F1 Formula 1 Formula 1 - 1987 Fotos História

Corridas Históricas : GP de San Marino 1987

GP de San Marino de 1987

Grid de Largada:

1 Ayrton Senna (Lotus/Honda) 1’25.826
2 Nigel Mansell (Williams/Honda) 1’25.946
3 Alain Prost (McLaren/TAG) 1’26.135
4 Teo Fabi (Benetton/Ford) 1’27.270
5 Gerhard Berger (Ferrari) 1’27.280
6 Michele Alboreto (Ferrari) 1’28.074
7 Riccardo Patrese (Brabham/BMW) 1’28.421
8 Stefan Johansson (McLaren/TAG) 1’28.708
9 Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’28.848
10 Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’28.887
11 Thierry Boutsen (Benetton/Ford) 1’28.908
12 Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’29.579
13 Andrea de Cesaris (Brabham/BMW) 1’30.382
14 Martin Brundle (Zakspeed) 1’31.094
15 Alessandro Nannini (Minardi/Motori Moderni) 1’31.789
16 Adrián Campos (Minardi/Motori Moderni) 1’31.818
17 Christian Danner (Zakspeed) 1’31.903
18 Piercarlo Ghinzani (Ligier/Megatron) 1’32.248
19 Alex Caffi (Osella/Alfa Romeo) 1’32.308
20 Philippe Streiff (Tyrrell/Ford) 1’33.155
21 Philippe Alliot (Lola/Ford) 1’33.846
22 Ivan Capelli (March/Ford) 1’33.872
23 Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 1’34.632
24 Pascal Fabre (AGS/Ford) 1’36.159
25 Gabriele Tarquini (Osella/Alfa Romeo) 1’43.446

Não Correram:

Nelson Piquet (Williams/Honda) 1’25.997
René Arnoux (Ligier/Megatron) 1’29.861

Com Piquet fora de combate Mansell conquista a vitória em San Marino

Após a corrida do Brasil os pilotos iriam para Imola disputar a segunda etapa do campeonato, Era na Europa também que as equipes iriam trazer novas especificações para seus carros, Se bem que em 1987 não se trabalhava tão intensamente na aerodinâmica e sim na Potência dos motores e na durabilidade.

Para essa corrida o Grid teria as presenças da Lola de Gerard Larrousse que na verdade o time se chamava Larrousse, Mas como a Lola entrou nessa empreitada com o Francês e com os motores Ford aspirados entrando assim no campeonato do Troféu Jim Clark. A Outra novidade era a Ligier que tinha terminado de modificar seu carro para receber os motores Megatron que era uma empresa que cuidava dos motores BMW na Formula 1. A Ligier não tinha disputado o GP do Brasil por que o chassi não ficou pronto para receber esses motores, pois estavam acertado com a Alfa Romeo, Mas saíram fora pois os motores eram horríveis segundo Rene Arnoux, Teríamos outra participação extra no Grid de Imola, A Entrada do piloto Gabriele Tarquini que fazia a sua estreia na Formula 1 (Mal imaginaria que só iria correr em carroça, coitado.) com o carro da equipe Osella que corria com os motores Alfa-Romeo. Se isso poderia ser chamado de motores tamanha era a Ruindade deles.

Nos Treinos Nelson Piquet sofre um grave acidente, Esse acidente não só tira o piloto da corrida como deixa sequelas nele, Piquet não contou isso para o pessoal da Williams pois se isso acontecesse ele seria mandado de volta para casa sem correr, Piquet mesmo com tudo isso foi o campeão de 1987, Mas vamos falar dessa corrida. Rene Arnoux também não largou mesmo tendo o 13ºtempo nos treinos, Piquet tinha a 3ªMarca nos Treinos, Mas fora os dois pilotos teríamos 25 carros no Grid de largada com Senna na pole e Mansell ao seu lado na primeira fila. Ambos com motores Honda só mudam a equipe que ambos correm com o Brasileiro na Lotus e o Inglês na Williams, Na Segunda fila largaria Alain Prost e Teo Fabi e na terceira fila largariam a Dupla da Ferrari com Berger na Frente de Alboreto.

Em um dia nublado a corrida seria realizada. Na Largada Senna largou melhor e tomou a ponta pressionado por Mansell que iria para o ataque em cima do Brasileiro com Prost em 3º. Sem nenhum incidente tinha ocorrido nessa largada, Quem se destacava no começo era Riccardo Patrese que faria boa largada e assumia o 6ºlugar com a Brabham que estava jogada as traças pois o Bernie Ecclestone estava mais interessado em Tomar conta da Formula 1.

Na Segunda volta Mansell usou seu melhor carro e a potência do motor Honda para assumir a liderança da prova, Senna tentava seguir Mansell,  Mas tinha que tomar conta da sua reta-Guarda pois quem estava lá era Prost em 3º e logo trás vinham as duas Ferraris que estavam sendo empurradas pela torcida dos Tifosis que torciam loucamente pela equipe Italiana e em 6ºvinha Patrese com sua Brabham, Um pouco mais atrás vinham uma briga imensa pelo 7ºlugar Todos eles liderados por Teo Fabi que tomava pressão de Stefan Johansson com a Mclaren número 2, Além dele tinham 6 outros carros incluindo carros da Arrows e a Benetton de Thierry Boutsen como carros mais importantes.

Mansell começava a tentar fugir de Senna que por sua vez estava conseguindo fugir um pouco de Prost, Classificação após 2 voltas era essa: 1. Mansell 3:15.251, 2. Senna a 1.137, 3. Prost a 2.307, 4. Alboreto a 3.299, 5. Berger a 4.050, 6. Patrese a 5.537

San Marino tinha uma característica terrível com os pilotos, O Terror da Falta de combustível que pelo tipo de pista aterrorizava a todos os pilotos que tinham motores que comiam muito combustível.  Já Nelson Piquet apesar do acidente grave que sofreu estava comentando a corrida pelo que me parece.  No Começo da quinta volta Prost passa Ayrton Senna e assume o segundo lugar, O que parecia era que Senna ficava mais para as Ferraris do que para tentar recuperar posição . As Ferrari chegavam em Senna e Patrese também buscava aproximação. Enquanto isso Mansell estava na frente com muita tranquilidade.

Já se passavam 6 voltas e a classificação da prova era essa: 1. Mansell 9:24.394, 2. Prost a 4.712, 3. Senna a 7.263, 4. Alboreto a 7.862, 5. Berger a 8.738 e 6. Patrese a 10.629, Fabi, Johansson e Warwick viriam logo em Seguida.

Alboreto abria fogo para cima de Senna que não tinha o melhor ritmo com a Lotus-Honda para San Marino, Com isso Berger estava chegando e Patrese também estava ai por perto para querer entrar na festa, Prost já tinha disparado em 2ºlugar.

A Ligier não teria boas notícias, na 8ªVolta Piercarlo Ghinzani foi desclassificação da prova por causa de irregularidades no trabalho de reparo do carro dele nos boxes e ainda por cima Arnoux não largava, um momento péssimo para o time que no ano anterior tinha feito muito boas corridas e tinha conseguido pódios inclusive.

E Seguia Alboreto na pressão pra cima de Senna que se segurava na Frente de forma muito competente. Nannini já vinha fazer uma parada nos boxes, Só que achei que a Minardi demorou tempo demais e se era para resolver algum problema eles ajudaram bem pouco para ser bonzinho com todos eles.

Mas quem estava botando pra quebrar era Prost que faria 1:31.409 na volta 11 – Média de 197.075 km/h – 122.457 Milhas tentando buscar Nigel Mansell que liderava a corrida desde da 2ªVolta e que tinha 2.719 segundos para Prost, Senna continuava em 3º sendo atacado pela Tropa da Ferrari liderada por Alboreto e 1 segundo depois vinha Patrese já começando a entrar na Brincadeira, Já Ivan Capelli com sua March estava lento na pista já enfrentando problemas com seu equipamento.

A Classificação após 12 Voltas era essa: 1. Mansell (18:37.943), 2. Prost (a 2.359), 3. Senna (a 14.258), 4. Alboreto (a 14.928), 5. Berger (a 15.588), 6. Patrese (a 16.503)

Quando Alboreto na subida depois da Tamburello acabou ultrapassando Senna e assumindo a 3ªposição para Delírio da Torcida Italiana mostrando a ascensão da Ferrari depois da Contratação do John Barnard que colocou um bom carro nas mãos dos pilotos do time Italiano, Já Senna não vinha com bom ritmo de corrida de maneira nenhuma mesmo largando da pole position a Lotus Amarela do Brasileiro não se mostrava a Altura de Williams, Mclaren e até das Ferraris.

Mansell começaria a sentir a pressão de Prost, Só que no começo da 15ªVolta o piloto Francês tem problemas em sua Mclaren-Porsche e acaba deixando a corrida e deixando Mansell em 1º muito tranquilo e com mais de 14 segundos de diferença para Alboreto que era o Segundo colocado, Na Volta anterior De Cesaris acabou Rodando com a outra Brabham

Já Patrese acabou também começando a atacar de vez e ultrapassou a Berger para assumir a 4ªPosição, Johansson já vinha por perto de Berger que estava começando a enfrentar problemas em sua Ferrari. Com isso a corrida tinha naquele Momento Mansell, Alboreto, Senna e Patrese nas quatro primeiras posições, Logo Berger perdeu o 5ºlugar para Stefan Johansson que começava a aparecer bem com a outra Mclaren, a que sobreviveu na prova até aquele momento e logo seria Ultrapassado pelo piloto Italiano Teo Fabi que vinha em 7ºlugar com a Benetton.

Alboreto em 2º estava querendo Alcançar o Leão e ele estava conseguindo baixar a diferença para Mansell que era de 14 segundos passou para apenas 9.737 isso com 16 voltas completadas enquanto isso Pascal Fabre com a AGS já estava tomando volta de todo mundo praticamente.  Já Alboreto destruía a diferença para Mansell que era de 7.828 na Volta 17. Berger foi para os boxes ao final da 17ªVoltas e com problemas elétricos acabou deixando a corrida.

Mansell tinha que reagir e começar a virar Rápido pois a situação estava perigosa com a Ferrari vindo bem rápida. Os primeiros retardatários já estavam começando a serem ultrapassados pelos primeiros colocados como foi o caso de uma das Minardi. Teo Fabi foi para os boxes para uma parada de troca de Pneus, Ao completar a 19ªVolta Mansell tinha em sua Frente Phillipe Alliot para colocar uma volta no piloto Francês e depois dele vinham os dois carros da Tyrrell com os Aspirados motores Ford DFZ. Classificação após 19 Voltas completadas: 1. Mansell (29:31.429), 2. Alboreto (a 9.087), 3. Senna (a 12.023), 4. Patrese (a 17.321), 5. Johansson (a 20.089) 6. Boutsen (a 26.255)

Ivan Capelli deixaria a corrida com 18 Voltas com problemas de Motor. Na 20ªVolta Mansell conseguiu recuperar um pouco da vantagem que Alboreto estava tirando dele, Parecia que o Leão não estava forçando seu carro, a Prova chegava em seu segundo terço.  Quem vinha surpreendendo era o Ricardo Patrese que com sua Brabham (Se o Bernie tivesse cuidado mais da equipe a Brabham teria até ficado entre os 5 primeiros colocados do campeonato pois o carro era muito bom).

Patrese fez grande corrida em Imola

Patrese fez grande corrida em Imola

Ainda tinha mais um ingrediente nessa receita toda, Será que os pilotos iriam enfrentar problemas de combustível no final da corrida, com o novo Regulamento limitando o número de bars na pressão do Turbo??? Era uma boa perguntar, Será que é por isso que Mansell por algumas voltas andou mais lento do que o Alboreto. Alias era o piloto italiano que dava um gás na Ferrari e a vantagem caia, Ai vinha Mansell acelerava e a diferença voltava aos 9 segundos.

Senna em 3ºlugar estava querendo começar a buscar de volta o segundo posto com sua Lotus-Honda, Teoricamente o motor Honda não era um consumidor de combustível adoidado e por isso poderia Senna fazer uma corrida sem problemas com relação a isso, Teoricamente. Classificação dos 10 primeiros com 21 voltas completadas: 1. Mansell, 2. Alboreto, 3. Senna, 4. Patrese, 5. Johansson, 6. Boutsen, 7. Warwick, 8. Cheever, 9. De Cesaris, 10. Martin Brundle.

Mansell na 23ªVolta foi para os boxes e a Williams foi muito bem fazendo 8.64 segundos e fez o Inglês voltar em 5ºlugar perto de Johansson, Alboreto com isso é o líder da corrida, Mas com a Ferrari preparada para receber o Italiano Alboreto, Enquanto isso Johansson recebia a pressão de Mansell enquanto isso Senna estava pressionando a Alboreto na luta pela ponta da corrida, dos 5 primeiros somente Mansell tinha feito a parada nos boxes e isso fazia o Inglês ter uma vantagem em relação ao desempenho do seu carro. Alboreto e Senna abriam caminho em cima dos retardatários enquanto Nigel Mansell faria a melhor volta da corrida com 1:30.986 de pneus novos, Média de 197.991 km/h – 123.026 Milhas.

Senna foi para cima de Alboreto definitivamente, decidido a lutar pela ponta da corrida mostrando que o carro de Senna estava melhor que o carro de Alboreto, no final da volta 24 Alboreto vai para os boxes e a Ferrari trabalho de forma razoável fazendo 10.80 segundos, Classificação da corrida após 25 Voltas: 1. Senna (39:00.756), 2. Mansell (a 4.734), 3. Patrese (a 5.666), 4. Warwick (a 14.812), 5. Alboreto (a 17.747), 6. Johansson (a 30.718) sendo que Mansell, Alboreto e Johansson já tinham feito a parada e teriam carros mais rápidos que Senna, Patrese e Warwick.

Mansell buscava Senna para buscar de volta a liderança da corrida, Já o Brasileiro buscava segurar o máximo possível os 4.484 segundos e retardar a sua parada nos boxes, Mas na volta 26 para 27 Senna foi para os boxes e a Lotus trabalhou bem demais, 7.54 segundos foi o pit mais rápido entre as paradas de Mansell e de Alboreto, Mansell voltava a liderança da prova Agora Patrese e Warwick eram os únicos a não terem ido para a parada. A corrida na volta 26 acabava para Alessandro Nannini com a Minardi com problemas no Turbo do Motori Moderni, E na volta seguinte Quem deixava a corrida era Gabriele Tarquini com a sua Osella-Alfa Romeo por quebra de Câmbio. Mansell tinha 2.310 de Vantagem para Ricardo Patrese que estava a muito tempo entre os primeiros colocados, algo que não aconteceu quase em 1986 mostrando o melhor carro da Brabham para esse ano e ainda com o Forte motor BMW.

Classificação após 28 Voltas completadas: 1. Mansell (43:40.698), 2. Patrese (a 2.310), 3. Senna (a 16.657), 4. Alboreto (a 18.726), 5. Johansson (a 27.784), 6. Warwick (a 35.840).

Senna voltou em 3ºlugar na frente de Alboreto, Fruto do grande trabalho da equipe Lotus e do trabalho mediano da Ferrari isso mostrava que no passado paradas no box decidiram posições também, 19 pilotos estava ainda na corrida, Senna teria que se virar com dois retardatários isso na chicane antes da reta dos boxes e isso fez o brasileiro perder tempo e consequentemente Alboreto tirar a diferença para Senna.  Só que quando se observa na corrida depois da ultrapassagem Alboreto ficou mais longe de Senna do que estava antes mostrando que ele pode ter perdido até mais tempo do que Senna nas ultrapassagens.

Adrian Campos deixou a corrida também com problemas de Câmbio e com isso a Minardi deixava a prova em terras italianas. Já Phillipe Alliot rodou e perdeu muito tempo para voltar a corrida. Classificação após 32 Voltas completadas: 1. Mansell (49:48.645), 2. Patrese (a 1.863), 3. Senna (a 17.763), 4. Alboreto (a 19.293), 5. Johansson (a 29.894), 6. Warwick (a 39.040).

Patrese mantia a diferença de menos de 2 segundos. Enquanto isso Pascal Fabre rodando e Alliot passando Reto, por isso Alliot acabou perdendo muito tempo, Existia duas supostas Brigas pela primeira posição Entre Mansell e Patrese e no terceiro lugar entre Senna e Alboreto que poderiam explodir a qualquer volta. Impressiona o desempenho do Patrese com os pneus gastos estando acompanhando a Mansell com os pneus Gastos, Mas o Martin Brundle acabou segurando demais a Patrese por quase uma volta e com isso Mansell ganhou terreno para o piloto Italiano, Classificação após 35 Voltas completadas: 1. Mansell (54.24.768), 2. Patrese (a 4.496), 3. Senna (a 17.076), 4. Alboreto (a 17.714), 5. Johansson (a 29.749), 6. Boutsen (a 41.849).

Brabham estava pronta para uma parade de Patrese, Mas o italiano no primeiro momento passou reto e continuou com os pneus desgastados enquanto isso Alboreto pressionava muito a Senna, Mas o Brasileiro continuava firme em 2ºlugar, Enquanto isso Pascal Fabre nos boxes com problemas na AGS-Ford DFZ, Ou seja nada demais para uma equipe fraca. Patrese ao final da 36ªVolta acabou parando e a Brabham parece ter feito um bom trabalho perdendo posições para Senna e Alboreto voltando na 4ºposição. E um discreto Stefan Johansson acabou fazendo a melhor volta da corrida com 1:30.502 – Média de 199.050 km/h – 123.684 Milhas por hora. Classificação após 38 Voltas era: 1. Mansell, 2. Senna, 3. Alboreto, 4. Patrese, 5. Johansson, 6. Boutsen, 7. De Cesaris, 8. Warwick, 9.Fabi. Mas para De Cesaris ele acabou tendo uma parada longa e perdeu muito tempo na 39ªVolta.

Senna se segurava em segundo lugar mesmo com toda a pressão de Alboreto e da sua Ferrari que estava sendo empurrada pelos torcedores da Equipe do Carrinho Vermelho e para orgulho de Enzo Ferrari que estava vendo a corrida sem dúvida mesmo que a vitória estaria bem difícil, Já Andrea de Cesaris tentando recuperar o tempo perdido acabou Rodando (pelo menos não bateu o carro) e deixou a corrida após ter bela recuperação estando até em 7ºlugar na corrida.

A Briga da corrida com dois terços de corrida completados era mesmo entre a Lotus-Honda de Senna e a Ferrari de Michele Alboreto, isso pelo segundo lugar, Quanto se tinha retardatários Senna se aproveitava e tentava abrir um pouco de vantagem para o Italiano do carro 27 da Ferrari, e em uma Chicane Alboreto passou Senna e assumiu o segundo lugar na 42ªVolta e o Brasileiro já sofreria ataque de Patrese mostrando que sua Lotus não estava muito legal não em termos de desempenho, Mas ai feito foguete, Passou Senna e logo depois passou Alboreto depois da Tamburello, impressionante o desempenho da Brabham, Johansson estava tendo uma parada bem longa e perdendo a meada da corrida com sua Mclaren.

Patrese estava indo embora e impressionando de uma forma até surpreendente para um time que estava até meio abandonado pelo Bernie que não tinha as atenções voltadas para o time do Lendário Jack Brabham, Mas sim para o controle das transmissões da Formula 1 e da FOCA. Classificação após 44 Voltas completadas: 1. Mansell (1:08.17.989), 2. Patrese (a 21.046), 3. Alboreto (a 22.308), 4. Senna (a 23.687), 5. Boutsen (a 44.345), 6. Fabi (a 1:00:403), 7. Warwick, 8. Johansson, 9. Cheever

Restando 14 voltas para o final Mansell tinha tranquilidade para administrar sua grande diferença para Patrese, Senna vinha com tudo para cima de Alboreto querendo o lugar no pódio em 3º já que o segundo lugar parecia já esta nas mãos de Patrese. Ainda tinha o problema do combustível que poderia assombrar pilotos no final da corrida, A Ferrari na 46ªVolta estava pronta para uma nova parada de Alboreto, Seria uma cartada final para tentar o segundo lugar na prova, Alboreto ainda não quis ir aos boxes nesse volta, vendo que estava resistindo aos ataques de Senna. Patrese continuava tranquilo em 2ºlugar a 19.135 segundos atrás de Mansell ou seja conseguindo diminuir a vantagem para o Inglês. Fabi na volta 47 faria a melhor volta da corrida com 1:29.823 passando dos 200 km/h de média. Mostrando o bom caminho da Benetton em 1987 com o Motor Turbo da Ford. Senna se aproveitou de uma brecha e de uma bobeada de Alboreto e ultrapassou o piloto da Ferrari reavendo o 3ªposto da corrida logo depois da Tamburello na 49ªvolta.

Mas a batalha pelo 3ºlugar não tinha acabado, Senna perdeu tempo dom os retardatários e Alboreto se aproximou. Boutsen foi para os boxes, infelizmente com problemas no seu carro, Já Senna foi para cima de Patrese querendo o segundo lugar, Patrese começava a ficar na pista e perder posições para Senna e Alboreto, seu carro vinha lento, quase parando mesmo com todo o esforço do piloto Italiano que estava com uma corrida impecável, Jonatham Palmer quebrou a embreagem e deixou a corrida a 11 voltas do final. Quem faria a volta mais rápida na volta 49 era Stefan Johansson que faria 1:29.727 com Média de 200.769 km/h – 124.752 Milhas por hora.

As coisas começavam a mudar na prova. Classificação após 50 voltas completadas: 1. Mansell (1:17:32.675), 2. Senna (a 23.573), 3. Alboreto (a 24.642), 4. Patrese (a 30.274), 5. Fabi (a 50.345), 6. Johansson (a 1:13.884). Boutsen também deixaria a corrida com problemas de Motor da sua Benetton-Ford,  Mas Patrese se arrastava na pista e seria difícil ele ficar na zona de pontuação com 9 voltas na corrida, Senna tinha 23 segundos para tirar de Mansell, Mas já não tinha como Senna tirar essa vantagem de Mansell em condições normais o próprio Mansell já estava administrando a diferença e muito bem para a concorrência. Enquanto isso Fabi voava na pista fazendo a melhor volta da corrida com 1:29.246 – Média de 201.851 km/h – 125.424 milhas.

Mas na volta seguinte o Turbo do seu Ford quebrou e Fabi deixou a prova que certamente ele pontuaria e bem caso não tivesse esse problema, Com tudo isso Stefan Johansson poderia muito bem voltar a 4ªposição na prova e restando algumas voltas na corrida o Fantasma do combustível poderia assombrar os pilotos. Patrese já virava bem lento na pista e praticamente fora dos pontos, eu chuto 20 segundos mais lento do que os seus concorrentes.

Senna começava a fugir de Alboreto e parecia que o segundo lugar estava mais próximo do Brasileiro, Já Mansell estava tranquilo na frente já administrando a corrida. Classificação após 54 voltas: 1. Mansell (1:23.42.712), 2. Senna (a 19.380), 3. Alboreto (a 23.210), 4. Johansson (a 1:04.498), 5. Warwick (a 1 Volta), 6. Patrese (a 1 Volta), 7. Brundle, 8. Nakajima, 9. Danner.

Alboreto parecia que ou estava com os pneus desgastados ou para evitar pane seca ele parou de atacar Senna e já parecia conformado com o 3ºposto que estava bem tranquilo, 40 segundos na frente de Johansson. Warwick vinha bem no 5ºlugar e Patrese tentando se manter ainda com o 6ºlugar, Mas vinha com tudo Martin Brundle, Satoru Nakajima e Christian Danner tentando passar a Patrese e do jeito que vinha a Brabham no final da corrida todos iriam conseguir essa ultrapassagem, Com 3 voltas para o final o Drama do combustível pegou a Warwick que deixou a corrida. Com isso Patrese poderia ter alguma esperança de ficar na zona de pontuação, Mas Brundle já estava no 6ºlugar naquele momento da corrida.

Mansell não nenhum problema, um dia perfeito do Inglês que conquistava a sua 8ªvitória na carreira, A Williams mostrava a sua força em relação as outras equipes, Ayrton Senna mesmo tendo um carro aquém das suas expectativas conseguiu resistir a tudo e terminou em 2º e Alboreto para a alegria da Torcida italiana conquistou o terceiro lugar. Completaram a zona de pontuação Stefan Johansson que junto de Mansell eram os únicos a completarem as duas corridas nos pontos, Martin Brundle dando os primeiros pontos da História da Zakspeed na Formula 1 (Seriam os únicos 2 pontos da Equipe na Formula 1) e Satoru Nakajima que conquistava seu primeiro ponto na carreira, Philippe Streiff venceu entre os competidores com motores aspirados com Alliot em 2º e Fabre com todos os problemas e a 6 Voltas do Líder completou em 3º nessa competição paralela, A grande pena da corrida foi o Patrese que fazia uma corridaça e certamente estaria no pódio com a Brabham-BMW se não fosse os problemas do seu carro a 10 voltas do final da prova, Patrese ainda chegou em 9ºlugar.

No Campeonato Mansell teria 10 pontos com Prost 9, Johansson 7, Senna e Piquet 6 e Alboreto 4.

Resultado final do GP de San Marino de 1987

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fonte das Fotos: Formel1mic, Bestlap
Texto: Deivison da Conceição da Silva

1 comment

  1. Pingback: Especial Ligier : Temporada de 1987 – Portal Sportszone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *