F1 Formula 1 Formula 1 - 2014 Fotos Lotus 2014

Lotus ainda não testa em Jerez, Mas coloca o seu carro tomada a vista do público

Published by:

A Lotus lançou seu carro de forma virtual no dia 24 para o mundo. Um carro que tem uma solução estranha, Para atender as exigências da FIA o Renault desse ano tem em seu bico um bico tomada, O interessante disso é que o Bico tomada da Lotus tem um degrau maior que o Outro.

A Lotus como é um time bem humorado havia avisado aos fãs que o bico do carro não se pareceria com um nariz de tamanduá, uma piada em relação aos novos monopostos de McLaren e Williams.

O Carro esta basicamente com poucas mudanças em relação a ano passado, o Reforço de patrocinador é o Patrocínio da PDVSA que veio com a entrada do piloto Venezuelano Pastor Maldonado. Mas a Lotus acabou por demitir a Eric Bouiller e colocou como diretor esportivo Gerard Lopez que é o dono do Grupo de Investimentos da Genii.

a Lotus deve mais de 110 milhões de Euros e precisa segurar seu futuro na Formula 1. por isso já esta sendo programado uma demissão de 80 funcionários na Fábrica deles e provavelmente uma diminuição nos custos da equipe para que a dívida não cresça mais do que já esta. a Lotus é a única equipe que estará de Fora dos primeiros testes da pré-temporada que serão realizados a partir da Terça-feira.

Fotos do Carro : E22

Comparação

2013

Lotus_2013_e21_2

2014

Para o Carro tomada de 2014

Para o Carro tomada de 2014

Fotos: Lotus Team F1
Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Dakar Rally

Dakar 2014 – Parte Final – Para a Alegria do Povo Casale é campeão nos quadriciclos

Published by:

O Gran Finale dessa cobertura do Dakar só poderia ser com a competição dos Quadriciclos onde tivemos a festa chilena com o primeiro título de Ignacio Casale que ficou entre os primeiros colocados desde do primeiro estágio e esteve na hora certa sempre e se aproveitou dos Abandonos do Super Favorito Marcos Patronelli que era candidato fortíssimo ao Bicampeonato e do Uruguaio Sérgio Lafuente que liderou boa parte do Dakar desse ano, Casale no final do Dakar teve como única ameaça o Polonês Rafal Sonik que acabou ficando em 2ºlugar, O Pódio foi completado pelo Holandês Sebastian Husseini, Ao final da competição de 40 quadriciclos apenas 15 pilotos completaram o Dakar, uma carnificina de Quadriciclos que aconteceu nessa edição do Dakar.

Quadriciclos:

Resultado final do Estágio 13 – La Serena a Valparaíso

251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 2:11:37
255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 2:12:31
252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA 2:14:44
268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 2:16:18
296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA 2:20:24
276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 2:21:09
262 Alexis Hermandez (Peru) YAMAHA 2:22:15
267 Santiago Hansen (Argentina) YAMAHA 2:22:31
263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA 2:22:42
279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 2:24:18
266 Daniel Domaszewski (Argentina) HONDA 2:25:33
259 Camelia Liparoti (Itália) YAMAHA 2:26:50

Classificação final do Dakar 2014

251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 68:28:01
252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA 69:54:53
255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 74:08:28
263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA 78:35:15
268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 78:51:45
276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 80:18:21
296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA 84:08:05
258 Daniel Mazzucco (Argentina) CAN-AM 86:15:52
267 Santiago Hansen (Argentina) YAMAHA 86:19:49
266 Daniel Domaszewski (Argentina) HONDA 88:53:17
273 Mauro Almeida (Uruguai) YAMAHA 90:44:07
279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 106:34:10

Avaliação final do Dakar foi de uma competição disputada, Com muita emoção até o final, Duas categorias tendo o vencedor definido por um espaço menor que 5 minutos, Magina depois de 13 dias ganhar ou perder por 5 minutos, Foi bonito ver a  participação dos Bolivianos nesse evento sendo a primeira vez que o Dakar passa pelo país e que deus queira que o Dakar venha um dia para o Brasil, Por falar no Brasil, Achei a participação Brasileira muito pequena, deveríamos levar mais competidores, nesse Dakar as coisas não funcionaram para nossos pilotos que tinham chances de pelo menos se terminasse m o Dakar de lutar pelos top 10 tanto nos Carro como nas motos.

Foi ótimo Fazer esse Dakar e que 2015 seja melhor que 2014 para essa grande competição que já envergou mais não quebrou e encontrou na América uma nova esperança que se tornou realidade.

Fotos:

Fotos: Dakar.com

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Formula 1 Formula 1 - 2008

Lançamento do Carro da Force India de 2008

Published by:

Vamos relembrar a primeira temporada da Force India com essa apresentação do VJM01, o primeiro carro da História da Force India que tinha planos muito audaciosos para a Formula 1 e hoje se consolidou como um dia intermediário e esta indo para a sua 7ªTemporada na Formula 1. O Vídeo e de 10 minutos e a composição da Equipe era Giancarlo Fisichella e Adrian Sutil com Vitantônio Liuzzi como o 3ºpiloto da equipe.

Vídeo da apresentação:


Force_India_car_launch_VJM_01 por Deivisonf1world

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

F1 Formula 1 Formula 1 - 1988 Fotos História

GP dos Estados Unidos de 1988

Published by:

Grid de Largada:

1 Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’40.606
2 Gerhard Berger (Ferrari) 1’41.464
3 Michele Alboreto (Ferrari) 1’41.700
4 Alain Prost (McLaren/Honda) 1’42.019
5 Thierry Boutsen (Benetton/Ford) 1’42.690
6 Nigel Mansell (Williams/Judd) 1’42.897
7 Alessandro Nannini (Benetton/Ford) 1’43.117
8 Nelson Piquet (Lotus/Honda) 1’43.314
9 Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’43.799
10 Riccardo Patrese (Williams/Judd) 1’43.810
11 Philippe Streiff (AGS/Ford) 1’44.204
12 Andrea de Cesaris (Rial/Ford) 1’44.216
13 Mauricio Gugelmin (March/Judd) 1’44.474
14 Philippe Alliot (Lola/Ford) 1’44.590
15 Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’44.948
16 Pierluigi Martini (Minardi/Ford) 1’45.048
17 Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 1’45.268
18 Stefan Johansson (Ligier/Judd) 1’45.275
19 Stefano Modena (Euro Brun/Ford) 1’45.304
20 René Arnoux (Ligier/Judd) 1’45.437
21 Alex Caffi (Dallara/Ford) 1’45.750
22 Julian Bailey (Tyrrell/Ford) 1’46.286
23 Oscar Larrauri (Euro Brun/Ford) 1’46.390
24 Yannick Dalmas (Lola/Ford) 1’46.422
25 Luis Perez-Sala (Minardi/Ford) 1’46.593
26 Nicola Larini (Osella) 1’46.623

Não Classificou:

27 Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’47.243
28 Bernd Schneider (Zakspeed) 1’48.249
29 Piercarlo Ghinzani (Zakspeed) 1’48.925
30 Gabriele Tarquini (Coloni/Ford) 1’47.312
31 Ivan Capelli (March/Judd) 1’45.544

Senna Conquista 3ªVitória consecutiva nas Ruas de Detroit

A 6ªEtapa do Mundial de 1988 seria no sol quente dos Estados Unidos, nas Ruas de Detroit, num belíssimo cenário, perto do Rio Michigan, Definitivamente não era uma pista muito boa para Capelli que sofreu um acidente forte e não pode correr, apesar de que tinha sobras para estar no Grid de largada. Incrivelmente Satoru Nakajima não largou para essa corrida com a Lotus-Honda.

Senna mais uma vez na pole, tendo ao seu lado Gerhard Berger com a Ferrari, depois na Segunda fila Alboreto com a Outra Ferrari e Prost com o Maravilhoso Mclaren MP4/4 projetado por Gordon Murray que estava até naquele momento invicto com 5 Vitórias na Temporada, 3 de Prost (Brasil, Mônaco e México) e 2 de Senna (San Marino e Canadá). Na largada Berger largou bem, mas Senna segura a ponta, Prost é que não largou bem, Boutsen passou para o 4ºlugar, ultrapassando nas Primeiras curvas. nas primeiras curvas Berger estava perto de Senna, Logo depois da primeira volta Prost voltava a ser o 4ºLugar, usando a Força do Motor Turbo da Honda contra o Ford DFR aspirado da Benetton. Jonathan Palmer logo na Segunda volta teve de ir aos Boxes complicando a corrida desde já. Prost estava agora na 3ªVolta perseguindo as Ferraris de Alboreto e Berger. As Benetton de Boutsen e de Nannini ocupavam 5ª e 6ª posições.

Nas primeiras voltas Senna abria uma importante vantagem para Berger e Alboreto que começavam a Sofrer pressão de Alain Prost, na briga pelo 2ºlugar. Prost sabia que deveria se livrar logo das Duas Ferraris, pois quanto mais tempo atrás delas, mas Senna iria se distanciar devido ao maior desempenho das Mclaren MP4/4. No Final da 5ªVolta Prost passava Alboreto e assumia a 3ªPosição. Agora Prost iria à caça de Berger. A Classificação após 5 Voltas era a Seguinte: Senna (8:52.932), Berger (a 3.878), Prost (a 5.449), Alboreto (a 5.989), Boutsen (a 6.838), Nannini (a 10.789).

Prost iria ao Ataque pra cima de Berger, Mais Berger perde rendimento e Prost passa a 2ªPosição, Berger sofre pressão de Alboreto e de Boutsen. E que logo Berger mostra problemas em seu carro e abandonava a corrida com problemas de Pneu. Alboreto sofria pressão de Boutsen que mostrava um desempenho melhor dos motores aspirados nesse tipo de Pista. Na 8ªVolta Boutsen passa Alboreto e assume a 3ªPosição. Nannini logo estava atrás de Alboreto em 5ºe Nigel Mansell em 6º. Nicola Larini com a patética Osella abandonaria a corrida, a pista era curta, por isso as bandeiras amarelas eram agitadas quando tinha perigo na pista ou alguém parado na pista. Nannini na Volta 9 Forçou ultrapassagem em cima de Alboreto que acabou rodando e perdendo muito tempo, Nannini assumia a 4ªPosição. Mansell e Patrese completavam os 6 primeiros, depois Warwick e De Cesaris em 7º e 8º lugares. Alboreto voltou uma volta atrás de Senna que era o Líder da corrida.

Depois de 10 Voltas a Classificação era a Seguinte: 12 Senna (17:40.307), 11 Prost (a 6.135), 20 Boutsen (a 17.038), 19 Nannini (a 22.291), 5 Mansell (23.259), 6. Patrese (28.284). Na 11ªVolta Senna passava já os primeiros retardatários e já tinha distância bastante confortável pra cima de Prost, tirando os Mclarens, do 3º ao 6º todos com motores Aspirados os Benettons de Ford DFR e os Williams de Judd CV V8. Mauricio Gugelmin era a única March na Corrida era o 11ºColocado, logo Atrás tinha Rene Arnoux, Pierluigi Martini, Alex Caffi em 12º, 13º e 14º respectivamente.

O Forte calor começava a fazer de vitimas os pilotos da Frente, Eddie Cheever da Arrows abandonava a corrida com problemas elétricos, na Mesma volta 15, Alessandro Nannini teve que ir aos boxes e abandonou a corrida com seu motor Ford Quebrado e abandonava a corrida quando estava em 4ºlugar. Na Volta Seguinte Phillipe Streiff que estava nos primeiros lugares perto da zona de pontuação também abandonava a corrida. Depois de 15 Voltas a Classificação era essa: Senna (26:35.398), Prost (8.158), Boutsen (18.032), Mansell (28.332), Patrese (36.037) e De Cesaris (1:01.039). Depois Warwick em 7º, Piquet em 8º, Gugelmin em 9º. Mas Gugelmin passou Piquet e assumiu a 8ªPosição, Piquet acabou perdendo rendimento e perdeu posições para Martini e Caffi e caindo para a 11ªposição. Enquanto isso Senna continuava liderando a corrida com tranquilidade e sem ser ameaçado com quase 6 segundos na frente de Prost que estava quase 15 segundos na frente de Boutsen. Na 18ªVolta Mansell abandonaria a corrida com problemas de motor. Deixando Gugelmin já nos pontos, Já que Warwick foi para os boxes 2 voltas anteriores. 1/3 de corrida e 19 pilotos estavam na corrida, a expectativa era de que poucos carros viriam a bandeira de Chegada nessa corrida. Na volta 21 Senna já dava volta em cima do 9ºlugar que era Nelson Piquet com a Lotus-Honda. Logo a Frente tinha Martini em 7º e Caffi em 8º.

Passadas 20 Voltas a Classificação era essa: Senna (35:28.711), Prost (a 9.641), Boutsen (a 26.056), Patrese (a 52.727), de Cesaris (a 1:23.612) e Gugelmin (a 1:43.560) o Posicionamento dos primeiros colocados estavam com espaços muito grandes um do outro, nenhum deles muito perto do outro. Na Volta 22 Senna daria volta em Mauricio Gugelmin, o 6ºcolocado da corrida, era incrível a superioridade da Mclaren em cima dos outros carros. Senna estava com 8 Segundos a frente de Prost e com uma vantagem, Prost teria que encarar como retardatários como Caffi, Martini e Gugelmin. e Senna tinha pista livre pela frente. Na Volta 23 a classificação era a seguinte: Senna, Prost, Boutsen, Patrese, De Cesaris, Gugelmin, Martini, Caffi, Piquet e Arnoux nas 10 primeiras posições.

Na Volta 24 Warwick estava lento e abandonando a corrida. Enquanto isso Senna e Prost estavam brigando volta a volta, Senna faz a ultrapassagem em cima de De Cesaris com a Rial-Ford DFZ, Piquet parava para os boxes e ficava mais atrás na corrida. Gugelmin estava em 6º, mas Martini perseguia de forma feroz para buscar o lugar nos pontos. Carro de Gugelmin estava sem a tampa do motor para que o motor não superaquecesse, Patrese abandonaria a corrida na volta 28, Piquet na mesma volta roda e também abandonaria a corrida. Na volta 28 a Classificação era a Seguinte: Senna, Prost, Boutsen, De Cesaris, Gugelmin e Martini. Na Mesma Volta do líder. Oscar Larrauri com a Nanica Eurobrun abandonou a corrida com problemas de Câmbio. Chegando na metade da corrida dos 26 que largavam, somente 15 pilotos estavam na corrida. Isso tudo com 29 Voltas completadas. Senna estava mantendo a vantagem de 10 segundos em cima de Prost, tinha hora que Prost conseguia baixar a diferença e hora que era um pouco maior a vantagem do Ayrton, Boutsen em 3ºEsperava que algo acontecesse, um dos Mclaren tivessem problemas ou as duas Mclaren tivessem problemas pois carro ele não tinha.

Depois de 30 Voltas a Classificação da Corrida era essa: Senna (53:17.198), Prost (12.6), Boutsen (1:00.625), De Cesaris (1 Volta), Gugelmin (1 Volta), Martini (1 Volta), Caffi (1 Volta). Michele Alboreto continuava na corrida também, mas estava longe dos primeiros lugares, e teria que remar para terminar nos pontos, Jonathan Palmer rodou em posição perigosa na Volta 32, mas voltou para a pista.

Warwick que voltava a corrida depois de um tempo parado na corrida Bateu e abandonou definitivamente a corrida. Senna passava o último colocado da corrida Stefano Modena com a outra Eurobrun. Senna estava dando 3 voltas em Modena. Após 35 Voltas a classificação era: Senna, Prost, Boutsen, De Cesaris, Gugelmin e Martini, com Caffi, Arnoux, Dalmas, e Alboreto completando as 10 primeiras posições. Na Volta seguinte Gugelmin teve problemas com o seu motor Judd e abandona a corrida. a Mclaren perigava a parada de pits para Senna ou Prost. Na Volta 37 Prost sinalizou para que fosse ele a parar nos boxes.

Depois de 36 Voltas a Classificação era essa: Senna (1:03.36.113), Prost (17.406), Boutsen (1:31.705), de Cesaris (1 Volta), Martini (1 Volta), Caffi (1 Volta), Arnoux (1 Volta), Gugelmin (2 Voltas), Dalmas (2 Voltas), Alboreto (2 Voltas), Palmer (2 Voltas), Bailey (2 Voltas), Sala (2 Voltas), Alliot (2 Voltas), Modena (3 Voltas), a Melhor Volta da Corrida era de Alain Prost com 1:44.836 na volta 4.

Tanto Senna, tanto Prost estavam com os pneus em péssimo estado, Prost com 21 segundos atrás de Senna para ele só restava a parada para a troca de pneus para ver se mudava alguma coisa na corrida. Impressionante Recuperação de Alboreto que assumiu até aquele momento a 8ªposição depois de rodar nas primeiras voltas da corrida. Caffi e Arnoux Brigavam pelo 6ºlugar na corrida, para os dois era a chance de pontuar na temporada, e que poderia ser a única no ano. Prost foi para a troca de pneus, mas a troca foi demorada e fez o Francês perder muito tempo, mas volta ainda na 2ªposição devido a enorme vantagem de Prost para Boutsen.

Na Volta 40 Senna foi para os Boxes para a sua parada, e a Mclaren fez uma boa troca, 10,71 segundos. Uma parada que sem duvida colocava Senna na Frente com mais vantagem para Prost. a Classificação em 40 Voltas era essa: Senna (1:13:11.821), Prost(a 31.920), Boutsen (a 1:28.871), De Cesaris (1 Volta), Martini (1 Volta), Caffi (2 Voltas), Arnoux (2 Voltas) e Alboreto (2 Voltas).

Nas Voltas Seguintes Prost não estava virando bem na corrida, enquanto isso Senna rodava bem e só aumentava a vantagem para Prost. Naquele momento só se Senna tivesse problemas ou Batesse para Prost almejar a vitória, pois a diferença já estava chegando aos 40 segundos. no Terço final de corrida entre os 4 primeiros colocados, não havia emoção nenhuma Senna, Prost, Boutsen e De Cesaris estavam garantidos nas suas posições. a Briga lá atrás pelos 2 últimos lugares dos pontos estava acirrada A Classificação após 45 Voltas: Senna, Prost, Boutsen, De Cesaris, Martini, Caffi, Arnoux, Alboreto, Palmer.

Na volta 45 Alboreto depois de se recuperar na corrida e de chegar perto, abandonou a corrida depois de Sofrer um acidente, Na Mesma volta Rene Arnoux com a Sua Ligier-Judd abandonava a corrida após excelente corrida com um equipamento tão ineficiente. No Momento em que Senna na Volta 49 Chegava aos 40 segundos de vantagem para Prost. Se Senna estava virando 1:50 e Prost 1:52 a 1:53, os outros mais lentos estavam entre 1:54, 1:55 e 1:56. Alliot com sua Lola-Ford também abandona a corrida. Outro que deixou a corrida foi Modena da Eurobrun que rodou. Restando menos de 15 voltas para o Final da corrida seria até piada dizer que 26 largaram, só tinha 11 carros na prova. e Prost estava aparentando problemas em seu motor, será que teria problemas, será que ele abandonaria a corrida e deixaria Senna encostar nele na classificação do campeonato. já que Prost estava com 39 e Senna com 24 pontos. a Classificação após 52 Voltas Era: Senna, Prost, Boutsen, De Cesaris, Martini, Palmer, Caffi e Dalmas. Palmer que depois de Rodar e de ir aos boxes no começo da corrida estava nos pontos, impressionante também a recuperação do piloto da Tyrrell-Ford. Na Volta 54 Palmer passa Martini e assume a 5ªPosição deixando Martini em 6º. Caffi roda, mas consegue voltar a corrida.

Restando apenas 9 voltas na corrida Senna virava 1:53 e Prost 1:55. não parecia só problemas no carro ou nos pneus, já poderia ser mais problemas do excessivo calor que estava fazendo em Detroit. chegava a ser até desumano eles correrem nessa pista. Com 54 Voltas: Senna (1:37.10.176), Prost (a 52.255), Boutsen (1 Volta), De Cesaris (1 Volta), Palmer (2 Voltas), Martini (2 Voltas), Dalmas (2 Voltas), Caffi (2 Voltas), Bailey (3 Voltas), Sala (3 Voltas) a Melhor volta era ainda de Alain Prost que na 4ºVolta fez um tempo em 1:44.836, na Volta 56 1:55 a 1:57. Mostrando que o calor estava afetando os pilotos, De Cesaris fez 1:51 e era o melhor de todos, mas a 7 Segundos do tempo de Prost. Sala com o Câmbio Quebrado abandona a corrida e dessa forma só tinha 9 Carros na corrida. de 26 pilotos. Caffi estava lento na pista. Poderia parar a qualquer momento. Após 58 Voltas Senna tinha 1 minuto na Frente de Prost, um enorme domínio do Brasileiro que quando o desgaste foi maior Senna abriu cada vez mais a vantagem, nas últimas voltas da corrida Senna reduziu drasticamente seu rendimento na corrida, só administrando e sem querer correr risco nenhum de perder os 9 pontos, e Comemorar a 3ªVitória no ano de 88. e encostar em Prost no campeonato. Na Volta Final Julian Bailey bateu e abandonou a corrida, mas ele foi computado com se tivesse terminado a corrida. O Mesmo pódio do Canadá foi estabelecido em Detroit: Senna, Prost e Boutsen. De Cesaris da Rial-Ford conquistava os primeiros pontos da história do Time Alemão, Palmer com o Tyrrell fazia mais 2 pontos para a equipe de Ken Tyrrell e Martini levava a Minardi ao seu primeiro ponto da sua história da Formula 1. Em Detroit foi marcado o domínio de Senna, mas essa corrida seria a última em Detroit, pois em 89 o GP dos Estados Unidos seria em Pheonix. Pois 9 pilotos terminarem a corrida e provavelmente todos com condições físicas lamentáveis.

GP dos Estados Unidos de 1988 – Resultado Final

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Ferrari Ferrari 2014 Formula 1 Formula 1 - 2014 TV Vídeos

Ferrari mostra o carro mais convencional até agora com o F14-T

Published by:

A Ferrari mostra novidades em seu novo carro:

2013

O Alto bico da Ferrari de 2013

O Alto bico da Ferrari de 2013

2014

 

As novidades em seu carro foi o bico do Carro que esta mais preso ao Chão, mas diferente como as outras equipes que adotaram um bizarro bico fino para fixar ao chão que faz lembrar um nariz de carro ou se quiser a sua imaginação um objeto bem peculiar. O que é o Caso da Mclaren e da Lotus

A Ferrari adotou um bico baixo mantendo o modelo do bico de 2013 , Mas adaptando para o Regulamento de 2014 em que os bicos dos carros tenham que ficar numa altura mais baixa do que ficavam para essa temporada.

O Carro tem uma mudança na parte de Trás, O Difusor do carro da Ferrari que esta bem diferente do ano passado, A pergunta que fica é, Será que o Difusor desse ano nos outros carros vai seguir a tendência da Ferrari e ser diferente em todas as outras 10 equipes?

2013

Difusor de 2013

Difusor de 2013

2014

Yb90atzz o

Vídeo oficial do lançamento:

A Ferrari conta em 2014 com Fernando Alonso e Kimi Raikkonen que volta a equipe depois de 5 anos de ausência depois de sair em 2009 e disputar o WRC por 2 anos até voltar a Formula 1 pela Lotus em 2012.

Veja dados sobre o carro dessa temporada:

Chassis: Monoposto composto com estrutura de Fibra de carbono.
Câmbio: Ferrari
Número de Marchas: 8 + Marcha Ré
Freios de disco de carbono Brembo e sistema de controle eletrônico sobre os freios posteriores, Suspensões independentes traseiras e dianteiras
Peso total do carro com o piloto: 691 kg
Rodas OZ, Aro 13

Motor : Ferrari – motor Turbo
1500 Cilindradas
15000 RPM
!00 litros de gasolina
configuração: 6 Cilindros em 90ºGraus

Sistema ERS:
Energia da Bateria por volta: 4 Mj
Potencia MGU-K     120 kW
Máximas revoluciones MGU-K     50’000 rpm
Máximas revoluciones MGU-H     125’000 rpm

Descripción (Descrição do Carro em Espanhol) – Fonte: ferrari.com

K0szr2ev o

El F14 T es el sexagésimo coche fabricado por Ferrari específicamente para participar en el Campeonato del Mundo de Fórmula 1. El nombre se debe a una combinación del año actual y la introducción del turbocompresor en la unidad de potencia. Aunque el tradicional periodo de gestación para un diseño nuevo de Fórmula 1 es de poco más de doce meses, este proyecto, identificado con el código interno de 665, comenzó hace más de dos años.

La temporada 2014 es excepcional en la historia de este deporte, caracterizada por una de las más importantes revoluciones técnicas en la historia de la Fórmula 1, con un elenco de cambios en el reglamento que han obligado a un inicio precoz que permita una revisión a fondo de todos los aspectos del diseño del coche. Para hacer frente al reto sin precedentes de gestionar tres proyectos de coche simultáneamente en 2012, la Scuderia tuvo la fortuna de contar con el talento de ingenieros experimentados para guiar el proyecto en sus inicios.

4qvlktih o

Chasis

Los aficionados de la Scuderia podrán ver alguna herencia de diseños previos de Ferrari en el F14 T, como la suspensión delantera y trasera tipo pull-rod.

Sin embargo, más allá de esta similitud superficial, el coche de 2014 tiene poco que ver con sus antecesores. Externamente, el coche es muy distinto a los coches de años anteriores: los cambios de reglamento que obligan a bajar el chasis y el morro para aumentar la seguridad de los pilotos, dan un aspecto muy distinto al F14 T con respecto al F138. Uno de los verdaderos retos a los que tuvieron que hacer frente los diseñadores en este proyecto fue el de reposicionar la suspensión delantera en un habitáculo mucho más bajo que el anterior. El conjunto de alerones traseros de 2014 no tiene nada que ver con el del año pasado, debido a tres cambios de reglamento que requieren un DRS de mayor potencia, una profundidad general mucho más pequeña del alerón trasero y la extracción del alerón beam, por lo que la sección central de los alerones se sustenta sobre unos pilares.

Ffhb6imq o

El alerón delantero tiene que ser 75mm más estrecho por lado para que sea menos vulnerable en las colisiones con otros coches y con las barreras. Este cambio, que es quizás una de las diferencias visuales menos notables con respecto a los coches de 2013, tiene un efecto profundo sobre la aerodinámica del vehículo. Los alerones delanteros utilizados a partir de 2009 han contado siempre con medidas elaboradas, ideadas para estimular que la estela de los extremos de los alerones frontales pase por fuera de los neumáticos delanteros para maximizar la carga aerodinámica del coche. Un cambio inocente de tan solo 75mm en la posición de la punta del alerón, ha obligado a los ingenieros a reinventar completamente la aerodinámica del alerón delantero para 2014.

Y6by0yo2 o

Integración

Aunque las diferencias externas sean llamativas, las mayores diferencias se encuentran bajo la piel del coche. El coche nuevo tiene necesidades completamente distintas de refrigeración con respecto a cualquiera de sus antecesores. Los radiadores de aceite del motor y de agua han disminuido en tamaño, porque la parte de combustión interna del V6 en la unidad de potencia también es considerablemente más pequeña. Sin embargo, se ha tenido que encontrar un hogar nuevo para acomodar un intercooler al sistema turbocompresor y para gestionar el rechazo térmico de los componentes del ERS, el cual es mucho mayor que sus antecesores KERS.

Dado que una mayor refrigeración permite una mayor potencia, pero que a su vez una mayor refrigeración también daña la generación de carga aerodinámica, fue necesario decidir con mucha cautela cuáles eran los niveles correctos de refrigeración total para que el coche pueda conseguir el mejor compromiso entre caballos de potencia y carga aerodinámica. Esta es una de las áreas fundamentales donde tener a la gente de la unidad de potencia y del chásis bajo un mismo techo ha resultado ser muy beneficioso para la Scuderia. Después de haber escogido el nivel correcto de refrigeración, colocar los elementos de refrigeración resultantes y conseguir el flujo de aire correcto hacia ellos ha sido un aspecto que ha conllevado una gran inversión de tiempo en el diseño, para asegurar que el F14 T pueda retener la carrocería ajustada minuciosamente de tal forma que permita la extracción eficiente de carga aerodinámica del diseño.

Pcxkcikz o

Frenos

El sistema de frenada ha sido rediseñado por completo para adaptar el coche al cambio de reglamento: esto ha supuesto tener que asegurar una mayor capacidad en el eje frontal, trabajando junto a Brembo para reducir el tamaño del calibrador hidráulico en la zona trasera, para compensar el mayor esfuerzo de frenada que provee el motor ERS. Además, como permite el reglamento, el F14 T tendrá un sistema de frenada por cable para permitirnos optimizar la consistencia del pedal y el control del equilibrio de frenada, ya que la contribución en frenada del ERS cambia durante la maniobra de la frenada. Aparte de la infinidad de cambios respecto al hardware, el reglamento de 2014 requiere un refuerzo notable de la sofisticación del software, para asegurar que se le pueda extraer la máxima eficiencia de la cantidad limitada de combustible permitida por el reglamento.

Transmisión

Las unidades de potencia de 2014 producen unos picos de potencia más altos que las de 2013 y lo hacen a menos RPM con mayor torsión. Además, el reglamento nos obliga a fijar una elección de tan solo 8 ratios para la temporada. Esto hace que la transmisión tenga requisitos muy distintos a los de cualquier generación anterior de coches de Fórmula 1. La transmisión del F14 T ha sido diseñada con el objetivo de asegurar que sigamos disfrutando de una entrega de potencia muy eficiente a través del tren de potencia, a la vez que se consiguen salidas de primer nivel y altos niveles de fiabilidad.

Peso y neumáticos
La complejidad del reglamento de 2014 produce una disposición que es significativamente más difícil de producir por debajo del límite de peso (691 kg) que en años anteriores. El control del peso ha sido una parte importante del proyecto desde el inicio, para poder producir un coche con una cantidad de balasto trabajable que nos permitirá operar y desarrollar el coche a lo largo de la temporada. Igualmente importante será la integración del coche con los nuevos neumáticos que Pirelli introducirá este año. La capacidad del F14 T de sacar el máximo provecho a sus características será una de las claves para saber si nuestros esfuerzos darán los frutos esperados.

Fotos: Ferrari