Especial: Coloni – A Marca de um Fracasso

Coloni – A Marca de um Fracasso
Origem da Coloni

Enzo Coloni era um piloto de Formula 3 Italiana por vários anos entre os anos 70 e 80, Enzo Conseguiu um titulo da Categoria em 1982, Coloni era chamado de Lobo pelo meio automobilístico, o Lobo que seria o logotipo da equipe. Em 1982 Coloni encerra sua carreira de piloto e decide gerir sua própria equipe na Formula 3.

Periodo na Formula 3 e 3000

Em 1983 a Coloni entra na Formula 3 Italiana, o Resultados já vieram no segundo ano com o Titulo do Campeonato de 1984. Em 1986 começou a participar do Formula 3000, mas sem muitos resultados. a Partir dai ele vai dar o Passo mais importante dele, a ida para a Formula 1

1987

Em 1987 a FIA anunciou que os motores Turbo seriam banidos da categoria a partir de 1989. Isso fez com que Coloni começasse o seu projeto de entrar na Formula 1. para isso a Coloni Montou o Chassi FC 187 movido pelos motores Ford Cosworth DFZ que tinha 565 Cavalos contra os 870 do Motor Tubro da Honda, com isso na Estréia, no GP da Itália no Treino oficial foram 12 Segundos acima do Tempo do Pole Position que foi o Brasileiro Nelson Piquet, e ficou em 27ºlugar, fora da corrida pois ficou a mais de 1 segundo do 26ºlugar, o Suíço Franco Forini da Osella-Alfa Roméo. A Coloni participou de mais uma corrida nessa temporada, no GP da Espanha em Jerez Larini já teve mais sorte e conseguiu classificação para a corrida: o 26ºlugar na Frente das Duas Osella com o Motor Turbo da Alfa-Roméo. Na Corrida Larini com problemas na suspensão abandonou a corrida na 10ºvolta. Assim terminava a Temporada de 1987 para a Coloni pois o time não iria viajar para as provas finais que seriam no México, Japão e Austrália. A Equipe Italiana a partir dai planejava sua primeira temporada inteira na Maior Categoria do mundo.

1988

Para 1988 a Coloni Faz o Chassi FC 188, Com o mesmo motor Ford-Cosworth DFZ, Larini partiu para a Osella mesmo com o Emprego Garantido na Coloni, a solução foi Contratar o Italiano Gabriele Tarquini para seu Lugar, a expectativa da Equipe era Classificar nas corridas, e se possível tentar marcar algum ponto, Para isso eles teriam de enfrentar a Pré-Classificação para que ele possam passar para o Treino de Classificação. Tarquini e a Coloni começam muito bem largando nas primeiras 5 corridas, Sendo a melhor Classificação para o Grid um 17ºlugar em San Marino, e na Corrida do GP do Canadá Tarquini alcança o melhor Resultado da História da Equipe, um 8ºlugar, na mesma volta de Jonathan Palmer e de Derek Warwick que lutaram pelo 6ºlugar.

Mas a partir dai com a Escassez de Dinheiro a Equipe não consegue ser uma equipe regular em Classificações, tanto é que só conseguiu mais 3 classificações nas corridas, sendo que nessas pistas não eram de Alta Velocidade. Tarquini ainda completou uma corrida em 11ºlugar no GP de Portugal. o Saldo Final da temporada não foi nada bom para a Coloni, com exceção do Canadá o time terminou Zerado na classificação Final do Campeonato. Mas pelo menos de Positivo a Equipe Superou algumas equipes como a Eurobrun, Zakspeed e até mesmo a Ligier na classificação final do campeonato por ter terminado a corrida do Canadá em 8ºlugar. Para 1989 o time esperava uma melhora que talvez colocasse a equipe na luta pelos pontos.

1989

Na Temporada de 1989 os motores Turbo são abolidos da Formula 1, com isso a esperança da Coloni em uma boa temporada aumenta, a Verba da Equipe Cresceu um pouco e com isso deu para alinhar dois carros para o Grid. Os Pilotos Foram escolhidos, o Brasileiro Roberto Pupo Moreno e o Francês Pirrie-Henri Raphanel, o Chassi para as primeiras corridas era o FC 188 com algumas alterações, sendo assim Chamado de FC 188B, começa o Campeonato e a Coloni se mostra muito aquém das outras equipes, e nas duas primeiras corridas a Equipe fica de Fora com os dois carros. Mas em Mônaco Pirrie Henri Raphanel e Moreno conseguem colocar os Coloni entre os 26 que largavam para a Corrida, Raphanel largou em 18º e Moreno em 24º. Mas na Corrida Ambos abandonaram, Raphanel na volta 21 e Moreno na volta 46, ambos com problemas de Transmissão. logo depois dessa corrida a Coloni voltou a Ser a mesma, não classificando para as corridas, até que no GP do Canadá a Coloni Estreia seu novo Chassi, o Coloni C3 já conseguiu com Moreno na 26ºPosição representando um salto de Qualidade na Equipe, na Corrida a Coloni vinha bem até que na Volta 59 de novo a Transmissão acabou traindo Moreno e fazendo o Brasileiro abandonar a corrida. A Coloni também Classificou na Inglaterra, Com Moreno largando na 23ªPosição, mas abandonou de novo com problemas de Transmissão, que alias foi o ponto fraco da Equipe.

Desenvolvimento e Esperança no GP de Portugal, após varias não Qualificações, um bico especial foi montado para a Corrida, esse bico foi feito por Gary Anderson, Roberto Moreno conseguiu a 15ªPosição no Grid, mas no Warm Up, um acidente com Eddie Chevver destrói o carro titular, fazendo com que Moreno Corresse com o Carro Reserva que era muito mais fraco que o carro titular, a Corrida do Brasileiro Durou tão Somente 12 Voltas, o Moto Ford Cosworth explodiu acabando com a Corrida do Brasileiro, Mesmo tendo três pilotos em 1989, Pirrie-Henri Raphanel foi substituído pelo Italiano Enrico Bertaggia, nada ele fez enquanto Moreno conseguia algumas corridas se classificar. o ano terminou com apenas 5 corridas para a Coloni e nenhum Resultado Final Expressivo. Mas para 1990 a Coloni esperava uma coisa melhor, e dai surgiu uma parceria que poderia gerar o Crescimento da Equipe na Formula 1.

1990: A Derrocada da Coloni na Formula 1.

Em 1990 a Coloni finalmente parece encontrar a Estabilidade Financeira na Formula 1, a Gigante companhia Japonesa, a Subaru comprou 51% da Coloni e pagou as dividas da Equipe, A Fábrica japonesa forneceria o motor Boxer de 12 Cilindros para o Time italiano, esses motores seriam preparados pela Motori Moderni que já tinha fornecido motores a Minardi durante 3 anos. a confiança do Time italiano era Grande, pois eles teriam dinheiro para testes finalmente e condições de Desenvolver esse carro, Somente um carro foi feito para a temporada de 1990, o Belga Bertrand Gachot teria a Honra (Seria mesmo Honra?) de Dirigir esse carro. mas quando chegou para o primeiro GP da Temporada a Coloni viu seu entusiasmo virou frustração rapidamente, o motor Boxer Flat 12 da Subaru gerava 500 cavalos apenas, sendo muito lento, e o C3B era um carro pesado, sem airbox, fazendo dele um carro dificílimo de dirigir, nos Estados Unidos o carro teve problemas e nem fez tempo.

No Brasil o Coloni de Bertrand Gachot foi quase 17 segundos da Pole Position de Ayrton Senna e ficou a 13 segundos do último Classificado da Corrida que foi Yannick Dalmas com a Fraquíssima AGS, no decorrer das corridas a Coloni continuava com o desempenho patético. Em San Marino Ganhot já fica a apenas 10 segundos da pole de Senna e quase 5 segundos do 26ºlugar no Grid de largada, Paolo Barilla com a Minardi, Mas em Mônaco a Coloni já leva de novo mais de 15 segundos da pole. e essa seria uma média de quanto seria o massacre do time. Enzo Coloni já via a bobagem que tinha feito em se associar com os Japoneses. as Direção da Equipe que era a Subaru Demitiu Enzo Coloni do cargo de Diretor da equipe, Mas a culpa não era só do diretor da equipe, a Subaru também tinha culpa no Projeto. a última aparição da Subaru na Formula 1 apareceu no GP da Inglaterra com Gachot tomando 12 segundos de Mansell que era o pole position. Depois disso a Coloni desisti da Formula 1 e vende a Equipe de Volta a Enzo Coloni que se via sem motor e sem o Dinheiro da Coloni para projetar o Resto do ano, o Jeito foi redesenhar o Chassi C3 para que ele pudesse receber o Motor Ford-Cosworth DFR que seria o motor para o Restante do ano.

A Diferença de 10 segundos, 15 segundos acima da pole já melhorava para 7 a 9 segundos da pole, e as Classificações para o Grid ficaram mais perto, mas ainda não era o Suficiente para passar para o Grid de largada. o Carro já andava na Frente das Euroburn e da Life que praticamente não existia no Grid e andava perto de AGS, Osella. Mas ainda distante de uma classificação. No Final da Temporada com a Desistência de Onxy e de Eurobrun, a Coloni tinha mais chances de se classificar para a corrida. O Ano terminava para a Coloni de maneira desastrosa demais, com nenhum ponto feito e somente melhor que a Life a Coloni estava sem Credito na Formula 1, mas iria tentar ir para a temporada de 1991.

