Especial – A Grande Manipulação

Após 4 meses coletando praticamente todas as informações, finalmente concluímos e lançamos o especial – A Grande Manipulação.

Nessas quase 2 horas e meia de especial, vamos mostrar como a Federação Internacional de Automobilismo, A Liberty Media, os comissários e o diretor de corridas Michael Masi agiram de má fé e que se resultou no maior absurdo dos 71 anos de história da Formula 1.

Passando por cima do regulamento da FIA, uma série de acontecimentos levou a essa grande manipulação que favoreceu o holandês Max Verstappen, em detrimento do britânico Lewis Hamilton. Do inicio das polêmicas até a conclusão do relatório da FIA sobre o GP de Abu Dhabi de 2021, todas as incoerências que a Formula 1 já viveu nos últimos 35 anos e a revolta dos fãs da categoria que se sentiram lesados pela equivocado e manipulado final do campeonato passado.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Petição On line: https://www.change.org/p/f1-motorsport-spectators-overturn-the-decision-of-the-abu-dhabi-grand-prix-lewis-should-be-the-winner

Segunda, as 8 da noite vai ser a primeira vez que o Especial – A Grande Manipulação vai ser transmitido na nossa Web Rádio.

Esse especial vai estar na Web Rádio Portal Sportszone nesses horários:

Segundas e Sextas, as 8 horas da noite (20:00)
Terças e Quintas, as 1 hora da tarde (13:00)
e aos domingos, as 10 horas da noite (22:00)

Ouçam nossa web rádio por dois lugares:

https://portalsportszone.com.br/webradio/webradio.htm
http://www.radios.com.br/play/51541

Baixe o nosso Aplicativo nesse link: https://portalsportszone.com.br/webradio/App-WebRadioPortalSportszone.apk

Dakar 2024 – Especial 12 – Yanbu

O Dakar de 2024 teve seu final nessa sexta-feira que se pode ser considerada histórica em vários aspectos e em várias categorias. Tivemos títulos inéditos, pódios inéditos, favoritismos confirmados e viradas impressionantes no último estágio que teve 175 pela cidade de Yanbu.

Nas motos, a vitória no estágio foi do argentino Kevin Benavides com Toby Price na segunda posição, dobradinha da KTM, mas sem nenhum motivo para comemorar. Pela primeira vez desde de 2000 que não teremos motos da marca austríaca no pódio das motos. O pódio da especial foi completado pelo Argentino Luciano Benavides da Husqvarna.

O francês Adrien van Beveren da Honda completou a especial na 4ªposição e acabou conquistando o seu primeiro pódio na classificação geral. Van Beveren vinha de 2 classificações na 4ªposição em 2017 e 2022 pela equipe Yamaha. Em seu segundo ano pela Honda acaba finalmente entre os 3 melhores pilotos do Dakar.

Ross Branch tinha a dura missão de tentar tirar os 10 minutos que Ricky Brabec tinha na frente para dá a Hero a primeira vitória no Dakar, mas não conseguiu esse feito, isso porque Ricky Brabec melhorou seu desempenho no final da sessão e ajudado pelo bônus que teve nessa especial acabou fazendo o suficiente para ficar 31 segundos a frente de Ross Branch Na 7ªposição da especial) para levar o título do Rally Dakar pela segunda vez a carreira e devolver o topo do pódio para a Honda que leva o 3ºcampeonato dessa Década (Década de 2020).

Ricky Brabec tem 32 anos e participa do seu 9º Dakar, todos eles disputando pela equipe oficial da Honda. Essa é seu segundo título do Dakar e o seu 3ºpódio na classificação geral (Campeão em 2020, vice-campeão em 2021 e campeão em 2024).

Mesmo sem o título, Ross Branch conquistou um brilhante 2ªposição conquistando o primeiro pódio da Botsuana na classificação geral no Dakar e levou a moto Indiana Hero ao seu primeiro pódio de sua história no Dakar. Branch de 37 anos vive hoje seu melhor momento da sua carreira. Entre Brabec e Branch ficou o francês Mathieu Doveze da BAS World KTM, 3ºcolocado na especial entre os pilotos da Moto Rally 2 (8ºcolocado na classificação geral).

A vitória na etapa final na Moto Rally 2 ficou com o Argentino Diego Gamaliel Llanos da XRaids que chegou na 5ªposição na classificação geral numa grande exibição, colocando 3 Argentinos entre os 5 primeiros colocados. Porém, as atenções pelo título da categoria ficaram voltadas para Harith Noah, Romain Dumontier e Bradley Cox. Nessa disputa, o sul-africano Cox da Bas World Rally foi bem rápido no primeiro terço de sessão, mas acabou perdendo tempo no começo do segundo terço da especial e ai suas esperanças de título praticamente desapareceram.

Romain Dumontier chegou na segunda posição ficando 9 segundos atrás de Llanos. Mas não foi suficiente para tirar a vantagem de Harith Noah tinha de frente para o piloto francês, o piloto da Sherco conseguiu a 10ªposição na classificação geral (empatado com Bradley Cox) e a 5ªposição na classificação da sua categoria, ficando a 4 minutos e 19 segundos do vencedor e 56 segundos atrás de Dumontier.

Com esses resultados, Harith Noah se torna o primeiro indiano campeão do Dakar e a Sherco conquista o primeiro título da sua história no Dakar, o piloto de 30 anos de idade disputa o Dakar pela 5ªvez e só tinha completado 1 vez o evento na 20ªposição, o melhor resultado de um indiano no evento. Agora em 2024, Harith Noah escreve mais um capitulo na sua história, na história do esporte a motor indiano e para a Sherco que comemoraram um título inédito. Noah ficou a soma dos tempos 4 minutos e 57 segundos a frente de Romain Dumontier (vice-campeão da categoria Rally 2) e 6 minutos e 28 segundos a frente de Bradley Cox (3ºcolocado da categoria Rally 2).

Completando o Top 6 da categoria vieram: Jeanloup Lepan da Duust, Toni Mulec da BAS World Dakar e Mathieu Doveze também da BAS World Dakar, todos eles separados por apenas 31 minutos e 54 segundos entre os 6 primeiros dessa categoria. Curiosidade é que os 6 primeiros colocados no moto Rally 2 ficaram entre 11ª até a 16ªposições. Os 10 primeiros colocados na soma dos tempos ficaram com pilotos da Moto Rally GP.

Stefan Svitko acabou ficando na 13ªposição na especial, logo atrás de Daniel Sanders da GasGas e acabou conquistando o título de melhor piloto privado, com seus 41 anos e com um desempenho consistente levando seu 6ºresultado entre o Top 10 entre todas as motos. Jeanloup Lepan e Tommaso Montanari completaram o Top 10. Destaque para Montanari que levou a Fantic ao seu melhor resultado desde da sua entrada no Dakar, mesmo sendo em uma especial curta e no final da competição já dá mostras de um equipamento mais promissor em relação a edições anteriores do Dakar.

Toni Mulec da BAS World Rally terminou a especial em decente 16ªposição, 1 minuto e 25 segundos a frente do tcheco Dusan Drdaj da Orion MRG que ficou 1 minuto e 1 segundo a frente de Martin Michek que acabou salvando a 10ªposição na classificação geral, a menos de 6 minutos de vantagem para Harith Noah. O tcheco conseguiu seu segundo Top 10 na sua carreira no Dakar.

Tobias Ebster chegou na 19ªposição e conquistou o título na categoria original e de quebra  conquistou o título de novato do ano, pilotando uma KTM pela equipe Kini Rally é um piloto que deve se abrir olho para as próximas edições do Dakar.

Já Nacho Cornejo teve uma final de Dakar para esquecer, sua última especial não foi muito boa e acabou levando o piloto chileno para a 20ªposição. Esse resultado foi fatal para que o piloto da Honda perdesse posições para Kevin Benavides e Toby Price na soma dos tempos. Para quem tinha chances de até vencer o Dakar, terminar na 6ªposição após problemas nas 2 etapas finais é de doer para qualquer piloto. Pablo Quintanilla foi punido em 18 minutos caindo para a 36ªposição.

Na categoria quadriciclos, a vitória da especial ficou com Alexandre Giroud da Drag’on, mas o título ficou mesmo com o Argentino Manuel Andujar da 7240 Team que terminou o Dakar 7 minutos e 59 segundos a frente do piloto francês. Esse é o segundo título do piloto Argentino nos quadriciclos, o primeiro deles foi em 2021 e na sua 7ªparticipação no Dakar e acaba se tornando um dos maiores campeões da categoria. O pódio foi completado pelo eslovaco Juraj Varga da Varga Motorsport Team.

Nos Carros, a disputa pelo título já estava decidida para a dupla espanhola Carlos Sainz e Lucas Cruz que não tiveram nenhum grande problema para levar o carro ao final da 12ªespecial para comemorarem o título da categoria. Esse é o seu 4ºtítulo dos carros e pela 4ª marca diferente, Sainz foi campeão pela Wolkswagen em 2010, Pegueot em 2018, Mini de 2020 e agora pela Audi que acaba sendo o primeiro carro elétrico da história do Dakar.

Na última especial do evento, a vitória ficou com Sebastien Loeb e o copiloto Fabian Lurquin com o tempo de 1 hora, 39 minutos e 41 segundos acabou chegando 5 minutos e 9 segundos a frente do belga Guillaume de Mevius e do francês Xavier Panseri. O multicampeão do Mundial de WRC, mordido pelos problemas no dia anterior acabou fazendo uma excelente especial e acabou com esse resultado salvando a 3ªposição na soma dos tempos, um pouco atrás de De Mevius e Panseri que acabaram com o vice-campeonato do Dakar. O pódio da especial foi do lituânio Vaidotas Zala e do Português Paulo Fiuza com o melhor resultado da Mini nesse Dakar.

Guerlain Chicherit e Alex Winocq acabaram a especial na 4ªposição e ficou perto de ter conquistando o pódio na soma dos tempos. Nesse último estágio tivemos pilotos que estiveram apagados na competição e conseguindo terminar nas primeiras posições como foi o caso dos poloneses Krzysztof Holowczyc e o copiloto Lukasz Kurzeja da Mini na 5ªposição e dos sul-africanos Gareth Woolridge e do copiloto Boyd Dreyer da Ford que chegaram na 7ªposição, entre eles vieram os franceses Mathieu Serradori e Loic Minaudier da Century Racing.

As duplas formadas por Denis Krotov e Konstantin Zhiltsov da Overdrive, por Benediktas Vanagas e Kuldar Sikk da Toyota e  por Juan Cruz Yacopini e Daniel Oliveras Carreras da Overdrive fecharam o top 10 do dia. O brasileiro Lucas Moraes e o copiloto espanhol Armand Monleon chegaram na 11ªposição nessa última especial e terminaram na 9ªposição na soma dos tempos. Um resultado frustrante para um piloto a segunda posição em suas mãos até ter uma quebra suspensão no final da penúltima especial do Dakar.

Martin Prokop e Viktor Chytka ficaram na 16ªposição na especial e acabaram o evento na 5ªposição. Foi o melhor desempenho do piloto que sempre representou a equipe Ford e que está faz muito tempo no projeto dessa marca e fizeram por merecer esse importante resultado. Os campeões Carlos Sainz e Lucas Cruz fecharam a especial na 17ªposição.

Nani Roma e Alex Haro Bravo ficaram na 20ªposição. O Piloto espanhol campeão dos carros e das motos e seu copiloto conseguiram completar o Dakar, é uma vitória para Nani Roma voltar ao evento após uma dura batalha contra um câncer que foi descoberto em 2022. É uma vitória para Roma voltar ao Dakar e disputar de forma competitiva o evento.

Para Stephane Peterhansel, sua passagem pela Audi é para esquecer, o piloto francês acabou sua última corrida pela equipe oficial da Audi com problemas em seu carro e não conseguiu lutar pelo seu 15ºtítulo da sua carreira.

Nos Challenger, a categoria teve uma enorme reviravolta no resultado final da soma dos tempos, os norte-americanos Mitchell Guthrie e seu copiloto Kellon Watch vinham mais de 25 minutos a frente de Cristina Gutierrez e Pablo Moreno Huete e com o título do Dakar na mão. Porém, no decorrer da última especial, a dupla norte-americana tiveram problemas de transmissão que atrasaram a dupla em 1 hora. Com isso, Cristina Gutierrez e Pablo Moreno Huete que chegou na 3ªposição nessa última especial se tornaram os campeões da categoria.

Cristina Gutierrez se torna a segunda mulher a vencer no Dakar, a primeira foi Jutta Kleinschmidt no Dakar de 2021. A piloto espanhola escreve seu nome na história do evento. Ano que vem vai disputar a categoria dos carros.

Com relação a especial, a vitória ficou com os brasileiros Marcelo Gastaldi e Carlos Sachs da Team BBR após 1 hora, 55 minutos e 22 segundos, eles ficaram 23 segundos a frente da Saleh Alsaif e do copiloto Nasser Alkuwari da Dark House Team e os campeões do Dakar Cristina Gutierrez e Pablo Moreno Huete completaram o pódio. Na classificação geral, o pódio foi completado por Rokas Baciuska da Lituânia e o copiloto Oriol Vidal da Espanha ao bordo de um carro da Can-Am.

Nos SSV, a luta pelo título foi super equilibrada entre os franceses Xavier de Soultrait com seu copiloto Martin Bonnet da Sebastien Loeb contra a dupla franco-suíça formada por Jerome de Sadeleer (Suíça) e o copiloto Michael Metge (França) da MMP. Em um duelo entre os carros da Polaris e da Can-Am. Os dois estavam separados por apenas 2 minutos e 49 segundos

O duelo durou durante toda a especial que teve a vitória dos franceses Florent Vayssade e de Nicolass Rey da equipe de Sebastien Loeb, 1 minuto a frente dos portugueses João Ferreira e Filipe Palmeiro da equipe Can-Am. Em relação ao título, Jerome de Sadeleer e o copiloto Michael Metge chegaram em 3ºlugar com 2 horas, 2 minutos e 8 segundos. Ele teriam de torcer para os seus adversários ficaram 3 minutos atrás deles. Porém, Xavier de Soultrait e seu copiloto Martin Bonnet acabou ficando apenas 24 segundos atrás da dupla Franco-suíça e levaram o título da categoria.

O francês Xavier de Soultrait que disputou o Dakar nas Motos de 2014 até 2022 esta na categoria SSV desde do ano passado e na sua segunda participação na categoria acabou por conseguir o campeonato do Dakar junto do seu copiloto que conseguiu o primeiro título da carreira. Já Jerome de Sadeleer e Michael Metge ficaram frustrados com a segunda posição, mas também em uma excelente participação dessa dupla.

O pódio da categoria ficou com o Saudita Yasir Seaidan e o copiloto francês Adrien Metge da MMP que faz dobradinha no pódio na segunda e terceira posição. A dupla norte-americana formada por Sara Price e Jeremy Gray e a dupla portuguesa formada por João Ferreira e Filipe Palmeiro fecharam o Top 5 da especial.

Nos caminhões, sem nenhuma surpresa com relação ao título dos tchecos Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda conquistaram o título da categoria com muita facilidade. Nessa última especial, ficaram na 5ªposição, 6 minutos e 22 segundos atrás dos tchecos Ales Loprais, Jaroslav Valtr Jr. e Jiri Stross da Praga, os vencedores da especial e os vice-campeões do Dakar desse ano. O pódio da especial foi completado pelos tchecos Jaroslav Valtr, Rene Kilian e David Kilian da Tatra na segunda posição (1 minuto e 30 segundos do vencedor) e os campeões de 2023, Janus van Kasteren (Holanda), Darek Rodewald (Polônia) e Marcel Snijders (Holanda) com o caminhão da Iveco na terceira posição. Ainda teve na frente dos campeões do Dakar o trio holandês formado por Gertt Huzink, Rob Buursen e Martin Roesink com o caminhão da Renault.

Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda conquistaram o primeiro título no Dakar, eles estão em trio desde do Dakar de 2020 e vem colecionando bons resultados em todas as edições que estiveram disputando. No ano passado, Macik/Tomasek/Svanda alcançaram o vice-campeonato do Dakar, mas esse ano acabou que eles conquistaram a vitória. Na segunda posição da soma dos tempos, Ales Loprais, Jaroslav Valtr Jr. e Jiri Stross da Praga, um grande resultado para a Rep.Tcheca que teve dobradinha de trios no pódio dos caminhões, que foi completado por Mitchell van den Brink (Holanda), Moises Torrallardona (Espanha) e Jarno van de Pol (Holanda) da Eurol Rallysport.

O Portal Sportszone parabeniza a todos os campeões do Dakar 2024 e a todos os competidores que disputaram esse evento. Semana que vem teremos uma avaliação do Dakar e todos os resultados de todas as especiais com todos os pilotos que disputaram a 46ªedição do Dakar.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2024 – Especial 11 – Alula até Yanbu

Dakar 2024 na sua penúltima especial, entre as cidades de Alula até Yanbu, um grande desafio que teve 420 km cronometrados.

Na categoria das motos, tivemos algumas mudanças na classificação, não em relação a liderança da soma dos tempos, O botsuano Ross Branch venceu a especial com a Hero, fazendo de tudo para tirar a vantagem de Ricky Brabec na liderança do Dakar. Porém, o esforço de Branch só lhe deu a chance de tirar 32 segundos sobre o piloto norte-americano que ficou na segunda posição, muito devido ao bônus que teve pelo seu grande desempenho nessa especial. Com 10 minutos e 22 segundos de vantagem na liderança da soma dos tempos, Ricky Brabec terá tranquilidade para administrar essa diferença e conquistar seu segundo título no Dakar.

Adrian van Beveren completou o pódio da especial e vem na terceira posição, com 14 minutos e 31 segundos atrás de Brabec e um pouco mais de 4 minutos atrás de Ross Branch em uma disputa pela segunda posição que ainda é muito possível de acontecer. Já para o chileno Nacho Cornejo a especial foi comprometida por causa de problemas na bomba de combustível que obrigaram o piloto da Honda a perder muito tempo que se tornou impossível de ser recuperado. Resultado desse percalço foi que Nacho Cornejo terminou a especial na 15ªposição, a 25 minutos e 28 segundos do vencedor o que fez ficar muito longe do pódio na soma dos tempos, a 38 minutos e 44 segundos de Brabec. Pior que isso é ver que esta a apenas 3 minutos e 35 segundos a frente de Kevin Benavides da KTM. O sonho de um primeiro pódio de Cornejo vai ficar para 2025.

Luciano Benavides da Husqvarna chegou na 4ªposição e Toby Price da KTM ficou na 5ªposição. O vencedor da Moto Rally 2 foi o sul-africano Bradley Cox que acabou o dia em excelente 6ªposição após 5 horas e 2 segundos de especial, mais que isso, colocando mais de 8 minutos de vantagem para seu mais próximo adversário na especial, o indiano Harith Noah da Sherco que fechou na segunda posição no rally 2 e na 11ªposição na classificação geral.

A grande notícia do dia para o piloto indiano é que ele passou a ser o líder na soma dos tempos na Moto Rally 2, isso porque o antigo líder, Romain Dumontier não foi nada bem, terminou o dia na 16ªposição, a 26 minutos e 58 segundos do vencedor da especial de hoje e acabou ficando 11 minutos e 24 segundos atrás de Harith Noah. Com os resultados de hoje, Harith Noah da Sherco esta com vantagem de 5 minutos e 53 segundos de frente para Dumontier com sua Husqvarna. Quem entrou na disputa pelo título da geral foi Bradley Cox que passou a terceira posição, apenas 6 minutos e 28 segundos atrás do líder, isso graças ao seu excepcional rendimento na especial de hoje.

Kevin Benavides foi punido em 1 minuto, mas não afetou seu resultado na classificação da especial que foi a 7ªposição. O Top 10 da etapa foi completada por Daniel Sanders da GasGas, Martin Michek da Orion MRG que obteve um importante resultado para manter sua posição no Top 10 da classificação geral e por Stefan Svitko da Slovnaft Rally Team, muito próximo de ser o campeão da categoria privados.

Pablo Quintanilla da Honda fechou o dia na 12ªposição seguido de dois pilotos da BAS World KTM: O francês Mathieu Doveze e o esloveno Toni Mulec que chegaram a frente de Nacho Cornejo e de Roman Dumontier.

O Top 20 foi completado pelo tcheco Jeanloup Lepan da Duust Rally, pelo italiano Tommaso Montanari da Fantic Racing e pelo argentino Diego Llanos da Xraids que acabou sendo penalizado em 15 minutos acrescentados no tempo final da prova, o argentino terminaria na 13ªposição sem esses problemas. A mesma coisa aconteceu com o norte-americano Jacob Argubright que ficou na 21ªposição e sem a punição de 15 minutos acabaria na 14ªposição.

Classificação da categoria motos após 11 especiais: 1ºBrabec (Honda) 49:37:57, 2ºBranch (Hero) +10:22, 3ºVan Beveren (Honda) +14:31, 4ºCornejo (Honda) +38:44, 5ºK.Benavides (KTM) +42:19, 6ºPrice (KTM) +47:59, 7ºL.Benavides (Husqvarna) +55:49, 8ºSanders (GasGas) +1:12:25, 9ºSvitko (Slovnaft) +1:54:18, 10ºMichek (Orion MRG) +2:43:40.

Classificação da Moto Rally 2 após 11 especiais: 1ºNoah (Sherco) 52:31:45, 2ºDumontier (Dumontier) +5:53, 3ºCox (Bas World KTM) +6:28, 4ºLepan (Duust Rally) +17:01, 5ºMulec (BAS World KTM) +26:50, 6ºDoveze (BAS World KTM) +35:07, 7ºLlanos (Xraids) +3:35:07, 8ºEbster (Kini) +3:47:01, 9ºMoore (HT Rally Raid) +3:56:05, 10ºEngel (Orion MRG) +4:20:05.

Na categoria carros, tudo acabou praticamente se definido a favor dos espanhóis Carlos Sainz e de Lucas Cruz que tinham uma batalha pelo título contra Sebastien Loeb e Fabian Lurquin nessa reta final do evento. No final do primeiro terço da especial, Loeb sofreu uma quebra após uma aterrisagem bruta após um salto, isso o fez perder 1 hora para o conserto do carro e praticamente acabou por perder a chance de vencer o Dakar.

A vitória da especial ficou com os franceses Guerlain Chicherit e do copiloto Alex Winocq que terminou a especial em 4 horas e 43 minutos ficando 5 minutos e 32 segundos a frente dos companheiro de equipe o belga Guillaume de Mevius e o copiloto francês Xavier Panseri que ficaram na segunda posição. Ambos foram beneficiados pela quebra de suspensão do carro de Lucas Moraes e do copiloto Armand Monleon que acabaram perdendo 2 horas na especial e acabaram perdendo toda a chance de conquistar o pódio quando estavam as vistas de assumir a segunda posição na especial.

Carlos Sainz junto do copiloto Lucas Cruz chegou na terceira posição na especial de quinta-feira a 3 segundos de Guillame de Mevius e Xavier Panseri. Tudo indica que na especial de sexta-feira Carlos Sainz e Lucas Cruz vão levar o primeiro título para um carro elétrico.

Os suecos Matthias Ekström e o copiloto Emil Bergkvist acabaram na 4ªposição com boa vantagem (2 minutos e 51 segundos) para o sul-africano Saood Variawa e do copiloto Francois Cazalet da Toyota que ficaram na 5ªposição, seu melhor resultado no evento.

Os franceses Christian Lavieille e o copiloto Valentin Sarreaud levaram o carro da MD RallyE a 6ªposição da especial, seu melhor resultado no Dakar 2024, ficando 17 segundos a frente do argentino Juan Cruz Yacopini com o copiloto espanhol Daniel Oliveira Carreras com outro carro da Overdrive Racing – Toyota. Na 8ªposição, o lituânio Vaidotas Zala junto do copiloto Paulo Fiuza levaram o carro da Mini de volta ao Top 10, que acabou sendo completado por Nani Roma e Alex Haro Bravo da Ford e por Guy David Botterill e Brett Cummings da Toyota, seguidos dos tchecos Martin Prokop e Viktor Chytka da Ford e dos italianos Eugenio Amos e Paolo Ceci da Overdrive.

Classificação dos carros após 11 especiais: 1ºSainz/Cruz (Audi) 46:27:47, 2ºde Mevius/Panseri (Overdrive) +1:26:06, 3ºLoeb/Lurquin (Prodrive) +1:36:02, 4ºChicherit/Winocq (Overdrive) +1:41:20, 5ºProkop/Chytka (Ford) 2:16:47, 6ºBotterill/Cummings (Toyota) +2:40:31, 7ºDe Villiers/Murphy (Toyota) +2:50:09, 8ºVanagas/Sikk (Toyota) +3:00:06, 9ºMoraes/Monleon (Toyota) +3:05:42, 10ºSerradori/Minaudier (Century) +3:08:17.

Nos Quadriciclos, no confronto pela especial e pelo título da categoria, Alexandre Giroud levou a melhor sobre o argentino Manuel Andujar com diferença de 37 segundos entre os dois. Porém, na soma dos tempos, Andujar tem vantagem de 8 minutos e 14 segundos do Giroud.

Nos Challenger a vitória da especial ficou nas mãos dos Argentinos Nicolas Cavigliasso e do sua copiloto Valentina Pertegarini que deram o troco sobre os brasileiros Marcelo Gastaldi e seu copiloto Carlos Sachs que ficou na segunda posição, a 6 minutos e 18 segundos dos vencedores do dia. O pódio foi completado pelo saudita Saleh Alsaif e o copiloto qatari Nasser Alkuwari da Dark House Team.

Em relação a soma dos tempos, Cristina Gutierrez e seu copiloto Pablo Moreno Huete da Red Bull Off-Road JR. chegou 2 minutos e 56 segundos a frente dos norte-americanos Mitchell Guthrie e do copiloto Kellon Walch da Taurus Factory Team que chegou na 6ªposição nessa especial. Entre eles ficou o lituânio Rokas Baciuska e o copiloto espanhol Oriol Vidal Montijano da Can-Am. Na soma dos tempos, os norte-americanos Guthrie/Walch tem vantagem de 25 minutos e 7 segundos a frente dos espanhóis Gutierrez/Moreno Huete, com uma especial para o final do Dakar, o título está nas mãos da dupla da Taurus Factory.

Nos SSV, a vitória ficou com o suíço Jerome de Sadeleer junto do copiloto Michael Metge após a dura batalha que durou mais de 5 horas de duração, os dois chegaram após 5 horas, 21 minutos e 36 segundos. 2 segundos atrás ficaram os espanhóis Gerard Farres Guell junto do copiloto Diego Ortega Gil. O pódio da especial é completado pelo brasileiro Cristiano Batista e do copiloto espanhol Fausto Mota da South Racing com 4 minutos e 51 segundos atrás.

Já Xavier de Soultrait e o copiloto Martin Bonnet fez um dia complicado, ficando na 4ªposição com 10 minutos e 53 segundos dos vencedores e agora só tem 2 minutos e 49 segundos a frente de Jerome de Sadeleer da MMP na soma dos tempos. Soultrait e Bonnet tiveram punição de 10 minutos que sofreram por terem bloqueado um competidor.

Os norte-americanos Sara Price e copiloto Jeremy Gray tiveram problemas e acabaram o dia na 11ªposição, a mais de 1 hora (1 hora, 8 minutos e 12 minutos) atrás dos vencedores da especial.  Com isso, Price e Gray perderam seu lugar no pódio na soma dos tempos, o saudita Yasir Seiadan e o copiloto francês Adrien Metge assumiu a terceira posição com 4 minutos e 11 segundos a frente dos norte-americanos. Nessa categoria, a luta pelo título vai ser até os últimos metros dos 175 km da especial de sexta-feira.

Nos caminhões, o domínio foi total dos tchecos, com a vitória de Ales Loprais (piloto), Jaroslav Valtr Jr. (Copiloto) e Jiri Stross (Mecânico) da Praga com 5 minutos e 7 segundos de vantagem para Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda da MM Technology e o pódio foi completado dor Jaroslav Valtr, Rene Kilian e David Kilian com o caminhão da Tatra, a mais de 30 minutos atrás do vencedores, seguidos de Pascal de Baar (Holanda), Giso Verschoor (Holanda) e Tomas Sikola (Rep.Tcheca).

Na soma dos tempos, Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda vão para a especial amanhã apenas para completar o Dakar sem grandes riscos para levantarem o troféu de campeão do Evento, pois eles estão 2 horas, 1 minuto e 1 segundo a frente de Ales Loprais, Jaroslav Valtr Jr. e Jiri Stross com o caminhão da Praga.

Em Yanbu o Dakar 2024 se encerra com uma especial de 175 km para a etapa final do evento.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2024 – Especial 10 em Alula

Dakar – Especial 10 que aconteceu em Alula com 371 km cronometrados, a antepenúltima etapa do Dakar de 2024 revelou muitas surpresas e de muita emoção, principalmente nos carros e nas motos.

Na categoria motos, o norte-americano Ricky Brabec teve muitos adversários, mas acabou conquistando uma vitória importantíssima em dificílima especial de hoje. Ricky Brabec teve além de Ross Branch como adversário na luta pelo título e de seus companheiros de equipe na Honda, mas também teve o Indiano Harith Noah da Sherco como seu maior adversário, um pouco que nunca chegou perto de vencer se quer uma especial de Dakar. Noah chegou a ficar na liderança na reta final da especial, no final o piloto da Sherco terminou o dia na 5ªposição e com a vitória na Moto Rally 2, com muitas sobras diga-se de passagem.

O chileno Nacho Cornejo chegou na segunda posição, ficando apenas 2 segundos atrás de Brabec e o pódio é completado pelo francês Adrien van Beveren que fechou a trifeta da Honda no pódio da etapa. O mais importante é que os três pilotos chegaram à frente de Ross Branch da Hero, a única ameaça de título da equipe da fábrica japonesa já que os pilotos da KTM estão muito atrás na soma dos tempos. O piloto botsuano começou na frente de Brabec, mas perdeu terreno durante a especial e acabou o dia na 7ªposição, 3 minutos e 45 segundos atrás de Brabec. Com os resultados, Branch está em segundo, mais de 10 minutos atrás de Brabec e com seu lugar no pódio ameaçado já que Adrien van Beveren vem agora a 52 segundos atrás do piloto da Hero e Nacho Cornejo que esta em 4ºlugar na soma dos tempos está a 2 minutos e 54 segundos atrás do segundo colocado.

Daniel Sanders não teve destaque na primeira metade da especial ficando até fora dos Top 10, mas se recuperou muito bem na segunda metade da especial e levou a sua GasGas até a 4ªposição da especial, a 47 segundos do vencedor. Seguido do Indiano Harith Noah Koitta Viettel que obteve seu melhor resultado em uma especial, a vitória na Categoria Rally 2, lutando pela vitória nas motos em geral e fazendo a grande história desse dia no Dakar de 2024.

Luciano Benavides da Husqvarna ficou na 6ª seguido de Ross Branch da Hero. Após os 7 primeiros colocados eis que surge o Argentino Kevin Benavides, campeão do mundo com a KTM que acabou sendo o melhor piloto da marca austríaca, na 8ªposição, um claro retrato do que esta sendo desastroso o Dakar para a KTM. O francês Mathieu Doveze da Bas World KTM teve um dia muito bom e chegou na 9ªposição na especial e 2ªposição na Moto Rally 2. O Australiano Toby Price fechou o Top 10 da especial.

Rui Gonçalves da Sherco ficou na 11ªposição, mais uma vez nas portas de entrar no Top 10 da geral seguido do francês Jeanloup Lepan da Duust Rally. Romain Dumontier foi o 13ªcolocado , lidera a Moto Rally 2, mas agora tem que se preocupar com Narith Noah que esta perto do piloto da Equipe Dumontier na luta pelo título na soma dos tempos.

Martin Michek da Orion MRG começou a especial muito bem, mas foi caindo na reta final e acabou ficando na 14ª, 9 minutos e 10 segundos atrás do vencedor e apenas 3 segundos a frente do argentino Diego Gamaliel Llanos da Xraids Experience. Michek ver a sua 10ªposição na especial bem ameaçada por Romain Dumontier, Harith Noah e Jeanloup Lepan, 3 pilotos da Moto Rally 2.

Pablo Quintanilla chegou na 16ªposição, tudo esta dando errado para o piloto chileno desde dos problemas que ele teve na etapa da maratona de 48 Horas. O sul-africano Bradley Cox também foi um piloto que começou bem, mas que perdeu rendimento na parte final da especial chegando na 17ªposição, o mesmo caso do esloveno Toni Mulec que perdeu rendimento no final da especial ficando com a 18ªposição. O norte-americano Jacob Argubright da Duust Rally e o italiano Tommaso Montanari da Fantic Racing fecharam o Top 20 da especial.  Stefan Svitko acabou na 22ªposição, a sorte do eslovaco é que ele só perdeu 15 minutos e 14 segundos com relação ao vencedor da especial, isso fez com que o piloto da Slovnaft Rally Team não tivesse muitos prejuízos na classificação na soma dos tempos.

Classificação geral das Motos após 10 especiais: 1ºBrabec (Honda) 44:45:28, 2ºBranch (Hero) +10:54, 3ºVan Beveren (Honda) +11:46, 4ºCornejo (Honda) +13:48, 5ºK.Benavides (KTM) +32:43, 6ºPrice (KTM) +42:00, 7ºL.Benavides (Husqvarna) +51:42, 8ºSanders (GasGas) +1:00:34, 9ºSvitko (Slovnaft) +1:39:03, 10ºMichek (Orion MRG) +2:29:45.

Classificação Geral da Moto Rally 2 após 10 especiais: 1ºDumoniter (Dumontier) 47:18:43, 2ºNoah (Sherco) +4:31, 3ºLepan (Duust) +10:36, 4ºCox (BAS World KTM) +19:28, 5ºMulec (BAS World KTM) +26:25, 6ºDoveze (BAS World KTM) +34:18, 7ºEbster (Kini) +3:15:25, 8ºLlanos (Xraids) +3:22:02, 9ºMoore (HT Rally Raid) +3:36:58, 10ºGyenes (Autonet) +3:59:37.

Nos carros foi literalmente o dia dos nanicos que apareceram nessa especial. Já os favoritos ao título na soma dos tempos estavam apagados e ficaram para trás na classificação.

A vitória no dia de hoje ficou com os franceses Guerlain Chicherit e seu copiloto Alex Winocq da Overdrive Racing, o piloto nem é tanto de frequentar a parte de trás da tabela, mas não é um dos pilotos de ponta da categoria terminou a especial em 3 horas, 19 minutos e 27 segundos. Os sul-africanos Brian Baragwanath junto do copiloto Leonard Cremer finalizou a especial na segunda posição a mais de 5 minutos do vencedor do dia (5 minutos e 43 segundos atrás de Chicherit). O pódio da especial foi completado pelo lituânio Benediktas Vanagas e pelo copiloto estones Kuldar Sikk a bordo do carro da Toyota.

Tanto Baragwanath como Vanagas acabaram beneficiados pela penalização de 2 minutos que os italianos Engenio Amos e Paolo Ceci da Overdrive Racing sofreram que os levaram a herdar a 2ª e 3ªposições respectivamente. A dupla italiana poderia ter conseguido o 1ºresultado em Top 3 em uma especial na carreira deles.

Os franceses Roman Dumas e seu copiloto Max Denfino da Rebellion Racing ficaram na 5ªposição, 7 minutos e 12 segundos dos vencedores do dia. Quase 3 minutos depois vieram os também franceses Mathieu Serradori e seu copiloto Loiu Minaudier da Century Racing na 6ªposição, 24 segundos a frente do Argentino Juan Cruz Yacopini e do copiloto Daniel Oliveras Carreras da Overdrive Racing que colocou 3 duplas entre os 7 primeiros colocados.

Os brasileiros Cristian Baumgart e Alberto Andreotti da X Rally levaram o melhor carro da Prodrive no dia de hoje.  Os tchecos Martin Prokop e seu copiloto Viktor Chytka da Ford chegaram na 9ªposição e o belga Guillaume de Mevius e o copiloto francês Xavier Panseri da Overdrive completaram o top 10 da especial, em um espaço de 12 minutos e 1 segundo.

E ai, cadê os 3 primeiros colocados na soma dos tempos? O primeiro que aparece foi o brasileiro Lucas Moraes e seu copiloto Armand Monleon da Toyota ficaram na 12ªposição, a 15 minutos e 30 segundos do vencedor do dia. Esse foi o melhor dos três primeiros colocados.

Já Sebastien Loeb junto do copiloto Fabian Lurquin teve um dia ruim, ficando na 16ªposição a 17 minutos e 37 segundos do vencedor, mas acabou vendo Carlos Sainz e seu copiloto Lucas Cruz ficaram na 22ªposição, 24 minutos e 48 segundos atrás do vencedor e 7 minutos e 11 segundos atrás de Loeb e Lurquin.

Com os resultados, os espanhóis Carlos Sainz e Lucas Cruz da Audi tem sua vantagem para Sebastian Loeb e Fabian Lurquin da Prodrive diminuída para 13 minutos e 22 segundos a 2 especiais do final do Dakar 2024. Loeb e Lurquin seriam os lideres se não tivessem a penalização de 15 minutos que sofreram em uma das especiais desse Dakar. Lucas Moraes e Armand Monleon tem uma terceira posição segura, com 24 minutos e 25 minutos de vantagem para Guillaume de Mevius e Xavier Panseri.

Resultado dos 10 primeiros colocados dos Carros: 1ºSainz/Cruz (Audi) 41:35:12, 2ºLoeb/Lurquin (Prodrive) +13:22, 3ºMoraes/Monleon (Toyota) +1:02:44, 4ºDe Mevius/Panseri (Overdrive Racing) +1:27:09, 5ºChicherit/Winocq (Overdrive Racing) +1:47:55, 6ºSerradori/Minaudier (Century Racing) +1:48:59, 7ºProkop/Chytka (Ford) +1:59:58, 8ºDe Villiers/Murphy (Toyota) +2:17:20, 9ºBotterill/Cummings (Toyota) +2:24:26, 10ºVanagas/Sikk (Toyota) 2:40:51.

Nos Quadriciclos, o Argentino Manuel Andujar da 7240 Team venceu o francês Alexandre Giroud da Drag’on com uma diferença de 2 minutos e 38 segundos. Na soma dos tempos, Audujar está 8 minutos e 51 segundos a frente de Giroud. Juraj Varga completa o pódio na especial e na soma dos tempos.

Na categoria Challenge, quem levou a especial foram os brasileiros Marcelo Gastaldi junto do copiloto Carlos Sachs com o tempo de 3 horas, 44 minutos e 13 segundos, levando a melhor sobre duas duplas de Argentinos, sendo Nicolas Cavigliasso e Valentina Pertegarini na segunda posição com o carro da Taurus (1 minuto e 26 segundos atrás dos brasileiros) e David Zille e Sebastian Cesana da South Racing (6 minutos e 33 segundos dos vencedores do dia). O lituânio Rokas Baciuska e o copiloto espanhol Oriol Vidal ficaram na quarta posição.

Em questão da disputa do título, Cristina Gutierrez e Pablo Moreino Huete ficaram na quinta posição e conseguiram tirar poucos segundos (32 segundos) da vantagem sobre os norte-americanos Mitchell Guthrie e o copiloto Kellon Watch que ficou na 6ªposição na especial. Na soma dos tempos, Guthrie e Watch tem a liderança nas mãos, com 28 minutos e 3 segundos a frente de Gutierrez e Moreno Huete. O título para os norte-americanos estava nas mãos, se não errar e não tiver problemas, o título é deles.

Nos SSV tivemos a vitória de Sara Price e do seu copiloto Jeremy Gray que tinha a intenção de tirar o prejuízo sobre os franceses Xavier de Soultrait e do copiloto Martin Bonnet que ficou na 6ªposição, com 7 minutos e 50 segundos atrás dos vencedores do dia. Esse resultado ajuda Sara Price e Jeremy Gray, baixando sua vantagem para de Soultrait e Bonnet para 20 minutos e 26 segundos, o que deixa alguma esperança de disputa nessas 2 últimos dias do Dakar. Ainda com chances de título estão o suíço Jeremy de Sadeleer e o copiloto francês Michael Metge da MMP a 23 minutos e 42 segundos dos líderes e que chegaram na segunda posição nessa especial, apenas 22 segundos atrás dos vencedores do dia.

O pódio da etapa foi completado pelo Brasileiros Rodrigo Varela e o copiloto Enio Bozzano Junior da Team BBR, seguidos dos Portugueses João Ferreira e Filipe Palmeiro da Can-Am e dos franceses Florent Vayssade e Nicolas Rey da Sebastien Loeb Racing.

Nos caminhões, o trio holandês formado por Gert Huzink (piloto), Rob Buursen (copiloto) e Martin Roesink (mecânico) com o caminhão da Renault da equipe Jongbloed Dakar Team venceram a especial com vantagem de 1 minuto e 8 segundos de vantagem em cima do trio tcheco Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda da MM Technology que estão com o título na mão na categoria, vista a imensa vantagem que tem sobre seus mais próximos adversários, nesse caso os também tchecos Ales Loprais, Jaroslav Valtr jr. e Jiri Stross que chegaram a 12 minutos e 34 segundos dos vencedores do dia e a mais de 11 minutos atrás dos líderes da soma dos tempos. O pódio da especial foi completada pelos holandeses Michiel Becx, Wulfert van Ginkel e Edwin Kuijers da Becx Competition Team de Rooy.

A penúltima especial do Dakar será a mais desafiadora das todas no Dakar 2024 que foi encurtada de 480 para 420 km entre as cidades de Alula e Yanbu.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2024 – Especial 9 – Hail até Al Ula

9ªespecial do Dakar 2024 que chega no começo da reta final, na primeira prova do terço final de competição. A especial de 419 km que foi de Hail até Al Ula.

Na categoria Motos, tivemos mais uma vitória Adrien van Beveren da Honda chegando ao final dos 419 km em 4 horas, 36 minutos e 36 segundos. Se na especial passada ele acabou perdendo a vitória nos últimos km da especial, dessa vez acabou que Van Beveren ganhou uma especial no Km finais depois de ultrapassar a Ricky Brabec e a Palbo Quintanilla em um sensacional final, tirando mais de 3 minutos de diferença para o norte-americano Ricky Brabec (líder na soma dos tempos).

Ricky Brabec chegou na segunda posição e Pablo Quintanilla na terceira posição completando o domínio da Honda nessa especial dessa terça-feira. Toby Price levou sua KTM para a 4ªposição, mas esta por ver as chances dele e da equipe de conquistar o título do Dakar de 2024. Aliás, a KTM nunca esteve tão distante da conquista de um título como estar agora.

Ross Branch completa o Top 5, mas perde terreno em relação a Ricky Brabec que abriu mais de 7 minutos na liderança da soma dos tempos e 6 minutos e 27 segundos em relação a essa especial. O piloto botsuano vem mantendo a única moto Hero na disputa do Dakar e esta em posição ainda de lutar pelo título, mas em grande desvantagem numérica já que a Honda tem 3 pilotos nessa disputa.

Kevin Benavides chega na 6ªposição com a outra moto da KTM. Já o chileno Nacho Cornejo teve um dia não muito bom, chegou na 7ªposição, ficando mais de 10 minutos atrás do vencedor. Com esses resultados, Cornejo voltou a ficar de fora dos 3 primeiros colocados.

Luciano Benavides chegou na 8ªposição, quase 10 minutos atrás do vencedor. O eslovaco Stefan Svitko foi o melhor piloto de moto privada chegando na 9ªposição e Bradley Cox da BAS World KTM que acabou conquistando a vitória na Moto Rally 2, com mais uma grande atuação conquistando a 10ªposição na classificação geral, com 12 minutos e 54 segundos do vencedor da especial e acabou 15 segundos a frente do português Rui Gonçalves da Sherco que tinha feito uma ótima especial.

O líder da soma dos tempos da categoria Rally 2, Romain Dumontier acabou na 12ªposição e continua muito bem colocado, se aproximando do Top 10 na soma dos tempos. Outros pilotos do Rally 2 tiveram boas exibições como o francês Mathieu Doveze da Bas World KTM (13ªcolocado) e Jeanloup Lepan da Duust (15ªposição), mas principalmente deve-se destacar o desempenho do indiano Harith Noah que chegou a se posicionar na 7ªposição em determinado momento da especial. Apesar de perder posições na segunda metade da prova de 415 km, Noah ainda assim chegou na 14ªposição e esta na luta pelo título da Moto Rally 2, além de ser o melhor piloto da Sherco nesse Dakar.

Na 16ªposição, o australiano Daniel Sanders da GasGas teve um dia ruim e praticamente deu adeus a disputa do título (mais de 21 minutos atrás do vencedor da especial e quase 1 hora atrás de Ricky Brabec, líder da soma dos tempos). Toni Mulec, esloveno da Bas World KTM chegou na 17ªposição seguido de Martin Michek da Orion MRG, do polonês Konrad Dabroswi da Duust Rally e do Argentino Diego Llanos da Xraids fechando os 20 primeiros colocados. O norte-americano Jacob Argubright da Duust Rally que terminou na 15ªposição acabou punido em 15 minutos e acabou jogado para a 23ªposição.

Classificação da Categoria Motos – Geral após 9 especiais: 1ºBrabec (Honda) 40:53:49, 2ºBranch (Hero) +7:09, 3ºVan Beveren (Honda) +11:26, 4ºCornejo (Honda) +13:46, 5ºK.Benavides (KTM) +28:12, 6ºPrice (KTM) +35:12, 7ºL.Benavides (Husqvarna) +49:09, 8ºSanders (GasGas) +59:47, 9ºSvitko (Slovnaft) +1:23:49, 10ºMichek (Orion MRG) +2:20:35.

Classificação da Categoria Moto Rally 2 após 9 especiais: 1ºDumontier (Dumontier) 43:18:22, 2ºLepan (Duust) +10:56, 3ºNoah (Sherco) +11:18, 4ºCox (BAS World KTM) +17:48, 5ºMulec (BAS World KTM) +23:40, 6ºDoveze (BAS World KTM) +36:48, 7ºEbster (Kini) +3:06:57, 8ºMoore (HT Rally Raid) +3:07:03, 9ºLlanos (Xraids) +3:21:31 e 10ºGyenes (Autonet) + 3:43:10.

Nos carros, teve mais uma vitória do francês Sebastien Loeb junto do copiloto belga Fabian Lurquin da Prodrive em 4 horas, 17 minutos e 33 segundos. Essa é a 4ªvitória da dupla em especial desse Dakar e foi uma vitória absurda, mesmo com dois furos de pneus acabaram chegando 4 minutos e 24 segundos a frente de Carlos Sainz e de seu copiloto Lucas Cruz que chegaram na segunda posição e conseguiram diminuir o prejuízo que eles tiveram nessa especial ao máximo. Sainz e Cruz estão 20 minutos e 33 segundos a frente de Loeb e Lurquin. A Audi pode levar o primeiro título de um carro elétrico, mas Loeb é perigoso  e pode sim tirar essa vantagem a 3 etapas do Final dessa edição do Dakar.

