GP de Portugal de 1991

Grid de Largada:

1 Riccardo Patrese (Williams/Renault) 1’13.001
2 Gerhard Berger (McLaren/Honda) 1’13.221
3 Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’13.444
4 Nigel Mansell (Williams/Renault) 1’13.667
5 Alain Prost (Ferrari) 1’14.352
6 Jean Alesi (Ferrari) 1’14.852
7 Mauricio Gugelmin (Leyton House/Ilmor) 1’15.266
8 Pierluigi Martini (Minardi/Ferrari) 1’15.394
9 Ivan Capelli (Leyton House/Ilmor) 1’15.481
10 Michael Schumacher (Benetton/Ford) 1’15.578
11 Nelson Piquet (Benetton/Ford) 1’15.666
12 Stefano Modena (Tyrrell/Honda) 1’15.707
13 Gianni Morbidelli (Minardi/Ferrari) 1’15.749
14 Andrea de Cesaris (Jordan/Ford) 1’15.936
15 Mark Blundell (Brabham/Yamaha) 1’16.038
16 Roberto Moreno (Jordan/Ford) 1’16.080
17 Emanuele Pirro (Dallara/Judd) 1’16.136
18 J J Lehto (Dallara/Judd) 1’16.532
19 Martin Brundle (Brabham/Yamaha) 1’16.536
20 Thierry Boutsen (Ligier/Lamborghini) 1’16.757
21 Satoru Nakajima (Tyrrell/Honda) 1’16.926
22 Johnny Herbert (Lotus/Judd) 1’17.015
23 Erik Comas (Ligier/Lamborghini) 1’17.226
24 Michele Alboreto (Footwork/Ford) 1’17.330
25 Aguri Suzuki (Lola/Ford) 1’17.434
26 Mika Häkkinen (Lotus/Judd) 1’17.714

Não Largaram:

Éric Bernard (Lola/Ford) 1’17.825
Gabriele Tarquini (AGS/Ford) 1’18.022
Nicola Larini (Lambo/Lamborghini) 1’18.139
Eric van de Poele (Lambo/Lamborghini) 1’18.266
Fabrizio Barbazza (AGS/Ford) 1’19.292
Olivier Grouillard (Fondmetal/Ford) 1’19.500
Alex Caffi (Footwork/Ford) 1’19.521
Pedro Chaves (Coloni/Ford) 1’23.858

Bobeada em parada de Mansell faz Patrese vencer em Estoril e Senna ficar a um passo do Tri-campeonato.

Portugal, uma pista de média velocidade com partes rápidas, mas com curvas lentas e fechadas e num dia de sol ser realizada a 13ªetapa do mundial de Formula 1, No Auge da Briga a pole position seria de Ricardo Patrese com Gerhard Berger em 2º, Os dois companheiros dos principais postulantes ao Título de 1991 Ayrton Senna e Nigel Mansell que estavam na segunda fila com a Dupla da Ferrari na 3ªfila e Depois Gugelmin com um ótimo 7ºtempo com a Leyton House que estava no Auge da Crise pelo escândalo financeiro envolvendo Akira Akari, Martini, Capelli e Schumacher eram os 10ªprimeiros.

Na largada a tática da Mclaren e de Senna não funciona, As Williams largam melhor do que a dupla da Mclaren e Patrese fica em 1º e Mansell em 2º, Berger cai para 3º e Senna para 4º com a dupla da Ferrari em 5º e 6º com Prost na Frente e Martini em 7º com a Minardi-Ferrari V12 (90).

Imediatamente Patrese abria na primeira volta muito de Mansell, Berger e Senna, enquanto isso a Lotus-Judd de Johnny Herbert deixava a corrida no começo da segunda volta, Berger tentava recuperar o 2ºlugar em cima de Mansell, Mais o Williams-Renault era bem superior ao Mclaren-Honda já que a pista que apesar do motor Honda ser poderoso o Equilíbrio da Williams era mais Equilibrado do que o da Mclaren, Já Berger e Senna conseguiram Fugir das Ferraris que não conseguiram abrir sobre Martini com a Minardi.

Com 4 voltas completadas a Classificação era a seguinte: 1. Patrese (5:31.417) 2. Mansell (a 2.360), 3. Berger (a 3.742), 4. Senna (a 5.461), 5.Alesi (a 7.403) 6.Prost (a 8.185).

Abria demais Patrese e Mansell, naquela situação Mansell iria diminuir a diferença para 15 pontos, Mas como Patrese abriria para Mansell a diferença entre Senna e Mansell para a Espanha seria de 11 pontos, Mas Berger deveria deixar Senna passar e com isso a diferença iria para 12 pontos, ou seja : Era tudo que a Williams queria que acontecesse.
Berger tentar atacar Mansell, só que o Inglês tinha feito a melhor volta da corrida 1:20.384 – Volta 7 Média de 194.81 Km/h – 121.05 Mph e já começava a se aproximar de Patrese para tomar a ponta da corrida. Mansell estava só a 2.2 segundos de Patrese, Senna em 4º estava longe de Berger parecendo esperar o que iria acontecer, Mas se esperasse demais poderia ficar inviável uma recuperação na corrida sobre Mansell e Patrese que mostravam um desempenho muito superior, tanto é que era enorme a diferença entre Patrese para Berger e Senna.

Classificação Após 10 Voltas completadas: 1. Patrese (13:34.835) 2. Mansell (a 1.724) 3. Berger (a 4.593) 4.Senna (a 8.452) 5. Alesi (a 14.030) 6. Prost (a 16.024) O que significava que Berger por mais que tentasse não tinha carro para alcançar Mansell então com isso o Austríaco desistia de fazer frente a Mansell e começaria a diminuir o Ritmo para deixar Senna ultrapassar a ele Enquanto isso Patrese fazia a melhor volta da corrida 1:19.786 – Média de 196.29 Km/h – 121.96 mph mostrando que ele tinha condições para vencer, Mas que por causa do fato de Mansell estada disputando o título ele deveria deixar o Inglês tomar a ponta da corrida tanto é que a marca de Patrese já fora detonada por Mansell na volta 13 com o tempo de 1:19.421. Enquanto isso Blundell com a Brabham teve sua suspensão quebrada do Nada a sorte é que a área de Escape de Estoril era muito grande e acabou que Blundell nada sofreu com esse incidente.

Mansell colou de vez em Patrese para tomar a ponta, Em 14 voltas a Williams tinha a corrida na mão pelo que os dois carros rendiam na corrida. Lehto deixava a corrida com problemas de Câmbio em seu equipamento. Se as Mclarens estava longe de enfrentar as Williams pelo menos as Ferraris não eram nem de longe adversárias para os carros de Berger e Senna e muito menos Martini e outros pilotos, a Decepção era os carros da Benetton que estavam muito ruins na prova com um motor fraco como o Ford HB e um carro que não evoluía muito.

Pirro foi para os boxes fazer uma troca de pneus enquanto ele saia Mansell passou a Patrese e tomava a ponta da corrida na volta 16. Classificação após 16 voltas: Mansell, Patrese, Berger, Senna, Alesi, Prost eram os 6 primeiros.
Emanuelle Pirro não teria muito tempo na corrida, seu motor deixaria na mão na 19ªvolta, enquanto isso Mansell e Patrese estavam chegando nos retardatários isso com na 20ªvolta. 11.280 segundos era a diferença entre Mansell e Senna que estava jogando numa tática de conservar os pneus. Classificação após 20 voltas: 1. Mansell (26:58.016), 2. Patrese (a 1.239) 3. Berger (a 8.766) 4. Senna (a 11.260), 5. Alesi (a 22.733) 6. Prost (a 23.645).

Na 22ªVolta Mansell começou a pegar os primeiros retardatários que seriam Hakkinen, Suzuki e Nakajima. Senna começava a se aproximar de Berger para tomar o 3ºlugar do Austríaco ou melhor, Berger aliviava o Ritmo para Senna pegar o 3ºlugar na corrida. Andrea De Cesaris fazia a parada na volta 25 e a Jordan trabalhava bem com 7.79 segundos na troca, Já começava se a chegar na metade da corrida e a expectativa era para os líderes começarem a se armarem para uma parada nos boxes. Berger e Senna começaria a pegar Hakkinen, Suzuki e Nakajima para colocarem uma volta deles. Aos poucos os outros pilotos começavam a parar, entre eles Nelson Piquet, Martin Brundle, e Stefano Modena. A Mclaren de Gerhard Berger vai para a Troca na volta 28. 7.34 segundos, uma bela Troca da Equipe inglesa, Berger iria para o 6ºlugar. Mansell continuava na liderança com Patrese em 2º e Senna foi para a sua troca que foi bem rápida, Cerca de 6 segundos. Na Volta 31 Prost iria para a sua parada que foi muito boa, até aquele momento nenhuma equipe tinha feito um trabalho ruim de boxes.

Mansell em primeiro iria para a sua parada na volta 32, A Williams faz a parada em 7.75 segundos, Mas de nada adiantou, Mansell acaba parando e o Inglês se revolta, o time teve de ir até o local para apertar uma roda que ficou froxa, Com isso a corrida dele ficou comprometida, e a liderança era de Patrese com Senna em 2ºlugar e o Alesi é que quase fez uma lambança e ter parado todo torto nos boxes da Ferrari na volta 33, com tudo isso a parada para Alesi foi desastrosa, 16.64 segundos perdidos, Mansell agora iria começar uma recuperação na corrida que seria fantástica se o carro dele estiver em forma.

Patrese tranquilo na frente ainda não tinha parado para a troca de pneus, Na volta 34 o piloto foi para os Boxes, Dessa vez fez um trabalho decente. 8.60 segundos e voltou logo na frente de Mansell que estava a exato 1 volta de desvantagem para Patrese em 17ºlugar. A Classificação após 33 voltas era a seguinte: Patrese – Senna – Berger – Prost – Alesi – Morbidelli.

Berger passou Senna e assumiu o segundo lugar na corrida a Mclaren estaria fazendo uma estratégia de Berger pressionar Patrese para que se preservasse a Senna de uma briga que poderia trazer prejuízos para o Brasileiro, enquanto isso lá atrás Mansell faz a melhor volta da corrida 1:18.955 – Média de 198.34 km/h – 123.24 Mph, voando baixo rumo a se recuperar posições. Classificação após 35 voltas completadas: 1. Patrese (47:33.991) 2. Berger (a 9.396) 3. Senna (a 10.992) 4. Prost (a 21.133) 5. Alesi (a 36.178) 6. Martini (a 41.255).

Na Volta 36 Berger faria a melhor volta da corrida em 1:18.856 – Média de 198.59 km/h – 123.40 Mph e a cada volta Berger tirava 6 décimos de Patrese e parecia que viria a chegar e Brigar pela liderança da corrida, Só que o Motor Honda V12 deixou o Austriaco na mão que parou nos boxes para deixar a corrida, com isso Senna assumia de novo o segundo lugar, Mas perdia seu aliado na luta contra as Williams. Enquanto isso Mansell voava na pista fazendo 1:18.179 – Média de 200,31 km/h – 124.47 Mph e já estava em 13ºlugar.

Prost que estava em terceiro lugar foi também traído pelo motor Ferrari, acabou explodindo, tudo que não poderia acontecer no momento de Crise da equipe italiana, A diferença de Patrese e Senna estava estável em 12 segundos e com 40 voltas Senna se via muito confortável em segundo lugar com o seu mais próximo adversário na corrida com mais de 30 segundos atrás do Brasileiro e Mansell em 10ºlugar.
Classificação após 40 voltas completadas: 1. Patrese (54.09.407) 2. Senna (a 13.743) 3. Alesi (a 45.685) 4. Martini (a 48.142) 5. Capelli (a 49.855) 6. Piquet (a 52.549), 7. De Cesaris, 8. Schumacher, 9. Mansell, 10. Gugelmin. Já Aguri Suzuki abandonaria a corrida com problemas de Transmissão na volta 40.

Senna tinha tentando se aproximar de Patrese, Mas Patrese continuava se mantendo na ponta e com um ritmo que permitia a ele manter a vantagem que ele tinha. Nelson Piquet foi para a segunda parada na volta 41, um desgaste muito grande de pneus do carro da Benetton. Agora era impressionante o ritmo de Mansell que tirava mais de 2 segundos de diferença dele para Schumacher que tinha 11 segundos de vantagem para Mansell, mas que não iria durar muito essa posição do Schumacher com o Ritmo que virava.

Alesi tomava pressão de Pierluigi Martini que tinha o motor da Ferrari de 1990 pressionando a Ferrari com toda a estrutura de grande equipe na luta pelo 3ºlugar, que fase que tava a Ferrari. Schumacher também foi para a segunda parada nos boxes, com isso Mansell já estava em 7ºlugar e estava a 1 posição ou a exatos 8 segundos atrás de De Cesaris que vinha em 6ºlugar, isso com 25 voltas para o final da corrida, De Cesaris também foi para os boxes e a Jordan jogou pelo chão a bela corrida do De Cesaris que tinha em 6ºlugar, Com isso o 6ºlugar era de Mansell que de fora da corrida para marcar pontos e quem sabe ir para o pódio pois Alesi, Martini e Capelli estavam perto em 3º, 4º e 5º numa belíssima Briga (Torcia pela Minardi nesse confronto!) E Mansell iria para cima de todo o jeito para buscar ainda um pódio que seria consagrador para o Inglês naquela altura do campeonato.
Classificação após 47 voltas: 1. Patrese (1:03.26.781) 2. Senna (a 13.782) 3. Alesi (a 54.483) 4. Martini (a 55.016) 5. Capelli (a 55.402) 6. Mansell (a 1:11.006).

Alesi continuava a tomar pressão de Martini na briga pelo terceiro lugar, Capelli se afastou um pouco dessa Briga.
Mas Mansell não esperava pela decisão dos comissários de corrida que pela equipe ter feito um serviço fora da área delimitada dos boxes que era uma faixa amarela o Carro 5 recebeu uma bandeira preta anunciando que o Inglês estava fora da corrida, pela segunda vez em 3 anos que ele era desclassificado em Estoril, Mas ao contraio de 89 a culpa não foi dele, Mas de alguém que não apertou direito uma das rodas dos pneus, Com isso Senna em 2ºlugar poderia ser campeão na Espanha na semana seguinte, A grande Briga da corrida que seria se Mansell iria chegar ao Pódio agora seria entre Alesi e Martini pelo 3ºlugar na corrida e mais tranquilos com a saída de Mansell na corrida.

Classificação após 52 voltas: Patrese (1:10.04.559), Senna (a 16.626), Alesi (a 57.607), Martini (a 1:00.169), Capelli (a 1:03.311), Piquet (a 1 Volta). Para a Sorte da Ferrari Alesi começou a abrir sobre Martini, já imaginou a vergonha que seria A Minardi na frente da Ferrari, aí seria realmente para explodir a crise de vez na equipe italiana que já estava em ponto de ebulição com o Prost que já se questionava em continuar na equipe italiana.

Patrese continuava o seu passeio na ponta e com a liderança sob controle com 20 segundos na frente de Senna que só queria levar o carro com segurança para o 2ºlugar que deixaria o Brasileiro com 1 mão e quatro dedos na taça de campeão e melhor que ele poderia administrar de maneira tranquila em 2º já que o terceiro estava a 40 segundos atrás. Modena deixa a corrida com um estouro de Motor do Honda V10 (motor que deixaram menos potente e pesado).

A expectativa estava em Patrese em 1º e Senna em 2º, Mas a possibilidade de Briga no final da corrida estava em Alesi, Martini e Capelli pelo pódio, Piquet em 6º tentava se sustentar com a sua Benetton em 6ºlugar, Alias o que andou mal a Benetton nesse final de semana não foi brincadeira, Atrás de Minardi e de Leyton House, muito por culpa do Fraco motor Ford HB V8.
Mas tudo se encaminhava para um final sem mudanças nos 6 primeiros colocados quando a poucas voltas para o Final Capelli ficou com o Bico entortado e acabou tentando levar de qualquer jeito acabou indo para a brita perdendo de vez o Bico, para desespero da Leyton House que estava em crise e que esses dois pontos seriam fundamentais para que a equipe podia ter uma sobrevida. Mas com isso Schumacher entrou nos pontos e Gugelmin em 7ºlugar tentava salvar a Honra da equipe e iria tentar marcar pelo menos um ponto.

Patrese só precisou administrar a sua corrida, tanto é que diminuiu seu ritmo é que Piquet e Schumacher recuperou a volta sobre Patrese, Senna também administrou seu segundo lugar. Patrese conseguiu sua 5ªvitória em sua longa carreira na Formula 1, uma vitória justa para o piloto italiano que andou muito bem, Senna em 2ºlugar praticamente estava com o tricampeonato na mão com 24 pontos na frente de Mansell no campeonato, Alesi salvou a Honra da Ferrari chegando em 3ºlugar mas ficou a 6 segundos na frente de Martini que repetiu o seu resultado de 89 e o melhor resultado da história da Minardi na formula 1 e a Dupla da Benetton terminaram salvando o 5º e 6ºlugar para a Equipe que teve um carro muito fraco o final de semana inteiro, Gugelmin não conseguiu salvar o dia da Leyton House e ficou em 7º, De Cesaris em 8º, Morbidelli em 9º e Moreno em 10º.

Resultado final do GP de Portugal de 1991

Fotos:

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *