Moto 3 em Jerez: Oettl conquista sua primeira vitória no Mundial de Motovelocidade

Treino de Classificação.

Na parte inicial da Classificação, Darryn Binder caiu e não voltou mais a pista, A queda para o Sul-africano foi muito forte. Não pode disputar a prova por causa do ombro esquerdo deslocado.

Jorge Martin a partir dos 30 minutos de trenio passou para a liderança baixando sua marca por 2 voltas seguidas , O Companheiro de equipe Fabio di Giannantonio logo em seguida foi muito rápido e com 1:43.8 tomou a ponta do treino.

Phillip Oettl quebrou os cronômetros virando. 1:46.346, meio segundo a frente de Di Giannantonio e Jorge Martin, O piloto Alemão vinha com a pole position. Com Antonelli tomando e Bezzechhei que superaram Di Giannantonio. Martin cairia para o 7ºlugar, Superado por Bastianini da Leopard Racing e Tatsuki Suzuki da Sic 58.

A 12 minutos do final, Martin volta para a pista e em outra volta voadora ele recupera a pole position. Dessa vez seria difícil para os concorrente superar o 1:46.193 do piloto Espanhol que parece ter a melhor moto da temporada.

Na reta final do treino, Todo mundo foi para a pista para as tentativas finais. Aron Canet deixava a desejar, Em 12º atrás até do seu companheiro de equipe da Estrella Galícia, Alonso Lopez que vinha em um ótimo 6ºlugar.

Tirando alguns bons tempos como foi do Kaito Toba  que subiu para o 11ºlugar e de Makar Yurchenko que subiu para o 13ºlugar (Isso depois de uma queda) Só tivemos uma mudança significativa no bloco da frente. O Italiano Fabio di Giannantonio melhorou seu tempo e colocou a outra moto da Gresini na 3ªposição.

Martin confirmou a 3ªpole do ano, E na forma que ele se encontra pode sim o piloto Espanhol buscar sua terceira vitória no ano em 4 corridas. Phillip Oettl larga em 2º e Di Giannantonio completa a primeira fila. Na segunda fila largam Niccolò Antonelli da Sic 58, Marco Bezzecchi da PruestelGP e Andrea Migno da equipe Angel Nieto.

Alonso Lopez da Estrella Galícia, Enea Bastianini e Lorenzo Dalla Porta da Leopard Racing e Tatsuki Suzuki da Sic 58 completaram os 10 primeiros colocados. A Decepção foi Aron Canet que ficou com o 15ºlugar no Grid.

Grid de largada do GP da Espanha – Moto 3
4ªEtapa do Mundial de motovelocidade

pos Pilotos Equipe Motos Tempo
1 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’46.193
2 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’46.346
3 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’46.599
4 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda 1’46.614
5 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’46.739
6 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’46.770
7 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’46.820
8 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’46.894
9 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’46.898
10 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’46.905
11 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’46.931
12 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’46.955
13 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM 1’46.967
14 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM 1’46.969
15 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’47.037
16 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’47.042
17 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’47.105
18 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’47.181
19 32 Ai Ogura Asia Talent Team Honda 1’47.215
20 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’47.218
21 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’47.230
22 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM 1’47.253
23 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’47.261
24 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’47.282
25 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’47.450
26 52 Jeremy Alcoba Junior Team Estrella Galicia 0,0 Honda 1’47.484
27 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda 1’47.632
28 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM 1’47.763
29 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’48.180

Um domingo de Sol em Jerez, A beleza do tempo na Espanha escondia uma prova díficl e cheia de surpresas para os 29 pilotos que estavam no Grid.

A largada foi perfeita para os pilotos da Gresini Jorge Martin manteve a liderança e Fábio Di Giannantonio assumiu o segundo lugar. Oettl, Antonelli, Lopez, Bezzecchi, Bastianini, Suzuki, Toba e Canet vinham logo a seguir. Na segunda curva tivemos queda de Dennis Foggia, Lorenzo Dalla Porta e John McPhee.

Ainda na primeira volta, Enea Bastianini tentou passar Suzuki e Bezzecchi de uma só vez, e ao completar a curva quase perde o controle da moto e encontra o chão. Após a primeira volta, Martin na frente buscava abrir vantagem para Di Giannantonio, Oettl e Antonelli. Porém era uma diferença pequena pra o resto do pelotão. Canet, Ramirez e Gabriel Rodrigo foram os pilotos que mais ganharam posições na largada.

Oettl passou Di Gianntonio na entrada da 3ªVolta, Ao mesmo tempo que Alonso Lopes que faz sua 4ªcorrida na Moto 3 não só passou Antonelli como acabou marcando a melhor volta da prova.

Porém o estreante tentou passar Oettl, E acabou tendo de ir para a grama caindo para o 17ºlugar disputando posição com Youchenko e Andrea Migno.

Martin e Di Giannantonio mantiveram no inicio o domínio da prova, Porém Bezzecchi e Bastianini entravam na disputa pela liderança deixando Antonelli e Oettl mais para trás na 5ªvolta da prova. Nessa mesma volta Bezzecchi e Bastianini foram para o ataque e conseguiram tirar a Gresini da liderança. Bastianini era o líder com Bazzecchi em segundo. Martin caiu para o terceiro e Di Giannantonio acabou caindo para o 7ºlugar.

No começo da volta seguinte o piloto Marco Bezzecchi passou Bastianini e assumiu a liderança, mais de 15 pilotos estavam no grande pelotão da frente. Mais uma vez a disputa pela vitória era imprevisível.

Jorge Martin buscou a recuperação, Na volta 8º, O espanhol tentou ir para cima de Bezzecchi, Mas foi Tony Arbolino que foi para cima do piloto da pela liderança. Até que na curva 6, Martin passou a liderança com Bezzecchi, Antonelli e Arbolino nas 4 primeiras posições. No começo da volta seguinte o piloto da Sic58 acabou perdendo 3 posições (Para Oettl, Bastianini e Di Giannantonio)

Na curva 6, Tony Arbolino que largou do 21ºlugar assume a liderança de forma impressionante com Bezzechhi, Martin e Bastianini disputando o 2ºlugar. Os 18 primeiros colocados estavam a apenas 2 segundos de diferença, Era impossivel como essa prova iria acabar. Bastianini assumiu a liderança na metade da 11ªVolta, Porém Phillip Oettl passou a ponta ao começar a volta 12. com Arbolino em 2º e Bastianini caindo para o 3ºlugar.

