F1 Formula 1 Formula 1 - 1988 Fotos História Rial

Especial: Equipe Rial – Parte 1

Rial

Criação do time:

O time foi criado pelo Alemão Günther Schmidt que foi o ex proprietário da ATS que correu na Formula 1 entre 1977 a 1984 conseguindo poucos sucessos nesse período. Visando a volta dos motores aspirados a Formula 1 Schmidt cria a Rial que não era nada mais que o nome da sua fabricante de pneus na Alemanha.

A Base da Rial ficava na cidade de Fußgönheim. O Primeiro Chassi da equipe seria criado pelo Competente projetista Gustav Brunner que impulsionado pelo Motor Ford Cosworth DFZ que gerava 550 Cavalos. O ARC1 é concebido e é apelidada de a Ferrari azul pela semelhança que ela tinha em relação ao Ferrari F1/87 da temporada passada, O piloto Seria o Italiano Andrea de Cesaris que com o dinheiro da Marlboro mais com uma mistura de Velocidade e de inconsequência era motivo de Amor e ódio pelas equipes que passava, Sem dúvida era um belo reforço a Rial isso se ele não batesse tanto. Infelizmente um Erro crucial comprometeria o ano todo da equipe Alemã.

Uma Discussão entre Gustav Brunner e Heini Mader acabou fazendo com que o Tanque do carro fosse um tanque pequeno. Isso revelado pelo piloto Andrea de Cesaris em Entrevista ao Site do Tazio:

Em 1988, a Rial tinha um carro até eficiente, mas que lhe deixou várias vezes na mão por possuir um tanque de combustível relativamente pequeno, causando algumas panes secas e a perda de bons resultados. Como você e a equipe tentavam lidar com isso?

Eu acho que este ano foi uma das minhas melhores temporadas. Tínhamos uma equipe de dez pessoas. Você consegue imaginar uma equipe de F1 com dez pessoas?

Muitas vezes eu andava entre os cinco primeiros, mas não encerrava a prova porque, quando o carro foi projetado, houve um mal-entendido entre o diretor do projeto [Gustav Brunner] e [o preparador suíço] Heini Mader, que montava nossos motores, sobre o cálculo de consumo de combustível.

Então o carro ficou com um tanque muito pequeno. Hoje eu consigo rir disso, mas perdi muitos pontos por quatro ou cinco litros de gasolina.
Fonte: Tazio

Na estreia no Brasil com um time de 10 mecânicos a Rial consegue superar equipes melhores estruturadas e larga em 14ºlugar, Mas o Motor acabou quebrando a 7 voltas do final. Mas foi uma bela estreia da Rial. Em San Marino o time mantém sua boa forma no Grid com o 16ºlugar, Mas a Suspensão não aguenta nem a primeira volta e De Cesaris tem que deixar a corrida. O Mesmo aconteceu em Mônaco onde de Cesaris largou em 19º e deixou a corrida na 29ªvolta por problemas de Motor e no México largando em 12ºlugar de forma surpreendente deixa a corrida pro problemas de embreagem a 15 voltas do final.

Canada1988 (10)

No Canadá o italiano De Cesaris com a Rial teria a primeira grande atuação do ano, Largando em 12ºlugar De Cesaris tinha tudo para levar uma 5ªposição após grande corrida, Mas a 3 voltas do final o Fantasma do tanque curto aparece e De Cesaris deixa a corrida e a Rial perde 2 pontos certos que iria ajudar muito nos custos da equipe em 1989. Além de um taque pequeno a Rial não tinha o sinalizador de combustível que indicava quanto tinha de combustível, ou seja o piloto teria que confiar nele mesmo para terminar a corrida. Algo bem amador naquela época.

De Cesaris conduziu de forma brilhante a Rial para os pontos.

De Cesaris conduziu de forma brilhante a Rial para os pontos.

Mas nos Estados Unidos De Cesaris teve uma nova chance de fazer uma grande corrida, e largando de 12ºlugar e andando mais da metade da corrida em 4ºlugar o Italiano conseguiu levar o modesto carro da Rial ao 4ºlugar e a equipe Alemã a marcar seus 3 primeiros pontos nas ruas de Detroit somente atrás de Senna e Prost com o Imbatível Mclaren MP4/4 com os motores Honda e o Belga Thierry Boutsen com o bom carro da Benetton-Ford mostrando que o carro era bem competitivo.

Na França de Cesaris repete o 12ºlugar no Grid de largada num circuito de alta velocidade o carro da Rial andava bem, Na Corrida De Cesaris completou em 10ºlugar. Na Inglaterra De Cesaris teve um 14ºlugar no Grid de largada e na corrida acabou com problemas na Embreagem e abandonando na 10ªVolta. Na Alemanha De Cesaris larga em 14º e numa corrida de chuva o carro não corresponde as expectativas de uma condição favorável e De Cesaris leva o equipamento ao 13ºlugar. Depois dessa corrida o Diretor do projeto da Rial Gustav Brunner é mandado embora. E isso faz com que o desempenho da Rial acabe caindo com Grids ruins na Hungria, Bélgica e Itália e abandono por problemas de Transmissão em Hungaroring e dois acidentes seguidos de De Cesaris, um na Bélgica que acabou envolvendo a Rene Arnoux e na Itália.

Em Portugal o time volta a ter um belíssimo Grid de largada, De Cesaris larga em 12ºlugar, Mas a alegria durou pouco, o Semieixo da Rial quebrou na 12ªvolta. Na Espanha a Rial teve o seu pior Grid na Temporada com De Cesaris largando em 23ºlugar se o treino foi ruim, A corrida também foi ruim De Cesaris deixou a corrida na 37ªvolta com problemas de motor.

Japan1988F1 (4)

Nas duas provas finais a Rial esperava mudar sua Sorte, No Japão De Cesaris largou em 14ºlugar e deixou uma corrida em que vinha em uma corrida mediana a 15 voltas do final por causa de Superaquecimento no seu ARC1, Na corrida final na Austrália De Cesaris largaria o Rial na 15ªposição e faz uma grande corrida, sempre avançando na corrida, melhorando de posição conforme os pilotos lá da Frente vinham batendo o Quebrando, Tudo indicava um final Feliz para a Rial. Mas a 5 voltas do final mas uma vez a falta de combustível foi o carrasco da Rial. De Cesaris ainda ficaria em 8ºlugar.

Ao final da temporada a Rial acabou o ano em 9ºlugar no mundial de construtores com 3 pontos. Na frente de Ligier, Lola, Dallara, Zakspeed…

Dados do carro:

Desenhista : Gustav Brunner
Motore : Ford Cosworth DFZ com 565 cavalos
Pneu : Goodyear
Chassi : Chassi monoposto feito de Fibra de Carbono
Peso : 500 kg
Transmissão : Rial Com 6 Marchas
Combustível / Lubrificante : STP
Tanque : – de 150 kg
Suspensão :
Amortecedores : Koni
Freios :
Discos de Carbono – Brembo/SEP
Comprimento :
Distância entre eixos : 2800 mm
dianteira : 1800 mm
Via traseira : 1600 mm

Gps: 16
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 0
Pontos: 3
Motor: Ford
Pilotos:
Andrea de Cesaris (Itália)
Chassi: ARC01
Potência: 565 Cavalos – 10500 RPM – 3500cc
Número de voltas percorridas: 602 voltas

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic
Texto: Deivison da Conceição da Silva

1 comment

  1. Pingback: Especial: Equipe Rial – Parte 2 | Portal Sportszone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *