Category Archives: História

Automobilismo Internacional Automobilismo Nacional Comentarista F1 Formula 1 Formula 1 - 2017 Fotos História Opinião Política

Esporte a Motor no Brasil entregue as Moscas – Coluna de Deivison Conceição

Published by:

O triste relato do Automobilismo Brasileiro é apenas mais uma clara prova da falência desse país e do rebaixamento político e moral dos dirigentes em todas as áreas da Sociedade.

O Fato é que desde de 1970 temos pilotos na Formula 1 e agora depois de 48 anos não teremos nenhum representante Brasileiro no Grid da maior categoria do Automobilismo Brasileiro. Sem dúvida quem esperou um dia para falar isso vai vender o terror e vai usar disso como sensacionalismo para ganhar audiência. Entanto não se fez nada nos últimos 10 anos para se reverter isso em relação a CBA.

(Confederação Brasileira de Automobilismo) Atitudes como do Felipe Massa em trazer a Formula Futuro (Foi o próprio piloto que custeou os custos com os carros trazidos para o Brasil, Com os mais baixos custos possíveis) Mas a categoria acabou, Não tinha apoio de nada. O Campeão da categoria ganhava 1 ano na Europa em uma categoria mais competitiva.

Formula futuro que ficou sem futuro

A Formula Junior foi muito bem no começo, Mas depois começou a perder a receita e ela também acabou. A Formula RS também perdeu a receita e acabou. A Formula 3 Brasil é uma categoria que esta bem abaixo do nível da Formula 3 da Europa. (Mesmo tendo custos mais baixos)

Então qual seria a direção? Criar novas categorias, Investimento em talentosos pilotos Brasileiros, O governo e a CBA fazerem um programa para temos sempre demanda de piloto no Exterior? Essa seria a atitude certa!, Mas o que vemos é um bando de mentecaptos que não enxergam isso (Incluo Dirigentes, Promotores da Categoria e Jornalistas também ajudam a afundar o automobilismo Brasileiro!!!) Nada fazem. Só fazem a favor da Stock Car e das categorias de turismo. Será que um país com o Brasil só pode viver de categorias de Turismo, Será que não tem espaço para uma categoria de Formula proliferar no Brasil. As Dificuldades já começam no Kart aonde tudo é caro, Até mais caro do que categorias de Formula e de Turismo.

Na Argentina, existe lei para obrigar as Montadoras de Automóveis a investirem no Automobilismo interno. O turismo Carreteira de lá é maravilhoso! Se comparar com a Stock Car, São anos luz a frente da nossa categoria. Mesmo sem uma categoria forte de Formula por lá. As coisas com os vizinhos funciona melhor do que no Brasil.

No Brasil o que poderia se ter é mais apoio a Formula Vee que é uma categoria que pode ser tanto formadora de pilotos como uma diversão para outros pilotos caseiros. E a partir dai criar uma Formula Junior ou uma Formula 4 para o Brasil e para a América Latina. Uma pergunta que eu faço: Com tanta fábrica de Carros, Porque não temos categorias de Formula no Brasil ou até mesmo de Turismo. A Stock Car não tem várias marcas, O carro é tubular com uma bolha e os motores são todos os mesmos motores. Nem é uma categoria multimarca de verdade, Então é uma Fantasia como o campeonato de Marcas é uma Fantasia ser multimarca.

Esse Samba da Beija-Flor tem tudo a ver com tudo que acontece no Brasil:

No Mundo da Fantasia que se vive no Automobilismo com seu viés totalmente elitista, Não se faz nenhuma tentativa de procurar novos. Não convidam estudantes do Ensino Fundamental para verem um dia de corridas regionais. Isso poderia ser feito e sem dúvida o automobilismo iriam ganhar novos corações. Dei várias ideias para isso acontecer no Automobilismo Gaúcho e ninguém pegou essas ideias. Por isso é que você não ver mais do que mil pessoas nas categorias regionais quando se poderia ter 5 mil num dia ruim, (Imagina uns 10 a 15 mil em um bom dia) O Ingresso é muito mais barato do que um bom ingresso de jogo de Futebol.

Exemplo: Se 1000 crianças fossem para os autódromos, poderiam 50 ou 100 dessas crianças se apaixonarem pelo esporte ou até mesmo algumas delas quisessem no futuro participar de corrida de Kart ou de automobilismo Regional. E a Famosa mosquinha azul picando e tornando eles apaixonados por esporte a motor ou até mesmo fanático por esse esporte.

Transmissões por Web Rádio e por Stream de corridas regionais é uma solução para popularizar o esporte, Divulgação nas escolas, Eventos nas cidades, tentativas dos dirigentes para vender melhor o Automobilismo e o Esporte a Motor.

A Band Sports fez um belo trabalho com a prova da Cascavel de Ouro. (Que por sinal foi um evento muito bem feito que tinha uma premiação bem bacana de 100 mil reais em prêmios) Tá certo que era um evento especial, Mas foi uma mostra clara de como você pode fazer um evento e como transmitir um evento como esse evento tradicional que teve no Paraná.

Basta o Esporte sair da Fantasia e se libertar de sua bolha para voltar a ter o prestígio que tinha no passado. Isso é bem mais fácil do que se pensa, Mas quem comanda a Festa precisa querer e ser pressionado para sair dessa Bolha ou todos estaremos perdidos.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Williams/ newsracer / André Kotoman /Formula Vee / Pintelest / Novac
Vídeos: TV Jornalismo / Leonardo Queiroz

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos História Vídeos

Corridas Históricas: GP de Laguna Seca 1991 – Formula Indy (Indy Car)

Published by:

Grid de largada:

pos. Piloto Equipe Chassis Motor Mph
1 Michael Andretti 2 Newman-Haas Lola T9100 Chevy A 110.555
2 Rick Mears 3 Penske Penske PC-20 Chevy A 110.239
3 Emerson Fittipaldi 5 Penske Penske PC-20 Chevy A 110.034
4 Bobby Rahal 18 Galles Lola T9100 Chevy A 109.778
5 Scott Pruett 11 Truesports TrueSport 91 Judd 109.430
6 Mario Andretti 6 Newman-Haas Lola T9100 Chevy A 109.211
7 Eddie Cheever 8 Chip Ganassi Lola T9100 Chevy A 108.482
8 Al Unser Jr. 1 Galles Lola T9100 Chevy A 108.266
9 Arie Luyendyk 9 Granatelli Racing Team Lola T9100 Chevy A 108.160
10 John Andretti 4 Hall Lola T9100 Chevy A 107.881
11 Paul Tracy 17 Penske Penske PC-90 Chevy A 107.854
12 Cornelius Euser 90 Bettenhausen Penske Chevy A 107.029
13 Scott Goodyear 15 Walker Lola T9100 Judd 106.917
14 Mike Groff 14 Foyt Lola T9100 Chevy A 106.864
15 Danny Sullivan 20 Partick Racing Lola T9100 Alfa Romeo 106.642
16 Ted Prappas 31 PIG Lola T9100 Judd 106.117
17 Scott Brayton 22 Dick Simon Lola T9100 Chevy A 105.923
18 Jeff Andretti 86 Bayside Lola T9100 Cosworth DFS 105.803
19 Hiro Matsushita 7 Dick Simon Lola T9100 Chevy A 105.567
20 Willy T. Ribbs 10 Walker Lola T9000 Cosworth DFS 105.160
21 Buddy Lazier 99 Dale Coyne Racing Lola T9000 Cosworth DFS 104.790
22 Roberto Guerrero 26 Bernstern Lola T9100 Buick 104.442
23 Didier Theys 21 Leader Card Lola T9000 Cosworth DFX 104.225
24 Jeff Wood 50 Euromotorsports Lola T9100 Cosworth DFS 104.149
25 Tony Bettenhausen Jr. 16 Bettenhausen Penske PC-19 Chevy A 104.069
26 Randy Lewis 19 Dale Coyne Racing Lola T9000 Cosworth DFS 103.577
27 John Jones 12 Arciero Racing Team Lola T8900 Buick 100.838

Michael Andretti fecha com chave de ouro em 91, Vence de ponta a ponta e leva o Caneco.

Após uma temporada longa finalmente chegava a decisão do campeonato no circuito de Laguna Seca em um dia de sol e com o Grid cheio. 27 pilotos estavam participando dessa última corrida da Temporada de 1991 (A Mais longa da História até aquele momento)

Mas eram apenas 2 pilotos que estavam disputando o título: Michael Andretti com seus 213 pontos e Bobby Rahal com 200 Pontos. A pole position foi conquistada pelo jovem Michael Andretti com 110.555 Milhas de média. Era mais um ponto para o líder do campeonato que só precisaria de um 6ºlugar para confirmar o título sem depender de nenhum outro resultado do Bobby Rahal que larga em 4ºlugar. Atrás de Rahal largariam Rick Mears e Emerson Fittipaldi da Penske (Que teria o jovem Paul Tracy na 11ªposição).

Na Terceira fila largam Scott Pruett com o carro da Truesports e Mario Andretti da Newman-Haas, Na quarta fila largam Eddie Cheever da ainda não poderosa Chip Ganassi e Al Unser jr. Que já não tinha chances de título (Apesar de esta em 3ºlugar com 181 pontos). Arie Luyendky da Granatelli e John Andretti da Hall completaram os 10 primeiros colocados.

Destacar o treino do Holandês Cor Euser da Bettenhausen que iria correr nessa prova e colocou o carro dele no 12ºlugar no Grid de largada.

Largada foi dada e Michael Andretti manteve a liderança com os dois pilotos da Penske (sendo que Emerson Fittipaldi ganhou o 2ºlugar de Mears na largada) logo atrás e Bobby Rahal em 4ºlugar a frente de Mario Andretti.

Os dois primeiros abriram do Mears e de Rahal que vinham em 3º e 4ºlugares. No final da segunda volta Rahal perdeu o 4ºlugar para Mario Andretti enquanto que Scott Brayton da Dick Simon para com problemas de suspensão após alguém tocar nele por trás no final da segunda volta.

Após 3 voltas de corrida os 7 primeiros colocados estavam muito juntos ainda. Michael, Fittipaldi, Mears, Mario, Rahal, Pruett e Al Unser jr.  Já Scott Brayton continuou com problemas no seu carro o que fez ele abandonar a corrida.

Michael Andretti não tinha sossego na liderança, O brasileiro Emerson Fittipaldi continuava colado no líder do campeonato. Já não tinha mais nada a perder o Campeão da temporada de 1989 e só a vitória interessava para Emmo. Na 12ªVolta Randy Lewis da Dale Coyne (Além de Ganassi e Penske essa é uma das mais antigas equipes da Formula Indy) Teve problemas de Freio e abandonou a prova.

John Andretti também estava com problemas e foi para os boxes. Sem dúvida estava fora da disputa pelos primeiros lugares. Continuava Michael Andretti, Emerson Fittipaldi, Rick Mears, Mario Andretti e Bobby Rahal nas 5 primeiras posições. Quando na 13ªVolta o piloto John Jones da Arciero foi o primeiro piloto a tomar volta dos líderes (Com um Lola de 1989 e um motor Buick) Paul Tracy tentou de maneira completamente desastrada passa o Holandês Voador Arie Luyendky  e ao tocar ambos rodaram na entrada da parte da subida do circuito. O piloto da Granatelli que venceu a corrida passada volta para a pista de maneira rápida, Já Tracy fica no local aonde ele rodou preso sem poder sair do local com o chão do carro batendo no asfalto. Tracy bateu com a roda dianteira na roda Traseira do Luyendky. Uma tentativa totalmente equivocada de ultrapassagem do novato.

Al Unser jr. Ganhou o 6ºlugar de Scott Pruett. E enquanto a TV norte americana dava um foco em Jeff Wood que rodou na última curva do circuito o Brasileiro Emerson Fittiplaidi por muito pouco não passou Michael Andretti  que se defendeu bem na entrada da primeira curva do circuito.

Classificação dos 10 primeiros colocados:

2 – Michael Andretti (Newman-Haas – Lola – Chevrolet)
5 – Emerson Fittipaldi (Penske – Penske – Chevrolet)
3 – Rick Mears (Penske – Penske – Chevrolet)
6 – Mario Andretti (Newman-Haas – Lola – Chevrolet)
18 – Bobby Rahal (Galles – Lola – Chevrolet)
1 – Al Unser jr. (Galles – Lola – Chevrolet)
11 – Scott Pruett (Truesport – Truesport – Judd)
8 – Eddie Cheever (Chip Ganassi – Lola – Chevrolet)
9 – Arie Luyendky (Granatelli – Lola – Chevrolet)
90 – Cor Euser (Bettenhausen – Penske – Chevrolet)

Michael Andretti ganhou um pouco de trégua já que Emerson recuou um pouco da pressão que ele esta exercendo no piloto da Newman-Haas. Hiro Matsushita acabou indo para a caixa de brita. Precisou da equipe de resgate para voltar à prova o piloto Nipônico deixando a bandeira amarela apenas na curva da saca rolha.

O Campeonato acabaria na 24ªVolta com problemas de Superaquecimento durante a primeira parada nos boxes Bobby Rahal abandona a prova. Michael Andretti era oficialmente o Campeão da Temporada de 1991 da Formula Indy.

Sem o compromisso de fechar o campeonato de vez Michael Andretti poderia partir para a vitória sem qualquer preocupação. Mears foi o primeiro dos líderes a fazer a parada na volta 27. A parada foi rápida. 13.5 segundos. Nessa mesma volta parou o piloto da Hemelgarn Buddy Lazier com o carro vermelho de número 39.

Mario Andretti para na volta 28. A parada seria rápida se o velho Mario de 50 anos não tivesse deixado o motor morre. Só não foi pior porque a equipe empurrou o carro para ele pegar no tranco. O Líder Michael Andretti vai para a sua primeira parada nos boxes, Emerson Fittipaldi vai para a parada na mesma volta.

O piloto da Newman-Haas Volta com uma boa vantagem em cima do Emmo. Nessa primeira parada nos boxes quase que aconteceu um acidente. Quando Arie Luyendky saia dos boxes o Canadense Scott Goodyear da Walker entrava nos boxes. Por muito pouco não houve um acidente entre eles nos boxes. Quem subiu muito foi Al Unser jr. Que pulou do 6º para o 3ºlugar superando Rick Mears e Mario Andretti.

Enquanto isso no meio do pelotão Mike Groff, Scott Goodyear e Cor Euser que disputavam o 10ºlugar tomavam uma volta de Michael e Emerson Fittipaldi. Ted Prappas tem problemas e deixa a corrida com problemas no motor Judd.

Após 33 voltas a classificação é essa:

  1. Michael Andretti
  2. Emerson Fittipaldi
  3. Al Unser jr.
  4. Rick Mears
  5. Mario Andretti
  6. Eddie Cheever
  7. Scott Pruett
  8. Arie Luyendky
  9. Danny Sullivan
  10. Mike Groff
  11. Scott Goodyear
  12. Cor Euser
  13. Willy T. Ribbs
  14. Jeff Andretti
  15. Buddy Lazier
  16. Tony Bettenhausen
  17. Roberto Guerreiro
  18. Ted Prappas (Abandonou)
  19. Didier Theys
  20. Jeff Wood
  21. John Jones
  22. Bobby Rahal (Abandonou)
  23. Paul Tracy (Abandonou)
  24. Hir Matsushita
  25. John Andretti
  26. Randy Lewis (Abandonou)
  27. Scott Brayton (Abandonou)

E continuava a pressão de Emerson Fittipaldi em cima de Michael Andretti da Newman-Haas, O Carro do Brasileiro parecia esta ligeiramente melhor do que o carro do Andretti, até que na 36 volta parece que uma corda com um plástico estava balançando do lado de fora do carro do Emmo que perdeu muito rendimento, Ficando lento pela pista perdendo posições para Al Unser jr. e Rick Mears que acabou tocando no final da volta 36. Dessa forma caindo para o 4ºlugar.

Quem se deu bem nessa disputa foi Michael Andretti que agora tinha uma vantagem confortável para Little Al que estava em segundo lugar quando completadas 40 voltas de prova. O Ritmo de Emerson Fittipaldi voltou ao normal e ele pode continuar.

Durante a ultrapassagem de retardatários o Velho e Bom Mario Andretti passou Fittipaldi tomando a 4ªposição do piloto Brasileiro. Na metade da última etapa da Formula Indy em 1991 a Classificação dos 5 primeiros era Michael Andretti, Al Unser jr., Rick Mears, Mario Andretti e Emerson Fittipaldi, Na volta 41 Buddy Lazier abandonou com problemas no motor Cosworth DFS. 21 pilotos ainda estavam na corrida e Bem mais atrás Willy T. Ribbs, Tony Bettenhausen, Jeff Wood brigando por posições fora da zona de pontuação.

Michael Andretti lá na frente continuava fazendo uma prova dominadora com uma boa vantagem para Al Unser jr. Que vinha em 2ºlugar sem ser ameaçado por Mears, Mario e Emmo que estavam na luta pelo terceiro lugar.

Eddie Cheever vinha em tranquila 6ªposição sem adversários para enfrentar o norte-americano da equipe Chip Ganassi como não tinha ritmo para tentar alcançar os que estavam na sua frente. Após 10 Temporadas na Formula 1 (Entre 1980 a 1989) Cheever vinha em seu segundo ano na Formula Indy com a promissora equipe do seu Chip Ganassi que já foi piloto da Formula Indy e que teve alguns bons resultados.

Jeff Andretti fez a sua segunda parada nos boxes e quando saiu o carro quase morreu e foram os mecânicos da Bayside empurrar o carro que demorou muito para pegar no tranco até que finalmente parecia que o sobrinho de Mario Andretti conseguiu fazer o carro funcionar normalmente. Lá na frente Emerson Fittipaldi buscava recuperar a 4ªposição do Mario Andretti que não vinha longe de Rick Mears que estava a 2 segundos a frente. Um pódio para o Brasileiro ainda estava ao seu alcance.

Começando a segunda rodada de paradas o piloto da Truesport Scott Pruett foi a sua troca de pneus e reabastecimento para levar o carro até o final da prova na respeitável 7ªposição que ele estava ocupando. John Jones com problemas de Câmbio abandonou a prova na volta 49.

A equipe de Rick Mears estava já pronta para a parada e ele vai para essa parada na volta 55. Uma Segunda parada que foi um pouco mais demorada que a primeira parada. Durou 14.9 segundos para o piloto do rei dos ovais. Cheever fez a parada nessa mesma volta 55.

Lukendky parou na volta 56, Fittipaldi parou na volta 57 e a Penske não foi tão rápida assim não, Uma parada de 15.9 segundos. Al Unser jr. E Mario Andretti pararam na volta 58. O líder da corrida Michael Andretti parou na volta 59, Sem problemas na parada do campeão da temporada 1991 voltando com certa folga a frente do Little Al.

Após as paradas Michael Andretti, Al Unser jr. Mantiveram as 2 primeiras posições. Mears caiu do 3º para o 5ºlugar e Mario Andretti e Emerson Fittipaldi subiram para o 3º e 4ºlugares. Agora era só Michael levar o seu Newman-Haas para o final da corrida para levar o título e sua 8ªvitória na carreira. Enquanto isso Danny Sullivan era seguido pelo piloto da Walker Willy T. Ribbs que estava na porta de entrada da zona de pontuação na 13ªposição.

Al Unser jr. Em segundo via vários retardatários na sua frente e tentava ainda livrar deles e numa chance remota tentar passar Michael Andretti que estava com a corrida na mão dele.

Classificação após 60 voltas

  1. Michael Andretti
  2. Al Unser jr.
  3. Mario Andretti
  4. Emerson Fittipaldi
  5. Rick Mears
  6. Eddie Cheever
  7. Scott Pruett
  8. Arie Luyendky
  9. Danny Sullivan
  10. Mike Groff
  11. Scott Goodyear
  12. Cor Euser
  13. Willy T. Ribbs
  14. Jeff Andretti
  15. Tony Bettenhausen
  16. Didier Theys
  17. Jeff Wood
  18. Roberto Guerreiro
  19. Hiro Matsushita
  20. John Andretti
  21. John Jones (Abandonou)
  22. Buddy Lazier (Abandonou)
  23. Tedd Prappas (Abandonou)
  24. Bobby Rahal (Abandonou)
  25. Paul Tracy (Abandonou)
  26. Randy Lewis (Abandonou)
  27. Scott Brayton (Abandonou)

Emerson Fittipaldi foi para cima de Mario Andretti buscando o lugar no pódio restando mais um menos 20 voltas para o termino da prova em Laguna Seca e do Campeonato. Só que Mario vinha resistindo a aproximação do Emerson Fittipaldi e até abrindo uma pequena vantagem no decorrer das voltas. Arie Luyendky vinha em 8ºlugar, Essa seria a última corrida da equipe de Vince Granatelli na Formula Indy o que era lamentável pelo ano que fez o piloto Holandês que vinha em seu melhor momento da carreira.

Fittipaldi ainda não desistiria tão facilmente da disputa pelo pódio. Era o pega da prova a 9 voltas do final. Enquanto que Michael Andretti levava o seu Lola-Chevrolet com tranquilidade para o final da prova só esperando a bandeirada para comemorar finalmente o título de campeão que ele já tinha assegurado em suas mãos.

A poucas voltas do final Mike Groff foi para a baixa de brita com problemas nos freios e acabaria por deixar a corrida a 6 voltas de ganhar um importante 10ºlugar para ele. Já Cor Euser foi para cima de Scott Goodyear e acabou conquistando essa posição que estava nas mãos do piloto da Foyt. Alguns pilotos a voltas do final foram fazer uma última parada nos boxes para terminar a prova mesmo sem qualquer chance de marcar ponto.

Ao final da prova Michael Andretti levou seu carro até o final conquistando a 8ªVitória da temporada. Vitória de ponta a ponta para comemorar o seu primeiro campeonato na Formula Indy. Era o que faltava para colocar seu nome definitivamente entre os maiores pilotos da história do automobilismo norte-americano.

Al Unser jr. da Equipe Galles chegou em segundo lugar e Mario Andretti resistiu os ataques de Emerson Fittipaldi que pressionou, pressionou de todo o jeito, Mas acabou vendo o pai do campeão de 1991 completar o pódio para completar a festa da Família Andretti. (Michael é o primeiro filho de campeão a vencer o Mundial de Formula Indy) Emerson Fittipaldi completou em 4ºlugar a corrida e ultrapassou Luyendky na classificação final do campeonato ficando no 5ºlugar. Rick Mears fechou em 5ºlugar a prova de Laguna Seca e terminou a frente do Brasileiro na classificação final do campeonato. (4ºlugar)

Depois vimos discretamente Eddie Cheever em 6º com o carro da Chip Ganassi, Um Scott Pruett com o Chassi Truesport que não era bom o bastante para disputar a vitória ficar em 7º, Arie Luyendky ficando em 8ºlugar após resistir ao louco do Paul Tracy. Danny Sullivan com a Partick Racing (que depois dessa temporada vendeu a estrutura para o Bobby Rahal e ficaria de fora da Indy por 4 anos) em 9º e o Holandês Cor Euser em sua única aparição na Formula Indy com o carro da Bettenhausen chegando em 10ºlugar.

Goodyear e Willy T. Ribbs da Walker fecharam a zona de pontuação. Michael Andretti festejou o campeonato de 1991 da Formula Indy, Por sinal um campeonato merecido com 235 pontos contra 200 de Bobby Rahal e 197 de Al Unser jr.

Resultado Final da 17ª e última etapa da Temporada de 1991
Formula Indy (Clique aqui para ver a Classificação completa dessa prova)

1 Michael Andretti
2 Al Unser Jr.
3 Mario Andretti
4 Emerson Fittipaldi
5 Rick Mears
6 Eddie Cheever
7 Scott Pruett
8 Arie Luyendyk
9 Danny Sullivan
10 Cor Euser
11 Scott Goodyear
12 Willy T. Ribbs

Fotos:

 

Vídeo da Corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Print: Vídeos – Andrew Sopher
Vídeo: Andrew Sopher

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos História IRL Vídeos

Corridas Históricas : IRL – GP de Walkins Glen de 2005

Published by:

Grid de largada do GP de Walkins Glen de 2005:

pos. Piloto Chassis Motor Equipe Mph
1 Hélio Castroneves 3 Dallara Toyota Penske 133.806
2 Giorgio Pantano 10 Panoz Toyota Ganassi 133.774
3 Patrick Carpentier 83 Dallara Toyota Cheever 133.629
4 Scott Dixon 9 Panoz Toyota Ganassi 133.497
5 Tony Kanaan 11 Dallara Honda Andretti Green 133.381
6 Dario Franchitti 27 Dallara Honda Andretti Green 132.995
7 Vitor Meira 17 Panoz Honda Rahal 131.065
8 Buddy Rice 15 Panoz Honda Rahal 130.643
9 Dan Wheldon 26 Dallara Honda Andretti Green 130.493
10 Tomas Scheckter 4 Dallara Chevrolet Panther 130.381
11 Sam Hornish, Jr. 6 Dallara Toyota Penske 129.961
12 Tomáš Enge 2 Dallara Chevrolet Panther 129.909
13 Alex Barron 51 Dallara Toyota Cheever 129.777
14 Bryan Herta 7 Dallara Honda Andretti Green 129.519
15 Kosuke Matsuura 55 Panoz Honda Fernandez 129.399
16 Danica Patrick 16 Panoz Honda Rahal 129.261
17 Roger Yasukawa 24 Dallara Honda Dreyer and Reinbold 128.314
18 Scott Sharp 8 Panoz Honda Fernandez 127.827
19 Jeff Bucknum 14 Dallara Chevrolet Foyt 127.129
20 Ed Carpenter 20 Dallara Toyota Vision 123.922

Dixon conquista vitória na volta de Walkins Glen. Wheldon confirma o título do campeonato de 2005.

Penúltima corrida da temporada de 2005 da Formula Indy na tradicional Walkins Glen que teria sua primeira vez na Indy Racing League. Uma etapa sobre pista seca com o tempo fechado e com um título praticamente nas mãos de Dan Wheldon que só precisava largar para confirmar o campeonato.

Kannan praticamente sem chance nenhuma de título tinha que fazer a corrida dele. A pole position é do Brasileiro Hélio Castroneves com a Penske com Giorgio Pantano que foi convidado pela Ganassi a correr nessa prova no lugar do Jaques Lazier (Que estava fazendo uma temporada vexatória) Dividia a 1ªfila do grid. Na segunda fila largam Patrick Carpentier da Red Bull Cheever e Scott Dixon da Ganassi. Tony Kannan iria largar em 5ºlugar enquanto que Dan Wheldon iria largar para o quase certo título do piloto Britânico em 9ºlugar.

Largada para a penúltima prova do campeonato e Castroneves largou muito bem mesmo e manteve a liderança. Carpenter largou bem, Mas passou para fora da pista e deixou a 2ªposição para Tony Kannan com Dixon, Franchitti e Carpenter completando os 5 primeiros lugares.

Na segunda volta Kannan com o Motor Honda passou a ser pressionado pelo Dixon com os Motores Toyota. Era a disputa do 2ºlugar. Honda e Toyota eram os melhores motores da Categoria. A Chevrolet estava atrás nessa história dos Motores. O Sul-Africano Tomas Schekter da Tradicional Panther era o melhor deles com os propulsores Norte-Americanos na 10ªposição.

Giorgio Pantano que largou na 2ªposição acabou perdendo posições na largada descendo para o 6ºlugar já um pouco longe do Carpenter. Kannan vinha a mais ou menos 1 segundo de diferença atrás de Castroneves e vinha com Dixon, Franchitti colados com Carpenter estava perto também dessa disputa.

No final da 4ªVolta Schekter teve uma quebra de suspensão ou um furo de pneu que fez el e ir para a caixa de brita, Era bem da caracterizava do sul-africano. Piloto muito rápido, Mas muito batedor. Nesse caso a rodada dele foi devido a uma quebra de uma suspensão, Não pode atribuir a culpa a ele por uma falha de um componente de carro.

Os pilotos que estavam na parte de trás como San Hornish jr., Scott Sharp, Dan Wheldon foram para os boxes na volta 7 aproveitando da bandeira amarela em todo o circuito jogando com uma tática diferente. Wheldon, Danica Partick que entrou em 7º dessa turma e voltou em 2º e Sam Hornish jr. Voltaram foram os 3 que saíram melhor dessa parada. Já a Equipe de Ed Carpenter fez um grande trabalho fazendo o norte-americano ganhar 6 posições nessa disputa.

Castroneves, Kannan, Dixon, Franchitti, Carpentier, Pantano vinham nas 6 primeiras posições. Vitor Meira vinha logo atrás na 7ªposição. A relargada aconteceu na volta 9. Castroneves, Kannan mantiveram suas posições, Já o Tcheco Tomas Enge (Sim o Maconheiro! risos) passou Meira assumindo o 7ºlugar e já partindo pata cima do Pantano enquanto que Carpantier tomou o 4ºlugar do Franchitti. Dan Wheldon vinha em 9ºlugar o que daria de qualquer maneira o título da temporada 2005.

Olhando a telemetria do carro do Dixon o carro dele com o Motor Toyota chegava à reta a 172 milhas por hora (276,748 km/h) Castroneves estava abrindo enquanto que Kannan estava ficando mais para o Neozelandês da equipe Chip Ganassi.

Castroneves (Penske-Toyota), Kannan (Andretti-Honda), Dixon (Ganassi-Toyota), Carpentier (Cheever-Toyota), Franchitti (Andretti-Honda), Pantano (Ganassi-Toyota), Enge (Vision-Chevrolet), Wheldon (Andretti-Honda), Meira (Rahal-Honda), San Hornish jr. (Penske-Toyota) eram os 10 primeiros colocados.

Por incrível que pareça o Câmbio era ainda do lado direito do piloto e não embutido ao volante. Os 4 primeiros colocados estavam mais ou menos separados a 1 segundo cada um com Franchitti um pouco mais atrás no 5º, Mas bem a frente de Pantano que vinha no 6ºlugar que também tinha uma diferença grande para Tomas Enge da Vision que tinha os motores Chevrolet (Que eram os mais fracos da categoria). Danica Patrick que vinha em 12º estava a 28 segundos de Castroneves.

Scott Dixon começou a mostrar as suas cartas e partiu para cima de Kannan com seu chassi Panoz contra o Dallara do piloto Brasileiro da equipe Andretti e na volta 20 Dixon com mais velocidade na reta dos boxes passa Kannan e assume a segunda posição. O piloto da Andretti tentou dar o troco sem sucesso. Dixon disparou no segundo lugar enquanto que Kannan começava a ficar mais para Carpentier, Franchitti e Pantano.

Carpentier, Pantano e Vitor Meira foram para os boxes na 21ªVolta. Era o começo das paradas dos líderes que ainda não tinham feito a parada. Pantano perdeu tempo na parada por ter passado um pouco do ponto de parada, Carpentier perdeu tempo em sair da área de pit lane.

Na Volta 22 Castroneves e Dixon pararam nos boxes. O Piloto da Penske voltou na frente do piloto da Ganassi. Kannan era o líder com Franchitti em segundo, Ambos foram para a parada na 23ªVolta. Giorgio Pantano teve de passar de novo pelos boxes (Foi punido por passar em cima da mangueira de troca de pneus). Após as paradas a liderança estava nas mãos de Dan Wheldon com Hornish jr. Em 2º, Matsuura em 3º, Castroneves em 4º, Dixon em 5º e depois disso vem Franchitti, Kannan, Sharp, Rice e Carpentier os 10 primeiros colocados na 24ªVolta de 60 voltas programadas.

Logo Wheldon, Hornish jr., Matsuura e os outros que parara naquela 7ªVolta iriam ter de voltar aos boxes para a segunda parada deles (Iriam partir para 3 paradas nos boxes) Enquanto que os líderes de fato iriam para 2 paradas apenas. Hornish jr. Vinha chegando em Wheldon na disputa pela liderança da prova e virando 0,5 Milhas mais rápido que Wheldon.

Matssura para na volta 27 assim como Danica Partick. Buddy Rice acabou batendo logo depois de ter feito a parada nos boxes. Um erro amador por parte de alguém que já ganhou 500 milhas de Indianapolis como foi o caso dele. Hornish jr. Fez à parada nos boxes

Bandeira amarela foi acionada na volta 28 a Norte-americana Danica Partick teve problemas em seu carro e acabou parando em um ponto razoavelmente perigoso na pista. Danica voltou a corrida, Graças ao resgate que deu uma ajuda a ela.

Wheldon não tinha feito a parada e acabou se dando mal nessa, Ele teria de fazer a parada em breve que poderia ser na bandeira amarela o que colocaria o inglês na última posição. Na volta 29 o Inglês fez sua parada e Castroneves voltou à liderança da prova. Outros pilotos aproveitaram e fizeram outra parada. Danica Partick continuava com problemas, Quando saiu dos boxes para mais uma parada o seu motor morreu e ela perdeu mais tempo ainda.

Bandeira Verde na volta 31. Chegamos a metade da prova com Castroneves na frente. Enge passou Matsuura passando para 7ºlugar e depois passando Hornish jr. Passando para o 6ºlugar. Já lá na frente Scott Dixon passou Helinho e assumiu a liderança da corrida com um carro que estava mal a temporada inteira (2005 foi um ano terrível para a Ganassi) Enquanto isso a equipe de Dan Wheldon já esta preparando a festa para o título do piloto da Andretti. Nos boxes o Brasileiro Vitor Meira com problemas em seu carro via a sua corrida ir por água abaixo.

Dixon abriu de Castroneves e disparava na liderança. Kannan, Carpenter e Franchitti completavam os 5 primeiros lugares na 33ªVolta. Enge, Hornish jr., Sharp, Matsuura e Jeff Bucknum da A.J.Foyt completavam os 10 primeiros lugares. Novamente os 5 primeiros colocados estavam bem a frente de Tomas Enge que se segurava na 6ªposição. Dan Wheldon estava em 12ªposição a 20 segundos de Scott Dixon. Ele só precisava terminar a prova para festejar o título.

A Segunda parada dos líderes seria entre a volta 40 até a volta 45 no máximo para irem até o final da prova. Dixon ainda tinha 2 a 3 segundos a frente de Helinho e dos demais. É realmente um piloto completo já em 2005 era um pilotaço o neozelandês que é um dos maiores pilotos que a categoria já teve na sua história desde de 1979.

Bryan Herta e Alex Barron que estavam totalmente sumidos nas últimas posições fizeram a parada na volta 41 para levarem seus carros até o final da prova. Castroneves para na volta 42 para a segunda e última parada nos boxes com seu Dallara-Toyota o que igualmente faz Carpentier e Scott Sharp da equipe de Adrian Fernandez, Tomas Enge e Kosuke Matsuura que largou do 15ºlugar e vinha subindo com o decorrer da prova.

O líder parou na volta 43. Kannan voltou a liderança com Franchitti em 2º muito perto do piloto Brasileiro e de seu companheiro de equipe na Andretti. A Prova dos pilotos da Rahal era um desastre. Danica Partick vinha em 17ºlugar e Vitor Meira com 2 voltas atrás vinha no 18ºlugar com o Buddy Rice já fora da prova desde da 27ªvolta.

Castroneves era pressionado pelo por Carpentier, estava valendo posição. Kannan e Franchitti foram para os boxes na 45ªvolta literalmente disputando posição diretamente. Wheldon também parou nessa volta.

Hornish jr. Assumiu a liderança. Kannan voltou à frente de Dixon. O neozelandês estava disposto a recuperar essa posição, O que ele conseguiu na entrada da volta 46 quando ultrapassa Kannan e volta a ficar a frente do piloto Brasileiro, Castroneves acabou despencando na classificação. Hornish jr. Foi para os boxes no final da volta 47. Dixon voltou a liderança com Kannan e Franchitti logo atrás. Após todos os pilotos terem feito a parada (Após a parada de Jack Buckman nos boxes): Dixon, Kannan, Franchitti, Carpentier, Castroneves, Hornish jr., Pantano, Wheldon, Sharp e Enge após 48 voltas.

Kannan foi para cima de Dixon. Naquela altura do campeonato a vitória era o que mais valia para o piloto da Andretti. O campeonato já esta fora de alcance para o campeão da temporada 2004. Giorgio Pantano que correu pela Jordan em 2004 vinha em 7ºlugar em uma corrida pelo menos honesta com um carro da Ganassi que vinha me uma fase não muito boa.

Dixon e Kannan a 9 voltas do final polarizaram a disputa pela vitória, Ainda dava para Dixon ter o ponto por liderar o maior número de voltas. Ele precisava liderar até o final da corrida para ganhar esse ponto. 4 das 5 voltas mais rápidas da prova eram do Scott Dixon sendo a 38ªVolta em 1:32.347 a melhor delas da prova. Partick Carpentier da Red Bull Cheever era o primeiro a fazer volta mais rápida sem ser o Dixon. A sua volta de 1:32.770 era a 5ªmelhor volta da corrida.

Dario Franchitti em 3ºlugar não parecia ter equipamento para disputar a vitória. Tanto é que já estava ficando para trás. A 7 Voltas do final Alex Barron acaba rodando com o carro da Cheever, Uma corrida ruim do norte-americano. A poucas voltas do final Dixon teria Kannan colado nele e junto vinham Franchitti, Carpentier e Giorgio Pantano. Já os pilotos da Penske estavam totalmente fora da corrida com Castroneves ficando para trás e Sam Hornish jr. Que ficou sempre de fora dos 5 primeiros a não ser com as paradas nos boxes quando ele liderava a corrida de forma esporádica.

Bandeira Verde a 4 Voltas do final da 1ªprova da IRL em Walkins Glen. Dixon, Kannan e Franchitti disparavam nas 3 posições. Já Partick Carpentier ficou para trás deixando o 4ºlugar com Giorgio Pantano seguido de Dan Wheldon e Hélio Castroneves. Com toda essa confusão acabou Dixon, Kannan e Franchitti ficando muito na frente dos demais a 2.5 segundos a frente de Pantano.

Dixon levou o seu Panoz-Toyota até o final da prova e conquistou a vitória depois de mais de 2 anos de jejum. Desde da prova de Richmond em 2003 que Dixon não conquistava uma vitória na Formula Indy. Tony Kannan ficou em 2ºlugar e o Escocês Dario Franchitti que fez uma corrida apenas correta completou o pódio.

Pantano e Dan Wheldon completaram os 5 primeiros lugares. O inglês Dan Wheldon confirmou o título de campeão da temporada de 2005 após uma temporada que ele e a sua equipe Andretti Green obtiveram domínio do campeonato.

Na Volta final, Os pilotos Hélio Castroneves e Tomas Enge provocam um acidente fortíssimo acionando uma bandeira amarela a meia volta do final, Mesmo assim não mudaria nada se a bandeira amarela não fosse acionada. Kosuke Matsuura, Sam Hornish jr., Bryan Herta, Scott Sharp e Partick Carpentier fecharam as 10 primeiras posições.

Depois da prova só restou os pilotos da equipe de Michael Andretti Green comemorarem pelo Segundo ano seguido o título nas mãos deles.

Resultado Final do GP de Walkins Glen – IRL 2005

pos. Grid piloto Chassis Motor Equipe Voltas Tempo Premiação
1 4 Scott Dixon 9 Panoz Toyota Ganassi 60 1h 45:42.3804 120800
2 5 Tony Kanaan 11 Dallara Honda Andretti Green 60 a 0.6540 90200
3 6 Dario Franchitti 27 Dallara Honda Andretti Green 60 a 1.1457 75400
4 2 Giorgio Pantano 10 Panoz Toyota Ganassi 60 a 1.8799 60700
5 9 Dan Wheldon 26 Dallara Honda Andretti Green 60 a 2.1267 55300
6 15 Kosuke Matsuura 55 Panoz Honda Fernandez 60 a 11.4438 50600
7 11 Sam Hornish Jr. 6 Dallara Toyota Penske 60 a 12.5652 47200
8 14 Bryan Herta 7 Dallara Honda Andretti Green 60 a 18.1812 46000
9 18 Scott Sharp 8 Panoz Honda Fernandez 60 a 18.3781 46000
10 3 Patrick Carpentier 83 Dallara Toyota Cheever 60 a 39.8163 44600
11 19 Jeff Bucknum 14 Dallara Chevrolet Foyt 60 a 41.8182 43200
12 1 Hélio Castroneves 3 Dallara Toyota Penske 59 a 1 Volta – Acidente 51900
13 12 Tomáš Enge 2 Dallara Chevrolet Panther 59 a 1 Volta – Acidente 40700
14 20 Ed Carpenter 20 Dallara Toyota Vision 59 a 1 Volta 39100
15 17 Roger Yasukawa 24 Dallara Honda Dreyer and Reinbold 58 a 2 Voltas 37900
16 16 Danica Patrick 16 Panoz Honda Rahal 58 a 2 Voltas 36600
17 13 Alex Barron 51 Dallara Toyota Cheever 58 a 2 Voltas 35200
18 7 Vitor Meira 17 Panoz Honda Rahal 48 a 12 Voltas – Elétrico 35200
19 8 Buddy Rice 15 Panoz Honda Rahal 27 a 33 Voltas – Acidente 33800
20 10 Tomas Scheckter 4 Dallara Chevrolet Panther 4 a 56 Voltas – Acidente 32600

Fotos:

Vídeo da corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Indycar/Motorsport
Vídeo:

F1 Ferrari 2016 Force India 2016 Formula 1 Formula 1 - 2016 Fotos Haas 2016 História Manor 2016 Mclaren 2016 Mercedes 2016 Red Bull 2016 Renault 2016 Sauber 2016 Toro Rosso 2016 Williams 2016

GP do Brasil – Raio X do Circuito de Interlagos

Published by:

Circuito de Interlagos:

Dados:

Distância: 4.309 Km
Voltas: 71
Sentido: Anti-Horário
Recorde do Circuito (Pole): Nico Rosberg (Mercedes) 1:10.023 (2014)
Recorde do Circuito (Corrida): Juan Palbo Montoya (Williams-BMW) 1:11.473 (2004)
Pneus Escolhidos para o final de semana de todos os pilotos:

pneus-brasil-2016Foto e informações: F1-gears.com

Mapa do Circuito:

interlagos_mapa

Vencedores do GP do Brasil

Ano Vencedor País Carro-Motor Circuito
1973 Emerson Fittipaldi Brasil Lotus-Ford Interlagos
1974 Emerson Fittipaldi Brasil Mclaren-Ford Interlagos
1975 José Carlos Pace Brasil Brabham-Ford Interlagos
1976 Niki Lauda Áustria Ferrari Interlagos
1977 Carlos Reutemann Argentina Ferrari Interlagos
1978 Carlos Reutemann Argentina Ferrari Jacarepaguá
1979 Jacques Laffite França Ligier-Ford Interlagos
1980 René Arnoux França Renault Jacarepaguá
1981 Carlos Reutemann Argentina Williams-Ford Jacarepaguá
1982 Alain Prost França Renault Jacarepaguá
1983 Nelson Piquet Brasil Brabham-BMW Jacarepaguá
1984 Alain Prost França Mclaren-TAG Jacarepaguá
1985 Alain Prost França Mclaren-TAG Jacarepaguá
1986 Nelson Piquet Brasil Williams-Honda Jacarepaguá
1987 Alain Prost França Mclaren-TAG Jacarepaguá
1988 Alain Prost França Mclaren-Honda Jacarepaguá
1989 Nigel Mansell Inglaterra Ferrari Jacarepaguá
1990 Alain Prost França Ferrari Interlagos
1991 Ayrton Senna Brasil Mclaren-Honda Interlagos
1992 Nigel Mansell Inglaterra Williams-Renault Interlagos
1993 Ayrton Senna Brasil Mclaren-Ford Interlagos
1994 Michael Schumacher Alemanha Benetton-Ford Interlagos
1995 Michael Schumacher Alemanha Benetton-Renault Interlagos
1996 Damon Hill Inglaterra Williams-Renault Interlagos
1997 Jacques Villeneuve Canadá Williams-Renault Interlagos
1998 Mika Hakkinen Finlândia Mclaren-Mercedes Interlagos
1999 Mika Hakkinen Finlândia Mclaren-Mercedes Interlagos
2000 Michael Schumacher Alemanha Ferrari Interlagos
2001 David Coulthard Escócia Mclaren-Mercedes Interlagos
2002 Michael Schumacher Alemanha Ferrari Interlagos
2003 Giancarlo Fisichella Itália Jordan-Ford Interlagos
2004 Juan Palbo Montoya Colômbia Williams-BMW Interlagos
2005 Juan Palbo Montoya Colômbia Mclaren-Mercedes Interlagos
2006 Felipe Massa Brasil Ferrari Interlagos
2007 Kimi Raikkonen Finlândia Ferrari Interlagos
2008 Felipe Massa Brasil Ferrari Interlagos
2009 Mark Webber Austrália Red Bull-Renault Interlagos
2010 Sebastian Vettel Alemanha Red Bull-Renault Interlagos
2011 Mark Webber Austrália Red Bull-Renault Interlagos
2012 Jenson Button Inglaterra Mclaren-Mercedes Interlagos
2013 Sebastian Vettel Alemanha Red Bull-Renault Interlagos
2014 Nico Rosberg Alemanha Mercedes Interlagos
2015 Nico Rosberg Alemanha Mercedes Interlagos

Corridas Históricas do Brasil narradas pelo Portal Sportszone

brasil_1978_f1-7

GP do Brasil de 1978

f1_421_86-31
GP do Brasil de 1986

f1_437_4
GP do Brasil de 1987

brasil_1991_f1-6
GP do Brasil de 1991

brasil_1993_f1-32
GP do Brasil de 1993

brasil_1994_f1-55
GP do Brasil de 1994

brasil_1997-2
GP do Brasil de 1997

brasil2002_f1-16
GP do Brasil de 2002

Como Foram as corridas de 2014 e 2015 do GP do Brasil

Sabado_interlagos (1)Prova de 2014

Mas a corrida foi inteiramente de Nico Rosberg

Mas a corrida foi inteiramente de Nico Rosberg

Prova de 2015

Fotos: Mercedes / F1-Gears.com / Formel1mic

Fotos História MotoGP Motos Motovelocidade Mundial de Motovelocidade

Corridas Históricas – Mundial de Motovelocidade 500cc – GP da Austrália de 1990

Published by:

Grid de Largada

1 Mick Doohan (Honda) 1’34.788
2 Kevin Schwantz (Suzuki) 1’34.844
3 Wayne Gardner (Honda) 1’35.060
4 Eddie Lawson (Yamaha) 1’35.335
5 Wayne Rainey (Yamaha) 1’35.367
6 Christian Sarron (Yamaha) 1’35.596
7 Niall Mackenzie (Suzuki) 1’36.095
8 Jean Philippe Ruggia (Yamaha) 1’36.672
9 Juan Garriga (Yamaha) 1’36.737
10 Tadahiko Taira (Yamaha) 1’37.099
11 Pierfrancesco Chili (Honda) 1’37.370
12 Sito Pons (Honda) 1’37.394
13 Peter Goddard (Yamaha) 1’37.855
14 Marco Papa (Honda) 1’40.452
15 Eddie Laycock (Honda) 1’40.692
16 Cees Doorakkers (Honda) 1’44.229

Não Largaram para a corrida:

Niggi Schmassman (Honda) 1’46.060
Scott Mitchell (Suzuki) 1’46.696
Craig Harwood (Yamaha) 1’50.045
Greg Drew (PRP) 1’50.611

Gardner Vence pela Segunda Vez em Phillip Island

Era a última etapa do Mundial das 500cc de 1990, O titulo já estava ganho para Wayne Rainey, pela primeira vez na carreira, Mas era sempre importante fechar bem a temporada, foi com isso que 20 pilotos se inscreveram para a corrida mas Somente 16 classificaram para a última etapa do Campeonato. (Alias foi um ano em que poucos pilotos estiveram no grid de largada em várias provas dessa temporada)

Na largada: Doohan, Schwantz, Gardner, Lawson fariam a 1ª com Rainey, Sarron, Mackenzie, e Ruggia na 2ªFila, Na Largada quem se saiu melhor foram os Australianos Doohan e Gardner que assumiram as 2 primeiras posições. Depois vinham Rainey que seguia por perto os dois australianos e Schwantz que vinha um pouco atrás e depois todo o resto.

Wayne Rainey passou Gardner na segunda volta, parece que o Australiano cometeu um erro quando passava uma marcha, ou ela não entrou. Rainey faria a melhor volta da corrida na volta 2: 1:35.907 (165 km de Média horária) e vinha pra cima de Doohan que tinha de uma temporada muito promissora. Schwantz tinha logo atrás, mas estava chegando na turma: Doohan, Rainey e Gardner. Mas Rainey já campeão faz a melhor volta da corrida de novo, Mas logo a turma se juntou novamente e Schwantz viria pra briga sem dúvida nenhuma. Gardner deu o troco, 1:35.312, a melhor volta da corrida na volta 4 e Rainer passava na volta 5 a Doohan e assumia a ponta da corrida.

Mas se engana que iria ser uma corrida fácil para Wayne Rainey, no final da volta 5 Doohan sem cerimonias volta a liderança usando toda a cavalaria da Sua Honda, Aa volta seguinte Rainey passa novamente na parte de curvas e retorna a ponta e ainda tinha 25 voltas pela frente.

E no começo da Volta 7 Doohan passou Rainey, o novato Doohan queria carimbar a Faixa de Campeão de Rainey de qualquer jeito, Mas quem andava mais rápido era Kevin Schwantz que virou na volta 6 1:35.042 e agora era o dono da melhor volta da corrida. Isso tudo aconteceu em 6 voltas e meia.

Classificação após 7 Voltas completadas: 1. Doohan (9) 11:15.474, 2. Rainey (2) 0.285, 3. Gardner (10) 0.557, 4. Schwantz (34) 1.157, 5. Lawson (1) 8.913, 6. Mackenzie (7) 9.162, 7. Pons (6) 12.566, 8. Garriga (11) 12.576.

E finalmente chegou Schwantz a essa briga e a lamentar o fraco desempenho de Eddie Lawson que estava em 5ºlugar bem longe do primeiro pelotão. E na Volta 9, no começo dela Gardner passava Rainey e assumia o 2ºlugar da corrida, As Hondas estavam agora no comando da corrida e a torcida em Festa pelos dois australianos na ponta da corrida com uma pequena Vantagem de menos de um segundo.

Na Volta 10 uma tentativa de passagem de Rainey que foi bem sucedida acabou atingindo Gardner que perdeu a curva seguinte mais conseguiu voltar, mas acabou perdendo posição também para Schwantz e ficando em 4ºlugar, E além disso a sua moto acabou tendo avalias em sua carenagem. Mas como as coisas mudam rápido Wainey e Doohan brigavam intensamente pelo primeiro lugar e Schwantz e Gardner juntinhos deles, com Gardner fazendo 1:34.8 sendo a melhor volta da corrida na volta 11.

Depois de 11 voltas a Classificação era essa: 1. Rainey (2) 17:37.298, 2. Doohan (9) 0.333, 3. Schwantz (34) 0.615, 4. Gardner (10) 0.824, 5. Lawson (1) 9.915, 6. Mackenzie (7) 14.136, 7. Garriga (11) 20.593, 8. Pons (6) 21.154.

Na volta 13 Doohan volta a ponta da corrida e logo em seguida Rainey tomava de volta o 1ºlugar e Gardner recupera o 3ºlugar em cima de Schwantz. Taira e Sarron já tinham abandonado a corrida, Na Volta 14 Doohan volta a ponta de novo, e Gardner se aproxima muito de Rainey e Gardner de Forma brilhante na parte de curvas da pista Australiana toma o Segundo lugar de Rainey, para o Campeão de 90 não estava sendo nada Fácil enfrentar a Dupla australiana em sua casa e vendo atrás dele o seu compatriota, mas não menos perigoso Kevin Schwantz com a Suzuki.

Apos 14 Voltas Completadas a Classificação era: Doohan (9) 22:23.582, 2. Gardner (10) 0.603, 3. Rainey (1) 0.768, 4. Schwantz (34) 1.098, 5. Lawson (1) 12.727, 6. Mackenzie (7) 18.966, 7. Garriga (11) 26.059, 8. Pons (6) 28.319

Doohan_Honda

Ao chegar na metade da corrida era impossível definir quem era o vencedor da corrida, Os problemas de Gardner com sua carenagem de sua moto estavam bem visíveis Schwantz já era o terceiro lugar, deixando Rainey em segundo, os quatro primeiros colocados passaram pelo primeiro retardatário, o piloto de número 24, Eddie Laycock, Schwantz tomava o Segundo lugar de Gardner querendo brigar pela vitória.

O Americano da lendária moto 34 queria também a vitória, Mas Gardner voltava ao segundo lugar pouco tempo depois sendo que o campeão de 1987 é que tinha mais problemas em sua moto com uma estabilidade muito dramática o que não fazia Gardner se entregar e deixar a vitória para o Jovem Michael Doohan de forma nenhuma, no começo da volta 19 Schwantz volta ao 2ºlugar e Wainey sobe para 3º, Gardner em 4º parecia começar a deixar a briga pela vitória. enquanto isso Doohan na volta 20 tinha 1 segundo na frente de Schwantz, Rainey e Gardner. Mas esses três não queriam se dar por vencido, quem se deu por vencido foi Eddie Lawson que estava muito longe dos ponteiros. (a 20 segundos em 5ºlugar)

Classificação após 20 Voltas: 1. Doohan (9) 31:54.841, 2. Schwantz (34) a 0.844, 3. Rainey (2) a 0.872, 4. Gardner (10) a 1.172, 5. Lawson (1) 21.141, 6. Mackenzie (7) 30.859.

Gardner_Doohan_1990

Rainey tentava resolver a vida para passar Schwantz, Mas o Americano da Suzuki não combinou com o campeão mundial e manteve o 2ºlugar. Por Perto continuava Gardner que apesar do desequilíbrio de sua moto, continuava lutando pela vitória. Doohan continuava de maneira impecável na liderança, restando 7 voltas para o final da corrida. e Gardner Fazia 1:34.560, a melhor volta da corrida. com 169 km de média horária. E passou Rainey e assumiu o 3ºlugar, com problemas e tudo e ele não queria saber dos problemas e atacava Schwantz pelo 2ºlugar da corrida e curvas depois o dono da casa passou o piloto da Suzuki. Era Incrível a vontade do Campeão mundial de 1987 para defender a vitória que ele conquistou em 1989, Ruggia abandonou a corrida também. 13 motos na pista com os 4 primeiros colocados  disputando a vitória e tinha toda a atenção do público.

Restando 4 voltas para o Final da corrida Gardner abria fogo pra cima de Doohan, mesmo com sua motos totalmente desajustada devido a problemas na moto. Mas Doohan queria manter a vitória e Schwantz e Rainey queriam também essa vitória, e a 3 Voltas do final Gardner assumia a ponta e Doohan acaba de desconcertando e perdendo o controle da moto, mas se recupera ainda na segunda posição, mas sofria pressão de Schwantz e Rainey, Doohan sentiu a pressão e perdeu posição para o piloto da Suzuki, Mas logo recupera o segundo lugar quando Kevin Schwantz acabou caindo a 2 voltas do Final deixando Doohan com o segundo lugar novamente e Rainey em 3º.

Wayne Gardner só precisou levar a moto até o final e comemorar sua segunda vitória na pista australiana, com Doohan em segundo, Uma dobradinha Australiana com seus dois principais pilotos carimbaram a Faixa de Campeão de Wayne Rainey, completaram os seis primeiros, Eddie Lawson, Niail Mackenzie e Juan Garriga. Peter Goodard Terminou em 8ºlugar. No final, depois da bandeirada torcedores invadiram a pista para festejar com Gardner a vitória em casa, a segunda dele, o Australiano estava com a bandeira australiana comemorando com a torcida que compareceu em grande número. Wayne Rainey terminou com 255 pontos, contra 188 de Kevin Schwantz e Mick Doohan com 179.

Resultado Final do GP da Austrália – Mundial de Motovelocidade
500cc – 30 Voltas

1 Wayne Gardner (Honda) 47:45.053
2 Mick Doohan (Honda) 0.856
3 Wayne Rainey (Yamaha) 2.739
4 Eddie Lawson (Yamaha) 42.532
5 Niall Mackenzie (Suzuki) 1:54.520
6 Juan Garriga (Yamaha) 1:00.539
7 Sito Pons (Honda) 1:05.231
8 Peter Goddard (Yamaha) 1:30.221
9 Pierfrancesco Chili (Honda) a 1 Volta
10 Marco Papa (Honda) a 1 Volta
11 Eddie Laycock (Honda) a 1 Volta
12 Cees Doorakkers (Honda) a 3 Voltas

Não Completaram a corrida:

Kevin Schwantz (Suzuki) 28 Voltas
Jean Philippe Ruggia (Yamaha) 23 Voltas
Christian Sarron (Yamaha) 11 Voltas
Tadahiko Taira (Yamaha) 1 Volta

Prints: TVE (Espanha)

 

View post on imgur.com

Texto: Deivison da Conceição da Silva