Em primeiro Estágio em Solo Argentino: Polêmica com os mapas. Quedas e problemas de navegação. Vitória fica nas mãos de Walkner

Após um dia em que tivemos uma prova do Dakar cancelada devido as péssimas condições de tempo a competição entra na Argentina para a sua Reta final. A primeira especial em Solo Argentino foi uma especial polêmica, Que pode ter decidido o Dakar a favor da KTM. De Salta até Belén foi realizada o 10ºestágio do Dakar 2018.

No primeiro setor o Argentino Kevin Benavides assumiu a liderança com sua Honda, Já abrindo uma bela vantagem de 1 minuto e 51 segundos de frente para o Francês Antonie Meo de KTM. O Espanhol Joan Barreda Boat, 3 segundos depois vinha em 3ºlugar. Seguido do Chileno Pablo Quintanilla com a Husqvarna.

Na 5ªposição vinha o Austríaco Matthias Walkner vinha 11 segundos a frente de Stefan Svitko, Em 7ºlugar estava o piloto Australiano Toby Price, Completando a trinca de pilotos da KTM entre o 5º, 6º e 7ºlugar. 4 minutos e 36 segundos atrás de Benavides estava o piloto da Gas Gas Johnny Aubert começando na frente da Hero, Do Espanhol Oriol Mena, Por 39 segundos atrás do francês. Armand Monleon, Darming completava os 10 primeiros colocados. Andrew Short com sua Husqvarna, 26 segundos atrás do piloto Espanhol vinha em 11ºlugar, Seguindo de Pedrero Garcia (Outro espanhol) com a Sherco TVS. Jose Ignácio Cornejo, Gerard Farres Guell e Marc Sola Terradellas completavam os 15 primeiros.

No Segundo Setor, Benavides aumenta a vantagem na liderança para 2 minutos e 47 segundos para Juan Barreda Boat, Também com uma Honda. 28 segundos a frente de Toby Price, Que subiu do 7º para o 3ºlugar com sua KTM. Com a mesma moto Austríaca os pilotos Matthias Walkner e Stefan Svitko completavam os 5 primeiros colocados.

Quem acabou perdendo nesse 2ºsetor foi Antonie Meo que caiu do 2ºlugar para o 6ºlugar (5 minutos e 30 segundos atrás do Líder) e Pablo Quintanilla, que caiu do 4º para o 7ºlugar, Com 7 minutos e 54 segundos atrás. Johnny Albert acabou perdendo posições. Quem se deu bem foi Oriol Mena (Hero) que sobe para o 8ºlugar. 36 segundos depois veio o piloto da Sherco Pedrero Garcia, E Andrew Short completa os Top 10. 26 segundos atrás de Aubert que perdeu 4 posições. Gerard Farres Guell vinha em 12ºlugar, 18 segundos atrás de Aubert com a primeira moto da Himoinsa.

Benavides aumentou mais 19 segundos na sua liderança na especial. A vantagem do Argentino para o segundo lugar que passou para as mãos de Toby Price que passou Barreda Bort. (Vantagem entre os 2 era de 35 segundos) Matthias Walkner e Stefan Svitko, Ambos de KTM (primeiro com a Moto oficial) permaneciam em 4º e 5ºlugar. Antonie Meo (7 minutos e 40 segundos) e Palbo Quintanilla (9 minutos e 51 segundos) seguiram buscando uma recuperação em 6º e 7ºlugares respectivamente.

Oriol Mena segurava Pedrero Garcia por apenas 2 segundos. Em 8ºlugar com a Hero em cima do piloto da Sherco. Andrew Short da Husqvarna, Johnny Aubert da Gas Gas e Farres Guell da Himoinsa KTM continuavam com suas posições. Marc Samuels da Mec Team vinha 1 minuto e 52 segundos atrás de Farres Guell, Em 13ºlugar. Oliveras Carreras, Jose Ignacio Cornejo e Armand Monleon vinham disputando o 14ºlugar. (21 segundos de distância entre os 3)

4ºSetor da especial. Benavides seguia líder, 3 minutos e 14 segundos a frente de Toby Price. A distância entre Price e Barreda Bort aumentou para 2 minutos e 7 segundos. O Espanhol da Honda não era ameaçado pelo Austríaco Matthias Walkner, 1 minuto e 25 segundos atrás. O piloto oficial da KTM aumentou um pouco sua vantagem para o Eslovaco Stefan Svitko que completava os 5 primeiros com sua KTM privada.

Meo e Quintanilla mantiveram o 6º e 7ºlugares. Já Pedrero Garcia Ganhou o 8ºlugar de Mena. O Espanhol estava a 14 minutos e 40 segundos de Kevin Benavides e a 17 segundos a frente do piloto da Hero. Short continuava no 10ºlugar. Do norte-americano da Husqvarna até o 16ºlugar Armand Monleon as posições não se modificaram. Apenas as distâncias que estavam entre eles. Short vinha 8 segundos para Aubert, Que vinha em 11º.

No 5ºSetor Continuava Kevin Benavides na liderança. Com seus 3 minutos e 9 segundos sobre O Australiano Toby Price que vinha em um tranquilo segundo lugar. Matthias Walkner, Com 6 minutos e 43 segundos atrás do líder vinham em 3ºlugar. Antonie Meo reagiu subindo do 6º para o 4ºlugar e Barreda Bort perdeu 2 posições caindo para o 5ºlugar, 10 segundos atrás do piloto Francês.

Stefan Svitko perdeu a posição do Meo. Caindo para o 6ºlugar. 10 minutos e 39 segundos do líder. Palbo Quintanilla vinha mais de 4 minutos atrás do Eslováquio em 7ºlugar. Pedrero Garcia vinha em 8ºlugar. Oriol Mena acabou perdendo muito tempo caindo para o 14ºlugar. Quem subiu foi Farres Guell, Que ganhou 3 posições (passando Aubert, Short e Mena) ganhando o 9ºlugar. Andrew Short completava os 10 primeiros colocados.

Daniel Oliveras Carreras, Mark Samuels e José Ignácio Cornejo disputavam o 11ºlugar, 21 segundos separavam esses três pilotos. Mena caiu para o 14º (27 minutos e 56 segundos atrás do líder) Armand Monleon completava os 15 primeiros colocados.

E dai a partir do penúltimo checkdown do Estágio os pilotos, Vários pilotos se perderam e culparam o mapa entregue pela organização do Dakar. Esse não foi o único problema. Um outro problema foi o fato de apenas 7 pilotos terem tido suas marcas no WP6 no aplicativo do Dakar. Para mim esse estágio por tudo que aconteceu deveria ser cancelada ou então ter sido anulado os últimos setores. Eu defendo que o resultado do WP5 deveria ser o resultado final do Estágio.

O WP6 foi uma confusão, 7 pilotos tiveram seus tempos registrados. Com esse problema, Os dois ultimos Setores da prova deveriam ter sido anulados e o Resultado deveria ter sido o resultado do WP5.

Ao final do Estágio Adrien van Beveren que vinha com sua Yamaha na liderança do Dakar, Acabou não se perdendo, Mas a 3 km do Final ele sofre um grave acidente. O Francês teve serias lesões que acabou fazendo ele deixar o Dakar. A Yamaha praticamente deixava a disputa do Dakar tendo apenas pilotos secundários na disputa.

Matthias Walkner acabou não se perdendo nessa confusão. Conquistou a vitória e com toda essa confusão. O Austríaco abriu uma enorme vantagem em cima dos seus adversários e praticamente dando um grande passo para o título do Dakar de 2018. O segundo lugar do Estágio foi o Chileno Pablo Quintanilla com a Husqvarna que ficou a 11 minutos e 35 segundos do vencedor. Gerard Farres Guell acabou completando o pódio na 3ªposição. Em 4ºlugar, ficou o Espanhol Oriol Mena com um belo especial. Com sua Moto da Hero, Terminando a 20 minutos e 45 segundos atrás de Walkner.

Juan Pedrero Garcia acabou punido em 15 minutos em seu tempo final, Deixando o 5ºlugar para o Chileno Jose Ignacio Cornejo com sua moto da Honda, Que chegou a 59 segundos de frente para o Norte-Americano Andrew Short que conquista seu primeiro Top 10 no Dakar. Nenhum dos favoritos ficaram nos últimos lugares dos 10 primeiros lugares. Mark Samuels da Mec Team ficou em 7ºlugar, 37 segundos atrás do ex-piloto do AMA Motorcross. Daniel Oliveras Carreras com a Himoinsa KTM, Armand Monleon da Daming Racing e Pedrero Garcia da Sherco completaram os 10 primeiros lugares. 11 segundos depois em 11ºlugar a piloto Laia Sanz com sua KTM.

Joan Barreda Bort acabou com toda essa confusão em 14ºlugar, 38 minutos e 15 segundos atrás do vencedor. Kevin Benavides que liderou praticamente toda o Estágio ficou em 17ºlugar, 47 minutos e 35 segundos. Toby Price ficou em 19ºlugar, 49 minutos e 17 segundos atrás. Depois disso tudo por incrível que pareça, O Vice-líder passou a ser Juan Barreda Bort , Que esta a 39 minutos e 42 segundos do Austríaco que lidera o Dakar. E Kevin Benavides que poderia assumir a liderança do Dakar acabou com o resultado final caindo para o 3ºlugar. A 41 minutos e 23 segundos do líder.

Resultado final da 10ªEtapa do Dakar 2018
Categoria Motos

POS. Pilotos Motos Tempo
1 2 Matthias Walkner KTM 450 RALLY REPLICA 04h 52′ 26”
2 10 Pablo Quintanilla Husqvarna FR 450 RALLY + 00h 11′ 35”
3 3 Gerard Farres Guell KTM 450 RALLY + 00h 16′ 21”
4 61 Oriol Mena Hero 450 Rally + 00h 20′ 45”
5 68 Jose Ignacio Cornejo Florimo Honda CRF450RALLY + 00h 23′ 14”
6 54 Andrew Short Husqvarna FR 450 RALLY + 00h 24′ 13”
7 64 Mark Samuels Honda CRF450RALLY + 00h 24′ 50”
8 29 Daniel Olivera Carreras KTM 450 RALLY + 00h 25′ 25”
9 17 Armand Monleon KTM 450 RR + 00h 34′ 18”
10 12 Juan Pedrero Garcia 450 RALLYE SHERCO TVS + 00h 36′ 24”
11 15 Laia Sanz KTM 450 RALLY REPLICA + 00h 36′ 35”
12 40 Johnny Aubert GASGAS + 00h 37′ 29”
13 44 Rodney Faggotter Yamaha WR450F RALLY + 00h 38′ 07”
14 5 Joan Barreda Bort Honda CRF450RALLY + 00h 38′ 15”
15 33 Daniel Nosiglia Jager KTM 450 RALLY REPLICA + 00h 40′ 22”
16 34 Marc Sola Terradellas KTM 450 RALLY + 00h 41′ 36”
17 47 Kevin Benavides Honda CRF450RALLY + 00h 47′ 35”
18 60 Jonathan Barragan Nevado GASGAS + 00h 47′ 49”
19 8 Toby Price KTM 450 RALLY REPLICA + 00h 49′ 17”
20 52 Jacopo Cerutti KTM 450 RALLY REPLICA + 00h 51′ 39”
21 42 Maurizio Gerini HUSQVARNA 450 + 00h 52′ 40”
22 37 Milan Engel KTM 450 RALLY REPLICA + 00h 55′ 50”
23 25 Ivan Cervantes Montero KTM 450 RALLY + 00h 56′ 01”
24 20 Ricky Brabec Honda CRF450RALLY + 00h 56′ 13”
25 9 Stefan Svitko KTM 450 RALLY REPLICA + 00h 59′ 48”
26 19 Antonie Meo KTM 450 RALLY REPLICA + 01h 00′ 13”
27 58 Maciej Giemza KTM 450 RALLY REPLICA + 01h 04′ 00”
28 103 Shane Esposito KTM RALLY REPLICA + 01h 04′ 35”
29 128 Maikel Smits KTM 450 RALLY + 01h 05′ 29”
30 28 Emanuel Gyenes KTM 450 RALLY + 01h 15′ 22”

Classificação Geral

POS. Pilotos Motos Tempo
1 2 Matthias Walkner KTM 450 RALLY REPLICA 32h 21′ 03”
2 5 Joan Barreda Bort Honda CRF450RALLY + 00h 39′ 42”
3 47 Kevin Benavides Honda CRF450RALLY + 00h 41′ 23”
4 3 Gerard Farres Guell KTM 450 RALLY + 00h 47′ 46”
5 8 Toby Price KTM 450 RALLY REPLICA + 00h 50′ 18”
6 19 Antonie Meo KTM 450 RALLY REPLICA + 01h 03′ 35”
7 20 Ricky Brabec Honda CRF450RALLY + 01h 21′ 37”
8 9 Stefan Svitko KTM 450 RALLY REPLICA + 01h 25′ 09”
9 10 Pablo Quintanilla Husqvarna FR 450 RALLY + 01h 30′ 24”
10 40 Johnny Aubert GASGAS + 01h 40′ 57”
11 68 Jose Ignacio Cornejo Florimo Honda CRF450RALLY + 01h 49′ 50”
12 33 Daniel Nosiglia Jager KTM 450 RALLY REPLICA + 01h 52′ 27”
13 29 Daniel Olivera Carreras KTM 450 RALLY + 01h 56′ 30”
14 61 Oriol Mena Hero 450 Rally + 01h 57′ 08”
15 15 Laia Sanz KTM 450 RALLY REPLICA + 02h 01′ 26”
16 60 Jonathan Barragan Nevado GASGAS + 02h 12′ 10”
17 12 Juan Pedrero Garcia 450 RALLYE SHERCO TVS + 02h 25′ 18”
18 17 Armand Monleon KTM 450 RR + 02h 26′ 58”
19 54 Andrew Short Husqvarna FR 450 RALLY + 02h 41′ 10”
20 44 Rodney Faggotter Yamaha WR450F RALLY + 02h 51′ 04”
21 27 Diego Martin Duplessis Honda CRF450RALLY + 03h 38′ 50”
22 34 Marc Sola Terradellas KTM 450 RALLY + 04h 04′ 04”
23 52 Jacopo Cerutti KTM 450 RALLY REPLICA + 04h 24′ 50”
24 37 Milan Engel KTM 450 RALLY REPLICA + 04h 50′ 42”
25 28 Emanuel Gyenes KTM 450 RALLY + 04h 59′ 40”
26 25 Ivan Cervantes Montero KTM 450 RALLY + 05h 01′ 23”
27 42 Maurizio Gerini HUSQVARNA 450 + 05h 13′ 13”
28 64 Mark Samuels Honda CRF450RALLY + 05h 20′ 02”
29 58 Maciej Giemza KTM 450 RALLY REPLICA + 05h 25′ 01”
30 128 Maikel Smits KTM 450 RALLY + 06h 17′ 19”

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

“Geração perdida” – Um ensaio sobre o Egoismo – Coluna de Deivison da Conceição da Silva

Se vocês são falsos e Hipócritas: Por favor não leiam essa coluna. Ela é um verdadeiro tiro na cara que você vai levar na sua vida.

Vocês que são da geração de final dos anos 90 e inicio dos anos 2000. Vocês em sua maioria parecem um caso perdido (Se a geração . Se importam mais por si do que pela a humanidade. Que querem desconstruírem a história da humanidade por causa de algumas teorias que são verdadeiros absurdos. Preconceitos a minorias, Pedem a volta da Ditadura militar e o fim da Liberdade de Expressão. Eles só querem oprimir pessoas boas. Tudo por causa de uma luta contra um Partido apenas, Se tivessem comprometidos em melhorar esse país ficaram indignados com Temer, Bolsonaro, Aécio, entre outros  corruptos no Brasil que estão no poder!

Não tenho nenhuma dúvida de falar que essa é a geração mais mesquinha, Sem coração que já tivemos e se não demos um alerta agora, Teremos no futuro outras gerações mais mesquinhas ainda e mais sem coração ainda. Esse tema não pode ser tratado por puro achismo de alguém que ver os problemas do Brasil se resumirem a Economia e Política. E sim como um problema de toda a sociedade!

Fome e morte – é isso que acaba acontecendo quando você ignora pedidos de ajuda

E a desculpa mais dada para que se não ajude uma pessoa é que a pessoa precisa ter amor próprio. Que ela precisa disso e que esqueça esses problemas, injustiças porque elas acontecem. Bola pra frente, Segue o Baile, Aceita que dói menos … são essas frases não são solução para ninguém e sim um tormento. Não gosto de usar essas frases no meu dia a dia, Prefiro ser otimista. Tem situações que são impossíveis de serem resolvidas apenas com nossas forças, Mas a maioria dos problemas que são deixados de lado eram resolvíveis e poderiam ser resolvidos som a cooperação de todos. A vida não é um jogo como vocês pensam não!!! Não se pode brincar com uma coisa dessas. Aprendam comigo que jogo e jogo e vida é vida. Nada a ver confundir uma coisa com a outra!

Gabriel, Anotem esse nome. Quando teve condição de tirar seu avo de 88 anos, ele foi lá e tirou. “Esse sim é um exemplo para vocês da Geração perdida! E não essa piada de Nando Moura”

Se isso é ter amor próprio??? Então eu não quero! Porque já vi e vivo esse mundo e digo uma coisa… O Mundo do amor próprio é o Mundo das trevas, Um inferno na terra. Não existe a solidariedade com os outros. Ao invés das pessoas ajudarem umas as outras elas preferem ver o amigo se ferrar sozinho. Ou pior, Pisam nos sonhos dessa pessoa e acabam deprimindo esse amigo ou amiga. (Se isso se deve ser chamado de amigo, Para mim isso não é amizade) ou então pior que isso, Mentem ou as escondidas acabaram dando um coice pelas costas sem se esperar esse tipo de atitude. Essas atitude precisam e devem acabar para o bem da sociedade.

“Que tempos são estes em que é preciso defender o óbvio? Essa Frase eu vou colocar para vocês! A invés de fazer isso vocês acabam defendendo essa nova ordem patética. E ao invés de apoiar pessoas boas você apoiam mal caráter… Isso porque ele é foldalhão, Campeão de Tudo, O Top de linha e …

Em 1994 a coisa a ser feita corretamente naquele ano seria retirar o Campeonato do Schumacher e devolver o título ao Hill. Que correu com um carro dentro do regulamento e jogou limpo, Ao Contraio de Schumacher e da Benetton.

Eu prefiro contratar um bom trabalhador. Ainda que não me desse títulos, (Sobre o Automobilismo) Ele poderia ser uma boa imagem para mim e a minha empresa. Do que um piloto multicampeão do mundo, Mas com sua ética questionável e tendo vários e vários, porém sobre a sua conduta dentro e fora da pista. Essa mentalidade poderia ter mudado não só a história do Esporte a Motor e também da Humanidade.

Quando uma regra no jogo ou em uma corrida de carros ou de motos é aplicada de maneira injusta poderia os pilotos fazerem como Gandhi, O líder da revolução que acabou sendo o líder da revolução que resultou na Independência da Índia: Desobedecer pra Pacificar, Como um dia fez a Índia. Com diz 2 versos do samba de enredo da Mocidade Independente de Padre Miguel para o Carnaval de 2018.

Girolami poderia não ser o único exemplo de piloto Estrangeiro no Brasil. poderíamos ter mais pilotos de fora na Stock Car.

Nosso país, Brasil sempre foi egoísta em termos esportivos. Não falo só da falta de investimento no Esporte, Mas também falo na contratação de poucos jogadores estrangeiros, Todos eles praticamente são da América do Sul e praticamente ninguém da Europa é contratado. Se é pela chamada reserva de Mercado eu não sei, Mas tínhamos que ter profissionais de outros países não só nos esportes populares como o Futebol (Tem pouquíssimos jogadores europeus por aqui e técnico nem se fala. Provavelmente não tem nenhum)

No Esporte a Motor a Stock se quer coloca um piloto estrangeiro. O Único que correu uma temporada inteira foi o Argentino Nestór Giorlami. Deveriamos tentar trazer mais pilotos da Europa ou das américas para disputarem uma temporada na Stock (Exemplo: Ex-pilotos de Formula ou pilotos desempregados da Formula Indy, WEC e outras boas categorias do Cenário Mundial) Acho que o Belga Laurens Vanthoor já seria um bom começo que uma equipe da maior categoria de Turismo do Brasil faça um projeto audacioso de 3 anos com ele sendo o cabeça da equipe.

Provavelmente o Brasil vai ter melhores resultados em um médio prazo no Motorcross mundial. Porque não abriu mão de ter pilotos de alto nível mundial.

Estamos tomando um caminho perigoso por uma nacionalização cega do esporte. O nível do Esporte a Motor no Brasil é baixo! E vai ficar mais baixo ainda caso isso não mude. O Arena Cross Brasil teve a ousadia de pegar grandes pilotos do Mundial de Arena Cross para melhorar o patamar do Motocross Brasileiro. O resultado em breve vai ser colhido com pilotos Brasileiros podendo ir para fora e competindo de igual para igual com os pilotos europeus.

Precisamos criar novos heróis do Esporte Brasileiro, mesmo eles sendo do Exterior. Precisamos criar uma cultura que não existe no Brasil: A cultura da Ajuda, da cooperação para o bem das pessoas e da Cultura de Tolerância! Chega de ver gente pobre sofrendo porque quer fugir de um país em guerra ou em situação miserável. Chega de Alimentar um Fascismo disfarçado de leis injustas. Sou a favor de um Brasil Forte, Mas não me importa se isso for ao custo de muitas vidas inocentes e de Xenofobia.

Sou contra o Pseudoamor Próprio que se propaga, (O que tá mais para mim em Egoísmo moderno) e contra qualquer regra velha e Ultrapassada que visa apenas em piorar o Mundo. Mesmo que isso custe seguidores, Média, Dinheiro, Visitantes no meu site… Que o público me xingue, fale coisas absurdas, covardes,  Que me boicotem o meu site, Que me derrubem e rotulem como isso é aquilo.

Menos FODA-SE e mais solidariedade!
Menos morra e mais “Vamos ajudar você!”
Menos Egoismo e mais amizade!
Menos Nando Moura e Mais conhecimento!
Mais amor e menos guerra!

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: cmjornal.pt / jornalggn / bebugirolami.com / Twitter / showradical.com.br

Sotnikov leva a vitória do Estágio 8, Villagra tira 3 minutos de diferença do líder Nikolaev

O trio da Kamaz liderada por Dmitri Sotnikov, Com o copiloto Ruslan Akhmadeev e o mecânico Igor Mustafin conquistou a vitória no 8ºEstágio do Dakar 2018. De Uyuni a Tupiza chegaram na frente, 5 minutos e 11 segundos de vantagem para Federico Villagra/Ricardo Adrian Torlaschi e Adrian Arturo Yacopini  com o Iveco que ficaram em 2ºlugar. Em relação a Eduard Nikolaev eles ficaram 3 minutos e 22 segundos a frente dos Russos que lideram o Dakar.

Agora os Argentinos estão a 46 minutos e 25 segundos dos líderes do Dakar. Aidat Mardeev com a Kamaz ficaram em 3ºlugar (6 minutos e 28 segundos dos vencedores) Martin Kolomy ficou em 5ºlugar com o caminhão da Tatra. Na disputa pelo terceiro lugar o trio Tcheco da Liaz formado por Martin Macik/Frantisek Tomasek/Michal Mrkva, A 3 horas, 29 minutos e 25 segundos. 10 minutos depois veio o Bielorusso Siahrev Viazovich. Airat Mardeev completa os 5 primeiros colocados.

Resultado final da 8ªposição – Dakar 2018
Categoria Caminhões – Uyuni a Tupiza

POS. Piloto Carro Tempo
1 502 Dmitry Sotnikov (Rússia) 4326 KAMAZ 04h 23′ 32”
Ruslan Akhmadeev (Rússia)
I. Mustafin (Rússia)
2 501 Federico Villagra (Argentina) POWERSTAR IVECO + 00h 05′ 11”
Ricardo Adrian Torlaschi (Argentina)
Adrian Arturo Yacopini (Argentina)
3 507 Airat Mardeev (Rússia) 4326 KAMAZ + 00h 06′ 28”
Aydar Belyaev (Rússia)
Dmitriy Svistunov (Rússia)
4 500 Eduard Nikolaev (Rússia) 4326 KAMAZ + 00h 08′ 33”
Evgeny Yakovlev (Rússia)
Vladimir Rybakov (Rússia)
5 505 Martin Kolomy (República Tcheca) Tatra Phoenix + 00h 12′ 11”
Jiri Stross (República Tcheca)
Rostislav Plny (República Tcheca)
6 509 Ton Von Genugten (Holanda) POWERSTAR IVECO + 00h 15′ 36”
Bernard Der Kinderen (Holanda)
Peter Willemsen (Bélgica)
7 510 Martin Macik (República Tcheca) LIAZ 111.154 + 00h 22′ 23”
Frantisek Tomasek (República Tcheca)
Michal Mrkva (República Tcheca)
8 515 Anton Shibalov (Rússia) 4326 KAMAZ + 00h 25′ 06”
Dmitrii Nikitin (Rússia)
Ivan Romanov (Rússia)
9 508 Artur Ardavichus (Cazaquistão) POWERSTAR IVECO + 00h 41′ 36”
Michel Huisman (Holanda)
Serge Bruynkens (Bélgica)
10 517 Gert Huzink (Holanda) Renault K520 + 00h 44′ 00”
Rob Buursen (Holanda)
Martin Roesink (Holanda)
11 511 Terohito Sugawara (Japão) HINO 500 Series + 00h 44′ 59”
Mitsugu Takahashi (Japão)
12 516 Maurik Van Der Heuvel (Holanda) SCANIA Torpedo + 00h 47′ 52”
Wilko Van Oort (Holanda)
Martijn Van Rooij (Holanda)
13 532 Martin Soltys (República Tcheca) TATRA BUGGYRA RACING + 00h 53′ 13”
Josef Kalina (República Tcheca)
Tomas Sikola (República Tcheca)

Classificação Geral

POS. Piloto Carro Tempo
1 500 Eduard Nikolaev (Rússia) 4326 KAMAZ 28h 15′ 06”
Evgeny Yakovlev (Rússia)
Vladimir Rybakov (Rússia)
2 501 Federico Villagra (Argentina) POWERSTAR IVECO + 00h 46′ 25”
Ricardo Adrian Torlaschi (Argentina)
Adrian Arturo Yacopini (Argentina)
3 510 Martin Macik (República Tcheca) LIAZ 111.154 + 03h 29′ 25”
Frantisek Tomasek (República Tcheca)
Michal Mrkva (República Tcheca)
4 512 Siarhei Viazovich (Bielorussia) 5309RR MAZ + 03h 59′ 35”
Pavel Haranin (Bielorussia)
Andrei Zhyhulin (Bielorussia)
5 507 Airat Mardeev (Rússia) 4326 KAMAZ + 04h 23′ 20”
Aydar Belyaev (Rússia)
Dmitriy Svistunov (Rússia)
6 509 Ton Von Genugten (Holanda) POWERSTAR IVECO + 04h 31′ 08”
Bernard Der Kinderen (Holanda)
Peter Willemsen (Bélgica)
7 511 Terohito Sugawara (Japão) HINO 500 Series + 05h 13′ 51”
Mitsugu Takahashi (Japão)
8 508 Artur Ardavichus (Cazaquistão) POWERSTAR IVECO + 05h 28′ 16”
Michel Huisman (Holanda)
Serge Bruynkens (Bélgica)
9 502 Dmitry Sotnikov (Rússia) 4326 KAMAZ + 05h 55′ 13”
Ruslan Akhmadeev (Rússia)
I. Mustafin (Rússia)
10 516 Maurik Van Der Heuvel (Holanda) SCANIA Torpedo + 06h 19′ 34”
Wilko Van Oort (Holanda)
Martijn Van Rooij (Holanda)
11 517 Gert Huzink (Holanda) Renault K520 + 06h 20′ 25”
Rob Buursen (Holanda)
Martin Roesink (Holanda)
12 532 Martin Soltys (República Tcheca) TATRA BUGGYRA RACING + 07h 20′ 33”
Josef Kalina (República Tcheca)
Tomas Sikola (República Tcheca)
13 515 Anton Shibalov (Rússia) 4326 KAMAZ + 07h 44′ 50”
Dmitrii Nikitin (Rússia)
Ivan Romanov (Rússia)
14 505 Martin Kolomy (República Tcheca) Tatra Phoenix + 08h 39′ 36”
Jiri Stross (República Tcheca)
Rostislav Plny (República Tcheca)

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Varela e Gugelmin conquistam vitória no 8ºEstágio do Dakar 2018 e abrem 1 hora e meia de vantagem na liderança

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin venceram a 8ªEtapa do Dakar, Que foi de Uyuni a Tupiza. Em Solo Boliviano a Dupla Brasileira ampliou a sua liderança no Geral para os Peruanos Juan Carlos Uribe Ramos e seu copiloto Javier Uribe Godoy em mais 18 minutos e 55 segundos (diferença entre os dois no Estágio) Agora Varela/Gugelmin tem 1 hora, 34 minutos e 21 segundos de vantagem para os peruanos. A briga entre os dois pilotos da CAM-AM.

Leo Larrauri terminou em 3ºlugar com o UTV da Polaris. 48 minutos e 8 segundos depois do vencedor. Patrice Garrouste que vem em terceiro lugar na geral ficou em 4ºlugar no Estágio, 34 segundos depois dos Argentinos e Claude Fournier fechou os 5 primeiros colocados.

Resultado final da 8ªEtapa do Dakar 2018
Uyuni – Tupiza – Categoria Sxs

POS. Piloto Carro Tempo
1 356 Reinaldo Varela (Brasil) CAN – AM 07h 30′ 18”
Gustavo Gugelmin (Brasil)
2 359 Juan Carlos Uribe Ramos (Peru) CAN – AM MAVERICK X3 TURBO + 00h 18′ 55”
Javier Eduardo Uribe Godoy (Peru)
3 362 Leo Larrauri (Argentina) CAN – AM + 00h 48′ 09”
Fernando Imperatrice (Argentina)
4 361 Patrice Garrouste (França) POLARIS RZR 1000 TURBO + 00h 48′ 42”
Steven Griener (Suíça)
5 387 Claude Fournier (França) POLARIS RZR 1000 XP + 01h 44′ 23”
 Szymon Gospodarczyk

Classificação Geral

POS. Piloto Carro Tempo
1 356 Reinaldo Varela (Brasil) CAN – AM 40h 15′ 31”
Gustavo Gugelmin (Brasil)
2 359 Juan Carlos Uribe Ramos (Peru) CAN – AM MAVERICK X3 TURBO + 01h 34′ 31”
Javier Eduardo Uribe Godoy (Peru)
3 361 Patrice Garrouste (França) POLARIS RZR 1000 TURBO + 02h 32′ 27”
Steven Griener (Suíça)
4 388 Anibal Aliaga (Peru) POLARIS RZR 1000 XP + 07h 25′ 08”
Juan Pedro Cilloniz (Peru)
5 387 Claude Fournier (França) POLARIS RZR 1000 XP + 07h 39′ 23”
 Szymon Gospodarczyk

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Stephane Peterhansel buscando recuperar o tempo conquista vitória no Estágio

Stephan Peterhansel junto com Jean-Paul Cottrer em busca da recuperação conquistou a vitória no 8ºestágio do Dakar, A etapa que foi de Uyuni até Tupiza foi marcada pela tentativa da dupla francesa buscando recuperar o prejuízo. Enquanto que a dupla que lidera no Geral Carlos Sainz e Lucas Cruz adotou a estratégia da cautela. Com 1 hora de vantagem para os mais próximos seguidores a Dupla espanhola da Pegueot acabou por não arriscar.

No primeiro Setor, Vice-líder da Geral Nasser Al-Attiyah com seu copiloto Matthieu Baumel assumiu a liderança, Com 8 segundos de vantagem para Peterhansel/Cottrer. Cyril Despres vinha em 3ºlugar, 39 segundos da liderança. Bernhard Tem Brinke e Orlando Terranova disputavam o 4ºlugar, Separados por apenas 3 segundos.

Giniel de Villiers vinha em 6ºlugar a 1 minuto e 10 segundos com seu Toyota. 14 segundos depois os Tchecos Martin Prokop e Jan Tomanek colocavam a Ford em 7ºlugar. Carlos Sainz e Lucas Cruz vinham apenas em 8ºlugar e já dava bem na cara do que seria a prova comedida dos pilotos da Pegueot, Dada a vantagem que eles teriam na liderança. Al Qassimi e Jakub Przygonski completavam os 10 primeiros colocados. Seguidos do Chileno Boris Garafulic e do Argentino Lucio Alvarez que vinham logo atrás em 11º e 12ºlugar.

Al-Attiyah com a Toyota Hilux, Na segunda parte liderava com apenas 1 segundo atrás de Peterhansel com seu Pegueot. Cyril Despres com a Pegueot vinha em 3ºlugar com 47 segundos atrás do piloto do Qatar. Bernhard tem Brinke com seu navegador Michen Perin, vinha a 16 segundos de Despres. Orlando Terranova dignificava a Mini com o 5ºlugar, 22 segundos a frente de Giniel de Villiers, Que fechava os 6 primeiros colocados.

Martin Prokop vinha em 7ºlugar com seu Ford, 19 segundos a frente de Carlos Sainz e Lucas Cruz. Que vinha a 2 minutos e 38 segundos do líder e por consequência a 2 minutos e 37 segundos do Peterhansel. Al Qassimi e Przygonski seguiam em 9º e 10ºlugares. Garafulic e Lucio Alvarez Mantiveram suas colocações. Vaidotas Zala vinha em 13ºlugar a 4 minutos e 49 segundos como o melhor Lituânio da especial.

No terceiro Setor, Stephan Peterhansel (Pegueot) assumiu a liderança da especial abrindo 56 segundos do Nasser Al-Attiyah com seu Toyota. 11 perigosos segundos depois vinha o Francês Cyril Despres com o copiloto David Castera.  Bernhard Tem Brinke manteve o 4ºlugar, Com 10 segundos a frente dos Argentinos Terranova/Graue com seu carro da Mini. Carlos Sainz vinha 3 minutos e 57 segundos, Na 6ªposição.

Giniel de Villiers caiu para fora dos 20 primeiros colocados. Sheik Al Qassimi com seu Pegueot privado superou em 11 segundos o piloto da Ford Martin Prokop em 7ºlugar. Boris Garafulic ganhou 2 posições. Além da posição do Sul-Africano ele passa o Polonês Jakub Przygonski assumindo o 9ºlugar. (6 minutos e 19 segundos de desvantagem para Peterhansel)

Vaidolas Zala também subiu duas posições, Levando seu Toyota ao 11ºlugar. 2 minutos e 29 segundos atrás de Pryzgonski/Colsoul. Nicolas Fuchs a 1 minuto e 42 segundos do Zala vinha colocando o Bordward em 12ºlugar. OS Argentinos Sebastian Halpern e Alejandro Yacopini vinham logo a seguir em 13º e 14ºlugares respectivamente.

4ªSetor, Peterhansel ampliou a diferença na liderança para 1 minuto e 37 segundos. Sobre o novo vice-líder, O também Francês Cyril Despres ganhou do Nasser Al-Attiyah, 26 segundos de frente para o piloto da Toyota. E 8 segundos a frente de Bernhard tem Brinke também de Toyota. Orlando Terranova com o Mini e o líder da Especial Carlos Sainz, A 4 minutos e 14 segundos de Peterhansel, Na 6ªposição.

Sheik Al Qassimi e Martin Prokop mantiveram o 7º e 8ºlugares. Já o Polônes Jakub Pryzgonski recuperou a posição de Garafulic, Levando seu Mini (O melhor da categoria geral) para o 9ºlugar. O piloto Chileno completava o Top 10 a 8 minutos e 2 segundos. 11 seg. atrás do Polonês.

Em Zala mantem o 11ºlugar, Mas o peruano Nicolas Fuchs vinha á 23 segundos o lituânio em 12ºlugar. Yacopini ganhou posição de Halpern, conquistando o 13ºlugar.

No 5ºSetor a liderança continuava com Stephane Peterhansel e Jean-Paul Cottrer com 1 minuto e 40 segundos na primeira posição. Nasser Al-Attiyah recuperou a segunda posição, 37 segundos a frente de Cyril Despres que voltava ao 3ºlugar. Enquanto Orlando Terranova manteve o 4ºlugar. 1 minuto e 12 segundos atrás de Despres. O Espanhol Carlos Sainz junto de Lucas Cruz passou para o 5ºlugar. A 4 minutos e 59 segundos de Peterhansel.

Bernhard Tem Brinke vinha em 6ºlugar. 1 minuto e 31 segundos atrás de Sainz, Mas de forma tranquila vinha em 6ºlugar, 2 minutos e meio a frente de Sheik Al Qassimi em 7ºlugar. 48 segundos atrás vinha Jakub Pryzgonski que subiu para o 8ºlugar. Boris Garafulic a 12 minutos e 31 segundos do líder subiu para o 9ºlugar. Martin Prokop e Jan Tomanek é que se deram mal nesse setor, Caindo do 8º para o 10ºlugar. Nicolas Fuchs ganhou o 11ºlugar de Vaidolas Zala nesse Setor. Giniel de Villiers estava se recuperando, Já vinha em 14ºlugar. (20 minutos e 1 segundos atrás do 1ºcolocado)

Cyril Despres fez um grande setor e passou de forma impressionante a Peterhansel e por 29 segundos de diferença, Ele junto de David Castera assumiu a primeira posição. Até aqui os dois faziam dobradinha para a Pegueot. Nasser Al-Attiyah vinha em 3ºlugar, 1 minuto e 4 segundos atrás de Despres. Quem vinha também perto era o Argentino Orlando Terranova com seu Mini, 22 segundos atrás do 5 vezes campeão do Dakar nas motos.

Carlos Sainz vinha em 5ºlugar. 4 minutos e 10 segundos atrás de Despres, 3 minutos e 41 segundos do Peterhansel e 3 minutos,6 segundos atrás de Al Attiyah. O Espanhol vinha administrando bem sua posição na liderança. Bernhard Tem Brinke veio bem tranquilo em 6ºlugar, A mais de 4 minutos de vantagem para o Sheik Al Qassimi. O 7ºcolocado do piloto da Pegueot privada estava bem ameaçado. Apenas 2 segundos separa ele de Jakub Pryzgonski da Mini. Nicolas Fuchs superou Garafulic e Prokop e assumiu o 9ºlugar. Com o Chileno em 10ºlugar e o Tcheco se deu mal caindo para o 11º. 20 segundos depois em 12º vinha o Argentino Sebastian Halpern.

Giniel de Villiers vem em 13º, 21 minutos e 1 segundo atrás de Despres.

No 7ºSetor o líder passou a ser o piloto da Toyota Nasser Al-Attiyah, que tirou a diferença em cima dos dois pilotos da Pegueot e assumiu a liderança. 2 segundos a frente de Peterhansel e 16 segundos a frente de Despres. A briga pela liderança estava bem acirrada. Orlando Terranova vinha 1 minuto e 40 segundos em 4ºlugar com o carro da Mini. Logo depois disso vinham Carlos Sainz em 5º (4 minutos e 9 segundos atrás de Peterhansel), Bernhard tem Brinke vinha em 6º 17 segundos depois do piloto Espanhol.

Jakub Pryzgonski e Al Qassimi disputam o 7ºlugar, estavam longe dos primeiros colocados e disputando a posição. Separados por 51 segundos entre o pilotos da Mini e o piloto da Pegueot. Ambos viam a mais de 8 minutos (8 minutos e 41 segundos) do Peruano Nicolas Fuchs com o Bordward em 9º, 1 segundo a frente do Sul-Africano Giniel de Villiers. Que esta tendo uma brilhante recuperação no estágio. Perto dos dois (43 segundos atrás) vinha Martin Prokop em 11º.

Stephan Peterhansel voltou a liderança no Setor seguinte. Abriu 59 segundos a frente de Despres que vinha em 2ºlugar fazendo dobradinha da Pegueot. O piloto Qatari Al Attiyah vinha em 3ºlugar, A 2 minutos e 41 segundos do Líder. O Argentino Orlando Terranova se aproximou muito de Al-Attiyah, 43 segundos atrás do piloto da Toyota em 4ºlugar.

Bernhard Tem Brinke e Michel Perin ficaram mais para trás. Em 6ºlugar a 6 minutos e 43 segundos do líder. Carlos Sainz e Lucas Cruz vinham 28 segundos atrás (e preocupantes 7 minutos e 11 de Peterhansel). Al Qassimi ganhou o 7ºlugar de Pryzgonski mais atrás, Na disputa do 7ºlugar. 8 minutos atrás do Sainz, Mas tranquilos 6 minutos do Giniel de Villiers. O piloto da Toyota passou Fuchs (que perdeu 13 minutos e acabou caindo para o 14ºLugar) e levou o 9ºlugar. Prokop com a Ford, Voltou aos 10 primeiros colocados.

Boris Garafulic com o Mini, Sebastian Halpern com a Toyota e Mikko Hirvonen com a Mini superaram o piloto peruano da Bordward nesse setor.

No 9ºSetor, Continuava Peterhansel/Cottred com seu Pegueot na liderança. Com 1 minuto e 12 segundos de Despres Também de Pegueot. Al Attiyah/Baumel com a Toyota ainda não desistiram da especial. Estavam a 2 minutos e 18 segundos (Diminuíram a diferença em 23 segundos do líder) Em 3ºlugar. O Argentino Terranova perdeu tempo no setor e permitiu a ultrapassagem de Tem Brinke/Perin. Os pilotos da Toyota passaram os Argentinos da mini e assumiram o 4ºlugar.

Carlos Sainz vinha em 6ºlugar, 7 minutos e 20 segundos do seu principal arquirrival na disputa do Dakar (Stephan Peterhansel) Longe do líder na classificação geral vinha a Briga entre a Mini de Jakub Pryzgonski e a Pegueot de Al Qassimi. Nesse estágio o piloto Polonês levou a melhor e ficou a frente, 18 segundos a frente do Sheik e do seu copiloto Xavier Panseri.

Giniel de Villiers com a Toyota e Martin Prokop continuavam em 9º e 10ºlugares. O Chileno Boris Garafulic vinha em 11º, Já a 30 minutos e 53 segundos atrás do líder do Setor.  Atrás do piloto da Mini vinham: O argentino Halpern e o Finlandês Hirvonen em 13ºlugar.

No penúltimo Setor, A liderança continuava nas mãos de Peterhansel. A diferença entre os primeiros colocados mudou pouca coisa. Despres estava a 1 minuto e 3 segundos atrás do Peterhansel e Al Attiyah continuava em 3ºlugar, 2 minutos e 33 segundos. Bernhard ten Brinke ,com seu Toyota parecia que estava com o 4ºlugar assegurado 1 minuto e 45 segundos de frente para Carlos Sainz que continuava na sua especial de cautela máxima. 7 minutos e 7 segundos atrás do líder. Orlando Terranova vinha em 6ºlugar com seu Mini, 55 segundos atrás dos espanhóis.

Pryzgonski despachou Al Qassimi, Abrindo 3 minutos e 41 segundos e praticamente garantiu o 7ºlugar na especial. Giniel de Villiers e Martin Prokop seguravam o 9º e 10ºlugares. Assim como Garafulic e Halpern permaneciam em 11º e 12ºlugares. O Peruano Fuchs ganhou o 13ºlugar do Mikko Hirvonen.

Ao final da Especial, Stephan Peterhansel conquista a vitória. Diminuiu sua desvantagem para  Carlos Sainz e para Nasser Al-Attiyah. Ganhou a posição do Holandês Tem Brinke e foi para o Terceiro lugar. Peterhansel chegou 59 segundos a frente de Cyril Despres fazendo a dobradinha da Pegueot. Nasser Al-Attiyah com 2 minutos e 12 segundos atrás do vencedores.

Bernhard tem Brinke terminou com seu Toyota a frente de Carlos Sainz, Com 2 minutos e 4 segundos de diferença.

O piloto Espanhol e o copiloto Lucas Cruz ficou em 5ºlugar ficando 7 minutos e 4 segundos atrás do Peterhansel. Orlando Terranova ficou com a primazia de ter sido como o melhor carro da Mini, O Argentino junto do Navegador Bernardo Graue acabou 10 minutos atrás. em 6ºlugar. Jakub Pryzgonski como o melhor piloto da Mini na classificação geral confirmou o 7ºlugar. Sheik Al Qassimi conseguiu ficar em 8ºlugar. 1 minuto e 59 segundos do Sul-Africano Giniel de Villiers que acabou fazendo uma boa recuperação. Mas o 23 minutos e 19 segundos que ele tomou do Peterhansel acabou fazendo ele junto do seu copiloto Dirk Von Zitzewitz perdesse o terceiro lugar para o 13 vezes campeão do Dakar.

 

Martin Prokop fecha os 10 primeiros colocados. Boris Garafulic com o Mini,  Sebastian Halpern com a Toyota e Nicolas Fuchs com o Bordward. três sul-americanos que ficaram na porta dos 10 primeiros lugares. (11º, 12º e 13ºlugares respectivamente) Mikko Hirvonen que continua tendo um Dakar difícil. 17ºlugar com esse Mini que é parecido com o Formato do Pegueot. O Caminho da Mini pode sim ser o caminho certo, Mas ainda carece de resistência.

Resultado Final da 8ªEtapa do Dakar 2018
Categorias Carros – Uyuni a Tupiza

POS. Piloto Carro Tempo
1 300 Stephane Peterhansel (França) 3008 DKR PEUGEOT 05h 15′ 18”
Jean Paul Cottrer (França)
2 308 Cyril Despres (França) HILUX TOYOTA + 00h 00′ 49”
David Castera (França)
3 301 Nasser Al-Attiyah (Qatar) HILUX TOYOTA + 00h 02′ 12”
Matthieu Baumel (França)
4 309 Bernhard Ten Brinke (Holanda) HILUX TOYOTA + 00h 05′ 00”
Michel Perin (França)
5 303 Carlos Sainz (Espanha) 3008 DKR PEUGEOT + 00h 07′ 04”
Lucas Cruz (Espanha)
6 307 Orlando Terranova (Argentina) JOHN COOPER WORKS RALLY MINI + 00h 10′ 00”
Bernardo Graue (Argentina)
7 312 Jakub Przygonski (Polônia) JOHN COOPER WORKS RALLY MINI + 00h 16′ 38”
Tom Colsoul (Bélgica)
8 319 Sheikh Khalid Al Qassimi (EAU) PEUGEOT 3008 DKR MAXI + 00h 21′ 20”
Xavier Panseri (França)
9 304 Giniel de Villiers (África do Sul) HILUX TOYOTA + 00h 23′ 19”
Dirk Von Zitzewitz (Alemanha)
10 311 Martin Prokop (República Tcheca) F150 EVO FORD + 00h 27′ 55”
Jan Tomanek (República Tcheca)
11 317 Boris Garafulic (Chile) ALL4 RACING MINI + 00h 36′ 29”
Filipe Palmeiro (Portugal)
12 331 Sebastian Halpern (Argentina) TOYOTA Hilux + 00h 39′ 42”
Edu Pulenta (Argentina)
13 313 Nicolas Fuchs (Peru) BX7 BORGWARD + 00h 41′ 20”
Fernando Adrian Mussano (Argentina)
14 323 Benediktas Vanagas (Lituania) TOYOTA Hilux + 00h 41′ 36”
Rozwadowski Sebastian (Polônia)
15 334 Peter Van Merksteijn (Holanda) HILUX TOYOTA + 00h 43′ 10”
Maciel Marton (Polônia)
16 349 Vaidotas Zala (Lituânia) TOYOTA Hilux + 00h 49′ 09”
Saulius Jurgelenas (Lituania)
17 305 Mikko Hirvonen (Finlândia) JOHN COOPER WORKS RALLY MINI + 00h 51′ 20”
Andreas Schulz (Alemanha)
18 321 Antanas Juknevicius (Lituania) HILUX TOYOTA + 01h 03′ 00”
Darius Vaiciulis (Lituania)
19 365 Erik Wevers (Holanda) BX7 BORGWARD + 01h 04′ 00”
Antono Van Limpt (Holanda)
20 320 Eric Bernard (França) BUGGY BV2 + 01h 04′ 27”
Alexandre Vigneau (França)
21 326 Alejandro Miguel Yacopini (Argentina) TOYOTA Hilux + 01h 04′ 36”
Marco Scopinaro (Argentina)
22 329 Patrick Sireyjol (França) BUGGY LCR30 + 01h 06′ 49”
Francois-Xavier Beguin (Bélgica)
23 343 Jurgen Schroeder (Alemanha) Toyota + 01h 11′ 29”
Maximilian Schroeder (Alemanha)
24 327 Marco Bulacia (Bolívia) MARCO BULACIA + 01h 14′ 21”
Engenio Arrieta (Argentina)
25 342 Philippe Boutron (França) BUGGY + 01h 27′ 26”
Mayeul Barbet (França)
26 330 Jerome Pelichet (França) TOYOTA OVERDRIVE + 01h 45′ 45”
Eugenie Decre (Suíça)
27 347 Tim Coronel (Holanda) JEFFERIES DAKAR RALLY + 01h 46′ 17”
Tom Coronel (Holanda)
28 336 Isidre Esteve (Espanha) SPRINGBOK MD SODICARS + 01h 50′ 26”
Txema Villalobos (Espanha)
29 355 Oscar Fuerter Aldanondo (Espanha) SSANGYONG Tivoli + 02h 08′ 18”
Diego Vallejo (Espanha)
30 366 Martin Maldonado (Argentina) MERCEDES PROTOTIPO COLCAR + 02h 10′ 23”
Sebastian Scholz Vergnolle (Argentina)

Classificação Geral

POS. Piloto Carro Tempo
1 303 Carlos Sainz (Espanha) 3008 DKR PEUGEOT 27h 04′ 00”
Lucas Cruz (Espanha)
2 301 Nasser Al-Attiyah (Qatar) HILUX TOYOTA + 01h 06′ 37”
Matthieu Baumel (França)
3 300 Stephane Peterhansel (França) 3008 DKR PEUGEOT + 01h 13′ 42”
Jean Paul Cottrer (França)
4 309 Bernhard Ten Brinke (Holanda) HILUX TOYOTA + 01h 23′ 00”
Michel Perin (França)
5 304 Giniel de Villiers (África do Sul) HILUX TOYOTA + 01h 37′ 09”
Dirk Von Zitzewitz (Alemanha)
6 312 Jakub Przygonski (Polônia) JOHN COOPER WORKS RALLY MINI + 02h 28′ 36”
Tom Colsoul (Bélgica)
7 311 Martin Prokop (República Tcheca) F150 EVO FORD + 02h 43′ 30”
Jan Tomanek (República Tcheca)
8 319 Sheikh Khalid Al Qassimi (EAU) PEUGEOT 3008 DKR MAXI + 02h 55′ 42”
Xavier Panseri (França)
9 334 Peter Van Merksteijn (Holanda) HILUX TOYOTA + 04h 59′ 41”
Maciel Marton (Polônia)
10 313 Nicolas Fuchs (Peru) BX7 BORGWARD + 06h 34′ 09”
Fernando Adrian Mussano (Argentina)
11 331 Sebastian Halpern (Argentina) TOYOTA Hilux + 06h 56′ 35”
Edu Pulenta (Argentina)
12 327 Marco Bulacia (Bolívia) MARCO BULACIA + 08h 08′ 39”
Engenio Arrieta (Argentina)
13 349 Vaidotas Zala (Lituânia) TOYOTA Hilux + 08h 12′ 01”
Saulius Jurgelenas (Lituania)
14 326 Alejandro Miguel Yacopini (Argentina) TOYOTA Hilux + 08h 14′ 09”
Marco Scopinaro (Argentina)
15 318 Lucio Alvarez (Argentina) HILUX TOYOTA + 08h 24′ 25”
Robert Howie (África do Sul)
16 329 Patrick Sireyjol (França) BUGGY LCR30 + 08h 52′ 08”
Francois-Xavier Beguin (Bélgica)
17 321 Antanas Juknevicius (Lituania) HILUX TOYOTA + 08h 57′ 02”
Darius Vaiciulis (Lituania)
18 330 Jerome Pelichet (França) TOYOTA OVERDRIVE + 09h 17′ 30”
Eugenie Decre (Suíça)
19 305 Mikko Hirvonen (Finlândia) JOHN COOPER WORKS RALLY MINI + 09h 22′ 52”
Andreas Schulz (Alemanha)
20 320 Eric Bernard (França) BUGGY BV2 + 09h 31′ 57”
Alexandre Vigneau (França)
21 317 Boris Garafulic (Chile) ALL4 RACING MINI + 11h 12′ 33”
Filipe Palmeiro (Portugal)
22 366 Martin Maldonado (Argentina) MERCEDES PROTOTIPO COLCAR + 12h 44′ 22”
Sebastian Scholz Vergnolle (Argentina)
23 336 Isidre Esteve (Espanha) SPRINGBOK MD SODICARS + 14h 02′ 02”
Txema Villalobos (Espanha)
24 342 Philippe Boutron (França) BUGGY + 14h 22′ 01”
Mayeul Barbet (França)
25 343 Jurgen Schroeder (Alemanha) Toyota + 15h 41′ 15”
Maximilian Schroeder (Alemanha)
26 358 Fernando Ferrand Malatesta (Peru) VOLKSWAGEN Amarok + 16h 50′ 20”
Fernando Ferrand del Busto (Peru)
27 344 Jose Antonio Blangino (Argentina) RAPIDO RASTROJERO + 17h 03′ 57”
Fernando Matias Acosta (Argentina)
28 307 Orlando Terranova (Argentina) JOHN COOPER WORKS RALLY MINI + 17h 50′ 43”
Bernardo Graue (Argentina)
29 337 Akira Miura (Japão) TOYOTA VDJ200 + 18h 59′ 05”
Laurent Lichtleuchter (França)
30 355 Oscar Fuerter Aldanondo (Espanha) SSANGYONG Tivoli + 19h 15′ 56”
Diego Vallejo (Espanha)

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar