Category Archives: Fotos

Fotos MotoGP MotoGP 2017 Motos Motovelocidade Mundial de Motovelocidade

Viñales conquista a 500ªVitória da Yamaha no Mundial de Motovelocidade

Published by:

O Espanhol Marevick Viñales consolidou seu posto de um dos candidatos ao título de 2017 do Mundial de Motovelocidade em uma vitória monumental do piloto da Yamaha duelando e vencendo o Doctor Valentino Rossi que acabou indo para o chão a curvas do final.

A Corrida foi dominada pelas Yamaha desde da largada. Viñales largou bem, Mas Johann Zarco largou melhor ainda e na segunda curva ultrapassou Vinales assundo o primeiro lugar para alegria dos Franceses de da Tech 3 que corria em casa.

Zarco segurou bem a 1ªposição nas primeiras voltas e estava disposto a fazer a festa com uma moto privada contra duas motos de Fabrica como eram as Motos de Viñales e Rossi. Além disso Marc Marquez tentava entrar nessa turma dos líderes mesmo tendo a sua moto da Honda abaixo das motos da Yamaha nesse circuito.

Atrás deles Crutchlow, Dovizioso e Pedrosa disputavam a quinta posição, Um pouco mais atrás o Espanhol Jorge Lorenzo vinha se recuperando após largar da 16ªposição e já estava em 8ºlugar. Enquanto isso as KTM que fizeram bonito na classificação já estavam mais para trás, A moto tem capacidade de fazer bons grids, Mas ainda esta longe de realizar grandes corridas.

Os pilotos da Aspar Martinez acabaram não tendo muita sorte, Bautista deixou a prova na primeira volta e Abraham com problemas deixou a corrida nas primeiras voltas.

Zarco resistiu na liderança até a 6ªvolta quando Viñales na mesma curva 2 aonde ele foi ultrapassado o piloto da Movistar Yamaha reassumiu o primeiro lugar. Porém Zarco ficou na cola do piloto espanhol por muito tempo seguido de Rossi e de Marquez que começava a ficar um pouco mais atrás. Enquanto isso Pedrosa ganhou posições para Dovizioso e Crutchlow e começava a se aproximar de Marquez.

Para o tricampeão do mundo Marc Marquez o dia não acabou bem, O piloto da Honda Repsol acabou caindo na entrada da curva 2 na volta 18. Lá na frente Viñales manteve a liderança e Zarco resistiu e lutou como pode para ficar na disputa pela vitória, Mas lá veio Valentino Rossi e começou a partir para o ataque passando Zarco e partindo para cima de Viñales para um ataque final em cima do seu companheiro de equipe. A três voltas do final Rossi ultrapassa Viñales e parecia que iriamos ter a primeira vitória da temporada  do Italiano.

Até que veio a última volta Rossi estava liderando até que na curva 8 ele erra a trajetória e Viñales se aproveita e passa para a primeira posição. Nas curvas finais Rossi tenta o último esforço para recuperar a vitória. Mas acaba caindo a poucas curvas do final e Viñales triunfa pela 3ªVez na temporada de 2017 e conquista para a Yamaha a marca de 500 vitórias para a fabricante japonesa que teve sua primeira vitória em 1963 com o piloto Fumie Ito.

Johann Zarco em uma corrida belíssima conquistou seu melhor resultado na MotoGP se consolidando como a sensação de 2017. O Segundo lugar na etapa de Le Mans Bugatti com a moto da Tech 3 que corria em casa com um piloto francês é algo para comemorar. Dani Pedrosa herdou um pódio que foi lucro já que a Honda não foi párea para a Yamaha em Le Mans.

Andrea Dovizioso disputou o 4ºlugar com o Cal Crutchlow na segunda parte da corrida e acabou levando a melhor ficando com a posição que até aqui faz uma temporada bem regular e perto da disputa dos primeiros lugares. Cal Crutchlow leva a LCR Honda em uma boa 5ªposição. Jorge Lorenzo também fez uma belíssima prova largando do 16ºlugar e chegando na 6ªposição, Apesar de não estar no melhor da sua forma e habilidade o Tricampeão do Mundo evoluiu em relação ao começo da temporada.

Jonas Folger mesmo com uma honesta 7ªposição continua sendo ofuscado pelo Zarco em 2017. Jack Miller mesmo com o impressionante acidente do Sábado o piloto da Marc VDS não se intimidou e fez uma corrida muito boa brigando por posições entre os 10 primeiros lugares terminando em 8ºlugar. E Fechando os 10 primeiros colocados Loris Baz da Avintia com uma moto da Ducati de 2015 chegando na frente de Andrea Iannone que decepciona demais com a Suzuki.

Tito Rabat, Pol Espargaró, Bradley Smith, Sam Lowes e Sylvain Guintoli fecharam a zona de pontuação. Nesse domingo teremos a 6ªEtapa do Mundial de Motovelocidade no Circuito de Mugello na Itália.

Resultado final do GP da França
6ªEtapa – Le Mans Bugatti – 28 Voltas

Pos. Piloto Equipe Moto Tempo Grid
1 25 Maverick Viñales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 43’29.793 1
2 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha YZR-M1 a 3.134 3
3 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda RC213V a 7.717 13
4 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati Desmosedici GP17 a 11.223 6
5 35 Cal Crutchlow LCR Honda Honda RC213V a 13.519 4
6 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati Desmosedici GP17 a 24.002 16
7 94 Jonas Folger Monster Yamaha Tech 3 Yamaha YZR-M1 a 25.733 15
8 43 Jack Miller EG 0,0 Marc VDS Honda RC213V a 32.603 11
9 76 Loris Baz Reale Avintia Racing Ducati Desmosedici GP15 a 45.784 12
10 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki GSX-RR a 48.332 17
11 53 Tito Rabat EG 0,0 Marc VDS Honda RC213V a 50.036 22
12 44 Pol Espargaró Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 52.661 8
13 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 53.179 10
14 22 Sam Lowes Aprilia Racing Team Gresini Aprilia RS-GP a 55.432 21
15 50 Sylvain Guintoli Team SUZUKI ECSTAR Suzuki GSX-RR a 1’06.878 23
46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 1 Volta 2
41 Aleix Espargaró Aprilia Racing Team Gresini Aprilia RS-GP 5 Voltas 18
93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda RC213V 11 Voltas 5
9 Danilo Petrucci OCTO Pramac Racing Ducati Desmosedici GP17 11 Voltas 19
45 Scott Redding OCTO Pramac Racing Ducati Desmosedici GP16 21 Voltas 7
17 Karel Abraham Pull&Bear Aspar Team Ducati Desmosedici GP15 23 Voltas 9
8 Hector Barbera Reale Avintia Racing Ducati Desmosedici GP16 25 Voltas 20
19 Alvaro Bautista Pull&Bear Aspar Team Ducati Desmosedici GP16 28 Voltas 14

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Fotos Moto 2 Moto 2 - 2017 Motos Motovelocidade Mundial de Motovelocidade

Morbidelli ganha duelo particular com Luthi e conquista a vitória em Le Mans

Published by:

Após a queda na prova de Jerez o Ítalo-brasileiro deu a volta por cima no Circuito francês dee Le Mans e conquistou a 4ªVitória em 5 corridas na temporada 2017 do Mundial de Motovelocidade na Moto 2.

Pole Position o Suíço Thomas Luthi manteve a liderança, Mas ficou no comando da corrida por menos de uma volta. No final da primeira volta Morbidelli passou Luthi assumindo a liderança tendo sempre o piloto da Interwetten na sua cola. Um pouco mais atrás vinha Francesco Bagnaia, Alex Marquez e Dominique Aegerter.

Nas primeiras voltas a corrida ficou polarizada na disputa pela liderança entre esses dois pilotos que disputavam mais diretamente o campeonato. Morbidelli com a sua moto da Marc VDS se defendia bem dos ataques de Luthi até que na 7ªVolta o suíço consegue passar para a liderança, Mas foi por algumas curvas Já que Morbidelli recuperou essa posição e quando Luthi buscou o troco o piloto da Marc VDS jogou duro para cima de Luthi que acabou perdendo a trajetória da curva e com isso perdeu posições para Bagnaia e Marquez caindo para o 4ºlugar.

Morbidelli continuava na liderança, Mas tinha um novo perseguidor chamado Francesco Bagnaia que impressionava colocando a Equipe de Valentino Rossi na Moto 2 para disputar a vitória enquanto que Alex Marquez teria de lutar com Luthi pelo 3ºlugar e Mattia Pasini chegou a quase entrar na disputa, Mas com o decorrer do tempo acabou ficando para trás assim como ficou para trás o suíço Aegerter que estava em uma isolada 6ªposição. Um pouco mais atrás Takaagi Nakagami que tinha largada do 18ºlugar já vinha disputando o 7ºlugar com Simone Corsi e Xavi Vierge. Quem decepcionava era Miguel Oliveira que disputava e perdia posição para Isaac Viñales que fazia uma boa corrida naquele momento com sua modesta moto 32.

Luthi a 8 Voltas do final passou Alex Marquez para assumir a 3ªposição tirando o piloto da Marc VDS do Pódio. O Italiano Bagnaia na reta final de prova pressionou Morbidelli em busca da primeira vitória na Moto 2. Porém Morbidelli estava com a corrida nas mãos e foi assim até o final da prova cruzando a linha de chegada para a 4ªVitória na temporada e na carreia na Moto 2 com o piloto da Sky VR46 comemorando e muito o 2ºLugar talvez certo de que a vitória vai chegar ainda nessa temporada. O Pódio foi completado pelo Suíço Thomas Luthi que continua o vice-líder do campeonato superando a Alex Marquez que terminou a corrida em 4ºlugar.

Mattia Pasini com a Italtrans fez uma bela corrida chegando em 5ºlugar, Igualmente o Suíço Dominique Aegerter levando com honra a Suter para o 6ºlugar mostrando que a mudança de equipe em 2017 foi acertada até nesse momento. Takaaki Nakagami que largou em 18ºlugar conquistou um belíssimo 7ºlugar em uma corrida de recuperação eficiente do Piloto Japonês superando o Italiano Simone Corsi da Speed UP e de Xavi Vierge com a Tech 3. Completando os 10 primeiros colocados o Colombiano Yoony Hernandez que vem em franca melhora desde da etapa de Jerez.

Miguel Oliveira em uma lamentável corrida acabou fora dos pontos ficando em 17ºlugar. Ficando atrás até mesmo de Ricard Cardus que terminou em 13ºlugar marcando mais 3 pontos para a KTM Red Bull na Moto 2.

Resultado Final da 5ªEtapa – Mundial de Motovelocidade
GP da França – Le Mans Bugatti – 26 Voltas

Pos. Piloto Equipe Moto Tempo Grid
1 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Kalex Moto 2 42’17.557 3
2 42 Francesco Bagnaia SKY Racing Team VR46 Kalex Moto 2 a 1.714 2
3 12 Thomas Luthi CarXpert Interwetten Kalex Moto 2 a 5.837 1
4 73 Alex Marquez EG 0,0 Marc VDS Kalex Moto 2 a 6.212 6
5 54 Mattia Pasini Italtrans Racing Team Kalex Moto 2 a 13.537 7
6 77 Dominique Aegerter Kiefer Racing Suter a 14.945 5
7 30 Takaaki Nakagami IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Moto 2 a 16.413 18
8 24 Simone Corsi Speed Up Racing Speed Up SF7 a 16.681 14
9 97 Xavi Vierge Tech 3 Racing Tech 3 Mistral 610 a 17.163 11
10 68 Yonny Hernandez AGR Team Kalex Moto 2 a 17.605 13
11 55 Hafizh Syarhin Petronas Raceline Malaysia Kalex Moto 2 a 22.528 22
12 23 Marcel Schrotter Dynavolt Intact GP Suter MMX2 a 22.909 9
13 88 Ricard Cardus Red Bull KTM Ajo KTM Moto 2 a 23.801 15
14 11 Sandro Cortese Dynavolt Intact GP Suter MMX2 a 24.322 10
15 49 Axel Pons RW Racing GP Kalex Moto 2 a 25.959 16
16 19 Xavier Simeon Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex Moto 2 a 26.116 12
17 44 Miguel Oliveira Red Bull KTM Ajo KTM Moto 2 a 26.394 17
18 40 Fabio Quartararo Pons HP40 Kalex Moto 2 a 26.846 20
19 5 Andrea Locatelli Italtrans Racing Team Kalex Moto 2 a 28.506 26
20 87 Remy Gardner Tech 3 Racing Tech 3 Mistral 610 a 48.794 23
21 45 Tetsuta Nagashima Teluru SAG Team Kalex Moto 2 a 49.354 27
22 89 Khairul Idham Pawi IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Moto 2 a 49.680 31
23 2 Jesko Raffin Garage Plus Interwetten Kalex Moto 2 a 49.913 25
24 47 Axel Bassani Speed Up Racing Speed Up SF7 a 1’03.235 28
25 57 Edgar Pons Pons HP40 Kalex Moto 2 a 1’03.801 30
32 Isaac Viñales BE-A-VIP SAG Team Kalex Moto 2 1 Volta 19
6 Tarran Mackenzie Kiefer Racing Suter MMX2 5 Voltas 29
7 Lorenzo Baldassarri Forward Racing Team Kalex Moto 2 9 Voltas 8
9 Jorge Navarro Federal Oil Gresini Moto2 Kalex Moto 2 18 Voltas 21
62 Stefano Manzi SKY Racing Team VR46 Kalex Moto 2 19 Voltas 24
10 Luca Marini Forward Racing Team Kalex Moto 2 26 Voltas 4

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Fotos Moto 3 Moto 3 - 2017 Motos Motovelocidade Mundial de Motovelocidade

Moto 3 em Le Mans – Queda múltipla marca prova vencida por Joan Mir

Published by:

Na largada da primeira corrida Jorge Martin manteve a liderança até a chicane aonde o italiano da Rivacold Romano Fenati em uma manobra bem sucedida alcançou a liderança da prova. Joan Mir estava em terceiro lugar. No final da Chicane Tatsuki Suzuki provocou um acidente envolvendo Adan Norrodin, Jakub Kornfeil e Lorenzo Dalla Porta.

Mas foi na segunda volta que aconteceu a imagem da corrida foi quando passavam pela curva 5 e dai Fenati caiu e dai todos os outros pilotos em sua maioria caíram. Poucos eram os pilotos que se mantiveram em pé naquela situação. Com tudo isso acontecendo a direção da prova decidiu dar uma bandeira vermelha em toda a pista para fazer uma nova corrida que teria apenas 16 voltas.

O motivo de tudo isso é que a pista estava com escorregadia por causa de óleo na pista. Uma tremenda de uma mancada da direção de prova que se não teve a ver com alguma moto que se acidentou na primeira volta da corrida que poderia ter soltado algum liquido o que justificaria esse Strike total dos pilotos.

Na segunda largada com 16 voltas Martin manteve a liderança, Dessa vez ele não perdeu a liderança na chicane. Mas sim perdeu ainda na primeira volta para Romano Fenati. Guevara, Antonelli, Ramirez, Arenas, Bastianini eram os 7 primeiros. Já Joan Mir estava um pouco mais atrás.

Se destaque a grande largada de Andrea Migno que ganhou 10 posições na primeira volta. Na final da primeira volta Niccoló Antonelli caiu e deixou a prova. Um ano muito duro até agora para o piloto Italiano que já tem grande experiência na categoria Escola do Mundial de Motovelocidade.

Joan Mir começou a sua meteórica ascensão na corrida. Em uma só volta ele passou Marcos Ramirez, Juanfran Guevara e Enea Bastianini para assumir o 3ºlugar. Ainda de quebra na 4ªVolta ver Jorge Martin que foi mais uma vez o pole position cair deixando o Espanhol na segunda posição apenas atrás de Fenati que abria um segundo de diferença.

Enquanto isso Darryn Binder e Marcus Ramirez faziam um duelo particular da equipe Platinum Bay pelo 3ºlugar até que Aron Canet que venceu em Jerez veio para a disputa. Guevara e Bastianini estavam um pouco mais atrás.

Na 8ªVolta Mir assumiu a liderança depois da queda de Romano Fenati. Canet disputava o segundo lugar com D.Binder, Ramirez, Guevara, Bastianini e Di Giannantonio que chegava na disputa. Era a disputa da corrida naquele momento já que Mir disparava na liderança.

Canet acabou perdendo algumas posições ficando em 6º a 7ºlugar. Parecia que ele sairia dessa disputa pelo pódio. Quem ascendia era Di Giannantonio que passou os dois pilotos da Platinum Bay e assumiu o 2ºlugar. Destaque para dois pilotos. Jakub Kornfeil que levava a Pegueot a esta na zona de pontuação pela primeira vez na temporada e fechando ao primeiro bloco o Escocês John Mcphee que estava em 13ºlugar após largar da 25ªposição.

A poucas voltas do final a decisão do 2ºlugar estava indefinida com pelo menos 5 pilotos na disputa. Na volta Marcos Ramirez tentou tomar o segundo lugar, Mas passou reto na chicane e perdeu posições para Di Giannantonio, Aron Canet e Darryn Binder que vinha no segundo lugar.

Infelizmente para o Sul-Africano isso durou uma curva já que na curva 7 o piloto da Platinum caiu deixando Canet no final assumir o segundo lugar. Joan Mir com tranquilidade levou sua moto para a vitória em Le Mans com Canet em 2º e Di Giannantonio da Gresini completando o pódio no terceiro lugar deixando Marcos Ramirez bater na trave de novo ao tentar levar o pódio chegando em 4ºlugar.

Juanfran Guevara ficou em 5ºlugar. Bastianini que chegou a disputar o 2ºlugar, Jules Danilo da Rivacord, Andrea Migno que largou do 23ºlugar para chegar em respeitável 8ªposição, Bo Bendneyser da KTM e Danny Kent que voltou a Moto 3 fecharam as 10 primeiras posições. Na Classificação do Campeonato Mir abre uma grande vantagem para os demais pilotos na disputa pelo campeonato da Moto 3.

Resultado final da 5ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da França – Le Mans Bugatti – 16 Voltas

Pos. Piloto Equipe Moto Tempo Grid
1 36 Joan Mir Leopard Racing Honda NSF250RW 27’37.830 8
2 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda NSF250RW a 4.252 12
3 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda NSF250RW a 4.365 15
4 42 Marcos Ramirez Platinum Bay Real Estate KTM RC250GP a 4.469 7
5 58 Juanfran Guevara RBA BOE Racing Team KTM RC250GP a 4.845 3
6 33 Enea Bastianini Estrella Galicia 0,0 Honda NSF250RW a 5.463 11
7 95 Jules Danilo Marinelli Rivacold Snipers Honda NSF250RW a 5.652 16
8 16 Andrea Migno SKY Racing Team VR46 KTM RC250GP a 5.821 23
9 64 Bo Bendsneyder Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 6.049 9
10 52 Danny Kent Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 6.193 10
11 84 Jakub Kornfeil Peugeot MC Saxoprint Peugeot MGP3O a 7.504 18
12 17 John Maphee British Talent Team Honda NSF250RW a 8.741 25
13 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda NSF250RW a 16.006 30
14 48 Lorenzo Dalla Porta Aspar Mahindra Moto3 Mahindra MGP3O a 16.405 20
15 12 Marco Bezzecchi CIP Mahindra MGP3O a 16.514 21
16 11 Livio Loi Leopard Racing Honda NSF250RW a 16.639 13
17 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM RC250GP a 16.752 2
18 96 Manuel Pagliani CIP Mahindra MGP3O a 16.996 14
19 71 Ayumu Sasaki SIC Racing Team Honda NSF250RW a 17.046 22
20 6 Maria Herrera AGR Team KTM RC250GP a 17.206 29
21 65 Philipp Oettl Südmetall Schedl GP Racing KTM RC250GP a 28.501 28
22 14 Tony Arbolino SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 33.398 24
23 4 Patrik Pulkkinen Peugeot MC Saxoprint Peugeot MGP3O a 42.059 31
40 Darryn Binder Platinum Bay Real Estate KTM RC250GP 1 Volta 17
24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2 Voltas 22
27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda NSF250RW 2 Voltas 26
23 Niccolò Antonelli Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 5 Voltas 6
88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda NSF250RW 6 Voltas 1
5 Romano Fenati Marinelli Rivacold Snipers Honda NSF250RW 9 Voltas 4
75 Albert Arenas Aspar Mahindra Moto3 Mahindra MGP3O 13 Voltas 5
7 Adam Norrodin SIC Racing Team Honda NSF250RW Não largou 19

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Fotos: MotoGP

F1 Ferrari 2017 Force India 2017 Formula 1 Formula 1 - 2017 Fotos Haas 2017 Mclaren 2017 Mercedes 2017 Red Bull 2017 Renault 2017 Sauber 2017 Toro Rosso 2017 Williams 2017

Vettel conquista vitória em Mônaco e amplia vantagem na liderança do campeonato

Published by:

Sebastian Vettel usou da tática nos boxes para conquistar a terceira vitória na temporada 2017 da Formula 1. Em um GP de Mônaco que tirando os incidentes de corrida muito pouca coisa aconteceu em um dia de sol em Monte Claro. Na Largada tudo se manteve como estava com Raikkonen na liderança seguido de Vettel, Bottas, Verstappen, Ricciardo, Sainz, Perez, Grosjean que mantiveram suas posições. Quem ganhou nessa largada foi Magnussen que ganhou 2 posições subindo para o 9ºlugar, Já Daniil Kvyat perdeu 2 posições e caiu para o 11ºlugar.

Lewis Hamilton ganhou a posição do Vandoorne subindo para o 12ºlugar. Na primeira volta da corrida Wehrlein e Button foram para os boxes. O piloto da Sauber saiu de forma perigosa dos boxes e com isso acabou punido em 5 segundos que deveriam ser cumpridos na parada do piloto Alemão.

Nas primeiras voltas as Ferrari estavam abrindo diferença. Tanto Raikkonen como Vettel faziam voltas mais rápidas da prova enquanto que Bottas ficava mais para disputar o 3ºlugar com Verstappen e Ricciardo. Mas atrás não havia muitas brigas por posição. A primeira mudança da prova foi a quebra do Câmbio de Nico Hulkenberg que obrigou o piloto da Renault a deixar a corrida.

Na volta seguinte Sergio Perez com um Bico quebrado acabou indo para os boxes antecipando a sua primeira parada nos boxes.

10 voltas depois com a necessidade de se fazer uma parada nos boxes Vettel chegava em Raikkonen indicando que os pneus do finlandês estavam mais desgastados do que os pneus do líder do campeonato. Os dois pilotos da Williams estavam sendo pressionados pelos dois pilotos da Force India na parte de trás da corrida.

 

Na volta 33 Max Verstappen foi o primeiro dos líderes a pararem nos boxes, Bottas parou na volta seguinte e conseguiu voltar a frente do piloto Holandês. O líder da corrida Kimi Raikkonen fez a parada na volta 35.

Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo estavam com a pista livre para tentarem ganhar posições. Principalmente o Australiano iria se dar muito bem nessa já que Bottas e Verstappen estavam presos pelo Carlos Sainz jr. que já estava com os pneus desgastados e com um carro inferior ao carro dos pilotos quem já tinham feito as paradas.

Daniel Ricciardo foi para os boxes na volta 39 e acabou com tranquilidade voltando em 3ºlugar passando tanto a Bottas como Verstappen. O que significava que a tática com o Vettel iria dar certo.

Na volta 40 Vettel foi para os boxes e fez sua para voltando a frente de Raikkonen e assumindo a liderança. Certamente o Homem de Gelo não ficou feliz após as paradas nos boxes. Lewis Hamilton não tinha parado ainda. Ele fez de tudo para diminuir o prejuízo dele na corrida levando a parada até a volta 47 quando finalmente o inglês foi para os boxes para a troca de Pneus e voltar em 7ºlugar ganhando da largada até aquele momento 6 posições.

Depois disso Vettel disparou na liderança com Raikkonen começando a ser pressionado pelo Ricciardo em busca do 2ºlugar. Bottas continuava sendo pressionado pelo Verstappen ao segurar o 4ºlugar para a Mercedes e Sainz jr. via a sua diferença cair demais para Hamilton que buscava ganhar o 6ºlugar em cima do piloto da Toro Rosso.

Na Volta 60 O Alemão Pascal Wehrlein acabou sendo atingido pelo Inglês Jenson Button. O Carro do piloto da Sauber acabou ficando de lado na entrada do túnel (Mesmo local que o Senna bateu em 1988) Dessa forma provocou a entrada do Safety Car juntando todo mundo. Jenson Button também abandonou a corrida.

Massa e Perez aproveitaram o Safety Car para fazer uma parada nos boxes para colocarem pneus novos. Na Volta 65 o Sueco Marcos Ericsson acabou batendo na Saint Devoit quando ele teve a permissão de voltar a volta do líder. Isso fez com que o safety car ficasse um pouco mais na pista até a retirada do carro do piloto Sueco.

Assim que o carro foi retirado a corrida recomeçou na volta 67. Vettel e Raikkonen largaram bem enquanto Bottas pressionava Ricciardo e era pressionado por Verstappen na luta pelo pódio. Stoffel Vandoorne que estava na zona de pontuação acabou batendo na mesma Saint Devoit deixando a prova e deixando a Mclaren ainda zerada no campeonato. Dessa vez só foi necessária uma bandeira amarela no local. A Mclaren do piloto Belga foi retirado em 1 volta apenas.

A Corrida voltava ao normal com Sergio Perez pressionando Daniil Kvyat da Toro Rosso. Em disputa o 9ºlugar, No final da volta 71 O Mexicano tentou passar o Russo na rascasse e acabou batendo no piloto da Toro Rosso que acabou sofrendo com essa batida e acabou abandonando. Já Perez teve de ir para os boxes ficando lá atrás. O único consolo do Mexicano foi fazer a melhor volta da corrida.

Vettel levou o carro com segurança para a sua 3ªVitória na temporada 2017 aumentando a vantagem que era de 6 Pontos passando para 25 pontos de frente para o Inglês Lewis Hamilton que acabou em 7ºlugar atrás de Carlos Sainz jr. que fez um Brilhante trabalho com a Toro Rosso.

Kimi Raikkonen segurou Daniel Ricciardo e ficou na segunda posição com o piloto da Red Bull completando o pódio em 3ºlugar. Valtteri Bottas não conseguiu levar a Mercedes se quer do pódio ficando em 4ºlugar na frente de Max Verstappen.

Sainz jr. levou a Toro Rosso a mais 8 pontos com o 6ºlugar na frente de Hamilton que conseguiu diminuir um pouco os seus prejuízos com o 7ºlugar. Roman Grosjean em uma corrida consistente ficou em 8ºlugar. Felipe Massa em uma corrida também de espera conseguiu se aproveitar dos erros de outros pilotos e salvou 2 pontos importantes para a Williams e Kevin Magnussen fechou a zona de pontuação com o 10ºlugar.

Jolyon Palmer que fez uma corrida que não comprometeu ficou a 1 posição de marcar seu 2ºponto na Formula 1. Esteban Ocon e Sergio Perez ficaram em 12º e 13ºlugares e falharam na missão de marcar pontos para a Force India que deixa de pontuar pela primeira vez na temporada. Apenas Vettel e Hamilton pontuaram em todas as corridas de 2017.

Lance Stroll teve problemas de freio a 7 voltas do final e Daniil Kvyat que deixou a 7 voltas do final acabaram classificados por terem terminado 90% da Prova. Daqui a 2 semanas teremos a Formula 1 cruzando continente e indo para o Canadá com a etapa em Montreal com Vettel na liderança agora com Folga para cima de Lewis Hamilton que agora terá que mostrar reação se quiser ainda disputar o campeonato.

Resultado final do GP de Mônaco
6ªEtapa – 78 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Ferrari/Mercedes/Red Bull/Toro Rosso/Haas/Force India

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos Indy 500 IndyCar 2017

Takuma Sato vence a mais disputa 500 milhas da história e leva Japão pela 1ªVez ao topo de Indianapolis

Published by:

A 101ªEdição das 500 milhas de Indianapolis foi uma das mais disputadas da História e teve como vencedor um piloto que correu na Formula 1, Mas não foi Fernando Alonso. Acabou sendo o Japonês Takuma Sato que chegou a vitória com um carro muito competitivo da Andretti Autosport. Foi a primeira vitória de um piloto Nipônico na Indy 500.

Na largada Dixon manteve a liderança, Quem largou muito bem foi Will Power que pulou do 9º para o segundo lugar e Tony Kannan que subiu de 7º para o 5ºlugar. No começo da prova os principais pilotos da Ganassi tinham um carro competitivo para disputarem a vitória. Kannan subiu posição por posição até passa Scott Dixon na 10ªVolta e assumiu a liderança da prova e ficou por boas 15 voltas na ponta com seu companheiro de equipe em 2ºlugar enquanto isso Fernando Alonso começava a subir e ganhar posição após posição.

Na entrada da 1ªjanela de paradas nos boxes Dixon começou a perder algumas posições indicando que os pneus desgastados o carro do Neozelandês não rendia mesmo. Kannan foi o primeiro a fazer a parada na volta 28 e a partir dai todos os outros pilotos começaram a ir para os boxes entre a 28 até a volta 33. No final da primeira rodada de paradas Fernando Alonso estava em 3ºlugar e acabou crescendo na corrida passando Ed Carpenter e na volta 37 Alonso passou o Vencedor de 2016, Norte-americano Alexander Rossi assumindo a liderança da prova.

O Espanhol que veio da Formula 1 para disputar a Indy 500 acabou por liderar por 6 voltas até tomar ultrapassagem do Rossi que voltou a liderar a corrida. Na volta 53 Jaw Howard que vinha com voltas de atraso devido a uma pane seca que ele sofreu acabou batendo no muro de leve e Scott Dixon sem qualquer possibilidade de reação acabou batendo no carro da Schmidt e sofrendo um dos acidentes mais impressionantes da história das 500 milhas de Indianapolis. Seu carro bateu no muro de dentro e capotou se desmanchando por completo. Dixon saiu de seu carro que ficou quase que destruído por completo apenas mancando a perna. A Bandeira amarela não bastou nesse caso, Tiveram que interromper a prova para a limpeza da pista a reconstrução da cerca de proteção que teve uma parte danificada pela batida.

Hélio Castroneves acabou por muito pouco se envolvendo na batida. O Carro de Dixon no ar ficou em cima do carro da Penske. O Brasileiro teve um prejuízo mínimo de ter perdido uma peça de seu carro. Algo que a equipe decidiu manter do jeito que estava.

A Relargada aconteceu depois de mais de meia hora de atraso com Alonso na liderança da prova. Já Hélio Castroneves da Penske estava lá atrás na mesma volta do Líder. Para falar da Penske deve considerar que em momento nenhum a equipe teve em posição forte de vencer a prova de 2017. Na Volta 65 Conor Daly ao tentar ganhar posição acaba batendo de leve e aciona a segunda bandeira amarela da prova. Jack Harvey também roda e deixa a corrida.

Essa bandeira amarela não foi tão dramática como as outras bandeiras amarelas, Após a limpeza a bandeira verde foi acionada de novo e seguia a disputa com Alonso lutando pelos primeiros lugares, Mas tinha grandes adversários como o Brasileiro Tony Kannan, Ryan-Hunter Reay, Takuma Sato, Ed Carpenter, Alexander Rossi, Will Power e sempre contar com algum piloto que podesse ou mudar a tática de corrida ou que estivesse escondendo o jogo.

Helinho percebeu que com a tática normal não iria levar a Penske a vitória de jeito nenhum e com isso decidiu mudar sua estratégia no que fez o piloto Brasileiro partir para os primeiros lugares da corrida. Essa mudança de tática acabou dando certo para o piloto Brasileiro.

Mais uma bandeira amarela na volta 121 com a batida forte de Buddy Lazier de 49 anos de idade e vencedor das 500 milhas de 1996. Sage Karam com problemas mecânicos nos boxes deixava a corrida também. Ocorreram novas bandeiras amarelas por detritos na pista como na volta 130.

Na Volta 137 um dos favoritos a vitória o Norte-Americano Ryan Hunter-Reay tem seu motor Honda fumando e abandona a prova. Se tínhamos um favorito a deixar a corrida tínhamos 2 outros que apareciam do nada. Eram os pilotos da Ganassi Max Chilton e Charlie Kimball que também arriscaram uma tática diferente de paradas para entrarem na disputa pela vitória.

Hélio Castroneves com essa bandeira amarela conseguiu se alinhar a todos os outros pilotos que estavam em tática. Ed Carpenter que poderia disputar a vitória acabou escorregando e batendo em Mikhall Aleshin. Ambos tiveram que ir aos boxes para consertarem danos em seus respectivos carros.

A Reta final da corrida estava chegando e Chilton, Kimball e James Davison que estava no lugar de Sebastien Bourdais vinham entrando na disputa da corrida já que eles estavam fazendo seus tanques de combustível durarem bastante ajudados pelas bandeiras amarelas que estavam acontecendo em sequência.

Chilton parou nos boxes após completar 41 voltas no seu tanque de combustível. Praticamente ao mesmo tempo Charlie Kimall e Zack Veach tiveram problemas de motor provocando nova bandeira amarela. Nisso todos fizeram suas paradas nos boxes e com isso todos estavam na mesma tática. Com Max Chilton na liderança seguido de Ed Jones, James Davison e Hélio Castroneves e mais atrás tínhamos fortíssimos Tony Kannan, Takuma Sato e Fernando Alonso na disputa pela vitória.

As últimas 30 voltas de corrida o Brasileiro Hélio Castroneves estava lutando contra o batalhão de pilotos com os motores Honda e sendo o único da Penske que estava na disputa pela vitória. Chilton manteve a liderança enquanto Takuma Sato começava a aparecer na corrida para disputar a vitória. A 20 voltas do final o Motor Honda de Fernando Alonso quebra fazendo o piloto espanhol parar. Ao sair do carro Alonso é muito aplaudido por todos o público de Indianapolis. A principal estreia da 101ªEdição das 500 milhas de Indianapolis abandonou a prova.

A menos de 20 voltas do final tudo indefinido com Chilton na liderança seguido de Sato e Castroneves. Na relargada Servia ao tentar passar Davison acaba tocando no piloto inglês que vai para o muro e provoca um acidente com 5 pilotos. Will Power, James Hinchcliffe e Josef Newgarden acabaram sendo envolvidos. Os fiscais de pista tinham que trabalhar rápido para garantir o final em bandeira verde o que acabou acontecendo.

A 11 voltas do final a luta pela vitória ficou resumida em Chilton, Sato, Castroneves e Jones. O Brasileiro da equipe Penske foi para cima de Chilton e depois foi para cima de Sato e a 5 voltas do final o Brasileiro estava na liderança das 500 milhas e parecia que seria o dia da 4ª conquista do piloto da Penske na Indy 500.

Mas Sato também disposto a fazer história e com mais carro que o brasileiro faz a ultrapassagem e volta a liderança, Chilton perdeu posição para Ed Jones que passou para o terceiro lugar e conseguiu acompanhar os dois que disputaram a vitória nas últimas voltas.

Castroneves tentou até o final tirar de Sato a vitória, Mas o dia era do Samurai voador que aos 40 anos e em sua 8ªTemporada na Formula Indy ele leva o Japão a sua maior conquista do automobilismo mundial ao vencer as 500 Milhas de Indianapolis. Uma vitória que coroa uma carreira nos Estados Unidos que teve seus altos e baixos e que premia a Andretti pelo seu desempenho nos treinos e na corrida de hoje.

Hélio Castroneves viu de novo a vitória escapar por pouco, Mas com o carro que ele teve nas mãos que não estava a altura de vencer a corrida acabar em 2ºlugar e liderar o campeonato após o mês de maio de eventos em Indianapolis e algo a se comemorar. O Brasileiro foi o único da Penske que realmente disputou a vitória.

Ed Jones em sua primeira vez nas 500 milhas ficou em 3ºlugar repetindo o feito de Nigel Mansell em 1993. O piloto dos EAU com uma Dale Coyne fez uma brilhante corrida assim como Max Chilton que alcança seu melhor resultado de sua carreira com o 4ºlugar. Tony Kannan andou muito bem a corrida inteira, Mas faltou alguma coisa no carro ou nele para disputar a vitória o que fez o vencedor de 2013 terminar em 5ºlugar.

Juan Palbo Montoya levou o Penske ao 6ºlugar em uma corrida discreta aonde ele apareceu apenas quando liderou a prova no começo durante a primeira rodada de paradas nos boxes. Alexander Rossi ficou em 7ºlugar, Dessa vez não deu para o norte-americano disputar a vitória apesar de ter brigado no começo de prova pelo bicampeonato. Marco Andretti continua a sina da maldição da Andretti nas 500 milhas ficando em 8ºlugar.

Gabby Chaves em uma corrida sem erros levou o modestíssimo carro da Harding ficou em 9ºlugar, Talvez um dos melhores pilotos da corrida mesmo sem qualquer condição de equipamento e fechando os 10 primeiros colocados Carlos Muñoz que até fez mais do que era possível com o carro da Foyt que nem de longe estava a altura do talento do piloto Colombiano.

Sato definitivamente escreve seu nome na história. Mas o campeonato continua e no próximo sábado teremos a etapa dupla em Detroit em Belle Island.

Resultado final das 500 milhas de Indianapolis
Edição 101 – 200 Voltas

pos Piloto Equipe Chassi/Motor Tempo Grid
1 Takuma Sato 26 Andretti Autosport Dallara/Honda 3h 13:03.3584 4
2 Helio Castroneves 3 Team Penske Dallara/Chevrolet 0.2011 19
3 Ed Jones 19 Dale Coyne Racing Dallara/Honda 0.5278 11
4 Max Chilton 8 Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1.1365 15
5 Tony Kanaan 10 Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1.6472 8
6 Juan Pablo Montoya 22 Team Penske Dallara/Chevrolet 1.7154 18
7 Alexander Rossi 98 Andretti Herta Dallara/Honda 2.4222 3
8 Marco Andretti 27 Andretti Autosport Dallara/Honda 2.5410 8
9 Gabby Chaves 88 Harding Racing Dallara/Chevrolet 3.8311 25
10 Carlos Munoz 14 A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 4.5319 24
11 Ed Carpenter 20 Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 4.6228 2
12 Graham Rahal 15 Rahal Lettermann Dallara/Honda 5.0310 14
13 Mikhail Aleshin 7 Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 5.6993 13
14 Simon Pagenaud 1 Team Penske Dallara/Chevrolet 6.0513 23
15 Sebastian Saavedra 17 Juncos Racing Dallara/Chevrolet 12.6668 31
16 J.R. Hildebrand 21 Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 33.2191 6
17 Pippa Mann 63 Dale Coyne Racing Dallara/Honda a 1 Volta 28
18 Spencer Pigot 11 Juncos Racing Dallara/Chevrolet a 6 Voltas 29
19 Josef Newgarden 2 Team Penske Dallara/Chevrolet a 14 Voltas 22
20 James Davison 18 Dale Coyne Racing Dallara/Honda a 17 Voltas – Acidente 33
21 Oriol Servia 16 Rahal Lettermann Dallara/Honda a 17 Voltas – Acidente 12
22 James Hinchcliffe 5 Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda a 17 Voltas – Acidente 17
23 Will Power 12 Team Penske Dallara/Chevrolet a 17 Voltas – Acidente 9
24 Fernando Alonso 29 Andretti Autosport Dallara/Honda a 21 Voltas – Mecânico 5
25 Charlie Kimball 83 Chip Ganassi Racing Dallara/Honda a 34 Voltas – Mecânico 16
26 Zach Veach 40 A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet a 45 Voltas – Mecânico 32
27 Ryan Hunter-Reay 28 Andretti Autosport Dallara/Honda a 64 Voltas – Mecânico 10
28 Sage Karam 24 Dreyer & Reinbold Racing Dallara/Chevrolet a 75 Voltas – Mecânico 21
29 Buddy Lazier 44 Lazier Partners Dallara/Chevrolet a 82 Voltas – Acidente 30
30 Conor Daly 4 A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet a 135 Voltas – Acidente 26
31 Jack Harvey 50 Andretti Autosport Dallara/Honda a 135 Voltas – Acidente 27
32 Scott Dixon 9 Chip Ganassi Racing Dallara/Honda a 148 Voltas – Acidente 1
33 Jay Howard 77 Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda a 155 Voltas – Acidente 20

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar
Vídeo: F1 Racers (Youtube)