1991: O Esperado Final

Em 1991 a Coloni estava bem no fundo do Poço endividada com a frustrada parceria com a Subaru, a situação era tão ruim que a Coloni só tinha em sua equipe 6 pessoas, e a solução para tentar ser competitivo foi modificar o Chassi C3C para tentar melhorar (Se isso fosse possível com esse carro) e rebatizaram ele de C4. Uma parte desse projeto foi feito pelos estudantes de Perugia, eles esperavam que Andrea de Cesaris fosse correr na Equipe para trazer os Dólares da Marlboro para que pelo menos diminuísse a Dívida do Time, mas a Jordan acabou contratando De Cesaris (Para a Sorte dele!) e o que restou para a Coloni foi a contratação de Pedro Chaves para correr no Time, ele levou algum dinheiro do Vinho Mateus. Bom, só restava torcer agora para que algo desse certo na temporada, mas desde inicio se via que a Coloni era disparada o Pior time do ano. No GP do Brasil, por Exemplo, Chaves ficou a mais de 7 Segundos acima do tempo do Pole que era o Ayrton Senna. Mas dependendo da Corrida a Diferença entre a Coloni e o pole position chegava a até mais de 10 segundos atrás do Pole. No México a incrível inferioridade da Coloni chegava a ser ridícula, pois a diferença entre Chaves e Patrese era de mais de 20 Segundos, tão ruim quanto aquela parceria com a Subaru. Nas outras pistas o carro continuava sendo 10 segundos mais lento que o Pole, isso durou até o GP de Portugal, quando foi a última corrida de Chaves na Formula 1, a equipe de ausenta do GP da Espanha, e volta para as duas corridas finais, dessa vez com o nipônico Naoki Hattori que andou nesse carro nas corridas finais e a história não foi diferente, em Suzuka Hattori que não tinha experiência nenhuma em carro de Formula 1, conseguiu a proeza de ficar a 26 Segundos da pole position e em Adelaide pra encerrar a História da Coloni com uma Chave de lata Hattori foi 8 Segundos mais lento que Senna que foi o Pole daquela corrida chuvosa demais. 1991 terminavam e a Coloni desistiria da Formula 1 Definitivamente. Com o incrível Cartel de apenas 14 largadas e nenhum ponto marcado, além de varias não classificações para o Grid e dos patéticos desempenhos em varias e Varias situações a Coloni registrou na sua história a Imagem de ser um dos times mais Toscos da História da Formula 1 que mesmo com muito esforço das novas equipes não devera ser repetido.

Fotos:

Currículo da Coloni na Formula 1:

GPs: 82 Corridas (Largou em 14 Corridas)
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 0
Pontos: 0
Melhor Resultado: Gabriele Tarquini com o 8ºlugar no GP do Canadá de 1988
Pilotos:

Nicola Larini (Itália)
Gabriele Tarquini (Itália)
Pierre-Henri Raphanel (França)
Roberto Pupo Moreno (Brasil)
Enrico Bertaggia (Itália)
Bertrand Gachot (Bélgica)
Pedro Chaves (Portugal)
Naoki Hattori (Japão)

GP do Pacífico de 1994

Grid de Largada:

1. Ayrton Senna (Williams-Renault) 1’10.218
2. Michael Schumacher (Benetton-Ford)1’10″440
3. Damon Hill (Williams-Renault)1’10″771
4. Mika Hakkinen (Mclaren-Pegueot)1’11″683
5. Gerhard Berger (Ferrari)1’11″744
6. Martin Brundle (Mclaren-Pegueot)1’12″351
7. Nicola Larini (Ferrari)1’12″372
8. Rubens Barrichello (Jordan-Hart)1’12″409
9. Christian Fittipaldi (Footwork-Ford)1’12″444
10. Jos Verstappen (Benetton-Ford)1’12″554
11. Heinz-Harald Frentzen (Sauber-Mercedes)1’12″686
12. Mark Blundell (Tyrrell-Yamaha)1’12″751
13. Gianni Morbidelli (Footwork-Ford)1’12″866
14. Ukyo Katayama (Tyrrell-Yamaha)1’13″013
15. Michele Alboreto (Minardi-Ford)1’13″016
16. Erik Comas (Larrousse-Ford)1’13″111
17. Pierluigi Martini (Minardi-Ford)1’13″529
18. Eric Bernard (Ligier-Renault)1’13″613
19. Karl Wendlinger (Sauber-Mercedes)1’13″855
20. Aguri Suzuki (Jordan-Hart)1’13″932
21. Olivier Beretta (Larrousse-Ford)1’14″101
22. Olivier Panis (Ligier-Renault)1’14″106
23. Johnny Herbert (Lotus-Mugen Honda)1’14″424
24. Pedro Lamy (Lotus-Mugen Honda)1’14″657
25. David Brabham (Simtek-Ford)1’14″748
26. Roland Ratzenberger (Simtek-Ford)1’16″356

Não Classificaram:

27. Bertrand Gachot (Pacific-Ilmor)1’16″927
28. Jean Paul Belmondo (Pacific-Ilmor)1’17″450

Vitória de Schumacher em Aida deixa alemão com 20 a 0 sobre Senna, e Rubinho conquista primeiro pódio.

O Segundo Desafio da Temporada iria ser numa pista nova, jamais corrida na formula 1, a pista de Aida teria a honra de realizar o Gp do Pacífico e seria o palco para mais uma batalha entre Ayrton Senna e Michael Schumacher.

Mais uma vez Ayrton Senna conquista a pole com Schumacher em Segundo, a expectativa é que Senna finalmente pudesse mostrar todo o potencial da Williams-Renault que não tinha sido mostrado no Brasil.
Mas na Largada Schumacher toma a ponta e Hakkinen acaba dando um toque em Senna que fez o Brasileiro ir para a Brita e lá foi atingido por Nicola Larini que estava substituindo Alesi naquela corrida. e Schumacher Disparou na ponta nessa confusão , alguns carros ficaram para atrás. e uma das Tyrrell acabou rodando. Schumacher com isso iria para uma vitória sem dificuldades já que seu rival pela vitória e pelo titulo estava Fora, Hakkinen vinha em Segundo, mas já vinha pressionado por Hill, depois Berger, Barrichello e Brundle completavam os seis primeiros colocados. Agora que seja claro uma coisa, Larini apesar de se chocar com Senna não teve nada a Ver com a História. Na 3ªVolta Hill caiu muito provavelmente por causa de um erro e com isso foi para as posições intermediarias.

Após a volta 4 a Classificação era: Schumacher, Hakkinen 6.005, Berger 11.362, Barrichello 13.185, Brundle 14.318 e Christian Fittipaldi 15.337. Na Volta 5 Hill faz ultrapassagem em Jos Verstappen que o permitiu a tentativa de ataque em cima de Heinz-Harald Frentzen, na Volta seguinte Hill passou Frentzen e já estava em cima das Arrows para tomar as posições delas e voltar a zona de pontuação.

Schumacher vinha tranquilo na ponta da corrida, com uma estupenda vantagem para Hakkinen que em Segundo, com a marca do toque com o Senna no seu bico também não era incomodado por ninguém, Mas longe de ameaçar a liderança de Schumacher, isso na volta 11, Hill já vinha em 6º brigando com Brundle pelo 5ºlugar, na potência do Motor na Reta oposta Hill passou Brundle e assumiu a 5º posição e já vinha pra cima de Barrichello para lutar pelo 4ºlugar. Algo que acontece em uma Volta como acontece a ultrapassagem em uma volta, tamanha a Superioridade Técnica da Williams em cima da Jordan e da Mclaren-Pegueot. Hill já partia para a 4ªPosição e iria pra caça de Berger pelo 3ºLugar.

Na Volta 16 Barrichello tem toda a pressão de Brundle com a Mclaren-Pegueot nas suas costas. Hill pressionava Berger na luta pelo 3ºLugar.
Hakkinen foi para os boxes, o que parecia ser uma simples troca de pneus e combustível, virou um câmbio que quebrou fim de corrida para Hakkinen. A Classificação em 21: Ficaria aqui Schumacher, Gerhard Berber, Rubens Barrichello, de jordan em 3º, Brundle em 4º e Depois Fittipaldi e Frentzen, os 6 primeiros. Schumacher já tinha uma vantagem incrível para Berger e os demais pilotos na Volta 22 para 23 Schumacher iria para os box fazer reabastecimento e trocar os pneus, a vantagem era cômoda e fez Schumacher voltar na pinta com muita folga para o 2º. Brundle apertava Barrichello fortemente pelo 3ºLugar na corrida.
Brundle parou para a sua primeira parada e voltou atrás de Christian Fittipaldi, e Hill estava pressionando Barrichello e passou assumindo de novo a 2ªposição. Hill e Brundle tinham feito suas paradas, enquanto Barrichello e Fittipaldi ainda não tinham feito suas paradas. Na Volta seguinte Barrichello para nos boxes para o primeiro reabastecimento e Troca de pneus e Voltava na Frente de Fittipaldi, Brundle e Verstappen, isso tudo depois da volta de número 35. 6 Carros tinham abandonado a Corrida.

Schumacher já estava perto de dar uma volta em cima de Barrichello, Fittipaldi, Brundle e Verstappen, um impressionante ritmo de corrida de Schumacher com a Benetton-Ford V8 Zetec. A Classificação após 36 voltas era essa: Schumacher, Hill, Berger, Barrichello, Fittipaldi, Brundle e Verstappen que eram os Sete primeiros da corrida naquele momento.
Schumacher estava cheio de Trafego pela Frente, mas tinha uma imensa vantagem para Hill e portanto tinha tranquilidade para passar todos eles, mas Christian Fittipaldi não permitiu a ultrapassagem de Schumacher, o Brasileiro ficou durante duas voltas na frente do Alemão dificultando a ultrapassagem, e além disso Brundle aproveitou muito bem dessa situação para passar o Brasileiro da Footwork e assumir a 5ªPosição. Isso na volta 40.
Hill em segundo e Berger em Terceiro estavam distanciados um do outro, Mas a Williams estava pronta para uma parada de Damon Hill, que acontece na volta 42, um trabalho rápido da Williams que permitiu o Inglês voltar na segunda posição. Schumacher tinha Depois da Volta 42, 52 segundos na Frente de Hill, Berger vinha 55 Segundos, Depois Barrichello a 1:09, Brundle e Fittipaldi já estavam com uma volta de atraso na 5º e 6º posições respectivamente. Depois vinha 7.Verstappen, 8. Frentzen, 9.Morbidelli, 10. Wendlinger, 11. Alboreto, 12. Martini, todos esses também tinham uma volta de desvantagem para Schumacher.
Na volta 42 Katayama abandonaria a corrida, por quebra no motor. Verstappen agora estava pressionando Fittipaldi pelo 6ºlugar, com mais Carro Verstappen iria para o Ataque, mas como Fittipaldi era mais piloto o Brasileiro segurava muito bem o Holandês, Aguri Suzuki que substituía o Suspenso Eddie Irvine abandonaria a corrida. Ambos os japoneses não vinham entre os doze primeiros.

Após 45 Voltas Schumacher tinha um ritmo tão forte que estava a pronto de dar uma volta em cima de Berger e Hill que eram seus três maiores perseguidores na corrida.

Com 49 Voltas a Classificação era essa: Schumacher, Hill 55.316, Berger 1:08.027, Barrichello 1 Volta, Brundle 1 Volta, Verstappen 1 Volta, Christian Fittipaldi foi ultrapassado por Verstappen e perdia assim a 6ªposição. Mas ao termino da Volta 49 Hill tinha quebrado, era o final da Corrida para a Williams, que vinha o Domínio da Benetton Verde de Schumacher na liderança que fazia mais uma parada de Reabastecimento e troca de pneus, com isso Berger era o Segundo e Barrichello já era o 3ºLugar.

Brundle faria também sua segunda parada, que iria ser sua última, pois a Mclaren colocou combustível o bastante para ele terminar a corrida. Após 53 Voltas: Frentzen era o 6ºColocado, devido a parada de Christian, Verstappen também fazia sua parada, e depois rodada, em um erro estupido demais, tanto é que um mecânico da Ferrari riu da desgraça alheia, fim de corrida para o Holandês que tinha certeza de pontuação se não tivesse cometido um erro tão besta como esse. Todos estavam fazendo a segunda parada de pits para troca de pneus e reabastecimento. e as posições eram modificadas do 4º para atrás já que Schumacher, Berger e Barrichello tinham suas posições meia que consolidadas.

Barrichello sem ter feito sua parada ainda era o 2ºColocado. A Classificação era essa: Schumacher, Barrichello, Berger, Brundle, Fittipaldi e Morbidelli isso após 62 voltas, isso faltando a parada de Barrichello que não demoraria a acontecer. Ainda tinha 16 carros na corrida, numa corrida duríssima.

Barrichello fazia sua parada de Pits, mas a equipe se enrolou e acabou jogando Rubinho no 4ºlugar na corrida, e longe de tentar um ataque pra cima de Brundle, isso restando 18 Voltas para o Final da Corrida: Schumacher tinha 1:15.412 de vantagem para Berger que era o 2ºColocado, Brundle em Terceiro, Barrichello em 4º, Fittipaldi em 5º e Morbidelli em 6º estavam já com uma volta atrás de Schumacher.
Brundle estava perto de Berger e poderia brigar pelo segundo lugar com o Austríaco Gerhard Berger, Mas Brundle vai de novo para os Boxes, mas ele abandona a corrida e deixa a Disputa, o seu Mclaren-Pegueot estava com superaquecimento, e com isso Barrichello subia para a 3ªPosição e Christian Fittipaldi a 4ªPosição e Morbidelli em 5º e Frentzen em 6º. Isso depois da volta 71, numa terrível e cansativa corrida para o equipamento de todas as equipes, e Morbidelli que rinha numa boa 5ªPosição também abandonava com problemas no seu carro, seu carro vinha fumando fazia meia volta praticamente. Frentzen subia para o 5ºlugar e Comas com a Larrousse assumia a 6ªposição e Wendlinger e Alboreto se envolviam em um acidente, isso quase ao mesmo tempo que Morbidelli abandonava a corrida. em uma ultrapassagem diga-se de passagem equivocada de Alboreto que tentou aonde não devia.
Nesse momento da corrida apenas os dois primeiros eram de times Grandes, Barrichello de Jordan, Fittipaldi de Footwork e Frentzen de Sauber de equipes Médias e Comas de Larrousse, como time pequeno na zona de pontuação.

No Final da corrida a Ferrari preparava uma parada para Berger. só haviam 11 carros nas últimas voltas da corrida. Schumacher completava as últimas voltas com cuidado e já se poupando para vencer e abrir 20 pontos em cima de Senna e deixar o Brasileiro com obrigação de Vencer as próximas corridas para se aproximar de Schumacher. O pódio Seria completado por Gerhard Berger com sua limitada Ferrari e Rubens Barrichello que andou sempre entre os primeiros e conquistou seu primeiro pódio na sua Carreira, logo em sua 18ªCorrida na Formula 1, Fittipaldi numa ótima corrida terminou em 4º com a modesta Footwork, Frentzen com a Sauber fazia 2 pontos ao time suíço e Comas também numa excelente corrida terminava em 6º dando o primeiro pontinho para a Larrousse no ano. Ao Termino de Duas corridas Schumacher tinha 20 pontos e Rubens Barrichello já era o vice-líder do Campeonato com 7 pontos, Berger e Hill estavam com 6 pontos. e como fruto de uma corrida desgastante, apenas 11 terminaram a corrida.

Resultado Final do GP do Pacífico de 1994

Fotos:

Download do Vídeo do GP do Pacífico de 1994

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap / Formel1mic

20 anos sem Ratzemberger : Especial Roland um Sonhador

Roland Ratzemberger

Sua carreira antes da Formula 1 Começou na Formula Ford Alemã em 1983, Em 1985 Ratzemberger Venceu o Campeonato Austríaco e da Europa Central de Formula Ford. Depois disso foi para a Inglaterra foi segundo lugar no Festival de Formula Ford em Brands Hatch e no ano seguinte vencendo esse Festival. , Nos anos Seguintes Ratzemberger foi Duas vezes 12ºlugar no Campeonato da F3 inglesa, Pelas Equipes Surrey Racing e Madgwick Motorsport, Ao mesmo tempo correram outros campeonatos, Ficou em 2ºlugar no World Touring Car de 1987 na condução de um BMW M3, Em 1988 entrou no British Touring Car Championship nas corridas Finais com o BMW M3 na Classe B. Em 1989 Ratzemberger foi 3ºlugar no Britânico de Formula 3000. Correu 5 vezes nas 24 horas de Le Mans, seu melhor resultado foi em 1993 onde ele terminou em 5ºlugar junto de Mauro Martini e Naoki Nakasaka com um Toyota 93 CV.

Seu sonho de correr na Formula 1

Ratzemberger tinha um sonho como a maior parte de todos os pilotos jovens, entrar na Formula 1, Ele foi para o Japão nos anos 90 que tinha uma turma muito forte, como Karl Wendlinger, Heinz-Harald Frentzen, Eddie Irvine, pilotos que futuramente fizeram boas carreiras na Formula 1, Enquanto eles iriam aos poucos na Formula 1, O Austríaco que não tinha resultados tão expressivos na sua carreira estava conseguindo resultados apenas intermediários na Formula Nippon, uma forte categoria de Formula no Japão. Conseguindo duas vitórias mesmo sem um carro vencedor nas mãos, em 1992 Ratzemberger foi 7º e em 93 foi 11ºlugar.

A chance na Simtek

Finalmente Ratzemberger viu que já era a hora de realizar seu sonho, Roland falou com Nick Wirth que era um dos donos da Simtek, o outro era tal amigo de Wirth chamado Max Mosley, presidente da FIA. Para buscar uma vaga na Formula 1, a vaga da Simtek foi oferecida para Roland por 5 Corridas para avaliar seu desempenho, dai o time decidiria pela permanência ou não dele no time. Ratzenberger as 33 Anos fazia sua estreia na Formula 1. Com o Simtek 941 com o motor Ford Cosworth V8, Ratzemberger era o tipo do piloto que a equipe precisava, um piloto com experiência para completar as corridas. Roland afirmava no início da temporada, ele dizia que não iria expor o carro a acidentes, já que a equipe encontrava-se em sérias restrições orçamentárias. Dizia-se que o Orçamento da Equipe para 1994 era igual ao Salário de Gerhard Berger, que para uma equipe de Formula 1 era muito pouco mesmo.

No Brasil Ratzemberger não conseguiu Classificação para o Grid de largada. Em Aida Ratzenberger usou sua experiência na pista Japonesa que ele foi um dos únicos a correr antes daquela corrida do Japão nesse traçado, e classificou sua Simtek em 26ºlugar, e numa corrida sem erros o Austríaco terminou em 11ºlugar a 5 voltas do Lider.

O Acidente Fatal

No GP de San Marino (Mais conhecido como Death Grand Prix) Ratzemberger estava lutando com a sua Simtek para se classificar para o Grid, Na Volta anterior ao Acidente ele tinha atropelado uma zebra da chicane Acqua Minerali na volta anterior, impacto no qual se pensa ter danificado sua asa dianteira, ao invés de ir aos boxes, ele deu mais uma volta, achando que ainda daria para se fazer outra volta, mesmo com ela tendo sido avaliada, mas ele Correndo a 306 km/h, devido a asa danificada acabou não tendo controle do carro e na Curva Villeneuve Ratzemberger encontrava o fim do seu sonho e de sua vida, o que vimos depois foi um piloto ensanguentado e um cockpit com furos em sua carenagem, dando para ver os braços do piloto austríaco.

Para as Autoridades diziam que Ratzemberger teve morte imediata, mas a organização da corrida adiou o anuncio da morte, pois Segundo as leis italianas, se um esportista morrer durante um evento esportivo, o evento deve ser cancelado e todo o complexo desportivo colocado à disposição dos peritos até o final da investigação que pode durar meses ou anos.

Se isso tivesse acontecido, se evitaria ter corrida no dia seguinte e como consequência evitaria a morte de Ayrton Senna. Por outro lado, as autoridades afirmam que tanto a FIA como a organização da prova tratou de retardar o anúncio da morte para evitar o cancelamento do evento e o consequente prejuízo que isso iria causar. No dia seguinte, o acidente que tirou a vida de Senna seria tratado da mesma forma.
Carreira de Roland Ratzemberger:

Data de nascimento 04 de julho de 1960
Data da morte 30 de Abril de 1994 (33 anos)

Nacionalidade: Austríaco
Equipes: Simtek 1994
Corridas: 3 (Largou em 1 Gp)
Melhor posição: 11ºlugar – GP do Pacífico de 1994

Site: http://www.roland-ratzenberger.com/

Fotos:

Marquez brinca com Lorenzo e sem dificuldade conquista vitória na Argentina

Marc Marquez pela terceira vez em 3 corridas domina a corrida. Mesmo com a largada ruim que ele fez e com a liderança de Lorenzo ele acabou vencendo a prova e sem forçar seu ritmo de corrida. passando como quis o piloto Espanhol da Yamaha.

Marquez largou mal na largada, Quem largou bem mesmo na largada foi o piloto Andrea Iannone que se especializa em grandes largadas, Rossi também largou bem, Mas em poucas voltas as coisas começaram a se restabelecer e Marquez se recuperou da largada Ruim, Logo ele partiu para cima de Lorenzo e com muito mais ritmo de corrida começou a acompanhar Lorenzo, sem forçar, Já Lorenzo tinha que andar tudo para ficar na frente de Marquez.

Isso não foi possível, na parte final da prova A Formiga Atômica acabou numa ultrapassagem limpa na saída da reta oposta ultrapassando limpamente a Lorenzo que depois ficou sem ritmo de corrida por conta do desgaste de pneus, Com isso Pedrosa que teve algum trabalho para se livrar de Bradl, Iannone e Dovizioso antes veio para cima de Lorenzo e a 2 voltas do final conseguiu a ultrapassagem para formar a Dobradinha com Marquez que iguala a marca de Giacomo Agostini que em 1971 fez 3 poles positions e 3 vitórias nas três primeiras corridas da Temporada. Pedrosa completa a Dobradinha em 2º, Mas agora ver Marquez na liderança com 19 pontos a menos que seu companheiro de equipe, Lorenzo finalmente depois de duas corridas desastrosas acabou por conseguir um bom resultado, O pódio conquistado na Argentina deixa Lorenzo com 22 pontos, muito longe dos 75 pontos de Marquez.

Valentino Rossi acabou se enrolando com Bradl, Iannone e Dovizioso, e com isso perdeu tempo ficando em 4ºlugar, Mas chegando perto de Lorenzo. Depois dos 4 principais pilotos da Moto GP veio um piloto que vem ganhando amadurecimento na temporada, O Alemão Stefan Bradl andou bem e conquistou uma boa 5ªposição. Já Andrea Iannone fez sua melhor exibição na MotoGP ficando com a 6ªposição e ficou como a melhor Ducati na corrida, Depois disso vieram os dois pilotos da Tech 3 que fizeram corrida pra lá de discreta ficando em 7º com Bradley Smith e em 8º com Pol Espargaró. Andrea Dovizioso que andou bem no começo acabou perdendo ritmo de corrida e ficou em uma modesta 9ªposição.

A Melhor moto das antigas CRT ficou com Hiroshi Aoyama que fez sua melhor corrida depois do título de 2009 das 250cc, com uma ultrapassagem sensacional sobre o Norte-Americano Nicky Hayden que ficou comendo poeira na 11ºposição. Yonny Hernandez, Karel Abraham andando bem surpreendentemente, Scott Redding e Aleix Espargaro que caiu e teve que suar para ficar com o último lugar nos pontos completaram os 15 primeiros colocados. Já Alvaro Bautista cai pela terceira vez no ano.

Semana que vem tem a 4ªEtapa do Mundial de Motovelocidade em Jerez de la Fronteira, Será que Marquez vai emplacar 4 poles e 4 Vitórias seguidas??? De certo, estamos diante da Era Marc Marquez na Motovelocidade.

Resultado do GP da Argentina da Moto GP

1 93 Marc Marquez (Repsol Honda Team Honda) 41’39.821
2 26 Dani Pedrosa (Repsol Honda Team Honda) a 1.837
3 99 Jorge Lorenzo (Movistar Yamaha MotoGP Yamaha) a 3.201
4 46 Valentino Rossi (Movistar Yamaha MotoGP Yamaha) a 4.898
5 6 Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP Honda) a 15.029
6 29 Andrea Iannone (Pramac Racing Ducati) a 19.447
7 38 Bradley Smith (Monster Yamaha Tech 3 Yamaha) a 24.192
8 44 Pol Espargaro (Monster Yamaha Tech 3 Yamaha) a 29.118
9 4 Andrea Dovizioso (Ducati Team Ducati) a 33.673
10 7 Hiroshi Aoyama (Drive M7 Aspar Honda) a 43.279
11 69 Nicky Hayden (Drive M7 Aspar Honda) a 43.352
12 68 Yonny Hernandez (Energy T.I. Pramac Racing Ducati) a 44.819
13 17 Karel Abraham (Cardion AB Motoracing Honda) a 45.178
14 45 Scott Redding (GO&FUN Honda Gresini Honda) a 48.656
15 41 Aleix Espargaro (NGM Forward Racing Forward Yamaha) a 52.250
16 8 Hector Barbera (Avintia Racing Avintia) a 53.505
17 51 Michele Pirro (Ducati Team Ducati) a 53.669
18 70 Michael Laverty (Paul Bird Motorsport PBM) a 56.570
19 63 Mike Di Meglio (Avintia Racing Avintia) a 1’03.140
20 5 Colin Edwards (NGM Forward Racing Forward Yamaha) a 1’05.760
21 23 Broc Parkes (Paul Bird Motorsport PBM) a 1’16.722

Não Terminaram a corrida:

19 Alvaro Bautista (GO&FUN Honda Gresini Honda) 0 Volta
9 Danilo Petrucci (IodaRacing Project ART) 0 Volta

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Foto: MotoGP

Rabat confirma favoritismo e vence em Solo Hermano

Esteve Rabat não teve muito trabalho para conquistar a vitória em Termas do Rio Hondo, O piloto da Marc VDS pole position acabou liderando a maior parte da corrida e administrou bem a vitória que da a Rabat a liderança do campeonato com 70 pontos contra 42 de Mika Kallio, ou seja mais de uma vitória de Diferença. Um domínio completo de Rabat com a Moto Kalex da Marc VDS.

O Pódio foi completo por pilotos que conseguiram seus melhores resultados na moto 2, Xavier Simeon da Bélgica conquistou o segundo lugar andando perto de Rabat sem conseguir ameaçar a Rabat mas sem ser ameaçado por outro competidores, E o pódio foi disputado no final da prova Por Simone Corsi, Luis Salom e Dominique Aegerter. Luis Salom levou a melhor nessa disputa e conquistou seu primeiro pódio na Moto 2 com a moto da Pons HP 40, Aegerter ficou em 4º e Corsi ficou em 5º.

Alex De Angelis ficou em 6ºlugar, Kallio acabou deixando a desejar ficando apenas em 7ºlugar, Sam Lowes, Sandro Cortese e Jordi Torres fecharam o Top 10 da corrida, a proxíma Etapa será em Jerez no próximo domingo. Rabat pode tirar Férias domingo que vem que termina ainda como líder do campeonato independente do Resultado da prova da semana que vem. Que vida boa do Espanhol da Marc VDS na Moto 2 na temporada de 2014.

A se destacar a Participação de Sebastian Porto que voltou as pistas depois de 8 anos de Ausência correndo em sua casa ele completou a prova em 23ºlugar.

Resultado final da Moto 2 – GP da Argentina

1 53 Esteve Rabat (Marc VDS Racing Team Kalex) 40’06.114 em 23 Voltas
2 19 Xavier Simeon (Federal Oil Gresini Moto2 Suter) a 2.094
3 39 Luis Salom (Pons HP 40 Kalex) a 3.702
4 77 Dominique Aegerter (Technomag carXpert Suter) a 4.868
5 3 Simone Corsi (NGM Forward Racing Forward KLX) a 5.010
6 15 Alex DE Angelis (Tasca Racing Moto2 Suter) a 8.564
7 36 Mika Kallio (Marc VDS Racing Team Kalex) a 13.157
8 22 Sam Lowes (Speed Up Speed Up) a 19.756
9 11 Sandro Cortese (Dynavolt Intact GP Kalex) a 20.308
10 81 Jordi Torres (Mapfre Aspar Team Moto2 Suter) a 20.378
11 23 Marcel Schrotter (Tech 3 Tech 3) a 20.970
12 95 Anthony West (QMMF Racing Team Speed Up) a 21.499
13 21 Franco Morbidelli (Italtrans Racing Team Kalex) a 26.799
14 18 Nicolas Terol (Mapfre Aspar Team Moto2 Suter) a 26.993
15 30 Takaaki Nakagami (IDEMITSU Honda Team Asia Kalex) a 27.139
16 94 Jonas Folger (AGR Team Kalex) a 28.598
17 60 Julian Simon (Italtrans Racing Team Kalex) a 33.433
18 5 Johann Zarco (AirAsia Caterham Caterham Suter) a 36.469
19 12 Thomas Luthi (Interwetten Paddock Moto2 Suter) a 37.361
20 55 Hafizh Syahrin (Petronas Raceline Malaysia Kalex) a 43.603
21 25 Azlan Shah (IDEMITSU Honda Team Asia Kalex) a 47.719
22 97 Roman Ramos (QMMF Racing Team Speed Up) a 48.286
23 99 Sebastian Porto (Argentina TSR Motorsport Kalex) a 51.314
24 10 Thitipong Warokorn (APH PTT The Pizza SAG Kalex) a 53.786
25 96 Louis Rossi (SAG Team Kalex) a 53.807
26 49 Axel Pons (AGR Team Kalex) a 55.902
27 4 Randy Krummenacher (IodaRacing Project Suter) a 56.812
28 7 Lorenzo Baldassarri (Gresini Moto2 Suter) a 1’00.599
29 70 Robin Mulhauser (Technomag carXpert Suter) a 1’00.877
30 8 Gino Rea (AGT REA Racing Suter) a 1’08.910
31 45 Tetsuta Nagashima (Teluru Team JiR Webike TSR) a 1’08.978

Não Terminaram a corrida:

40 Maverick Viñales (Pons HP 40 Kalex) a 18 Voltas
88 Ricard Cardus (Tech 3 Tech 3) a 21 Voltas
54 Mattia Pasini (NGM Forward Racing Forward KLX) a 23 Voltas