Power conquista as 500 milhas de Indianapolis mais monótonas da história

Uma corrida que tinha tudo para ser competitiva acabou tendo um enredo morno com um final sem muita emoção. É a descrição perfeita da pior 500 milhas da década. Que teve Will Power como vencedor. O Australiano confirmou o favoritismo da Penske e acabou vencendo pela primeira vez.

Um dia de muito sol e calor em Indianapolis. Que teve na largada Carpenter mantendo a liderança seguido de Pagenaud, Power e Newgarden. Kannan largou muito bem, Subiu do 10º para o 6ºlugar. Danica Partick perdeu posições assim como o Brasileiro Matheus Leist.

Lá atrás, Alexander Rossi ganhou algumas posições. Nas primeiras voltas Carpenter demonstrou um ritmo de prova fantástico abrindo para Pagenaud que tinha uma distância razoavelmente boa para Power. Os pilotos em geral estavam bem espalhados.

Danica foi o primeiro a fazer a parada na volta 30. Era o começo da primeira rodada de paradas nos boxes. Após as paradas acabou Kannan pulando para o segundo lugar ao aproveitar os novos pneus muito bem, E o trafego que pilotos da frente encararam antes da parada nos boxes. Spencer Pigot foi um dos pilotos que mais esticaram a 1ªparada que foi na volta 35.

Carpenter e Kannan vinham na frente dos 4 pilotos da Penske, Que vinham liderados pelo Newgarden que superou Simon Pagenaud, Seguido de Castroneves e Power. A corrida continua com os primeiros colocados muito distanciados. Até que na volta 48. James Davidson com problemas sérios em seu carro acabou atingindo de traseira pelo Takuma Sato. Terminava ai a defesa pelo título. Era a primeira bandeira amarela da prova. Todos aproveitaram para fazer uma nova parada nos boxes.

O líder passou a ser Zachary Claman de Mello com a Dale Coyne que não parou nos boxes, Carpenter e Kannan vinham logo a seguir. Bandeira verde na volta 56, Tony é barrado pelo piloto da Dale Coyne. Newgarden que quase tirou o segundo lugar do piloto Brasileiro que se sustentou a posição. Enquanto o piloto Canadense foi ficando para trás. 3 voltas depois o 3ºlugar do ano passado Ed Jones escapa de traseira e bateu no muro. Segunda bandeira amarela da prova.

Na Relargada, Kannan assumiu pela primeira vez a liderança do campeonato, Foi o primeiro piloto a ultrapassar o dono da equipe Carpenter que voltou a liderança na volta seguinte e voltou a abrir diferença. Na volta 68 foi a vez de Danica Partick perder a traseira e abandonar a prova em sua última corrida da carreira.

A partir dai. Alguns pilotos fizeram a parada nos boxes. Entre eles a Penske apostou em uma tática diferente para o Josef Newgarden. Era uma garantia da Penske ter pelo menos 1 dos pilotos para disputar a vitória. Relargada na volta 74. De novo Kannan passou Carpenter e voltou a liderança, Dessa vez ele passou e abriu do Carpenter. Power, Pagenaud, Castroneves e Hunter-Reay.

Alexander Rossi já estava em 12ºlugar, Ele fez uma ultrapassagem muito arriscada no Francês Sebastien Bourdais, Era uma corrida sensacional do piloto da Andretti Autosport. Os seis primeiros lugares vinham a 12 segundos a frente de Marco Andretti que vinha em 7ºlugar, Pigot, Dixon e Servia completavam os 10 primeiros colocados.

Na volta 90, Jay Howard atrapalhou a vida de Castroneves e por muito pouco o Hunter-Reay não tomou o 5ºlugar. No final da volta, Tony Kannan foi para a sua 3ªparada nos boxes. Era o começo de uma nova rodada nos boxes.

Carpenter fez a parada 2 voltas depois e voltou atrás de Kannan. Os outros lideres foram para a parada. Spencer Pigot foi penalizado por ultrapassar a velocidade Máxima nos boxes. Ele teve de fazer um Drive Turoght e o piloto da Carpenter se complicou na corrida.

Na volta 99, Tony Kannan teve problema com um pneu furado. O piloto da Foyt teve sua corrida bem comprometida. Na metade da prova, O líder era Graham Rahal, Com Wickens em 2º, Josef Newgarden em 3º, Carlos Muñoz em 4º e J.R.Hildebrand em 5ºlugar.

O piloto da Rahal vinha com mais de 3 segundos de vantagem para Wickens. Porém essa turma que liderava a prova estava em tática diferente. Power era o líder dos pilotos que pararam entre os líderes. Na volta 105 parou Graham Rahal e Robert Wickers.

Power passou para a liderança da prova na volta 110 com Carpenter em segundo e Kannan tentando não tomar volta dos líderes. Nesse momento da prova, Hélio Castroneves vinha fazendo suas melhores voltas na corrida em 5ºlugar.

Com problemas mecânicos, Kyle Kaiser da Juncos Racing acabou abandonando a prova. Enquanto isso Power estava a 5 segundos a frente do Carpenter que vinha com Pagenaud, Hunter-Reay e Castroneves juntos do 2º ou 5ºlugar.

Depois de 5 segundos vinha um solitário Marco Andretti, que vinha tranquilo já que Charlie Kimball vinha a 6 segundos do filho de Michael Andretti, Em uma surpreendente 7ªposição com o carro da Carlin. Na frente de Dixon com o carro da Ganassi. Leist vinha de forma constante, em 11ºlugar numa corrida sem erros e na Frente de Rossi.

Marco Andretti parou na volta 128, Começava a 4ªrodada de paradas nos boxes. Carpenter parou na volta 129. Pagenaud e Castroneves pararam na volta seguinte. O líder da prova Will Power parou na volta 130.

Hunter-Reay liderou uma volta e depois foi para os boxes, assim como o Neozelandês Scott Dixon que vinha fazendo uma prova discreta.

Bourdais era o novo líder com Oriol Servia em 2ºlugar com o carro da Rahal-Letterman. (que parou na volta 133) O piloto da Daler Coyne parou na volta 134. A Liderança passa a ser de Josef Newgarden.

Zach Veach teve pela segunda vez seu carro pegando fogo, Dessa vez os mecânicos apagaram o fogo do carro dele para o estreante voltar a prova. Rahal liderava a prova e tinha ido para os boxes. Foi quando o Francês Sebastian Bourdais acabou batendo. Era a 4ªbandeira amarela da corrida na volta 138.

Tony Kannan que vinha levado uma volta acabou por recuperar essa volta. Carlos Munoz e Charlie Kimball foram para a parada e buscaram uma nova parada nos boxes. Quando o Brasileiro se juntou a turma Tony Também foi para a parada. Agora Kannan era um franco atirador a menos de 60 voltas para o final.

Na volta 146 a corrida recomeça e Alexander Rossi por fora passou dois carro de maneira espetacular. Segundos depois formaram uma fila com 4 pilotos lado a lado (Chilton, Karam,Daly e Pigot) Com Dixon logo atrás. No final da volta, Hélio Castroneves acabou escapando e batendo no muro interno. Era uma nova bandeira amarela. Os três primeiros colocados de 2017 já tinha abandonado a prova.

Na Volta 154 a corrida recomeça, Com Rossi passando por fora Ryan Hunter-Reay e assumindo a 4ªposição após largar do 32ºlugar! No final da volta, Sage Karam que vinha em uma boa corrida acabou batendo de leve no muro, O Pneu estourou e saiu do carro. Era final de prova para o piloto da Dreyer & Reinbold, O que provocou a 6ªbandeira amarela.

Na volta 161, Scott Dixon foi para os boxes tentar o pulo do Gato para vencer a prova. Assim como alguns outros pilotos que estavam na parte de trás da corrida na mesma volta do líder (Serviá, Stefan Wilson e Jack Harvey também estavam na mesma tática de parada)

Na volta 162, A corrida recomeça. Carpenter quase foi ultrapassado pelo Rossi, Que estava sim na disputa pela vitória da prova. Tony Kannan fez impressionante relargada subindo do 14º para a 9ºposição após se aproveitar da confusão no meio do pelotão.

Os lideres teriam que fazer a última parada nos boxes. Power abria diferença para Carpenter, O carro da Penske vinha sobrando na turma.

Na Volta 172, Power é o primeiro dos líderes a fazer a parada. Na volta seguinte parou Hunter-Reay e Kannan.

Ed Carpenter para na volta 174 e volta atrás de Power. Se nada desse errado, A prova estava nas mãos do Australiano. Alexander Rossi parou na 175. Simon Pagenaud foi o último dos líderes a parar. Sua parada foi na volta 176.

Munõz parou na 177. O líder era Oriol Serviá que tentava uma vitória totalmente improvável. Wilkens passou o espanhol, Porém ele não iria durar muito na liderança. Na volta 181, O piloto da Schmidt fez sua última parada nos boxes.

Serviá, Stefan Wilson, Jack Harvey e Scott Dixon vinham apostando tudo para tentar a vitória. Porém para Dixon a tática parecia ter ido para o espaço. Power acabou passando facilmente piloto da Chip Ganassi e assumindo a 4ªposição, Se a logica desse certo. Os primeiros colocados não seriam páreo ao piloto da Penske.

A 11 voltas do final, Tony Kannan sai de traseira e vai para o Muro interno. Era a 7ªbandeira amarela, Para Serviá, Wilson e Harvey poderia ser a salvação deles. Para Power, poderia ser a grande chance de vencer a prova.

Corrida recomeça na volta 194, Serviá perdeu a liderança para Stefan Wilson e Jack Harvey caindo para o terceiro lugar. Power passou o piloto Espanhol e ganhou o 3ºlugar. Agora era esperar se ambos tinham tanque ou teriam de parar nos boxes.

A 4 Voltas do final, Stefan Wilson e Jack Harvey pararam deixando Will Power na liderança, Que não perdeu mais a liderança. O piloto Australiano conquistou sua primeira 500 milhas da sua carreira. O piloto que não era conhecido pela sua historia no Ovais agora tem o Campeonato da Formula Indy e o Título das 500 milhas, Que pode render 3 milhões de Dólares.

Ed Carpenter teve sua grande exibição nas 500 milhas, Apesar disso, O segundo lugar vai deixar o piloto da com a sensação de dever cumprido, Mas que poderia sim ter ganho a prova, Já que ele tinha um carro pelo menos tão bom como os carros da Penske.

Scott Dixon ficou em 3ºlugar. Com um carro que não era nada competitivo para disputar a vitória. Por muito pouco mesmo a sua ousada tática acabou dando a vitória a ele.

Alexander Rossi foi o grande nome da prova. Chegar em 4ºlugar, em uma corrida que não tivemos uma prova cheia de ultrapassagens, O Norte-americano que largou em 32º, foi um dos maiores destaques dessa prova. Ryan Hunter-Reay ficou em 5ºlugar após uma prova aonde ele manteve-se entre os primeiros lugares sempre.

Simon Pagenaud ficou em 6ºlugar, O piloto Francês não teve o mesmo ritmo para ganhar a prova como teve o seu companheiro de equipe. Josef Newgarden não se deu bem com a tática alternativa que a Penske adotou para ele e ficou em 8ºlugar, Atrás de Carlos Muñoz, Que fez grande prova na sua única participação na Temporada.

Fechando os 10 primeiros colocados vieram o Canadense Robert Wickens (Melhor estreante da temporada) com o carro da Schmidt-Peterson e de Graham Rahal, Que também fez uma bela corrida de recuperação.

Matheus Leist foi o único piloto Brasileiro que completou as 500 milhas. Uma corrida sem falhas o piloto de Novo Hamburgo chegou em 13ºlugar, Também foi o único dos pilotos da Foyt a completar a prova.

Agora, A corrida em si foi muito ruim. Bem aquém da prova de 2017 que teve uma corrida muito melhor e com muito mais emoção no final da prova. é preciso repensar esse Kit Aerodinâmico para os circuito ovais.

Semana que vem teremos a rodada dupla em Detroit. As etapas 7 e 8 do campeonato serão feitas no famoso circuito da Belle Isle.

Resultado final da 102ª 500 Milhas de Indianapolis
6ªEtapa do Mundial de Formula Indy 2018

pos Piloto Equipe Chassi/Motor Voltas Tempo
1 12 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 200 2h 59:42.6365
2 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 200 a 3.1589
3 9 Scott Dixon Chip Ganassi Dallara/Honda 200 a 4.5928
4 27 Alexander Rossi Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 5.2237
5 28 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 6.7187
6 22 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 7.2357
7 29 Carlos Munoz Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 7.8377
8 1 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 8.6917
9 6 Robert Wickens Schmidt Peterson Dallara/Honda 200 a 9.3112
10 15 Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 200 a 11.3368
11 66 J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing Dallara/Chevrolet 200 a 12.7354
12 98 Marco Andretti Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 200 a 14.0745
13 4 Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 200 a 14.7798
14 88 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 200 a 15.1173
15 25 Stefan Wilson Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 33.6747
16 60 Jack Harvey Michael Shank Racing Dallara/Honda 200 a 34.7970
17 64 Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 200 a 38.2325
18 23 Charlie Kimball Carlin Dallara/Chevrolet 200 a 41.5146
19 19 Zachary Claman Dale Coyne Dallara/Honda 199 a 1 Volta
20 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 199 a 1 Volta
21 17 Conor Daly Dale Coyne Dallara/Honda 199 a 1 Volta
22 59 Max Chilton Carlin Dallara/Chevrolet 198 a 2 Voltas
23 26 Zach Veach Andretti Autosport Dallara/Honda 198 a 2 Voltas
24 7 Jay Howard Schmidt Peterson Dallara/Honda 193 a 7 Voltas
25 14 Tony Kanaan A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 187 Acidente
26 24 Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing Dallara/Chevrolet 154 Acidente
27 3 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 145 Acidente
28 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne Dallara/Honda 137 Acidente
29 32 Kyle Kaiser Juncos Racing Dallara/Chevrolet 110 Mecânico
30 13 Danica Patrick Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 67 Acidente
31 10 Ed Jones Chip Ganassi Dallara/Honda 57 Acidente
32 30 Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 46 Acidente
33 33 James Davison A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 45 Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Daniel Ricciardo tem final de semana perfeito, Supera perda de potência e conquista a vitória em Monte Carlo

Daniel Ricciardo não deixou a vitória escapar dessa vez, O piloto Australiano que sem duvida tinha uma enorme vantagem ao largar na pole position. No decorrer da prova a partir da volta 30 ele começou a enfrentar problemas de potência em seu motor o que lhe tirou 30 km de velocidade de reta. Porém ele conseguiu administrar muito bem essa dificuldade.

Poucas coisas aconteceram na prova inteira. Nada de muito relevante tivemos desde da largada, Onde Ricciardo manteve a liderança. Vettel, Hamilton, Raikkonen, Bottas e Ocon seguiam nas suas posições. Verstappen ganhou as posições dos dois pilotos da Haas. Na volta 5 ganhou a posição de Ericsson

Sergei Sirotkin acabou punido pela besteira do time de ter mexido no carro a menos de 3 minutos da largada, Se a Williams tinha alguma chance de um bom resultado essa chance morreu com essa punição.

E para completar a tragédia da Williams, Lance Stroll toca em um piloto e acaba tendo seu pneu furado. Ele precisa ir para os boxes na 10ªVolta. A Williams voltava a triste realidade de estar nos 2 últimos lugares.

Lewis Hamilton, Reclamava dos pneus. Ele foi o primeiro a fazer a parada, Na 12ªVolta para colocar os pneus Ultra Macios. Os pneus Hyper Macios usados pela primeira vez esse ano. Havia dúvidas se o inglês iria fazer a corrida com apenas 1 parada.

Sebastian Vettel fez a parada na volta 15, Daniel Ricciardo parou na volta seguinte e acabou voltando sem problemas na primeira posição. Raikkonen e Bottas pararam poucas voltas depois.

Verstappen já estava perto dos 10 primeiros colocados confrontando a Stoffel Vandoorne, Um belo duelo entre o piloto da Red Bull contra o piloto da Mclaren.

A Corrida vinha tranquila para Ricciardo. Até que por volta da volta 30, O piloto da Red Bull começou a acusar problemas de perda de potência. Sem nada que ele pudesse fazer, Ricciardo começa a sofrer a pressão de Vettel.

A partir desse ponto que Daniel Ricciardo começava a fazer a diferença, apesar de perder meio segundo para Vettel no Setor 2 do circuito, (Na parte que tem o Tunel aonde atingia a maior velocidade) nos outros setores ele se superava e conseguira manter a vantagem para Vettel, Com Hamilton em 3º mesmo com a reclamação dos pneus vinha baixando diferença para os dois.

Raikkonen e Bottas vinham travando duelo pelo 4ºlugar, Com o piloto da Mercedes que colocou pneus macios (Os mais duros disponíveis) e era o piloto que estava rendendo mais naquele momento da prova. Enquanto isso lá atrás vinha Gasly, Hulkenberg e Verstappen que ainda não tinham parado nos boxes. O primeiro deles a parar foi Gasly que ficou na pista por 37 voltas na pista com os pneus mais macios da prova.

Os últimos a pararem foram Max Verstappen na volta 46 e Nico Hulkenberg (volta 50) que voltou a frente de Max Verstappen na 10ªposição. Na volta 52, Fernando Alonso que estava sendo pressionado por Pierre Gasly, Acabou tendo problemas de Câmbio e abandonou a primeira corrida dele em 2018.

Na volta, Nico Hulkenberg com melhores condições de pneus passou Carlos Sainz (Obedecendo uma ordem da Renault) e ganhou o 8ºlugar, O piloto espanhol que ficou atrás para segurar Verstappen que não demorou muito para ganhar a posição do piloto Espanhol que ficou muito para trás com os pneus bem desgastados.

A decisão de pedirem para Sainz passar Hulkenberg foi acertada, Já que o piloto Alemão foi para cima de Gasly e voltas depois Verstappen se juntou a essa turma.

Lá na frente, Ricciardo continuava resistindo na liderança com Vettel tentando se aproximar do piloto da Red Bull, Hamilton tentava se aproximar dos dois, Mas logo começou a ver que o 3ºlugar não era um mal negócio para o piloto Inglês. Raikkonen e Bottas continuava a sua luta pelo 4ºlugar. E Pasmen!! Esteban Ocon vinha se aproximando volta após volta da disputa pelos primeiros lugares.

Na volta 72, O Freio de Charles Leclerc acabou explodindo e o piloto da casa em nada pode fazer quando ele acertou a traseira de Brendon Hartley que abandonou a prova, assim como o piloto da Sauber.

O acidente acionou o Safety Car Virtual na pista. Foi ai que Ricciardo conseguir abrir uma diferença que praticamente definiu a corrida a favor do piloto da Red Bull, Que ganhou a sua 1ªcorrida em Mônaco e a segunda vitória da temporada, Se igualando a Hamilton e Vettel que também venceram 2 vezes. Festa para o piloto Australiano que conseguiu apesar dos problemas completar o final de semana perfeito em Monte Carlo.

Sebastian Vettel com a Ferrari chegou em 2ºlugar, Após 3 corridas sem se quer terminar o pódio. E Lewis Hamilton fez o que era possível e apesar de reclamar dos pneus ele completou o pódio em 3ºlugar e vai partir para o Canadá com 14 pontos a frente de Vettel. O Vencedor Ricciardo assumiu a 3ªposição.

Kimi Raikkonen acabou em 4º seguido de Valtteri Bottas. Ambos ainda buscam a vitória de número 50 da Finlândia na Formula 1.

Ótima corrida de Esteban Ocon que leva a Force India até o 6ºlugar, Chegou a até sonhar com um 5º ou 4ºlugar no final da prova. Pierre Gasly segurou a pressão de Nico Hulkenberg e de Max Verstappen levando a Toro Rosso para o 7ºlugar. Seguido do piloto Alemão que volta a pontuar depois de 2 abandonos seguidos e de Max Verstappen que acabou jogando fora a chance de vencer a prova por causa da batida que ele deu no sábado. Acabou fazendo uma boa corrida de recuperação, Mas já se viu recuperações melhores na história de Mônaco.

Carlos Sainz jr. perdeu muito rendimento e acabou segurando no final o 10ºlugar, Marcus Ericsson e Sergio Perez chegaram logo atrás em 11º e 12ºlugares. O mexicano teve uma parada desastrosa e acabou perdendo muitíssimo tempo, No que comprometeu sua corrida.

Kevin Magnussen ficou em 13ºlugar nun final de semana péssimo da Haas que teve Romain Grosjean em 15ºlugar. Entre eles ficou o belga Stoffel Vandoorne com a única Mclaren que chegou ao final da prova. E fechando a classificação vieram os dois pilotos da Williams: Sergei Sirotkin e Lance Stroll ficaram em 16º e 17ºlugares.

Daqui a 2 semanas teremos o GP do Canadá de Formula 1. Uma pequena pausa na temporada europeia para correr no circuito de Montreal.

Resultado final do GP de Mônaco
6ªEtapa do 69ºMundial de Formula 1

Pos Piloto Equipe Chassi Motor Voltas Tempo Grid
1 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 78 1h 42:54.807 1
2 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 78 a 7.336 2
3 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 78 a 17.013 3
4 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 78 a 18.127 4
5 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 78 a 18.822 5
6 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 78 a 23.667 6
7 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 78 a 24.331 10
8 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 78 a 24.839 11
9 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 78 a 25.317 20
10 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 78 a 1:09.013 8
11 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO 78 a 1:09.864 17
12 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 78 a 1:10.461 9
13 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 78 a 1:14.823 19
14 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 77 a 1 Volta 12
15 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 77 a 1 Volta 15
16 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 77 a 1 Volta 13
17 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 76 a 2 Voltas 18
18 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO 70 Acidente 14
19 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 70 Acidente 16
14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 52 Câmbio 7

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Red Bull/Ferrari/Mercedes/Sauber/Force India/Toro Rosso/Renault

Preview dos 33 pilotos que largam nas 500 milhas de Indianapolis – 2018

Ed Carpenter: Pela terceira vez ele larga na pole position, Apesar das suas limitações em circuitos mistos ele se mostra um grande piloto em ovais. A dúvida é se Carpenter vai ter condições para vencer a prova diante de tantos pilotos com capacidade para ganhar a prova. E Também seu histórico de resultado não é um dos melhores em 14 participações nas 500 Milhas.
Chances de Vitória: Boas

Simon Pagenaud: O Campeão de 2016, dos 4 pilotos da Penske em Indianapolis parece ser o que chama menos atenção em Indianapolis. Apesar disso foi muito rápido tanto no sábado como no Pole Day. Conseguiu um lugar na primeira fila, Porém não teve resultados expressivos em 7 participações. Esta em busca da primeira vitória ou pelo menos, Um grade resultado
Chances de Vitória: Boas

Will Power: O piloto Australiano fecha a primeira fila, Ele foi o mais rápido em velocidade absoluta, Com 237 milhas de velocidade no pole day. Apesar de não ser um especialista em Circuito Oval conseguiu um segundo lugar no ano de 2015. Busca sua primeira vitória na sua 11ªparticipação em Indianápolis
Chances de Vitória: Muito boas

Josef Newgarden: Abrindo a segunda fila, O Campeão de 2017 tem um belo carro nas mãos e vem disposto a defender o título da Formula Indy nesse ano. Em Indianapolis obteve em 2016 seu melhor resultado (3ºlugar), Não foi o mais rápido da equipe nos treinos e na classificação. Porém, Não vejo como o piloto Norte-Americano não ter chances reais de vitória.
Chances de Vitória: Boas

Sebastien Bourdais: O Francês que acabou não correndo no ano passado devido a um fortíssimo acidente na classificação de 2017. A Dale Coyne que sempre era conhecida como uma das equipes mais modestas da Indy, Agora tem o carro para disputar a vitória. Visto o que fez Ed Jones no ano passado. Provavelmente essa é a melhor chance do Francês vencer em Indianapolis.
Chances de Vitória: Muito Boas

Spencer Pigot: Um piloto com pouca experiência em Indianapolis. Muito porque ele dividia o carro da equipe Carpenter com o próprio Ed Carpenter que corria nos ovais. Suas 2 participações nas 500 milhas foram em carros não muito competitivos, Será sua primeira chance de disputar a vitória, Com o carro da Equipe Carpenter já mostrou velocidade. Agora é esperar um bom desempenho nas 200 voltas.
Chances de Vitória: Boas

Danica Partick: Volta para a Formula Indy, A principio faz sua última corrida da sua carreira com o carro da Ed Carpenter. Acertou na escolha da equipe, Mostrou-se competitiva nos treinos e tem um bom histórico no circuito de Indianapolis com um 3º (2009) e um 4º (2005). Uma vitória de Danica não se pode ser descartada, apesar de estar afastada da categoria a 7 anos.
Chances de Vitória: Boas

Hélio Castroneves: O Brasileiro vem em busca da 4ªvitória em Indianapolis. Ele bateu na trave em 2014 e no ano passado, Ele andou muito no Bump Day e se colocou como favorito a pole. Em busca da pole ele arriscou a pole que estava muito na mão de Carpenter. Acabou não dando certo e o piloto da Penske larga apenas na 3ªFila, Mas isso não significa nada para quem largou em 19ºlugar, Que teve seu carro danificado no acidente com Scott Dixon e chegou em 2ºlugar disputando a vitória com Takuma Sato. Considero Hélinho favorito a vitória.
Chances de Vitória: Principal Favorito

Scott Dixon: O Milagreiro da Chip Ganassi conseguiu colocar seu carro entre os 9 primeiros colocados. No pole Day, não conseguiu nada além do 9ºlugar, Porém o neozelandês é um piloto perigoso. Ano passado passou por um susto enorme após sofrer o impressionante acidente após atingir a Jay Howard, Não sofreu nenhuma complicação. O Campeão das 500 milhas de 2008 e tetracampeão da Formula Indy tem grandes chances de vitória.
Chances de Vitória: Principal Favorito

Tony Kannan: Um dos mais experientes pilotos da Formula Indy. Aos 43 anos acabou ganhando nova vida na equipe de A.J.Foyt ao lado de Matheus Leist. Faltou pouco para o vencedor das 500 milhas de 2013 conseguir a vaga no pole day. Porém ele conseguiu ser o melhor piloto dos demais que não disputaram o primeiro lugar no Grid de largada. A Foyt que até ano passado não dava condições para serem competitivos. Agora que deu um salto de qualidade, Kannan pode sonhar com a vitória que não vem desde de 1999 com Kenny Brack.
Chances de Vitória: Boas

Matheus Leist: O mais jovem piloto da Indy 500 de 2018 parece que o piloto de Novo Hamburgo tem 20 anos de experiência. Os treinos livres e na classificação se comportou de forma exemplar e é o melhor estreante até agora. Uma vitória não esta descartada já que Alexander Rossi em 2016 era estreante e conseguiu uma improvável vitória, Mas Indianapolis pode reservar uma grande surpresa pelas mãos do carro 4. Em condições normais, Tem tudo para o Gaúcho conseguir um bom resultado.
Chances de Vitória: Razoáveis

Marco Andretti: Representante da Clã dos Andretti, Luta contra um tabu de 49 anos sem vitória da sua Família em Indianapolis. Marco bateu na trave em 2006 quando perdeu a vitória para San Hornish jr. Com um bom histórico que também conta com 3 vezes em 3ºlugar (2008, 2010 e 2014) Sempre pela equipe de seu pai Michael Andretti. Esse ano ele esta na Andretti-Herta (Equipe Braço direito da Andretti Autosport) Teve bons treinos e uma boa classificação.
Chances de Vitória: Boas

Zachary Claman DeMelo: Faz sua estreia nas 500 Milhas de Indianapolis, Ele foi colocado na prova depois do Acidente de Pietro Fittipaldi no WEC, Que impossibilitou o Brasileiro de correr na Dale Coyne. O piloto Canadense de 20 anos esta em sua 6ªparticipação na Formula Indy. A esperança para um bom resultado é o Resultado do também estreante Ed Jones, que levou a equipe até o 3ºlugar no Ano passado.
Chances de Vitória: Remotas

 

 

 

 

 

 

 

 

Ryan Hunter-Reay: O Norte-Americano que venceu as 500 milhas de Indianapolis em 2014 (Largando do 19ºlugar), Não teve condições de disputar a pole position. Desde de 2010 na Andretti e Campeão em 2012, Ele sempre é um piloto muito forte nesse circuito. Apesar do grid não esta favorável para Hunter-Reay, Dá para acreditar em vitória.
Chances de Vitória: Boas

Charlie Kimball: Um piloto dos mais corajosos da categoria, Ele tem momentos de alta e momentos de Baixa na Categoria. Esse parece ser um momento de baixa, Esta começando um trabalho na Carlin, Conseguiu uma surpreendente 5ªFila. Ele tem um 3ºlugar em 2015 e um 5º em 2016. Porém apesar das suas qualidades como piloto eu vejo bem mais dificuldades para ele tentar uma vitória em Indianapolis, Acho até que o foco dele não deve ser tentar esse feito, Ao invés isso ele deveria tentar um lugar entre os 10 primeiros.
Chances de Vitória: Nenhuma

Takuma Sato: Vencedor das 500 milhas de Indianapolis do ano passado sua vida esteve bem longe da tranquilidade na Classificação. Acabou muito atrás no Bump Day quase ficando perto da eliminação. No domingo passado conseguiu colocar o carro da Rahal-Letterman (que foi muito mal) em 16ºlugar, estar em uma posição acima do que a sua equipe demonstrou em todos os treinamentos. Apesar do quadro todo contra, É um erro descartar qualquer chance de vitória para o Japonês de 41 anos de idade. Ano passado tinha um grande carro na mão, Mas não era o favorito. Conseguiu vencer. Agora ele não tem um grande carro nas mãos. Porém, Dessa vez não se descarta que ele vença a prova.
Chances de Vitória: Razoável

Kyle Kaiser: O Jovem campeão da Indy Lights de 2017 tem um belo futuro pela frente. Subiu para a categoria principal junto com a Juncos Racing. O Norte-americano sofre com a inexperiência da sua equipe e dele na categoria. Ele me surpreendeu com o 17ºlugar no Grid de largada, Mas suas pretensões parecem ser muito grandes para as 500 milhas desse ano. A principio tentar terminar a prova e depois terminar a prova em uma posição decente.
Chances de Vitória: Nenhuma

Robert Wickers: Estreante nessa temporada, Mas com muita bagagem de outras categorias. O Canadense de 29 anos é a esperança da Schmidt que não terá James Hinchcliffe que foi eliminado da corrida. Na sua primeira participação nas 500 milhas ele não teve nenhum problema. Somente o carro que não pareceu ser competitivo para disputar as primeiras posições, Classificou-se em uma posição intermediária. Eu diria que ele pode ter problemas em disputar uma 500 milhas. Porém esse piloto esta tão bem no campeonato, Que não vai me impressionar se ele conseguir disputar a vitória.
Chances de Vitória: Razoável

James Davison: O piloto Australiano corre com o Terceiro carro da Foyt, Suou muito para não ser eliminado ficando com o 33ºlugar no Bump Day. Na definição do Grid foi outra história e ele conseguiu um lugar muito bom. Faz sua 6ªcorrida na formula Indy, sendo a 4ª em Indianapolis. Por esta na equipe da Foyt pode aproveitar o bom momento que ela vive em 2018 e ter uma corrida decente.
Chances de Vitória: Nenhuma

Max Chilton: O piloto Britânico vai para a sua 3ª 500 Milhas. Deixou uma bela impressão em 2017 quando ficou em 4ºlugar com a Chip Ganassi. Agora tem um desafio de correr pela Carlin. Não parece ter muitas esperanças de disputar lá em cima a prova. Se andar bem, pode sonhar com um bom resultado.
Chances de Vitória: Nenhuma

Carlos Munõz: Esse Colombiano é uma das grandes ausências no Grid da Formula Indy, Em temporada completa. Após ter caído em uma furada como a Foyt em 2017 ele volta para a Andretti. Aonde teve suas melhores temporada e os seus 2ºlugar (2013 e 2016) Largando do Incomodo 21ºlugar, Mas tem um carro rápido nas mãos e uma bela equipe que pode colocar ele na disputa pela vitória.
Chances de Vitória: Razoável

Gabby Chaves: O Colombiano que quando esteve na Herta não mostrou muita coisa. Porém hoje vive uma bela fase. Começando um trabalho com a equipe Harding na Formula Indy. Ano passado ele chegou em 9ºlugar com essa equipe que até agora mostrou muito pouco desempenho nessa temporada. Se espera que eles possam fazer uma boa corrida e Chaves poderá levar de novo o carro 88 ao Top 10.
Chances de Vitória: Nenhuma

Stefan Wilson: É o irmão do falecido Justin Wilson, Ele correria pela Andretti em 2017, Mas acabou cedendo seu lugar para Fernando Alonso com a promessa de que voltaria em 2018. O que acabou acontecendo. Faz sua 2ªIndianapolis e a 3ªcorrida da sua carreira. Não tem muitas expectativas, Apesar da equipe que ele tem a disposição dele.
Chances de Vitória: Nenhuma

Sage Karam: É um piloto que busca ainda uma afirmação na Formula Indy, De repente com os planos da DRR de fazer a temporada toda em 2019 pode ser a chance de Karam. Apesar de não ter um grande currículo ele conseguiu em 2014 um boa 9ºlugar com essa mesma equipe. Nesse ano podemos esperar não muita coisa dele, Um Top 10 não é impossível de acontecer. Porém nada mais do que isso.
Chances de Vitória: Nenhuma

Zach Veach: Na sua primeira temporada completa, Veach fez um bom trabalho, Classificou seu carro sem qualquer problema no Bump Day, Classificou o seu carro da Andretti na 9ªFila. É um piloto que esta fazendo sua segunda corrida nas 500 milhas. Espera-se que ele de um salto na sua Classificação no ano passado. Se conseguir tiver um bom acerto pode buscar um bom resultado e se der a sorte do Rossi em 2016, Pode figurar como um vencedor improvável.
Chances de Vitória: Remotas

Oriol Servia: O único espanhol da Formula Indy não parece que vai ter uma boa 500 milhas, Pelo sufoco que passou para escapar da Eliminação do Bump Day e pelo grid de largada com o 3ºCarro da Rahal-Letterman.  Seus melhores anos nas 500 milhas foram em 2011 e 2012. Não é por causa do piloto, Mas devido a tudo que ele passou e com um carro não muito bom, Não espero muito dessa vez do piloto de Girona.
Chances de Vitória: Nenhuma

J.R.Hildebrand: Esse piloto Norte-americano parecia ser uma das revelações da categoria, Com o tempo ele se mostrou que não passava apenas de uma promessa do Automobilismo Norte-americano. O Fato dele ter conseguido perder a vitória em 2011 acabou marcando muito a carreira dele. Na Dreyer & Reinbold após uma passagem fraca pela Carpenter em 2017, esta lutando para tentar se recolocar para a temporada 2019 em tempo integral. Largando na 9ªfila, não tem muito que se esperar do piloto de 30 anos de idade.
Chances de Vitória: Nenhuma

Jay Howard: Antes de Tudo., Que bom que não privaram o piloto Inglês de correr em Indianapolis. Acho justíssimo que ele corra, Mesmo com Hinchcliffe sendo o piloto que corre a temporada inteira. No ano passado passou por um grande susto naquele acidente horrível com Scott Dixon. Por sorte, nada aconteceu com os dois. O piloto da Schmidt busca completar pela primeira vez as 500 milhas.
Chances de Vitória: Nenhuma

Ed Jones: Esta em sua segunda participação nas 500 milhas, Apesar da inexperiência conseguiu um estupendo 3ºlugar com o carro da Dale Coyne. Nesse ano esta na Chip Ganassi. Apesar de estar em uma das melhores equipes da categoria. Não obteve um bom grid, Acabou errando no acerto do seu carro na definição do seu lugar na largada. Para mim ele tem de fazer chover para obter alguma chance de vencer, apesar de acreditar em boa corrida do piloto dos Emirados Árabes Unidos.
Chances de Vitória: Nenhuma

Graham Rahal: Um piloto que já tem sua história na Formula Indy. Não depende mais do seu pai, apesar de estar na equipe do Pai desde de 2013. Mesmo assim não teve bons treinos em Indianapolis. Ficou perto da zona de eliminação e seu lugar no Grid de largada não anima para almejar um bom resultado. Vitória? Só um milagre para acontecer.
Chances de Vitória: Nenhuma

Jack Harvey: O piloto Britânico faz sua segunda prova em Indianapolis e a 4ªcorrida da sua carreira na Categoria. Com uma equipe que esta começando seus Trabalhos (Michael Shank) não tem como esperar muita coisa para ele.
Chances de Vitória: Nenhuma

Alexander Rossi: Como um piloto que tenha um bom carro nas mãos e conseguiu uma vitória improvável em 2016? O Norte-Americano da equipe Andretti teve problemas na hora de definir seu lugar no Grid de largada, 1 dia depois de ficar a poucos milésimos de tomar o lugar da Danica Partick no Pole day. O 32ºlugar no começo da prova pode representar nada demais se o carro estiver ajustado, Acredito que Rossi possa fazer uma grande corrida e se colocar como um dos candidatos a vencer pela segunda vez.
Chances de Vitória: Boas

Conor Daly: O piloto norte-americano já esta no total lucro. Com um carro bem ruim na mão, Acabou se salvando no Bump Day após 3 tentativas e no dia de definir o seu grid de largada não passou pelo 33ºlugar. Não tem como esperar coisa melhor do piloto norte-americano dessa vez.
Chances de Vitória: Nenhuma

 

Um dominante Daniel Ricciardo conquista sua segunda pole position da carreira em Mônaco

Um dia perfeito para Daniel Ricciardo, Comandando a classificação nas 3 fases ele conquistou sua segunda pole da carreira e a segunda pole em Mônaco. (primeira delas foi no ano de 2016) A Red Bull deu um grande passo para uma segunda vitória nessa temporada, Já que passar em Monte Carlo é muito difícil.

No Q1 em Mônaco ficou bem claro que a Red Bull estava muito na disputa pela pole position, Só teria o Australiano Daniel Ricciardo. E ele foi disparado o mais rápido do Q1, Com Vettel, Hamilton e Bottas logo atrás. Stoffel Vandoorne foi uma surpresa em 5ºlugar no mesmo décimo do 2º, 3º e 4ºlugares com a Mclaren (Que mostra ter um bom chassi)

Eliminados foram Brendon Hartley, Marcus Ericsson, Lance Stroll e Kevin Magnussen que se juntaram ao Max Verstappen que acabou batendo de maneira patética no Q3.

No Q2, Ricciardo voltou a marcar o melhor tempo dessa parte do treino, novamente o Australiano quebra o recorde do Circuito. Raikkonen e Vettel se posicionavam a frente de Hamilton e Bottas. (O Britânico esta a meio segundo a frente do piloto Finlandês) Na primeira parte tanto Bottas como Hamilton enfrentaram um pequeno drama pois não tinham tempo para passarem ao Q3.

Ficaram de fora da fase final: Nico Hulkenberg da Renault, Stoffel Vandoorne da Mclaren, Sergei Sirotkin da Williams, Charles Leclerc da Sauber e Romain Grosjean da Haas. A Equipe norte-americana definitivamente não esta bem nas ruas monadesgas. Surpresa foi a Force India que colocou seus dois carros entre os 10 primeiros lugares e Pierre Gasly ao colocar a Toro Rosso conseguiu nos últimos segundos a vaga para o Q3.

No Q3, ficou comprovado que Daniel Ricciardo tinha o carro do dia e estava em um sábado inspirado. Em sua primeira tentativa o piloto Australiano marcou o nome recorde da história do circuito de Monte Carlo. Com 1:10.810. Colocando mais de 4 décimos com Lewis Hamilton em 2º 2 milésimos a frente de Vettel que estava 3 milésimos a frente de Raikkonen. Bottas com mais dificuldades o final de semana inteiro vinha em 5ºlugar.

Alonso era o melhor do resto com o 6ºlugar. Na parte final do treino Vettel e Hamilton buscaram tirar a pole do piloto da Red Bull, Vettel melhorou seu tempo e subiu para o segundo lugar e superou Hamilton que acabou melhorando em pouco milésimos, que foi o bastante para ficar em 3ºlugar.

Mas ninguém tirou a pole position de Daniel Ricciardo que vai largar na frente pela 2ªVez na carreira. Se tudo der certo o piloto Australiano tem chances de conquistar a segunda vitória da carreira. Sebastian Vettel, em busca de recuperação completa a primeira fila.

Na segunda fila larga Lewis Hamilton com uma Mercedes que não esta com um carro competitivo para Mônaco. A prova disso foi que Valtteri Bottas vai largar em 5ºlugar atrás de Kimi Raikkonen que fecha a segunda fila.

Esteban Ocon foi a surpresa do Treino, Colocando a Force India em 6ºlugar superando o Espanhol Fernando Alonso, Que era o favorito a ser o melhor do resto.

Alonso acabou ficando em 7º e forma a fila totalmente espanhola com Carlos Sainz da Renault em 8ºlugar. Fechando os 10 primeiros lugares, largam Sergio Perez com a Force India e Pierre Gasly com a Toro Rosso-Honda. Amanhã a partir das 10 da manhã teremos a 6ªEtapa do Mundial de Formula 1 em Monte Carlo. Evento que abre o dia mais importante do automobilismo mundial junto com as 500 milhas de Indianapolis.

Pos Piloto Equipe Chassi Motor Voltas Fase
1 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 1:10.810 Q3
2 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 1:11.039 Q3
3 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 1:11.232 Q3
4 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 1:11.266 Q3
5 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 1:11.441 Q3
6 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 1:12.061 Q3
7 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 1:12.110 Q3
8 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 1:12.130 Q3
9 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 1:12.154 Q3
10 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 1:12.221 Q3
11 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 1:12.411 Q2
12 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 1:12.440 Q2
13 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 1:12.521 Q2
14 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO 1:12.714 Q2
15 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 1:13.179 Q2
16 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO 1:13.265 Q1
17 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 1:13.323 Q1
18 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 1:12.728 Q1
19 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 1:13.393 Q1
20 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer Sem Tempo

Romain Grosjean foi punido em 3 posições por causa da de uma condução perigosa do piloto da equipe Haas no GP da Espanha que tirou Nico Hulkenberg e Pierre Gasly da prova.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Red Bull/Sauber/Mclaren

Red Bull termina primeiro dia em Mônaco na frente

Se existe a chance real de vitória para a Red Bull essa pista hoje é Mônaco. O tradicional circuito de Monte Claro acaba mostrando as qualidades do Chassi, Muito mais do que a Potência dos motores turbo.

Daniel Ricciardo marcou o melhor tempo nas 2 seções de treinamento em Monte Carlo, Com Verstappen na segunda posição em ambos os treinos. O que pode levar-los a pensar que a Red Bull é favorita a pole e a vitória, Mas não é tão bem assim a coisa. Mercedes e Ferrari tem um motor que para o modo de classificação ganham potência, o que pode suprimir a vantagem da Equipe Austríaca tem com relação ao Chassi.

Pela primeira vez os pneus Hyper macios foram usados na temporada de 2017, Mesmo com os mais aderentes e moles compostos eles se mostrar pneus muito duráveis, tanto é que eles tem um longa duração. Os pilotos da Renault fizeram um belo trabalho na quinta-feira. Chegando a ter o Espanhol Carlos Sainz jr. conseguir o 6ºlugar, Ficando a frente de Valtteri Bottas que não se achou no dia de hoje.

A Mclaren é outra equipe que pode se dar bem e minimizar as deficiências de potência. Stoffel Vandoorne em 8º e Fernando Alonso em 9º são notícias animadoras para um bom final de semana da equipe de Woking. A se destacar dois pilotos que geralmente andam na fila de trás: Brendon Hartley que andou muito bem, ficando nos dois treinos a frente de Pierre Gasly. Algo que geralmente não aconteceu nessa temporada.

O Russo Sergei Sirotkin acaba sendo o segundo destaque do dia, de forma surpreendente. O piloto da Williams (que é um dos dois únicos pilotos que não marcaram pontos no campeonato) levou o carro para o 10ºlugar no 2ºTreino livre e deu um banho em Lance Stroll. Também mostra que o carro da equipe de Sir Frank Williams parece que se comporta um pouco melhor em pistas travadas, apesar do carro ruim.

Amanhã é dia de folga na Formula 1, A programação de Mônaco é diferente das outras corridas. Os 2 primeiros treinos livres são feitos na Quinta ao invés da Sexta.

O Terceiro treino livre vai acontecer no Sábado, A partir das 7 da manhã. E as 10 da Manhã teremos o decisivo treino oficial para o Grid do GP de Mônaco.

Resultado dos Treinos Livres – GP de Mônaco

1ºTreino Livre

pos Pilotos Equipe Chassi Motor Tempo Nº de Voltas
1 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 1:12.126 36
2 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 1:12.280 25
3 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 1:12.480 34
4 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 1:13.041 40
5 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 1:13.066 38
6 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 1:13.456 40
7 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 1:13.502 39
8 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 1:13.717 39
9 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 1:13.943 24
10 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 1:13.962 40
11 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 1:14.000 39
12 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 1:14.034 46
13 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 1:14.134 38
14 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 1:14.240 38
15 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 1:14.291 37
16 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO 1:14.521 39
17 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 1:14.637 16
18 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 1:14.782 43
19 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO 1:15.206 39
20 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 1:18.801 7

2ºTreino Livre

pos Pilotos Equipe Chassi Motor Tempo Nº de Voltas
1 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 1:11.841 33
2 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 1:12.035 41
3 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 1:12.413 42
4 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 1:12.536 34
5 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 1:12.543 36
6 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 1:12.642 38
7 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 1:13.047 30
8 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 1:13.077 40
9 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 1:13.115 42
10 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 1:13.200 34
11 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 1:13.222 47
12 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 1:13.370 39
13 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 1:13.382 47
14 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 1:13.410 32
15 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 1:13.547 44
16 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 1:13.572 41
17 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO 1:13.575 45
18 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 1:13.763 37
19 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 1:14.011 34
20 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO 1:14.173 46

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Red Bull/Ferrari/Toro Rosso/Mercedes/Renault

Ed Carpenter sobrou no Pole Day e garantiu a terceira pole em Indianapolis

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
7 13 Danica Partick Ed Carpenter Chevrolet 229.125 228.974 228.623 228.323 228.090

Danica Partick foi a primeira a buscar a pole position. Ela queria fazer voltas monótonas e acabou fazendo 2 voltas a 228 Milhas de média horária e as 2 outras voltas a 227 milhas. O que deu a média de 228.090 Milhas.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
9 9 Scott Dixon Chip Ganassi Honda 228.992 228.184 227.255 227.015 227.262

Scott Dixon foi o segundo a entrar, O fato dele entrar na briga pela pole já era uma vitória. A Chip Ganassi mostrou que não tinha carro para disputar a pole position. O que fez o piloto Neozelandês não foi o bastante para passar dos 228 milhas em uma volta se quer. 3 voltas com 227 milhas e a última volta foi em 226 milhas de média horária (A Média de 226.777 Milhas foi a pior volta do Fast Nine) ficando atrás de Danica Partick.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
4 1 Josef Newgarden Team Penske Chevrolet 228.709 228.005 227.961 227.755 228.405

Josef Newgarden foi o primeiro dos Penske a entrar na pista. O Campeão de 2018 em sua primeira volta já mostrou a sua força com melhor média (228.862 milhas), Porém a sua segunda e terceira volta foram voltas abaixo do esperado. (228.2 e 228.1 Milhas na 2ª e 3ª passagens) A Volta final ele se recuperou um pouco com 228.3 milhas. Mesmo tendo uma tentativa irregular acabou passando a liderança.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
6 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Chevrolet 228.880 228.831 228.429 228.288 228.107

Spencer Pigot, Começou muito bem sua tentativa de pole, Porém ele perdeu desempenho nas outras 3 voltas. A volta de 228.709 milhas foi a sua melhor volta. As outas foram 228, 227.9 e 227.7. Pigot fez o suficiente para superar Partick e Dixon para ficar em 2ºlugar.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
5 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne Honda 228.676 228.430 227.409 228.057 228.142

Sebastien Bourdais com o carro da Dale Coyne foi o 5º a entrar para a disputa da pole position. Dessa vez, O Francês não teve um carro à altura de disputar a pole position. A média de 228 milhas de média em todas as voltas (Sendo a primeira volta a melhor delas com 228.6 milhas) a Média de 228.142 Milhas levou o Francês a 2ªposição.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
3 12 Will Power Team Penske Chevrolet 228.862 228.286 228.148 228.323 228.607

Will Power, O Australiano fez uma ótima participação, foi o piloto que conseguiu a maior velocidade absoluta do dia com 237 milhas na sua primeira volta que foi uma rapidíssima volta de 228.8 milhas assim como foi a segunda volta. A terceira e a quarta volta acabaram deixando voltas mais lentas (228.4 e 228.2 milhas) A Média foi de 228.607 Milhas, Power passou para a primeira posição.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
2 22 Simon Pagenaud Team Penske Chevrolet 227.820 227.303 227.149 226.777 228.761

Simon Pagenaud veio logo a seguir. E o Francês que não chamou a atenção no dia de Sábado, Logo na sua primeira volta ele alcançou 229.125 milhas (o primeiro a virar na casa das 229 Milhas de média Horária) depois o campeão de 2016 virou as outras voltas em 228 milhas, cada uma delas perdendo 0.3 milhas de média. Ele fez 228.761 milhas e tomou a liderança das Mãos de Power.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
1 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Chevrolet 228.584 228.305 227.953 227.520 229.618

Ed Carpenter foi para a pista, Em busca da 3ªpole em Indianapolis. O que se pode dizer do dono da casa é que ele foi fantástico. A primeira volta com a média de 230.088 Milhas (A melhor volta do Fast Nine) foi um aviso a todos: Ninguém me tira essa pole position. E nas outras voltas foram todas na média de 229 milhas de média (229.8 – 229.5 e 229.0) todo o público no circuito comemorou a pole provisória do homem que vive na cidade de Speedway. Local do autódromo de Indianapolis.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
8 3 Hélio Castroneves Team Penske Chevrolet 230.088 229.808 229.519 229.061 227.859

Hélio Castroneves foi o último a tentar a pole position, Algo que seria difícil por causa do temporal de Carpenter. O Brasileiro arriscou ao tentar chegar na média do Carpenter. A primeira volta foi boa, Mas longe do temporal do dono da Carpenter.  As outras voltas seu desempenho acabou piorando muito. (228.1 – 227.2 e 227.0) Helinho ficou com 227.859 Milhas e acabou ficando com o 8ºlugar. Apenas na frente de Scott Dixon.

Já na definição dos outros lugares no Grid de largada. Destaco Tony e Leist pelo excelente trabalho deles. 10º e 11ºlugar com os carros da Foyt que realmente passaram para um patamar melhor na hierarquia da categoria.

Takuma Sato acabou tendo uma boa recuperação e ficou com o 16ºlugar abrindo a 6ªFila. Logo atrás acabou Kyle Kaiser confirmando a bela participação da Juncos Racing que correu no ano passado com 2 carros na pista. Nesse ano com apenas 1 carro parece que o desempenho deu uma melhorada.

Alexander Rossi acabou não tendo uma boa volta, Acabou dando tudo errado na sua passagem, Com isso o vencedor das 500 milhas de Indianapolis de 2016 vai largar apenas em 32ºlugar. Ed Jones também teve uma passagem desastrosa e acabou ficando com o 29ºlugar no grid de largada. Um balde de água fria para o piloto da Ganassi que foi bem do Bump Day.

No caso de James Davison, O dia de domingo foi muito melhor. Da 33ªposição do sábado e a quase eliminação da prova, O terceiro piloto da A.J.Foyt abre a 7ªFila do Grid, Com o 19ºlugar. Amanhã faremos uma avaliação de cada piloto e quais são as chances de cada um de ganhar as 500 milhas de Indianópolis em sua Edição 102.

Grid de largada

pos Piloto Equipe Motor Média/Mph Tempo
1 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Chevrolet 229.618 2’36.7818
2 22 Simon Pagenaud Team Penske Chevrolet 228.761 2’37.3696
3 12 Will Power Team Penske Chevrolet 228.607 2’37.4757
4 1 Josef Newgarden Team Penske Chevrolet 228.405 2’37.6151
5 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne Honda 228.142 2’37.7965
6 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Chevrolet 228.107 2’37.8208
7 13 Danica Partick Ed Carpenter Chevrolet 228.090 2’37.8326
8 3 Hélio Castroneves Team Penske Chevrolet 227.859 2’37.9924
9 9 Scott Dixon Chip Ganassi Honda 227.262 2’38.4076
10 14 Tony Kannan A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 227.664 2’38.1278
11 4 Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 227.571 2’38.1922
12 98 Marco Andretti Andretti Herta Autosport Honda 227.288 2’38.3894
13 19 Claman de Melo Dale Coyne Honda 226.999 2’38.5908
14 28 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Honda 226.788 2’38.7389
15 23 Charlie Kimball Carlin Chevrolet 226.657 2’38.8304
16 30 Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 226.557 2’38.9003
17 32 Kyle Kaiser Juncos Racing Chevrolet 226.398 2’39.0119
18 6 Robert Wickens Schmidt Peterson Honda 226.296 2’39.0835
19 33 James Davison A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 226.255 2’39.1128
20 59 Max Chilton Carlin Chevrolet 226.212 2’39.1430
21 29 Carlos Muñoz Andretti Autosport Honda 226.048 2’39.2585
22 88 Gabby Chaves Harding Racing Chevrolet 226.007 2’39.2874
23 25 Stefan Wilson Andretti Autosport Honda 225.863 2’39.3889
24 24 Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 225.823 2’39.4171
25 26 Zach Veach Andretti Autosport Honda 225.748 2’39.4696
26 64 Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 225.699 2’39.5044
27 66 J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 225.418 2’39.7032
28 7 Jay Howard Schmidt Peterson Honda 225.388 2’39.7245
29 10 Ed Jones Chip Ganassi Honda 225.362 2’39.7433
30 15 Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 225.327 2’39.7679
31 60 Jack Harvey Michael Shank Racing Honda 225.254 2’39.8193
32 27 Alexander Rossi Andretti Autosport Honda 224.935 2’40.0462
33 17 Conor Daly Dale Coyne Honda 224.429 2’40.4073

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Bump Day – A Dramática eliminação de Hinchcliffe e Pippa Mann e Castroneves é o mais rápido do dia

Hélio Castroneves foi o 8ºpiloto a entrar na pista e acabou marcando a melhor média do dia inteiro. Os 228.919 milhas feitas pelo piloto brasileiro que fez no dia de sábado não foi alcançado por nenhum outro piloto no dia de sábado inteirinho. Um treino que foi dramático. 2 vezes o Bump Day foi interrompido pela chuva.

Isso acabou atrapalhando varias tentativas de vários pilotos de realizarem suas voltas. A principio cada carro faria 2 tentativas para se colocar entre os 33 primeiros lugares.

De todos os pilotos, Somente um piloto chegou a ameaçar a volta de Castroneves. O Experiente Ed Carpenter com sua própria equipe chegou a fazer as 2 melhores voltas do treino, Atingindo os 229 milhas por hora (229.266 milhas foi a melhor volta do dia). As outras duas voltas não foram muito rápidas o que fez o norte-americano perder a chance de assumir a liderança .228.692 Milhas por Hora para Carpenter, Sem dúvida ele era um sério candidato a pole position junto de Hélio Castroneves.

Os 4 pilotos da Penske e os 3 pilotos da Carpenter se garantiram. Todos eles com o motor Chevrolet, que parece ter o melhor motor pelo menos para uma volta rápida e para a disputa pela pole position. Apenas Sebastian Bourdais com a Dale Doyne e Scott Dixon com a Ganassi conseguiram invadir a festa dessas duas equipes com motor Chevrolet.

Tony Kannan e Matheus Leist apesar de não conseguirem a classificação pelo menos eles entraram sem qualquer problema entre os 33 que se classificaram para a corrida. Assim como os pilotos da Andretti que apesar de não terem carros rápidos também tiveram tranquilidade para passarem. Surpresa foi a tranquila classificação de Kyle Kaiser com o carro da Juncos, Em 21ºlugar.

O Vencedor das 500 milhas de Indianapolis, O Japonês Takuma Sato acabou indo bem mal, Pelo menos ele se garantiu seu lugar para a corrida do domingo. A Rahal-Letterman-Laningan não foi bem com nenhum dos seus pilotos. Graham Rahal ficou em 30º e Oriol Servia passou sufoco para garantir seu lugar.

O piloto Espanhol acabou apenas na sua terceira tentativa conseguindo entrar na corrida. Assim como Conor Daly que precisou de 3 tentativas para conseguir a média de velocidade. Com isso, Pippa Mann e James Hinchcliffe estavam sendo eliminados da corrida. A piloto da Dale Coyne voltou para a pista para a segunda tentativa, A inglesa fez uma volta segura, porém bem lenta piorando sua marca para 223 milhas complicando ainda mais a sua vida.

Hinchcliffe partiu para sua segunda tentativa e logo depois o piloto Canadense foi para a pista buscando classificação. Mas logo na primeira volta o carro estava vibrando muito por causa de um pneu descalibrado. A Equipe cancela a volta e troca os pneus para ir a fila para fazer uma 3ªTentativa.

Ryan-Hunter Reay, Alexander Rossi e Scott Dixon arriscaram uma volta mais rápida. Rossi por muito pouco ele não conseguiu tomar o 9ºlugar de Danica Partick e de entrar na disputa pela pole position.

Nos minutos finais Pippa Mann foi para a terceira e última tentativa. Ao mesmo tempo que a piloto Inglesa não conseguia velocidade para a classificação. A direção da prova decidiu que Hinchcliffe não poderia fazer sua última tentativa. Era o final do treino e ambos foram eliminados da corrida.

Comoção para ambas as equipes, Principalmente para Hinchcliffe que chegou a fazer a pole position a 2 anos atrás nesse mesmo circuito. Um choque para o piloto da Schmidt que esta fora da prova. E apesar de terem tentado comprar a vaga de um piloto que se classificou, A situação do piloto da Schmidt não mudou e ele terá de acompanhar a prova na Televisão ou na arquibancada.

Pippa Mann acabou em plantos a sua participação nas 500 milhas desse ano, O piloto da Dale Coyne faz apenas essa corrida no campeonato. A Semana inteira ela acabou tendo dificuldades para obter velocidade para classificar. Na classificação, Pippa não conseguiu reverter isso e acabou eliminada com o 34ºtempo.

Fotos dos treinos e da Classificação estão nesse link aqui:
http://especialindy5002018.portalsportszone.com.br/

Classificação do Bump Day

pos Piloto Equipe Motor Média Situação
1 3 Hélio Castroneves Team Penske Chevrolet 228.919 Fast Nine
2 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Chevrolet 228.692 Fast Nine
3 22 Simon Pagenaud Team Penske Chevrolet 228.304 Fast Nine
4 12 Will Power Team Penske Chevrolet 228.194 Fast Nine
5 19 Sebastien Bourdais Dale Coyne Honda 228.090 Fast Nine
6 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Chevrolet 228.052 Fast Nine
7 1 Josef Newgarden Team Penske Chevrolet 228.049 Fast Nine
8 9 Scott Dixon Chip Ganassi Honda 227.782 Fast Nine
9 13 Danica Partick Ed Carpenter Chevrolet 227.610 Fast Nine
10 27 Alexander Rossi Andretti Autosport Honda 227.561 Qualificado
11 14 Tony Kannan A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 227.508 Qualificado
12 4 Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 227.441 Qualificado
13 10 Ed Jones Chip Ganassi Honda 226.995 Qualificado
14 28 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Honda 226.952 Qualificado
15 29 Carlos Muñoz Andretti Autosport Honda 226.500 Qualificado
16 66 J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 226.499 Qualificado
17 98 Marco Andretti Andretti Herta Autosport Honda 226.154 Qualificado
18 7 Jay Howard Schmidt Peterson Honda 226.098 Qualificado
19 24 Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 226.065 Qualificado
20 6 Robert Wickens Schmidt Peterson Honda 225.955 Qualificado
21 32 Kyle Kaiser Juncos Racing Chevrolet 225.934 Qualificado
22 25 Stefan Wilson Andretti Autosport Honda 225.909 Qualificado
23 88 Gabby Chaves Harding Racing Chevrolet 225.908 Qualificado
24 26 Zach Veach Andretti Autosport Honda 225.905 Qualificado
25 23 Charlie Kimball Carlin Chevrolet 225.752 Qualificado
26 19 Claman de Melo Dale Coyne Honda 225.733 Qualificado
27 60 Jack Harvey Michael Shank Racing Honda 225.720 Qualificado
28 59 Max Chilton Carlin Chevrolet 225.666 Qualificado
29 30 Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 225.513 Qualificado
30 15 Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 225.407 Qualificado
31 64 Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 225.007 Qualificado
32 17 Conor Daly Dale Coyne Honda 224.874 Qualificado
33 33 James Davison A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 224.798 Qualificado
34 63 Pippa Mann Dale Coyne Honda OUT Eliminado
35 5 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Honda OUT Eliminado

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Na lendária Le Mans, Marc Marquez vence em uma corrida perfeita conquista terceira vitória seguida em 2018 e dispara na liderança

Moto GP – Treino de Classificação no Sábado

Na primeira parte da Classificação: Os favoritos para as 2 vagas para o Q2 eram Dani Pedrosa, Cal Crutchlow e Alex Rins. Porém no começo do Treino foi Danilo Petrucci, Com a Pramac Ducati de 2018. Na primeira volta colocando quase meio segundo em cima de Pedrosa.

O piloto da Honda Repsol foi atrás do prejuízo e mesmo perdendo o segundo lugar para Alex Rins por 30 segundos o Espanhol melhorou sua marca e recuperou a posição de classificação ao Q2. Porém, Sua situação era de perigo, Já além de Rins, tinha Crutchlow e Syarhin (que começava muito bem o treino) e algum piloto poderia surpreender. (Pol Espargaró ou Franco Morbidelli)

Na reta final, O malaio Hafish Syarhin e o Inglês Cal Crutchlow melhoraram seus tempos, O piloto da LCR Honda estava muito perto do tempo de Pedrosa. Pol Espargaró tinha uma chance boa de fazer uma bela volta, Porém ele acabou quase caindo e perdeu tempo e a sua boa volta que estava desenvolvendo.

Quem não teve sorte foi mesmo Cal Crutchlow que acabou caindo a 1 minuto e 40 segundos do final. Ao mesmo tempo Petrucci melhorou sua marca e consolidou a primeira posição. A queda do piloto Britânico da LCR Honda determinou o final da 1ªFase de Classificação: Petrucci e Pedrosa garantiram suas vagas no Q2.

Resultado do Q1:

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati 1’31.818
2 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 1’32.061
3 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 1’32.315
4 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’32.397
5 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’32.401
6 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.770
7 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’32.795
8 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’32.988
9 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’33.062
10 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’33.324
11 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’33.439
12 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’33.676
13 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati 1’33.802
14 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’33.839

Parte final do treino com Zarco na pista, Na casa da Tech 3. Desde do começo do treino houve muita disputa pela pole position. Johann Zarco marcou o melhor tempo, Apenas 5 milésimos a frente de Jorge Lorenzo com a Ducati. Valentino Rossi e Marevick Viñales vinham em 3º e 4ºlugares. Enquanto isso Aleix Espargaró acabou caindo logo após ter dado sua volta rápida. O piloto da Aprilla nem quis tentar levar a moto titular aos boxes, Já foi correndo a pé para pegar a reserva e continuar o Treino.

Marc Marquez que fez uma volta de aquecimento de pneus foi para a volta rápida e com 1:31.893 derrubando o tempo de Zarco assumindo a liderança do Treino, Porém Iannone superou em 1 milésimo o tempo do líder do campeonato e logo depois o próprio Zarco, Com 131.645 voltando a liderança, Com Danilo Petrucci que já impressionou no Q1 marcando o segundo tempo, 13 milésimos atrás voltou para a primeira posição.

Na metade do treino a primeira fila estava nas mãos de Zarco, Petrucci e Iannone. Com Marquez, Lorenzo e Dovizioso na segunda fila.

Nos minutos finais, todos foram para a pista estragar a festa de Johann Zarco e da Tech 3. Jorge Lorenzo em seus melhores momentos, Com 1:31.590 o Gladiaor do Asfalto assumiu a liderança do Treino a 1 minuto e 45 segundos do final.

Infelizmente para Lorenzo, A Formiga Atômica em segundos acabou passando por cima de seu tempo tomando a pole position, Andrea Iannone veio na carona para a 2ª posição. Num brilhante momento da Suzuki na MotoGP.

Mas o dia não poderia acabar com um espanhol na frente. Johann Zarco na sua tentativa final, Levou a Yamaha de 2016 ao limite e fazendo 1:31.185. Festa para os franceses, Zarco conquista a pole em sua casa. A última vez que isso aconteceu foi com o Francês C.Sarron em 1988, Com uma Yamaha da equipe Gauloises em Paul Ricard.

Festa para os torcedores franceses em Le Mans Bugatti. Completando a 1ªfila Marc Marquez, Líder do campeonato que busca sua terceira vitória em 2018 e Danilo Petrucci, Liderando a turma da Ducati na primeira fila, Vindo do Q1 para a 3ªposição no Grid de largada.

A segunda fila será liderada pelo Italiano Andrea Iannone, Com a Suzuki que vem de 3 pódios seguidos em grande momento na MotoGP. Andrea Dovizioso no final do treino tomou a posição de Jorge Lorenzo e vai largar na frente do Gladiador do Asfalto por 37 milésimos de diferença entre os dois.

Jack Miller superou os dois pilotos oficiais da Yamaha que parece não achar o caminho para essa moto de 2018. Marevick Viñales em 8º e Valentino Rossi em 9º vão precisar de uma grande corrida para tentarem a 1ªVitória na temporada. Dani Pedrosa teve mais um dia difícil, Depois de acabar sofrendo um acidente em Jerez. O 10ºlugar não ajuda em nada o segundo piloto da Honda Repsol.

Ao contraio de Pedrosa, Rabat com a moto da Avintia em 11º e Aleix Espargaró em 12º com a Aprilla estão no lucro, Ambos podem almejar uma boa corrida. Principalmente Rabat que vive o seu melhor momento na MotoGP.

Grid de largada:

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’31.185
2 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 1’31.293
3 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati 1’31.381
4 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’31.454
5 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati 1’31.553
6 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati 1’31.590
7 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati 1’31.683
8 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’31.784
9 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’31.900
10 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 1’32.024
11 53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati 1’32.049
12 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’32.455
13 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 1’32.315
14 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’32.397
15 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’32.401
16 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.770
17 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’32.795
18 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’32.988
19 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’33.062
20 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’33.324
21 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’33.439
22 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’33.676
23 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati 1’33.802
24 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’33.839

Marc Marquez teve um dia perfeito, Além de unir a uma tática perfeita de pneus (O Único a usar 2 pnues médios) e aliada a sorte de ver seus oponentes ao título caírem. A Vitória fez a Formiga Atômica disparar na liderança do campeonato.

Johann Zarco era a esperança dos franceses de vitória, Largando na pole position com a sua Yamaha da Tech 3. Porém a largada não foi boa para o Francês que perdeu a liderança para Jorge Lorenzo que largou muito bem. Zarco teve que na marra manter o segundo lugar em cima de Marquez que perdeu o 3ºlugar para Iannone após a primeira chicane, Porém na curva 6 o piloto da Suzuki caiu e foi o primeiro a deixar a prova.

Lorenzo partindo com opção de pneus mais mole tentava abrir de Zarco, Dovizioso, Petrucci, Marquez e Rossi. Sendo que o piloto da Honda estava com o ritmo mais lento no começo da prova. Nas 2 primeiras voltas da prova Iannone, Bautista e Rabat já tinham caído. A pista estava complicada e muito propensa a quedas.

Johann Zarco começou a pressionar o Gladiador do Asfalto nas primeiras voltas de prova. Apesar disso, Na volta 4, Dovizioso passou Zarco e assumiu o segundo lugar, Fazendo dobradinha com o tricampeão do Mundo.

A situação de Lorenzo não estava fácil, Mesmo com os pneus mais rápidos ele vinha sendo pressionado pelo seu companheiro de equipe, Zarco e Marquez que começava a ter um ritmo de corrida melhor. Na volta 6, Dovizioso ultrapassou Lorenzo na chicane, Porém, 2 curvas depois o vice-campeão de 2017 vai um pouco pra fora da trajetória e acaba encontrando o chão e abandona a prova. Para Marquez e Lorenzo era uma grande notícia o abandono do piloto da Ducati.

Marquez foi para cima de Zarco, Em busca do 2ºlugar. A Formiga atômica chegou a passar Zarco que na curva seguinte acabou recuperando a posição, Mas para sorte de Marquez e azar de Johann Zarco e da torcida, O piloto da tech 3 acabou indo para o chão na curva 8. Deixando Marquez em 2º e a meio segundo atrás de Lorenzo  que começava a sentir os problemas de desgaste dos seus pneus. Os seja, A corrida estava toda para Marc Marquez.

Petrucci já vinha em 3º segurando a Valentino Rossi com a Melhor Yamaha da prova em 4º, Jack Miller com a Pramac Ducati de 2017 em 5º e um ainda não 100% Dani Pedrosa em 6º.
destaques para Aleix Espargaró e Franco Mirbidelli que vinham em 7º e 8ºlugares na frente de pilotos com mais equipamento que eles dois. Enquanto que Marevick Viñales fazia uma corrida bem sofrível em 12ºlugar.

Marquez foi para cima de Lorenzo, A ultrapassagem aconteceu na 11ªvolta, Marquez passou a primeira posição. Na volta seguinte foi Petrucci que passou para o 2ºlugar.

Lorenzo começava a sentir seriamente o desgaste dos pneus e foi ficando cada volta mais para trás. Rossi passou para o 3ºlugar ao ultrapassar o piloto da Ducati, e depois Miller passou Lorenzo que via sua situação na prova piorar cada vez mais.

Enquanto isso Marquez começava a abrir diferença para Petrucci que tentava a aproximação no piloto da Honda Repsol e tinha uma distância razoável para Rossi e Miller. A disputa mais forte estava entre Lorenzo e Pedrosa pelo 5ºlugar. Uma briga mais dura por posição que acabou com Pedrosa ganhando a posição, Mesmo não tendo as melhores condições físicas.

Quem estava em condições piores era Cal Crutchlow que teve complicações Sérias após o acidente fortíssimo que sofreu no Sábado. O inglês vinha no sacrifício disputando posições intermediárias.

Marquez manteve o desempenho e volta após volta eliminou qualquer chance Petrucci tentar se aproximar da Formiga Atômica que venceu pela 3ªvez seguida em 2018. Após uma corrida impecável em todos os sentidos. Uma vitória que deixa Marquez na liderança do campeonato, Com 37 pontos a frente de Marevick Viñales que acabou apenas em 7ºlugar. Em mais uma prova apagada do piloto da Yamaha.

Danilo Petrucci conquistou mais uma vez o segundo lugar, Após as primeiras corridas tendo levado tempo de Miller parece que o Italiano voltou a toda e o pódio de hoje ajuda ele na briga pela vaga da equipe Oficial da Ducati. O pódio foi completado por Valentino Rossi que partiu do 8ºlugar para salvar um pódio (2ºpódio da temporada), Esse talvez foi o único ponto negativo para Marquez. Ver seu desafeto junto dele no pódio.

Jack Miller fez um belo trabalho e ficou de novo perto do pódio. Um 4ºlugar para um piloto em franca evolução. Dani Pedrosa fez uma boa corrida ao ficar em 5ºlugar sem estar ainda 100% fisicamente. Jorge Lorenzo apesar de ter sucumbido na segunda parte da prova pelo desgaste de seus pneus acabou ficando em 6ºlugar. (Seu melhor resultado em 5 corridas do campeonato)

Marevick Viñales deu uma boa reagida no final da prova, Porém sua atuação foi muito abaixo do esperado, Mesmo com a vice-liderança do campeonato (Muito pela regularidade e não pelos desempenhos no ano) não parece vim bem nessa temporada o piloto da Yamaha que ficou na frente de um heroico Cal Crutchlow que levou a LCR Honda ao 8ºlugar.

O Acidente dele fez ele perder proteína no coração e ele ficar com sangue nos pulmões, Um milagre ele ter corrido nesse final de semana e não ter tido as piores complicações possíveis para ele. Completando os 10 primeiros colocados vieram os pilotos Aleix Espargaró da Aprilla que segurou Alex Rins da Suzuki. O Espanhol fez uma prova bem apagada.

Pol Espargaró marca mais alguns pontos para a KTM com o 11ºlugar seguido de Syarhin que superou Franco Morbidelli da Marc VDS e ficou em 12ºlugar. Franco não manteve o mesmo desempenho da primeira parte de corrida e acabou ficando apenas em 13ºlugar.

Bradley Smith e Takaaki Nakagami completaram a zona de pontuação. Luthi, Abraham e Simeon completaram a turma de pilotos que terminaram a prova. Daqui a 2 semanas teremos a 6ªetapa do Mundial de Motovelocidade no circuito de Mugello.

Resultado Final – MotoGP
GP da França – Mundial de Motovelocidade

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 41’49.773
2 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 2.310
3 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 5.350
4 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 6.314
5 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda a 7.419
6 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 10.355
7 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 23.758
8 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda a 25.795
9 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 26.206
10 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 27.937
11 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 32.304
12 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 34.962
13 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 37.881
14 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM a 38.299
15 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 41.986
16 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 45.260
17 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 56.872
18 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 1’12.117
45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 17 Voltas
53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati a 17 Voltas
5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 19 Voltas
4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 23 Voltas
19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 26 Voltas
29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 27 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Moto 2: Bagnaia conquista pole e vitória em Le Mans Bugatti, Disparando na liderança do Campeonato

Moto 2 – Classificação

Xavi Vierge começou o treino na frente com a sua moto da Dynavolt. Colocando 335 milésimos sobre Francesco Bagnaia em 2º e Mattia Pasini foi o primeiro a cair em uma serie de quedas que aconteceram nesses 45 minutos da classificação.

O líder do campeonato, Bagnaia baixou o tempo para 1:36.188 passando a liderança do treino, Tomando das mãos de Vierge a ponta. Joan Mir vinha em um belíssimo 3ºlugar, a frente do seu companheiro de equipe Alex Marquez. O Irmão de Marc Marquez fez quase todas as melhores parciais, Porém acabou quase se desequilibrando e perdeu a chance assumir a primeira posição.

Stefano Manzi e Sam Lowes caíram. O piloto Britânico antes tinha conseguido o 4ºtempo. São os dois lados da moeda do piloto da Moto 22: Rápido em uma volta e no chão na volta seguinte. Destaque para os treinos de Fábio Quartararo que vinha em 10ºlugar e de Andrea Locatelli que vem aos poucos ganhando espaço na Moto 2.

A 20 minutos do final, Alex Marquez reage e marca o 3ºtempo. (1:36.732) Eric Granado acabou tendo o mesmo destino de Manzi no treino, Acabou caindo a 15 minutos do final com sua Suter que não deixa margem para erros para seus pilotos evitarem quedas. O piloto da Yohan Moto Sport, Cedric Tangre caiu por que sua carenagem estava desmontando.

Na parte final, Vários pilotos foram para a pista, Buscando o melhorar seus tempos. O que se viu, Foi muitos pilotos caindo no final do treinos e poucos pilotos conseguiram uma melhora significativa. Entre eles, O Italiano Lorenzo Baldassarri deu um pulo para o 3ºlugar, Brad Binder que vinha em 17ºlugar marcou um belo tempo (1’36.920) ficando com o 8ºlugar.

Na frente nada mudou, A volta no começo do treino leva Francesco Bagnaia para a pole position. Com Xavi Vierge com o tempo do começo do tempo e Lorenzo Baldassarri da equipe Pons completando a primeira fila. Na segunda fila largam Joan Mir, Que faz um grande trabalho na Marc VDS. O Campeão da Moto 3 de 2017 larga 2 posições a frente de Alex Marquez. Entre eles largam o Alemão Marcel Schrotter.

Sam Lowes ainda segurou a 7ªposição com a KTM do ano passado. Superando a Brad Binder com a KTM de 2018, largando em 8ºlugar em um belo final de treino. Simone Corsi e Miguel Oliveira fecha os Top  10. E destacando os bons treinos de Fabio Quartararo com a Speed Up em 14º, De Andrea Locatelli em 16º, Joe Roberts com a moto Japonesa da NTS e Khairul Idham Pawi logo a seguir. Eric Granado larga apenas em 34ºlugar.

Grid de Largada – Moto 2
GP da França – Le Mans – Bugatti

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 42 Francesco Bagnaia SKY Racing Team VR46 Kalex 1’36.188
2 97 Xavi Vierge Dynavolt Intact GP Kalex 1’36.390
3 7 Lorenzo Baldassarri Pons HP40 Kalex 1’36.583
4 36 Joan Mir EG 0,0 Marc VDS Kalex 1’36.659
5 23 Marcel Schrotter Dynavolt Intact GP Kalex 1’36.671
6 73 Alex Marquez EG 0,0 Marc VDS Kalex 1’36.676
7 22 Sam Lowes Swiss Innovative Investors KTM 1’36.784
8 41 Brad Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’36.920
9 24 Simone Corsi Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex 1’36.951
10 44 Miguel Oliveira Red Bull KTM Ajo KTM 1’36.976
11 54 Mattia Pasini Italtrans Racing Team Kalex 1’37.099
12 13 Romano Fenati Marinelli Snipers Team Kalex 1’37.193
13 40 Hector Barbera Pons HP40 Kalex 1’37.193
14 20 Fabio Quartararo MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up 1’37.243
15 9 Jorge Navarro Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’37.359
16 5 Andrea Locatelli Italtrans Racing Team Kalex 1’37.440
17 16 Joe Roberts NTS RW Racing GP NTS 1’37.444
18 89 Khairul Idham Pawi IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 1’37.457
19 32 Isaac Vinales SAG Team Kalex 1’37.460
20 27 Iker Lecuona Swiss Innovative Investors KTM 1’37.485
21 64 Bo Bendsneyder Tech 3 Racing Tech 3 1’37.565
22 45 Tetsuta Nagashima IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 1’37.673
23 62 Stefano Manzi Forward Racing Team Suter 1’37.816
24 10 Lukas Tulovic SKY Racing Team VR46 Kalex 1’37.847
25 3 Steven Odendaal Kiefer Racing KTM 1’37.962
26 4 Hector Garzo NTS RW Racing GP NTS 1’38.077
27 14 Jules Danilo Tech 3 Racing Tech 3 1’38.191
28 95 Federico Fuligni Nashi Argan SAG Team Kalex 1’38.377
29 21 Niki Tuuli Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex 1’38.638
30 66 Luca Marini SIC Racing Team Kalex 1’38.683
31 52 Danny Kent MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up 1’38.712
32 19 Corentin Perolari Promoto Sport Transformiers 1’38.769
33 18 Xavier Cardelus Team Stylobike Kalex 1’38.802
34 51 Eric Granado Forward Racing Team Suter 1’38.927
35 80 Cedric Tangre Yohan Moto Sport Tech 3 1’40.723

A prova começou de maneira desastrosa para Xavi Vierge que acabou não conseguindo ir para o Grid de largada (Certamente com problemas na sua moto) e acabou tendo de largada da Nebulosa 35ªposição.

Na largada, Com um bom espaço na 1ªfila, Francesco Bagnaia largou bem e garantiu a ponta. Com Alex Marquez pulando do 6º para o 2ºlugar, Schrotter, Binder, Mir e Baldassarri disputavam o 5ºlugar. Ai veio o Português Miguel Oliveira e em poucas curvas se livrou dos dois pilotos ganhando a posição 5 (Volta seguinte, Joan Mir deu o troco no piloto da KTM)

Após a 1ªVolta, Vierge tinha pulado do 35º para o 18ºlugar, Uma recuperação sensacional do piloto da Dynavolt. Na frente, Bagnaia tentava abrir distância, Porém Alex Marquez estava na sua cola. Ambos já abriam grande vantagem para Schrotter. Um pouco mais para trás, Mir, Oliveira e Baldassarri se livraram de Brad Binder que começa muito bem e depois o carro vai piorando o seu desempenho no decorrer da prova.

Um pouco mais atrás vinha Vierge em 13ºlugar em 4 voltas de prova. Um pouco mais a frente vinha Stefano Manzi que estava levando a Suter a um Milaculoso 11ºlugar.

Na 5ªVolta, Pasini acabou caindo e deixando a prova. Na Volta seguinte foi a vez de Lorenzo Baldassarri que caiu ao tentar passar Joan Mir na disputa pelo 4ºlugar e deixou a prova. Isso era bom para Bagnaia, Alex Marquez e Miguel Oliveira em relação ao Campeonato.

Bagnaia era pressionado pelo irmão de Marc Marquez, Mas ainda não era o bastante para chegar ao ponto de ocorrer uma ultrapassagem. Joan Mir começava a se aproximar de Marcel Schrotter em busca do primeiro pódio de ambos os pilotos na Moto 2. Mais atrás Vierge já vinha na 7ªposição e estava a caça de Romano Fenati, Que estava fazendo um corridão e Miguel Oliveira.

Na volta 12, Vierge foi para cima de Oliveira e passou na primeira tentativa o piloto da KTM. Passando para a 6ªposição e partiu para cima do piloto da Marinelli. A 11 voltas do final Mir superou Schrotter assumindo o 3ºlugar. A Marc VDS tinha os seus dois pilotos pela primeira vez no pódio nessa temporada.

Alex Marquez ainda tentava alcançar Bagnaia. O piloto da equipe de Valentino Rossi quando precisava apertar o ritmo, Apertava para ter aquele pequeno respiro que o garantia na liderança.

A 8 Voltas do final, Xavi Vierge passou Romano Fenati e conquistou a 5ªposição. Eram 30 ultrapassagens em 17 voltas (de 35ºlugar para o 5ºlugar) Uma recuperação incrível do piloto da Dinavolt Intact GP. Enquanto isso Brad Binder com um desempenho abaixo das expectativas vinha tentando manter-se a frente de Fabio Quartararo e Stefano Manzi que estava sobrevivendo muito bem a corrida com sua Suter. Algo que Eric Granado se quer conseguiu.

A 7 Voltas do final, Foi a vez de Oliveira passar Fenati. O português queria ainda alcançar Vierge e partiu para cima do piloto espanhol.

Bagnaia, mesmo com a pouca diferença se manteve firme, Tranquilo para as tentativas de aproximação de Alex Marquez e acabou levando a sua terceira vitória na temporada. O piloto Italiano que parece já ter seu lugar garantido seu lugar na MotoGP em 2019 vem sendo o melhor piloto do ano e agora, Tem uma liderança folgada. Com 25 pontos de frente para Miguel Oliveira.

Alex Marquez ficou com o 2ºlugar com a moto da Marc VDS que teve também Joan Mir fazendo o primeiro pódio na Moto 2. Pelo que me parece, O Campeão da temporada de 2017 vem com força para esse ano e ainda mais para 2019. É um nome para futuro na MotoGP.

Marcel Schrotter com a Dynavolt esta amadurando esse pódio que ele busca desde do começo da sua trajetória na Moto 2. Vive um belo momento junto da equipe. Acabou a prova em 4ºlugar. Xavi Vierge foi Genial, Largando do último lugar devido de não ter conseguido alinhar no Grid. (2ºlugar no Grid de largada) Foram 30 ultrapassagens do piloto da Dynavolt para ficar em 5ºlugar, Sendo que no final, o Português Miguel Oliveira pressionou bastante para tomar o lugar do piloto Espanhol. Acabou o piloto da KTM ficando mesmo com o 6ºlugar.

Romano Fenati marcou seus primeiros pontos na categoria, Com uma boa corrida ficando em 7ºlugar. O Francês Fábio Quartararo fez uma excelente corrida com sua Speed Up, ficando em 8ºlugar enquanto Danny Kent ficou em 21ºlugar.

Brad Binder em mais uma fraca atuação ficou em 9º e Stefano Manzi leva a Forward-Suter para os primeiros pontos da temporada com o 10ºlugar.

depois chegaram Hector Barbera em seu melhor resultado na temporada, Andrea Locatelli que marca pontos pela 4ªVez seguida na zona de pontuação com o 12ºlugar, Sam Lowes, Simone Corsi e Pawi que marcou seu primeiro ponto na Temporada 2018.

Eric Granado abandonou na 3ªVolta em um final de semana bem ruim para o piloto Brasileiro, Além de ver seu companheiro de equipe marcar bons pontos em Le Mans.

Resultado final – Moto 2
GP da França – Le Mans – Bugatti

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 42 Francesco Bagnaia SKY Racing Team VR46 Kalex 40’40.162
2 73 Alex Marquez EG 0,0 Marc VDS Kalex a 2.709
3 36 Joan Mir EG 0,0 Marc VDS Kalex a 4.865
4 23 Marcel Schrotter Dynavolt Intact GP Kalex a 7.041
5 97 Xavi Vierge Dynavolt Intact GP Kalex a 9.811
6 44 Miguel Oliveira Red Bull KTM Ajo KTM a 9.943
7 13 Romano Fenati Marinelli Snipers Team Kalex a 12.293
8 20 Fabio Quartararo MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up a 14.585
9 41 Brad Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 15.429
10 62 Stefano Manzi Forward Racing Team Suter a 17.228
11 40 Hector Barbera Pons HP40 Kalex a 18.809
12 5 Andrea Locatelli Italtrans Racing Team Kalex a 19.541
13 22 Sam Lowes Swiss Innovative Investors KTM a 21.112
14 24 Simone Corsi Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex a 23.510
15 89 Khairul Idham Pawi IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 25.996
16 64 Bo Bendsneyder Tech 3 Racing Tech 3 a 29.267
17 4 Steven Odendaal NTS RW Racing GP NTS a 32.493
18 54 Mattia Pasini Italtrans Racing Team Kalex a 44.006
19 16 Joe Roberts NTS RW Racing GP NTS a 45.609
20 95 Jules Danilo Nashi Argan SAG Team Kalex a 45.840
21 52 Danny Kent MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up a 46.052
22 66 Niki Tuuli SIC Racing Team Kalex a 48.371
23 3 Lukas Tulovic Kiefer Racing KTM a 54.304
24 19 Corentin Perolari Promoto Sport Transformiers a 57.478
25 45 Tetsuta Nagashima IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 1’07.712
26 18 Xavier Cardelus Team Stylobike Kalex a 1’21.756
27 80 Cedric Tangre Yohan Moto Sport Tech 3 a 1’36.542
21 Federico Fuligni Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex a 15 Voltas
14 Hector Garzo Tech 3 Racing Tech 3 a 15 Voltas
7 Lorenzo Baldassarri Pons HP40 Kalex a 17 Voltas
27 Iker Lecuona Swiss Innovative Investors KTM a 19 Voltas
9 Jorge Navarro Federal Oil Gresini Moto2 Kalex a 20 Voltas
51 Eric Granado Forward Racing Team Suter a 24 Voltas
10 Luca Marini SKY Racing Team VR46 Kalex a 24 Voltas
32 Isaac Vinales SAG Team Kalex a 25 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Moto 3: Di Giannantonio é roubado em Le Mans e vitória cai nas mãos de Albert Arenas

Classificação do Sábado: Jorge Martin acabou levando a pole position em um treino complicado no Circuito de Lemans – Bugatti.

Primeiro pelo começo do treino aonde acabou Jamie Masla, Gabriel Rodrigo e Enea Bastianini com quedas sérias. O piloto Argentino da RBA acabou sendo o piloto que mais sentiu as dores da queda e acabou não voltando a pista.

E logo depois com um monte de brita na reta dos boxes. Isso atrapalhou a muitos pilotos que queriam superar a marca de Fabio di Giannatonio que ficou por 10 minutos na liderança. Até que aos 14 minutos, O Espanhol Aron Canet, que provocou o acidente que tirou ele e mais três pilotos da Pista. Baixou o tempo do piloto da Gresini e assumiu a liderança. Os fiscais de pista aproveitaram no momento da pista praticamente vazia para varrer a brita pra fora do circuito.

A partir dai, O Treino ocorreu com mais normalidade… O piloto da Estrella Galícia manteve a liderança até que em um espaço de 4 minutos a pole passou pelas mãos de Fabio Di Giannantonio, Marcos Ramirez e de Enea Bastianini que voltou para a disputa e marcou 1:42.163. A partir dai, poucos pilotos melhoraram seu tempo e a pole parecia se encaminhar nas mãos do piloto da Leopard Racing.

Porém, A 1 minuto e meio do final, O rei das poles na Moto 3, Jorge Martin marcou 1:42.039 e conquistou a pole position. Que só foi ameaçada de fato pelo Aron Canet que marcou as 3 parciais mais rápidas do treino. Porém falhou na última parcial e perdeu a chance da pole.

A primeira fila será Completada por Jakub Kornfeil que acabou sendo uma surpresa, comandando a moto da equipe PruestelGP a primeira fila, E Enea Bastianini assegurou o 3ºlugar com o 1:42.163.

A segunda fila será composta por Marcos Ramirez da Bester Capital Dubai, Albert Arenas que foi muito bem com a moto da equipe Angel Nieto (Aspar Martinez) e do líder do Campeonato Marco Bezzecchi da PruestelGP.

Aron Canet acabou ficando com o 10ºlugar. Atrás de Niccolo Antonelli da SIC58 Squadra Corse, Fabio di Giannantonio que acabou ficando para trás na parte final do Treino e de Andrea Migno da Angel Nieto que vem crescendo prova após prova.

Phillip Oettl não repetiu o mesmo desempenho da prova em Jerez e vai largar em 12ºlugar. Completando a 4ªFila que além de Canet também vai ter Lorenzo Dalla Porta.

Grid de Largada – Moto 3
GP da França – Le Mans – Bugatti

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’42.039
2 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’42.162
3 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’42.163
4 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’42.189
5 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’42.214
6 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’42.355
7 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda 1’42.422
8 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’42.447
9 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’42.509
10 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’42.520
11 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’42.576
12 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’42.611
13 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’42.728
14 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’42.777
15 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM 1’42.813
16 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM 1’42.889
17 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’42.982
18 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM 1’43.000
19 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’43.018
20 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM 1’43.087
21 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’43.099
22 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’43.170
23 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’43.219
24 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’43.380
25 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’43.419
26 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda 1’43.450
27 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’43.290
28 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’42.512

O Domingo, A categoria que abriu o dia de disputas em um dia ensolarado no circuito francês. O que se reservava para a categoria inicial do Mundial de Motovelocidade era uma corrida de muita polêmica com o Resultado final.

Jorge Martin largou muito bem e manteve a liderança,Com Kornfeil apesar da largada meio atrapalhada acabou mantendo o segundo lugar. Ambos tentavam fugir do pelotão liderado inicialmente por Enea Bastianini.

Fabio Giannatonio começou muito bem, partido do 8ºlugar em 1 volta e meia já tinha passado 3 pilotos subindo para o 5ºlugar. Na parte final da volta Kornfeil passa Jorge Martin, assumindo a liderança. Na volta seguinte na curva 3 o piloto da Gresini da o troco em cima do piloto da Redox PruestelGP que teve de vazar a curva, Assim mesmo manteve o 2ºlugar.

Gabriel Rodrigo que acabou sofrendo um forte acidente no Sábado acabou caindo na 4ªVolta. Não foi o final de semana para o piloto Argentino. E nem para Livio Loi que queimou a largada e teve de fazer um ride turough.

A tentativa de Martin e Kornfeil de se distanciar de Bastianini, Di Giannatonio e Bezzecchi acabou indo por terra na 5ªVolta, Quando eles se juntaram aos líderes formando um grupo de 5 pilotos e um pouco mais atrás tinha o segundo grupo com mais 5 pilotos (Ramirez, Arenas, Migno, Antonelli e Arbolino)

No final da 5ªVolta, Bezzecchi assumiu a liderança que estava nas mãos de Martin que estava na alça de mira de Kornfeil, Porém em dia inspiradíssimo. Fábio di Giannantonio passou para o 3ºlugar.

A partir dai, Começou uma briga de gato e rato pela primeira posição em Le Mans entre Martin e Bezzecchi que se alternavam na liderança. Praticamente sempre com Di Giannantonio, Bastianini e Kornfeil que foi punido em 1.3 segundos por vazar no começo da prova as curvas 3 e 4 e segundo a direção de prova, O que tornava a missão do piloto Tcheco bem mais difícil. Outro que tomou punição foi Niccolò Antonelli que pegou 1.8 segundos por ter vazado as curvas 9 e 10 (Depois eu vou falar sobre essas tais punições)

A 9 Voltas do final, O segundo pelotão acabou se unido ao primeiro pelotão, Formando um grande Bloco que poderia vencer a prova. Martin e Bezzecchi estavam se alternando na ponta, Enquanto Martin passava Bezzecchi na curva. Na Reta o piloto Italiano voltava sempre a frente.

A 8 Voltas do final Enea Bastianini começava a aparecer na prova, Passou Di Giannantonio (Curvas depois para não bater no Kornfeil, ele acaba passando reto por uma parte da curva 9 (Não de maneira grande, Mas o bastante para evitar a colisão)

O Cenário continuava a troca de ultrapassagem entre Bezzecchi e Martin pela liderança conforme a corrida chegava ao final…

A 2 voltas do final Bastianini foi para o terceiro lugar e buscou entrar na disputa pela vitória. Na saída da curva 14 o piloto da Leopard cai e Jakub Kornfeil acaba passando por cima da moto do piloto Itália. O piloto nada sofreu, Ele escapou de ser atropelado, Apesar do acidente perigoso, pode ter certeza que essa cena vai gerar brincadeiras na internet.

Na volta final, a disputa ficou restrita entre Bezzecchi, Martin e Di Giannantonio pela vitória. Martin tenta a cartada final, Mas é o companheiro do piloto espanhol. Italiano Fabio Di Giannantonio que passa para o 2ºlugar. E na curva 13 ele em uma manobra lindíssima ultrapassa Bezzecchi que acaba caindo e levando com ele Jorge Martin (Nessa história não teve toque do piloto da Gresini sobre o piloto da Redox PruestelGP. Uma manobra limpíssima, sem dúvida.

Fabio di Giannantonio acabou cruzando na frente. A primeira vitória da carreira do piloto da Gresini que acabou por várias vezes batendo na trave desde da sua entrada definitiva na MotoGP. Com Albert Arenas e Andrea Migno com a Moto da equipe Angel Nieto. Um belo resultado para o time do Aspar Martinez.

Porém a direção de prova acabou punido Fabio di Giannatonio com 3 segundos acrescidos no tempo final de prova, Por ele ter furado a curva 9 do circuito e ter levado vantagem. Com esse acrescimento. Di Giannantonio caiu para o 4ºlugar. O piloto da Gresini ficou revoltado com a decisão.

Albert Arenas acabou herdando a vitória. 1ª da sua carreira. Com dobradinha, Andrea Migno chegou em 2ºlugar e Marcus Ramirez completou o pódio assim como foi em Jerez de la Fronteira.

Além de Fabio di Giannantonio, Completaram os 6 primeiros colocados: Niccolò Antonelli e Jakub Kornfeil. (Mesmo com o pulo que a moto dele deu após passar por cima da moto de Bastianini)

Para terminar, A punição que a Moto 3 deu a Fabio di Giannatonio é uma das coisas mais ridículas que já vi no esporte. Punir por ele ter cortado a curva, Tudo bem. Porém, Ele não passou de uma forma que ele tenha ganhando muito tempo. Passando menos que Kornfeil e menos que Antonelli e ambos foram punidos com menos tempo que o piloto da Gresini.

No ano passado com uma manobra parecida de Valentino Rossi no GP dos Estados Unidos. O piloto da Yamaha ganhou de punição 0.3 segundos.

Ou seja, A chamada regra do 2 pesos, 2 medidas (Acho que foi 2 pesos, 500 medidas) foi aplicada ao piloto Italiano que nos boxes soube que sua comemoração acabou sendo a toa.

Uma lamentável decisão que acabar manchando uma prova e talvez um final de semana. O Mundial de Motovelocidade que tem em esmagadora maioria de decisões acertadíssimas acabou dessa vez errando feio e comprometendo a lisura do GP da França de 2018. E o pior, apaga também o brilho da vitória de Arenas que ganhou sua primeira corrida da carreira. Vão lembrar dessa corrida pela punição absurda que deram ao piloto da Gresini. Resumindo o meu sentimento sobre essa prova: “Um desserviço que a categoria fez nesse domingo com o Esporte”

Resultado final – Moto 3
GP da França – Le Mans – Bugatti

POS Piloto Equipe Moto Tempo
1 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 37’40.056
2 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 0.160
3 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 0.709
4 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.811
5 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 2.305
6 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 5.487
7 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 7.577
8 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 11.190
9 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 11.517
10 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 11.704
11 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 12.011
12 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 12.073
13 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM a 12.358
14 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 12.481
15 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 12.746
16 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 12.808
17 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 14.397
18 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 28.015
19 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 36.479
20 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 59.917
21 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM a 1’07.363
12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 1 Volta
88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 1 Volta
7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 1 Volta
33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 2 Voltas
48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 8 Voltas
8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM a 13 Voltas
19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 19 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP