Portal Sportszone » 27 de janeiro de 2017

Daily Archives: 27 de janeiro de 2017

Dakar Dakar 2017 Fotos Off-Road Rally

Avaliação dos Pilotos – Dakar 2017 – Categoria Caminhões e UTV

Published by:

Eduard Nikolaev (Rússia) / Evgeny Yakovlev (Rússia) / Vladimir Rybakov (Rússia)

Após um 2016 frustante ficando apenas em 7ºlugar Eduard Nikolaev junto de Evgeny Yakovlev e Vladimir Rybakov recuperou o campeonato que se perdeu no ano passado. O Trio russo da Kamaz começou a disputar o campeonato quando ganhou na 3ªEtapa. E depois de um Dakar inteiro disputando com os pilotos da Iveco (Com o Campeão Gerard de Rooy e o trio Argentino) e com Sotnikov/Akhmadeev/ Leonov com a Kamaz pelo campeonato, Nos três últimos estágios é que se definiu o campeonato para o piloto de 32 anos e para seus companheiros com 3 vitórias no que acabou fazendo mais uma vez Nikolaev o campeão de 2017 junto de Yakovlev e Rybakov em um título merecido que fez a Kamaz retornar ao domínio do Dakar.

Dmitry Sotnikov (Rússia) / Rusian Akhmadeev (Rússia) / Igor Leonov (Rússia)

Sem um grande resultado juntos (Apenas Akhmadeev conseguiu um vice-campeonato com Nikolaev em 2015 e Igor Leonov em 3ºlugar com Karginov no mesmo ano) Vieram para o Dakar sem grandes expectativas e dai no decorrer do Rally o trio mostrava bons resultados chegando a um 2ºlugar no 2ºEstágio e após 4 etapas acabaram por assumir a liderança na Geral.

Essa liderança seria mais uma vez alcançada na 8ªEtapa. Uma etapa antes eles voltaram a liderança dos caminhões. Poderia até ter conseguido o campeonato, Mas Nikolaev acabou com a parada e Sotnikov não conseguiu reverter a parada a favor dele. Um vice-campeonato para um trio que não estava na lista dos candidatos ao título e fazendo a dobradinha da Kamaz em 2017.

Gerard de Rooy (Holanda) / Moises Torrallardona (Espanha) / Darek Rodewald (Polônia)

Em busca de seu terceiro campeonato Gerard de Rooy manteve o trio vencedor de 2016 que é o trio mais miscigenado com um Holandês, Um Espanhol e um Polonês quando geralmente os trios são do mesmo país e nesse caso é uma quebra de tendência. O Trio com a Iveco teve problemas em alguns estágios como o 3º aonde eles ficaram em 17ºLugar perdendo 30 minutos caindo para o 13ºlugar. Em dois dias De Rooy ganhou 2 estágios e acabou voltando a liderança do Dakar.

Pena que para o time comandado pelo Holandês acabou não conseguindo mais vitórias no estágio e aos poucos os Trios da Kamaz começavam a dominar o Dakar e logo os pilotos da Iveco foram perdendo terreno e ficando no 3ºlugar que acabou sendo a posição de De Rooy, Torrallardona e Rodewald até o final do Dakar representando a Iveco no pódio. Depois de 2016 com a taça agora vão ter de recuperar essa taça em 2018.

Federico Villagra (Argentina) / Adrian Arturo Yacopini (Argentina) / Ricardo Adrian Toriaschi (Argentina)

Federico Villagra que levou a Argentina para o pódio inédito nos caminhões. Para esse ano Villagra era o único a tentar melhorar esse retrospecto. Os outros dois pilotos eram os pilotos que estavam nos carros os também Argentinos Adrian Arturo Yacopini como copiloto e o mecânico Ricardo Adrian Toriaschi. O Dakar do novo trio que representava os nossos hermanos foi muito bom com seu caminhão Iveco com a estrutura da equipe de Gerard de Rooy. Com 2 vezes batendo na trave para vencer um estágio e outros duas vezes ficando em 3ºlugar os Argentinos fizeram um bom papel.

Dois estágios fracos sendo um deles em 15ºlugar (Na 5ªEtapa) acabou por comprometer o sonho de um novo pódio que para Villagra, Yacopini e Toriaschi escaparem diante dos dedos dos sul-americanos por causa de menos de 20 minutos sobre o patrão Gerard de Rooy e sua trupe. Mas devemos salientar a importância de temos um trio sul-americano no Dakar fazendo muito bonito o que pode incentivar a mais tiros sul-americanos para as próximas edições no Dakar.

Airat Mardeev (Rússia) / Aydar Belyaev (Rússia) / Dmitriy Svistunov (Rússia)

Os campeões de 2015 o trio da Kamaz Airat Mardeev com seu copiloto Aydar Belyaev e o Mecânico Dmitriy Svistunov tiveram um Dakar para se esquecer. Com problemas nos 3 primeiros dias ele ficaram de fora dos 10 primeiros colocados que o fizeram terminar em 14ºlugar. A Partir dai os pilotos russos da Kamaz recuperaram em alguns estágios com um 2ºlugar (4ºEstágio) e um 3ºlugar (5ºEstágio). Parecia que Mardeev iria conseguir disputar o título.

Mas no 8ºestágio é que matou completamente a possibilidade de título aonde eles perderam um tempão com um desastroso 39ºlugar no dia caindo para o 10ºlugar bem longe do título. Na parte final nas três últimas corridas o trio conquistou top 3 o que acabou fazendo eles terminarem em 5ºlugar a 2 horas e 26 minutos dos vencedores do Dakar. O que é pouco para quem achou que iria disputar o título.

Aleksandr Vasilevski (Bielorússia) / Dzmitry Vikhrenka (Bielorússia) / Anton Zaparoshchanka (Bielorússia)

Um Dakar muito discreto para o trio Bielo-russo que começaram lá atrás desde do começo até o 7ºEstágio de Fora dos 10 primeiros colocados na geral, Na Segunda parte o piloto Aleksandr Vasilevski, seu copiloto Dzmitry Vikhrenka  e o mecânico Anton Zaparoshchanka com o caminhão da MAZ conseguiram melhorar o desempenho e foram subindo rapidamente do 11ºlugar para o 7º em apenas um dia.

Na parte final ganharam mais uma posição e acabaram o Dakar a 8 minutos do trio que foi 5ºlugar no Dakar. Os melhores resultados nos Estágios foram 2 resultados em 6ºlugar. mesma posição da classificação geral que foi o melhor resultado pessoal deles no evento.

UTV

Leandro Torres (Brasil) / Lourival Roldan (Brasil)

Os Brasileiros Leandro Torres e Lourival Roldan em sua primeira oportunidade na nova categoria que surgiu no Dakar eles aproveitaram a possibilidade e usando da regularidade eles assumiram a liderança na geral a partir da 5ªEtapa para não perder mais e se tornarem os primeiros Brasileiros campeões do Dakar. Foram 2 vitórias e 9 resultados entre os 3 primeiros colocados.

Parabéns aos Brasileiros por colocarem seu nome na história do Dakar como os primeiros campeões dos UTV e por colocarem o nome deles na história do Automobilismo off-road Brasileiro.

Polaris vs Yamaha

Foi um banho da Polaris sobre a Yamaha. Enquanto que todos os carros da fábrica Norte-americana estavam vivos e ficaram vivos até o final do Dakar os UTV Japoneses da Yamaha já estavam todos fora da disputa depois da 5ªEtapa. Ou seja, Nem teve disputa. Na verdade foi um massacre completo. Só espero que tenhamos mais UTV para 2018.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar / velocidades.pt / newsportevents.pt / Caminhoes e Carretas