A Agonia da Force India na Formula 1

Após 10 anos de muitas batalhas e conquistas, Parece que finalmente a equipe Indiana não consegue mais driblar os problemas financeiros. A pedido dos funcionários, O mexicano Sergio Perez na semana passada entrou com uma ação legal, apoiada pela Mercedes e pela patrocinadora, a BWT. Fazendo com que a equipe indiana entrasse em administração judicial.

Perez em suas redes sociais divulgou esse texto:

“Eu acabo em uma situação muito difícil”, disse Pérez. “O último mês foi extremamente difícil para mim, com a situação em que a equipe estava, e eu acabei no meio.”

“Chegamos a um ponto em que a ação tinha que ser tomada para proteger as 400 pessoas que trabalham na equipe.”

“Eu realmente não gostaria de estar envolvido nisso, porque no final do dia eu sou apenas um piloto, e alguns membros da equipe me pediram para ir em frente e salvar o time.”

“Houve uma petição de liquidação de outro cliente, que teria fechado completamente a equipe. Portanto, pediram que basicamente salvasse a equipe, para puxar o gatilho e colocar a equipe em administração judicial.”

“Não tem nada a ver com meus valores pendentes. A única razão pela qual fiz isso é para salvar a equipe e para o futuro melhor.”

“Foi extremamente difícil, emocional e mentalmente. É muito difícil. Não consegui me concentrar na minha direção.”

“Eu realmente não entendo todos os termos com os advogados, mas certamente ou fazemos isso ou a equipe teria falido.”

A ação legal de Pérez tirou o controle de qualquer possível venda da equipe de Mallya e da holding Orange India Holdings Sarl, e também impediu que a Force India fosse “liquidada”.

Pérez ainda não falou com Mallya sobre a situação, mas espera que “meu amigo receba um bom benefício” das próximas etapas do processo, à medida que a equipe busca nova propriedade.

“Pessoalmente, eu amo Vijay”, acrescentou Pérez. “Meu coração está realmente partido porque sei que isso não é ideal a curto prazo para ele.”

“Estamos todos conscientes da situação que Vijay está passando. Ele está passando por um momento muito difícil, não apenas legalmente, mas também financeiramente.”

“A equipe não era mais sustentável, então quando eu era basicamente um cara que poderia fazer algo pela equipe, eu tinha que fazer isso.”

“Não éramos mais uma equipe de corrida desde o início de janeiro. Ficarei feliz se conseguirmos reunir todo o grupo e, com sorte, ficarmos felizes e focados.”

“Espero ter uma equipe que seja mais estável e possa ir para o próximo nível e possa ser uma equipe de corrida [de novo].”

Ou seja, A Force India poderia estar hoje extinta caso Perez não tivesse entrado com uma ação legal. A equipe esta a venda e poderá ser adquirida pela Mercedes, ou Carlos Slim, ou BTW ou até mesmo pelo pai do piloto Lance Stroll.

 

Seria muito triste a Force India acabar. Não só deixando o grid com apenas 18 carros, mas seria também matar uma belíssima história de uma equipe que ano após ano vinha avançando na tabela de classificação do mundial de construtores. Desde de 2008 quando ficou em 10ºlugar até os anos de 2016 e 2017 quando a Equipe de Vijay Mallya ficou em 4ºlugar, Superando a Williams que até 2015 era a terceira força do campeonato.

A Formula 1 vai perder muito sem essa simpática equipe no circo da maior categoria do Automobilismo Mundial. equipe desde de 2008 até hoje teve o seu ponto alto a Pole position de Giancarlo Fisichella no GP da Bélgica de 2009. O mesmo acabou ficando em 2ºlugar no dia seguinte. Os outros 5 pódios em 3ºlugar ficou o Mexicano Sergio Perez que esta sem dúvida na história da equipe Indiana. Com os problemas financeiros e com a administração judicial no comando, será bem difícil que eles consigam manter o 4ºlugar no Mundial de Construtores.

O mais grave não seria isso, Mas sim o fato de algumas equipes não quererem que a Liberty média pague a Verba de TV (Que hoje seria em Torno de 60 milhões de Dólares) Isso pode dificultar uma venda da Force India. Caso não receba essa grana, Os prováveis 60 milhões serão redistribuídos para as outras equipes.

Isso mostra o total egoismo de outras equipes. Ao olharem o dinheiro a mais que entrara nos cofres em 2019 eles não se importam com o Grid menor e com um espetáculo pior. Esperamos que a Force India possa ser vendida, que se possa manter não só a equipe como os empregos, E que as outras equipes não olhem só para elas próprias e que olhem para o bem da Formula 1.

Desempenho das equipes

Ano Posição Pontos Melhor Resultado
2008 10ºLugar 0 10ºlugar (GP da Espanha) Giancarlo Fisichella
2009 9ºLugar 13 2ºLugar (GP da Bélgica) Giancarlo Fisichella
2010 7ºLugar 68 5ºLugar (Malásia e Bélgica) Adrian Sutil
2011 6ºLugar 69 6ºLugar (Alemanha, Cingapura e Brasil) 2 Vezes com Adrian Sutil e 1 com Paul di Resta
2012 7ºLugar 109 4ºlugar (Na Bélgica com Nico Hulkenberg e em Cingapura com Paul di Resta)
2013 6ºLugar 77 4ºLugar (Com Paul di Resta no Bahrein)
2014 6ºLugar 155 3ºLugar no GP do Bahrein com Sergio Perez
2015 5ºLugar 136 3ºLugar no GP da Rússia com Sergio Perez
2016 4ºLugar 173 3ºLugar com Sergio Perez em Mônaco e Azerbaijão
2017 4ºLugar 187 4ºLugar com Sergio Perez na Espanha
2018 6ºLugar 59 3ºlugar com Sergio Perez no Azerbaijão

Vídeo do lancamento do carro da Force India de 2008:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Force India

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.