Alonso pode ter seus últimos momentos na Formula 1. A Formula Indy abre os olhos da Mclaren e do Príncipe das Asturias

Com 301 corridas na Formula 1, Aos 37 anos de idade. Fernando Alonso se ver em uma dúvida para a temporada de 2018: Continuar a tentar mais um ou dois anos na Formula 1 ou então, Desistir e partir Para um novo desafio na sua vida.

Nessas últimas semanas a Mclaren esta conversando com equipes da Formula Indy para entrar na categoria associada a um time ou com uma própria equipe. Com os últimos anos sendo anos de muito fracasso, aonde se quer conquista um pódio desde de um Duplo Pódio do GP da Austrália de 2014, Com Kevin Magnussen em 2º e Jenson Button em 3º.

De 2015 a 2017, Com Fernando Alonso e com a parceria com a Honda a Mclaren acabou sendo um Fiasco. Nenhum pódio e muita reclamação do Bicampeão mundial resultou no fim da parceira. Em busca da volta ao pelotão de elite, A equipe de Woking acabou trocando os motores Honda para os Motores Renault.

Após um bom começo de ano, Com Alonso conseguindo ser o melhor piloto do segundo pelotão nas 4 primeiras provas da temporada o que se viu foi a Mclaren se perder completamente. Principalmente na prova passada, Aonde Alonso e Vandoorne tiveram o pior desempenho da Mclaren em 2018 no circuito de Paul Ricard.

Alonso mais uma vez não esta feliz com o desempenho do seu carro, Parece esta decepcionado com o desempenho das últimas corridas. A Mclaren que tinha um chassi muito bom, nesse ano esta devendo nesse quesito. Isso se traduz no desempenho da Renault e muito mais no desempenho da Red Bull, que tem os mesmos motores Renault e tem desempenhos superiores ao desempenho de Alonso e Vandoorne.

Por essas e outras, Além de ter disputado as 500 milhas de Indianapolis no ano passado e as 24 horas de Le Mans pela Toyota junto de Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima e visto um novo fracasso nesse ano. Pode ser que o Espanhol não queria mais a Formula 1. A não ser que ele corra ou com a Mercedes ou com a Red Bull. A Ferrari nem pensar. Na Mercedes que pode ser a sua melhor possibilidade vejo com muita dificuldade do Espanhol entrar.

Só resta a Red Bull, Se Daniel Ricciardo sair para Ferrari ou Mercedes, Pode entrar Alonso. Mas pelo que estou percebendo é mais possível: Ou uma permanência de Ricciardo ou uma Sáida do Australiano para entrar Carlos Sainz jr. Não vejo a Red Bull pegando Alonso, Ainda mais com a Honda entrando como fornecedora de motores em 2019.

Sem isso, Alonso não vai ficar na Mclaren. O Futuro seria ir para o WEC ou então partir para os Estados Unidos e disputar o Campeonato Mundial de Formula Indy.

Se ele sair da Formula 1, Que ele tome o caminho da Indy. Isso porque, ele seria um nome para chamar a atenção da categoria que busca reviver os seus melhores dias. Em 2017, As 500 Milhas de Indianapolis teve as atenções do Mundo inteiro com a presença de um dos melhores pilotos do Mundo. Abrindo mão de correr uma prova do Mundial para tentar a vitória. Apesar do Abandono na parte final de corrida. Ele liderou por 27 voltas e mostrou que se adapta muito rápido a qualquer carro de corrida.

Na Indy, Alonso poderia desempenhar um Grandioso papel. Nas próximas semanas veremos qual vai ser o destino do príncipe das Asturias na Formula 1. Se ele vai tentar mais um ano em uma grande equipe, Ou apostar ainda na Mclaren ou então da um ponto final na Formula 1 e partir ou para os Estados Unidos ou para o WEC.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mclaren / http://www.dailysportscar.com / IndyCar / elcomercio.pe

A Trajetória das premiações na Formula Indy

Um dos maiores atrativos da categoria norte-americana eram as premiações que os pilotos ganhavam por corrida. Algo que não era possível em outras categorias. A não ser pela Nascar que fica dando premiações fora do comum, Até ao ponto dos pilotos que disputam regulamente na Nascar ganham mais do que um piloto de equipe média na Formula 1.

Pegamos as premiações de algumas temporadas para analisamos o como as premiações foram aumentando durante os anos, Pelos anos da separação das categorias, Falar o que a crise afetou a categoria e como esta a premiação hoje na IndyCar.

Em 1985, A Formula Indy tinha a sua premiação no total de mais de 9 milhões de Dólares. As 500 milhas davam mais de 3 milhões e 200 mil dólares. O Vencedor de 1985 foi Danny Sullivan que faturou U$ 517.662. O Campeão do ano, Al Unser ganhou 503.011 Dólares. Sendo aproximadamente 320 mil dólares a menos do que a premiação total de Sullivan.

Premiação dos pilotos em 1985:

piloto Premiação U$
   Danny Sullivan 851.532
   Mario Andretti 638.288
   Emerson Fittipaldi 523.543
   Al Unser Jr. 519.322
   Al Unser 503.011
   Bobby Rahal 442.031
   Johnny Rutherford 366.194
   Roberto Guerrero 347.760
   Michael Andretti 325.034
   Geoff Brabham 322.736
   Kevin Cogan 290.436
   Josele Garza 282.222
   Arie Luyendyk 274.793
   Ed Pimm 271.157
   Tom Sneva 269.533
   Pancho Carter 249.563

Premiação total de cada corrida e a premiação do vencedor de cada prova.

Prova Vencedor Total em Prêmiação
Long Beach 92.634 674.462
Indianapolis 517.662 3.252.010
Milwaukee 38.274 328.902
Portland 59.894 497.812
Meadowlands 89.694 664.462
Cleveland 50.094 424.498
Michigan 115.639 611.759
Elkhart Lake 44.640 429.904
Pocono 86.294 471.236
Mid-Ohio 53.484 416.904
Sanair 68.338 521.166
Michigan 41.700 357.100
Laguna Seca 53.484 414.178
Phoenix 37.094 316.142
Miami 57.634 439.994
Total 9.820.529

A dai avançamos para o ano de 1991. Nessa época a categoria estava se projetando mais e começando a se rivalizar com a Formula 1. Era uma disputa dura, Aonde a Formula 1 ainda tinha uma bela vantagem tanto em competição como em Tecnologia do seus carros.

Porém as equipes da Formula Indy eram corriam no mais variáveis tipos de circuito. Desdes dos mais travados circuitos de rua até os mais rápidos circuitos ovais do Mundo.

Nesse ano a premiação do campeonato inteiro foi bem maior. Mais de 20 milhões de Dólares. O Dobro do que era a 6 anos (1985) Sendo que a premiação das 500 milhas era superior aos 7 milhões de Dólares. (7.029.150)

Prova Vencedor Total em Premiação
Austrália 118.625 992.157
Long Beach 133.134 978.381
Phoenix 64.000 595.500
Indy 500 1.219.704 7.029.150
Milwaukee 63.476 583.270
Detroit 147.700 1.411.100
Portland 79.398 688.558
Cleveland 79.154 693.588
Meadowlands 77.922 686.744
Toronto 138.154 984.361
Michigan 173.182 900.514
Denver 135.700 1.005.500
Vancouver 138.920 981.100
Mid-Ohio 83.700 702.500
Road America 78.700 713.150
Nazareth 63.452 599.016
Laguna Seca 83.700 714.700
Total 20.259.289

Os pilotos que mais ganharam premiação naquele ano foram: Rick Mears, com U$ 2.036.856 ganhando mais de 360 mil dólares a mais que o campeão da Formula Indy. Michael Andretti ganhou 1.663.225 Dólares em 17 eventos que foram disputados no ano. Esse dinheiro dava para comprar 4 carros completos ou daria para comprar mais de 25 motores da Formula Indy. (Chevrolet, Cosworth, Judd, Alfa Romeo e Buick)

Al Unser jr., Bobby Rahal e Arie Luyendyk foram os outros 3 pilotos que passavam dos 1 milhão de Dólares. Emerson Fittipaldi ganhou U$ 965.964 nessa temporada.

Piloto Premiação U$
   Rick Mears 2.036.856
   Michael Andretti 1.663.225
   Al Unser. Jr. 1.183.993
   Bobby Rahal 1.165.714
   Arie Luyendyk 1.015.455
   Emerson Fittipaldi 965.964
   Mario Andretti 896.708
   John Andretti 768.271
   Scott Pruett 720.455
   Eddie Cheever. Jr. 686.893
   Danny Sullivan 686.149
   Scott Brayton 685.475
   Jeff Andretti 633.226
   Tony Bettenhausen Jr 605.048
   Scott Goodyear 602.351
   Hiro Matsushita 535.860

A Formula Indy cresceu e se internacionalizou. Nesse meio tempo houve a Cisão entre a CART (Antiga Indy Car) e a IRL (Comandada pelo Tony George, Dono do Autódromo de Indianápolis) Em 1998, a CART continuava fortíssima enquanto que a IRL ainda estava engatinhando. Porém a IRL tinha premiações melhores do que as premiações da CART.

Premiações da IRL em 1998:

Prova Vencedor Total em Prêmiação
Disney 121.250 1.061.100
Phoenix 106.750 1.108.600
Indianapolis 1.433.000 8.709.150
Fort Worth 130.250 1.108.550
Loudon 122.950 1.078.600
Dover 128.550 1.083.600
Charlotte 139.850 1.093.600
Pikes Peak 112.950 1.083.600
Atlanta 160.950 1.143.600
Fort Worth 122.550 1.245.600
Las Vegas 120.200 1.121.100

Já a CART tinha uma premiação que iria do primeiro lugar que ganhava 100 mil dólares até o 20ºlugar que ganhava um pouco mais de 10 mil dólares. Apesar dos melhores carros, dos melhores patrocinadores, e dos melhores pilotos (Não que na IRL não tinha bons pilotos. Exemplo disso: Eddie Cheever, Tony Stewart, Buddy Lazier, Scott Goodyear, Scott Sharp, Kenny Brack) Não dava a grana que a categoria do Tony George dava. As 500 milhas de Indianapolis deu ao vencedor (Eddie Cheever) U$ 1.433.000. E as 500 milhas da Califónia deram ao vencedor (Jimmy Vasser) U$ 1.000.000.

Premiações da CART em 1998 a 2002:

Prova Vencedor Total em Premiação
Homestead 100.000 510.000
Motegi 100.000 510.000
Long Beach 100.000 510.000
Nazareth 100.000 510.000
Jacarepagua 100.000 510.000
Gateway 100.000 510.000
Milwaukee 100.000 510.000
Belle Isle 100.000 510.000
Portland 100.000 510.000
Cleveland 100.000 510.000
Toronto 100.000 510.000
Michigan 100.000 510.000
Mid-Ohio 100.000 510.000
Elkhart Lake 100.000 510.000
Vancouver 100.000 510.000
Laguna Seca 100.000 510.000
Houston 100.000 510.000
Queensland 100.000 510.000
Fontana 1.000.000 1.410.000
Acredite, Muita gente da IRL ganhou mais dinheiro do que o Michael Andretti em 1998.

Porém, a CART tinha a premiação do campeonato para os 10 primeiros lugares, Aonde o campeão levava 1 milhão de Dólares.

CART Final
Posição 1998-2002
1 1.000.000
2 500.000
3 300.000
4 200.000
5 150.000
6 140.000
7 130.000
8 120.000
9 110.000
10 100.000

Visto isso vejamos a IRL dava premiações melhores eram apenas 11 provas. Na CART, eram 19 provas. Vejam a lista dos 20 pilotos que mais ganharam dinheiro juntando a CART com a IRL

Classificação dos mais premiados de 1998
Piloto Premiação Categoria
   Alex Zanardi 2.219.250 CART
   Jimmy Vasser 2.084.250 CART
   Eddie Cheever Jr. 1.811.200 IRL
   Dario Franchitti 1.314.250 CART
   Kenny Brack 1.096.700 IRL
   Billy Boat 1.004.150 IRL
   Tony Stewart 1.002.850 IRL
   Buddy Lazier 984.850 IRL
   Davey Hamilton 856.850 IRL
   Scott Sharp 808.900 IRL
   Adrian Fernandez 805.750 CART
   Jeff Ward 801.650 IRL
   Scott Goodyear 771.750 IRL
   Greg Moore 749.250 CART
   Arie Luyendyk 747.100 IRL
   John Paul Jr. 693.900 IRL
   Stephan Gregoire 686.550 IRL
   Sam Schmidt 662.800 IRL
   Michael Andretti 620.250 CART
   Scott Pruett 617.500 CART

Mesmo com 3 pilotos da CART entre os 4 pilotos mais bem premiados em 1998. Quando se coloca os 20 primeiros pilotos em premiação. Da para ver que os pilotos da IRL com menos corridas que os pilotos da CART tiveram 13 pilotos premiados. Até mesmo pilotos mais modestos como Stephan Gregoire ganharam mais dinheiro do que o consagrado Michael Andretti.

Nos anos 2000 se viu a decadência da CART que acabou se transformando em Champ Car e a ascensão da IRL fez com que a categoria de Tony George desse premiações melhores. Com mais audiência e com mais visibilidade a IRL acabava por reunir os melhores patrocinadores e as melhores premiações.

Em 2007 a IRL premiou os pilotos com o total de 27.550.815 Dólares sendo 10.642.815 nas 500 milhas. (que terminaram 35 voltas antes do final, devido as condições ruins do tempo) Era o auge da IRL que parecia consolidada apesar do precário grid, Que chegou a ter apenas 18 carros no Grid em algumas corridas. A Champ Car não tinha premiação para os pilotos.

Premiação dada no total para os pilotos em 2007:

Prova Vencedor Total em Prêmiação
Homestead 129.800 1.024.000
St. Petersburg 140.400 1.024.000
Motegi 180.400 1.524.000
Kansas 115.000 1.024.000
Indianapolis 1.645.233 10.642.815
Milwaukee 121.400 1.026.000
Fort Worth 110.800 1.026.000
Iowa 115.800 1.026.000
Richmond 135.800 1.026.000
Watkins Glen 131.400 1.026.000
Nashville 141.400 1.026.000
Mid-Ohio 123.400 1.026.000
Michigan 110.800 1.026.000
Kentucky 141.400 1.026.000
Sonoma 131.400 1.026.000
Belle Isle 131.400 1.026.000
Chicago 111.400 1.026.000
Total 27.550.815

Premiação dos Pilotos em 2007 – 18 primeiros colocados.

pos Pilotos Premiação U$
1    Dario Franchitti 3.007.583
2    Scott Dixon 2.152.417
3    Tony Kanaan 1.756.269
4    Dan Wheldon 1.336.855
5    Sam Hornish. Jr. 1.323.789
6    Helio Castroneves 1.659.603
7    Danica Patrick 1.182.055
8    Scott Sharp 1.212.505
9    Buddy Rice 1.010.205
10    Tomas Scheckter 1.059.905
11    Marco Andretti 1.063.051
12    Vitor Meira 1.035.605
13    Darren Manning 988.005
14    A.J. Foyt IV 993.055
15    Ed Carpenter 948.605
16    Kosuke Matsuura 957.005
17    Sarah Fisher 907.505
18    Jeff Simmons 728.447

A Premiação do Escocês Dário Franchitti em 2007 é uma das maiores premiações que um piloto ganhou em uma temporada de Formula Indy. A maior das premiações ficou em 2010 com o mesmo Dario Franchitti (Campeão dessa temporada) ganhando U$ 5.077.055, Desse Prêmio 2.752.055 Dólares foram pelas 500 milhas de Indianápolis e 1 milhão pelo título de Campeão.

Hélio Castroneves em 2009 ganhou U$ 4.191.255 e Scott Dixon em 2008 ganhou U$ 4.278.065. Tudo isso beneficiado pelos melhores prêmios da História das 500 milhas de Indianapolis.

 

A Indy hoje não chega a premiar tão bem seus pilotos como nas suas melhores temporadas na era IRL em premiação. (Entre 2007 a 2010)

Na temporada de 2016, A premiação individual acaba sendo um pouco melhor em igualdade, Porém o piloto que mais ganhou dinheiro na temporada foi o Norte-americano Alexander Rossi com U$ 3.285.413. Praticamente 1 milhão a mais do que a premiação do campeão da temporada, Simon Pagenaud que ganhou U$ 2.367.913.

Prova Vencedor Total em Prêmiação
St. Petersburg 80.000 1.203.000
Phoenix 80.000 1.213.000
Long Beach 80.000 1.191.000
Birmingham 90.000 1.183.000
Indianapolis G.P. 90.000 1.228.000
Indianapolis 2.548.743 13.273.263
Belle Isle 74.667 1.096.007
Belle Isle 79.667 1.096.007
Elkhart Lake 84.667 1.091.007
Iowa 74.667 1.091.007
Toronto 74.667 1.091.007
Mid-Ohio 84.667 1.091.007
Pocono 74.667 1.091.007
Fort Worth 74.667 1.091.007
Watkins Glen 84.667 1.091.007
Sonoma 84.667 1.091.007
Total 30.211.333

Premiação dos pilotos em 2016

pos Pilotos Premiação U$
1    Simon Pagenaud 2.367.913
2    Will Power 1.251.913
3    Helio Castroneves 1.297.913
4    Josef Newgarden 1.389.913
5    Graham Rahal 1.185.163
6    Scott Dixon 1.251.163
7    Tony Kanaan 1.247.413
8    Charlie Kimball 1.194.913
9    Juan Pablo Montoya 1.150.163
10    Carlos Munoz 1.552.413
11    Alexander Rossi 3.285.413
12    Ryan Hunter-Reay 1.204.913
13    James Hinchcliffe 1.285.663
14    Sebastien Bourdais 1.157.413
15    Mikhail Aleshin 1.117.913
16    Marco Andretti 1.075.913
17    Takuma Sato 1.078.913
18    Conor Daly 1.090.913
19    Max Chilton 1.055.413
20    Jack Hawksworth 1.038.913

Se comparamos os prêmios que os pilotos ganhavam em 1985 para os dias de hoje, Percebemos uma enorme melhora. Porém 40% desde dinheiro vai para os Impostos nos Estados Unidos. Sobram 60% dessa premiação para ser dividido com a equipe, Que fica com 30% e dai o piloto fica com o restante do dinheiro.

Se vale a pena ou não entrar na Formula Indy. Depende da situação que você se encontra na Formula 1 ou se você quer fazer carreira nos Estados Unidos. Dá para viver bem como piloto da Indy, Mas é preciso se consolidar primeiro para isso acontecer. E depois, Não acho muito provável que um piloto se aventure a sacrificar seus ganhos para criar sua equipe. Seja ainda correndo ou depois que encerrar sua carreira.

Michael Andretti e Adrian Fernandez tiveram o privilégio de correrem e de montarem suas próprias equipes na Indycar/IRL

Empreitadas como a do Bobby Rahal em 1992, Como da Sarah Fisher a partir de 2008, e Como a de Adrian Fernandez a partir de 2001. Só para não citar A.J.Foyt por mais de 40 anos, Se tornam mais difíceis ao passar do Tempo. Já que os custos da Indy não são tão baratos do que os custos de 20 anos atrás aonde uma equipe como a Pacwest gastava em torno de 12 milhões de Dólares por temporada.

A Indy esta recuperando seu sucesso, Porém ainda falta um longo caminho para isso acontecer. A premiação é algo que poderia ser melhorado com a melhora dos patrocinadores e a melhora do suporte financeiro da categoria quase quarentona que passou por uma cisão, por vários enfraquecimentos e que agora tenta voltar ao rumo do sucesso.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar
Dados das Premiações: http://racing-reference.info

Power ganha 2 milhões e meio de dólares com a vitória das 500 milhas de Indianapolis

O Australiano Will Power embolsou mais de 2 milhões e 500 mil dólares com a vitória nas 500 milhas de Indianapolis. Apesar disso, A premiação dos pilotos nessa temporada foi menor do que a premiação do ano passado no total de prêmios. No total foram dados 13.063.073 de Dólares.

Esse prêmio foi menor que a premiação das 500 milhas de 2017, Onde foram dados para os 33 pilotos U$ 13.178.369. Desde de 2014 a premiação vem caindo. Nesse ano que o Norte-americano Ryan Hunter-Reay venceu com Hélio Castroneves ficou em 2ºlugar. O Prêmio foi de U$ 14.231.763.

Premiação dos últimos 10 anos:

Ano Total
2018  U$ 13.063.073
2017  U$ 13.178.369
2016  U$ 13.273.263
2015  U$ 13.397.315
2014  U$ 14.231.763
2013  U$ 12.020.065
2012  U$ 13.280.815
2011  U$ 13.506.235
2010  U$ 13.592.815
2009  U$ 14.293.315
2008  U$ 14.352.580
2007  U$ 10.642.815

A prova que mais deu dinheiro no seu total foi em 2008 com U$ 14.352.580, Seguida de perto pela edição de 2009 com U$ 14.293.315. A premiação de 2018 foi U$ 1.289.507 menor do que maior premiação e foi U$ 115.296 menor do que a premiação do ano passado.

Porém a premiação do Vencedor desse ano foi maior. Veja esses números:

Ano Prêmiação do Vencedor Premiação do 2º Premiação do 3º
2018 $ 2.525.454 $ 911.504 $ 587.129
2017 $ 2,458,129 $ 770,629 $ 535,629
2016 $ 2.548.743 $ 788.743 $ 574.243
2015 $ 2.449.055 $ 792.555 $ 615.805
2014 $ 2.491.194 $ 785.194 $ 585.194
2013 $ 2.353.355 $ 964.205 $ 583.005
2012 $ 2.474.280 $ 1.102.280 $ 636.580
2011 $ 2.567.255 $ 1.064.895 $ 666.945
2010 $ 2.752.055 $ 1.010.805 $ 631.505
2009 $ 3.048.005 $ 1.258.805 $ 763.305
2008 $ 2.988.065 $ 1.273.215 $ 782.065
2007 $ 1.645.233 $ 719.067 $ 646.303

Will Power ganhou U$ 67.325 a mais do que o vencedor do ano passado. Takuma Sato ganhou em 2017 o prêmio de 2.458.129. Porém, Nada chega perto dos 3 milhões de Dólares (U$ 3.048.005) ganhos pelo brasileiro Hélio Castroneves nas 500 milhas do ano de 2009.

A premiação do segundo lugar vem ficando menor ano após ano, Porém nessa edição, Ed Carpenter ganhou o prêmio de U$ 911.504 pelo 2ºlugar. Mas isso tem uma explicação. O Norte-americano ganhou a pole position que dá ao piloto o prêmio de 150 mil dólares. Isso fez com que a premiação do norte-americano ficasse maior. No enteando, o valor caiu. Em 2008 o prêmio para Vitor Meira foi $ 1.273.215 pelo 2ºlugar. No ano passado, Hélio Castroneves ganhou U$ 770.629 pelo 2ºlugar.

E igualmente acontece com o terceiro lugar que chegou a ter a premiação de U$ 782.065 e hoje tem como premiação para o terceiro lugar (Scott Dixon) U$ 587.129.

Veja a Premiação das 500 Milhas de Indianapolis de 2018

pos Piloto Equipe Prêmio
1 12 Will Power Team Penske $ 2.525.454
2 20 Ed Carpenter Ed Carpenter $ 911.504
3 9 Scott Dixon Chip Ganassi $ 587.129
4 27 Alexander Rossi Andretti Autosport $ 454.804
5 28 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport $ 419.804
6 22 Simon Pagenaud Team Penske $ 419.804
7 29 Carlos Munoz Andretti Autosport $ 254.005
8 1 Josef Newgarden Team Penske $ 400.654
9 6 Robert Wickens Schmidt Peterson $ 424.979
10 15 Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing $ 401.229
11 66 J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing $ 225.305
12 98 Marco Andretti Andretti Herta Autosport $ 364.129
13 4 Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises $ 357.129
14 88 Gabby Chaves Harding Racing $ 315.305
15 25 Stefan Wilson Andretti Autosport $ 212.330
16 60 Jack Harvey Michael Shank Racing $ 200.305
17 64 Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing $ 211.105
18 23 Charlie Kimball Carlin $ 300.305
19 19 Zachary Claman Dale Coyne $ 339.354
20 21 Spencer Pigot Ed Carpenter $ 346.154
21 17 Conor Daly Dale Coyne $ 200.305
22 59 Max Chilton Carlin $ 300.305
23 26 Zach Veach Andretti Autosport $ 334.129
24 7 Jay Howard Schmidt Peterson $ 200.305
25 14 Tony Kanaan A.J.Foyt Enterprises $ 346.954
26 24 Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing $ 203.305
27 3 Helio Castroneves Team Penske $ 205.305
28 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne $ 348.829
29 32 Kyle Kaiser Juncos Racing $ 205.805
30 13 Danica Patrick Ed Carpenter $ 208.305
31 10 Ed Jones Chip Ganassi $ 338.129
32 30 Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing $ 300.305
33 33 James Davison A.J.Foyt Enterprises $ 200.305
Total $ 13.063.073

A premiação das 500 milhas de Indianapolis são maiores com os pilotos que disputam o campeonato inteiro. Os pilotos que correm só nas 500 milhas tem uma premiação aproximadamente 30% menor do que as premiações dos pilotos que fazem a temporada completa.

Premiação dos pilotos que disputam a temporada inteira

Piloto Equipe Prêmio
Will Power Team Penske $ 2.525.454
Scott Dixon Chip Ganassi $ 587.129
Alexander Rossi Andretti Autosport $ 454.804
Robert Wickens Schmidt Peterson $ 424.979
Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport $ 419.804
Simon Pagenaud Team Penske $ 419.804
Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing $ 401.229
Josef Newgarden Team Penske $ 400.654
Marco Andretti Andretti Herta Autosport $ 364.129
Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises $ 357.129
Sebastien Bourdais Dale Coyne $ 348.829
Tony Kanaan A.J.Foyt Enterprises $ 346.954
Spencer Pigot Ed Carpenter $ 346.154
Ed Jones Chip Ganassi $ 338.129
Zach Veach Andretti Autosport $ 334.129
Gabby Chaves Harding Racing $ 315.305
Charlie Kimball Carlin $ 300.305
Max Chilton Carlin $ 300.305
Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing $ 300.305

Premiação dos pilotos que disputam apenas parte da temporada ou só as 500 milhas de Indianapolis

Piloto Equipe Prêmio
Ed Carpenter Ed Carpenter $ 911.504
Zachary Claman Dale Coyne $ 339.354
Carlos Munoz Andretti Autosport $ 254.005
J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing $ 225.305
Stefan Wilson Andretti Autosport $ 212.330
Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing $ 211.105
Danica Patrick Ed Carpenter $ 208.305
Kyle Kaiser Juncos Racing $ 205.805
Helio Castroneves Team Penske $ 205.305
Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing $ 203.305
Jack Harvey Michael Shank Racing $ 200.305
Conor Daly Dale Coyne $ 200.305
Jay Howard Schmidt Peterson $ 200.305
James Davison A.J.Foyt Enterprises $ 200.305

Nessa próxima semana farei uma matéria sobre a premiação da Formula Indy do passado e de hoje em dia.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Foto: IndyCar

Power conquista as 500 milhas de Indianapolis mais monótonas da história

Uma corrida que tinha tudo para ser competitiva acabou tendo um enredo morno com um final sem muita emoção. É a descrição perfeita da pior 500 milhas da década. Que teve Will Power como vencedor. O Australiano confirmou o favoritismo da Penske e acabou vencendo pela primeira vez.

Um dia de muito sol e calor em Indianapolis. Que teve na largada Carpenter mantendo a liderança seguido de Pagenaud, Power e Newgarden. Kannan largou muito bem, Subiu do 10º para o 6ºlugar. Danica Partick perdeu posições assim como o Brasileiro Matheus Leist.

Lá atrás, Alexander Rossi ganhou algumas posições. Nas primeiras voltas Carpenter demonstrou um ritmo de prova fantástico abrindo para Pagenaud que tinha uma distância razoavelmente boa para Power. Os pilotos em geral estavam bem espalhados.

Danica foi o primeiro a fazer a parada na volta 30. Era o começo da primeira rodada de paradas nos boxes. Após as paradas acabou Kannan pulando para o segundo lugar ao aproveitar os novos pneus muito bem, E o trafego que pilotos da frente encararam antes da parada nos boxes. Spencer Pigot foi um dos pilotos que mais esticaram a 1ªparada que foi na volta 35.

Carpenter e Kannan vinham na frente dos 4 pilotos da Penske, Que vinham liderados pelo Newgarden que superou Simon Pagenaud, Seguido de Castroneves e Power. A corrida continua com os primeiros colocados muito distanciados. Até que na volta 48. James Davidson com problemas sérios em seu carro acabou atingindo de traseira pelo Takuma Sato. Terminava ai a defesa pelo título. Era a primeira bandeira amarela da prova. Todos aproveitaram para fazer uma nova parada nos boxes.

O líder passou a ser Zachary Claman de Mello com a Dale Coyne que não parou nos boxes, Carpenter e Kannan vinham logo a seguir. Bandeira verde na volta 56, Tony é barrado pelo piloto da Dale Coyne. Newgarden que quase tirou o segundo lugar do piloto Brasileiro que se sustentou a posição. Enquanto o piloto Canadense foi ficando para trás. 3 voltas depois o 3ºlugar do ano passado Ed Jones escapa de traseira e bateu no muro. Segunda bandeira amarela da prova.

Na Relargada, Kannan assumiu pela primeira vez a liderança do campeonato, Foi o primeiro piloto a ultrapassar o dono da equipe Carpenter que voltou a liderança na volta seguinte e voltou a abrir diferença. Na volta 68 foi a vez de Danica Partick perder a traseira e abandonar a prova em sua última corrida da carreira.

A partir dai. Alguns pilotos fizeram a parada nos boxes. Entre eles a Penske apostou em uma tática diferente para o Josef Newgarden. Era uma garantia da Penske ter pelo menos 1 dos pilotos para disputar a vitória. Relargada na volta 74. De novo Kannan passou Carpenter e voltou a liderança, Dessa vez ele passou e abriu do Carpenter. Power, Pagenaud, Castroneves e Hunter-Reay.

Alexander Rossi já estava em 12ºlugar, Ele fez uma ultrapassagem muito arriscada no Francês Sebastien Bourdais, Era uma corrida sensacional do piloto da Andretti Autosport. Os seis primeiros lugares vinham a 12 segundos a frente de Marco Andretti que vinha em 7ºlugar, Pigot, Dixon e Servia completavam os 10 primeiros colocados.

Na volta 90, Jay Howard atrapalhou a vida de Castroneves e por muito pouco o Hunter-Reay não tomou o 5ºlugar. No final da volta, Tony Kannan foi para a sua 3ªparada nos boxes. Era o começo de uma nova rodada nos boxes.

Carpenter fez a parada 2 voltas depois e voltou atrás de Kannan. Os outros lideres foram para a parada. Spencer Pigot foi penalizado por ultrapassar a velocidade Máxima nos boxes. Ele teve de fazer um Drive Turoght e o piloto da Carpenter se complicou na corrida.

Na volta 99, Tony Kannan teve problema com um pneu furado. O piloto da Foyt teve sua corrida bem comprometida. Na metade da prova, O líder era Graham Rahal, Com Wickens em 2º, Josef Newgarden em 3º, Carlos Muñoz em 4º e J.R.Hildebrand em 5ºlugar.

O piloto da Rahal vinha com mais de 3 segundos de vantagem para Wickens. Porém essa turma que liderava a prova estava em tática diferente. Power era o líder dos pilotos que pararam entre os líderes. Na volta 105 parou Graham Rahal e Robert Wickers.

Power passou para a liderança da prova na volta 110 com Carpenter em segundo e Kannan tentando não tomar volta dos líderes. Nesse momento da prova, Hélio Castroneves vinha fazendo suas melhores voltas na corrida em 5ºlugar.

Com problemas mecânicos, Kyle Kaiser da Juncos Racing acabou abandonando a prova. Enquanto isso Power estava a 5 segundos a frente do Carpenter que vinha com Pagenaud, Hunter-Reay e Castroneves juntos do 2º ou 5ºlugar.

Depois de 5 segundos vinha um solitário Marco Andretti, que vinha tranquilo já que Charlie Kimball vinha a 6 segundos do filho de Michael Andretti, Em uma surpreendente 7ªposição com o carro da Carlin. Na frente de Dixon com o carro da Ganassi. Leist vinha de forma constante, em 11ºlugar numa corrida sem erros e na Frente de Rossi.

Marco Andretti parou na volta 128, Começava a 4ªrodada de paradas nos boxes. Carpenter parou na volta 129. Pagenaud e Castroneves pararam na volta seguinte. O líder da prova Will Power parou na volta 130.

Hunter-Reay liderou uma volta e depois foi para os boxes, assim como o Neozelandês Scott Dixon que vinha fazendo uma prova discreta.

Bourdais era o novo líder com Oriol Servia em 2ºlugar com o carro da Rahal-Letterman. (que parou na volta 133) O piloto da Daler Coyne parou na volta 134. A Liderança passa a ser de Josef Newgarden.

Zach Veach teve pela segunda vez seu carro pegando fogo, Dessa vez os mecânicos apagaram o fogo do carro dele para o estreante voltar a prova. Rahal liderava a prova e tinha ido para os boxes. Foi quando o Francês Sebastian Bourdais acabou batendo. Era a 4ªbandeira amarela da corrida na volta 138.

Tony Kannan que vinha levado uma volta acabou por recuperar essa volta. Carlos Munoz e Charlie Kimball foram para a parada e buscaram uma nova parada nos boxes. Quando o Brasileiro se juntou a turma Tony Também foi para a parada. Agora Kannan era um franco atirador a menos de 60 voltas para o final.

Na volta 146 a corrida recomeça e Alexander Rossi por fora passou dois carro de maneira espetacular. Segundos depois formaram uma fila com 4 pilotos lado a lado (Chilton, Karam,Daly e Pigot) Com Dixon logo atrás. No final da volta, Hélio Castroneves acabou escapando e batendo no muro interno. Era uma nova bandeira amarela. Os três primeiros colocados de 2017 já tinha abandonado a prova.

Na Volta 154 a corrida recomeça, Com Rossi passando por fora Ryan Hunter-Reay e assumindo a 4ªposição após largar do 32ºlugar! No final da volta, Sage Karam que vinha em uma boa corrida acabou batendo de leve no muro, O Pneu estourou e saiu do carro. Era final de prova para o piloto da Dreyer & Reinbold, O que provocou a 6ªbandeira amarela.

Na volta 161, Scott Dixon foi para os boxes tentar o pulo do Gato para vencer a prova. Assim como alguns outros pilotos que estavam na parte de trás da corrida na mesma volta do líder (Serviá, Stefan Wilson e Jack Harvey também estavam na mesma tática de parada)

Na volta 162, A corrida recomeça. Carpenter quase foi ultrapassado pelo Rossi, Que estava sim na disputa pela vitória da prova. Tony Kannan fez impressionante relargada subindo do 14º para a 9ºposição após se aproveitar da confusão no meio do pelotão.

Os lideres teriam que fazer a última parada nos boxes. Power abria diferença para Carpenter, O carro da Penske vinha sobrando na turma.

Na Volta 172, Power é o primeiro dos líderes a fazer a parada. Na volta seguinte parou Hunter-Reay e Kannan.

Ed Carpenter para na volta 174 e volta atrás de Power. Se nada desse errado, A prova estava nas mãos do Australiano. Alexander Rossi parou na 175. Simon Pagenaud foi o último dos líderes a parar. Sua parada foi na volta 176.

Munõz parou na 177. O líder era Oriol Serviá que tentava uma vitória totalmente improvável. Wilkens passou o espanhol, Porém ele não iria durar muito na liderança. Na volta 181, O piloto da Schmidt fez sua última parada nos boxes.

Serviá, Stefan Wilson, Jack Harvey e Scott Dixon vinham apostando tudo para tentar a vitória. Porém para Dixon a tática parecia ter ido para o espaço. Power acabou passando facilmente piloto da Chip Ganassi e assumindo a 4ªposição, Se a logica desse certo. Os primeiros colocados não seriam páreo ao piloto da Penske.

A 11 voltas do final, Tony Kannan sai de traseira e vai para o Muro interno. Era a 7ªbandeira amarela, Para Serviá, Wilson e Harvey poderia ser a salvação deles. Para Power, poderia ser a grande chance de vencer a prova.

Corrida recomeça na volta 194, Serviá perdeu a liderança para Stefan Wilson e Jack Harvey caindo para o terceiro lugar. Power passou o piloto Espanhol e ganhou o 3ºlugar. Agora era esperar se ambos tinham tanque ou teriam de parar nos boxes.

A 4 Voltas do final, Stefan Wilson e Jack Harvey pararam deixando Will Power na liderança, Que não perdeu mais a liderança. O piloto Australiano conquistou sua primeira 500 milhas da sua carreira. O piloto que não era conhecido pela sua historia no Ovais agora tem o Campeonato da Formula Indy e o Título das 500 milhas, Que pode render 3 milhões de Dólares.

Ed Carpenter teve sua grande exibição nas 500 milhas, Apesar disso, O segundo lugar vai deixar o piloto da com a sensação de dever cumprido, Mas que poderia sim ter ganho a prova, Já que ele tinha um carro pelo menos tão bom como os carros da Penske.

Scott Dixon ficou em 3ºlugar. Com um carro que não era nada competitivo para disputar a vitória. Por muito pouco mesmo a sua ousada tática acabou dando a vitória a ele.

Alexander Rossi foi o grande nome da prova. Chegar em 4ºlugar, em uma corrida que não tivemos uma prova cheia de ultrapassagens, O Norte-americano que largou em 32º, foi um dos maiores destaques dessa prova. Ryan Hunter-Reay ficou em 5ºlugar após uma prova aonde ele manteve-se entre os primeiros lugares sempre.

Simon Pagenaud ficou em 6ºlugar, O piloto Francês não teve o mesmo ritmo para ganhar a prova como teve o seu companheiro de equipe. Josef Newgarden não se deu bem com a tática alternativa que a Penske adotou para ele e ficou em 8ºlugar, Atrás de Carlos Muñoz, Que fez grande prova na sua única participação na Temporada.

Fechando os 10 primeiros colocados vieram o Canadense Robert Wickens (Melhor estreante da temporada) com o carro da Schmidt-Peterson e de Graham Rahal, Que também fez uma bela corrida de recuperação.

Matheus Leist foi o único piloto Brasileiro que completou as 500 milhas. Uma corrida sem falhas o piloto de Novo Hamburgo chegou em 13ºlugar, Também foi o único dos pilotos da Foyt a completar a prova.

Agora, A corrida em si foi muito ruim. Bem aquém da prova de 2017 que teve uma corrida muito melhor e com muito mais emoção no final da prova. é preciso repensar esse Kit Aerodinâmico para os circuito ovais.

Semana que vem teremos a rodada dupla em Detroit. As etapas 7 e 8 do campeonato serão feitas no famoso circuito da Belle Isle.

Resultado final da 102ª 500 Milhas de Indianapolis
6ªEtapa do Mundial de Formula Indy 2018

pos Piloto Equipe Chassi/Motor Voltas Tempo
1 12 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 200 2h 59:42.6365
2 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 200 a 3.1589
3 9 Scott Dixon Chip Ganassi Dallara/Honda 200 a 4.5928
4 27 Alexander Rossi Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 5.2237
5 28 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 6.7187
6 22 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 7.2357
7 29 Carlos Munoz Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 7.8377
8 1 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 8.6917
9 6 Robert Wickens Schmidt Peterson Dallara/Honda 200 a 9.3112
10 15 Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 200 a 11.3368
11 66 J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing Dallara/Chevrolet 200 a 12.7354
12 98 Marco Andretti Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 200 a 14.0745
13 4 Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 200 a 14.7798
14 88 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 200 a 15.1173
15 25 Stefan Wilson Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 33.6747
16 60 Jack Harvey Michael Shank Racing Dallara/Honda 200 a 34.7970
17 64 Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 200 a 38.2325
18 23 Charlie Kimball Carlin Dallara/Chevrolet 200 a 41.5146
19 19 Zachary Claman Dale Coyne Dallara/Honda 199 a 1 Volta
20 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 199 a 1 Volta
21 17 Conor Daly Dale Coyne Dallara/Honda 199 a 1 Volta
22 59 Max Chilton Carlin Dallara/Chevrolet 198 a 2 Voltas
23 26 Zach Veach Andretti Autosport Dallara/Honda 198 a 2 Voltas
24 7 Jay Howard Schmidt Peterson Dallara/Honda 193 a 7 Voltas
25 14 Tony Kanaan A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 187 Acidente
26 24 Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing Dallara/Chevrolet 154 Acidente
27 3 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 145 Acidente
28 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne Dallara/Honda 137 Acidente
29 32 Kyle Kaiser Juncos Racing Dallara/Chevrolet 110 Mecânico
30 13 Danica Patrick Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 67 Acidente
31 10 Ed Jones Chip Ganassi Dallara/Honda 57 Acidente
32 30 Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 46 Acidente
33 33 James Davison A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 45 Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Ed Carpenter sobrou no Pole Day e garantiu a terceira pole em Indianapolis

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
7 13 Danica Partick Ed Carpenter Chevrolet 229.125 228.974 228.623 228.323 228.090

Danica Partick foi a primeira a buscar a pole position. Ela queria fazer voltas monótonas e acabou fazendo 2 voltas a 228 Milhas de média horária e as 2 outras voltas a 227 milhas. O que deu a média de 228.090 Milhas.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
9 9 Scott Dixon Chip Ganassi Honda 228.992 228.184 227.255 227.015 227.262

Scott Dixon foi o segundo a entrar, O fato dele entrar na briga pela pole já era uma vitória. A Chip Ganassi mostrou que não tinha carro para disputar a pole position. O que fez o piloto Neozelandês não foi o bastante para passar dos 228 milhas em uma volta se quer. 3 voltas com 227 milhas e a última volta foi em 226 milhas de média horária (A Média de 226.777 Milhas foi a pior volta do Fast Nine) ficando atrás de Danica Partick.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
4 1 Josef Newgarden Team Penske Chevrolet 228.709 228.005 227.961 227.755 228.405

Josef Newgarden foi o primeiro dos Penske a entrar na pista. O Campeão de 2018 em sua primeira volta já mostrou a sua força com melhor média (228.862 milhas), Porém a sua segunda e terceira volta foram voltas abaixo do esperado. (228.2 e 228.1 Milhas na 2ª e 3ª passagens) A Volta final ele se recuperou um pouco com 228.3 milhas. Mesmo tendo uma tentativa irregular acabou passando a liderança.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
6 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Chevrolet 228.880 228.831 228.429 228.288 228.107

Spencer Pigot, Começou muito bem sua tentativa de pole, Porém ele perdeu desempenho nas outras 3 voltas. A volta de 228.709 milhas foi a sua melhor volta. As outas foram 228, 227.9 e 227.7. Pigot fez o suficiente para superar Partick e Dixon para ficar em 2ºlugar.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
5 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne Honda 228.676 228.430 227.409 228.057 228.142

Sebastien Bourdais com o carro da Dale Coyne foi o 5º a entrar para a disputa da pole position. Dessa vez, O Francês não teve um carro à altura de disputar a pole position. A média de 228 milhas de média em todas as voltas (Sendo a primeira volta a melhor delas com 228.6 milhas) a Média de 228.142 Milhas levou o Francês a 2ªposição.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
3 12 Will Power Team Penske Chevrolet 228.862 228.286 228.148 228.323 228.607

Will Power, O Australiano fez uma ótima participação, foi o piloto que conseguiu a maior velocidade absoluta do dia com 237 milhas na sua primeira volta que foi uma rapidíssima volta de 228.8 milhas assim como foi a segunda volta. A terceira e a quarta volta acabaram deixando voltas mais lentas (228.4 e 228.2 milhas) A Média foi de 228.607 Milhas, Power passou para a primeira posição.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
2 22 Simon Pagenaud Team Penske Chevrolet 227.820 227.303 227.149 226.777 228.761

Simon Pagenaud veio logo a seguir. E o Francês que não chamou a atenção no dia de Sábado, Logo na sua primeira volta ele alcançou 229.125 milhas (o primeiro a virar na casa das 229 Milhas de média Horária) depois o campeão de 2016 virou as outras voltas em 228 milhas, cada uma delas perdendo 0.3 milhas de média. Ele fez 228.761 milhas e tomou a liderança das Mãos de Power.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
1 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Chevrolet 228.584 228.305 227.953 227.520 229.618

Ed Carpenter foi para a pista, Em busca da 3ªpole em Indianapolis. O que se pode dizer do dono da casa é que ele foi fantástico. A primeira volta com a média de 230.088 Milhas (A melhor volta do Fast Nine) foi um aviso a todos: Ninguém me tira essa pole position. E nas outras voltas foram todas na média de 229 milhas de média (229.8 – 229.5 e 229.0) todo o público no circuito comemorou a pole provisória do homem que vive na cidade de Speedway. Local do autódromo de Indianapolis.

pos Piloto Equipe Motor 1ªVolta 2ªVolta 3ªVolta 4ªVolta Média
8 3 Hélio Castroneves Team Penske Chevrolet 230.088 229.808 229.519 229.061 227.859

Hélio Castroneves foi o último a tentar a pole position, Algo que seria difícil por causa do temporal de Carpenter. O Brasileiro arriscou ao tentar chegar na média do Carpenter. A primeira volta foi boa, Mas longe do temporal do dono da Carpenter.  As outras voltas seu desempenho acabou piorando muito. (228.1 – 227.2 e 227.0) Helinho ficou com 227.859 Milhas e acabou ficando com o 8ºlugar. Apenas na frente de Scott Dixon.

Já na definição dos outros lugares no Grid de largada. Destaco Tony e Leist pelo excelente trabalho deles. 10º e 11ºlugar com os carros da Foyt que realmente passaram para um patamar melhor na hierarquia da categoria.

Takuma Sato acabou tendo uma boa recuperação e ficou com o 16ºlugar abrindo a 6ªFila. Logo atrás acabou Kyle Kaiser confirmando a bela participação da Juncos Racing que correu no ano passado com 2 carros na pista. Nesse ano com apenas 1 carro parece que o desempenho deu uma melhorada.

Alexander Rossi acabou não tendo uma boa volta, Acabou dando tudo errado na sua passagem, Com isso o vencedor das 500 milhas de Indianapolis de 2016 vai largar apenas em 32ºlugar. Ed Jones também teve uma passagem desastrosa e acabou ficando com o 29ºlugar no grid de largada. Um balde de água fria para o piloto da Ganassi que foi bem do Bump Day.

No caso de James Davison, O dia de domingo foi muito melhor. Da 33ªposição do sábado e a quase eliminação da prova, O terceiro piloto da A.J.Foyt abre a 7ªFila do Grid, Com o 19ºlugar. Amanhã faremos uma avaliação de cada piloto e quais são as chances de cada um de ganhar as 500 milhas de Indianópolis em sua Edição 102.

Grid de largada

pos Piloto Equipe Motor Média/Mph Tempo
1 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Chevrolet 229.618 2’36.7818
2 22 Simon Pagenaud Team Penske Chevrolet 228.761 2’37.3696
3 12 Will Power Team Penske Chevrolet 228.607 2’37.4757
4 1 Josef Newgarden Team Penske Chevrolet 228.405 2’37.6151
5 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne Honda 228.142 2’37.7965
6 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Chevrolet 228.107 2’37.8208
7 13 Danica Partick Ed Carpenter Chevrolet 228.090 2’37.8326
8 3 Hélio Castroneves Team Penske Chevrolet 227.859 2’37.9924
9 9 Scott Dixon Chip Ganassi Honda 227.262 2’38.4076
10 14 Tony Kannan A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 227.664 2’38.1278
11 4 Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 227.571 2’38.1922
12 98 Marco Andretti Andretti Herta Autosport Honda 227.288 2’38.3894
13 19 Claman de Melo Dale Coyne Honda 226.999 2’38.5908
14 28 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Honda 226.788 2’38.7389
15 23 Charlie Kimball Carlin Chevrolet 226.657 2’38.8304
16 30 Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 226.557 2’38.9003
17 32 Kyle Kaiser Juncos Racing Chevrolet 226.398 2’39.0119
18 6 Robert Wickens Schmidt Peterson Honda 226.296 2’39.0835
19 33 James Davison A.J.Foyt Enterprises Chevrolet 226.255 2’39.1128
20 59 Max Chilton Carlin Chevrolet 226.212 2’39.1430
21 29 Carlos Muñoz Andretti Autosport Honda 226.048 2’39.2585
22 88 Gabby Chaves Harding Racing Chevrolet 226.007 2’39.2874
23 25 Stefan Wilson Andretti Autosport Honda 225.863 2’39.3889
24 24 Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 225.823 2’39.4171
25 26 Zach Veach Andretti Autosport Honda 225.748 2’39.4696
26 64 Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 225.699 2’39.5044
27 66 J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet 225.418 2’39.7032
28 7 Jay Howard Schmidt Peterson Honda 225.388 2’39.7245
29 10 Ed Jones Chip Ganassi Honda 225.362 2’39.7433
30 15 Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing Honda 225.327 2’39.7679
31 60 Jack Harvey Michael Shank Racing Honda 225.254 2’39.8193
32 27 Alexander Rossi Andretti Autosport Honda 224.935 2’40.0462
33 17 Conor Daly Dale Coyne Honda 224.429 2’40.4073

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar