Crutchlow ganha prova maluca na Argentina e lidera o Campeonato

Uma prova maluca aonde se não foi cômico as atrapalhadas da direção de prova em relação a prova foi trágica em relação num todo ao regulamento que foi rasgado e pisado por quem comandava a corrida.

Ao começar pela largada que atrasou em quase 20 minutos. Isso porque os pilotos todos foram para os boxes minutos antes da largada para trocarem de pneus de pista molhada para a pista seca, Apenas o pole Jack Miller não fez isso. Apesar de tentarem fazer uma nova relargada, O Chefe da Pramac queria que o regulamento fosse cumprido. Por alguns minutos a discursão rolou solta até que chegaram a ideia de colocar Miller na frente a uns 50 metros a frente do resto da turma. Uma das ideias mais idiotas e sem qualquer critério que já vi a MotoGP fazer, Em um dos piores momentos que faz lembrar a Formula E.

Após toda essa discursão, Os pilotos foram para a volta de apresentação. Até que segundos antes da largada, Marquez tem problemas na sua moto, Ele tenta fazer a moto funcionar, Mas acaba não só andando pelo grid com a moto como ele vira em sentido contraio, Quando o certo é os fiscais levarem ele para o pit lane para largar dos boxes.

Mas isso não foi feito e a largada foi efetivada, Miller com 50 metros a frente dos outros teve tranquilidade para largada, Já os outros tiveram que brigar por posições. Pedrosa ficou em 2º, Zarco ficou em 3º e Marquez pulou para o 4ºlugar.

Na primeira volta Marquez passou Zarco e Pedrosa, Ganhando o 2ºlugar. Na penúltima curva da primeira volta, Zarco foi com tudo para cima de Pedrosa que a acabou sendo jogado para fora do traçado e segundo depois ele foi ejetado da sua moto, Abandonando após um bom final de semana.

Marquez foi para cima de Jack Miller, E ainda na segunda volta ultrapassou o piloto da Pramac para assumir a liderança. E começou a abrir distância de Miller e dos demais pilotos, Mas devido a condição pelo lado contraio do Circuito ao tentar fazer a moto Funcionar segundos antes da largada ele teve de passar pelos boxes. A Formiga Atômica logo cumpriu essa punição caindo para o 19ºlugar.

A partir dai o Tetra-campeão do Mundo teria de fazer uma prova de recuperação nas 18 voltas que restavam para o final da prova. Lá na frente, Miller estava na liderança com Zarco, Rins e Crutchlow por perto, Formando o primeiro pelotão que iria decidir a corrida. Já que Andrea Dovizioso teve dificuldades para superar Esteve Rabat e estava a mais de 10 segundos atrás, um pouco mais atrás vinham os dois pilotos da equipe oficial da Yamaha. Enquanto Zarco com o Chassi de 2016 lutava pela vitória a moto desse ano não conseguia ser competitiva.

Marquez começou uma recuperação, Passando por cima de todos e na Marra, foi como ele fez com Aleix Espargaró. O que rendeu uma punição pequena para o Espanhol (Ceder uma posição para um piloto, por considerarem a manobra de ultrapassagem sobre o piloto da Aprilla perigosa) depois de cumprida a punição, Marquez passava os pilotos da rabeira do Grid um a um sem qualquer resistência. O ritmo de corrida do piloto da Honda era muito superior ao ritmo de corrida dos outros pilotos.

Lá na frente, Miller tentava segurar a liderança sobre Alex Rins que tinha a sua Suzuki com mais equilíbrio do que a Ducati de 2017 do piloto da Pramac, Que começava a sofrer com o desgaste dos pneus. Por 3 voltas seguidas Rins tentou a ultrapassagem sobre o piloto Australiano. Das primeiras duas vezes ele ultrapassou, Mas perdeu a curva e permitiu o X de Miller. Na terceira Rins ultrapassa, espalha  na curva e fica lado a lado com Miller, Dessa vez o Espanhol conseguiu a ultrapassagem e parecia que seria a hora da sua primeira vitória na MotoGP…

…Porém Rins erra a curva 9 e perde a liderança para Miller que tem seria dificuldades e manter a liderança para Cal Crutchlow que tomou a vice-liderança de Zarco. Era evidente as dificuldades de Miller para manter a liderança e a possível 2ªVitória da carreira.

Enquanto isso Dovizioso sucumbiu ao ataque dos dois pilotos oficiais da Yamaha e perdeu posição a 8 voltas do final Marquez estava em 8ºlugar e como seu próximo adversário o Italiano Andrea Dovizioso.

Marquez acabou passando Dovizioso a menos de 7 voltas para o final, Bradley Smith acabou caindo na Curva 7 o que pouco importava para a disputa pela vitória. Miller não resistiu a pressão e errou na curva que antecedia a linha de chegada, Caindo para o 4ºlugar. Crutchlow, Zarco e Rins ficaram na disputa pela vitória. Enquanto Miller sem ritmo para acompanhar essa disputa fica com o 4ºlugar.

Mais atrás Marc Marquez foi a busca do 6ºlugar que estava nas mãos do seu rival Valentino Rossi…

… Essa disputa foi a assinatura de uma corrida tão atrapalhada. A 4 voltas do final, Marquez na curva 13 tromba com Rossi que acaba perdendo a curva, indo para a grama e cai. Um acidente que mostra a falta de controle da Formiga Atômica nessa corrida.

Enquanto isso Zarco acabou tomando a liderança de Crutchlow a menos de 4 voltas do final. A 3 voltas, nada esta definido entre os 3 primeiros colocados. Rins tentou o ataque para cima de Crutculow e assumiu a segunda posição, Curvas depois o inglês da o troco em Rins e volta a segunda posição.

O piloto da LCR Honda foi para cima de Zarco com sua Yamaha de 2016 da Tech 3 e a menos de 2 voltas do final, na reta oposta fez a ultrapassagem que definiu a corrida. A volta final, Zarco fez uma tentativa, Mas não o bastante para evitar a 3ªVitória da carreira do piloto de 32 anos que coloca a pequena LCR Honda na liderança do Mundial de pilotos e do Mundial de Equipes da MotoGP. Pelos menos dos últimos 10 anos não me lembro de um piloto de equipe Satelite liderar o campeonato.

Pela terceira vez da sua carreira, Johann Zarco viu a vitória escapar das suas mãos ficando em 2ºlugar. Alex Rins em uma bela corrida poderia ter vencido a prova se não tivesse errado a 8 voltas do final quando ele estava na liderança. Mesmo assim Rins conquistou seu primeiro pódio da carreira e a Suzuki volta ao pódio depois de um 2017 apagado da equipe.

Jack Miller que fez seu melhor final de semana na MotoGP acabou ficando fora do pódio, Seus pneus não aguentaram a corrida inteira, Terminando em 4ºlugar.

Marc Marquez ficou em 5ºlugar na pista, Mas acabou punido em 30 segundos pelo empurrão dado no multicampeão Valentino Rossi. Com isso MM ficou apenas em 18ºlugar, fora da zona de pontuação.Uma punição justíssima. Pelo menos a direção da prova acertou alguma coisa num domingo de tantos erros!

Marevick Viñales acabou herdando o 5ºlugar. Andrea Dovizioso sem uma moto competitiva nas mãos salvou o 6ºlugar. Porém, perdeu a liderança do campeonato com os resultados do GP Argentino.

Esteve Rabat fez seu melhor final de semana. Largando na segunda fila e tirando as limitações da sua moto e de sua equipe ele ficou a meio segundo do vice-campeão da temporada 2017, Em 7ºlugar e meio segundo de frente para Andrea Iannone que ficou em 8ºlugar. Fechando os Top 10: O Malaio Hafisz Syahrin com a outra Tech 3 e o Italiano Danilo Petrucci que desapontou com sua Ducati de 2018.

A KTM e Aprilla marcaram seus primeiros pontos na temporada, Com Pol Espargaró e Scott Redding que fizeram boas corridas. O Japonês Takaagi Nakagami marcou seus primeiros pontos na MotoGP com o 13ºlugar e ajudou a LCR a assumir a liderança do campeonato de equipes.

Franco Morbidelli teve um dia difícil, mas salvou um 14ºlugar e em um dia horrível o Espanhol Jorge Lorenzo acabou ficando com o último lugar na zona de pontos. Daqui a 2 semanas teremos o GP dos Estados Unidos no circuito de Austin. Com um líder do campeonato improvável e com uma briga de gerações em ebulição novamente no cenário do Mundial de Motovelocidade.

Resultado Final do GP da Argentina – Termas de Rio Hondo
Mundial de Motovelocidade – MotoGP

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 40’36.342
2 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 0.251
3 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 2.501
4 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 4.390
5 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 14.941
6 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 22.533
7 53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati a 23.026
8 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 23.921
9 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 24.311
10 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 26.003
11 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 31.022
12 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 31.891
13 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 32.452
14 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 42.061
15 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 42.274
16 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 42.625
17 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 43.350
18 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 43.860
19 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 52.082
20 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 1’03.944
21 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 1’10.144
38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 7 Voltas
41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 11 Voltas
26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 24 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *