Preview do GP da Espanha – Comentários de Deivison Conceição

Ficha Técnica:

Circuito de Barcelona-Catalunya
Localização: Montmeló – Espanha
Distância: 4.655 Km
Número de Voltas: 66
Total: 307.104 km
Inaugurado em 1991
Maior Número de Vitórias: Michael Schumacher com 6 vitórias

Mapa do Circuito:

Jogo – Nigel Mansell World Championship falando sobre o Circuito da Catalunha em 1992

Situado na planisula da Andaluzia, no extremo sul da Espanha, este é um circuito dificil, Com muito poucos lugares para ultrapassar. Este aspecto é frustrante, juntamente com o número de curvas lentas, se combinam para tornar esta um circuito exigente.

Errata: O Circuito não fica na Andaluzia, Mas sim na Catalunha. O Circuito de hoje tem mais possibilidade de ultrapassagem. O Circuito continua exigente e passou por uma mudança na última curva, foi criada uma chicane na curva final do Circuito. com a intenção de que o carro de trás possa ter a chance de ultrapassar o piloto da Frente.

Nos primeiros anos isso acabou não dando certo, Alias a Chicane não fez muita diferença para as corridas ficarem melhores. Só foi dar certo nos anos de 2011, 2012 e 2013 quando os pneus Pirelli eram feitos para se desgastarem de maneira bem rápida, Proporcionando várias ultrapassagens, O Certo é que o circuito continua sendo de difícil ultrapassagem na pista, E que a corrida pode ser definida na largada.

Circuito de Barcelona tem Como sua grande característica ser uma pista que mostra a qualidade do carro num todo.

O GP da Espanha e a primeira prova em Solo Europeu também é o momento dos grandes pacotes aerodinâmicos que as equipes introduzem em seus carros. Nessas jogadas que as Escuderias dão podem jogar dar 1 décimo de ganho, 2 décimos de ganho ou se acertarem em cheio? Podem dar 1 segundo de ganho. No caso da briga pelo liderança do Mundial de Formula 1, Isso pode definir um domínio de uma equipe ou então uma equipe que esta mais atrás virar o jogo e passar a ser o melhor carro da categoria.

No Caso das equipes intermediárias, Um acerto no pacote pode jogar uma equipe, que briga para ser a 4ªforça em uma nova integrante da disputa pela vitória.

No ano passado, a Liberty Media começou de forma significativa a mostrar a marca da sua gestão, todos lembram da cena do Menino que torcia pelo Kimi Raikkonen chorando ao ver seu ídolo abandonar a prova na primeira volta após um incidente na largada? Se fosse nos tempos de Bernie Ecclestone, Mesmo com as câmeras eu não creio que a organização teria a sensibilidade de trazer ele até o Homem de Gelo. Uma recompensa para essa criança que teve uma frustração enorme e uma alegria bem maior ao conhecer o seu ídolo no Esporte. Sem dúvida é a imagem da prova do ano passado e da Felicidade desse garotinho!. Video: https://www.youtube.com/watch?v=ef6PcZIKnU4

A prova de 2017 por si foi uma prova muito boa com o Confronto entre Hamilton e Vettel , Que se encontraram na pista e travaram um duelo na pista e na estratégia. Nesse duelo, O inglês venceu.  Para 2018 a Pirelli leva os pneus Médios, O Soft e o Super Soft. A pista gasta muito pneu apesar da sua pouca abrasividade. É possível que tenha pilotos que façam de 2 até 3 paradas nos boxes.

Enquanto a Mercedes opta pelos pneus mais duros, (Bottas e Hamilton levam 3 pneus médios, 5 Soft e 5 SuperSoft) Equipes como a Williams que não anda bem nessa temporada será a equipe que mais ousou na escolha dos pneus. Sirotkin escolheu 10 pneus SuperSoft e Stroll escolheu 9. A Média de pneus Supersoft nas equipes é de mais ou menos 7 jogos de Pneus.

Perguntas para esse final de semana:

Hamilton, Líder do campeonato vai finalmente mostrar todo o seu potencial em Barcelona?

Bottas vai continuar lutando pela 1ªVitória no Ano, Não vai se abater com o furo de pneu que lhe tirou a vitória em Baku?

Ferrari com o melhor carro, Vai manter o melhor carro do Grid? Vettel vai voltar a vencer?

 

Red Bull tenta se reerguer do acidente entre seus dois pilotos em Baku, Como vai estar o clima entre Ricciardo e Verstappen na Espanha?

Verstappen vai passar um final de semana sem se envolver ou causar incidentes?

Carlos Sainz jr. vai continuar sua crescente no Campeonato após 5ºlugar em Baku?

Renault terá salto para entrar na disputa pelo pódio a partir de Agora? Hulkenberg vai finalmente enterrar a seca de pódios na categoria?

Force India após um inesperado pódio de Perez vai dar o salto para o pelotão intermediário definitivamente?

Williams vai sair da rabeira ou vai afundar na sua crise?

 

Haas vai traduzir seu potencial em pontos? Grosjean vai finalmente sair do Zero e começar a reagir no confronto direto com Magnussen?

 

Alonso vai fazer o impossível para ter grande final de semana na sua casa! Mclaren vai dar um carro a altura para o Espanhol fazer um bom papel na Catalunha?

Toro Rosso poderá repetir final de semana do Bahrein? Em qual estágio esta o Motor Honda para repetir o feito?

Sauber pode sonhar com pontos como no ano passado ou vai passar final de semana nas últimas posições?

Veja como foram as corridas de 2014, 2015, 2016 e 2017

2014

Hamilton vence corrida de forma suada e assume liderança do campeonato

2015

Rosberg completa final de semana perfeito e conquista vitória na Catalunha

2016

Na Espanha Verstappen vence sua primeira vitória da Carreira com a Red Bull

2017

Hamilton vence duelo na Espanha e se aproxima de Vettel na liderança, Wehrlein leva Sauber aos primeiros pontos.

Horários dos Treinos, Classificação e da Corrida:

Treino Abreviação Horário – BR Horário – Catalunha
1ºTreino Livre FP1 06:00 as 07:30 11:00 as 12:30
2ºTreino Livre FP2 10:00 as 11:30 15:00 as 16:30
3ºTreino Livre FP3 07:00 as 08:00 12:00 as 13:00
Classificação Q1/Q2/Q3 10:00 as 11:00 15:00 as 16:00
Corrida 66 Voltas 10:10 as 12:10 15:10 as 17:10

Previsão do Tempo: https://www.accuweather.com/

Sexta-Feira

Sábado

Domingo

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Ferrari/Red Bull/Force India/Williams/Toro Rosso/Renault/Mclaren/Haas/Sauber

Corridas Histórias: GP de Waltins Glen – IRL 2005 (Formula Indy) – Dixon vence após 2 anos na Seca, Andretti-Green comemora campeonato de Dan Wheldon

Grid de Largada

Pos Pilotos Chassi/Motor Equipe Tempo
1 Helio Castroneves Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 1’30.6688
2 Giorgio Pantano Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 1’30.6903
3 Patrick Carpentier Dallara/Toyota Cheever Racing 1’30.7889
4 Scott Dixon Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 1’30.8783
5 Tony Kanaan Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’30.9576
6 Dario Franchitti Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’31.2215
7 Vitor Meira Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’32.5647
8 Buddy Rice Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’32.8638
9 Dan Wheldon Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’32.9704
10 Tomas Scheckter Dallara/Chevrolet Panther Racing 1’33.0504
11 Sam Hornish Jr. Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 1’33.3512
12 Tomas Enge Dallara/Chevrolet Panther Racing 1’33.3885
13 Alex Barron Dallara/Toyota Cheever Racing 1’33.4835
14 Bryan Herta Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’33.6694
15 Kosuke Matsuura Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 1’33.7564
16 Danica Patrick Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’33.8566
17 Roger Yasukawa Dallara/Honda Dreyer & Reinbold Racing 1’34.5492
18 Scott Sharp Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 1’34.9094
19 Jeff Bucknum Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 1’35.4310
20 Ed Carpenter Dallara/Toyota Vision Racing 1’37.9000

Final da temporada de 2005 da Indy Racing League. A primeira com Circuitos mistos. Era dia de decisão, Dan Wheldon com uma diferença enorme na liderança do campeonato, Tudo que bastava para Dan Wheldon era largar para confirmar o título da temporada de 2005. Porém, não foi motivo para essa prova não ter sido importante apenas pelo campeonato do piloto Inglês. A prova teve sua importância. Era a primeira corrida em termos internacional de categorias de Formula, desde do GP de Watkins Glen de 1980 do Mundial de Formula 1.

Hélio Castroneves largava da pole position com Giorgio Pantano da Chip Ganassi ao seu lado, Na segunda fila largavam Partick Carpantier e Scott Dixon, Na terceira Fila largam o Escocês Dario Franchitti e o Brasileiro Tony Kannan (que tinha alguma chance de título). Dan Wheldon larga do 9ºlugar.

Castroneves manteve a liderança da prova, Enquanto que Pantano perdeu terreno e Tony Kannan deu um pulo enorme para o 2ºlugar. Sem incidentes nas primeiras curvas. Após a primeira volta: Castroneves e Kannan lideravam. Depois vinham Dixon, Franchitti, Carpantier e Pantano que não estava acostumado com as largadas lançadas.

Scott Dixon com o carro ruim da Ganassi nesse ano tenta o ataque em cima de Kannan, Mas precisava se cuidar com Franchitti. Um pouco mais atrás, Enge e Scheckter se pegavam pelo 9ºlugar na 3ªVolta.

Helinho estava com uma pequena vantagem para Kannan que vinha Dixon e Franchitti por peto e Carpentier mais atrás no 5ºlugar.

Na 5ªVolta, Tomas Scheckter que prometia uma corrida de recuperação (Sendo a esperança da Chevrolet para a prova) acabou rodando e indo para a caixa de brita devido a uma Suspensão que quebrou, O Sul-africano abandona e foi acionada a primeira bandeira amarela da prova.

Quem estava do meio para trás a bandeira amarela acabou indo para a 1ªparada. Dessas paradas acabou Wheldon saindo na frente, Com a Danica Partick e Sam Hornish jr. logo a seguir. As equipes da Danica e do Ed Carpenter trabalham muito bem e ganharam posições. Já Buddy Rice, Alex Barron e Bryan Herta foram os pilotos que mais perderam.

Relargada na volta 9: Castroneves, Kannan, Dixon, Franchitti, Carpentier, Pantano, Meira e Enge eram os pilotos que não tinham parado nessa. Toyota e Honda dominavam os 7 primeiros colocados. O primeiro piloto da Chevrolet era Enge na 8ªposição. Os pilotos da Penske usavam motores Toyota e os Carros da Andretti usavam motores Honda.

Enge ganhou a 7ªposição do Meira, Enquanto isso o Canadense Partick Carpentier ganhou o 4ºlugar do Franchitti, Aproveitando a relargada. Dessa vez, Pantano largou bem e segurou o 6ºlugar. Castroneves manteve uma pequena vantagem para Kannan e Dixon, ainda não tinha disputa direta entre os 3 pela liderança na 11ªVolta. Carpentier conseguiu se livrar um pouco da pressão de Franchitti. 2 Voltas depois, O virtual campeão Dan Wheldon passou Vitor Meira (Da Rahal que teria um dia infernal) e ganhou o 8ºlugar.

Tirando a largada, A prova ainda não tinha esquentado em termos de disputa. Castroneves, Kannan, Dixon e Carpentier formavam o primeiro grupo da prova, Com Franchitti tentando alcançar a turma e Pantano mais atrás em 6ºlugar, Na Volta 16.

2005 WGI IRL

Dixon na volta 18 fez uma tentativa de ultrapassagem sobre Kannan e começou a ir a caça do piloto Brasileiro que se defende bem dos ataques do piloto da Ganassi. Nessa história, Castroneves disparou na liderança e com essa disputa: Partick Carpentier, Dario Franchitti e Giorgio Pantano se juntaram ao Grupo.

Pantano e Carpantier foram para a primeira parada deles na volta 21, Meira também parou nessa volta. O que já colocariam os 3 na tática de 2 paradas nos boxes. Na volta 22 pararam Castroneves e Scott Dixon. Kannan era o líder com Franchitti na segunda posição. Pantano passou de novo nos boxes, Perdendo tempo com uma punição que ele provavelmente pagou.

Kannan e Franchitti pararam na 23ªVolta. Após as paradas: Castroneves saiu na frente de com Dixon em 2º se aproveitando da falta de aquecimento dos pneus de Kannan que ficou em 3º, Franchitti subiu do 5º para o 4ºlugar dos que pararam. Wheldon estava na liderança com Sam Hornish jr. em 2º e Matsuura em 3º, logo eles iriam fazer a suas paradas nos boxes. O piloto Inglês da Andretti já tinha garantido o campeonato de 2005, Poderia na tática ganhar mais uma prova.

Na 25ªVolta, Hornish jr. da Penske foi para cima de Wheldon, Buscando a liderança mesmo não tendo muita experiência nos ovais. Kosuke Matsuda da equipe Aguri Suzuki Fernandes parou nos boxes na 26ªVolta. Não iria demorar muito para os dois que vinham disputando a liderança fazerem a 2ªparada.

Buddy Rice parou nos boxes na mesma e acabou batendo na saída dos boxes com seu carro (o Histórico dessa Curva após a saída dos boxes não era só da prova de 2017 em Walkins Glen) O piloto da Rahal-Letterman não fazia uma boa corrida como não fazia um bom campeonato. Enquanto Rice se arrastava na pista, Hornish jr. acabava de fazer a sua segunda parada nos boxes (Certamente iria para 3 paradas)

Na mesma volta, O Carro de Danica Patrick fica parado na entrada de uma curva, Não tinha como não da bandeira amarela em um ponto perigoso da pista. O problema pode ter sido ou mecânico ou eletrônico, O Carro tinha parado do nada. Logo depois de uma ajuda do rebocador Danica consegue pegar no tranco e voltar a corrida. O Mesmo não se podia dizer de Buddy Rice que voltou para os boxes e abandonou a prova.

Quem levou a pior nessa foi Wheldon que estava em 1º, Porém era o único que não tinha feito a segunda parada dos pilotos que optaram por outra tática e caindo para os últimos lugares. Na frente Herta, Sharp e outros dois pilotos também tiveram que fazer a segunda parada nos boxes. Para Danica a situação era péssima! Foi para os boxes e quase não conseguiu partir de volta a prova.

Relargada na Volta 31, Com o Brasileiro Hélio Castroneves na liderança, com Dixon, Kannan e Franchitti na perseguição. Tomas Enge fez uma bonita ultrapassagem sobre Matsuda e assumiu o 8ºlugar, Ele era o melhor representante dos motores Chevrolet. Quase ao mesmo tempo Dixon ultrapassou Castroneves e assumiu a liderança.

Franchitti partia para cima de Tony Kannan, Em disputa pelo 3ºlugar. A equipe Andretti já estava colocando o cartaz de campeão para o Britânico que vinha em 12ºlugar. Vitor Meira com problemas em seu carro estava nos boxes. Um dia péssimo para a Rahal Lettermann

Classificação após 33 Voltas: Dixon, Castroneves, Kannan, Franchitti, Carpantier, Enge , Scott Sharp, Kosuke Matsuda e Jeff Bucknum. Em 6ºlugar, O piloto Tcheco da Vision fazia grande corrida assim como Jeff Bucknum da equipe A.J.Foyt. (Que na época era uma das piores equipes da categoria)

Dixon vinha disparado na liderança, Castroneves tinha pequena vantagem para Kannan que estava mantendo o 3ºlugar da ameaça do Escocês Dario Franchitti. Carpentier e Enge mostravam um ótimo trabalho usando a experiência deles em circuitos mistos na formação dos 2. Whekdon vinha um pouco atrás de Matsuda e Bucknum, Em 12ºlugar. O que derrubou a prova dele foi a bandeira amarela que fez ele perder a vantagem que ele tinha na sua tática de corrida que adotou.

Com 36 voltas completadas, Começava a preocupação com a 2ªparada dos líderes. Enquanto isso continuava Dixon a frente, Com Castroneves, Kannan, Franchiti e Carpantier na balada, disputando o 2ºlugar, Mas não tinha disputa praticamente e nem uma real tentativa de ultrapassagem. Prova começava a dar sono e começando a ficar muito nas mãos do Neozelandês.

Alex Barron fez uma troca complicada com o carro da equipe Cheever, Possivelmente a segunda e última nos boxes. Castroneves parou na volta 42 para a derradeira parada nos o Boxes, Assim como Tomas Enge e Kosuke Matsura fizeram a suas paradas.

Dixon foi para a sua última parada de boxes na 43ªVolta. Kannan voltava a liderança com Franchitti na sua cola o tempo inteiro da prova praticamente. Carpantier que tinha feito a parada foi para cima de Castroneves da Penske. Enquanto que Kannan e Franchitti pararam na volta 44º. Novamente a equipe de Kannan trabalhou melhor e voltou a frente do escocês Voador. Dan Wheldon para pela última vez na 44ªvolta.

Na volta seguinte ele foi para a briga com Franchitti e ganhou posição na Marra. Aliás a parada não foi tão boa para Dion que perdeu posições para Kannan e Andretti. Porém, Dixon foi para cima de Kannan e no começo da volta 46, Colocou por dentro no final da reta e ultrapassou. O Neozelandês estava possuído naquele dia.

San Hornish jr. era o líder, Mas teria de fazer a parada. Foi exatamente o que ele fez na entrada da volta 47. A liderança volta para as mãos de Dixon, Com Kannan em 2º, Franchitti em 3º, Jack Bucknum em 4º (Piloto da Foyt ainda teria de fazer a segunda parada) Carpentier em 5º, Castroneves em 6º. O Brasileiro perdeu muito rendimento após a sua parada final. Pantano e Enge vinham logo atrás de Hornish jr. em 8º e 9º.

Agora Dixon tinha nos seus calcanhares Tony Kannan, que se livrou da pressão de mais de 35 voltas de Franchitti. A corrida chegava perto do seu final, Com promessa de disputa pela vitória.

A 10 voltas do final, O Japonês Roger Yasukawa (16ºlugar) levou uma volta assim como Kannan, Começava os líderes a terem retardatários. Os dois postulantes a vitória não tinham problemas em ultrapassar eles. Já Franchitti já teve mais problemas para passar o piloto da Dreyer & Reinbold Racing.

A 7 voltas do final, Alex Barron roda e fica em posição perigosa. Bandeira amarela Acionada pela terceira vez! O final de prova iria ser arrepiar. Dixon, Kannan, Franchitti, Carpenter, Pantano, Castroneves, Wheldon, Hornish jr., Enge e Sharp estavam entre os 10 primeiros colocados a 6 voltas do final.

De maneira até rápida, Tiraram o carro de Barron da pista e limparam o ponto aonde foi a rodada, Tudo para que a bandeira verde fosse dada ao restarem 4 voltas para o final. Dixon dispara na liderança com Kannan e Franchitti tentando alcançar o piloto da Chip Ganassi. Lá atrás teve confusão com os retardatários Roger Yasukawa e Ed Carpenter, Pantano e Wheldon levaram a melhor, Ganharam posições de Castroneves e Carpentier e Faturando o 4º e 5ºlugares respectivamente.

Kannan partia para o ataque em cima de Dixon, Porém o Neozelandês estava muito a frente do Brasileiro que também não via o segundo lugar dele ameaçado, Pois Franchitti vinha 2 segundos atrás do companheiro de equipe na Andretti.

Na volta final, Na parte intermediária tivermos confusão: Enquanto Dixon, Kannan e Franchitti passavam limpos, Tomas Enge e Hélio Castroneves acabaram batendo ao saírem da reta oposta (Os dois se colidiram disputando posição). Final de prova, A vitória ficou com Dixon que quebrava um jejum de quase 2 anos sem vitória. Kannan ficou em 2º e Franchitti em 3º. Wheldon ficou com o 5ºlugar e confirmou o título da temporada de 2005 da Indy Racing League.

Diga-se de passagem, um título merecido para saudoso piloto da Andretti. Depois da prova, A Equipe Andretti foi para a festa na pista, Com os zerinhos de Kannan e a grande festa de Dan Wheldon.

Kosuke Matsura, Sam Hornish jr., Bryan Herta, Scott Sharp e Partick Carpantier completaram os 10 primeiros colocados.

Resultado final do GP de Walkins Glen
16ªEtapa da Indy Racing League – 2005

Pos Pilotos Chassi/Motor Equipe Voltas Tempo
1 Scott Dixon Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 60 1h 45:42.3804
2 Tony Kanaan Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 0.6540
3 Dario Franchitti Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 1.1457
4 Giorgio Pantano Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 60 a 1.8799
5 Dan Wheldon Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 2.1267
6 Kosuke Matsuura Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 60 a 11.4438
7 Sam Hornish Jr. Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 60 a 12.5652
8 Bryan Herta Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 18.1812
9 Scott Sharp Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 60 a 18.3781
10 Patrick Carpentier Dallara/Toyota Cheever Racing 60 a 39.8163
11 Jeff Bucknum Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 60 a 41.8182
12 Helio Castroneves Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 59 Acidente
13 Tomas Enge Dallara/Chevrolet Panther Racing 59 Acidente
14 Ed Carpenter Dallara/Toyota Vision Racing 59 a 1 Volta
15 Roger Yasukawa Dallara/Honda Dreyer & Reinbold Racing 58 a 2 Voltas
16 Danica Patrick Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 58 a 2 Voltas
17 Alex Barron Dallara/Toyota Cheever Racing 58 a 2 Voltas
18 Vitor Meira Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 48 Elétrico
19 Buddy Rice Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 27 Acidente
20 Tomas Scheckter Dallara/Chevrolet Panther Racing 4 Suspensão

Fotos:

 

Vídeo da Prova:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeo: IndyCar/MotorSport.com

Tudo sobre o GP do México de Formula 1 – Preview da corrida

Geocmzfo oHorários:

Treino Dia Horário
1ºTreino Livre Sexta-feira 13:00
2ºTreino Livre Sexta-feira 17:00
3ºTreino Livre Sábado 13:00
Classificação Sábado 16:00
Corrida Domingo 17:00

Matemática para Lewis Hamilton ser o Campeão de 2017 no México:

Lewis Hamilton Pontos 17 Pontos Pontos 18 Classificação
1ºLugar 331 25 356 Campeão
2ºLugar 331 18 349 Campeão
3ºLugar 331 15 346 Campeão
4ºLugar 331 12 343 Campeão
5ºLugar 331 10 341 Campeão
6ºLugar 331 8 339 Vettel não pode vencer
7ºLugar 331 6 337 Vettel não pode vencer
8ºLugar 331 4 335 Vettel não pode vencer
9ºLugar 331 2 333 Vettel não pode vencer
10ºLugar 331 1 332 Vettel não pode ficar em 1º ou 2º
11º pata trás 331 0 331 Vettel não pode ficar em 1º ou 2º
Abandono 331 0 331 Vettel não pode ficar em 1º ou 2º

Previsão do Tempo:

Previsão do Tempo para o GP do México

Sexta-Feira

Jj7aknpj o

Sábado

Xtkgqh0m o

Domingo

Fnq6bhcg o

Corridas Histórias:

GP do México de 1986 
GP do México de 1991 

Como foram as corridas nos anos anteriores

GP do México de 2015
Classificação
Corrida
Fotos
GP do México de 2016
Classificação
Corrida

Foto: Mercedes

Neo Zelandês Brendon Hartley substitui Gasly em Austin

Sem a possibilidade de Pierre Gasly que vai disputar o título na etapa final da Super Formula 2017 em Suzuka (Em Rodada Dupla) a Toro Rosso precisou recorrer do neozelandês Brendon Hartley que corre no WEC desde de 2012. O piloto de 27 anos de idade será o companheiro de Daniil Kvyat no GP dos Estados Unidos.

Hartley é o exemplo do piloto que acabou se destacando fora das categorias de base para entrar na Formula 1. Seus melhores momentos foram no Mundial de Endurance aonde ele conquistou o título da temporada 2015. Nesse ano ele lidera o Campeonato com o protótipo da Porsche restando 2 etapas para o termino do campeonato. 4 Vitórias na temporada, Contando com a vitória nas 24 Horas de LeMans formando trio junto com o Alemão Timo Bernhard e o Neozelandês Earl Bamber.

Nesse ano ele ganhou a Petit Le Mans nos Estados Unidos com a equipe Tequila Patrón ESM com um protótipo da Nissan.

Brendon Hartley teve seu nome especulado como piloto da Chip Ganassi em 2018. Só que ainda não teve seu nome confirmado. Foi piloto de testes da equipe Mercedes em 2012 e 2013, Sem jamais correr em uma corrida na categoria.

Gasly deve voltar para as 3 últimas corridas da temporada. O Francês foi promovido a piloto da Toro Rosso a partir do GP da Malásia dessa temporada, Praticamente já esta certo na filial da Red Bull que usara os motores Honda para a temporada de 2018.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Foto: Porsche

Indycar – 500 milhas de Pocono : Will Power em uma incrível recuperação conquista vitória em Pocono

Grid de Largada:

Pos Piloto Equipe Chassi/Motor Tempo
1 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 1’21.9526
2 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 1’22.0437
3 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’22.0536
4 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’22.1874
5 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 1’22.3092
6 Alexander Rossi Andretti Herta Dallara/Honda 1’22.3338
7 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 1’22.5313
8 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 1’22.5612
9 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’22.6376
10 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’22.6644
11 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’22.7340
12 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1’22.7372
13 Esteban Gutierrez Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’22.8377
14 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 1’22.8597
15 Sebastian Saavedra Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1’22.9712
16 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 1’23.0254
17 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1’23.3471
18 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1’23.6762
19 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1’23.7256
20 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet
21 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda
22 Ed Carpenter Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet

Chegamos a última corrida de oval de longa distância, As 500 milhas de Pocono foi uma bela corrida aonde um piloto que praticamente ficou fora da disputa se recuperou brilhantemente e chegou a vitória. A pole position ficou com o Vencedor das 500 milhas de Indianapolis Takuma Sato. Com Simon Pagenaud com a Penske largando em 2ºlugar. Na segunda fila larga Charlie Kimball e Tony Kannan ambos da Chip Ganassi. Will Power da Penske e Alexander Rossi da Andretti-Herta largam na terceira fila.

O Líder do campeonato Josef Newgarden iria largar em 14ºlugar. Scott Dixon largava em 9ºlugar. Já Hélio Castroneves bateu no treino e acabou tendo de largar na 20º a frente apenas de Ryan Hunter-Reay que só foi liberado para correr horas antes da corrida e de Ed Carpenter.

Sato na largada manteve a liderança, Tony Kannan acabou pulando muito bem ganhando as posições do Pagenaud e de Rossi ganhando a 2ªposição e Rossi subiu para o terceiro lugar. A Grande largada foi a do Brasileiro Hélio Castroneves que ganhou 10 posições subindo para o 10ºlugar. No final da primeira volta Tony Kannan passa por Takuma Sato assumindo a liderança da prova enquanto que Sato começou a ficar para trás. Outro que fez bela recuperação foi Josef Newgarden que partiu do 14ºlugar para o 7ºlugar.

Nas primeiras voltas Kannan e Rossi abriram distância para Will Power que subiu para a terceira posição. Enquanto isso Sebastian Saavedra e Gabby Chaves (Que estava fazendo a última prova dele em 2017 pela equipe Harding. Na 12ªVolta Alexander Rossi passou a liderança superando o piloto Brasileiro. Power tentava se aproximar dessa disputa pela liderança. Dos candidatos ao título estavam Dixon em 6º, Newgarden em 8º e Castroneves em 12º. O pole position Takuma Sato vinha em uma paupérrima 15ªposição. A disputa vinha vindo ainda sem grandes intensidades até que Esteban Gutierrez foi para o muro na volta 22 provocando a primeira bandeira amarela (Foi a última aparição do Mexicano, Ainda bem. Pois ele é ruim de doer)

Todo mundo aproveitou para fazer uma parada nos boxes. Alexander Rossi saiu dos boxes em primeiro com Power, Kannan, Dixon, Hinchcliffe,Hunter-Reay que partiu do 21ºlugar para a 6ªposição e Graham Rahal. Enquanto isso Carlos Muñoz e Max Chilton tiveram problemas e ficaram mais tempo nos boxes com problemas nas partes aerodinâmica. Já Gutierrez parou no boxes e não voltou mais a corrida.

Na volta 27 tivemos a relargada e com uma impressionante largada Tony Kannan voltou a liderança passando Rossi e Power. Alexander Rossi perdeu posições, caiu em pouco tempo para o 6ºlugar sendo ultrapassado por Hinchcliffe e Rahal.

Dixon começava a aparecer na prova, Voltas depois ele passa Kannan e assume a ponta enquanto que Hinchcliffe passava para a 3ªposição. Na 32ªVolta o piloto da Schmidt Peterson James Hinchcliffe passou Kannan assumindo a 2ªposição, Rossi tentava voltar a disputa pelas primeiras posições, Já Power caiu para o 9ºlugar.

Após 39 voltas Dixon continuava líder a 3 décimos de frente para Hinchcliffe, 8 décimos de Kannan e 1.3 segundos de Newgarden completava os 4 primeiros colocados. Rossi, Rahal, Pagenaud, Andretti, Power, Castroneves, Hunter-Reay e Hildebrand completavam os 12 primeiros colocados.

Rossi passa Newgarden assumindo a 4ªposição. O piloto da Penske perderia posição para Graham Rahal caindo para o 6ºlugar, Mas na volta seguinte o líder do campeonato de 2017 da o troco e volta para os Top 5. Dixon estava mantendo a liderança, Já Kannan perdeu a terceira posição para Rossi que estava voltando a disputa das primeiras posições. O Brasileiro da Chip Ganassi perderia o 4ºlugar para Newgarden que em relação ao campeonato se via boa situação na corrida, Mas no campeonato a liderança de Dixon era preocupante. Pois ao terminar dessa forma o Neozelandês tomaria a liderança do campeonato a 3 corridas do final da temporada.

Hinchcliffe perdeu o segundo lugar para Rossi e perderia a 3ªposição para Newgarden na 51ªVolta. 3 voltas depois Dixon foi para os boxes sendo o primeiro a realizar a segunda parada nos boxes. A partir dai foram 5 voltas de rodada de paradas nos boxes. Após essas paradas Dixon e Rossi mantiveram as 2 primeiras posições. Hinchcliffe, Newgarden, Kannan, Power, Pagenaud, Andretti vinham a seguir.

Rossi passou Dixon e assumiu a liderança, Mas tudo isso poderia ir por água abaixo devido a um pedaço de plastico ou de papel que se agarrou na suspensão do carro dele e que se entrasse na refrigeração de seu carro poderia tirar o piloto da Andretti-Herta da corrida prematuramente. Voltas depois Will Power com a asa dianteira arrastando na pista acaba deixando ele ficar lento e sendo ultrapassado por todos os pilotos. Só restou para o piloto da Penske ir para os boxes resolver esse problema, Power perdeu uma volta em relação aos lideres e estava praticamente fora da corrida se nada de anormal na corrida.

Dixon, Hinchcliffe e Rossi disputavam a primeira posição na 72ªVolta com Pagenaud em 4ºlugar seguindo os três um pouco mais afastado. Hélio Castroneves vinha em 9ºlugar logo a frente de Newgarden. Power em 21º estaria praticamente saindo da disputa do campeonato com esse resultado. Já Castroneves não vinha tendo destaque no final de semana inteiro e até esse momento também não se destacou. (A Não ser pela largada que ele fez)

Dixon abriu a 3ªRodada de paradas nos boxes deixando Rossi na liderança, Mas essa liderança não durou muito não, James Hinchcliffe ultrapassou o norte-americano e pela primeira vez liderou a prova. Na volta seguinte Rossi deu o troco e voltou ao primeiro lugar. Na volta 87 parou Rossi e na 88 parou Hinchcliffe. Depois das paradas Dixon continuou na liderança com 3.2 segundos a frente de Pagenaud que vinha em segundo. Rossi caiu para o 3º, Hunter-Reay em corrida impressionante já vinha em 4º, Depois Vinham Andretti, Rahal e Kannan. O piloto da Schmidt-Peterson foi muito mal na sua parada, Passou do ponto aonde ele tem de parar e a equipe teve de colocar o carro no lugar para realizar a troca de pneus e reabastecimento.

Kannan e Newgarden passavam Marco Andretti e se aproximavam os 5 primeiros lugares. Power estava na volta do líder, Mas a 19 segundos do líder e iria para a parada voltas depois. Ou seja, ainda tinha uma situação muito complicada.

Dixon tentou quebrar o vácuo para fugir na frente, Mas Rossi, Hunter-Reay e Rahal não deixaram que o Neozelandes conseguisse isso. Na Volta 98 o piloto do carro 98 Alexander Rossi ultrapassa Dixon voltando a liderança da prova. Duas voltas depois Hunter-Reay passou Rossi e assumiu a liderança exatamente na metade da corrida.

Na 102ªVolta Muñoz, Power e Hinchcliffe foram para a curva 1 praticamente lado a lado disputando posição. Pior para o piloto Canadense que perdeu essas posições e por muito pouco não bateu no muro o que certamente acabaria com sua corrida, Em consequência disso Hinchcliffe perdeu várias posições indo para os últimos lugares.

Voltas depois Rossi voltava a liderança e abri 6 décimos do Hunter-Reay. Sato ocupava uma modestíssima 13ªposição. Entre os 5 primeiros lugares 4 tinham motores Honda (Rossi, Hunter-Reay, Dixon e Rahal) Apenas Newgarden tinha motores Chevrolet em 5ºlugar.

Na volta 112 Dixon vai para os boxes para a 4ªRodada de paradas começar. Certamente teríamos além dessa para mais duas paradas nos boxes até o final da prova. Rossi, Henter-Reay, Rahal pararam na volta 115 … Durante as paradas Sebastian Saavedra acabou encostando no muro e provocou mais uma bandeira amarela. A turma que não tinha parado antes da bandeira amarela tiveram que esperar os boxes abrirem para fazerem a paradas (entre eles Castroneves e Newgarden que saíram na frente do restante da turma) Após as paradas Hunter-Reay assumiria de novo a liderança com Rahal, Kannan, Dixon, Pagenaud, Rossi, Muñoz, Carpenter, Daly e Castroneves nas 10 primeiras posições. Newgarden vinha na 11ªposição. Power que tinha recuperado a volta sofreu uma avaria na asa traseira e teve de ir para os boxes reparar esse grande problema no carro.

Relargada na volta 122 e Kannan pela terceira vez na prova larga de forma impressionante e volta a liderança da prova, Logo atrás Rahal no final da volta passou Kannan. A partir dai os dois começaram a se reversar na primeira posição. Na volta 125 Hinchcliffe toda em Hildebrand e ambos foram para o Muro provocando mais uma bandeira amarela o que certamente faria os pilotos precisarem de apenas mais duas paradas de maneira definitiva até o final da prova. Power foi mais uma vez para os boxes fazer reparos no seu carro.

Nova Relargada na volta 132 com Kannan tentando resistir a ultrapassagem de Rahal que acabou levando a melhor e voltando a liderança. E voltou se a fazer o jogo entre ele e o Kannan de um trocar liderança com outro a cada volta se revezando na liderança. Alexander Rossi da Andretti-Herta e Hunter-Reay da Andretti Autosport estavam acompanhando o reversamento por perto. Ambos são ultrapassado pelo Neozelandês Scott Dixon que tentava entrar nessa disputa pela vitória quando a corrida chegava nas suas últimas 50 Voltas. Três voltas depois Hunter-Reay deu o troco em Dixon voltando a terceira posição.

Hélio Castroneves vinha em 5ºlugar em seu melhor momento da corrida que ficou resumido a ficar disputando lugar na região da 10ªposição. Dixon vai para os boxes na volta 149 para o começo da penúltima rodada de paradas nos boxes

A 49 Voltas do final Rahal, Kannan e Pagenaud pararam para a penúltima parada deixando Ryan Hunter-Reay na liderança até a volta 154 quando o piloto da Andretti vai para os boxes. Power assumiu a liderança e começou a fazer voltas bem rápidas até a sua parada na volta 161 (Isso se deve as paradas extras que ele fez para reparar danos no seu carro) Essa tática acabou dando certo e Power assumiu a liderança com uma grande vantagem de mais de 4 segundos de vantagem. Um pulo do gato do piloto da Penske que provavelmente quebrou o vácuo dos outros pilotos. Algo inimaginável para o piloto que ficou quase 2 voltas de desvantagem e tendo problemas de asas dianteiras e traseiras.

Dixon e Rossi em segundo e terceiro lugares tentaram se puxarem um passando o outro para se aproximarem do Will Power. Tony Kannan em 4ºlugar ficou um pouco para trás. Sato foi para os boxes na volta 171 tentando uma tática diferente apostando em uma bandeira amarela, Mas ele acabou tomando volta dos lideres o que colocou essa tática por água baixo. Depois de 10 voltas após a parada de Power a diferença entre o australiano e o Dixon e Rossi começava a cair de 4.3 segundos para 2.8 segundos.

Dixon a 24 voltas do final acabou indo para a última parada nos boxes, Estava aberta a rodada final de paradas nos boxes. E depois das paradas Power continuou na liderança com uma vantagem menor do que tinha para Rossi e Kannan disputando a segunda posição. A medida que a corrida acabaria os pilotos se aproximaram de Power. Kannan acabou levando uma fechada de Rossi e começou a perder rendimento sendo ultrapassado pelo Norte-Americano Josef Newgarden.

O piloto da Penske passou para o segundo lugar e veio com força para disputar a vitória com o seu companheiro de equipe Will Power que nas voltas finais começou a fazer um movimento diferente para defender a liderança indo para a curva 3 para 4 indo bem por dentro. Essa tática era arriscada, Mas estava dando certo. Na Volta final Newgarden tentou arriscar ir para a mesma linha de Power no que acabou não dando certo.

Após uma corrida aonde ele tinha ficado de fora da prova com 1 volta atrás dos lideres o Australiano Will Power levou sua 29ªVitória da carreira e a 3ª na temporada entrando na disputa pelo título a 3 corridas do final do campeonato. Josef Newgarden completou a corrida em segundo e abriu distância na liderança do campeonato para Scott Dixon, Hélio Castroneves e de Simon Pagenaud. O pódio foi completado pelo Norte-Americano Alexander Rossi da Andretti-Herta.

Simon Pagenaud no final da prova cresceu bastante, Ganhou a posição de Tony Kannan e acabou ficando em 4ºlugar chegando perto da briga pela vitória. O Brasileiro Tony Kannan que fez uma bela prova acabou ficando um pouco no final terminando em 5ºlugar.

Scott Dixon e Hélio Castroneves ficaram em 6º e 7ºlugares e ficaram um pouco mais distantes do líder do campeonato. Enquanto o Neozelandês acabou caindo um pouco no final da prova após liderar por uma boa parte da corrida. O Brasileiro teve um dia difícil com um carro que não era o melhor carro do dia da Penske (Foi o pior entre os pilotos da Penske) acabou salvando um resultado médio. Após uma corrida difícil e com problemas físicos devido ao acidente na classificação Ryan Hunter-Reay chegou em 8ºlugar.

Graham Rahal acabou caindo muito na parte final e ficou em 9ºlugar e Carlos Muñoz da A.J.Foyt fechou os 10 primeiros colocados. O pole position Takuma Sato acabou em uma corrida muito abaixo do esperado ficando em 13ºlugar. A 3 provas do final o Norte-Americano Josef Newgarden começava a se despontar como o principal candidato ao título da temporada de 2017 do Mundial de Formula Indy.

Resultado final das 500 milhas de Pocono
14ªEtapa do Mundial de Formula Indy

Pos Piloto Equipe Chassi/Motor Voltas Tempo
1 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 200 2h 43:16.6005
2 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 0.5268
3 Alexander Rossi Andretti Herta Dallara/Honda 200 a 0.7112
4 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 0.8770
5 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 200 a 2.9056
6 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 200 a 3.3544
7 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 3.7273
8 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 4.0833
9 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 200 a 4.6884
10 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 200 a 6.9330
11 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 9.4607
12 Ed Carpenter Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 200 a 10.4503
13 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 11.2388
14 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 200 a 19.8050
15 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 200 a 20.6790
16 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 200 a 24.4523
17 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 200 a 25.0689
18 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 129 Mecânico
19 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 124 Acidente
20 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 124 Acidente
21 Sebastian Saavedra Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 114 Acidente
22 Esteban Gutierrez Dale Coyne Racing Dallara/Honda 23 Acidente

Fotos:

Vídeo:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeo: Indycar