liparoti (Itália) YAMAHA  11:07:42
262 Alexis Hermandez (Peru) YAMAHA 11:58:02
258 Daniel Mazzucco (Argentina) CAN-AM 12:00:00
273 Mauro Almeida (Uruguai) YAMAHA 13:49:21

Carros:

10ªEtapa
Iqueque até Antofagasta

1. 301 Nasser Al-Attiyah (Catar) / Lucas Cruz (Espanha) MINI 4:23:35
2. 300 Stephane Peterhansel (França) / Jean Paul Cottret (França) MINI 4:27:25
3. 304 Nani Roma (Espanha) / Michel Perin (França) MINI 4:37:20
4. 302 Giniel De Villiers (África do Sul) / Dirk von Zitzewitz (Alemanha) TOYOTA 4:51:50
5. 309 Krzysztof Holowczyc (Polônia) / Konstantn Zhiltsov (Rússia) MINI 4:54:48
6. 314 Vladimir Vasilyev (Rússia) / Vitaliy Yevtyekhov (Ucrânia) MINI 4:56:57
7. 307 Orlando Terranova (Argentina) / Paulo Fiuza (Portugal) MINI 4:57:23
8. 312 Ronan Chabot (França) / Gilles Pillot (França) SMG 5:05:15
9. 308 Lucio Alvarez (Argentina) / Bernardo Graue (Argentina) FORD 5:06:36
10.330 Federico Villagra (Argentina) / Jorge Perez Companc (Argentina) MINI 5:08:41
11.315 Christian Lavieille (França) / Jean-Pierre Garcin (França) HAVAL 5:13:09
12.311 Bernhard ten Brinke (Holanda) / Matthieu Raumel (França) HRX 5:14:45
13.332 Martin Kaczmarski (Polônia) / Filipe Palmeiro (Portugal) MINI 5:16:41
14.321 Patrick Sireyjol (França) / Francois-Xavier Beguim (Bélgica) BUGGY 5:19:10
15.328 Marek Dabrowski (Polônia) / Jacek Czachor (Polônia) OVERDRIVE 5:20:30
16.342 Aidyn Rakhimbayev (Cazaquistão) / Vladmir Demyanenko (Rússia) OVERDRIVE 5:24:17
17.322 Adam Malysz (Polônia) / Rafal Marton (Polônia) OVERDRIVE 5:30:51
18.327 Emiliano Spataro (Argentina) / Benjamin Lozada (Argentina) RENAULT 5:39:17
19.371 Pierre Lachaume (França) / Jean Michel Polato (França) BUGGY MD RALLYE 5:45:01
20.305 Robby Gordon (Estados Unidos) /Kellon Walch (Estados Unidos) HUMMER 5:50:07
21.404 Thomas Rundle (África do Sul) / Juan Mohr (África do Sul) TOYOTA 6:16:39
22.337 Stephan Schott (Alemanha) / Holm Schmidt (Alemanha) MINI 6:26:20
23.373 Benediktas Vanagas (Lituânia) / Andrei Rudnitski (Bielorrússia) OSC 6:26:26
24.317 Boris Garafulic (Chile) / Gilles Picard (França) MINI 6:28:54
25.345 Jun Mitsuhashi (Japão) / Alain Guehennec (França) TOYOTA 6:29:24
26.356 Juan Silva (Argentina) / Tomislav Glavic (Croácia) MERCEDES 6:29:28
27.370 Laurent Fouquet (França) / Eugenie Decre (Suiça) BUGGY 6:31:40
28.344 Nicolas Gibon (França) / Akira Miura (Japão) TOYOTA 6:35:05
29.408 Rodrigo Javier Moreno Piazzoli (Chile) / Jorge Gabriel Araya Diaz (Chile) TOYOTA 6:49:12
30.413 Denis Berezovskiv (Cazaquistão) / Ignat Falkov (Cazaquistão) NISSAN 7:03:12

11ªEtapa
Antofagasta até El Salvador

1. 307 Orlando Terranova (Argentina) / Paulo Fiuza (Portugal) MINI 5:58:00
2. 304 Nani Roma (Espanha) / Michel Perin (França) MINI 6:08:57
3. 302 Giniel De Villiers (África do Sul) / Dirk von Zitzewitz (Alemanha) TOYOTA 6:10:38
4. 300 Stephane Peterhansel (França) / Jean Paul Cottret (França) MINI 6:12:14
5. 301 Nasser Al-Attiyah (Catar) / Lucas Cruz (Espanha) MINI 6:18:57
6. 312 Ronan Chabot (França) / Gilles Pillot (França) SMG 6:28:18
7. 330 Federico Villagra (Argentina) / Jorge Perez Companc (Argentina) MINI 6:31:55
8. 308 Lucio Alvarez (Argentina) / Bernardo Graue (Argentina) FORD 6:33:38
9. 309 Krzysztof Holowczyc (Polônia) / Konstantn Zhiltsov (Rússia) MINI 6:36:17
10.314 Vladimir Vasilyev (Rússia) / Vitaliy Yevtyekhov (Ucrânia) MINI 6:37:06
11.317 Boris Garafulic (Chile) / Gilles Picard (França) MINI 6:42:05
12.315 Christian Lavieille (França) / Jean-Pierre Garcin (França) HAVAL 6:45:34
13.332 Martin Kaczmarski (Polônia) / Filipe Palmeiro (Portugal) MINI 6:52:$9
14.328 Marek Dabrowski (Polônia) / Jacek Czachor (Polônia) OVERDRIVE 6:56:34
15.321 Patrick Sireyjol (França) / Francois-Xavier Beguim (Bélgica) BUGGY 6:57:16
16.311 Bernhard ten Brinke (Holanda) / Matthieu Raumel (França) HRX 7:16:22
17.371 Pierre Lachaume (França) / Jean Michel Polato (França) BUGGY MD RALLYE 7:17:05
18.327 Emiliano Spataro (Argentina) / Benjamin Lozada (Argentina) RENAULT 7:21:05
19.337 Stephan Schott (Alemanha) / Holm Schmidt (Alemanha) MINI 7:32:45
20.338 Isabelle Patissier (França) / Thierry Delli-Zotti (França) BUGGY 7:44:52
21.319 Yong Zhou (China) / Hong Yu Pan (China) MINI 7:45:40
22.373 Benediktas Vanagas (Lituânia) / Andrei Rudnitski (Bielorrússia) OSC 7:50:14
23.344 Nicolas Gibon (França) / Akira Miura (Japão) TOYOTA 7:52:42
24.345 Jun Mitsuhashi (Japão) / Alain Guehennec (França) TOYOTA 8:00:19
25.356 Juan Silva (Argentina) / Tomislav Glavic (Croácia) MERCEDES 8:01:28
26.370 Laurent Fouquet (França) / Eugenie Decre (Suiça) BUGGY 8:02:32
27.374 Roman Briskindov (Rússia) / Konstantin Meshcheryakov (Rússia) NISSAN 8:08:15
28.349 Victor Mastromatteo (Argentina) / Emiliano Fuenzalida (Chile) CHEVROLET 8:13:23
29.354 Eric Bernard (França) TRIO II 8:17:44
30.323 Leeroy Poulter (África do Sul) / Robert Howie (África do Sul) TOYOTA 8:26:00

Caminhões:

10ªEtapa
Iqueque até Antofagasta

1. 504 Ales Loprais (República Tcheca) / Serge Bruynkens (Bélgica) / Radim Pustejovsky (República Tcheca) TATRA 5:10:55
2. 506 Andrey Karginov (Rússia) / Andrey Mokeev (Rússia) / Igor Devyatkin (Rússia) KAMAZ 5:11:32
3. 501 Gerard de Rooy (Holanda) / Tom Colsoul (Bélgica) / Darek Rodewald (Holanda) IVECO 5:17:05
4. 500 Eduard Nikolaev (Rússia) / Evgent Yakovlet (Rússia) / Vladimir Rybanov (Rússia) KAMAZ 5:24:52
5. 529 Siarhei Viazovich (Bielorrússia) / Dzmitry Vikhrenka (Bielorrússia) / Aliaksei Neviarovich (Bielorrússia) MAZ 5:39:26
6. 545 Anton Shibalov (Rússia) / Robert Amatych (Rússia) / Almaz Khisamiev (Rússia) KAMAZ 5:46:17
7. 510 Rene Kuipers (Holanda) / Moises Torrallardona (Espanha) / Jan van der Vaet (Bélgica) MAN 6:04:35
8. 520 Jo Adua (França) / Ferran Marco Alcayna (Espanha) / Marc Torres (Espanha) IVECO 6:06:20
9. 507 Hans Stacey (Holanda) / Detlef Ruf (Alemanha) / Bernard Der Kinderen (Holanda) IVECO 6:06:44
10.511 Wuf van Ginkel (Holanda) / Hugo Kupper (Holanda) / Bert van Donkelaar (Holanda) GINAF 6:14:22
11.516 Pep Vila Roca (Espanha) / Peter van Eerd (Holanda) / Roqueta Xavi Colome (Espanha) IVECO 6:28:20
12.549 Dmitry Sotnikov (Rússia) / Vyatchesla Mizyukaev (Rússia) / Andrew Aferin (Rússia) KAMAZ 6:31:46

11ªEtapa
Antofagasta até El Salvador

1. 506 Andrey Karginov (Rússia) / Andrey Mokeev (Rússia) / Igor Devyatkin (Rússia) KAMAZ 6:22:32
2. 500 Eduard Nikolaev (Rússia) / Evgent Yakovlet (Rússia) / Vladimir Rybanov (Rússia) KAMAZ 6:36:50
3. 501 Gerard de Rooy (Holanda) / Tom Colsoul (Bélgica) / Darek Rodewald (Holanda) IVECO 6:38:23
4. 504 Ales Loprais (República Tcheca) / Serge Bruynkens (Bélgica) / Radim Pustejovsky (República Tcheca) TATRA 6:45:08
5. 545 Anton Shibalov (Rússia) / Robert Amatych (Rússia) / Almaz Khisamiev (Rússia) KAMAZ 6:51:07
6. 549 Dmitry Sotnikov (Rússia) / Vyatchesla Mizyukaev (Rússia) / Andrew Aferin (Rússia) KAMAZ 6:52:58
7. 529 Siarhei Viazovich (Bielorrússia) / Dzmitry Vikhrenka (Bielorrússia) / Aliaksei Neviarovich (Bielorrússia) MAZ 7:11:37
8. 507 Hans Stacey (Holanda) / Detlef Ruf (Alemanha) / Bernard Der Kinderen (Holanda) IVECO 7:13:43
9. 508 Marcel van Vleit (Holanda) / Marcel Pronik (Holanda) / Artur Klein (Alemanha) MAN 7:31:44
10.510 Rene Kuipers (Holanda) / Moises Torrallardona (Espanha) / Jan van der Vaet (Bélgica) MAN 7:34:57
11.516 Pep Vila Roca (Espanha) / Peter van Eerd (Holanda) / Roqueta Xavi Colome (Espanha) IVECO 7:41:43
12.521 Aleksandr Vasilevski (Bielorrússia) / Valery Kazlouski (Bielorrússia) / Anton Zaparoshchanka (Bielorrússia) MAZ 7:54:36

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

GP da Itália de 1987

Grid de largada:

1 Nelson Piquet (Williams/Honda) 1’23.460
2 Nigel Mansell (Williams/Honda) 1’23.559
3 Gerhard Berger (Ferrari) 1’23.933
4 Ayrton Senna (Lotus/Honda) 1’24.907
5 Alain Prost (McLaren/TAG) 1’24.946
6 Thierry Boutsen (Benetton/Ford) 1’25.004
7 Teo Fabi (Benetton/Ford) 1’25.020
8 Michele Alboreto (Ferrari) 1’25.247
9 Riccardo Patrese (Brabham/BMW) 1’25.525
10 Andrea de Cesaris (Brabham/BMW) 1’26.802
11 Stefan Johansson (McLaren/TAG) 1’27.031
12 Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’27.543
13 Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’28.022
14 Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’28.160
15 René Arnoux (Ligier/Megatron) 1’28.946
16 Christian Danner (Zakspeed) 1’29.465
17 Martin Brundle (Zakspeed) 1’29.725
18 Alessandro Nannini (Minardi/Motori Moderni) 1’29.738
19 Piercarlo Ghinzani (Ligier/Megatron) 1’29.898
20 Adrián Campos (Minardi/Motori Moderni) 1’30.782
21 Alex Caffi (Osella/Alfa Romeo) 1’31.029
22 Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 1’33.028
23 Philippe Alliot (Lola/Ford) 1’33.170
24 Philippe Streiff (Tyrrell/Ford) 1’33.264
25 Ivan Capelli (March/Ford) 1’33.311
26 Franco Forini (Osella/Alfa Romeo) 1’33.816

Não Terminaram a corrida:

27 Nicola Larini (Coloni/Ford) 1’35.721
28 Pascal Fabre (AGS/Ford) 1’36.679

Piquet da aula de pilotagem e vence GP da Itália pelo segundo ano consecutivo.

A 11ªEtapa do Campeonato de 1987 estava com seus dois pilotos da Williams e Ayrton Senna com a Lotus disputando o título pau a pau, Todos eles tendo os poderosos motores Honda Turbo. Tanto é que as Williams dominaram os treinos sendo que Nelson Piquet marcou a pole position e em 2º o inglês Nigel Mansell, Depois vinha Gerhard Berger com a Ferrari que subiu muito de desempenho nessa parte do campeonato e ao seu lado o Brasileiro Ayrton Senna com a Lotus-Honda, na terceira Fila vinha Alain Prost com pouquíssimas chances de título com a Mclaren-Porsche e o Belga Thierry Boutsen de uma Benetton que melhorava a cada corrida também. A Se destacar que essa corrida foi a Estreia da Equipe Coloni a Formula 1, Eles não correram na sua estreia, ficaram a quase 2 segundos atrás de Franco Forini que foi o último que conseguiu vaga no Grid de largada.

Todos foram para a volta de apresentação, Mas quando iria ser dada a largada aconteceu um problema com o carro de Ricardo Patrese da equipe Brabham que foi fogo em seu carro isso decorrente de uma quebra, Resultado disso foi que a largada foi abortada e, portanto teria que ser dada uma nova volta de apresentação, Nova volta de apresentação foi dada, e Dessa vez a largada valeu de verdade. Na largada Piquet manteve a ponta com Mansell em Segundo e depois Berger, prost e Boutsen. Senna largava mal e caiu de 4º para o 6ºlugar, mas na terceira curva Boutsen passou Prost e assumiu o 4ºlugar da corrida. Após a primeira volta Piquet abriu muita distância da concorrência. Classificação: Piquet, Mansell, Berger, Boutsen, Pros, Senna, Alboreto, Johansson, Fabi, Patrese, De Cesaris, Warwick, Danner, Nakajima. Logo na segunda volta Berger tenta passar Mansell sem sucesso, mas aconteceu um enrosco entre os dois, os dois chegaram a um levantar a roda do outro e quem se aproveitou disso foi o Belga Thierry Boutsen que passava a ser o segundo colocado da corrida. No Replay Mostrou que Mansell escorregou na chicane e o Berger não teve tempo para evitar o Choque, Ambos continuam na corrida com Berger em 3º e Mansell em 4º.. Isso completando a 2ªVolta da corrida

Classificação após 2 voltas:

1. Piquet 3:10.008
2. Boutsen a 2.130
3. Berger a 3.491
4. Mansell a 4.358
5. Prost a 4.589
6. Senna 5.025

Na 4ªvolta Nakajima quando tentava passar Danner acabou deixando o carro rodar, perdeu muito tempo com isso passando a ser o último colocado da corrida.

Na 5ªvolta o motor de Patrese abriu o Bico e ele teve de abandonar a corrida e como foi o dia de sorte para a Brabham na 7ªvolta Andrea de Cesaris com problemas de Suspensão abandonava a corrida deixando a Brabham fora da corrida, e na 10ªVolta Warwick deixava a corrida com problemas elétricos de sua Arrows. Classificação após 10 voltas: Piquet, Boutsen, Berger, Mansell, Senna, Alboreto, Johansson, Fabi e Prost que caiu muito na classificação da corrida e foi para os boxes na 11ªvolta confirmando que o seu carro não andava bem, tanto que a equipe demorou voltas para Francês voltar para a pista. Piquet enquanto isso pegava seus primeiro retardatários que usavam em sua maioria motores aspirados e tento é que tinham um campeonato só de pilotos e equipes com motores aspirados. Classificação após 12 voltas: Piquet, Boutsen, Berger, Mansell, Senna, Alboreto, Johansson, Fabi, Cheever, Danner, Brundle, Arnoux, Ghinzani, Nannini. Apesar de Piquet manter uma boa distância em cima de Boutsen, O Belga estava bem por perto para tentar pegar a ponta da corrida.

Prost voltava para a corrida Já o mesmo não se diga de corrida mesmo sabendo que não teria como ele vencer e nem marcar pontos, mas o mesmo não pode se dizer de Alboreto que deixou a corrida com problemas com problemas de Turbo para a tristeza dos torcedores italianos, enquanto isso a outra Ferrari iria sofrer a pressão de Nigel Mansell numa briga que valia o 3ºlugar. Com 14 voltas completadas a Classificação continuava a mesma: Piquet, Boutsen, Berger, Mansell, Senna e Johansson. Piquet estava lá na frente sem ser incomodado por ninguém, E Boutsen um pouco mais na Frente e depois Berger e Mansell lutando pelo 3ºlugar enquanto Senna em 5º ainda não tinha mostrado todos os seus trunfos na corrida, pois estava muito quieto, muito quieto mesmo parecendo que ele nem estava na corrida e Johansson em 6ºlugar de uma Mclaren que parecia ter o máximo que conseguia extrair dessa pista com um motor sem perspectiva de desenvolvimento.

Mansell conseguiu passar Berger e assumir a terceira posição, agora a classificação em 17 voltas tinha: Piquet, Boutsen, Mansell, Berger, Senna, Johansson, Fabi, Chevver, Danner, Brundle, Arnoux, Ghinzani, Nannini, Campos, Alliot, Streiff, Nakajima, Capelli, Palmer, Caffi e Prost. Na Briga dos motores aspirados o líder era P.Alliot com Streiff em segundo e Capelli em 3º.

Mansell já vinha para a Briga em cima de Boutsen que já buscava uma linha defensiva, mesmo com um motor muito inferior aos motores Honda Boutsen conseguiu se defender na reta dos boxes, mas na Segunda Chicane não foi mais possível se defender e com isso Mansell em 3 voltas passou de 4º para o 2ºlugar. Boutsen agora teria de aguentar os ataques de Berger e quem chegava para a briga era Ayrton Senna que estava começando a aparecer no retrovisor de Berger, Fabi e Johansson fizeram trocas de pneus. Na volta 20 Mansell foi para os boxes fazer troca de pneus. Com isso Boutsen voltava a ser o Segundo com Berger e Senna por perto. Enquanto isso na Frente Piquet tranquilo em primeiro com uma grande vantagem para Boutsen que agora não tinha Berger no seu encalço, mas sim Ayrton Senna que estava pressionando ao Belga da Benetton e seu amigo pelo 2ºlugar, Berger caia para o 4ºlugar com Mansell em 5º sendo que dos 5 primeiros só Mansell trocou os pneus e teoricamente todos deveriam parar 1 vez.

Logo Senna assumia o Segundo lugar passando ao Belga Thierry Boutsen que foi para os boxes trocar seus pneus, com isso a classificação da corrida era a seguinte: com 23 voltas Piquet era o líder com Senna em 2º e Depois Mansell, Berger, Boutsen e Johansson os 6 primeiros colocados. Piquet e Senna não tinham parado para troca de pneus ; Mas Piquet no final da volta 24 foi para os boxes, com isso a liderança da corrida passava a ser de Ayrton Senna que tinha 10.721 segundos na frente do seu compatriota. Senna tinha 14.789 de diferença para Mansell, 23.889 para Boutsen, e 25.148 do Berger, já do Johansson era outro mundo, porque já estava em 51.067 a diferença do líder para o 6ºcolocado.

Mansell pressionava Piquet na briga do segundo lugar, numa briga que tava valendo o campeonato entre os 2 pilotos da Williams, enquanto Senna aproveitava disso e tentava abrir dos dois para tentar voltar na frente de ambos depois da sua parada, por enquanto ele não tinha tempo o bastante para tirar a ponta das Williams.

Ao Chegar ao Meio da corrida somente 5 carros deixaram o GP da Itália: Patrese, De Cesaris, Warwick, Alboreto e Caffi. E com 27 voltas Franco Forini e Eddie Cheever também abandonaram a corrida. Classificação após 32 voltas: Senna 48:14.161, Piquet a 6.354, Mansell a 12.626, Boutsen a 24.417, Berger a 25.650 e Johansson a 1:01.478. Com isso já começava a até arriscar dizer que Senna começou no começo da corrida a poupar seus pneus por que não queria fazer parada e até aquele momento estava dando tudo certo para ele.

Na Volta 33 Berger conseguiu a ultrapassagem em cima de Thierry Boutsen e assumia a 4ºposição. Restando 15 voltas para o final da corrida a liderança entre os pilotos de motor aspirado continuava sendo Phillipe Alliot com 2 voltas atrás do líder da corrida. E Chegando a 35 voltas Senna tinha sua vantagem ampliada para 6.620 segundos na frente de Nelson Piquet, Depois vinham Mansell a 20.446, Berger a 31.528, Boutsen a 32.637 e Johansson a 1:07.256. Parecia realmente que Senna escondeu o jogo e estava rendendo muito bem para correr a corrida inteira com o mesmo pneu e a tática parece ser sido acertada e ele estava a caminho de sua 3ªvitória no ano e de cada vez mais incomodar os pilotos da Williams que são os favoritos para o titulo de 1987. Enquanto isso Adrian Campos estava bem devagar encaminhando para os boxes para deixar a corrida, com problemas no seu motor Motori Moderni, A 13 voltas para o Final da corrida Alliot que tinha a liderança da corrida dos aspirados acabou rodando e deixando a corrida que ele tinha uma boa colocação levando em conta que Monza era uma pista de alta e ele tinha um motor pouco potente.

Piquet começava a tirar diferença dele para Senna, mas pouco para tentar a vitória, O Desempenho da Lotus-Honda de Ayrton era muito constante mesmo com os pneus velhos, Mas a 7 voltas do final Senna tentava passar Piercarlo Ghinzani para colocar a 2ª volta em cima do carro da Ligier, mas acaba saindo de traseira seu carro e acabou Senna saindo da pista e perdendo a liderança da corrida para Nelson Piquet, Senna ainda voltava a corrida em segundo, mas sem chances e sem pneus para recuperar a vitória em cima de Piquet, tanto é que na volta em que ele voltou da brita o carro soltou muita terra de seu carro. Classificação após 43 voltas: Piquet, Senna, Mansell, Berger, Boutsen e Johansson. Piquet tinha quase 8 segundos na frente de Senna.

Mansell também passou por um susto, ele teve de desviar de uma Tyrrell para não bater nela, acabou saindo do traçado da pista e indo para a grama, mas sem muito prejuízo em relação a sua posição que estava confortável. Quem perdia muito desempenho era Thierry Boutsen que estava muito lento nas voltas finais e com Stefan Johansson se aproximando dele para lugar pelo 5ºlugar. Martin Brundle abandonou a corrida na volta 43 com problemas de Câmbio.

Piquet só precisou levar seu Williams para a sua 3 vitória no ano de 1987 e abrir 14 pontos na Frente de Ayrton Senna que tinha uma vitória na mão, pelo que o carro rendeu no final da corrida, pois depois de acabar escapando da pista ele se aproximou rápido de Piquet e conseguiu chegar a apenas 1.806 segundos, Piquet tinha 20 pontos na frente de Mansell e 32 pontos na frente de Prost que com 5 corridas ainda para serem disputadas praticamente dava adeus ao Título. O pódio tinha Piquet, Senna e Mansell. Com Berger, Boutsen e Johansson completando os 6 primeiros colocados. Nannini parou a 2 voltas do final mas seu resultado foi computado por ter completado 90% da corrida. Entre os pilotos de motor aspirado Phillipe Streiff venceu com Capelli em 2º e Palmer em 3º.

Resultado do GP da Itália de 1987

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

GP da Alemanha de 1992

Grid de Largada:

1 Nigel Mansell (Williams/Renault) 1’37.960
2 Riccardo Patrese (Williams/Renault) 1’38.510
3 Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’39.106
4 Gerhard Berger (McLaren/Honda) 1’39.716
5 Jean Alesi (Ferrari) 1’40.959
6 Michael Schumacher (Benetton/Ford) 1’41.132
7 Erik Comas (Ligier/Renault) 1’41.945
8 Thierry Boutsen (Ligier/Renault) 1’42.112
9 Martin Brundle (Benetton/Ford) 1’42.136
10 Karl Wendlinger (March/Ilmor) 1’42.357
11 Johnny Herbert (Lotus/Ford) 1’42.645
12 Ivan Capelli (Ferrari) 1’42.748
13 Mika Häkkinen (Lotus/Ford) 1’42.749
14 Olivier Grouillard (Tyrrell/Ilmor) 1’42.797
15 Aguri Suzuki (Footwork/Mugen-Honda) 1’42.838
16 Ukyo Katayama (Venturi/Lamborghini) 1’43.079
17 Michele Alboreto (Footwork/Mugen-Honda) 1’43.171
18 Pierluigi Martini (Dallara/Ferrari) 1’43.556
19 Gabriele Tarquini (Fondmetal/Ford) 1’43.777
20 Andrea de Cesaris (Tyrrell/Ilmor) 1’43.790
21 J J Lehto (Dallara/Ferrari) 1’43.931
22 Paul Belmondo (March/Ilmor) 1’44.130
23 Mauricio Gugelmin (Jordan/Yamaha) 1’44.521
24 Alessandro Zanardi (Minardi/Lamborghini) 1’44.593
25 Bertrand Gachot (Venturi/Lamborghini) 1’44.596
26 Gianni Morbidelli (Minardi/Lamborghini) 1’44.762

Não Largaram para a corrida:

Stefano Modena (Jordan/Yamaha) 1’45.088
Eric van de Poele (Brabham/Judd) 1’45.098
Andrea Chiesa (Fondmetal/Ford) 1’45.459
Damon Hill (Brabham/Judd) 1’45.871
Roberto Moreno (Andrea Moda/Judd) 1’48.878

Mansell vence a 7ªCorrida na Temporada e fica a uma corrida do titulo.

Mais uma corrida totalmente favorável para as Williams com o seu fabuloso carro e o potentíssimo motor Renault, O fantástico circuito de Hockenhein, E a prova disso foi a pole de Mansell ter sido 1 segundo e 2 Décimos de Ayrton Senna que tinha o Mclaren-Honda que talvez, mas só talvez pudesse desafiar as Williams, Mas teria também um duro adversário que seriam as Benetton de Schumacher e Brundle. E Logo depois vinha a Ligier com o Forte motor Renault e as Ferrari que continuava a sua crise terrível. As outras equipes não tinham muitas chances na corrida.

Na Largada da corrida Patrese toma a ponta com Mansell em 2º, Mas logo na primeira reta Mansell retomou a ponta, com Senna e Berger em 3º e 4º. Uma ótima largada das Williams que acabaram por assegurar uma corrida segura tamanho era o seu desempenho. A Ótima Largada foram das Ferraris que pularam para a 7ª e 8ª colocações, superando inclusive as Ligier que tinham um motor melhor que os motores da Ferrari.

Enquanto as Wiliams disparavam na Frente, As Duas Mclaren e as Duas Benetton estavam lutando pelo 3ºlugar, Com Senna e Berger levando vantagem em cima de Schumacher e Brundle com as Benetton-Ford. Mansell Fazia a melhor volta da Corrida 1:45.206 (Média de 233,20 Km/h) na volta 2. Era a comprovação do Melhor carro com um dos melhores motores da Categoria que não deixava chance nenhuma para o resto, Zanardi com o Câmbio Quebrado e Suzuki com uma Rodada já tinham abandonado a corrida.

Classificação após 3 Voltas: Mansell 5:20.404, Patrese 2.508, Senna 6.442, Berger 7.344, Schumacher 7.896, Brundle 8.861.

Schumacher começava a apertar um pouco mais Berger na Briga pelo 4ºlugar, Já lá atrás Karl Wendlinger acaba rodando e depois disso indo para uma parada nos boxes com a Problemática March. e chegando a 5ª Volta Mansell continuava num ritmo feroz e abrindo cada vez mais dos seus adversários, tanto é que ele também abria muito de Patrese que era o 2ºcolocado. Já tinha 3.571 sobre seu companheiro de equipe, Além do Domínio da Williams Fw14, um domínio de Mansell sobre Patrese. Já na briga pelo 3ºlugar, Senna tinha um pouco de vantagem sobre Berger e Schumacher, Brundle começava a se afastar do Grupo, Mas nada que fizesse ficar em risco de Ficar sendo ameaçado pelas Ferrari e Ligier. que formavam um terceiro pelotão.

Classificação após 7 Voltas: Mansell 12:18.977, Patrese a 4.364, Senna a 10.997, Berger a 12.458, Schumacher a 13.072 e Brundle a 15.662. Senna começava a Fugir de Berger e Schumacher e Brundle ficava já mais distante. Mas Senna via sua vantagem subir 1 segundo por volta para a Williams. Ukyo Katayama acabou Rodando na volta 8 e abandonou a corrida, após até ter largada bem, em 16ºlugar. Também deixou a corrida Olivier Groillard, Mas no caso dele foi o motor que não agüentou. Mas lá na Frente Mansell estava tranquilo e sem preocupações além de acelerar o seu carro pelas longuíssimas retas de Hockenhein que pode ser chamado de um Semi circuito oval.

Após 10 Voltas de Corrida a Classificação era essa: Mansell 17:32.039, Patrese a 5.204, Senna a 13.356, Berger a 15.506, Schumacher a 15.924 e Brundle a 19.375, Nessa Altura Brundle já deixava a briga pelo 4ºlugar e Senna abria 2 segundos sobre Berger e Schumacher. E Continuava a Bela Briga entre a Mclaren de Berger e a Benetton de Schumacher que corria em casa e queria de qualquer jeito um grande Resultado para satisfazer sua torcida. Com um quarto de corrida completada, a Briga da Corrida era o 4ºlugar, por que Mansell disparava na Frente, Patrese em 2ºlugar sem nenhuma Reação para tentar atacar Mansell. E Brundle tinha se afastado muito de Berger e Schumacher e Senna já conseguia abrir uma distância segura sobre os dois postulantes a posição atrás de Senna.

Herbert com a Lotus fazia sua parada nos boxes, alias estaria alguém tentando fazer a corrida sem fazer troca nenhuma, era possível, Mas poderia ser improvável por que estava um tempo bom, e Sol em Hockenhein. na 12ª Volta Nigel Mansell fazia a melhor volta da Corrida, com 1:43.396, Média de 237,28 Km/h, Mansell continuava sobrando na corrida, Mas talvez o Ritmo alucinante do Inglês acabaria por fazer ele trocar seus pneus. Berger aos poucos também fugia de Schumacher e dessa Forma a corrida poderia se tornar muito monótona. Mas Mansell teve que fazer sua parada nos boxes, em 8.11 segundos, Também Berger iria aos boxes Mas a Mclaren acabou demorando demais 14.55 segundos. Com isso Patrese era o líder da corrida com Senna em 2º e Mansell ainda voltou em 3º. Na Frente de Schumacher. Restando 30 Voltas para o Final da corrida a Classificação era Patrese, Senna, Mansell e Schumacher. Berger voltava aos boxes, E logo se percebeu que não estava só para realizar outra troca nos boxes, Mas Berger estava com problemas e teria que ir para a garagem pra ver se ainda o recolocariam na corrida. Patrese tinha 8.210 Segundos na frente de Senna que era o Segundo lugar E Mansell vinha atrás de Senna e tirando volta a volta para lutar pelo Segundo Lugar da Corrida. Iria ser uma briga intensa valendo inclusive até quem sabe a vitória, por que já ficava bem claro que Senna não queria perder a chance de vencer, e se fosse preciso se arriscar a não parar para trocar os pneus, ele faria isso, Mas teria que segurar durante mais de 20 voltas a Mansell, seria fantástico, Mansell colocaria meio carro na frente de Senna, Mas Senna fica com a Vantagem na chicane, Na segunda Chicane Senna faz Mansell errar e passar reto na chicane, Mas dai na 3ªreta Mansell passa Senna e assumia a ponta da corrida, Já que Patrese foi para os Boxes trocar os pneus e voltava em 4º Lugar, Atrás de Mansell, Senna e Schumacher, Esses dois últimos sem terem feito parada nos boxes.

Senna Agora em segundo lugar tinha uma boa vantagem em cima de Schumacher e Patrese que já iriam a poucos instantes brigarem pelo 3ºlugar. Wendlinger fazia a sua segunda parada nos boxes. Capelli iria aos boxes, Mas não para trocar os pneus, ele estava abandonando a corrida, na Volta 20, Berger vai para os boxes pela Terceira vez e dessa vez definitivamente deixava a corrida, já estava com 3 Voltas de Atraso, Hakkinen na mesma volta 20 deixava a corrida, com problemas de motor, o mesmo problema de motor aconteceu com Ivan Capelli. Com 20 voltas de Corrida ainda por serem realizada, tinha 19 carros na pista, um número bastante alto de carros, pela tendência da pista ser de alta e os motores sofrerem. é até estavam sofrendo, 3 motores quebraram.

Schumacher teria agora a pressão de Patrese na luta pelo 3ºlugar. Herbert também parava com problemas de motor, A Lotus assim abandonava a corrida, uma corrida de onde eles não andaram entre os 10 primeiros nunca. Patrese colocava o carro por dentro de Schumacher, O Alemão de defendia com muita garra e ambos perdiam um pouco de tempo com os retardatários, isso fazia Senna abrir distância ou pelo menos administrar ela com segurança. Mas Senna sabia que se Patrese passasse Schumacher não seria um final de corrida fácil para manter o 2ºlugar e uma remota chance de Campeonato.

Classificação após 25 Voltas: Mansell 43:48.482, Senna a 9.439, Schumacher a 12.680, Patrese a 12.931, Brundle a 22.121 e Alesi a 41.508. Na Volta 27 Schumacher conseguiu colocar um retardatário sobre Patrese em uma chicane, isso fez ele ganhar um fôlego de algumas curvas sobre a Williams-Renault de Patrese Mas já não se tinha retardatário maus na frente dos dois, então para segurar o pódio agora era segurar no braço e no talento do Jovem alemão. Enquanto Mansell tinha uma vida tranquila na volta 28, Senna tinha pelo menos 5 retardatários para ultrapassar, um exercito praticamente, Apesar da pista ser fácil de passar.

Patrese aperta de Todo o jeito Schumacher que se defende com muita valentia a sua 3ªposição em casa. Enquanto isso Senna abria 3.7 segundos dos dois ficando um pouco mais tranquilo no 2ºlugar. A corrida chegava a Volta 30 e Continuava Schumacher e Patrese se pegando pelo 3ºlugar, Mas o Veterano recordista de corridas naquela época estava vendo o quanto era duro e complicado passar o jovem alemão com o carro verde e amarelo da Benetton e Vinha dois carros da Dallara para Schumacher e Patrese passar, Patrese tenta passar Schumacher, Mas não consegue de novo por que Schumi deu o lado de fora para o Italiano. Classificação após 30 Voltas: Mansell 52:24.799, Senna a 14.289, Schumacher a 17.889, Patrese a 18.249, Brundle a 30.348, Alesi a 52.531.

Mais uma vez Schumacher levava vantagem sobre Patrese nos retardatários, Deixou que Martini ficasse na Frente de Patrese por uma curva. Mas Lehto não colaborou com o Alemão e Patrese tentou por duas vezes passar Schumacher, por muito pouco Schumacher conseguiu se manter na Frente, e ambos caminhavam para a 33ªVolta a briga durava já quase 10 voltas. Patrese tentou passar Schumacher de novo e quando tentava se defender Schumacher escorregou, foi o bastante para Patrese passar e assumir o 3ºlugar.

Schumacher estava sem pneus para tentar uma reação. Agora Senna teria uma vantagem, mas não o bastante para não ter o perigo de perder o segundo lugar, pois o piloto da Williams vinha com tudo para tentar passar o Brasileiro, e com o carro que tinha evaporar uns 7 segundos de vantagem em 11 voltas não séria nada demais. Schumacher já estava bem longe de Patrese, e na Frente Mansell estava já tranquilo para vencer de novo. Com 34 Voltas Completadas a Classificação era essa: Mansell 59:20.058, Senna a 14.338, Patrese a 20.544, Schumacher a 25.755, Brundle a 33.549, Alesi a 58.168.

a 20 Voltas do Final Andrea de Cesaris deixava a corrida com problemas de motor, e na volta 34 Tarquini quebrou o seu motor da Ford e deixou também a corrida, Deixando 16 pontos ainda na corrida. Patrese fazia a melhor volta da corrida: 1:41.989 com 240 km de Média Horária. Senna dava volta no 9ºcolocado na corrida, Michele Alboreto Apenas Mansell, Senna, Patrese, Schumacher, Brundle, Alesi, Comas e Boutsen estavam na mesma volta do Líder. Senna tinha só 2.822 Segundos na Frente de Patrese, Restando poucas voltas para o Final de uma coisa teríamos certeza, que Patrese queria o segundo lugar e Senna queria mais que tudo manter o Segundo lugar. Quer dizer, uma grande briga pelo 2ºlugar, pois Mansell estava na frente, só uma quebra ou atrapalhada do Inglês para ele perder essa vitória.

Patrese começava o ataque restando 7 Voltas para o final da corrida, Patrese tentou perto da terceira chicane da Pista, Chegou a colocar o carro na preferência da Curva, só que Senna foi pra cima e Manteve-se em 2º, Era brutal o ataque do Italiano e sua Maquina dos Sonhos a Williams FW14. Restando 5 Voltas para o Final todos estavam de olho na briga pelo segundo lugar Patrese deu uma fritada nos seus pneus isso fez Senna respirar um pouco. Classificação após 40 Voltas: Mansell, Senna, Patrese, Schumacher, Brundle, Alesi. Mansell não estava mais mandando ver nas voltas, ele já estava administrando as últimas voltas. Senna e Patrese estavam numa briga feroz, Restando 3 Voltas para o Final Patrese vinha com tudo e a muito tempo a zebra e parte da Brita era pista para o italiano,

Patrese continuava sua pressão, Foram duas voltas muito longas, até que na curva do Estádio na volta final Patrese se afoba e acaba rodando e perdendo a chance de ser pelo menos um 3ºlugar. Senna mostrava por que ele era tão difícil ganhar posição sobre ele.

Mansell não teve problemas para vencer a 7ªcorrida do ano e ficar muito, mas muito perto mesmo do Titulo, Senna que tinha uma perspectiva de apenas um terceiro lugar ficou em 2º e Schumacher para a Alegria da Torcida local chegava em 3ºLugar. Brundle em 4º, Alesi em 5º e Comas com a Ligier em 6º terminando com o último ponto da corrida, Patrese ainda chegou em 8ºlugar, Além desses chegou atrás de Thierry Boutsen que ficou em 7ºlugar. 16 pilotos terminaram a corrida, Mas a corrida teve um número alto de motores Quebrados, 6 Motores quebrados.

GP da Alemanha de 1992 – Resultado Final

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif