Especial Ligier : Temporada de 1986

Após o promissor ano da ligier em 1985 em que o time azul voltou a lutar por pódios. Com bons patrocinadores e com bons pilotos e era esperado que superassem a temporada passada aonde foram 4 pódios e 23 pontos e que o equipamento fosse mais resistente.

A equipe Manteve os motores Turbo da Renault e os pneus Pirelli. De pilotos eles mantiveram o Veterano Jacques Laffite que andou muito bem na temporada passada. E Contrataram o piloto Rene Arnoux que foi demitido logo depois da primeira etapa do campeonato passado por conta de problemas físicos. (que na Verdade não passava de jogada para que a equipe italiana contratasse Stefan Bellof para 1986 que acabaria morrendo em 1985 em um acidente em Spa-Francorchamps)

O Chassi seria o JS27 (construído pelos projetistas Michel Tétu (Diretor Técnico), Claude Gallopin (Design), Henri Durand (Aerodinâmica) e os pneus seriam os Pirelli que eram mais lentos que os pneus da Goodyear porém mais resistentes do que seus adversários na borracharia, Esses componentes  teriam a missão de colocar o time de volta a luta pelas primeiras posições no campeonato.

Arnoux fazendo um belo Trabalho no Brasil

No Brasil a Ligier teve um grid muito animador com Rene Arnoux largando em 4ºlugar atrás apenas de Senna, Mansell e Piquet e Laffite em 5ºlugar. Na Corrida enquanto a maioria dos favoritos foram abandonando a corrida os pilotos da Ligier resistiram ao forte calor de Jacarepaguá. Laffite superou a Arnoux e conquistou um importante 3ºlugar com Arnoux em 4ºlugar. Desde de 1979 a Ligier não saia tão bem em uma estreia de temporada na Formula 1. Com um pódio e a vice-liderança do campeonato atrás somente da Williams e a Frente de Lotus, Ferrari, Mclaren como não se via a muito tempo.

Partindo para a segunda prova em Jerez na Espanha os dois carros da Ligier largam entre os primeiros colocados (Arnoux obtendo o 6ºlugar e Laffite o 8ºlugar) Na Corrida os dois pilotos ficam na frente, Mas ambos são traídos pela transmissão Arnoux na 29ªVolta e Laffite na 40ªVolta deixam a prova. Em San Marino a Ligier outra vez fica zerada, Arnoux que largou em 8ºlugar fazia uma corrida solida e certamente pontuaria se não tivesse quebrado a Roda a 14ªvoltas do final da prova, Laffite largando em 14º acabou de fora da corrida com problemas no Turbo do motor Renault.

Arnoux em Mônaco

Em Mônaco o time sai da mare de azar e consegue pontos com os dois carros novamente, Arnoux que conseguiu no Grid de largada o 12ºlugar chegou em 5º e Jacques Laffite que tinha o 7ªlugar no grid de largada por causa de problemas acabou largando lá atrás e fazendo um corridão de recuperação ,incluindo uma ultrapassagem monstro em cima de Stefan Johansson na Rascasse na 12ªVolta o piloto conseguiu reagir diante do contratempo que teve e conseguiu o 6ºlugar, Com o desempenho que teve poderia sim sonhar com algo a mais do que esse ponto que ele marcou.

Em Spa-Francorchamps na Bélgica com a categoria ainda marcada pela morte de Elio de Angelis nos testes de Paul Ricard na França a Ligier conquistou mais dois pontos com Laffite que largando do 17ºlugar e se aproveitando da largada que foi confusa acabou ganhando posições e subindo na corrida fechou a prova em 5ºlugar, Arnoux também vinha para uma corrida dentro da zona de pontuação largando do 7ºlugar mas acabou tendo problemas no motor e acabou deixando a prova.

Passando para a fase da América do Norte da Temporada o time tem seu melhor momento na temporada, Nem é muito pelo Canadá aonde Arnoux largando em 5º conquista o 6ºlugar após perder um belo duelo com Senna e Laffite largando de 8º para chegar em 7ºlugar, Mas sim pela corrida dos Estados Unidos:

A Prova marcou com a vitória de Senna e a bandeirinha do Brasil que ele pediu para o Torcedor isso em Forma de uma vingança por causa da Derrota do Brasil para a França na Copa do Mundo, Mas essa corrida a Ligier com certeza tem como uma das melhores da sua história. Arnoux largou em 4º e Laffite em 6º, No começo de Prova Arnoux acompanhou os líderes e logo com os problemas de Mansell e de Senna que teve de ir aos boxes fazer uma parada o Francês assumia a liderança da corrida, Laffite subiu rápido na corrida e logo na 14ªVolta os dois carros da Ligier estavam ocupando o primeiro e segundo lugares da prova.

Laffite faz brilhante corrida em Detroit

Dai surgiu uma briga pela primeira posição e isso lembrou o GP da Austrália de 1985 aonde Laffite e Streiff acabaram batendo nas voltas finais e por muito pouco o time não perdia um dos pódios. Mas nada disso aconteceu e na 18ªvolta Laffite de 42 anos de idade assumiu a liderança da prova e ficou como líder até a volta 30 quando ele foi para a sua única parada nos boxes, Depois disso Senna dominou a prova e a Ligier não podia mais vencer, Mas Arnoux tentou feito um louco tirar a diferença para Senna. Só que ele não viu o carro de Piquet que tinha batido voltas antes e acabou batendo e deixando a prova quando vinha na segunda posição. Mas cabeu a Laffite resgatar a honra da Ligier no final da prova ultrapassando a Alain Prost e levando para casa o segundo lugar da prova. No Pódio o Francês nem parecia ter 42 anos pois a disposição para ele comemorar esse resultado era algo impressionante.

No GP de sua Casa em Paul Ricard na França, Arnoux que largou em 4ºlugar fez boa largada e no começo da prova estava em 2ºlugar, Mas depois não teve como concluir a sua tática com perfeição e acabou tendo de fazer 2 trocas ficando em 5ºlugar, Laffite largou em 11ºlugar e chegou em 6ºlugar. Mal sabia que o piloto Francês de 42 anos teria feito seu último ponto na Formula 1.

Laffite em sua última corrida na Formula 1

No GP da Inglaterra em Brands Hatch Arnoux tinha se classificado na 8ºlugar e Laffite em 19ºlugar o que era muito incomum para um carro da Ligier na temporada, Pois bem na largada da corrida Laffite acaba se acidentando e se ferindo gravemente nas duas pernas, Com isso o Veterano piloto Francês deixava a Formula 1. Arnoux ainda assim conseguiu levar o carro a 4ªposição. Eram 3 pontos a mais para o time Azul na temporada. Mas esse fim de carreira prematuro de Laffite acabaria refletindo no desempenho da equipe na temporada.

Na Alemanha a equipe coloca no Lugar de Laffite o questionável Phillipe Alliot que não tinha feito nada de relevante na Formula 1. No Grid de largada Arnoux alcançou o 8ºlugar e na sua estreia Alliot largou em 14ºlugar, Na corrida enquanto Arnoux acabou a prova em 4ºlugar Alliot deixava a prova com problemas de motor na volta 11. Na Hungria um final de semana para se esquecer: Arnoux em 9ºno Grid abandonou a prova e Alliot em 12ºlugar no Grid teve um desempenho fraco chegando ao final na 9ªposição atrás de carros piores do que o Ligier nesse ano.

Na Áustria e na Itália o time Francês teria chances de marcar mais pontos no campeonato, Mas a nuvem do azar continuava em cima da equipe de Guy Ligier. Nos Treinos Alliot superou a Arnoux largando em 11ºlugar contra o 12ºLugar de seu companheiro de equipe. Alliot em 8ºlugar deixou a prova na 16ªVolta com problemas de  Motor. Arnoux vinha bem na corrida ganhando posição por posição e na metade da corrida quando vinha em um solido 3ºlugar atrás somente de Mansell e Prost. Veio problemas com o carro do piloto Francês o que fez ele perder 3 a 4 voltas até voltar a pista para terminar a prova em 10ºlugar. Além disso a Ferrari tinha conquistado pódio com Alboreto e com Johansson e isso fazia com que o 4ºlugar dos construtores que antes parecia estar seguro ficasse ameaçado.

Na Casa da escuderia italiana em Monza Arnoux largou em 11ºlugar fez uma belíssima largada assumindo a 4ªposição e vinha de novo fazendo boa corrida chegando a estar em 2ºlugar até que um problema de Câmbio acabou fazendo ele deixar a corrida, Alliot largou em 14º e abandonando com problemas de motor sem grande destaque enquanto isso Johansson levou a Ferrari ao pódio e a ultrapassar a Ligier na Classificação dos construtores com 30 pontos contra 28 dos Franceses isso em Pleno GP da Itália.

Alliot em nada Ajudou a Ligier no final da temporada a manter o 4ºlugar nos construtores.

Em Portugal Arnoux ficou perto dos pontos largando do 10ºlugar acabou chegando ao final da prova em 7ºlugar, Alliot largando em 11ºlugar abandonou a corrida com problemas de motor de novo sendo que foi a 3ªVez seguida que Alliot tinha problemas de motor.

A Ligier somente no México voltaria a zona de pontuação com Alliot que largou em 10ºlugar e acabou a corrida em 6ºlugar após ver Johansson e Patrese abandonarem a prova quando estavam na sua frente, Era o primeiro ponto de Alliot na Formula 1. Arnoux em 13ºlugar no Grid teve problemas de Motor e ficou somente em 15ºlugar ficando só lembrado por aquela cena dele, de Alliot e de Johansson pegando carona no carro de Nelson Piquet no final do GP do México.

Na Austrália em Adelaide Com 33 pontos da Ferrari e 29 da Ligier se esperava por parte dos franceses em recuperar a 4ºposição no campeonato, Nos treinos oficiais Arnoux largaria em 5ºlugar e Alliot em 8º o que era muito bom se tratando que o Carro casa com tipo de circuito de rua. Mas na corrida nada deu certo, Arnoux teve de ir aos boxes e Alliot não foi bem de novo tanto é que Arnoux acabou a prova em 7ºlugar enquanto Alliot chegou logo atrás em 8ºlugar.

Apesar dos esforços a Ligier acabou sem a 4ªposição no campeonato terminando o ano com 29 pontos, 2 pódios, 1.634 Voltas completadas (A Segunda equipe a completar voltas no campeonato) e 17 Voltas na liderança. Mas depois de tudo a saída de Laffite foi sentida e afetou muito no final do campeonato até porque Alliot não estava a altura nem de Laffite e nem de Arnoux.

Números da Ligier no ano de 1986:

GPs: 32
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 2
Pontos: 29
Motor: Renault EF15 V6 t
Potência: 885 Cavalos
Pilotos:
Jacques Laffite
Renê Arnoux
Phillipe Alliot
Pneus: Pirelli
Número de voltas Completadas: 1.634

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic

Especial Ligier: 19761977197819791980198119821983 – 19841985

Cockpit Manager 14 – Lançamento do database de 1986 da Formula 1

Criamos para o público o db do campeonato mundial de formula 1 de 1986 para o jogo Cockpit Manager 14.

Esse db foi trabalhado durante 12 horas seguidas procurando ter o maior realismo possível sobre a temporada de Formula 1 do ano de 1986, Além dos pilotos que disputaram o campeonato temos os melhores pilotos da Formula 3000, Formula Indy, E os vencedores das 24 Horas de Le Mans e da Nascar.

Veja Prints desse mod:

Equipes que disputam a Temporada de 1986 no jogo

OS 4 Fantásticos da Temporada de 1986:

E os outros pilotos:

Treino:

Corrida:

Para jogar Va até a pasta db do jogo Cockpit Manager14 e jogue o db até a pasta, Depois abra o Cockpit Manager 14, Começe um novo jogo e selecione a Temporada de 1986 da Formula 1.

E baixe esse jogo nesse Link Aqui: http://depositfiles.org/files/g56swzlv7

Novela: Rush 1986 – Um lutador pela vitória – 2ºCapítulo

Aviso: Essa novela é baseado na História da Categoria, Mas os seus personagens não tem nada a ver com a Realidade, Tirando alguns personagens que são verdadeiros mas com Falas e comentários inventados Mas mantendo a característica de cada personalidade. Peço para que quem não gostar de ter seu nome citado nessa novela, Por Favor me procure e não me processe, Por Favor, Pois se não for do seu agrado eu coloco outro nome no personagem ou então retiro o personagem da novela. Um abraço a todos e curtam a Novela!

Capitulo 2:

Gravataí, Rio Grande do Sul

Rodolfo Gregório Chega até o Aeroporto de Gravataí para se encontrar com a Fã número 1 e presidente oficial do seu Fã-Clube mundial Deborah Wkasanki para ajudar nas negociações com a equipe.

Depois de um tempo a Deborah encontrou Rodolfo. “Seu doido, Demorou hein. Risos”

Rodolfo: Ah, você é que é doida, Com vai???
Deborah: Aqui tudo perfeito, Já tenho as nossas passagens para você irmos até Liverpool.
Rodolfo: Que bom, Mas estou querendo comer as Panquecas na sua casa, não vamos para lá não?
Deborah: Não
Rodolfo: Porque?
Deborah: Precisamos ir para o Avião
Rodolfo ficou desanimado
Deborah: Seu tolo, eu trouxe as panquecas, Achas que não sei o que tu queres.
Rodolfo: Ah, Muito obrigado!!!
Deborah: Então vamos lá para o Avião e lá comeremos as Panquecas.

Depois de 30 minutos o avião rumo a Liverpool partiu enquanto isso em Paul Ricard os pilotos da Ligier testam o novo carro da Ligier, Tanto Gerard Perken como Andressa Donamonni acabaram apavorando os outros adversários, Mclaren, Williams, Lotus e Ferrari ficaram incrivelmente para trás e começaram a se perguntar que esse era o ano do Austríaco ser o campeão do mundo.

Logo depois dos Treinos o Programa Bandeirada começava com Rodrigo Vilela, Erick Von Draxeler, Washington Luiz Demosthenes e Vinícius Afonso com participação de Sal Chiappetta falando sobre os Testes de Paul Ricard.

Agora Pausa para o Intervalo! kkkkk

Assistam as 8 da noite todas as terças na Radio Show de Bola o programa Bandeirada comandado pelo Rodrigo Vilela a Voz da Torcida Brasileira, E pelos comentaristas Erick Von Draxler, O Comentarista MÍTICO!, Washington Luis Desmosthenes o homem dos carros Alemães, Vinicius Afonso o Piloto de Kart do programa e do Sal Chiappetta o Correspondente do Bandeirada dos Estados Unidos.
Assistam as 8 da noite todas as terças na Radio Show de Bola o programa Bandeirada comandado pelo Rodrigo Vilela a Voz da Torcida Brasileira, E pelos comentaristas Erick Von Draxeler, O Comentarista MÍTICO!, Washington Luis Desmosthenes o homem dos carros Alemães, Vinicius Afonso o Piloto de Kart do programa e do Sal Chiappetta o Correspondente do Bandeirada dos Estados Unidos.

Link da Rádio: http://www.equipeshowdebola.com/
Link do Blog do Roli: http://www.blogdoroli.com.br/

Rodrigo Vilela: Agora vamos analisar o que foi esse Treino que foi uma porrada da Ligier sobre as outras equipes classificação do Treino Livre foi esse:

Posição Piloto Equipe-Motor-Pneu Tempo Número de voltas
1 Gerard Perken Ligier-Renault-Pirelli 1:07.394 110
2 Andressa Donamonni Ligier-Renault-Pirelli 1:07.749 121
3 Adam Camps Mclaren-Porsche-Goodyear 1:09.273 95
4 Jonathan Beckman Williams-Honda-Goodyear 1:09.310 131
5 Debora Ecclestone Ferrari-Ferrari-Goodyear 1:09.524 78
6 Mike Dave Lotus-Renault-Goodyear 1:09.583 94
7 Johnny Bestwal Mclaren-Porsche-Goodyear 1:10.004 150
8 Ito Idoji Benetton-BMW-Pirelli 1:10.218 63
9 Tamyo Nakagoni Williams-Honda-Goodyear 1:10.278 88
10 Ricardo Seganonni Mclaren-Porsche-Goodyear 1:10.532 125
11 Ron Jeven Robinson Benetton-BMW-Pirelli 1:10.554 50
12 Raul Jeanni Tyrrell-Renault-Pirelli 1:11.219 99
13 Conde de la Debroux Lotus-Renault-Goodyear 1:13.277 84
14 Scott Pruett Minardi-MM-Goodyear 1:13.492 40
15 James Bride Minardi-MM-Goodyear 1:14.063 57

Rodrigo Vilela pediu a opinião dos comentaristas do Programa:

Washington: Olha, é bom o pessoal abrir o olho com esse carro da Ligier, não foi só o tempo, mas a constância que esse carro teve. Absurdo, O que a Ligier fez, olha aqui sem chances de qualquer outra alcançar a não ser que tenha gato nesse carro vai ser uma lavada, Imagina o pessoal da Mclaren vendo esse carro e vendo o deles de perto. Dai eles vão dizer “Pode esquecer que ninguém ganha da Ligier nessa temporada!”

Erick: Olha, a Ligier esta jogando no modo fácil e as outras equipes no modo de jogo Hard. Vai virar uma zoeira muito grande isso e é capaz de ganharem tudo e virar uma baixaria. Eu quero ver quando começar a zona em Jacarepaguá.

Rodrigo Vilela: Nem precisa disso, Vamos ver como vai ser nos testes de Jacarepaguá como vai se dar essa situação.

Vinicius Afonso: Olha, Precisamos esperar Jacarepaguá, Mas tem uma coisa que é importante dizer: A Ligier esta muito na frente das outras equipes e o Perken esta mordido por ter perdido da forma que perdeu o campeonato de 1985, Acredito que ele vem com tudo para ser o campeão, Dá para acreditar no Adam Camps? Claro que sim, A Mclaren pode reverter esse quadro, Mas depende de quando ela vai reverter pois se reverter isso mais para o final do ano já não daria mais para tirar o prejuízo. Precisa reagir logo e eu acredito que a Mclaren, e até a Williams possa fazer isso, Mas nesse momento a Ligier sobra na Turma.

Sal Chiappetta: Olha a Ligier tem grandes chances de ser campeã do mundo, Isso sem dúvida nenhuma, Mas vai depender do seu motor Renault que bebe mais Gasolina do que os motores da Honda e da Porsche. Mas de Resto se nada mudar, não tem como o Perken e a Donamonni deixarem a Ligier perder esse título.

Depois de um tempo discutindo sobre os Testes de Pré-temporada e das negociações de vaga Rodrigo Vilela pede a opinião dos comentaristas de como vai ser a vida da Brabham depois da saída do Bernie Ecclestone e com o novo dono de equipe Terry Mccoy?

Erick: Eh, deixa ver se eu entendi, O Bernie Saiu da Brabham, Vendeu a equipe por 1 dólar para um mecânico de garagem??? Cara, Ainda existe essa Equipe??? Vai ser uma desgraça completa.

Washington: E outra, quem vão ser os pilotos, quem tem no Mercado.
Erick: Ninguém, Ou seja vai ser uma Bosta o ano deles.
Rodrigo Vilela: Ah, para de falar palavrão se não eu tiro você da Chamada Erick! Alguém mais quer comentar
Vinícius: Bom, Eu não acredito que eles possam fazer alguma coisa nesse ano, Não temos notícias de quem pode ser piloto da equipe nesse ano, Mas de uma coisa é certa é que os pilotos serão dois pagantes o que é muito triste para um time que teve os pilotos fantásticos em sua história como o Próprio Brabham, Reutemann, Pace, Niki Lauda e agora esta nessa situação e principalmente pelo Carro Skate que tem, será que vai dar certo, Será que vai ter chances de algum resultado nesse ano.

Mas um Detalhe que Sal Chiappetta lembrou para todos os comentaristas do Bandeirada de um piloto

“Vocês se esqueceram do piloto Português Rodolfo Gregório??? Ele não poderia ser esse piloto que pode resgatar a Brabham! Se eu fosse o Terry, Levava ele como primeiro piloto da equipe Agora!!! Se é que ele já entrou em contato com o Português”

Washington falou o Seguinte: O Gregório não passa de um Arturo Merzario melhorado! Rodrigo Vilela fala que o Washington esta falando com emoção e não com a razão e dai tivemos discussão entre os integrantes do programa, Enquanto isso o Avião que saiu de Gravataí desembarcou em Liverpool, Sede da Equipe Brabham. Mas como estávamos as 3 da Manhã na Inglaterra tudo que deu para fazer era procurar um Hotel e descansar para a manha seguinte procurar o dono da Brabham.

No dia seguinte Deborah e Rodolfo foram para a Reunião com o Novo dono da equipe Brabham Terry Mccoy que estava a espera dos dois.

No Encontro Terry Mccoy complementa tanto a Rodolfo como a Deborah e fala para eles:

“fico feliz em ver vocês dois e principalmente ao Rodolfo, Temos muito que falar sobre a equipe e do projeto que eu tenho envolvendo você!” Rodolfo agradece e fala “Obrigado, eu já nem esperava mais correr na Formula 1”

Depois disso Terry, Rodolfo e Deborah foram para dentro da sede falarem sobre a Equipe.

Rodolfo: Porque aquela Múmia chamada Bernie vendeu a equipe por 1 dólar apenas
Terry: Eu acho que é por causa que ele quer o poder da FOCA e da Formula 1 para ele, é um mercenário e a equipe dava prejuízo para o tal piloto, E aqui estou eu para planejar o time para a temporada de 1986, Sempre foi um sonho ser dono de equipe na Formula 1 e agora esse sonho virou realidade
Deborah: Eu me matei durante o mês inteiro para te arranjar uma vaga para você.
Terry: Ela é sua empresária Rodolfo?
Rodolfo: não, eu não tem empresários, Eu negocio meus contratos todos comigo mesmo, Mas dessa vez a Deborah é que negociou com você.
Terry: Sim Rodolfo?
Deborah: Ah sim!!! Risos
Rodolfo: Eu por acaso posso ver o novo carro da Brabham para esse ano???
Terry: Claro, Vou te mostrar nosso novo Carro, Mas andar com ele somente amanhã quando iremos para Paul Ricard testar ele pela primeira vez

Terry, Rodolfo e Deborah foram até a Garagem da equipe para verem o novo carro, O BT55, Carro Skate, O Mais baixo da história da Formula 1 com o motor BMW Turbo esse carro chega aos 320 a 330 km/h.

Deborah: Nossa, que carro rápido, Mas eu esperava que ele fosse mais bonito
Rodolfo diz: Sua Doida Risos, O que importa no carro não é a beleza e sim o desempenho.
E Rodolfo ainda falou mais: “Esse carro é maravilhoso, Pode deixar que eu farei o possível para vencer o campeonato com ele”
Terry: Certo, Então vamos amanhã para Paul Ricard.

Rodolfo Ficou de acordo com isso, E depois dessa Reunião o piloto Português fez o banco do seu carro o que demorou um tempo e até que Rodolfo conheceu alguns dos funcionários da sede da equipe Brabham, Depois de 1 hora Rodolfo Gregório e Deborah Wkasanki vão embora para o Hotel aonde eles deverão pegar a estrada para Paul Ricard para o primeiro Teste da Brabham. Só que Déborah tinha outros planos para o resto do dia em Liverpool e falou para seu ídolo.

“Vamos curtir um pouco essa cidade, Vai só um pouquinho!”

Rodolfo Respondeu: Temos que ir para a França amanhã, Mas pedido seu é mais do que uma ordem, Mas precisamos partir a noite.
Deborah: Obrigado!!! Falou toda feliz

Ambos aproveitaram para ir ao Shopping comprar roupas, Jogar e comer pizza na praça de Alimentação, Mas Rodolfo queria fazer uma coisa: Ir até o The Cavern Club conhecer um dos lugares do começo da trajetória do Beatles e lá tínhamos um banda cover dos Beatles tocando como atração da noite, Deborah foi para lá com Rodolfo ver essa atração em Liverpool.

Logo após 1 hora de show e após mais o jantar Rodolfo chama o Taxi e leva nas costas a Deborah já um pouco bêbada após 6 doses de vodka (ah sim a Deborah é uma amante da bebida) para o carro e pede para o motorista ir para o Hotel pegar as coisas para depois partirem para Paul Ricard na França para o primeiro Teste com o Carro da Brabham.

O dia seguinte: Paul Ricard – França

Após uma viagem de quase 8 horas Rodolfo Gregório e Deborah Wkasanki chegam para o Autódromo de Paul Ricard em Le Castellet para o primeiro teste da temporada de 1986 do Brabham BT55.

Toda a mídia se surpreendeu com a vinda da equipe histórica de Jack Brabham para o teste no circuito Francês e perguntaram para o Terry Mccoy se a equipe teria condições para disputar o campeonato.

Terry foi objetivo: “Estamos aqui por que não só podemos como iremos disputar o título dessa temporada” Enquanto isso Rodolfo Gregório se arruma para testar pela primeira vez o BT55 com o Motor BMW e Pneus Pirelli com a pintura tradicional da equipe de Liverpool sem patrocinador nenhum, Quando o Relógio deu 10 horas da manhã a nova Brabham com formato de um Skate acabou indo para a pista com o Rodolfo Gregório.

Os Mecânicos da equipe Ligier ficaram impressionados e Perken falou: Pera ai, Aquele não é o Gregório??? Ele não estava fora da Formula 1??? E o Chefe da equipe Ligier falou que a Brabham chamou ele foi o novo dono da equipe Terry Mccoy.

Enquanto isso Rodolfo esta enfrentando dificuldades para acertar seu carro, O BT55 não estava chegando com boa potência nas retas obtendo apenas 270 Km/h na reta, Depois de 6 voltas o piloto Português foi para os Boxes para ajustes do carro enquanto isso Terry Mccoy foi chamado pelo dono da Ligier o Aristocrata Ruy Delarounet para uma conversa da onde o dono da equipe francesa ofereceu 10 milhões de Dólares para que retirasse do carro da Brabham o piloto Rodolfo Gregório. Terry não esperou muito para Responder: “Isso é absurdo, Eu não vou fazer isso seu porco imundo!”

Ruy: Por que não, Você não tem dinheiro! Risos, risos
Terry Mccoy: Escuta bem o que eu vou dizer, Desde de criança meus país falam que a palavra não tem preço e até aqui sigo a palavra deles e não é agora que você com o seu dinheiro vai fazer eu mudar de ideia, Enfia esse dinheiro em todas as prostitutas que você tem ou em algum carro em que você vai querer comprar!
Ruy: Risos, Eu não queria fazer nada por mal, Mas já vi que a coisa não vai ser do jeito que eu quero.

Terry Mccoy só fez um gesto, mostrando o dedo do meio para o aristocrata.

De volta para a pista enquanto Rodolfo estava tentando melhorar a velocidade do seu carro, Uma Confusão no Paddock da Ferrari, Um fã que acabou dando uma Cantada para a piloto Eduarda Mietlicki estava sendo espancado e levando vassourada da piloto mais barra pesada da Formula 1, O assessor da Ferrari estava tentando conter a briga, Mas acabava também levando algumas vassouradas da piloto que estava incontrolável. A Jornalista de uma revista sensacionalista Chamada Yasmini Silva pedia para o seu câmera man gravasse a briga toda e falava para o público que assistia ela.

“Atenção, Piloto maluca bate em fã com uma vassoura!!! Quando a piloto ver a Câmera ela volta suas atenções para o Câmera man e começa a agredir ele até que finalmente vários mecânicos Seguram ela e conseguem deter a piloto depois de tirarem a vassoura das mãos dela, O Fã que levou a porrada foi para o Hospital e por incrível que pareça não sofreu ferimentos graves, Somente lugares aonde ele ficou roxo de tanta porrada que ele levou, O Câmera man apenas teve alguns arranhões e a Repórter Yasmini Silva não sofreu ferimentos e Falou: “Por essas e outras é que eu peço um aumento para o meu Chefe pão Duro!”

Já o piloto Gerard Perken foi para a pista testar o carro da Ligier e durante 45 voltas ele fez o trabalho de simulação de corrida, Depois disso foi para os Boxes colocou os pneus mais macios e fez apenas 4 voltas rápidas sendo que na última o tempo foi de 1:06.893 e depois foi para os boxes se dizendo satisfeito com o seu trabalho e encerrou seus trabalhos com um total de 90 voltas, Já Andressa Donamonni fez 134 voltas sendo a melhor delas fazendo 1:08.034 por que ela testou todo o tipo de simulação de corrida e consumo de combustível do seu motor Renault Turbo, Já no Lado da Brabham Rodolfo vai para os boxes outra vez, Após um dia inteiro de teste tudo que eles conseguiram foram dar 50 voltas e tendo como tempo 1:09.632 o  que não dava condições da equipe nem chegar perto dos 5 primeiros colocados, Mas o piloto português não desistiu e pediu para por os pneus mais macios para dar uma última volta.

Rodolfo Gregório com sua Brabham BT55

Com 5 minutos antes do final do treino Rodolfo Gregório foi para a pista para tentar reverter o Quadro. Na Volta derradeira Rodolfo usou todo o limite da pista e todo o potencial do BT55 com o potente motor BMW e após cruzar a linha de chegada os mecânicos da equipe viram o tempo de forma impressionada, Terry Mccoy ficou sem palavras! Deborah perguntou para o dono da Brabham: “O que aconteceu Terry?”

Terry: Bom, ele superou o Perken, Mostrando no computador o tempo de 1:06.668 o que chamou a atenção de todas as equipes  adversárias e que fez os mecânicos da Brabham comemorarem mesmo com o treino irregular. Gregório comemora o feito depois de ter sido avisado pelo rádio de seu tempo.

Na Ligier Perken ficou irritado, expressava raiva no seu rosto e falou baixinho para ele mesmo: “Então você quer brincar, Vamos ver se você vai ficar feliz com muito tempo!” Depois disso Perken pegou seu carro que era um Ferrari Testarossa e foi embora, Já Donamonni ficou para espionar o que estava acontecendo na equipe Brabham até que o piloto da Williams Tanyo Nakagoni falou para Donamonni o seguinte: “Você para de espionar, vai para os seus boxes e trabalhe no seu carro!”

Donamonni:  Ah, Deixa eu quieto seu idiota!
Nakagoni saiu de perto dela falando assim: Vai te catar sua ignorante!

A Piloto Espanhola nem ligou para as ofensas e continuou observando até que um mecânico da Brabham viu ela e Andressa saiu fora para ir ao motorhome da Ligier. Depois desse teste o Mecânicos, Terry, Deborah e Rodolfo foram comemorar numa pizzaria em Le Castellet o grande resultado da equipe no dia de hoje!!!

Resultado do Treino Livre de Sexta-Feira – 27 de Janeiro de 1986

Posição Piloto Equipe-Motor-Pneu Tempo Número de voltas
1 Rodolfo Gregório Brabham-BMW-Pirelli 1:06.668 53
2 Gerard Perken Ligier-Renault-Pirelli 1:06.893 90
3 Ito Idoji Benetton-BMW-Pirelli 1:07.645 103
4 Andressa Donamonni Ligier-Renault-Pirelli 1:08.034 134
5 Adam Camps Mclaren-Porsche-Goodyear 1:08.211 88
6 Jonathan Beckman Williams-Honda-Goodyear 1:08.215 105
7 Johnny Bestwal Mclaren-Porsche-Goodyear 1:08.520 94
8 Eduarda Mietlicki Ferrari-Ferrari-Goodyear 1:09.322 59
9 Tamyo Nakagoni Williams-Honda-Goodyear 1:09.648 139
10 Rafael Rodriguez Tyrrell-Renault-Pirelli 1:09.795 100
11 Conde de la Debroux Lotus-Renault-Goodyear 1:10.031 88
12 Scott Pruett Minardi-MM-Goodyear 1:10.493 44
13 Ron Jeven Robinson Benetton-BMW-Pirelli 1:10.953 13
14 Raul Jeanni Tyrrell-Renault-Pirelli 1:10.969 62
15 Jemery Loonov Lola-Hart-Goodyear 1:11.421 84
16 Pretorien Castrenatti Lola-Hart-Goodyear 1:12.948 90
17 James Brid Minardi-MM-Goodyear 1:13.520 33

No dia Seguinte Gregório conversou com Terry Mccoy e depois de meia hora de conversas junto com a sua Fã número 1 Deborah Wkasanki definiram um acordo e finalmente o piloto Português assinou o contrato para a temporada de 1986 ganhando apenas U$ 50 mil dólares por mês sendo que um piloto top de época chegava a ganhar até 6 a 8 milhões de Dólares por temporada. Como a equipe estava em Crise Terry Afirmou que a equipe tinha 4 corridas para conseguir um patrocinador e que caso contraio ele terá que ou fechar a equipe ou contratar pilotos pagantes.

Deborah falou o seguinte: Então deixa comigo que esse patrocinador eu arranjo.
Rodolfo: Como assim?
Deborah: Sim, conseguirei esse dinheiro sim, pode deixar comigo e preocupe-se em apenas pilotar que de resto nós cuidamos
Rodolfo: Esta bem

Depois dessa conversa Rodolfo e Deborah resolveram ficar mais um dia na Europa para comprar mais algumas coisas para levar de presente para a Família da sua Fã e alguns para eles mesmos, No domingo eles voltaram de avião para o Brasil em Gravataí.

Vídeo dos testes em Paul Ricard:

Enquanto isso em Macaé…

No Circuito de Terra acontecia os treinos para a temporada de 1986 do brasileiro de corrida de Terra entre eles os pilotos Epson Nakajima e Gabriel  Stomel estavam treinando com o Lancia Delta S4 e era mais um dia normal para eles até que eles recebem uma ordem para levarem seus carros para os boxes e irem para o Motorhome da equipe oficial da Lancia.

Ambos foram para os boxes e se retiraram de seus carros e foram para o Motorhome da Lancia e chegaram lá e encontraram o dono da equipe que iria informar uma novidade para eles.

“Jovens, Eu tinha planos para vocês correrem o campeonato de corridas de Terra, Mas nesse semana os Planos mudaram! Afirmou o dono da equipe Joaquim Bettin.

Epson Nakajima: Como assim, pode me explicar?

Claro, Mas quem vai explicar essa nova trajetória é a minha Filha Monique Bettin.
A Filha de Joaquim Bettin entrou na sala, Aliás diga de passagem uma linda garota que começou se apresentando: Boa tarde queridos, Eu sou a filha do Joaquim e meu nome é Monique Bettin e eu tenho o projeto que tem envolvido vocês para 1986.

Epson: Qual seria esse projeto e me desculpa eu falar, Você é muito bonita!!!
Gabriel: Para de ficar babando por mulher Epson!!! Pode falar Monique!
Monique: Só pra avisar ao Epson que eu sei da fama dele de pegador e que me respeite hein! Tenho um namorado que é lutador de MMA e ele é muito bravo.
Epson: Ah, O Epson vai se ferrar de novo, Já vi tudo. Falando bem Desanimado

Monique: Agora parando as gracinhas, Eu vou explicar o projeto.

“Você já conhecem a Formula 1 através da Mídia falada, Escrita e televisionada e pela internet que foi recentemente descoberta!”

Pois bem, A Osella estava em dificuldades financeiras e eu consegui comprar a equipe através do dono da equipe por 1 dólar simbólico e em troca pagava todas as dívidas dele, Era a grande chance de temos de colocar a nossa marca e a marca da Lancia na Formula 1, Eu conversei com a Fábrica da Lancia e eles vão fornecer motor para a Osella a partir da temporada de 1987 e a Martini vai financiar a equipe a partir dessa temporada.

Gabriel: E como agente entra nessa história???

Monique Responde:

Como, Simples eu pedi para o meu pai para arrumarem 2 pilotos com talento, Jovens e Capazes de desenvolver um projeto a longo prazo para transformar um time que anda na rabeira do grid para transformar em um time campeão, Já temos 12 milhões nessa temporada para gastar nesse carro, O nosso limitador será o motor Alfa Romeo que é um motor pesado e não é um motor potente além de gastar muito combustível e a fábrica italiana não vai mais oferecer atualizações então temos que enfrentar essa dificuldade.

Gabriel: Ai é foda para vocês.
Epson: Então, quem vão ser os pilotos da equipe para esse ano?

Monique falou sem rodeios: “Vão ser vocês dois!”

Gabriel e Epson falaram: Como assim??? Nós???

Monique: Sim, meu pai falou muito bem de ambos e que vocês tem talento para se desenvolverem um projeto e serem pilotos campeões!
Epson: Quanto tempo esse carro vai demorar para chegar na Frente?
Monique: Com certeza mais tempo do que vai demorar para a Brabham vencer de novo? Com a Contratação do Gregório.

Com vocês a Osella-Lancia

Gabriel: Como assim, Gregório esta contrato pela Brabham?
Monique: Sim, aconteceu o mesmo caso do que aconteceu com a Osella, O Bernie Ecclestone se cansou da equipe e dessa forma um mecânico da classe trabalhadora comprou a equipe, Mas não se sabe se eles tem dinheiro para a temporada completa, Dai chamaram o Gregório para correr nessa temporada lá! Mas ao contraio de Nós, eles estão sem patrocinador para essa temporada e com o dinheiro contado para 4 corridas.

Epson: Que coisa, Coitado do Gregório
Gabriel: É mesmo, E quem diria que ele estava negociando uma entrada no campeonato Brasileiro de automobilismo em Circuito de Terra.
Monique: Eu não sei muito desse Gregório, quero conhecer ele, Eu tenho apenas 1 ano trabalhando no Automobilismo portanto não conheço muitos dos pilotos fora vocês dois.
Gabriel: Vocês estão com o carro pronto?
Monique: O Carro de Formula 1 será apresentado em Jacarepaguá daqui a 1 semana, Aguardem pois vocês já vão testar na semana que vem!
Epson: Bom, Eu aceito o desafio. Quero encontrar o meu amigo na Formula 1! Isso aqui tá ficando melhor do que eu achava que iria ser meu ano!
Gabriel: Eh, eu aceito também, pode esperar nos testes e podem contar comigo no campeonato inteiro.

Monique Fica Feliz: “Perfeito! Então vamos preparar tudo para semana que vem vocês começarem a testar para a temporada de 1986 e divulgar vocês para a imprensa.

Joaquim Bettin: Obrigado meus jovens, Conto com vocês na semana que vem, No Campeonato do Circuito de terra fiquem tranquilos que ambos terão substitutos a Altura, Agora se preparem para a nova empreitada.

Após essa conversa ambos assinaram o contrato com a Osella de 3 anos e logo depois ficaram o resto do dia no circuito de testes da equipe  de carros de Terra e logo depois foram para as suas casas já sabendo que teriam um novo desafio pela Frente.

Fim do Segundo Capitulo

Como foi o primeiro Capitulo

Agora um pouco de História:

436_australia_1986 (23)

Um carro revolucionário, Foi o carro da Brabham de 1986 quando Gordon Murray fez o carro skate, o seu conceito foi que o carro da equipe de Jack Brabham e que era de Bernie Ecclestone teria como apoiador o Brasileiro Nelson Piquet que , sempre teve a obsessão pelas mais baixas posições de pilotagem para Ganhar desempenho em seu carro.

O BT55 aumentou o Downforce como se previa, Os pneus ficaram cerca e 25% a 30% a mais em termos de apoio. Mas o Carro se mostrou difícil por uma série de Fatores, Por ser muito baixo o Motor BMW ficava deitado e isso fazia o carro ter problemas falhas de Óleo, má distribuição de peso, Carro Excessivamente lento em Retas, Problemas de Câmbio, O Motor também não reagiu bem a nova posição.

Na Tentativa de melhorar esse problemas do carro De Angelis foi para Paul Ricard para testar o BT55, Mas sofre um acidente grave após perder a Asa Traseira em plena Reta, Batendo no Guard-Rali provocando um incêndio, O pior é que a infraestrutura da pista era pífia para os atendimentos e alguns pilotos e mecânicos tiveram que ajudar no socorro e no combate as Chamas do Carro. De Angelis ficou quase 1 hora sufocado com os Gases Tóxicos e sofreu danos Cerebrais irreversíveis, Acabou morrendo em Marselha aos 28 anos.

A Temporada foi muito problemática para a Brabham que terminou o ano de 1986 em 9ºlugar com apenas 2 pontos ganhos com o piloto Riccardo Patrese (San Marino e em Detroit)

Números do Brabham BT55 – Temporada de 1986:

Grandes Prêmios: 31
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 0
Pontos: 2
Motor: BMW Power M12/M13 L4T
Potência: 900 Cavalos
Pilotos:
Ricardo Patrese
Elio de Angelis
Derek Warwick
Pneus: Pirelli
Número de Voltas Completadas: 1.198

Fotos:


Fotos: Formel1mic/Bestlap

GP da Austrália de 1986

Grid de largada:

1     Nigel Mansell     Williams/Honda     1’18.403
2     Nelson Piquet     Williams/Honda     1’18.714
3     Ayrton Senna     Lotus/Renault     1’18.906
4     Alain Prost     McLaren/TAG     1’19.654
5     René Arnoux     Ligier/Renault     1’19.976
6     Gerhard Berger     Benetton/BMW     1’20.554
7     Keke Rosberg     McLaren/TAG     1’20.778
8     Philippe Alliot     Ligier/Renault     1’20.981
9     Michele Alboreto     Ferrari     1’21.709
10     Philippe Streiff     Tyrrell/Renault     1’21.720
11     Andrea de Cesaris     Minardi/Motori Moderni     1’22.012
12     Stefan Johansson     Ferrari     1’22.050
13     Teo Fabi     Benetton/BMW     1’22.129
14     Johnny Dumfries     Lotus/Renault     1’22.664
15     Alan Jones     Lola/Ford     1’22.796
16     Martin Brundle     Tyrrell/Renault     1’23.004
17     Patrick Tambay     Lola/Ford     1’23.008
18     Alessandro Nannini     Minardi/Motori Moderni     1’23.052
19     Riccardo Patrese     Brabham/BMW     1’23.230
20     Derek Warwick     Brabham/BMW     1’23.313
21     Jonathan Palmer     Zakspeed     1’23.476
22     Thierry Boutsen     Arrows/BMW     1’24.295
23     Huub Rothengatter     Zakspeed     1’25.181
24     Christian Danner     Arrows/BMW     1’25.233
25     Piercarlo Ghinzani     Osella/Alfa Romeo     1’25.257
26     Allen Berg     Osella/Alfa Romeo     1’27.208

Capa do GP da Austrália de 1986
Capa do GP da Austrália de 1986

Austrália – Adelaide, dia 26 de outubro de 1986

A decisão do Título seria na Austrália que receberia pela segunda vez a corrida de Formula 1 e pela primeira vez decidia um campeão. Mansell tinha 70 pontos, Prost tinha 64 pontos e Piquet com 63 pontos.
Na largada Mansell mantem a ponta da corrida com Senna passando Piquet e assumindo a segunda posição, só que na segunda curva Senna passa Mansell e assumiu a ponta, Piquet se aproveita e passa Mansell e na curva seguinte Rosberg se aproveita e também passa deixando Mansell em 4º. Piquet na grande reta da pista tenta passar Senna e consegue, já assumindo a ponta da corrida, Era o terceiro líder da corrida em menos de uma volta. Com esse resultado Piquet era o campeão do mundo. Na largada tivemos confusão entre Alboreto e Arnoux, Alboreto deixou a corrida por que sua suspensão quebrou e Arnoux teve de ir aos boxes para reparar danos no seu carro e caiu para a última posição.

Na segunda volta Piquet abria sobre Senna e os demais. Classificação Após 1 volta: Piquet 1:33.929 – Senna a 0.974 – Rosberg a 1.524 – Mansell a 3.258 – Prost a 3.728 – Berger a 4.255

Rosberg na segunda volta passa Ayrton Senna e já assumia a segunda posição, Rosberg queria fazer bonito em sua última corrida na Formula 1 abria demais do Senna que parecia não ter rendimento para acompanhar Piquet e Rosberg e com dificuldades de ficar na frente de Prost e Mansell e até de Berger. Piercarlo Ghinzani deixa a corrida com problemas de Transmissão (O que não é nada de novidade para a problemática Osella). Piquet continuava na frente, Mas Rosberg estava por perto, enquanto isso Mansell conseguiu passar Senna e assumia a terceira posição, com isso Mansell era o campeão do mundo.

Rosberg vai para o Ataque em cima de Piquet para lutar pelo primeiro lugar na corrida, Já bem longe em Terceiro Nigel Mansell e do Resto que era Senna, Prost e Berger. Classificação Após 5 voltas: Piquet 7:11.162 – Rosberg a 0.910 – Mansell a 9.764 – Senna a 10.667 – Prost a 11.265 – Berger a 12.644. Prost começava a atacar Senna mostrando que a Lotus não tinha rendimento para acompanhar os ponteiros. A melhor volta a corrida naquele momento era de Keke Rosberg com 1:22.828 – Média de 164.249 km/h – 102.059 MPH – e na volta 7 Rosberg assumia a ponta da corrida e começava a abrir de Piquet e Prost passou Senna e assumia a 4ªposição.

Rosberg começava a abrir de Piquet, num ritmo alucinante do Finlandês. Classificação após 10 Voltas: Rosberg (14:09.896), Piquet (a 3.372) , Mansell (a 10.825) , Prost (a 11.278) , Senna (a 17.108), Berger (a 24.947), Johansson, Streiff, Jones, Fabi.

Alessandro Nannini deixou a corrida na volta 11 sofreu um acidente e deixou a corrida, um belo estrago que Nannini fez em sua Minardi, enquanto isso Rosberg começava a pegar retardatários e Prost passou Mansell e assumiu a 3ªposição.

Em termos as Mclarens estão andando melhores do que os carros da Williams, Prost abriu sobre Mansell e começaria a tirar vantagem sobre Piquet que vinha na segunda posição, e em uma volta tira toda a diferença em cima do Piquet e vai para cima do Brasileiro para tentar o segundo lugar, Enquanto isso Jones tinha problemas em seu carro apesar de passar Berger ele acusava problemas na região do motor, com isso o dono da casa deixou a corrida.
Enquanto isso Prost continuava a pressionar Piquet na luta pelo segundo lugar e para Piquet a coisa se complica com dos retardatários que ele pega na curva, mas se livrou bem deles e como essa pista não é tão fácil assim a ultrapassagem para não dizer difícil e com carros iguais, Só mesmo com um erro de Piquet o que era bem difícil. Classificação após 20 Voltas: 1. Rosberg (28:06.260), 2. Piquet (a 14.210), 3. Prost (a 14.869), 4.Mansell (a 19.166), 5.Senna (a 37.706), 6. Johansson (a 56.177). Com esses resultados Mansell é o campeão até aquele momento da corrida.

Na Volta 23 Piquet acaba rodando quando tentava passar Alliot que era retardatário e acaba perdendo muito tempo e perdendo o 2ºlugar para Prost e o 3ºlugar para Mansell deixando Piquet para 4ºlugar e não se sabia se os pneus de Piquet estavam ainda bons ou se desgastaram totalmente? Isso pode provocar parada para Nelson Piquet e isso iria tranquilizar a Mansell na corrida. Enquanto isso Rosberg tinha 18 segundos sobre Prost.
Prost na volta 25 fazia a melhor volta da corrida com 1:25.544 – Média de 164.814 km/h (102.411 Mph) Classificação Após 25 voltas era Essa: Rosberg (35:01.329) – Prost (a 17.595) – Mansell (a 23.929) – Piquet (a 28.241) – Senna (a 51.697) – Johansson (a 1:09.968).

Na Volta 26 Prost faria 1:22.204 – Média de 165.496 Km/h – 102.834 Mph baixando seu tempo em meio segundo sua melhor volta e começava a querer chegar o Rosberg tanto que sua vantagem de 17 segundos caiu para 13 segundos. Rothengatter abandonou a corrida na volta 29 com problemas de Suspensão em sua Zakspeed.
E a corrida seguia com o seu mesmo panorama, com Rosberg em 1º mais com Prost chegando em Rosberg e Mansell e Piquet ficando mais atrás, parecia que o Título estava se encaminhando para Prost, já que Piquet poderia passar Mansell e Ele sem dúvida a Mclaren daria ordem para o Rosberg deixar Prost passar. Classificação após 30 Voltas:  1. Rosberg (42:00.947), 2. Prost (a 13.246) 3. Mansell (a 20.002) 4. Piquet (a 24.718), 5. Senna (a 58.815), 6. Johansson (a 1:20.031), Rosberg iria dar uma volta em cima de Johansson.

Prost, Bicampeão do mundo quando todos apostavam nos pilotos da Williams
Prost, Bicampeão do mundo quando todos apostavam nos pilotos da Williams

Mas Prost teria problemas, teria de fazer uma parada nos boxes, por que furou um dos seus pneus e a Mclaren fez um péssimo trabalho para desespero de Prost, com 17.13 segundos e com uma parada a mais com esse tempo perdido poderia ser o fim para o Francês na luta pelo Bicampeonato. Já Rosberg continuava na frente com muita diferença sobre Mansell que estava mais aliviado e Piquet em 3º, Mas a vantagem de Prost era que Rosberg, Mansell e Piquet teriam de ir para uma parada.

Enquanto isso a corrida vinha com os líderes colocando voltas em cima de retardatários como a Brabham de BMW e a Minardi de Andrea de Cesaris, Classificação Após 35 voltas completadas: Rosberg (48:55.143) – Mansell (a 25.253) – Piquet (a 32.460) – Prost (a 49.140) – Senna (a 1:09.811) – Johansson (a 1 Volta) Ao continuar esses resultados Mansell seria o campeão do mundo e a corrida chegava a metade, e via Mansell campeão, Mas nada tava decidido ainda.

Rosberg continuava em primeiro dominando a corrida, Mas a Mclaren estava pronta para a sua parada assim como a Williams e a Lotus além das outras equipes, Enquanto isso Prost começava a andar Rápido, Mais é Piquet que fazia a volta mais rápida da prova com 1:22.065 – Média de 165.276 Km/h – 103.008 Mph e começava a caça contra Nigel Mansell e Teo Fabi fazendo uma segunda para nos boxes.

Com Isso Piquet chegou em cima de Mansell que acabou não conseguindo passar Christian Danner com a sua Terrivel Arrows e Phillpe Streiff com a Tyrrell e além disso Piquet fazia de novo a melhor volta da corrida com 1:21.901 – Média de 166.108 km/h – 103.215 Mph na volta 40. Berger abandonava a corrida com problemas de motor, ele já vinha apagado na corrida devido ao desgaste do seu equipamento e continuava a briga entre Mansell e Piquet. Ayrton Senna fez sua parada nos boxes na volta 42.

Piquet esta pressionando Mansell e na volta 45 na reta dos boxes Piquet consegue a ultrapassagem para assumir a segunda posição. Mas dai teria que tirar 30 segundos de vantagem para Rosberg.
Ayrton Senna deixava a corrida, com problemas de Motor na volta 44, aliás, o Motor foi o maior problema da Lotus que tinha um motor beberrão que obrigava a Senna ter de poupar combustível na maioria das corridas, Enquanto isso De Cesaris com problemas de extintor. Piquet não conseguia fugir de Mansell enquanto Prost começava a tirar a diferença das Williams e para Piquet e Mansell um monte de trafego pela frente, muito pelo número de carros na corrida, 18 pilotos ainda vivos na corrida.

Rosberg continua a liderar a corrida tranquilamente, Piquet em segundo fazia de novo a volta mais rápida da corrida com 1:21.772 na volta 49 – média de 166.472 km/h – 103.411 Mph. Mas Mansell vinha por perto fazia 1:21.8 e Prost com 7 segundos atrás de Mansell e depois Johansson e Patrese em 5º e 6º e dai vem Streiff, Brundle, Warwick e Arnoux. Boutsen deixava a corrida com problemas de Motor e duas voltas depois Danner também abandonava a corrida com os mesmos problemas de motor. Prost enquanto isso fazia a melhor volta da corrida na volta 50 1:21.541 – Média de 166.841 Km/h – Média: 103.670 Mph.

Patrese passou Johansson e assumiu o 5ºlugar na 51ªvolta. Piquet tentava fugir de Mansell e Prost estava um pouco mais atrás em 4ºlugar esperando uma parada de Piquet e de Mansell, mas parece que cada vez mais que ambos os pilotos da Williams não irão para uma parada nos boxes e essa era a única atenuante para mudar resultado, pois problemas de combustível no carro não existe nessa pista por ser uma pista de velocidade média lenta. Prost na volta 53 marca a melhor volta com 1:21.526 – Média de 166.872 km/h – 103.689 Milhas e chegava cada vez mais próximo de Mansell e de Piquet e enquanto isso Dumfries, companheiro de Senna na Lotus continuava na luta com a outra Lotus.

436_australia_1986 (8)

Prost chegava de uma vez para cima de Mansell que tinha pneus desgastados com isso Piquet com pneus também desgastados iria tentar aumentar a sua vantagem em cima de Mansell e de Prost. Classificação após 57 Voltas: Rosberg (1:19:27.261), Piquet (a 25.973), Mansell (a 28.011), Prost (a 29.159), Patrese (a 1 Volta), Johansson (a 1 Volta). Warwick na volta 57 deixava a corrida.

A partir desse momento começaria a se definir o Título.

Piquet não conseguia abrir de Mansell e Prost estava no cangote de Mansell para tentar tomar o 3ºlugar do Inglês, e Piquet tentava fugir, Na Volta 60 a classificação era Rosberg (1:23.36.797), Piquet (a 21.842), Mansell (a 24.461), Prost (a 25.100), Patrese (a 1 Volta), Johansson (a 1 Volta)

A corrida vinha assim até a volta 63, quando Rosberg para com  problemas de pneu, era a última corrida de Rosberg na Formula 1, com isso Piquet era o líder da corrida com Mansell em 2º e Prost em 3º com isso Mansell era o Campeão, O jogo mudava a favor de Mansell, Mas Prost foi para a ultrapassagem em cima de Mansell e assumia a 2ªposição, mesmo assim Mansell seria o Campeão. Mas na volta seguinte tudo mudaria. Na volta 64 Prost em 2º e Mansell seguindo a Prost o Pneu de Mansell explode na grande Reta de Adelaide depois de passar o Alliot, com isso a suspensão quebra e Mansell esta fora da corrida. Com  isso Piquet e Prost teriam a chance de serem campeão, Mas Prost tinha pneus novos e Piquet já tinha pneus de 60 voltas, E depois do estouro de Mansell a Goodyear que tinha preparado pneus muito moles para a última corrida isso devido ao grande desempenho dos pneus Pirelli na corrida do México ordenou que todas as equipes com os pneus Goodyear trocassem de pneus, Foi isso que Piquet foi para os boxes e a Williams fez um grande Trabalho com 8.38 na parada e Piquet iria para as últimas 17 voltas com pneus melhores que Prost tinha que tentar diminuir a diferença de Prost e tentar a ultrapassagem do Título. Nesse mesmo tempo Riccardo Patrese abandonaria a corrida com problema elétrico no Problemático Brabham de 1986, Não só Piquet faria a sua parada, Johansson e Dumfries também fizeram as suas paradas.  Prost tinha 18 segundos na frente de Piquet.

No momento do Estouro do pneu de Nigel Mansell
No momento do Estouro do pneu de Nigel Mansell

Classificação Após 67 voltas: Prost (1:33:37.224), Piquet (a 18.979), Streiff (a 1 Volta), Brundle (a 1 Volta), Johansson (a 1 Volta), Dumfries (a 2 Voltas).
Mas na voltas seguintes Piquet não conseguia se aproximar de Alain Prost, pelo contraio ele conseguia até aumentar a sua vantagem para, mesmo com todo o esforço de Piquet parecia que Alain Prost tinha ainda pneus para continuar imprimindo um Ritmo de corrida Forte, Fora de uma briga pelo Título Phillipe Streiff e Martin Brundle tomavam o 3º e 4º colocações para a Tyrrell que se aproveitou de quebras e tinha um grande resultado em Adelaide. Prost na volta 69 fazia a melhor volta da corrida com 1:20.979 – Média de 167.999 Km/h – 104.390 Mph, Piquet tenta responder e faz 1:20.944 – Média de 168.072 km/h – 104.435 Mph e tenta diminuir a diferença sobre Prost.
Mas Piquet não conseguia diminuir mais do que 2 décimos por volta e Prost continuava tendo bom desempenho.

Classificação Após 70 Voltas: Prost (1:37:41.605), Piquet (a 18.226), Streiff (a 1 Volta), Brundle (a 1 Volta), Johansson (a 1 Volta), Dumfries (a 2 Voltas). Enquanto isso Johansson tentando se aproximar dos Tyrrell quase bateu no muro depois de escapar e ir por cima da Zebra. Na Volta 73 a diferença entre Prost e Piquet aumenta para 21.385 mostrando que Piquet não tinha carro mais para alcançar Prost e que só poderia contar com uma  quebra de Prost e Nigel Mansell ele teria de Torcer para uma Quebra de Prost ou de Piquet para ser campeão. O pódio parecia ser de Prost em 1º, Piquet em 2º e estava bem encaminhava para o 3ºlugar com o Tyrrell-Renault.

436_australia_1986 (10)

Piquet começaria a tirar diferença para Prost a partir da volta 77, Mas Prost estava mais que administrando a sua vantagem para Piquet do que Piquet tirando a diferença. Piquet lutava até a última volta e Streiff, Brundle, Johansson e Dumfries pontuando e depois Arnoux, Alliot, Palmer e Fabi completando os 10 primeiros e Tambay e Allen Berg estava a várias voltas e por isso não estavam classificados. Restando 3 voltas Prost diminuiu mesmo o Ritmo e Piquet tentou tudo para tentar uma vitória improvável, Mas não tinha mais tempo Prost tinha vantagem suficiente para tranquilamente completar a volta final e cruzar a linha de chegada para se consagrar bicampeão do mundo contra todos os prognósticos que apontavam para Mansell e Piquet que eram os favoritos ao título e que tinham o melhor motor da Categoria, Mas a Briga interna entre a parte inglesa e a parte a parte do Piloto Brasileiro foi decisivo para que Prost se aproveitasse disso.

Piquet chegou em 2ºlugar e Stefan Johansson acabou em 3ºlugar tomando posição de Brundle e se aproveitando da pane seca de Streiff que ficou atrás de Brundle que chegou em 4ºlugar e Dumfries termina a corrida e a carreira na Formula 1 em 6ºlugar, Uma das corridas mais inesquecíveis da história da Formula 1 que consagrou o Francês de 31 anos como Bicampeão do mundo.

Resultado final do GP da Austrália de 1986

Mundial de pilotos:

Mundial de Pilotos – Temporada 1986

1. Alain Prost (França) 72 Pontos
2. Nigel Mansell (Inglaterra) 70 Pontos
3. Nelson Piquet (Brasil) 69 Pontos
4. Ayrton Senna (Brasil) 55 Pontos
5. Stefan Johansson (Suécia) 23 Pontos
6. Keke Rosberg (Finlândia) 22 Pontos
7. Gerhard Berger (Áustria) 17 Pontos
8. Jacques Laffite (França) 14 Pontos
9. Michele Alboreto (Itália) 14 Pontos
10. Rene Arnoux (França) 14 Pontos
11. Martin Brundle (Inglaterra) 8 Pontos
12. Alan Jones (Austrália) 4 Pontos
13. Johnny Dumfries (Inglaterra) 3 Pontos
14. Phillipe Streiff (França) 3 Pontos
15. Teo Fabi (Itália) 2 Pontos
16. Partick Tambay (França) 2 Pontos
17. Ricardo Patrese (Itália) 2 Pontos
18. Christian Danner (Alemanha) 1 Ponto
19. Phillipe Alliot (França) 1 Ponto

Mundial de Construtores:

Mundial de Construtores – Temporada 1986

1. Williams – Honda RA166E V6 – 141 Pontos
2. Mclaren – Porsche P01 V6 – 96 Pontos
3. Lotus – Renault EF15B V6 – 58 Pontos
4. Ferrari – F186 V6 – 37 Pontos
5. Ligier – Renault EF4B/EF15 V6 – 29 Pontos
6. Benetton – BMW M12/13 S4 – 19 Pontos
7. Tyrrell – Renault EF4B/EF15 V6 – 11 Pontos
8. Lola – Ford – 6 Pontos
9. Brabham – BMW M12/13 S4 – 2 Pontos
10. Arrows – BMW M12/13 S4 – 1 Ponto

Fotos:

 

View post on imgur.com

Vídeo do Treino Oficial:

Vídeo da Corrida:

Pilotos para uma foto de Despedida
Pilotos para uma foto de Despedida

Fontes das fotos : Formel1mic, Bestlap
Fonte do Vídeo: https://www.youtube.com/user/twtakyllesRacing Channel
Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

 

GP do México de 1986

4qbbype5

Grid de largada:

1 Ayrton Senna Lotus/Renault 1’16.990
2 Nelson Piquet Williams/Honda 1’17.279
3 Nigel Mansell Williams/Honda 1’17.514
4 Gerhard Berger Benetton/BMW 1’17.609
5 Riccardo Patrese Brabham/BMW 1’18.285
6 Alain Prost McLaren/TAG 1’18.421
7 Derek Warwick Brabham/BMW 1’18.527
8 Patrick Tambay Lola/Ford 1’18.839
9 Teo Fabi Benetton/BMW 1’18.893
10 Philippe Alliot Ligier/Renault 1’19.257
11 Keke Rosberg McLaren/TAG 1’19.342
12 Michele Alboreto Ferrari 1’19.388
13 René Arnoux Ligier/Renault 1’19.624
14 Stefan Johansson Ferrari 1’19.769
15 Alan Jones Lola/Ford 1’20.090
16 Martin Brundle Tyrrell/Renault 1’20.198
17 Johnny Dumfries Lotus/Renault 1’20.479
18 Jonathan Palmer Zakspeed 1’20.668
19 Philippe Streiff Tyrrell/Renault 1’20.946
20 Christian Danner Arrows/BMW 1’21.069
21 Thierry Boutsen Arrows/BMW 1’21.171
22 Andrea de Cesaris Minardi/Motori Moderni 1’22.470
23 Huub Rothengatter Zakspeed 1’22.230
24 Alessandro Nannini Minardi/Motori Moderni 1’23.457
25 Piercarlo Ghinzani Osella/Alfa Romeo 1’24.176
26 Allen Berg Osella/Alfa Romeo 1’26.573

Berger Conquista primeira vitória da carreira e decisão de título vai para a Austrália

México, Penúltima etapa do campeonato, depois de 16 anos o país voltava a ter uma corrida de formula 1, apesar de não ter pilotos do seu país no grid a corrida era aguardada com Grande expectativa, pois Mansell na liderança do campeonato poderia ser o campeão do mundo. O Leão larga em 3ºlugar, Atrás de Nelson Piquet que era o 2º e Ayrton Senna em 1º que fazia a 8ªpole da temporada. Berger largava em 4º com Patrese em 5º e Prost em 6ºlugar. Apesar do 23ºlugar o Holandês Huub Rothengatter destruiu seu carro no Sábado e por não ter peças para reconstruir seu carro a Equipe não pode colocar o piloto Holandês no Grid.

Wjbuccll

Mansell tinha uma muita pressão nele, afinal ele poderia ser campeão no México, E pelo que se viu na largada a pressão fez muito mal para o Inglês que simplesmente não largou e caiu para os últimos lugares, Piquet assumiu a ponta com Senna em 2º, Berger em 3º e Prost em 4º. Alguns pilotos como Patrese e Warwick foram atrapalhados pois eles tiveram que desviar do carro de Mansell que ainda estava andando enquanto todo mundo já tinha largado.
Partick Tambay que tinha um bom posicionamento na corrida se acidentou e deixou a corrida na 3ªcurva. Classificação após 1ªvolta era Piquet, Senna, Berger, Prost, Alboreto, Alliot, Brundle, Dumfries enquanto isso Mansell estava em 16º após a primeira volta. A Destacar a ótima largada de Stefan Johansson e de Michele Alboreto que acabaram largando em posições intermediárias e já estavam em 5º com Alboreto e em 9º com Johansson.

Piquet nas primeiras voltas começava a abrir uma pequena vantagem enquanto isso Senna era seguindo por Berger e depois Prost acompanhando e Alboreto e Alliot tentando chegar nessa briga. Na 5ªvolta da corrida Teo Fabi acabou tendo problemas de motor e deixava a corrida enquanto via Berger muito bem, Mansell vinha brigando com Keke Rosberg pelo 12ºlugar.

Classificação após 5 voltas: Piquet 7:05.497 – Senna a 1.518 – Berger a 2.271 – Prost a 2.717 – Alboreto a 4.852 – Alliot a 7.489. No final da 6ªVolta Prost faz linda manobra para passar Berger e assumir a 3ªposição, uma das ultrapassagens mais bonitas da temporada de 1986. Enquanto isso Piquet continuava numa pequena vantagem para Senna, Prost e Berger, esses quarto estava num grupo compacto.

Yqioneyw

Enquanto isso o Turbo da Tyrrell de Philippe Streiff deixava o Francês na mão na 9ªvolta. A  Mesma coisa aconteceu com o Piercarlo Ghinzani que ele já deveria estar acostumado em andar e quebrar com o Osella, dessa vez a causa da quebra foi o Turbo do Potente motor Alfa-Romeo. Enquanto isso Mansell já estava em 10ºlugar após passar Dumfries. Logo Piquet pegava seus primeiros retardatários começando sempre pela Osella de Allen Berg que andava cerca de 2 segundos mais lento que os adversários da Osella.

Classificação após 10 voltas: Piquet 13:57.797 – Senna a 1.795 – Prost a 3.599 – Berger a 4.976 – Alboreto a 6.753 – Alliot a 6.753 com Mansell em 10ºlugar ainda. Mas para Alboreto a corrida acabaria na volta 11, seu Turbo quebrou. com isso Alliot era agora o 5ºcolocado. Mansell já assumia o 9ºlugar, estava chegando rapidamente na zona de pontuação, Mas na Volta 14 Mansell iria para os boxes para a primeira troca de pneus, e acaba saindo da 8ªposição para volta a 18ªcolocação. O desgaste dos seus pneus foi muito alto na tentativa de recuperação que ele estava fazendo.

V75t1gz7

Johansson passou Alliot e assumiu a 5ªposição, o Sueco fazia grande corrida com a Ferrari, Enquanto isso os 4 primeiros colocados continuavam juntos, não colados, mas nenhum deles desgarrou um do outro formando uma belíssima briga pelo primeiro pelotão enquanto pegavam os últimos colocados para colocar volta neles, Enquanto isso no Segundo pelotão agora liderado por Johansson com Alliot segurando a Rosberg. Classificação após 15 voltas completadas: Piquet 20:50.053 – Senna a 2.655 – Prost a 3.830 – Berger a 6.024 – Johansson a 21.424 – Alliot a 22.087. Na volta 17 Rosberg passou a Alliot e assumiu o sexto colocado.

Enquanto isso Prost tentava passar Senna se aproveitando de um retardatário, mas Senna se mantem em segundo lugar e Berger estava na Balada de Prost e de Senna também enquanto isso Piquet já abria uma folga um pouco maior na liderança da corrida. Alan Jones já tomava 2 voltas em cima de Piquet. Keke Rosberg que fazia a penúltima corrida na Formula 1 fazia a volta mais rápida da corrida com 1:21.616 – Média de 195.006 Km/h ou 121.171 Mph na 18ªvolta. Allen Berg rodava mostrando toda a falta de condições da Osella e de Allen Berg de competir na Formula 1. Mansell era o 13ºcolocado após 19 voltas.

Após 20 voltas completadas a classificação era: Piquet 27:43.020 – Senna a 1.915 – Prost a 3.135 – Berger a 5.206 – Johansson a 17.743 – Rosberg a 20.219.

Na 21ªvolta Senna e Prost chegavam em Piquet, Berger estava um pouco mais longe, Mas sem perder o Piquet no Alvo, enquanto isso Mansell tentava passar Palmer pelo 12ºlugar na corrida. 22ªvolta e os quatro primeiros continuavam juntos brigando pau a pau pela ponta da corrida, Mas ainda não houve nenhuma ultrapassagem depois que Prost passou a Berger, Mas Prost estava pressionando a Senna para pegar o 2ºlugar do Brasileiro do carro da JPS da Lotus no momento que se chegava a 1/3 de corrida.

Na 25ªvolta, Senna chegava em Piquet para tentar tomar a ponta de Piquet, as posições de ataque e defesa alternavam muito entre uma volta e outra, uma vez é Prost pressionando a Senna e numa outra hora era Piquet sendo pressionado por Senna, A Ameaça de Ataque de Senna em cima de Piquet ficou só na ameaça e não se concretizou em ultrapassagem.

Classificação após 25 Voltas: Piquet 34:34.126 – Senna a 1.058 – Prost a 2.507 – Berger a 5.136 – Johansson a 15.482 e Rosberg a 18.304, O Mais engraçado disso tudo é que a diferença entre os 4 primeiros para Johansson e Rosberg caia ao invés de subir, Mostrando que se os líderes não apertassem o ritmo de corrida já que nessa pista por causa da altitude não havia possibilidade de Falta de Combustível para nenhum carro ou então se era o máximo possível deles, provavelmente em 15 a 20 voltas Johansson e Rosberg chegariam na briga pelo 1ºlugar. Mansell estava em 11ºlugar atrás do Patrese.

Logo começaria as paradas de troca de pneus, e um dos 4 primeiros colocados estavam aprontando alguma para dar o pulo do Gato para ganhar a corrida. Na 27ªvolta tínhamos os 3 primeiros colocados praticamente colados e Berger perto dos três primeiros colocados, todos eles a continuar a pegar trafego, de Arrows de Christian Danner que todos passam pelo Alemão sem problemas e continuavam os 4 juntos e colados na ponta da corrida. Mansell estava em 10ºlugar. O primeiro a Fazer a troca de pneus foi Alain Prost que estava em 3ºlugar, a Mclaren fez um trabalho razoável com o tempo de 11.05 seg

undos e volta em 6ºlugar atrás de Johansson e Rosberg além dos três primeiros colocados.
Senna na volta 31 faz a volta mais rápida da corrida: 1:20.595 – Média de 197.476 Km/h – 122.706 Mph. Piquet na Volta 32 foi para a sua parada, sua equipe trabalha muito bem fazendo a troca em 8.31 segundos. Rosberg foi para os boxes para a sua parada nos boxes e a Mclaren fez um trabalho horrível de 24.20 segundos prejudicando a corrida do Finlandês que estava muito forte e se aproximando dos líderes e na volta seguinte com o pneu estourado Rosberg abandonava a corrida. Senna com isso era o líder da corrida com Berger em 2º, Mansell estava em 8ºlugar isso na volta 34.

25prgjnp

Ayrton Senna o líder da corrida para na volta 36 deixando Berger na liderança da corrida, a Lotus fez um grande trabalho devolvendo Senna a pista depois de uma parada de 7.71 segundo

possibilitando a Senna volta ainda no Segundo lugar e deixando Piquet em 3º e Prost em 4º. Classificação após 37 voltas era essa: Berger, Senna, Piquet, Prost, Warwick e Johansson. Mas para Warwick a corrida terminava na volta seguinte com problemas de motor deixando a Patrese na 6ªposição. Mansell fez sua segunda parada nos boxes, Jones também deixava a corrida com problemas de pneus.

Faltavam 29 voltas para o final e Berger estava na ponta da corrida e com os pneus Pirelli ele já armava o bote para ganhar a corrida, com os pneus duros e um dos lados e outro lado o 2ºcomposto mais duro Berger pretendia vencer a corrida o que quebrava as pernas de Senna, Piquet e Prost. Berger na volta 40 colocava uma volta em cima de Riccardo Patrese, Mansell estava em 8ºlugar atrás dos 6 primeiros e de Phillipe Alliot da Ligier. Enquanto isso Prost passava Piquet com facilidade, O Carro do Brasileiro começava a não render mais e Prost assumia a terceira posição e iria para cima de Senna.

52o2kbcw

Na Volta 40 a Classificação era a seguinte: Berger 55:00.450 – Senna a 22.368 – Piquet a 31.296 – Prost a 32.610 – Johansson a 1:04.919 – Patrese a 1 Volta – Alliot a 1 Volta – Mansell a 1 volta.

Mas esse classificação já estava defasada com a passagem de Prost em cima de Piquet. Mal sabia que começaria um drama muito grande para Piquet a partir daquele momento.

Piquet na volta 44 tomou ultrapassagem de Mansell que tirava a volta em cima do Piquet que mostrava ter um carro ruim nas mãos, Piquet decide parar uma segunda vez, parada rápida de 8.17 segundos e Piquet perde o 5ºlugar para Johansson, Mas Piquet esperava que os seus

pneus rendesse melhor, mas algo estava errado no carro de Piquet e não eram apenas os pneus. Enquanto isso Prost passou Senna que foi para os boxes e assumiu a segunda posição, Prost que era pouco cotado para o título mundial de 86 estava começando a reviver na briga pelo título. Senna teve outra vez um trabalho muito bom da Lotus com 7.92 segundos e ainda voltou na terceira posição após os seus pneus durarem apenas 14 voltas. Todos aguardavam se Berger iria parar nos boxes ou iria prosseguir até o final com os pneus. Senna tinha dificuldades de fugir da Minardi de Andrea de Cesaris, Mas parte disso se devia ao ótimo desempenho de De Cesaris com esse carro que parecia ter melhorado visivelmente seu desempenho durante a temporada.

Classificação após 48 voltas: Berger, Prost, Senna, Johansson, Piquet, Patrese, Alliot e Mansell são os 8 primeiros colocados. Piquet começava a diminuir a distancia em cima de Johansson que tentava aproximação em cima de Senna que estava em 3ºlugar, Mas aparentemente com um carro em ordem, mas parecia ter desempenho inferior do que o Ferrari de Johansson. Mansell na volta 48 fazia a volta mais rápida da corrida 1:20.217 – Média de 198.407 km/h – 123.284 Mph e partia para cima de Phillipe Alliot.

Piquet parecia recuperar seu ritmo de corrida e iria tentar passar a Johansson e Senna para ir ao pódio. Classificação após 50 Voltas: Berger 1:08:33.129 – Prost a 35.606 – Senna a 1:06.600 – Johansson a 1:08.217 – Piquet a 1:17.784 – Patrese a 1 volta, Alliot a 1 Volta e Mansell a 1 Volta.

Wbl19v6u

Piquet depois de aparentar que estava com um bom ritmo de corrida com esses pneus foi fazer uma 3ªparada para trocar os pneus. Com isso perde o 5ºlugar para Patrese e tinha uma situação complicada, com o seu companheiro de equipe voando baixo e com o seu carro não rendendo ele poderia ao final da corrida com o resultado dessa corrida sair da luta pelo título. Na volta anterior Mansell passou Alliot e estava em 7ºlugar e voando baixo para passar Piquet, se Mansell conseguisse passar Piquet mesmo que o seu 6ºlugar fosse descartado por que Mansell já tinha os 11 resultados validos e esse 6ºlugar seria descartado, pois o seu pior resultado no pontos era um 5ºlugar nos EUA.

Johnny Dumfries deixou a corrida com problemas elétricos isso restando 15 voltas para o final. Enquanto isso Berger tranquilo na ponta, com Prost tranquilo em 2ºlugar, quem vinha batalhando para manter o terceiro lugar era Ayrton Senna que sofria pressão em cima de Johansson que largou em 14ºlugar para tentar o pódio numa supercorrida do Sueco da Ferrari.

Havilki2

Classificação após 55 voltas: Berger 1:15.21.571 – Prost a 33.708 – Senna a 1:01.953 – Johansson a 1:02.871 – Patrese a 1 Volta – Piquet a 1 Volta – Mansell a 1 Volta – Alliot a 1 Volta.

Restando 12 voltas para o final séria quase impossível para Piquet segurar o ímpeto de Mansell que estaria já sabendo que se ele passasse a Piquet ele eliminava o Brasileiro da briga pelo título. Gerhard Berger estava se encaminhando para a primeira vitória de sua carreira, seus pneus não só não se desgastaram como eles melhoraram seu desempenho e restando 10 voltas ele começou a administrar a corrida.

Prost também estava administrando o 2ºlugar, Com Mansell tentando passar Prost para ir para cima de Piquet para tentar tirar Piquet da briga pelo título. Essa era a Briga da corrida na parte final da corrida, Enquanto isso Senna segurava bem a Johansson tanto é que Johansson não fazia ainda uma tentativa de ultrapassagem e graças também ao motor Renault que era um motor tão forte como os motores Ferrari.

Restando 8 voltas para o final Mansell estava colado em Piquet, enquanto Johansson colado em Senna, Mas Senna tinha um carro para se defender pelo menos, já Piquet parecia não ter mais desempenho do seu carro.

Classificação após 60 voltas: Berger 1:22:13.930 – Prost a 30.324 – Senna a 56.503 – Johansson a 57.091 – Patrese a 1 volta – Piquet a 1 Volta – Alliot a 1 Volta eram os 8 primeiros colocados. Por incrível que pareça Piquet conseguia se manter em 6ºlugar. Mas Mansell vinha com a melhor volta da corrida na 60ªvolta 1:19.788 – Média 199.474 Km/h – 123.947 mph. Enquanto isso a Benetton vinha para a sua primeira vitória em seu primeiro ano como equipe, depois de comprar a Toleman ao final da temporada de 1985, Enquanto isso Allen Berg continuava a tomar volta, ele já tinha 6 voltas.
A situação parecia difícil para Piquet, Mansell voltou a fazer volta mais rápida na 62ªvolta com 1:19.586 – Média 199.980 km/h – 124.262 mph e na volta 63 fazendo 1:19.441 – Média de 200.345 km/h – 124.489 mph.

4fpzwkp3

Até que a 4 voltas do final o Turbo da Ferrari de Johansson acabou estourando deixando o Sueco que fazia talvez a melhor corrida dele na Formula 1 na mão, Piquet já seria 5ºlugar com isso, mas as coisas melhorariam para Piquet, Ricardo Patrese acabou rodando no óleo jogado pelo carro de Johansson e o Italiano que tinha tudo para ser 4ºlugar acabou saindo da corrida e proporcionando a Piquet o 4ºlugar e não só isso Piquet conseguiu abrir vantagem para Mansell, em 1 volta apenas Piquet saia de uma situação de quase fora da briga pelo título para voltar a briga pelo título.

Senna acabou tendo tranquilidade no final da corrida e assegurou o pódio. Prost em 2º lugar voltou a ter chances de título e Berger teve sua consagração de sua carreira vencendo a sua primeira corrida de carreira e também dando a Benetton a sua primeira vitória da história da Equipe. Piquet em 4ºlugar também se tinha chances de título para a Austrália e apesar da favorável situação de Mansell no campeonato o fato dele não ter conseguido o título que estava nas mãos no México o enfraquecia muito a ele para o GP da Austrália.

Zh93isvj

Pois na Austrália seria uma dificuldade muito grande para Mansell assegurar o título já que ele teria como adversários prováveis a Rosberg, Prost, Piquet, Senna, Berger e eventualmente Arnoux, Alboreto, entre outros. O Campeonato iria para a Austrália assim: Mansell 70, Prost 64 e Piquet 63. Nos construtores a Williams já tinha o campeonato garantido com 135 contra 87 da Mclaren e 57 da Lotus.

2wae2bql

Resultado do GP do México de 1986

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fontes das fotos : Formel1mic, Bestlap
Texto: Deivison da Conceição da Silva