Mais uma vez a incompetência reina na republiqueta das bananas

 

Não veremos Marc Marquez aqui no Brasil em 2014
Não veremos Marc Marquez aqui no Brasil em 2014

Mas um dia que o esporte a motor é lesado por causa dessa PORRA DE COPA DO MUNDO!!!
Os políticos hoje anunciaram que não tem condições (ou não querem) de realizar as obras para a Moto GP em Brasília.

Segundo informação da Coordenadoria de Comunicação para a Copa (ComCopa) as obras continuam para 2015 o que quer dizer que podem não continuar nunca.Absurdo, Principalmente numa pista tão mal tratada enquanto se constroem um estádio (Elefante Branco) por 1 bilhão e 500 milhões de Reais. Absurdo, para melhorar o salário dos políticos, eles não fazem a menor questão de nada e aumentam com mais de 100% de Aumento, Mas para aumentar o salário do povo eles falam um monte de desculpas para no final eles falarem que só puderam aumentar uns 7, 8, 10% por ano. investimentos em corrupção tem toda e a direita. Agora investir em Educação, Saúde, segurança, infraestrutura, em tudo que falta nesse país em que temos os impostos mais caros do mundo e os políticos mais corruptos da História da Humanidade

Se o Automobilismo nós levamos na bunda sempre,No Motociclismo é a mesma Coisa, por isso eu falo que o Brasil é um país de 99ºmundo, Essa Música do Legião Urbana é uma música de mais de 20 anos de idade que é atual. Continua atual, Infelizmente.

Deixa que eu respondo que país é esse?:

E a Republiqueta das Bananas do Brasil cujo na bandeira deveria ter Corrupção e Inprogresso.

Não tem mais jeito, Nessa Copa torcerei pela Argentina Mesmo!!!

Avante Messi!!!!
Avante Messi!!!!

Veja a matéria no mundo moto e fique mais indignado com o que aconteceu

GP da Bélgica de 1988 – Por Epson Nakajima Araujo

GP da Bélgica de 1988 – Por Epson Araujo

Grid de Largada:

1.Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’53.718
2.Alain Prost (McLaren/Honda) 1’54.128
3.Gerhard Berger (Ferrari) 1’54.581
4.Michele Alboreto (Ferrari) 1’55.665
5.Riccardo Patrese (Williams/Judd) 1’57.138
6.Thierr Boutsen (Benetton/Ford) 1’57.455
7.Alessandro Nannini (Benetton/Ford) 1’57.535
8.Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’57.616
9.Nelson Piquet (Lotus/Honda) 1’57.821
10.Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’57.925
11.Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’57.980
12.Martin Brundle (Williams/Judd) 1’58.206
13.Mauricio Gugelmin (March/Judd) 1’58.361
14.Ivan Capelli (March/Judd) 1’59.439
15.Alex Cafii (Dallara/Ford) 1’59.776
16.Philippe Alliot (Lola/Ford) 1’59.906
17.René Arnoux (Ligier/Judd) 2’00.037
18.Philippe Streiff (AGS/Ford) 2’00.410
19.Andrea de Cesaris (Rial/Ford) 2’00.521
20.Stefan Johansson (Ligier/Judd) 2’00.857
21.Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 2’01.078
22.Gabriele Tarquini (Coloni/Ford) 2’01.359
23.Yannick Dalmas (Lola/Ford) 2’01.467
24.Piercarlo Ghinzani (Zakspeed) 2’01.899
25.Bernd Schneider (Zakspeed) 2’01.938
26.Nicola Larini (Osella) 2’02.029

Não Participaram da corrida:

27.Luis Perez-Sala (Minardi/Ford) 2’02.129
28.Pierluigi Martini (Minardi/Ford) 2’02.314
29.Stefano Modena (Euro Brun/Ford) 2’02.322
30.Julian Bailey (Tyrrell/Ford) 2’02.519
31.Oscar Larrauri (Euro Brun/Ford) 2’04.208

A corrida:

Senna largava na frente de Prost, ambos na primeira fila, mas Senna perdeu a sua posição para Prost, enquanto o restos dos pilotos passaram sem acidente.

No final do retão Senna conseguiu recuperar o erro e passou Prost, dando cinco voltas Senna abria mais de cinco segundos em relação a Prost, mas Prost recebia muita pressão da Ferrari de Berger atrás e quase o ultrapassou, mas Berger teve que parar no Box por causa de um problema de injeção, e ficou mais de três voltas no Box, e então Alboreto herdou a terceira posição, enquanto a Benetton de Boutsen fazia uma boa corrida sustentando a sua posição, e Nakajima também, ele via em quinto, até a hora que Piquet conseguiu passar ele e Nannini também, mas Nakajima fez um sinal para Nannini passar, dando pinta que tinha problemas, e uma volta depois ele para no Box com problemas de motor.

A briga boa era de Cheever, Patrese, Capelli, Gugelmin: Gugelmin conseguiu passar o Capelli, e foi partir para cima de Patrese, mas teve um problema no seu motor Judd e foi caindo para longe, até abandonar a corrida, enquanto isso Capelli fazia o seu show, passou numa bela e arrojada ultrapassagem em cima do Patrese e uma boa ultrapassagem em cima do Cheever.
Outra briga boa foi de Nannini e de Piquet e deu Nannini numa bela ultrapassagem, jogando por fora na primeira curva para entrar com a melhor tração depois para passar Piquet, e que depois foi ultrapassado por Capelli que estava voando na pista.

A participação mais estranha foi de Michele Alboreto que teve o seu motor estourado e deu a sua volta pra chegar nos boxes, mas ele continuou na pista com o motor fumando, e ele parou na metade no circuito, bobeira dele, podendo parar no Box sem precisar andar a pé (ainda mais nesse circuito de Spa) mas ele continuou e parou lá do outro lado do circuito, tendo que dar uma grande caminhada…

Senna vence com Prost em segundo e Boutsen em terceiro.

Mas não foi bem assim, depois do pódio as Benetton foram desclassificadas que foram acusadas de usarem combustível irregular, e então Capelli chega em terceiro, Nelson Piquet em quarto, Warwick em quinto e Cheever em sexto.

Resultado do GP da Bélgica de 1988

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

GP da Inglaterra de 1988

Grid de Largada:

1 Gerhard Berger Ferrari 1’10.133
2 Michele Alboreto Ferrari 1’10.332
3 Ayrton Senna McLaren/Honda 1’10.616
4 Alain Prost McLaren/Honda 1’10.736
5 Mauricio Gugelmin March/Judd 1’11.745
6 Ivan Capelli March/Judd 1’12.006
7 Nelson Piquet Lotus/Honda 1’12.040
8 Alessandro Nannini Benetton/Ford 1’12.737
9 Derek Warwick Arrows/Megatron 1’12.843
10 Satoru Nakajima Lotus/Honda 1’12.862
11 Nigel Mansell Williams/Judd 1’12.885
12 Thierry Boutsen Benetton/Ford 1’12.960
13 Eddie Cheever Arrows/Megatron 1’12.984
14 Andrea de Cesaris Rial/Ford 1’13.438
15 Riccardo Patrese Williams/Judd 1’13.677
16 Philippe Streiff AGS/Ford 1’14.260
17 Jonathan Palmer Tyrrell/Ford 1’14.451
18 Luis Perez-Sala Minardi/Ford 1’14.643
19 Pierluigi Martini Minardi/Ford 1’14.732
20 Stefano Modena Euro Brun/Ford 1’14.888
21 Alex Caffi Dallara/Ford 1’14.924
22 Philippe Alliot Lola/Ford 1’14.992
23 Yannick Dalmas Lola/Ford 1’15.004
24 Julian Bailey Tyrrell/Ford 1’15.135
25 René Arnoux Ligier/Judd 1’15.374
26 Nicola Larini Osella 1’15.527

Não Se Classificaram para a corrida:

Oscar Larrauri Euro Brun/Ford 1’16.026
Piercarlo Ghinzani Zakspeed 1’16.043
Stefan Johansson Ligier/Judd 1’16.110
Bernd Schneider Zakspeed 1’18.010
Gabriele Tarquini Coloni/Ford 1’17.028

Na Chuva de Silverstone Senna ganha e chega as mesmas 4 vitórias de Prost em 1988

Silverstone marcava o final da primeira metade do campeonato, Prost liderava o campeonato com 4 vitórias e 3 segundos lugares totalizando 54 pontos e Senna com 3 Vitórias e 2 segundos estava em 2ºlugar com 39 pontos e a Mclaren sobrando na Turma com o incrível MP4-4 com o motor Turbo da Honda. Mas A pista inglesa guardava uma surpresa para a Mclaren que tinha feito todas as poles até aquele momento.

A Ferrari Marcou uma dobradinha com Berger fazendo a pole position e com Alboreto em 2ºlugar, Com Ayrton Senna em 3º e Alain Prost em 4º com as Mclarens, Mas isso se deve a potência da Ferrari que tinha um carro ruim, Mas um fortíssimo motor que contava muito numa pista como Silverstone. Depois vinham em 5ºMauricio Gugelmin que era o primeiro dos motores aspirados com a March-Judd que andava muito bem em Silverstone e Ivan Capelli em 6º companheiro de equipe de Gugelmin.

No dia da corrida chovia e a pista estava muito molhada, para Prost era um pesadelo a chuva e isso logo se confirmou na largada, Prost caiu muito enquanto Berger manteve o primeiro lugar, Alboreto manteve o segundo lugar e Senna manteve o terceiro lugar, Senna já na segunda para a terceira curva passou a Michele Alboreto e assumiu a 2ªposição e começou a buscar a Gerhard Berger. Enquanto Jonathan Palmer tinha problemas com a Tyrrell e nem largou direito. Enquanto isso Gugelmin estava em 4ºlugar e Capelli em 5º com a March-Judd.

Enquanto Senna Pressionava a Berger lutando pela ponta na corrida, Prost estava caindo para 11º e sem demostrar reação nenhuma. Palmer já ficava com retardatário para Berger e Senna na 2ªvolta. Classificação após 2 Voltas: 1. Berger (3:03.002) 2. Senna (a 1.050), 3. Alboreto (a 6.211), 4. Gugelmin (a 9.720), 5. Capelli (a 11.174), 6. Nannini (a 11.491).

Mas quem crescia na corrida eram a Benetton de Nannini e a Williams-Judd de Nigel Mansell o dono da casa, Prost estava já em 14ºlugar. Luis Perez Sala acabou abandonado na primeira volta por problemas na sua suspensão.

Berger na 4ªvolta conseguia abrir uma pequena diferença para Senna e Alboreto estava 11 segundos atrás de Senna, Nannini começava a buscar o 4ºlugar de Mauricio Gugelmin. Berger fez a melhor volta da corrida na volta 5 com 1:25.011 – Média 202.342 km/h – Mph 125.730

Alboreto estava em 3º mas perdendo terreno para Gugelmin e Nannini que tiravam a diferença de Alboreto que não parecia se entender com a Chuva, Enquanto isso Nannini pressionava a Gugelmin evidentemente com bem mais carro que o carro de Gugelmin. Classificação após 6 voltas: 1. Berger (8:45.055), 2. Senna (a 1.705), 3. Alboreto (a 19.289), 4. Gugelmin (a 23.367), 5. Nannini (a 23.571), 6. Mansell (a 25.797) com 7.Capelli, Piquet em 9º e Prost em 15ºlugar sem dúvida um dia bem ruim de Prost.
Mansell começava a chegar em Gugelmin e Nannini na luta pelo 4ºlugar e com Alboreto vendo mais e mais os 3 pilotos no seu retrovisor na luta pelo 3ºlugar que começava a se formar, Classificação após 8 voltas: 1. Berger (11:36.008), 2. Senna (a 1.559) 3. Alboreto (a 23.489), 4. Gugelmin (a 27.806), 5. Nannini (a 28.135), 6. Mansell (a 29.497).

Gugelmin continuava a manter de forma correta a 4ªposição. Enquanto Phillipe Streiff teve seu aerofólio quebrado, era final de batalha para o Francês da AGS. E Berger e Senna já pegavam os primeiros retardatários, De Cesaris com a Rial deixava a corrida com problema de Embreagem. Berger na 10ªvolta tinha uma vantagem de 1.885 segundos para Senna no meio dessa chuva toda.

Piquet e Boutsen passaram por Warwick e assumiram a 8ª e 9ªposições. Senna tentava a aproximação para Berger, Alboreto conseguia manter o 3ºlugar com Gugelmin perto dele com Nannini na cola do Brasileiro e um pouco mais atrás de Mansell.

Na 12ªVolta Senna colou de vez em Berger para tentar assumir a ponta da corrida o que era o que precisava para tirar 9 pontos de desvantagem sobre Alain Prost Mas Berger dava a resposta com 1:24.242 – Média de 204,189 – 126.877 Mph.

Mansell começava a abrir fogo para cima de Nannini que acabou tentando passar a Gugelmin tentou meter por dentro, mas sem espaço recuou. E na mesma 13ªVolta Senna passou Berger e assumiu a ponta da corrida, a corrida começava a pegar fogo, Com Gugelmin, Nannini e Mansell chegando em Alboreto na luta pelo 3ºlugar e Prost tomava 1 volta de Ayrton Senna mostrando que além de sua péssima capacidade na chuva um péssimo desempenho da sua Mclaren-Honda.

Senna começava a abrir uma distância se não confortável era pelo menos sustentável para liderar a corrida. Enquanto isso Gugelmin acabou perdendo posições para Nannini e Mansell, Jonathan Palmer acabou lento, lento com problemas de Motor Deixava a corrida com 14 voltas completadas. Senna conseguia manter a pequena vantagem sobre Berger na liderança da prova e já partia ele e Berger ir para colocar volta em Patrese.

Enquanto isso Prost estava bem longe de ser competitivo, apenas em 16ºlugar. Agora Alboreto estava sendo ameaçado por Nannini e Mansell na luta pelo 3ºlugar, lá na Frente Senna estava com pouca diferença na frente, Berger estava colado no Brasileiro, Gugelmin estava em 6ºlugar já poupando o equipamento, já que a March possuía o frágil motor Judd EV V8, Mesmo motor da Williams e da Ligier. Alboreto estava a absurdos 41.249 segundos atrás de Berger.
Classificação após 19 Voltas completadas: 1. Senna (27:17.424), 2. Berger (a 1.423), 3. Alboreto (a 42.672), 4. Nannini (a 43.132), 5. Mansell (a 43.751), 6. Gugelmin (a 48.155).

Na Volta 20 Triwhite entre Mansell, Alboreto e Nannini que acabou de dando mal nessa e rodando e perdendo a posição para Mansell e Gugelmin. Alboreto conseguiu se manter em 3º. Senna abria na volta 22 2.7 segundos para Berger que tentava tirar a invencibilidade da Mclaren de 7 corridas com o maravilhoso motor Honda e o Chassi MP4-4. Classificação após 21 Voltas: 1. Senna (30.07.468), 2. Berger (a 2.977), 3. Alboreto (a 46.556), 4. Mansell (a 47.425), 5. Nannini (a 53.111) e 6. Gugelmin (a 53.601) Nannini conseguiu recuperar a 5ªposição.

Na Volta 22 Mansell conseguiu passar Alboreto e assumir o 3ºlugar, fato louvável com a Williams-Judd de 1988 que não era um carro nada formidável, tão fraco que o Lotus-Honda T100 que era um desastre, mesmo com o motor Turbo. A pista começava a secar e já se formava um trilho e Senna começava a despachar vantagem sobre Berger, Diferença de 4.689 segundos , Mansell começava a abrir de Alboreto que tinha problemas em andar na chuva.

Classificação após 25 Voltas: 1. Senna (34.22.049), 2. Berger (a 4.689), 3. Mansell (a 52.280), 4. Alboreto (a 54.762), Nannini (a 55.358) e Gugelmin (a 1:00.875) com Capelli em 7º e Piquet em 8º.
Na Volta 25,Prost iria para os boxes, em 16ºlugar e com problemas de estabilidade em seu carro além da sua incapacidade em andar na chuva o Francês resolveu deixar o carro e abandonar a corrida, Deixando caminho livre para Senna tirar pontos de diferença no campeonato já que ele estava com 15 pontos na frente do Brasil. Foi o primeiro abandono de Prost na temporada.

Nannini assumiu o 4ºlugar de Alboreto e iria para cima de Mansell lutando pelo 3ºlugar, Mansell, Nannini e outros pilotos estavam pegando a parte de Fora para pegarem água, Nannini tinha um carro que rendia bem mais que o Mansell. A ultrapassagem foi inevitável na volta 28 Nannini assumia o 3ºlugar deixando Mansell o dono da casa em 4ºlugar. Nannini tinha os motores Ford Aspirado contra os Judd da Williams de Nigel Mansell. Senna e Berger estavam a mais de meia volta na frente de Nannini e Mansell.

Nelson Piquet conseguiu passar Capelli e assumiu o 7ºlugar e a classificação após 28 voltas era essa: 1. Senna (40:04.663), 2. Berger (a 7.406), 3. Nannini (a 54.672), 4. Mansell (a 55.182), 5. Alboreto (a 1:01.056), 6. Gugelmin (a 1:05.175), 7. Piquet, 8. Capelli, 9. Boutsen, 10. Warwick.

Nannini na volta 29 era o piloto com a volta mais rápida da prova com 1:24.176 – Média de 204.349 Km/h – 126.977 mph. Mas ao mesmo tempo que ele era bem rápido Nannini ainda pela inexperiência Nannini roda e perdeu posição para Mansell perdendo o 3ºlugar, Ainda conseguindo voltar na frente de Alboreto e de Gugelmin e na verdade Nannini deu muita sorte pois se desse algo errado ele iria ficar fora da corrida atolado na brita molhada. Gugelmin colava definitivamente em Alboreto na luta pelo 5ºlugar, evidente que Alboreto estava muito mal na corrida. Classificação após 31 Voltas: 1. Senna (44:20.496), 2. Berger (a 12.230), 3. Mansell (a 57.637), 4. Nannini (a 1:03.589), 5. Alboreto (a 1:06.436), 6. Gugelmin (a 1:07.252).

Os dois primeiros lugares pareciam consolidadas praticamente para Senna e Berger, Mas a corrida estava apenas em sua metade e a pista continuava a seca. Senna estava colocando uma volta em Boutsen e Piquet que disputavam a 7ªposição.

Gugelmin conseguiu ultrapassar Alboreto e assumir o 5ºlugar, O carro de Capelli, companheiro de Gugelmin estava com problemas no Alternador e tentou consertar isso com uma parada nos boxes. Boutsen tentava passar a Piquet na luta pelo 7ºlugar. Classificação após 34 Voltas completadas: 1. Senna (48:36.523), 2. Berger (a 15.819), 3. Mansell (a 57.754), 4. Nannini (a 1:06.888), 5. Gugelmin (a 1:09.790) e 6. Alboreto (1:13.625), 7. Piquet (a 1 Volta), 8. Boutsen (a 1 Volta).

Capelli na volta seguinte vai para os boxes e de lá não saiu mais e deixou a corrida. Senna continuava na frente mantendo uma boa vantagem sobre Berger que andando muito bem, e com grande vantagem para Mansell. Enquanto isso Alboreto tomava 1 volta sobre Senna, Sem ritmo de corrida e sendo vitima muito fácil de Piquet e Boutsen. Mas Boutsen estava com o seu motor parecendo apitar, fumaçando consideravelmente. Classificação após 37 Voltas: 1. Senna (a 52:52.228), 2. Berger (a 18.109), 3. Mansell (a 1:00.384), 4. Nannini (a 1:07.293), 5. Gugelmin (a 1:11.779), 6. Alboreto (a 1:23.715).

Mansell na volta 38 faria 1:24.072 a melhor volta da corrida – Média de 204.602 km/h – 127.134 Mph. Já estávamos chegando no terço final de corrida. Boutsen confirmou os sinais de motor fumando e deixou a corrida. A chuva começava a voltar na pista, E a expectativa mesmo com a chuva voltando poderia rolar uma parada nos boxes isso faria os boxes trabalharem nessa parte final, Mas a dúvida era colocar um pneu de pista seca ou de chuva?

Piquet conseguiu a ultrapassagem em cima de Alboreto e assumia a 6ªposição mesmo com as dificuldades da sua Lotus. Enquanto isso Nakajima e Warwick brigavam por lugares entre os 10 primeiros colocados. Berger tinha 32 segundos sobre Mansell , Só que Mansell começava a tirar muita vantagem sobre o Austriaco Gerhard Berger que estava tomando 3 segundos por volta de Mansell, e com isso a diferença caiu para 29 segundos restando 20 voltas para o final da corrida.

Berger começava a virar lento enquanto isso Mansell virava 1:23.815 na volta 44 estabelecendo a melhor volta da corrida passando dos 205 km/h (Média 205.230 Km/h – 127.524 mph) a diferença caia muito enquanto Senna estava jpa poupando o carro virando a 1:25, enquanto Mansell virava 1:24 e Berger 1:30.

A Ferrari estava se armando para os boxes quando Mansell baixava sua melhor volta para 1:23.736 (205.423 km/h – 127.644 Mph) e a vantagem sobre o Berger despencava muito mesmo. Os tempos de todos os pilotos iriam baixando, menos Berger que iria perdendo rendimento, Alboreto tenta uma cartada, ir para os boxes e voltar com os pneus de pista seca numa pista ainda em tese bastante molhada.

Berger tinha 8 segundos sobre Mansell, Em 10 voltas Berger perdeu mais ou menos 30 segundos de diferença. Senna era pressionado por Piquet que queria recuperar a volta sobre o Brasileiro na Mclaren e ao seu rival.

Berger era mais lento que a Osella de Nicola Larini e Mansell com 1:23.308 baixava a melhor volta da corrida 1:23.308 – Média de 206.479 Km/h – 128.300 Mph. Era questão de tempo para Mansell tomar o segundo lugar numa temporada em que o Leão estava sem se quer marcar pontos.

Na Volta 50 Mansell foi para cima de Berger foi bem para o lado quase indo para a grama e assumindo o 2ºlugar e já abrindo sobre Berger que agora precisa se preocupar com Nannini e Gugelmin que estavam perto para lutar por posições. Alboreto que tinha arriscado um pneu de chuva, Mas se deu muito mal pois a chuva voltou forte na corrida.

Classificação após 50 voltas completadas:
1. Senna (1:11.10,793), 2. Mansell (a 1:03.415), 3. Berger (a 1:05.728), 4. Nannini (a 1:11.798), 5. Gugelmin (a 1:16.265), 6. Piquet (a 1 Volta).

Senna tinha 1 minuto sobre Mansell, era só administrar que mesmo Mansell sendo o mais rápido da pista Senna tinha uma enorme distância para administrar nas voltas finais, já para Berger era enorme o sofrimento, ele perdia o 3ºlugar para Nannini, e com o desempenho pífio de Berger na parte final de prova ele poderia ficar bem para trás, E logo iria Gugelmin Chegar em Berger e a ultrapassagem era inevitável. Alboreto voltava para os boxes para colocar de novo os pneus de pista molhada. A ultrapassagem aconteceu na volta seguinte na volta 54 e Gugelmin estava em 4ºlugar, Berger era mais lento que todos os pilotos na pista. Senna permite a ultrapassagem de Piquet para recuperar a volta e logo Piquet iria passar a Berger, não tinha nada mais a fazer a Berger se não rezar para o carro melhorar, Mas os problemas são além dos pneus, Era problemas no motor do seu carro.

Senna começava a andar bem lento em 1:29. Mas assim mesmo Senna poderia virar esse tempo e levar a Mclaren a 8ªvitória seguida. Classificação após 55 voltas: 1. Senna (1:18.23.417), 2. Mansell (a 55.926), 3. Nannini (a 1:08.335), 4. Gugelmin (a 1:15.941), 5. Berger (a 1:23.027), 6. Piquet (a 1:26.182).

A voltas do final Piquet conseguiu a ultrapassagem sobre Berger que estava se arrastando na pista com a sua Ferrari, Mansell tentava de tudo para chegar em Senna, Mas mesmo assim nem era pelo forte desempenho do Leão, Mas pela enorme vantagem de Senna é que o Inglês não poderia fazer muita coisa a não ser ficar numa formidável 2ªposição com a Williams-Judd.

Classificação após 59 Voltas: 1. Senna (1:24.16.046), 2. Mansell (a 48.611), 3. Nannini (a 1:02.371), 4. Gugelmin (a 1:12.447), 5. Piquet (a 1:24.742), 6. Berger (a 1:26.490).

Senna ainda teve um susto no final da corrida, Era a briga pelo ponto final da corrida em que Berger, Warwick, Cheever e Patrese estavam disputando a posição e que acabou Warwick ganhando o último ponto e Berger acabou bem lento em 9ºlugar tomando passagem de Cheever e de Patrese. Enquanto Senna comemorava a sua 4ªvitória na temporada e se igualava as 4 vitórias de Prost no campeonato, Ficava 54 para Prost e 48 de Senna, Mansell depois de 3 vitórias seguidas na Inglaterra (Brands Hatch em 1985 e 1986 e Silverstone em 1987 conquistaria um resultado acima das expectativas pelo equipamento que ele tinha, com o 2ºlugar fez a festa da torcida, Corrida que marcou por uma corrida de chuva depois de quase 3 anos sem nenhuma chuva se quer, O primeiro pódio do Jovem Alessandro Nannini na formula 1 e os primeiros pontos da carreira de Mauricio Gugelmin, Piquet e Warwick completaram a zona de pontuação.

Resultado Final do GP da Inglaterra de 1988

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Lotus ainda não testa em Jerez, Mas coloca o seu carro tomada a vista do público

A Lotus lançou seu carro de forma virtual no dia 24 para o mundo. Um carro que tem uma solução estranha, Para atender as exigências da FIA o Renault desse ano tem em seu bico um bico tomada, O interessante disso é que o Bico tomada da Lotus tem um degrau maior que o Outro.

A Lotus como é um time bem humorado havia avisado aos fãs que o bico do carro não se pareceria com um nariz de tamanduá, uma piada em relação aos novos monopostos de McLaren e Williams.

O Carro esta basicamente com poucas mudanças em relação a ano passado, o Reforço de patrocinador é o Patrocínio da PDVSA que veio com a entrada do piloto Venezuelano Pastor Maldonado. Mas a Lotus acabou por demitir a Eric Bouiller e colocou como diretor esportivo Gerard Lopez que é o dono do Grupo de Investimentos da Genii.

a Lotus deve mais de 110 milhões de Euros e precisa segurar seu futuro na Formula 1. por isso já esta sendo programado uma demissão de 80 funcionários na Fábrica deles e provavelmente uma diminuição nos custos da equipe para que a dívida não cresça mais do que já esta. a Lotus é a única equipe que estará de Fora dos primeiros testes da pré-temporada que serão realizados a partir da Terça-feira.

Fotos do Carro : E22

Comparação

2013

Lotus_2013_e21_2

2014

Para o Carro tomada de 2014
Para o Carro tomada de 2014

Fotos: Lotus Team F1
Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Dakar 2014 – Parte Final – Para a Alegria do Povo Casale é campeão nos quadriciclos

O Gran Finale dessa cobertura do Dakar só poderia ser com a competição dos Quadriciclos onde tivemos a festa chilena com o primeiro título de Ignacio Casale que ficou entre os primeiros colocados desde do primeiro estágio e esteve na hora certa sempre e se aproveitou dos Abandonos do Super Favorito Marcos Patronelli que era candidato fortíssimo ao Bicampeonato e do Uruguaio Sérgio Lafuente que liderou boa parte do Dakar desse ano, Casale no final do Dakar teve como única ameaça o Polonês Rafal Sonik que acabou ficando em 2ºlugar, O Pódio foi completado pelo Holandês Sebastian Husseini, Ao final da competição de 40 quadriciclos apenas 15 pilotos completaram o Dakar, uma carnificina de Quadriciclos que aconteceu nessa edição do Dakar.

Quadriciclos:

Resultado final do Estágio 13 – La Serena a Valparaíso

251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 2:11:37
255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 2:12:31
252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA 2:14:44
268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 2:16:18
296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA 2:20:24
276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 2:21:09
262 Alexis Hermandez (Peru) YAMAHA 2:22:15
267 Santiago Hansen (Argentina) YAMAHA 2:22:31
263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA 2:22:42
279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 2:24:18
266 Daniel Domaszewski (Argentina) HONDA 2:25:33
259 Camelia Liparoti (Itália) YAMAHA 2:26:50

Classificação final do Dakar 2014

251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 68:28:01
252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA 69:54:53
255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 74:08:28
263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA 78:35:15
268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 78:51:45
276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 80:18:21
296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA 84:08:05
258 Daniel Mazzucco (Argentina) CAN-AM 86:15:52
267 Santiago Hansen (Argentina) YAMAHA 86:19:49
266 Daniel Domaszewski (Argentina) HONDA 88:53:17
273 Mauro Almeida (Uruguai) YAMAHA 90:44:07
279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 106:34:10

Avaliação final do Dakar foi de uma competição disputada, Com muita emoção até o final, Duas categorias tendo o vencedor definido por um espaço menor que 5 minutos, Magina depois de 13 dias ganhar ou perder por 5 minutos, Foi bonito ver a  participação dos Bolivianos nesse evento sendo a primeira vez que o Dakar passa pelo país e que deus queira que o Dakar venha um dia para o Brasil, Por falar no Brasil, Achei a participação Brasileira muito pequena, deveríamos levar mais competidores, nesse Dakar as coisas não funcionaram para nossos pilotos que tinham chances de pelo menos se terminasse m o Dakar de lutar pelos top 10 tanto nos Carro como nas motos.

Foi ótimo Fazer esse Dakar e que 2015 seja melhor que 2014 para essa grande competição que já envergou mais não quebrou e encontrou na América uma nova esperança que se tornou realidade.

Fotos:

Fotos: Dakar.com

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif