Como chamar mais equipes e Aumentar o Grid da Formula 1 – Equipes de Formula 2 sendo Equipes CRT da Formula 1

A Formula 1, Sendo a maior categoria do automobilismo mundial tem no meu modo de ver muitos poucos assentos. 20 carros no Grid e sem uma expectativa em curto prazo de uma nova equipe entrar na categoria. Os custos não são só proibitivos, Como são totalmente excludentes para quem não tem uma fábrica por trás. Só entra equipes com uma Forte Parceira (No Caso da Haas) ou com uma fábrica como foi no caso da Renault que voltou em 2016.

Ao terminar o 13ºcampeonato da GP2 Series/Formula 2, Resolvi fazer um Exercício. Quanto cada equipe ganharia se tivesse premiação por ponto na categoria de acesso a Formula 1

De 2005 a 2011 a Pontuação foi essa:

1ªCorrida – Pontos 2ªCorrida – Pontos
1ºLugar 10 6
2ºLugar 8 5
3ºLugar 6 4
4ºLugar 5 3
5ºLugar 4 2
6ºLugar 3 1
7ºLugar 2
8ºLugar 1
Pole 2
Melhor Volta 1 1

De 2012 até hoje a Pontuação é essa:

1ªCorrida – Pontos 2ªCorrida – Pontos
1ºLugar 25 15
2ºLugar 18 12
3ºLugar 15 10
4ºLugar 12 8
5ºLugar 10 6
6ºLugar 8 4
7ºLugar 6 2
8ºLugar 4 1
9ºLugar 2
10ºLugar 1
Pole 4
Melhor Volta 2 2

Premiação deles conforme a pontuação de 2005 até 2017:

Contando os critérios da premiação:

De 2005 até 2011 : 12 mil dólares por ponto marcado
De 2012 até hoje: 5 mil dólares por ponto marcado

ART Grand Prix U$ 18.296.000
DAMS U$ 12.411.000
Racing Engineering U$ 11.897.500
iSport International U$ 7.892.000
Arden International U$ 7.032.000
Russian Time U$ 6.435.000
Rapax U$ 4.850.000
Campos Racing U$ 4.715.000
Barwa Addax Team U$ 4.711.000
Super Nova Racing U$ 4.356.000
Carlin U$ 4.293.000
Trident Racing U$ 4.157.000
Prema Racing U$ 4.050.000
Hitech/Piquet Racing U$ 3.840.000
Coloni Motorsport U$ 2.724.000
Caterham Team AirAsia U$ 2.103.000
MP Motorsport U$ 1.780.000
Durango U$ 1.140.000
Hilmer Motorsport U$ 1.035.000
David Price Racing U$ 1.024.000
BCN Competición U$ 792.000
Ocean Racing Technology U$ 790.000
Venezuela GP Lazarus U$ 315.000
Status Grand Prix U$ 300.000

Em Negrito as equipes que disputaram a Formula 2 em 2017.

7vgbmg9w o
A ART Grand Prix pode hoje muito bem virar uma equipe CRT na Formula 1.

O que ponto você quer chegar? Então eu vou falar: Não tá na hora de liberarem uma venda de chassis antigos e de Motores Antigos para essas equipes de GP2/Formula 2.

Se eu fosse a Liberty Média eu faria a proposta para as principais equipes da Formula 2 para participarem do campeonato como equipes clientes, com carros comprados das outras equipes. Poderiam entrar no campeonato apenas com um carro no campeonato inteiro. Acredito que verba eles teriam com 1 carro na pista apenas.

Quanto custaria uma equipe como essa que eu proponho: Eu usei o melhor dos cenários em termos de competitividade com o mais elevado custo para uma equipe que quer ser competitiva em alto nível. (Todos os valores são em Dólar) U$

Custos
Manutenção da Estrutura U$ 4.000.000
Salário de Funcionários U$ 9.000.000 (150 empregados)
Despesas com Alimentação e eventos U$ 1.000.000
Compra dos chassis (2 carros) U$ 2.000.000
Motores de ano anterior U$ 10.000.000/15.000.000
Outros Gastos U$ 1.000.000
Gasto com Combustivel e Lubrificantes U$ 1.000.000
Transporte rodoviário U$ 300.000
Carros em corrida U$ 7.500.000
Pesquisas e Desenvolvimento U$ 7.500.000
Salário dos pilotos U$ 2.000.000
Tunel de Vento U$ 5.000.000
Gastos com viagens e hospedagem U$ 6.000.000
Fabricação dos carros (Apenas as peças do carro) U$ 8.000.000
Corpo Técnico da Equipe U$ 6.000.000
Total U$ 70.300.000 a 75.300.000

Também fiz esse Calculo vendo se essa equipe CRT é uma equipe média

Custos
Manutenção da Estrutura U$ 2.500.000
Salário de Funcionários U$ 6.000.000 (100 Empregados)
Despesas com Alimentação e eventos U$ 800.000
Compra dos chassis (2 carros) U$ 1.600.000
Motores de ano anterior U$ 10.000.000/15.000.000
Outros Gastos U$ 900.000
Gasto com Combustivel e Lubrificantes U$ 900.000
Transporte rodoviário U$ 250.000
Carros em corrida U$ 6.000.000
Pesquisas e Desenvolvimento U$ 6.000.000
Salário dos pilotos U$ 1.000.000 (Ou Pagante)
Tunel de Vento U$ 3.000.000
Gastos com viagens e hospedagem U$ 4.000.000
Fabricação dos carros (Apenas as peças do carro) U$ 6.000.000
Corpo Técnico da Equipe U$ 4.000.000
Total U$ 51.950.000 a 57.950.000

E fiz também com uma equipe CRT pequena

Custos
Manutenção da Estrutura U$ 1.500.000
Salário de Funcionários U$ 4.000.000 (60 empregados)
Despesas com Alimentação e eventos U$ 600.000
Compra dos chassis (2 carros) U$ 1.400.000
Motores de ano anterior U$ 10.000.000/15.000.000
Outros Gastos U$ 800.000
Gasto com Combustivel e Lubrificantes U$ 800.000
Transporte rodoviário U$ 200.000
Carros em corrida U$ 4.000.000
Pesquisas e Desenvolvimento U$ 4.000.000
Salário dos pilotos U$ 500.000 (Ou Pagante)
Tunel de Vento U$ 1.500.000
Gastos com viagens e hospedagem U$ 2.000.000
Fabricação dos carros (Apenas as peças do carro) U$ 3.000.000
Corpo Técnico da Equipe U$ 2.000.000
Total U$ 35.800.000 a 41.300.000

Considerando esses números, é Bem possível que pelo menos duas equipes da GP2 Series e outras duas equipes vindas de outras categorias possam entrar na Formula 1 daqui a alguns anos. Caso isso aconteça, Teremos 24 carros no grid em breve.

A Formula 1 ganharia com essas mudanças. teria mais possibilidades de temos os melhores pilotos do Mundo por ter mais carros no Grid. Poderíamos ter novas equipes que seriam pequenas em um primeiro momento, Mas com o decorrer dos anos essas equipes podem se tornar em construtoras de carros.

Esacoriz o
Hoje, A Sauber luta para sobreviver na Formula 1. Ao invés de disputar o campeonato

Não é mais possível a Formula 1 ter esse tipo de custos para sempre. A maioria das equipes esta de pires na mão. Precisando de pilotos pagantes ao invés de procurar os melhores pilotos e se vendendo a qualquer custo para completar o orçamento para a temporada. Também visto que as equipes não aceitam fazer patrocinadores temporários? Porque falar que só vamos colocar o patrocinador com determinado valor.

Zqcf7z2v o
Enquanto não tivemos um redução de custos e uma divisão mais justa de dinheiro a Mercedes vai continuar a dar as cartas na Formula 1.

O Caso da LCR Honda na Moto GP, Ela decidiu angariar pequenos patrocinadores, Com valores menores, Mas sempre tinha patrocínio em todas as corridas. Desta forma, Lucio Cecchinello conseguia os recursos para ser competitivo na principal categoria da Motovelocidade.

Cakxhxrx o
Não tendo grandes patrocinadores e tendo seus patrocínios negociando de corrida a corrida faz com que a LCR Honda seja uma equipe competitiva na MotoGP.

O Caminho não vai fugir disso, A tecnologia pela tecnologia já não atrai mais o público em geral. A disputa é que vai fazer isso. A Liberty Média já percebeu isso, Mas será que eles vão resolver esses problemas? Só veremos isso no futuro. Eu espero que esse futuro seja em breve.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: GP2 Series/Sauber/Mercedes/MotoGP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.