Situação da Equipe Williams é desesperadora na Formula 1 – Analise dos Treinos Livres do GP da China

Após 2 corridas aonde o FW41 se mostrou um projeto desastroso que jogou os carro da Equipe de Grove para o final do Grid e sem qualquer competitividade demonstrada principalmente no GP do Bahrein aonde os dois carros terminaram nas 2 últimas posições.

Os Pilotos Lance Stroll e Sergei Sirotkin não são os melhores pilotos para o desenvolvimento desse carro. O melhor a se fazer era tentar encaixar  1 um duas sextas-feiras para o Polonês Robert Kubica correr para ver  se ele possa dar alguma informação de onde o carro melhorar e principalmente aonde podemos melhorar. Porém o problema disso é: Um dos pilotos tem o pai bancando sua aventura na Formula 1, Já o Russo tem um banco financiando sua vaga, Não se fala de pouco dinheiro não, É muita grana mesmo!

E mesmo com toda essa grana vindo de 2 pilotos pagantes e com o Comando do desenvolvimento nas mãos do Robert Kubica. O FW41, Um projeto radical que vizava deixar a Williams mais competitiva parece que nasceu pior que o FW40, Agora esta capengando migalhas ao invés dos brilhantes resultados. Nem a vinda do Paddy Lowe adiantou para mudar esse status patético que a Williams se encontra. O primeiro carro sobre direção do Antigo projetista da Mercedes pode ter afundado de vez as pretensões da Williams de voltar a brigar por vitórias na Formula 1.

Sobre os treinos livres de Hoje, Da para notar o quanto Hamilton é mais rápido que o Finlandês Valtteri Bottas, Apesar das diferenças entre os pilotos da Mercedes e da Ferrari terem ficado bem próximos nos tempos. Kimi Raikkonen mais uma vez mostra melhor adaptação ao carro do que Sebastian Vettel que ainda assim conquistou as 2 primeiras vitória na temporada de 2018 e buscar ganhar a 3ªseguida, Algo que ele nunca fez na sua carreira. A Red Bull vem logo a seguir e mesmo com um motor mais fraco como é a Renault, Tem tudo para ao menos buscarem disputar um lugar no pódio.

A Haas é sem dúvida a quarta força nesse começo de ano, Com um motivadíssimo Kevin Magnussen que esta em alta com as belas atuações que ele teve tanto na Austrália, como no Bahrein. A Adversária da equipe norte-americana parece ser a Renault no primeiro dia de treinos. A Toro Rosso e a Mclaren ficaram um degrau atrás das duas, Com Force India um pouco mais atrás. 2 a 3 Degraus abaixo da Haas e quem sabe 1 degrau abaixo da Mclaren e Toro Rosso. A Equipe indiana esta trabalhando os seus carros para a corrida, Já que na classificação eles parecem não ter chance.

A Sauber e a Williams continuam na rabeira do pelotão. Com a vantagem do time Suíço que já marcou pontos em 2018 ao contraio da equipe de Grove. Amanhã a partir da meia noite teremos o 3ºtreino livre e as 3 da manhã teremos a Classificação para o Grid de largada do GP da China de Formula 1.

Resultado dos Treinos Livres – GP da China
3ªEtapa do Mundial de Formula 1

1ºTreino Livre

Pos Piloto Equipe Chassi Motor Pneu Tempo Voltas
1 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ Soft 1:33.999 22
2 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:34.358 14
3 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ Soft 1:34.457 28
4 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer Ultra Soft 1:34.537 22
5 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer Ultra Soft 1:34.668 22
6 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:34.861 18
7 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:35.178 21
8 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 Soft 1:35.616 23
9 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:35.718 21
10 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 Soft 1:35.800 18
11 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H Soft 1:36.037 21
12 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 Ultra Soft 1:36.044 29
13 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ Medium 1:36.051 28
14 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ Medium 1:36.351 32
15 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ soft 1:36.691 31
16 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H Soft 1:36.715 23
17 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO Soft 1:36.723 23
18 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 Soft 1:36.756 25
19 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO Soft 1:36.909 21
20 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ Soft 1:37.277 28

2ºTreino Livre

Pos Piloto Equipe Chassi Motor Pneu Tempo Voltas
1 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ Ultra Soft 1:33.482 26
2 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:33.489 26
3 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ Ultra Soft 1:33.515 27
4 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:33.590 27
5 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer Ultra Soft 1:33.823 26
6 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 Ultra Soft 1:34.313 30
7 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:34.458 26
8 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 Ultra Soft 1:34.473 28
9 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer Ultra Soft 1:34.557 26
10 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 Ultra Soft 1:34.632 23
11 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ Ultra Soft 1:34.792 30
12 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H Ultra Soft 1:34.849 33
13 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ Ultra Soft 1:34.874 30
14 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 Ultra Soft 1:35.163 22
15 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H Ultra Soft 1:35.333 37
16 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ Ultra Soft 1:35.340 31
17 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:35.624 29
18 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:35.916 26
19 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO Ultra Soft 1:36.471 26
20 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ Ultra Soft 1:37.147 19

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Williams/Ferrari

Moto 3 na Argentina: Marco Bezzecchi conquista primeira vitória com Autoridade sobre pista Molhada

Treino oficial da moto 3, Foi disputado sob condições difíceis em Termas de Rio Hondo e que acabou tendo um grid bem surpreendente.

A começar pelo começo do treino que foi marcada pela disputa entre os pilotos Tony Arbolino da Marinelli, Ao impressionante piloto da Asia Honda Team Nakarin Atiratphuvapat da Tailândia e o piloto Argentino Gabriel Rodrigo.

Os dois primeiros vinham juntos na pista enquanto que o piloto da Casa com sua RBA Racing vinha com uma outra turma, Quando Arbolino e Atiratphuvapat baixavam seus tempos, Segundos depois Gabriel Rodrigo respondia com um tempo a altura, todos eles estavam aproveitando melhor as condições de pista secando.

A partir do meio do treinamento, Marco Bezzecchi, Tatsuki Suzuki, Aron Canet, Albert Arenas, Enea Bastianini começaram a fazer voltas mais rápidas e entrarem na disputa pela pole position.  Com destaque para Bezzecchi e Suzuki que chegaram a ficar nas 2 primeiras posições. Albert Arenas com a moto da Angel Nieto também chegou a estar na segunda posição. Alguns pilotos que vinham de anos fracos devido a estarem com as motos da KTM e Pegueot estavam aparecendo muito bem na Classificação.

Andrea Migno que vinha em 8ºlugar, Acabou fazendo o mais difícil, Conseguiu segurar a moto após perder a curva, deu a volta de maneira correta e quando ele volta a pista acabou caindo. Coisa que ele evitou de fazer. (No final acabou falhando no mais fácil depois de superar o mais difícil dos desafios)

Faltando 15 minutos para o final da classificação: Com Bezzecchi na ponta, Rodrigo em Segundo e Norrodin em 3º, Tony Arbolino Foi para a pista continuaram na disputa e marcou um grande treino com 1:54.020 a tal confiança dele na pista fez ele melhorar ainda mais seu tempo. O 1:53.782 marcado pelo piloto da Marinelli a 12 minutos do final acabou sendo inalcançável , Os outros pilotos principalmente a turma de trás, foram para a pista melhorarem seus tempos. Mas não tiveram grandes mudanças, A 10 minutos do final começa a chover em Rio Hondo o que acabou praticamente selando a primeira pole position, Era impressionante a facilidade e a confiança que o piloto Italiano teve no treino inteiro, Foi a primeira pole da sua carreira.

Marco Bezzecchi mostrando seu talento escondido pelo finado equipamento da Mahindra em 2017. Vai largar na 2ªposição, Seu melhor grid da carreira, O dono da Casa Gabriel Rodrigo da RBA completa a primeira fila. Na segunda Fila largam: Adam Norrodin (O malaio que tem um dívida a pagar com esse circuito), Enea Bastianini da Leopard Racing e Fabio di Giannantonio da Gresini Racing. Niccolo Antonelli, Aron Canet, O líder do campeonato Jorge Martin e Andrea Migno completaram os 10 primeiros colocados no Grid de largada da 2ªEtapa do Mundial de Motovelocidade.

Grid de largada do Mundial de motovelocidade
Moto 3 – 2ªEtapa – GP da Argentina (Termas de Rio Hondo)

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’53.782
2 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’54.088
3 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’54.330
4 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda 1’54.346
5 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’54.361
6 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’54.363
7 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda 1’54.366
8 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’54.380
9 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’54.388
10 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’54.562
11 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’54.568
12 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’54.649
13 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’54.799
14 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’54.988
15 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’55.323
16 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM 1’55.458
17 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM 1’55.514
18 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’55.516
19 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’55.604
20 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’55.800
21 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’55.982
22 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’56.107
23 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’56.176
24 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’56.222
25 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’56.333
26 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’56.478
27 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM 1’57.976
28 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM 2’00.087

Na prova da Moto 3, em uma pista melada. Jorge Martin e Phillip Oettl foram para os boxes e decidiram largar dos boxes (provavelmente apostando em pneus de pista seca) Era indicio de uma corrida cheia de alternativas.

Na largada, Marco Bezzecchi passou para a liderança com Gabriel Rodrigo querendo a 2ªposição foi para cima de Enea Bastianini e conseguindo o objetivo no final da primeira volta. Já Oettl e Martin largaram 40 segundos depois, Praticamente ficando sem qualquer chance de um bom resultado para ambos. Outro que saiu da disputa foi Tatsuki Suzuki que caiu nas primeiras curvas da primeira volta.

Bezzecchi desde da primeira volta abria diferença para os demais com volta mais rápida em cima de Volta mais rápida. Enquanto isso Tony Arbolino despencou para a 19ªposição.

Fabio di Giannatonio e Gabriel Rodrigo disputavam curva a curva o 2ºlugar acompanhados por Adam Norrodin, Jamie Masia, Aron Canet, Enea Bastianini, Lorenzo dalla Porta, Niccolò Antonelli e Andrea Migno que completavam os 10 primeiros colocados na 4ªVolta. Melhor para o piloto da Gresini que se consolidou na segunda posição, Mas já vinha a mais de 4 segundos atrás de Bezzecchi que vinha tranquilo na liderança.

O Cazaque Makar Yurchenko, sem nada a perder faz a parada nos boxes para colocar pneus de pista seca. Os esses mesmos pneus quem vinha voando Baixo era Jorge Martin que vinha 2 segundos mais rápido que Bezzecchi . Na briga pelo segundo lugar, Aron Canet crescia na segunda metade de corrida e começava a partir para cima de Di Giannatonio e Masia pelo segundo lugar o que era a posição possível para os outros pilotos nessa altura da prova.

Jaime Masia foi para o ataque, Ultrapassou a Fabio di Giannatonio a 8 Voltas do final assumindo o 2ºlugar Enquanto isso o piloto da Casa Gabriel Rodrigo estava longe dessa disputa, Perdendo o 6ºlugar para o Italiano Dennis Foggia e tendo que segurar o 7ºlugar dos ataques de Niccolò Antonelli. Na Reta final de prova os pneus de pista seca funcionavam bem melhor que os pneus de pista molhada, Mas Jorge Martin vinha em 24ºlugar e Yurchenko estava na última posição. Não tinham a menor chance de fazer frente aos líderes.

Continuava a briga entre Di Giannantonio, Masla e Canet disputavam o 2ºlugar intensamente. Mais atrás Migno, Mc Phee, Arenas, Binder disputavam ferozmente posições intermediárias

A 5 voltas do final, Canet e Di Giannantonio brigavam pelo 2ºlugar com Norrodin e Masia na espera com o que poderia acontecer, Lá na frente Bezzecchi estava administrando a vitória. Com 7.2 segundos a frente. Mais atrás Brad Binder e Albert Arenas acabaram no chão, Sendo que o primeiro foi derrubado pelo Toba e o outro acabou caindo após o toque com o Escocês John McPhee.

A três voltas do final, Dennis Foggia cai e abandona a prova. Jorge Martin vinha em 17º e estava perto da disputa por zona de pontuação a 2 voltas do final da prova.

Canet assumiu a segunda posição definivivamente, Fabio Giannantonio vinha disputando o 3ºlugar com Jaime Masia que acabou indo com muita vontade para cima do piloto da Gresini, Tocou no italiano e acabou indo para o Chão.

Marco Bezzecchi liderou de ponta a ponta e conquistou sua primeira vitória da sua carreira no Mundial de Motovelocidade. Sob Chuva, O piloto da equipe Redox PruestelGP mostrou seu talento que ele não pode demonstrar com a Mahindra em 2017. Aron Canet segurou o segundo lugar e Fabio Di Giannantonio completou o pódio com sua Gresini.

Enea Bastianini cresceu no final da corrida e levou a moto da Leopard Racing para um digno 4ºlugar. A frente de Adam Norrodin, Faltou um pouco de moto para o piloto da Malásia. Fechando os 6 primeiros colocados veio o Espanhol Alonso Lopez, Em sua segunda corrida no Mundial, Já consegue colocar-se entre os 6 primeiros colocados.

Lorenzo Dalla Porta não fez uma corrida tão impressionante do que a prova de Losail, Mesmo assim fez uma boa corrida chegando em 7ºlugar, Igualmente com o Italiano Niccolò Antonelli que chegou logo a seguir. O dono da casa Gabriel Rodrigo chegou a ficar em 2ºlugar, Porém acabou caindo e caindo até acabar apenas em 9ºlugar.

Tony Arbolino que começou muito mal, Acabou subindo no final e acabou completando no 10ºlugar. A se destacar a corrida de recuperação de Jorge Martin que ficou a 40 segundos atrás de Bezzecchi no começo da corrida e acabou se recuperando. Principalmente no final da prova quando ele entrou na zona de pontuação, Fechando a prova em 11ºlugar.

Marcos Ramirez, Andrea Migno, Jakub Kornfeil e Livio Loi completaram a zona de pontuação.

Resultado final do Mundial de motovelocidade
Moto 3 – 2ªEtapa – GP da Argentina (Termas de Rio Hondo)

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 41’43.822
2 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 4.689
3 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 4.963
4 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 5.818
5 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 9.112
6 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 13.349
7 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 13.925
8 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 14.363
9 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 16.573
10 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 24.299
11 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 25.373
12 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 26.060
13 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 26.376
14 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 26.488
15 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM a 26.537
16 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 29.252
17 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 32.937
18 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 33.892
19 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 37.665
20 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 38.202
21 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 1’02.305
22 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 1’17.384
23 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 1’36.986
24 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM 1 Volta
5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 2 Voltas
10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 3 Voltas
75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 4 Voltas
8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM 5 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Moto 2: Mattia Pasini conquista vitória em final de semana de piso Molhado na Argentina

Sob pista semi molhada quem começou bem foi os italianos Lorenzo Baldassari e Mattia Pasini que marcaram os melhores tempos da primeira parte do treinamento. Com Miguel Oliveira em 3ºlugar e um supriedente Remy Gardney com a sua Tech 3 em 4ºlugar, Quem estava mais ou menos era Alex Marquez, que começou o treino com uma queda e vinha atrás até mesmo de Joan Mir (Companheiro de Marquez na Marc VDS) que esta na sua segunda corrida na Moto 2 e já vinha se colocando entre os 10 primeiros colocados.

Essa situação de pista quem poderia se dar bem era o Malaio Khairul Idham Pawi, Vencedor da Prova de 2016 na Moto 3.

Sam Lowes e Isaac Viñales estavam progredindo na classificação ao restarem 25 minutos para o final do treino. O piloto da Swiss Innovative Investors marcou o 3º melhor tempo e o irmão de Marevick Viñales, Vinha colocando a Moto da SAG em 6ºlugar, A Frente do vencedor do GP do Qatar Francesco Bagnaia.

Diferente da Moto 3, Os tempos não vinham melhorando. Apesar de estar 7 posições na frente, Mir tinha problemas na curva 13, por duas vezes ele acabou escapando e teve sorte em não ter ido para o chão andando fora do traçado e sob o piso molhado. Fenati que não tinha tempo entrou na pista falando 13 minutos para o final do treino, Sua primeira volta acabou colocando o italiano em 30ºlugar, Quase 6 segundos do pole. Evidente que Fenati iria melhorar esse tempo.

Lowes vai para a pista ao faltar 9 minutos para o final do treino, Já Baldassarri era o único que estava nos boxes, Já que ele era o único que não precisava se arriscar, Ele estava com a pole position nas mãos. Os outros sim, teriam de ir para o tudo ou nada para roubar o primeiro lugar do piloto da Equipe Pons.

A 4 minutos do final Vierge sobe do 12º para o 6ºlugar e Navarro logo depois sobe do 12º para o 6ºlugar, O que fez o piloto da Dynavolt ser rebaixado para o 7ºlugar. Kent, Rosberg e Marquez melhoraram seus tempos. No final a pista começava a ficar mais rápida.

Baldassarri não saiu dos boxes a tempo de fazer uma volta, A Pons e ele mesmo Não acreditava que seu tempo iria ser superado por ninguém. A tática dele deu certo. Porém Xavi Vierge marcou no final do treino a marca de 1:56.137, Tomando a pole do piloto da Pons e dando ao espanhol sua primeira pole position no Mundial da Moto 2.  Primeira fila foi completada pelo Lorenzo Baldassarri e pelo Britânico Danny Kent com o Chassi da Speed UP.

Na segunda fila largavam Mattia Pasini, Jorge Navarro da Gresini e Sam Lowes com sua KTM da Swiss Innovative. (Mostrando que ele estava voltando ao melhor da sua forma) Miguel Oliveira da KTM Ajo e Alex Marquez da Marc VDS acabaram devendo e ficando em 7º e 8ºlugares. Remy Gardner que chegou a ficar em 4ºlugar fecha a 3ªfila com sua Tech 3.

E devemos fazer uma menção honrosa a NTS, que já coloca seu chassi bem posicionado no Grid do GP da Argentina. Joe Roberts larga em 10º e Steven Odendaal larga em 14ºlugar, Logo a frente de Bagnaia com a moto da SKY Racing Team VR46. Decepcionante treino de Héctor Barbera na 18ªposição. O Brasileiro Eric Granado larga em 24ºlugar, A bordo da sua Suter da equipe Forward Racing.

Grid de largada do Mundial de Motovelocidade
Moto 2 – 2ªEtapa – GP da Argentina (Termas de Rio Hondo)

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 97 Xavi Vierge Dynavolt Intact GP Kalex 1’56.137
2 7 Lorenzo Baldassarri Pons HP40 Kalex 1’56.408
3 52 Danny Kent MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up 1’56.536
4 54 Mattia Pasini Italtrans Racing Team Kalex 1’56.591
5 9 Jorge Navarro Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’56.679
6 22 Sam Lowes Swiss Innovative Investors KTM 1’56.830
7 44 Miguel Oliveira Red Bull KTM Ajo KTM 1’57.006
8 73 Alex Marquez EG 0,0 Marc VDS Kalex 1’57.070
9 87 Remy Gardner Tech 3 Racing Tech 3 1’57.166
10 16 Joe Roberts NTS RW Racing GP NTS 1’57.263
11 77 Dominique Aegerter Kiefer Racing KTM 1’57.582
12 10 Luca Marini SKY Racing Team VR46 Kalex 1’57.621
13 32 Isaac Vinales SAG Team Kalex 1’57.677
14 4 Steven Odendaal NTS RW Racing GP NTS 1’57.813
15 42 Francesco Bagnaia SKY Racing Team VR46 Kalex 1’57.891
16 41 Brad Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’57.898
17 36 Joan Mir EG 0,0 Marc VDS Kalex 1’58.058
18 40 Hector Barbera Pons HP40 Kalex 1’58.342
19 13 Romano Fenati Marinelli Snipers Team Kalex 1’58.534
20 23 Marcel Schrotter Dynavolt Intact GP Kalex 1’58.585
21 27 Iker Lecuona Swiss Innovative Investors KTM 1’58.614
22 24 Simone Corsi Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex 1’58.673
23 45 Tetsuta Nagashima IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 1’58.813
24 51 Eric Granado Forward Racing Team Suter 1’58.991
25 64 Bo Bendsneyder Tech 3 Racing Tech 3 1’59.630
26 5 Andrea Locatelli Italtrans Racing Team Kalex 1’59.677
27 89 Khairul Idham Pawi IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 2’00.166
28 20 Fabio Quartararo MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up 2’00.295
29 95 Jules Danilo Nashi Argan SAG Team Kalex 2’00.428
30 21 Federico Fuligni Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex 2’00.438
31 63 Muhammad Zulfahmi SIC Racing Team Kalex 2’01.770
32 62 Stefano Manzi Forward Racing Team Suter 2’02.644

Domingo de pista molhada em Termas de Rio Hondo, Assim como no sábado seria uma corrida disputada. Mattia Pasini usou da sua enorme experiência para conquistar a vitória em Termas de Rio Hondo.

Na largada, O Espanhol Xavi Vierge largou bem, mantendo a liderança com Baldassarri e Miguel Oliveira que fez uma brilhante largada, subindo do 7º para o 3ºlugar e na segunda curva ele passa Baldassarri para assumir a 2ªposição, Porém essa volta o piloto Italiano da Pons daria um show. No final da reta oposta o italiano passou O dentista Miguel Oliveira da KTM assumindo o segundo lugar e no final da primeira volta a vitima foi Vierge, que fez ele assumir a liderança.

Mattia Pasini deu uma arrancada aonde ele passou Miguel Oliveira, Depois passou Vierge e finalmente tomou a liderança das mãos de Baldassarri logo na 3ªvolta, Com Vierge e Oliveira disputando o terceiro lugar. Brad Binder acabou fazendo uma manobra bem perigosa, Aonde ele bate na traseira do Espanhol Jorge Navarro, Cai para o chão e abandona, Com o escapamento fora do lugar, O piloto da Gresini foi obrigado a deixar a prova também.

No final da volta 4, O piloto da Dynavolt Intact GP tentou tomar o segundo lugar do piloto da Pons, Acabou por muito pouco não encontrando o chão. Vierge perde o traçado da curva, a moto desequilibra e se não fosse uma manobra salvadora que ele acabou fazendo (Caindo para o 5ºlugar), Sem a menor dúvida que a prova do piloto Espanhol terminaram na Curva 13.

Mais atrás, Alex Marquez, Joan Mir, Remy Gardney e Dominique Aegerter disputavam as posições intermediárias.

Chegando ao 2º terço de prova, O Português Miguel Oliveira parte para o ataque em cima de Pasini, Valendo a liderança com Baldassarri perto dos dois. Quem crescia muito nessa disputa era Alex Marquez que já estava na pressão em cima de Vierge, buscando o 4ºlugar. Quem começava a descer o pelotão nessa altura do campeonato era o Britânico Sam Lowes.

Oliveira tentava o ataque para cima de Pasini que segurava perfeitamente a ponta, Essa batalha permaneceu assim até a volta 13. Foi quando o piloto da KTM realizou a ultrapassagem sobre Pasini passando para a liderança, Que durou poucas curvas já que Pasini deu o troco e o Português foi para fora do traçado fazendo ele perder posições.

Pasini voltou a liderança, Com Baldassarri, Oliveira e Vierge que estava um pouco mais atrás, Mas vinha sendo o mais rápido da turma dos primeiros colocados e depois Alex Marquez em 5º. Oliveira voltou a briga pela vitória ao ultrapassar de Baldassarri e voltar ao 2ºlugar, Buscando a vitória que estava nas mãos de Pasini. Enquanto isso Mir, Gardner, Aegerter e Schrotter vinham mais atrás disputando o 6ºlugar.

Faltando 7 voltas para o final, Oliveira ataca de novo Pasini querendo a revanche enquanto isso Xavi Vierge ganha o terceiro lugar de Baldassarri e entra na disputa pela vitória, Já o piloto da Pons fica mais para o Espanhol Alex Marquez tendo de defender o 4ºlugar.

Pasini estava tendo uma defesa exemplar de posição. Até que a 6 voltas do final, Na reta oposta. Oliveira recupera a ponta, Mas essa liderança vai até o final da volta novamente. Pasini foi com tudo para cima do Português que perdeu a trajetória após o piloto da Italtrans colocar por dentro e não só perdeu a liderança para Pasini como também o segundo lugar para Vierge que viu a chance de colocar por dentro e executar a ultrapassagem.

Alex Marquez vinha na pressão para ultrapassar Baldassarri, Porém foi muito ao bote e exagerou, Perdeu tempo ao espalhar na curva, Foi o respiro para o piloto da Pons ficar na frente. Nas Voltas finais, Vierge nunca viu a chance da sua primeira vitória bater tão perto dele. Ele foi para cima de Pasini nas voltas finais. Porém Pasini resiste a pressão e conquista a vitória em Termas de Rio Hondo. Uma vitória merecida para o piloto que liderou a maior parte da prova.

Xavi Vierge acabou repetindo seu melhor resultado na Moto 2. Com o 2ºlugar após a pole conquistada no sábado marca o melhor final de semana do Espanhol que se coloca como candidato a vitórias nessa temporada. O pódio foi completado por Miguel Oliveira que liderou 2 vezes, Mas não conseguiu segurar essa posição, Se segurasse até poderia ter segurado a liderança e obter sua 3ªvitória na MotoGP.

Lorenzo Baldassarri da Pons, segurou no final a pressão de Alex Marquez, Obtendo o 4ºlugar. Já para o irmão da Formiga Atômica acabou não fazendo melhor do que o 5ºlugar. Fechando os 6 primeiros o Australiano Remy Gardner que depois de muito tempo de aprendizado parece que esse vai ser um bom ano para o Filho de Wayne Gardner na Moto 2. Joan Mir fazendo uma corrida melhor do que a do Qatar chega em 7ºlugar mostrando que vai dar trabalho em 2018. Dominique Aegerter marcou seus primeiros pontos com o 8ºlugar.

O vencedor da prova passada Francesco Bagnaia deixou a desejar o final de semana inteiro, Ficando apenas em 9º e Marcel Schrotter fecha os Top 10. Destaque para Iker Lecuona que fez um bom final de semana, Ficando em 11º. Danny Kent que largou em 3ºlugar não mostrou rendimento para ficar na parte da frente e só terminou a prova em 12º. A mesma coisa aconteceu com Sam Lowes que não se segurou nas primeiras posições, foi caindo, caindo, caindo até fechar a prova em 13ºlugar. Isaac Viñales e Andrea Locatelli fecharam a zona de pontuação.

Eric Granado que largou em 24º acabou a prova em 29ºlugar, Além da inexperiência a Suter não parece ter uma moto competitiva para brigar por boas posições nessa temporada. No dia 22 de Abril teremos a 3ªEtapa do Mundial de Motovelocidade, No Circuito de Austin no Texas.

Resultado final do Mundial de Motovelocidade
Moto 2 – 2ªEtapa – GP da Argentina (Termas de Rio Hondo)

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 54 Mattia Pasini Italtrans Racing Team Kalex 40’37.538
2 97 Xavi Vierge Dynavolt Intact GP Kalex a 0.850
3 44 Miguel Oliveira Red Bull KTM Ajo KTM a 1.414
4 7 Lorenzo Baldassarri Pons HP40 Kalex a 5.178
5 73 Alex Marquez EG 0,0 Marc VDS Kalex a 5.431
6 87 Remy Gardner Tech 3 Racing Tech 3 a 10.425
7 36 Joan Mir EG 0,0 Marc VDS Kalex a 13.379
8 77 Dominique Aegerter Kiefer Racing KTM a 13.460
9 42 Francesco Bagnaia SKY Racing Team VR46 Kalex a 22.038
10 23 Marcel Schrotter Dynavolt Intact GP Kalex a 22.867
11 27 Iker Lecuona Swiss Innovative Investors KTM a 24.102
12 52 Danny Kent MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up a 25.972
13 22 Sam Lowes Swiss Innovative Investors KTM a 26.010
14 32 Isaac Vinales SAG Team Kalex a 31.769
15 5 Andrea Locatelli Italtrans Racing Team Kalex a 33.264
16 10 Luca Marini SKY Racing Team VR46 Kalex a 33.828
17 45 Tetsuta Nagashima IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 48.603
18 4 Steven Odendaal NTS RW Racing GP NTS a 50.651
19 13 Romano Fenati Marinelli Snipers Team Kalex a 51.594
20 40 Hector Barbera Pons HP40 Kalex a 53.070
21 62 Stefano Manzi Forward Racing Team Suter a 53.260
22 20 Fabio Quartararo MB Conveyors – Speed Up Racing Speed Up a 56.979
23 24 Simone Corsi Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex a 59.266
24 89 Khairul Idham Pawi IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 1’10.121
25 16 Joe Roberts NTS RW Racing GP NTS a 1’12.051
26 63 Muhammad Zulfahmi SIC Racing Team Kalex a 1’32.993
27 21 Federico Fuligni Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex a 1’33.218
28 64 Bo Bendsneyder Tech 3 Racing Tech 3 a 1’36.078
29 51 Eric Granado Forward Racing Team Suter a 1’38.951
9 Jorge Navarro Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 20 Voltas
41 Brad Binder Red Bull KTM Ajo KTM 22 Voltas
95 Jules Danilo Nashi Argan SAG Team Kalex 22 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Crutchlow ganha prova maluca na Argentina e lidera o Campeonato

Uma prova maluca aonde se não foi cômico as atrapalhadas da direção de prova em relação a prova foi trágica em relação num todo ao regulamento que foi rasgado e pisado por quem comandava a corrida.

Ao começar pela largada que atrasou em quase 20 minutos. Isso porque os pilotos todos foram para os boxes minutos antes da largada para trocarem de pneus de pista molhada para a pista seca, Apenas o pole Jack Miller não fez isso. Apesar de tentarem fazer uma nova relargada, O Chefe da Pramac queria que o regulamento fosse cumprido. Por alguns minutos a discursão rolou solta até que chegaram a ideia de colocar Miller na frente a uns 50 metros a frente do resto da turma. Uma das ideias mais idiotas e sem qualquer critério que já vi a MotoGP fazer, Em um dos piores momentos que faz lembrar a Formula E.

Após toda essa discursão, Os pilotos foram para a volta de apresentação. Até que segundos antes da largada, Marquez tem problemas na sua moto, Ele tenta fazer a moto funcionar, Mas acaba não só andando pelo grid com a moto como ele vira em sentido contraio, Quando o certo é os fiscais levarem ele para o pit lane para largar dos boxes.

Mas isso não foi feito e a largada foi efetivada, Miller com 50 metros a frente dos outros teve tranquilidade para largada, Já os outros tiveram que brigar por posições. Pedrosa ficou em 2º, Zarco ficou em 3º e Marquez pulou para o 4ºlugar.

Na primeira volta Marquez passou Zarco e Pedrosa, Ganhando o 2ºlugar. Na penúltima curva da primeira volta, Zarco foi com tudo para cima de Pedrosa que a acabou sendo jogado para fora do traçado e segundo depois ele foi ejetado da sua moto, Abandonando após um bom final de semana.

Marquez foi para cima de Jack Miller, E ainda na segunda volta ultrapassou o piloto da Pramac para assumir a liderança. E começou a abrir distância de Miller e dos demais pilotos, Mas devido a condição pelo lado contraio do Circuito ao tentar fazer a moto Funcionar segundos antes da largada ele teve de passar pelos boxes. A Formiga Atômica logo cumpriu essa punição caindo para o 19ºlugar.

A partir dai o Tetra-campeão do Mundo teria de fazer uma prova de recuperação nas 18 voltas que restavam para o final da prova. Lá na frente, Miller estava na liderança com Zarco, Rins e Crutchlow por perto, Formando o primeiro pelotão que iria decidir a corrida. Já que Andrea Dovizioso teve dificuldades para superar Esteve Rabat e estava a mais de 10 segundos atrás, um pouco mais atrás vinham os dois pilotos da equipe oficial da Yamaha. Enquanto Zarco com o Chassi de 2016 lutava pela vitória a moto desse ano não conseguia ser competitiva.

Marquez começou uma recuperação, Passando por cima de todos e na Marra, foi como ele fez com Aleix Espargaró. O que rendeu uma punição pequena para o Espanhol (Ceder uma posição para um piloto, por considerarem a manobra de ultrapassagem sobre o piloto da Aprilla perigosa) depois de cumprida a punição, Marquez passava os pilotos da rabeira do Grid um a um sem qualquer resistência. O ritmo de corrida do piloto da Honda era muito superior ao ritmo de corrida dos outros pilotos.

Lá na frente, Miller tentava segurar a liderança sobre Alex Rins que tinha a sua Suzuki com mais equilíbrio do que a Ducati de 2017 do piloto da Pramac, Que começava a sofrer com o desgaste dos pneus. Por 3 voltas seguidas Rins tentou a ultrapassagem sobre o piloto Australiano. Das primeiras duas vezes ele ultrapassou, Mas perdeu a curva e permitiu o X de Miller. Na terceira Rins ultrapassa, espalha  na curva e fica lado a lado com Miller, Dessa vez o Espanhol conseguiu a ultrapassagem e parecia que seria a hora da sua primeira vitória na MotoGP…

…Porém Rins erra a curva 9 e perde a liderança para Miller que tem seria dificuldades e manter a liderança para Cal Crutchlow que tomou a vice-liderança de Zarco. Era evidente as dificuldades de Miller para manter a liderança e a possível 2ªVitória da carreira.

Enquanto isso Dovizioso sucumbiu ao ataque dos dois pilotos oficiais da Yamaha e perdeu posição a 8 voltas do final Marquez estava em 8ºlugar e como seu próximo adversário o Italiano Andrea Dovizioso.

Marquez acabou passando Dovizioso a menos de 7 voltas para o final, Bradley Smith acabou caindo na Curva 7 o que pouco importava para a disputa pela vitória. Miller não resistiu a pressão e errou na curva que antecedia a linha de chegada, Caindo para o 4ºlugar. Crutchlow, Zarco e Rins ficaram na disputa pela vitória. Enquanto Miller sem ritmo para acompanhar essa disputa fica com o 4ºlugar.

Mais atrás Marc Marquez foi a busca do 6ºlugar que estava nas mãos do seu rival Valentino Rossi…

… Essa disputa foi a assinatura de uma corrida tão atrapalhada. A 4 voltas do final, Marquez na curva 13 tromba com Rossi que acaba perdendo a curva, indo para a grama e cai. Um acidente que mostra a falta de controle da Formiga Atômica nessa corrida.

Enquanto isso Zarco acabou tomando a liderança de Crutchlow a menos de 4 voltas do final. A 3 voltas, nada esta definido entre os 3 primeiros colocados. Rins tentou o ataque para cima de Crutculow e assumiu a segunda posição, Curvas depois o inglês da o troco em Rins e volta a segunda posição.

O piloto da LCR Honda foi para cima de Zarco com sua Yamaha de 2016 da Tech 3 e a menos de 2 voltas do final, na reta oposta fez a ultrapassagem que definiu a corrida. A volta final, Zarco fez uma tentativa, Mas não o bastante para evitar a 3ªVitória da carreira do piloto de 32 anos que coloca a pequena LCR Honda na liderança do Mundial de pilotos e do Mundial de Equipes da MotoGP. Pelos menos dos últimos 10 anos não me lembro de um piloto de equipe Satelite liderar o campeonato.

Pela terceira vez da sua carreira, Johann Zarco viu a vitória escapar das suas mãos ficando em 2ºlugar. Alex Rins em uma bela corrida poderia ter vencido a prova se não tivesse errado a 8 voltas do final quando ele estava na liderança. Mesmo assim Rins conquistou seu primeiro pódio da carreira e a Suzuki volta ao pódio depois de um 2017 apagado da equipe.

Jack Miller que fez seu melhor final de semana na MotoGP acabou ficando fora do pódio, Seus pneus não aguentaram a corrida inteira, Terminando em 4ºlugar.

Marc Marquez ficou em 5ºlugar na pista, Mas acabou punido em 30 segundos pelo empurrão dado no multicampeão Valentino Rossi. Com isso MM ficou apenas em 18ºlugar, fora da zona de pontuação.Uma punição justíssima. Pelo menos a direção da prova acertou alguma coisa num domingo de tantos erros!

Marevick Viñales acabou herdando o 5ºlugar. Andrea Dovizioso sem uma moto competitiva nas mãos salvou o 6ºlugar. Porém, perdeu a liderança do campeonato com os resultados do GP Argentino.

Esteve Rabat fez seu melhor final de semana. Largando na segunda fila e tirando as limitações da sua moto e de sua equipe ele ficou a meio segundo do vice-campeão da temporada 2017, Em 7ºlugar e meio segundo de frente para Andrea Iannone que ficou em 8ºlugar. Fechando os Top 10: O Malaio Hafisz Syahrin com a outra Tech 3 e o Italiano Danilo Petrucci que desapontou com sua Ducati de 2018.

A KTM e Aprilla marcaram seus primeiros pontos na temporada, Com Pol Espargaró e Scott Redding que fizeram boas corridas. O Japonês Takaagi Nakagami marcou seus primeiros pontos na MotoGP com o 13ºlugar e ajudou a LCR a assumir a liderança do campeonato de equipes.

Franco Morbidelli teve um dia difícil, mas salvou um 14ºlugar e em um dia horrível o Espanhol Jorge Lorenzo acabou ficando com o último lugar na zona de pontos. Daqui a 2 semanas teremos o GP dos Estados Unidos no circuito de Austin. Com um líder do campeonato improvável e com uma briga de gerações em ebulição novamente no cenário do Mundial de Motovelocidade.

Resultado Final do GP da Argentina – Termas de Rio Hondo
Mundial de Motovelocidade – MotoGP

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 40’36.342
2 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 0.251
3 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 2.501
4 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 4.390
5 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 14.941
6 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 22.533
7 53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati a 23.026
8 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 23.921
9 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 24.311
10 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 26.003
11 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 31.022
12 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 31.891
13 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 32.452
14 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 42.061
15 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 42.274
16 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 42.625
17 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 43.350
18 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 43.860
19 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 52.082
20 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 1’03.944
21 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 1’10.144
38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 7 Voltas
41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 11 Voltas
26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 24 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Vettel conquista vitória espetacular praticamente sem pneus no Bahrein

Antes de qualquer comentário sobre a corrida do Bahrein, Sem sombra de dúvida a prova foi bem mais disputada e emocionante do que a etapa da Austrália e com um final incrível entre Sebastian Vettel e Valtteri Bottas que estavam sem os pneus. O alemão com uma situação bem pior, Acabou se segurando e vencendo a 2ªcorrida marcando 50 pontos em 50 disputados.

Na largada Vettel manteve a liderança com Bottas ganhando o 2ºlugar na largada em cima de Kimi Raikkonen. Gasly ganha o 4ºlugar de Ricciardo que recuperou a posição na reta oposta. Quem subiu foi Alonso que foi do 13º para o 9ºlugar a frente de Lewis Hamilton que preferiu uma largada mais conservadora. Max Verstappen pulou do 15º para o 11ºlugar. Brendon Hartley acabou tocando em Sergio Perez que acabou  rodando e voltando nas últimas posições.

A segunda volta foi para a Red Bull esquecer. Verstappen foi para cima de Hamilton, acabou tocando em Hamilton passando o piloto inglês, Porém, logo depois ele fica lento com o pneu furado. Segundos depois Daniel Ricciardo com problemas de Motor acaba abandonado a prova. Safety Car virtual acionado. Verstappen acabou indo para os boxes fazer a parada e tentar voltar a corrida.

Na relargada Magnussen tenta passar Gasly e acabou indo para fora da pista, Por muito pouco o Dinamarquês não perdia posição. Na Volta seguinte, Hamilton foi para cima de Alonso e aproveitando a disputa entre Hulkenberg e Ocon acabou passando não só o Espanhol como os outros dois pilotos. Em uma só manobra Lewis pulou do 9º para o 6ºlugar. Verstappen acabou parando e abandonando a prova. Um dia para a Red Bull Esquecer.

Hamilton foi para cima de Magnussen e 2 voltas depois passou Pierre Gasly e já estava em 4ºlugar. A 14 segundos do Vettel. A partir dai o piloto Inglês tentou diminuir a distância para Raikkonen. Galsy se mantia muito bem em 4ºlugar, Com Magussen, Hulkenberg e Alonso completando os 8 primeiros lugares. Mais atrás Hartley foi considerado culpado pelo incidente com Perez e teria de pagar 10 segundos parado nos boxes na hora da sua parada nos boxes.

Na volta 18, Vettel é o primeiro dos líderes a fazer a parada nos boxes, A Mercedes flertou a parada de um dos seus pilotos. Raikkonen parou na volta seguinte. Ambos colocaram pneus macios. Bottas foi o primeiro a fazer a parada dos pilotos da Mercedes e colocou os pneus médios. Hamilton passou a liderança. A tática da Mercedes era para seguir até o final da prova assim como era do Alonso e do Perez.

Marcus Ericsson também adotou a parada única na 24ªVolta, Chegando a levar a Sauber até o 6ºlugar. O que é muito para um carro ainda no começo de desenvolvimento. Hamilton seria o último a parar, Antes disso Vettel passou Hamilton na entrada da 26ªVolta e voltou a liderança. Já Hamilton na 26ªvolta foi para a sua única parada nos boxes, Colocando nos pneus médios. A Ferrari com o Vettel era o líder, Mas precisava parar nos boxes pela segunda vez enquanto que a Mercedes iria com os pneus médios até o final.

Os pneus médios rendiam melhor para os pilotos da Mercedes enquanto que a Ferrari tentava abrir diferença para ter condições de colocar os pneus mais macios para a tática funcionar. Gasly vinha muito bem em 5ºlugar com a Toro Rosso-Honda. Enquanto isso por muito pouco quase a Haas não perdia seus dois pilotos da corrida através de um toque que Grosjean e Magnussen poderiam dar em cima um do outro. O Carro do piloto Francês vinha perdendo peças e o desempenho não era muito bom, Ao contraio de Magnussen que vinha tendo um belo desempenho. Lá atrás estava os dois piloto da Williams, Muito mal e sem expectativa de que iriam subir no final da prova.

Na volta 36, Raikkonen vai para a parada. E dai a Ferrari se atrapalha toda, Um dos pneus não foi trocado, Raikkonen sai quando acionada o sinal verde e acaba atingindo a perna do mecânico que teve acabou quebrando a perna. Raikkonen parou metros depois, Fim de prova do piloto Finlandês, Acima disso estava em questão o acidente e do estado de saúde do mecânico da Ferrari. Ainda tendo em vista que Vettel precisava fazer a parada.

Alonso desistiu da tática de andar com os pneus médio e para pela segunda vez e volta atrás de Hulkenberg que esta na frente de Alonso o tempo inteiro. Já Marcus Ericsson vinha se beneficiando da sua tática de paradas, Mas o carro ainda não é tão competitivo para manter posições. O piloto da Sauber perdeu posição para Hulkenberg, Alonso e Vandoorne na parte final da prova.

Na reta final da prova, Vettel decide não fazer a parada. Ao mesmo tempo Valtteri Bottas que estava a 11 segundos a frente de Lewis Hamilton partiu para o ataque em cima do piloto da Ferrari. Era a chance de Bottas se recuperar da prova ruim que ele fez na Austrália. Hamilton ainda tentava se aproximar dessa briga, Porém não era o bastante para buscar a vitória.

Nas Voltas finais, Bottas tirou os 5 segundos da vantagem que Vettel tinha sobre ele, Ela previsível que o piloto da Mercedes iria conseguir a ultrapassagem, Porém Vettel segurou até a última curva e sem pneus, Com pneus macios de 39 voltas ele conquista a 2ªVitória na temporada e abre agora 17 pontos para cima de Lewis Hamilton. Além disso é uma vitória para levantar a moral.

Valtteri Bottas se recupera do seu fraco desempenho do Bahrein e por muito pouco ele não consegue a sua 4ªVitória na sua carreira, Ficando com o 2ºlugar. Lewis Hamilton que largou do 9ºlugar acabou completando o pódio e diminuindo o seu prejuízo em relação ao Vettel. Além de ter feito uma das mais bonitas e ousadas ultrapassagens dos últimos anos.

Pierre Gasly foi o herói do final de semana, Colocando o Toro Rosso com os Motores Honda em 4ºlugar, Com autoridade e sem se quer ser ameaçado em nenhum momento da corrida (Não contando com a ultrapassagem de Lewis Hamilton)  Após a corrida todos os mecânicos da equipe comemoraram muito esse resultado. O melhor resultado da Honda desde da sua volta a Formula 1.

Kevin Magnussen repete o melhor resultado da história da Haas na Formula 1. Com o 5ºlugar, Marcando os primeiros pontos da equipe na temporada. Nico Hulkenberg que fez uma corrida correta e na frente de Alonso o tempo inteiro levou a Renault para mais uma classificação entre os Top 6.

Fernando Alonso no final da prova tomou uma volta dos líderes, Terminando em 7ºlugar ele esta em 4ºlugar no Mundial de Pilotos e junto do 8ºlugar de Stoffel Vandoorne a Mclaren assume o 3ºlugar no Mundial de Construtores. Pelo menos até o GP da China no próximo domingo a Mclaren volta a ser uma das 3 melhores equipes da Formula 1.

Marcus Ericsson após dois anos volta a marcar pontos com a Sauber, O surpreendente 9ºlugar com o carro da Sauber usando a tática de uma parada nos boxes, Com esse a estratégia funcionou perfeitamente. Completando a zona de pontuação ficou o Francês Esteban Ocon que superou nas voltas finais passando Carlos Sainz jr. Dando para a Force India o primeiro ponto no ano de 2018.

Carlos Sainz acabou fora dos pontos em 11ºlugar, Seguido de Sergio Perez com a outra Force India. Brendon Hartley acabou em 13º, A Punição de 10 segundos parado nos boxes foi crucial para seu resultado. Charles Leclerc e Romain Grosjean (que teve um dia e um final de semana bem ruim em Sakhir) vieram logo a seguir.

E Finalmente fechando de forma melancólica a Equipe Williams… Lance Stroll ficou a quase 20 segundos de Romain Grosjean e a apenas 7 décimos de Sergei Sirotkin que fechou a Classificação dos pilotos que completaram a prova. Além disso a Williams esta na última posição do Mundial de Construtores. Nem nos piores sonhos de Frank Williams, Nem mesmo na Fase da PDVSA com Pastor Maldonado a equipe de Grove não se encontrava nessa lamentável situação!

Semana que vem teremos a 3ªEtapa do Mundial de Formula 1 com a Etapa da China. Vamos ver se a Ferrari busca a 3ªVitória em 3 corridas ou a Mercedes vai reagir ou teremos a Red Bull reagindo triunfalmente depois do desastre desse final de semana. Teremos a resposta na Manhã do domingo da Semana que vem.

Resultado final da 2ªEtapa do 69ºCampeonato Mundial de Formula 1
GP do Bahrein – Sahkir

Pos Piloto Equipe Chassi Motor Tempo Grid
1 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 1:32:01.940 1
2 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ a 0.699 3
3 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ a 6.512 9
4 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H a 1:02.234 5
5 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO a 1:15.046 6
6 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 a 1:39.024 7
7 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 a 1 Volta 13
8 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 a 1 Volta 12
9 9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO a 1 Volta 17
10 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ a 1 Volta 8
11 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 a 1 Volta 10
12 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO a 1 Volta 19
13 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO a 1 Volta 16
14 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ a 1 Volta 20
15 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ a 1 Volta 18
16 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ a 1 Volta 14
17 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H a 1 Volta 11
7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO a 22 Voltas – Abandono 2
33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer a 54 Voltas – Suspensão 15
3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer a 56 Voltas – Eletrico 4

Sergio Perez e Brendon Hartley foram punidos em 30 segundos acrescentados no tempo final de corrida.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Ferrari/Mercedes/Toro Rosso/Sauber/Haas/Williams/Renault