Na metade da corrida: Oettl, Bastianini, Arbolino, Martin, Bezzecchi, Toba, Di Giannantonio, Canet, Antonelli, Suzuki, Masla, Kornfeil, Ramirez, Youchenko, Sasaki, Rodrigo, Migno e Lopez eram os pilotos que estavam na disputa pela vitória, ou pelo menos no primeiro pelotão.

Martin na volta 13 passa Arbolino e assume o segundo lugar, Atrás do piloto da Marinelli vinha Enea Bastianini e Marco Bezzecchi que vinham de forma agressiva. Aron Canet que largou do 15ºlugar já vinha em 6ºlugar e quase ganhou o 5ºlugar nas mãos do piloto da Leopard Racing. Na volta seguinte Arbolino recuperou a 2ªposição. Faltavam 10 voltas para o final.

Oettl continuava na liderança de maneira segura, Até que a 7 voltas do final Arbolino passou para a liderança, Curvas depois foi Martin que ultrapassou o piloto Alemão. Porém na entrada da curva 6 Oettl voltou a liderança. Martin na sua cola em 2ºlugar, No final dessa Volta Bastianini tomou o segundo lugar de Martin. Essa situação só duraria meia volta, Martin voltou ao 2ºlugar e foi para cima do líder Phillip Oettl.

A cinco voltas do final: Oettl tinha Bastianini, Martin, Arbolino, Canet e Bezzecchi como seus adversários pela vitória.

Até que a menos de 4 voltas do final, Aron Canet que vinha em uma boa corrida de recuperação acabou de maneira desastrada derrubando ele mesmo, Jorge Martin, Tony Arbolino e Enea Bastianini. (Que estava segundos antes na liderança da prova) Manobra totalmente infeliz do piloto da Estrella Galicia, Algo que um favorito ao título dessa temporada não pode fazer de maneira nenhuma.

Quem saiu dessa ileso foi Phillip Oettl que voltou a liderança e Marco Bezzecchi que assumiu o segundo lugar. Kaito Toba vinha em 3º com Fabio Giannantonio, Alonso Lopes que chegou a estar em 18ºlugar e estava em 5º.

O piloto da equipe Sudmetal Schedl GP Racing parecia ter a corrida mão, Porém Bezzecchi vinha com tudo para cima do piloto alemão querendo a segunda vitória da carreira (o 2ºlugar já daria a liderança do campeonato para ele) Já o Japonês Toba tentava de toda a forma manter o pódio. Lopes vinha na sua cola querendo tirar esse pódio.

O piloto da PruestelGP pressionou Oettl de todas as formas até o final, Mas o piloto da Alemanha estava decidido a vencer e aguentou até o final a pressão do piloto Italiano. Foram 91 corridas disputadas para ele finalmente conquistar a primeira vitória de sua Carreira.

Festa alemã em Jerez, algo não muito comum no Mundial de Motovelocidade. Bezzecchi também não poderia reclamar do 2ºlugar. A liderança do campeonato agora estava na suas mãos, Com 8 pontos a Frente de Jorge Martin que ainda estava na vice-liderança do campeonato. O pódio seria completado pelo piloto Espanhol Alonso Lopes que festejou com a torcida o resultado que ele obteve…

… Porém a direção de prova considerou que Lopez e Niccolò Antonelli passaram dos limites da pista e acabaram ambos perdendo 1 posição na classificação. O que deu o pódio para o piloto Marcos Ramirez que levantou a bandeira da Andaluzia mesmo antes de saber da conquista, Após largar da 18ªposição. Lopes ainda ficou com uma ótima 4ªposição. Seguido de Jaume Masla que largou do 25ºlugar para terminar em 5ºlugar e de Tatsuki Suzuki em 6º com a moto da SIC58 Squadra Corse.

Di Giannantonio deixou a desejar e fez uma corrida fraca ao terminar em 7ºlugar, Só não foi pior porque ele ainda chegou ao final da prova, marcando 9 pontos em relação ao campeonato. Jakub Kornfeil, Kaito Toba e Gabriel Rodrigo completaram os 10 primeiros. Toba acabou ficando para trás nas curvas finais. Mesmo assim teve seu melhor desempenho em 1 ano e meio na MotoGP e Gabriel Rodrigo completou as 4 primeiras corridas da temporada.

Essa prova marca os primeiros pontos de Makar Yurchenko que chegou em 14ºlugar, pela primeira vez um piloto do Cazaquistão marca pontos no Mundial de Motovelocidade. Daqui a 2 semanas teremos a 5ªEtapa do Mundial na Categoria Moto 3 em Le Mans – Bugatti.

Resultado Final do GP da Espanha – Moto 3
4ªEtapa do Mundial de motovelocidade

pos Pilotos Equipe Motos Tempo
1 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 39’39.799
2 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 0.059
3 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 3.733
4 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 3.515
5 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 3.958
6 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 4.000
7 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 4.033
8 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 4.161
9 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 4.171
10 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 4.216
11 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 4.176
12 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 4.264
13 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 8.166
14 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM a 8.382
15 32 Ai Ogura Asia Talent Team Honda a 27.297
16 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 27.346
17 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM a 27.574
18 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM a 27.599
19 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 27.795
20 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 37.042
33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 4 Voltas
14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 4 Voltas
88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 4 Voltas
44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 4 Voltas
75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM a 9 Voltas
48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 22 Voltas
10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 22 Voltas
17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 22 Voltas
52 Jeremy Alcoba Junior Team Estrella Galicia 0,0 Honda a 22 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

 

Marquez tem dia perfeito em Jerez, Vence pela 37ªVez na MotoGP e assume a liderança do campeonato

Em uma exigente Jerez de la Fronteira, O primeiro GP em território espanhol quem acabou levando a melhor foi Marc Marquez que apesar de largar em 5ºlugar mostrou o melhor desempenho da sua Honda e aliado a queda de seus principais oponentes acabou fazendo do fia da Formiga atômica em um dia praticamente perfeito.

Lorenzo largou melhor e assumiu a liderança, Pedrosa, Zarco, Crutchlow e Marquez vinham logo atrás. Logo no começo da prova, Lorenzo estava disposto a manter a liderança. Era a chance do gladiador do Asfalto de ganhar a prova. Apesar de ter escolhido pneus que se desgastavam mais rapidamente.

 

Marquez em apenas 1 volta passou Crutchlow e Zarco e já assumia a 3ªposição e começou a ir a caça de Lorenzo e Pedrosa. Mais atrás começava a subida de Andrea Dovizioso na prova. Ele já vinha em 6ºlugar após superar os dois pilotos da Suzuki.

Na volta 6, Curva 6, Zarco erra e perde 3 posições caindo para o 7ºlugar. Crutchlow passou para 4º com Rins ganhando o 5ºlugar de Dovizioso, Mas foi por pouco tempo. Rins acabou caindo e abandonando a corrida.

Lorenzo errou a trajetória na Curva 6 na volta seguinte e por muito pouco não perdeu a posição para Pedrosa, No final da volta, Marc Marquez passou seu companheiro de equipe e assumiu o segundo lugar. Cal Crutchlow acabou caindo e abandonando a prova na curva 1. Dovizioso já vinha em 4ºlugar, Mais atrás vinha Valentino Rossi sofrendo com os ataques de Danilo Petrucci da Pramac. Pior vinha Viñales que estava na lamentável 12ºlugar.

Marquez tomou a liderança de Lorenzo no final da 8ªVolta, Ao final da volta seguinte Andrea Dovizioso que se aproximou rapidamente do pelotão da frente ultrapassou Pedrosa e assumiu o 3ºlugar. Os 4 primeiros lugares: Marquez, Lorenzo, Dovizioso e Pedrosa abriram de Johann Zarco que vinha com a Melhor Yamaha da prova em 5ºlugar.

A pista se mostrava cruel para os pilotos: Abraham e Luthi se juntaram aos pilotos que acabaram caindo, Isso com metade da prova a ser completada. Por muito pouco Marquez teve o mesmo destino desses pilotos, Quase perdendo o controle da moto no final da volta 15.

Lorenzo era pressionado por Dovizioso, Que precisou evitar um acidente e perdeu por alguns segundos o 3ºlugar para Pedrosa. O piloto Italiano da Ducati voltou ao pódio e continuou a pressão em cima do Gladiador do Asfalto que já estava ficando sem pneus para a parte final de prova.

Dovi foi para o Ataque e finalmente, a 8 voltas do final teve a chance de passar Lorenzo  na entrada da curva 6, Porém Dovizioso perde a curva, vai por fora. Lorenzo também não fez tão bem essa curva, Nisso Pedrosa aproveitou para passar os dois pilotos da Ducati, Porém Lorenzo acabou querendo voltar e atingiu Pedrosa, Ambos caíram e Andrea Dovizioso não teve chance de desviar da moto do seu companheiro de equipe. Triplo abandono! A Marquez agora era mais líder do que nunca, Com Zarco que vinha conformado em 5ºlugar assumindo em 2º. E em terceiro lugar vinha o Italiano Danilo Petrucci que ultrapassou a Andrea Dovizioso.

Marquez e Zarco estavam seguros nos dois primeiros lugares. Petrucci tentava se distanciar de Iannone que parecia que seria engolido por Miller e Valentino Rossi com uma patética Yamaha de 2018.

Viñales melhorou um pouco na parte final da prova, Ele partiu para o ataque em cima de Alvaro Bautista em busca do 7ºlugar. Mais atrás vinha os 3 pilotos da Ducati disputando posições decentes na reta final de corrida.

Marc Marquez conquistou sua segunda vitória na temporada e assumiu a liderança do campeonato. A vitória de número 37 da carreira da Formiga atômica na MotoGP. Johann Zarco que em uma corrida correta, Mesmo sem chamar a atenção ele acabou levando a Yamaha de 2016 da Tech 3 na segunda posição e assumiu a vice-liderança do campeonato. Dovizioso com o acidente que ele se envolveu acabou caindo da liderança do Campeonato para o 5ºlugar, a 24 pontos do novo líder do campeonato.

No final da prova, Andrea Iannone recuperou o 3ºlugar que estava nas mãos de Danilo Petrucci e acabou levando a Suzuki para o 3ºpódio seguido. Enquanto que o italiano da Pramac fez sua melhor corrida em 2018 com o 4ºlugar.

Valentino Rossi, Com mais de 40 mil quilômetros percorridos na Motovelocidade acabou a prova em 5ºlugar superando no final Jack Miller que termina em 6ºlugar. A Pramac nas Equipes vem em uma surpreendente 3ªposição.

Marevick Viñales salvou o 7ºlugar, O que não apaga a sua apresentação fraca com a Fraca Moto da Yamaha de 2018 que tem desempenho pior que a Moto de 2016 de Zarco da Tech 3, O que é inacreditável. Alvaro Bautista apesar de perder o 7ºlugar fez uma corrida bem superior ao desempenho do piloto da Yamaha.

Franco Morbidelli sobreviveu a Jerez e chegou em 9ºlugar, Seu melhor resultado no seu ano de estreia e fechando os Top 10 com a KTM de 2019 veio Mika Kallio, O que trás otimismo para a Fábrica Austríaca em relação ao desempenho das motos de 2018 Que fecharam com Pol Espargaró em 11º e Bradley Smith em 13º (Marcando seus primeiros pontos da temporada)

Takaagi Nakagami vem melhorando a cada corrida, O Novato Japonês terminou em 12ºlugar, Salvando alguns pontos para a LCR Honda. Tito Rabat e Scott Redding completaram a zona de pontuação.

Daqui a 2 semanas teremos a 5ªEtapa na Casa de Johann Zarco, Com a vice-liderança do campeonato. Le Mans Bugatti vai encher de torcedores do piloto da Tech 3 pra cima da Formiga Atômica. Vamos esperar para ver o próximo capitulo da MotoGP – Temporada de 2018.

Resultado final do GP da Espanha
MotoGP – Jerez de la Fronteira

pos Pilotos Equipe Motos Tempo
1 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 41’39.678
2 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 5.241
3 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 8.214
4 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 8.617
5 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 8.743
6 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 9.768
7 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 13.543
8 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 14.076
9 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 16.822
10 36 Mika Kallio Red Bull KTM Factory Racing KTM a 19.405
11 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 21.149
12 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 21.174
13 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM a 21.765
14 53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati a 22.103
15 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 36.755
16 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 41.861
17 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 49.241
18 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 1 Volta
99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 8 Voltas
4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 8 Voltas
26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda a 8 Voltas
35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda a 9 Voltas
12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 14 Voltas
42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 20 Voltas
41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 27 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Crutchlow conquista pole position em Jerez

Um inglês roubou a cena em Jerez de la Fronteira, Cal Crutchlow em ótima fase conquistou hoje a pole position que tinha Dani Pedrosa e Marc Marquez como os principais favoritos a essa conquista.

Crutchlow em sua volta final a menos de 1 minuto do final marcou 1:37.653 e abaixou o tempo de Pedrosa em quase 2 décimos, O piloto da LCR não foi mais alcançado. Apesar do esforço de Jorge Lorenzo que marcou uma boa volta, Que permite o espanhol da Ducati abrir a segunda fila do Grid. Marc Marquez não acertou as 2 últimas voltas e vai largar em 5ºlugar, Alex Rins em um bom treino levou a melhor Suzuki para o 6ºlugar ao fechar a segunda fila.

A primeira fila será completado pelo Francês Johann Zarco que vai correr pela KTM na temporada de 2019. Marcando no final do Treinamento o tempo de 1:37.969.

Andrea Dovizioso fez um treino apenas razoável, Vindo do Q1 aonde ele sobrou na turma, Classificando com facilidade em 1ºlugar. O líder do campeonato larga no meio da 3ªfila. Atrás de Andrea Iannone da Suzuki e a frente de Danilo Petrucci com a Pramac Ducati de 2018. Fechando os 12 primeiros lugares, na 4ºfila largam: Valentino Rossi, Marevick Viñales e o Australiano Jack Miller.

A situação das motos da Yamaha é frustrante em temos de desempenho, Como uma moto oficial consegue ficar atrás e muito atrás do Johann Zarco da Tech 3, Com uma Yamaha-Chassi de 2016. Um tapa na cara na cúpula dos projetistas da moto de 2018. Vinãles garantiu a vaga no Q2 por apenas 4 centésimos a frente de Aleix Espargaró que sempre leva a Aprilla ao limite e por muito pouco não conseguiu tomar o lugar de um dos favoritos na primeira fase.

Bom trabalho de Takaaki Nakagami e de Franco Morbidelli, completando a 5ªFila. Com a mesma moto da Honda, Com a diferença de que o Japonês corre com a LCR Honda de 2017 e o Ítalo-brasileiro. Mika Kallio que corre nesse final de semana com a 3ªMoto da KTM larga em 19ºlugar, A frente de Bradley Smith. Quem deixou a desejar foram Hafisz Syarhin com o fraquíssimo 22ºlugar com a Tech 3 e Scott Redding que vai largar na última posição.

Amanhã, 9 da manhã teremos a largada para a 4ªEtapa da Categoria principal do Mundial de Motovelocidade

Grid de largada do Mundial de Motovelocidade
GP da Espanha – MotoGP – 2018

pos Pilotos Equipe Motos Tempo
1 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 1’37.653
2 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 1’37.912
3 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’37.956
4 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati 1’37.969
5 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 1’37.977
6 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’37.984
7 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’37.987
8 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati 1’38.029
9 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati 1’38.086
10 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’38.267
11 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’38.281
12 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati 1’38.522
13 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’38.389
14 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’38.481
15 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’38.544
16 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’38.598
17 53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati 1’38.610
18 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’38.752
19 36 Mika Kallio Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’38.759
20 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’38.838
21 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’38.961
22 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’39.135
23 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’39.146
24 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati 1’39.708
25 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’39.918

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Corridas Histórias: GP de Waltins Glen – IRL 2005 (Formula Indy) – Dixon vence após 2 anos na Seca, Andretti-Green comemora campeonato de Dan Wheldon

Grid de Largada

Pos Pilotos Chassi/Motor Equipe Tempo
1 Helio Castroneves Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 1’30.6688
2 Giorgio Pantano Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 1’30.6903
3 Patrick Carpentier Dallara/Toyota Cheever Racing 1’30.7889
4 Scott Dixon Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 1’30.8783
5 Tony Kanaan Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’30.9576
6 Dario Franchitti Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’31.2215
7 Vitor Meira Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’32.5647
8 Buddy Rice Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’32.8638
9 Dan Wheldon Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’32.9704
10 Tomas Scheckter Dallara/Chevrolet Panther Racing 1’33.0504
11 Sam Hornish Jr. Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 1’33.3512
12 Tomas Enge Dallara/Chevrolet Panther Racing 1’33.3885
13 Alex Barron Dallara/Toyota Cheever Racing 1’33.4835
14 Bryan Herta Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’33.6694
15 Kosuke Matsuura Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 1’33.7564
16 Danica Patrick Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’33.8566
17 Roger Yasukawa Dallara/Honda Dreyer & Reinbold Racing 1’34.5492
18 Scott Sharp Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 1’34.9094
19 Jeff Bucknum Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 1’35.4310
20 Ed Carpenter Dallara/Toyota Vision Racing 1’37.9000

Final da temporada de 2005 da Indy Racing League. A primeira com Circuitos mistos. Era dia de decisão, Dan Wheldon com uma diferença enorme na liderança do campeonato, Tudo que bastava para Dan Wheldon era largar para confirmar o título da temporada de 2005. Porém, não foi motivo para essa prova não ter sido importante apenas pelo campeonato do piloto Inglês. A prova teve sua importância. Era a primeira corrida em termos internacional de categorias de Formula, desde do GP de Watkins Glen de 1980 do Mundial de Formula 1.

Hélio Castroneves largava da pole position com Giorgio Pantano da Chip Ganassi ao seu lado, Na segunda fila largavam Partick Carpantier e Scott Dixon, Na terceira Fila largam o Escocês Dario Franchitti e o Brasileiro Tony Kannan (que tinha alguma chance de título). Dan Wheldon larga do 9ºlugar.

Castroneves manteve a liderança da prova, Enquanto que Pantano perdeu terreno e Tony Kannan deu um pulo enorme para o 2ºlugar. Sem incidentes nas primeiras curvas. Após a primeira volta: Castroneves e Kannan lideravam. Depois vinham Dixon, Franchitti, Carpantier e Pantano que não estava acostumado com as largadas lançadas.

Scott Dixon com o carro ruim da Ganassi nesse ano tenta o ataque em cima de Kannan, Mas precisava se cuidar com Franchitti. Um pouco mais atrás, Enge e Scheckter se pegavam pelo 9ºlugar na 3ªVolta.

Helinho estava com uma pequena vantagem para Kannan que vinha Dixon e Franchitti por peto e Carpentier mais atrás no 5ºlugar.

Na 5ªVolta, Tomas Scheckter que prometia uma corrida de recuperação (Sendo a esperança da Chevrolet para a prova) acabou rodando e indo para a caixa de brita devido a uma Suspensão que quebrou, O Sul-africano abandona e foi acionada a primeira bandeira amarela da prova.

Quem estava do meio para trás a bandeira amarela acabou indo para a 1ªparada. Dessas paradas acabou Wheldon saindo na frente, Com a Danica Partick e Sam Hornish jr. logo a seguir. As equipes da Danica e do Ed Carpenter trabalham muito bem e ganharam posições. Já Buddy Rice, Alex Barron e Bryan Herta foram os pilotos que mais perderam.

Relargada na volta 9: Castroneves, Kannan, Dixon, Franchitti, Carpentier, Pantano, Meira e Enge eram os pilotos que não tinham parado nessa. Toyota e Honda dominavam os 7 primeiros colocados. O primeiro piloto da Chevrolet era Enge na 8ªposição. Os pilotos da Penske usavam motores Toyota e os Carros da Andretti usavam motores Honda.

Enge ganhou a 7ªposição do Meira, Enquanto isso o Canadense Partick Carpentier ganhou o 4ºlugar do Franchitti, Aproveitando a relargada. Dessa vez, Pantano largou bem e segurou o 6ºlugar. Castroneves manteve uma pequena vantagem para Kannan e Dixon, ainda não tinha disputa direta entre os 3 pela liderança na 11ªVolta. Carpentier conseguiu se livrar um pouco da pressão de Franchitti. 2 Voltas depois, O virtual campeão Dan Wheldon passou Vitor Meira (Da Rahal que teria um dia infernal) e ganhou o 8ºlugar.

Tirando a largada, A prova ainda não tinha esquentado em termos de disputa. Castroneves, Kannan, Dixon e Carpentier formavam o primeiro grupo da prova, Com Franchitti tentando alcançar a turma e Pantano mais atrás em 6ºlugar, Na Volta 16.

2005 WGI IRL

Dixon na volta 18 fez uma tentativa de ultrapassagem sobre Kannan e começou a ir a caça do piloto Brasileiro que se defende bem dos ataques do piloto da Ganassi. Nessa história, Castroneves disparou na liderança e com essa disputa: Partick Carpentier, Dario Franchitti e Giorgio Pantano se juntaram ao Grupo.

Pantano e Carpantier foram para a primeira parada deles na volta 21, Meira também parou nessa volta. O que já colocariam os 3 na tática de 2 paradas nos boxes. Na volta 22 pararam Castroneves e Scott Dixon. Kannan era o líder com Franchitti na segunda posição. Pantano passou de novo nos boxes, Perdendo tempo com uma punição que ele provavelmente pagou.

Kannan e Franchitti pararam na 23ªVolta. Após as paradas: Castroneves saiu na frente de com Dixon em 2º se aproveitando da falta de aquecimento dos pneus de Kannan que ficou em 3º, Franchitti subiu do 5º para o 4ºlugar dos que pararam. Wheldon estava na liderança com Sam Hornish jr. em 2º e Matsuura em 3º, logo eles iriam fazer a suas paradas nos boxes. O piloto Inglês da Andretti já tinha garantido o campeonato de 2005, Poderia na tática ganhar mais uma prova.

Na 25ªVolta, Hornish jr. da Penske foi para cima de Wheldon, Buscando a liderança mesmo não tendo muita experiência nos ovais. Kosuke Matsuda da equipe Aguri Suzuki Fernandes parou nos boxes na 26ªVolta. Não iria demorar muito para os dois que vinham disputando a liderança fazerem a 2ªparada.

Buddy Rice parou nos boxes na mesma e acabou batendo na saída dos boxes com seu carro (o Histórico dessa Curva após a saída dos boxes não era só da prova de 2017 em Walkins Glen) O piloto da Rahal-Letterman não fazia uma boa corrida como não fazia um bom campeonato. Enquanto Rice se arrastava na pista, Hornish jr. acabava de fazer a sua segunda parada nos boxes (Certamente iria para 3 paradas)

Na mesma volta, O Carro de Danica Patrick fica parado na entrada de uma curva, Não tinha como não da bandeira amarela em um ponto perigoso da pista. O problema pode ter sido ou mecânico ou eletrônico, O Carro tinha parado do nada. Logo depois de uma ajuda do rebocador Danica consegue pegar no tranco e voltar a corrida. O Mesmo não se podia dizer de Buddy Rice que voltou para os boxes e abandonou a prova.

Quem levou a pior nessa foi Wheldon que estava em 1º, Porém era o único que não tinha feito a segunda parada dos pilotos que optaram por outra tática e caindo para os últimos lugares. Na frente Herta, Sharp e outros dois pilotos também tiveram que fazer a segunda parada nos boxes. Para Danica a situação era péssima! Foi para os boxes e quase não conseguiu partir de volta a prova.

Relargada na Volta 31, Com o Brasileiro Hélio Castroneves na liderança, com Dixon, Kannan e Franchitti na perseguição. Tomas Enge fez uma bonita ultrapassagem sobre Matsuda e assumiu o 8ºlugar, Ele era o melhor representante dos motores Chevrolet. Quase ao mesmo tempo Dixon ultrapassou Castroneves e assumiu a liderança.

Franchitti partia para cima de Tony Kannan, Em disputa pelo 3ºlugar. A equipe Andretti já estava colocando o cartaz de campeão para o Britânico que vinha em 12ºlugar. Vitor Meira com problemas em seu carro estava nos boxes. Um dia péssimo para a Rahal Lettermann

Classificação após 33 Voltas: Dixon, Castroneves, Kannan, Franchitti, Carpantier, Enge , Scott Sharp, Kosuke Matsuda e Jeff Bucknum. Em 6ºlugar, O piloto Tcheco da Vision fazia grande corrida assim como Jeff Bucknum da equipe A.J.Foyt. (Que na época era uma das piores equipes da categoria)

Dixon vinha disparado na liderança, Castroneves tinha pequena vantagem para Kannan que estava mantendo o 3ºlugar da ameaça do Escocês Dario Franchitti. Carpentier e Enge mostravam um ótimo trabalho usando a experiência deles em circuitos mistos na formação dos 2. Whekdon vinha um pouco atrás de Matsuda e Bucknum, Em 12ºlugar. O que derrubou a prova dele foi a bandeira amarela que fez ele perder a vantagem que ele tinha na sua tática de corrida que adotou.

Com 36 voltas completadas, Começava a preocupação com a 2ªparada dos líderes. Enquanto isso continuava Dixon a frente, Com Castroneves, Kannan, Franchiti e Carpantier na balada, disputando o 2ºlugar, Mas não tinha disputa praticamente e nem uma real tentativa de ultrapassagem. Prova começava a dar sono e começando a ficar muito nas mãos do Neozelandês.

Alex Barron fez uma troca complicada com o carro da equipe Cheever, Possivelmente a segunda e última nos boxes. Castroneves parou na volta 42 para a derradeira parada nos o Boxes, Assim como Tomas Enge e Kosuke Matsura fizeram a suas paradas.

Dixon foi para a sua última parada de boxes na 43ªVolta. Kannan voltava a liderança com Franchitti na sua cola o tempo inteiro da prova praticamente. Carpantier que tinha feito a parada foi para cima de Castroneves da Penske. Enquanto que Kannan e Franchitti pararam na volta 44º. Novamente a equipe de Kannan trabalhou melhor e voltou a frente do escocês Voador. Dan Wheldon para pela última vez na 44ªvolta.

Na volta seguinte ele foi para a briga com Franchitti e ganhou posição na Marra. Aliás a parada não foi tão boa para Dion que perdeu posições para Kannan e Andretti. Porém, Dixon foi para cima de Kannan e no começo da volta 46, Colocou por dentro no final da reta e ultrapassou. O Neozelandês estava possuído naquele dia.

San Hornish jr. era o líder, Mas teria de fazer a parada. Foi exatamente o que ele fez na entrada da volta 47. A liderança volta para as mãos de Dixon, Com Kannan em 2º, Franchitti em 3º, Jack Bucknum em 4º (Piloto da Foyt ainda teria de fazer a segunda parada) Carpentier em 5º, Castroneves em 6º. O Brasileiro perdeu muito rendimento após a sua parada final. Pantano e Enge vinham logo atrás de Hornish jr. em 8º e 9º.

Agora Dixon tinha nos seus calcanhares Tony Kannan, que se livrou da pressão de mais de 35 voltas de Franchitti. A corrida chegava perto do seu final, Com promessa de disputa pela vitória.

A 10 voltas do final, O Japonês Roger Yasukawa (16ºlugar) levou uma volta assim como Kannan, Começava os líderes a terem retardatários. Os dois postulantes a vitória não tinham problemas em ultrapassar eles. Já Franchitti já teve mais problemas para passar o piloto da Dreyer & Reinbold Racing.

A 7 voltas do final, Alex Barron roda e fica em posição perigosa. Bandeira amarela Acionada pela terceira vez! O final de prova iria ser arrepiar. Dixon, Kannan, Franchitti, Carpenter, Pantano, Castroneves, Wheldon, Hornish jr., Enge e Sharp estavam entre os 10 primeiros colocados a 6 voltas do final.

De maneira até rápida, Tiraram o carro de Barron da pista e limparam o ponto aonde foi a rodada, Tudo para que a bandeira verde fosse dada ao restarem 4 voltas para o final. Dixon dispara na liderança com Kannan e Franchitti tentando alcançar o piloto da Chip Ganassi. Lá atrás teve confusão com os retardatários Roger Yasukawa e Ed Carpenter, Pantano e Wheldon levaram a melhor, Ganharam posições de Castroneves e Carpentier e Faturando o 4º e 5ºlugares respectivamente.

Kannan partia para o ataque em cima de Dixon, Porém o Neozelandês estava muito a frente do Brasileiro que também não via o segundo lugar dele ameaçado, Pois Franchitti vinha 2 segundos atrás do companheiro de equipe na Andretti.

Na volta final, Na parte intermediária tivermos confusão: Enquanto Dixon, Kannan e Franchitti passavam limpos, Tomas Enge e Hélio Castroneves acabaram batendo ao saírem da reta oposta (Os dois se colidiram disputando posição). Final de prova, A vitória ficou com Dixon que quebrava um jejum de quase 2 anos sem vitória. Kannan ficou em 2º e Franchitti em 3º. Wheldon ficou com o 5ºlugar e confirmou o título da temporada de 2005 da Indy Racing League.

Diga-se de passagem, um título merecido para saudoso piloto da Andretti. Depois da prova, A Equipe Andretti foi para a festa na pista, Com os zerinhos de Kannan e a grande festa de Dan Wheldon.

Kosuke Matsura, Sam Hornish jr., Bryan Herta, Scott Sharp e Partick Carpantier completaram os 10 primeiros colocados.

Resultado final do GP de Walkins Glen
16ªEtapa da Indy Racing League – 2005

Pos Pilotos Chassi/Motor Equipe Voltas Tempo
1 Scott Dixon Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 60 1h 45:42.3804
2 Tony Kanaan Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 0.6540
3 Dario Franchitti Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 1.1457
4 Giorgio Pantano Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 60 a 1.8799
5 Dan Wheldon Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 2.1267
6 Kosuke Matsuura Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 60 a 11.4438
7 Sam Hornish Jr. Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 60 a 12.5652
8 Bryan Herta Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 18.1812
9 Scott Sharp Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 60 a 18.3781
10 Patrick Carpentier Dallara/Toyota Cheever Racing 60 a 39.8163
11 Jeff Bucknum Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 60 a 41.8182
12 Helio Castroneves Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 59 Acidente
13 Tomas Enge Dallara/Chevrolet Panther Racing 59 Acidente
14 Ed Carpenter Dallara/Toyota Vision Racing 59 a 1 Volta
15 Roger Yasukawa Dallara/Honda Dreyer & Reinbold Racing 58 a 2 Voltas
16 Danica Patrick Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 58 a 2 Voltas
17 Alex Barron Dallara/Toyota Cheever Racing 58 a 2 Voltas
18 Vitor Meira Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 48 Elétrico
19 Buddy Rice Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 27 Acidente
20 Tomas Scheckter Dallara/Chevrolet Panther Racing 4 Suspensão

Fotos:

 

Vídeo da Prova:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeo: IndyCar/MotorSport.com

Com muita sorte, Hamilton conquista vitória em Baku e vira líder do Mundial

Em sua 3ªEdição, O GP do Azerbaijão mais uma vez se mostrou imprevisível, Até o final da corrida não se pode dar por certo quem vai ganhar. Baku tem seus mistérios, Essa edição tinha tudo para esta nas mãos de Sebastian Vettel e de Valtteri Bottas, Mas foi Lewis Hamilton quem acabou levando a vitória. (63ªVitória da sua carreira)

Vettel largou bem, Com Hamilton e Bottas logo a seguir. Verstappen e Ricciardo disputavam o 4ºlugar. Lá atrás, Muita confusão. Primeiro, Sergei Sirotkin toca na traseira de Perez e seu bico dianteiro quebra. Segundos depois Sirotkin acaba espremido por Hulkenberg e Alonso, Com isso a suspensão do Russo quebra. Um pouco mais a frente, Raikkonen que perdeu a posição para Ocon, que foi para cima do Francês que tentou manter a 6ªposição e acabou se chocando com  o homem de gelo, Levando a pior e indo parar no Muro.

O Safety Car entrou na pista. Raikkonen teve de ir para os boxes, Assim como alguns pilotos que se envolveram na confusão. A imagem do começo da prova foi Fernando Alonso tendo de ir aos boxes com 2 pneus furados, 1 com a borracha dechapando e o outro no aro apenas. Foi um milagre o Espanhol não ter abandonado pelos danos que teve em seu assoalho do seu Mclaren-Renault.

Foram 5 voltas para limparem a pista, Na 6ªVolta a corrida recomeça. Verstappen foi para o ataque e passou Ricciardo que por excesso de precaução, Perdeu posição para Carlos Sainz jr.

Vettel vinha na liderança e abria de Hamilton que abria de Bottas. Os 3 abriam diferença para os dois da Red Bull que vinham sendo pressionados por Sainz jr (Verstappen). e Hulkenberg (Ricciardo). Com pneus mais duros e com problemas na recarga de energia os dois viraram alvo fácil para os pilotos da equipe Francesa que passaram ao mesmo tempo. Destaço que a disputa entre Verstappen e Sainz jr. que ficaram 3 voltas trocando posição. Na 10ªVolta, Hulkenberg passou Verstappen para ganhar o 5ºlugar.

Porém, A prova do piloto Alemão acabaria na volta 11, Quando ele acaba saindo de traseira e acabou indo para o Muro, Danificando sua posição e abandonando a prova. Enquanto isso Raikkonen já aparecia entre os 10 primeiros lugares, Já atrás de Stroll e Leclerc. Enquanto isso quem vinha abrindo diferença era

Na volta 15, Verstappen passou Sainz que aproveitou e foi para a primeira parada nos boxes, Colocando os pneus mais duros para completar a prova. Enquanto isso Leclerc vinha muito bem, Superou Lance Stroll se destacando na corrida. Ao contraio de seu companheiro de equipe. Marcus Ericsson acabou passando reto e perdendo muito tempo, E ainda por cima ele acabou tomando penalização de 10 segundo por um incidente com Magnussen. (Como eu não vi, Não tem como dar uma opinião)

Continuava a disputa entre Verstappen e Ricciardo pelo 4ºlugar, Trocando de posição em intensa disputa. Raikkonen passou Stroll e e também passou pelo Leclerc, Na volta 17, o finlandês passou para o 6ºlugar. Na volta 21, O mexicano Sergio Perez em belíssima corrida de recuperação ultrapassa Lance Stroll que acabou alongando a primeira curva e perdendo algum tempo.

Na volta seguinte, Hamilton que vinha tirando aos poucos a vantagem de Sebastian Vettel, Acabou também alongando a curva, travando os pneus e deixando esses pneus quadrados. A parada foi antecipada, Na 23ªVolta com os pneus médio que teriam de aguentar 28 voltas até o final da prova. Vettel vinha agora 13 segundos de frente para Bottas e 30 segundos a frente do Hamilton. A Corrida estava se encaminhando para as mãos do líder do campeonato.

A corrida chegava na sua metade. Os pneus estavam durando muito, O Desgaste dos pneus que já é baixo. Com o tempo encoberto e frio era mais baixo ainda. Grosjean que largou do último lugar já vinha em 8ºlugar, logo após a parada de Charles Leclerc da Sauber. Todos os pilotos iriam para 1 única parada nos boxes.

Na 27ªVolta, Ricciardo tenta o ataque em cima de Verstappen, Consegue passar na curva 1, O jovem piloto Holandês voltou pra cima do Australiano e deu o troco, Voltando ao 4ºlugar.

Enquanto isso, Alonso perde tempo e perdeu o 11ºlugar para Stroll, Era um final de semana bem difícil para a Mclaren. Vandoorne vinha em 16º, 1 volta atrás dos líderes.

Vettel, Bottas, Verstappen e Ricciardo ainda não tinham parado nos boxes, poderiam tentar fazerem a parada e irem para os pneus mais macios para ganharem a corrida. Na volta 30 é Vettel, O líder para para colocar os pneus mais duros. Bottas assume a liderança com 11 segundos de frente para Vettel que vinha 8.3 a frente de Hamilton.

Os pneus mais novos demoravam para renderem bem, algo muito estranho. Já que a tendência é os pneus é geralmente os mais novos renderem melhor do que os mais novos. Bottas fez a melhor volta da prova. Com pneus de mais de 35 voltas de uso. O Finlandês teria de parar nos boxes assim como Verstappen e Ricciardo.

Na volta 35, Ricciardo foi para uma nova tentativa de ultrapassagem sobre Verstappen e por fora realizou a ultrapassagem e levou a 4ªposição. E assim quando ele começou a abrir diferença praticamente poderíamos concluir que era assunto encerrado em relação a essa disputa.

Na Volta 38, Ricciardo foi para a sua única parada, Colocando os pneus ultrasoft. Na Volta seguinte foi a vez de Verstappen ir para os pneus ultrasoft e devido a demora dos pneus de Ricciardo esquentarem. O holandês ganhou a posição de número 4. Enquanto que Valtteri Bottas faz melhor volta da corrida com os pneus mais gastos. Mesmo assim, quando parar Vettel teria 8 segundos.

Até que Ricciardo foi para cima de Verstappen que sutilmente muda duas vezes a trajetória e acabou o Australiano atropelando Verstappen e acabou ambos saindo reto. Provocando uma bandeira amarela. Isso facilitou a vida de Bottas que foi aos boxes colocarem os pneus mais macios. A corrida estava nas mãos do piloto da Mercedes. Vettel, Raikkonen, Alonso e outros pilotos foram fazer a parada para colocarem pneus mais macios. (Ultrasoft)

Após 3 voltas para limparem a pista e deixarem todos os retardatários recuperarem a volta, Quando parecia que iriamos ter a relargada, Na volta 44: Romain Grosjean conseguiu a façanha de bater quando esquentava os pneus. Jogou fora o 6ºlugar para a Haas e afundando ainda mais no seu inferno astral sem qualquer bom resultado em 2018. Esse acidente prolongou o safetycar. Mais 4 voltas para limpar a pista. Muita gente não ficou feliz com o que o Francês fez, Ao voltar aos boxes, Grosjean atirou a sua luva que quase acertou um dos membros da equipe. O Clima não esta bom para ele que disse que foi o Ericsson que tocou nele (Aonde????, Em qual universo isso aconteceu???) O Sueco estava 1 volta atrás e ele tinha recuperado volta.

Com 4 voltas para o final a corrida recomeça e Vettel foi para cima de Bottas que deixou o Alemão passar, Provavelmente prevendo que o Alemão iria travar os pneus. E foi isso que aconteceu. Tanto é que Hamilton e Raikkonen ganharam posições. Bottas voltou a liderança.

O piloto da Ferrari com os pneus quadrados perdia rendimento. A Dobradinha da Mercedes estava nas mãos. Até que no final da volta 48, Bottas passa por cima de um detrito e logo depois acaba furando o seu pneu, Após uma corrida impecável, Bottas não tinha nada mais a fazer. Apenas encostar o carro dele e abandonar.

Hamilton ganhou a liderança de graça, Com Raikkonen em segundo e Perez praticamente ao mesmo tempo Bottas teve a infelicidade ele conquistava a posição em cima de Vettel. De 5º para um lugar no pódio com a Force India que não vive seus melhores momentos.

O piloto Inglês que vinha apenas para tentar manter o pódio acabou levando uma vitória nas ruas de Baku. Essa pista tem mistérios que não se pode explicar. A 63ªVitória da carreira do piloto da Mercedes e a liderança do campeonato após um começo de ano difícil. Kimi Raikkonen que teve um dia que começou difícil acabou ficando em 2ºlugar e Sergio Perez que vinha sem marcar pontos, Lavou a alma da Force India com o 3ºlugar. Um grande final de semana da equipe indiana que passou do penúltimo lugar para o  6ºlugar no Mundial de Construtores.

Sebastian Vettel sai derrotado em Baku, o 4ºlugar tira o piloto Alemão da liderança do Campeonato. Com 70 pontos, Hamilton passa a liderar o campeonato, 4 pontos de frente de Vettel.

Carlos Sainz jr. teve um belo final de semana, acabou ficando em 5ºlugar em uma prova combativa. E um corridão de Charles Leclerc com a Sauber, Um incrível 6ºlugar para o piloto de Mônaco. Também corridão de Alonso, que depois ter de levar o seu carro com 2 pneus furados para os boxes na primeira volta ainda consegue levar a Mclaren para o 7ºlugar, Um final de semana bem ruim para o time de Woking.

Lance Stroll consegue levar a Williams aos primeiros pontos do ano, Em 8ºlugar. Stoffel Vandoorne no final chegou ao improvável 9ºlugar após ficar 1 volta atrás do líder em penúltimo lugar em certo momento da prova. E mais improvável foi o 10ºlugar de Brendon Hartley que marcou assim o primeiro ponto na Formula 1.

Marcus Ericsson ainda levou a outra Sauber para o 11ºlugar, Pierre Gasly começou muito bem, Chegando a ficar em 7ºlugar, Porém acabou só em 12º e Kevin Magnussen ficou em 13º com a única Haas que marcou pontos no ano. Valtteri Bottas que chorou depois de abandonar a prova ainda terminou qualificado em 14º.

Esperamos que Baku não saia do calendário do campeonato, Porém que a pista deveria ter uma limpeza melhor dos detritos, Isso sim! Daqui a 2 semanas teremos a primeira corrida da fase europeia. No circuito da Catalunha, Em Barcelona veremos mais uma disputa emocionante pela vitória e pelo título do 69ºCampeonato Mundial de Formula 1!

Resultado final do GP do Azerbaijão
Circuito de Rua de Baku – 4ªEtapa do Mundial de Formula 1

Pos Piloto Equipe Chassi Motor Voltas Tempo/Abandono Grid
1 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 51 1h 43:44.291 2
2 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 51 a 2.460 6
3 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 51 a 4.024 8
4 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 51 a 5.329 1
5 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 51 a 7.515 9
6 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO 51 a 9.158 13
7 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 51 a 10.931 12
8 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 51 a 12.546 10
9 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 51 a 14.152 16
10 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 51 a 18.030 19
11 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO 51 a 18.512 18
12 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 51 a 24.720 17
13 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 51 a 30.663 15
14 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 48 Pneu Furado 3
15 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 42 Acidente 20
16 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 39 Colisão 5
17 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 39 Colisão 4
18 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 10 Acidente 14
19 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 0 Acidente 7
20 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 0 Acidente 11

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Ferrari/Williams/Force India/Red Bull/Toro Rosso/Sauber/Mclaren