Os franceses Mathieu Serradori e seu copiloto Loic Minaudier da Century Racing obtiveram o melhor resultado em especiais, 3ºcolocado, completando o pódio da especial de hoje, eles ficaram a 29 segundos atrás de Carlos Sainz. A 4ªposição, o belga Guillaume de Mevius e o copiloto Xavier Panseri manteve a 4ªposição por apenas 9 segundos a frente do sul-africano Guy David Botterill e do seu copiloto Brett Cummings da Toyota, os dois estão sendo as grandes revelações dessa edição do Dakar 2024 na categoria dos carros.

Stephane Peterhansel e seu copiloto Edouard Boulanger da Audi ficou na 6ªposição, não muito longe de De Mevius e Botterill e um pouco a frente do Brasileiro Lucas Moraes e o copiloto espanhol Armond Monleon da Toyota (11 minutos e 3 segundos atrás do vencedor do dia). O resultado mantem Moraes na terceira posição na soma dos tempos, com certa tranquilidade para Guillaume de Mevius, vantagem de 27 minutos e 54 segundos, mas a mais de 1 hora sobre Sainz e quase 52 Minutos sobre Loeb deixam a possibilidades de título do Brasileiro bem remotas.

Mattias Ekström e seu copiloto Emil Bergkvist da Audi ficaram na 8ªposição, 10 segundos de frente para os franceses Romain Dumas e seu copiloto Max Delfino da Rebellion Racing. O Top 10 é completado pelos tchecos Martin Prokop e seu copiloto Viktor Chytka piloto a Ford da equipe Orlen Jipocar Team.

Os sul-africanos Brian Baragwanath e o copiloto Leonard Cremer da Century Racing fechou o dia na 11ªposição seguidos dos espanhóis Nani Roma e o copiloto Alex Haro Bravo que retornaram a prova com seu carro da Ford.

Completaram os 15 primeiros colocados, o sul-africano Saood Variawa junto do copiloto francês Francois Cazalet, os franceses Guerlain Chicherit e o seu copiloto Alex Winocq e o norte-americano Seth Quintero e seu copiloto alemão Dennis Zenz, todos eles com carros da Toyota. O Lituânio Vaidotas Zala junto do seu copiloto português Paulo Fiuza acabaram deixando a disputa do Dakar após terem tido problemas, eles estavam levando a Mini a lutar por um Top 10 até a queda deles que começou no dia de ontem.

Classificação após 9 especiais do Dakar 2024: 1ºSainz/Cruz (Audi) 37:50:57, 2ºLoeb/Lurquin (Prodrive) +20:33, 3ºMoraes/Monleon (Toyota) +1:12:02, 4ºDe Mevius/Panseri (Overdrive) +1:39:56, 5º Serradori/Minaudier (Century) +2:03:44, 6ºChicherit/Winocq (Overdrive) +2:12:43, 7ºProkop/Chytka (Ford) +2:12:48, 8ºDe Villiers/Murphy(Toyota) +2:15:12, 9ºBotterill/Cummings (Toyota) +2:29:51, Vanagas/Sikk (Toyota) +2:59:35.

Nos quadricicilos, a vitória ficou com o francês Alexandre Giroud após quase 6 horas de batalha conta o argentino Manuel Andujar que esta na liderança na soma dos tempos. É evidente que os dois estão em outro nível em relação aos demais pilotos da categoria. Andujar 51:07:27 esta 6 minutos e 13 minutos a frente de Giroud. Juraj Varga que esta na terceira posição na soma dos tempos está a mais de 3 horas da liderança.

Na categoria Challenger tivemos a vitória dos Argentinos Nicolas Cavigliasso e da copiloto Valentina Pertegarini com o veiculo da Taurus após 4 horas, 47 minutos e 58 segundos, ficando 7 minutos e 5 segundos a frente dos Chilenos Francisco Lopez Contardo e do copiloto Juan Pablo Latrach da equipe Can-Am Factory que ficaram na segunda posição, com uma vantagem curta de 20 segundos para o lituano Rokas Baciuska e o copiloto espanhol Oriol Vidal com outro carro da Cam-Am Factory.

Cristina Gutierrez junto do seu copiloto Pablo Moreno chegou na 4ªposição e tirou 5 minutos e 28 minutos da vantagem que os norte-americanos Mitchell Guthrie e Kellon Walch que chegaram na 7ªposição e estão na liderança na soma dos tempos com 28 minutos e 35 segundos de vantagem para Cristina Gutierrez e Pablo Moreno Huete que estão na segunda posição. Os chilenos Francisco Lopez Contardo e Juan Pablo Latrach estão perto na terceira posição, com 36 minutos e 48 segundos atrás dos líderes.

Austin Jones e o copiloto Gustavo Gugelmin fecharam a especial na 5ªposição e estão na quinta posição na soma dos tempos, logo atrás de Rokas Baciuska e Oriol Vidal.

Nos SSV, a vitória ficou com o Brasileiro Cristian Batista junto do copiloto espanhol Fausto Mota da South Racing após 5 horas, 2 minutos e 30 segundos para a conclusão de todo o percurso. A dupla Hispo-brasileira colocou 9 minutos e 26 segundos de frente para os franceses Xavier de Soultrait e o copiloto Martin Bonnet que esta agora um pouco mais aliviado na liderança da soma dos tempos. Já que os portugueses João Ferreira e seu copiloto Filipe Palmeiro tiveram problemas durante o estágio e acabaram perdendo mais de 1 hora com relação aos ponteiros, liquidando assim com o sonhos dos portugueses de conquistarem o título.

Os espanhóis Gerard Farres Guell e o copiloto Diego Ortega Gil da South Racing fecharam o pódio nessa etapa. O suíço Jerome de Sadeleer e o copiloto francês Michael Metge e o saudita Yasir Seaidan e o copiloto francês Adrien Metge, ambos da equipe MMP fecharam o Top 5 do dia. Os norte-americanos Sara Price e Jeremy Gray acabaram na 8ªposição e perderam 28 minutos e 21 segundos com relação ao vencedor e quase 20 minutos com relação à De Soultrait e Bonnet. Esses resultados fazem a dupla da equipe de Sebastien Loeb ficar 28 minutos e 16 segundos a frente de Sara Price e Jeremy Gray que esta na disputa pela segunda posição com o suíço Jerome de Sadeleer e o copiloto francês Michael Metge que vem 31 minutos e 10 segundos atrás dos líderes. Yasir Seaidan e Adrian Metge da MMP e João Ferreira e Filipe Palmeiro da Can-Am completa o Top 5 da soma dos tempos.

Nos caminhões, tivemos trio diferente conquistando a vitória nessa 9ªespecial. Os holandeses Gert Huzink, Rob Buursen e Martin Roesink com seu Renault conquistou a vitória com o tempo de 5 horas, 4 segundos e 34 segundos, colocando 1 minuto e 32 segundos de frente para os tchecos Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda da MM Techonology que estão administrando sua vantagem na soma dos tempos. Os tchecos, Ales Loprais, Jaroslav Valtr Jr. e Jiri Stross da Instaforex Loprais Praga fechou na terceira posição completando o pódio do dia.

Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda estão na frente na soma dos tempos com quase 2 horas de frente para Ales Loprais, Jaroslav Valtr Jr. e Jiri Stross da Praga que recuperou a segunda posição deixando Mitchel van den Brink, Moises Torrallardona e Jarno van de Pol que ficou na 4ªposição, perdendo 24 minutos e 22 segundos sobre os vencedores do dia e quase 20 em relação ao trio da Praga, o que fez o trio perder a 2ªposição.

10ªEspecial do Dakar 2024 será realizada nessa quarta-feira com 371 km na cidade de Alula.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2024 – Especial 8 – Al Duwadimi até Hail

8ªEtapa do Dakar, entre as cidades de Al Duwadimi até Hail. A especial que era para ser de 458 km acabou sendo reduzida para 279 km.

Nas motos, Ricky Brabec liderou a primeira parte da especial, mas cedeu a liderança para Adrian van Beveren faltando um quarto da sessão. Mas a vitória ficou com o Argentino Kevin Benavides que foi muito bem na segunda parte da especial e acabou a especial encurtada em 3 horas, 35 minutos e 3 segundos. Seu irmão, Luciano Benavides ficou em 2º a 31 segundos do vencedor. Os dois pilotos superaram o francês Adrien Van Beveren da Honda que acabou perdendo mais de 2 minutos nos últimos 10 km e acabou ficando na 3ªposição, a 1 minuto e 27 segundos de Kevin Benavides.

Em 4ºlugar chegou o chileno Nacho Cornejo com a moto da Honda a 14 segundos de Van Beveren e na 3ªposição na soma dos tempos. Toby Price da KTM fechou o top 5 da especial. 6 segundos depois, o português Rui Gonçalves obteve um ótimo resultado, o piloto da Sherco terminou o dia na 6ªposição (Na soma dos tempos esta sem chances de obter um resultado significativo).

Em relação a disputa do título, Ricky Brabec chegou 41 segundos (na 7ªposição na especial) a frente de Ross Branch que ficou na 8ªposição na especial. Com isso a classificação na soma dos tempos tinha Brabec na ponta com 42 segundos a frente de Ross Branch que esta ainda na segunda posição. Quem se aproximou foi o chileno Nacho Cornejo que esta na 3ªposição, a 4 minutos e 21 segundos.

Daniel Sanders da Gas Gas e Stefan Svitko da Slovnaft completaram as 10 primeiras posições. A se falar da ótima apresentação do Indiano Harith Noah da Sherco que se destacou e acabou levando uma ótima 11ªposição e acabou conquistando a vitória no Moto Rally 2 na especial de hoje ficando 1 minuto e 25 segundos a frente do francês Jeanloup Lepan da Duust, segundo colocado em sua categoria. O esloveno Toni Mulec (13ªposição na especial) completou o pódio no Rally 2. Os 13 primeiros colocados da especial de hoje ficaram em um espaço de menos de 10 minutos.

Pablo Quintanilla teve mais um dia difícil, chegou a liderar a especial, mas perdeu tempo e acabou ficando na 14ªposição, a 10 minutos e 10 segundos do vencedor do dia e um pouco a frente (12 Segundos) do sul-africano Bradley Cox da BAS World KTM.

Jacob Argubright da Duust Rally ficou na 16ª seguidos de Mathieu Doveze (Bas World KTM), Diego Llanos (Xraids), Romain Dumontier (Dumontier) e Martin Michek (Orion MRG) que fechou o Top 20. Uma pequena menção honrosa para o português Bruno Santos que não foi nada mal na especial de hoje, 22ªposição a 25 minutos e 7 segundos do vencedor de hoje.

Classificação dos 10 primeiros após 8 especiais (Classificação Geral): 1ºBrabec (Honda) 36:16:31, 2ºBranch (Hero) +0:42, 3ºCornejo (Honda) +4:21, 4ºVan Beveren (Honda) +11:58, 5ºK.Benavides (KTM) +20:31, 6ºPrice (KTM) +29:10, 7ºSanders (GasGas) +38:43, 8ºL.Benavides (Husqvarna) +39:35, 9ºSvitko (Slovnaft) +1:11:53 e 10ºMichek (Orion MRG) +1:56:53

Classificação dos 10 primeiros após 8 especiais (Rally 2): 1ºDumontier (Dumontier) 38:27:11, 2ºLepan (Duust) +6:13, 3ºNoah (Sherco) +8:53, 4ºMulec (BAS World KTM) +14:45, 5ºCox (BAS World KTM) +19:19, 6ºDoveze (BAS World KTM) +34:46, 7ºMoore (HT Rally Raid) +2:30:31, 8ºEbster (Kini) +2:51:13, 9ºGyenes (Autonet) +3:00:53, 10ºLlanos (Xraids) +3:08:14.

Na categoria Carros, tivemos uma definitiva baixa do Qatari Nasser Al-Attiyah e seu copiloto Mathieu Baumel tiveram problemas de motor no km 62 quando vinham disputava a liderança da especial. O campeão de 2023 desistiu e abandonou o Dakar 2024.

Loeb teve um grande desempenho, liderando a maior parte da especial, mas perdeu muito tempo e acabou deixando a vitória escapar. A vitória ficou com o sueco Mattias Ekström e seu copiloto Emil Bergkvist da Audi após 3 horas, 17 minutos e 15 segundos. Stephane Peterhansel junto do copiloto Edouard Boulanger conquistaram a segunda posição, 2 minutos e 45 segundos atrás do vencedor e 25 segundos a frente Guerlain Chicherit e Alex Winocq da Overdrive, outra dupla francesa que se destacou e conquistou o pódio, evitando a Trio da Audi do pódio, já que Carlos Sainz e seu copiloto Lucas Cruz com a Audi fechou o dia na 4ªposição.

Apesar do 4º, Carlos Sainz e Lucas Cruz abriram 5 minutos e 47 segundos sobre Sebastien Loeb e Fabian Lurquin que ficaram na 10ªposição. A vantagem do piloto espanhol na soma dos tempos aumenta para 24 minutos e 47 segundos sobre o piloto francês da Prodrive.

O norte-americano Seth Quintero junto do copiloto alemão Dennis Zenz fez uma ótima especial e que acabou culminando com uma ótima 5ªposição, a frente do belga Guillaume de Mevius e o copiloto francês Xavier Pansei (49 segundos atrás de Quinteiro) e de Lucas Moraes junto do copiloto espanhol Armand Monleon com o carro da Toyota (ficando 1 minuto e 59 segundos de Quinteiro e 1 minuto e 10 segundos de Guillaume de Mevius).

Os franceses Romain Dumas e o copiloto Max Delfino da Rebellion (8ºcolocado) e os sul-africanos Giniel de Villiers e o copiloto Dennis Murphy da Toyota (9ºcolocado) ficaram a frente de Sebastien Loeb e do copiloto Fabian Lurquin, os pilotos da Prodrive tiveram a chance de vencer a especial e de tirar vantagem para Carlos Sainz, mas acabaram perdendo tempo precioso no final da especial e acabou terminando o dia na 10ªposição, 11 minutos atrás de Ekström e Bergkvist que foram os vencedores da especial.

Os franceses Mathieu Serradori e o copiloto  Loic Minaudier da Century Racing tiveram uma sessão decente e acabaram na 11ªposição, 8 segundos a frente de Deniz Krotov e Konstantin Zhiltsov da Overdrive Racing (12ªposição) e 15 segundos a frente do argentino Juan Cruz Yacopini e do copiloto espanhol Daniel Oliveras Carreras com outro carro da Overdrive Racing (13ªposição).

Os tchecos Martin Prokop e o copiloto Viktor Chytka da Ford chegou na 14ªposição (15 minutos e 56 segundos atrás dos vencedores do dia), mantendo-se nos Top 10 na soma dos tempos. A especial de hoje não teve atrasos absurdos com relação em relação a outras especiais. Isso também se explica devido a diminuição da especial de 458 km para 279 km.

Os franceses Lionel Baud e Lucie Baud da Overdrive Racing fechou o Top 15 da especial. Quem levou um grande prejuízo foi o lituânio Vaidotas Zala e o seu copiloto português Paulo Fiuza que acabou perdendo mais de 1 hora e 10 minutos (1:19:34) chegando na 48ªposição.

Classificação dos 10 primeiros colocados nos carros com 8 especiais completadas: 1ºSainz/Cruz (Audi) 33:29:10, 2ºLoeb/Lurquin (Prodrive) +24:47, 3ºMoraes/Monleon (Toyota) +1:05:13, 4ºDe Mevius/Panseri (Overdrive) +1:34:18, 5ºDe Villiers/Murphy (Toyota) +1:45:12, 6ºChicherit/Winocq(Overdrive) +1:56:37, 7ºProkop/Chytka (Ford) +2:01:23, 8ºSerradori/Minaudier (Century) +2:03:15, 9ºBotterill/Cummings (Toyota) +2:24:04 e 10ºVaagas/Sikk (Toyota) +2:34:24.

Nos Quadriciclos, a vitória ficou com o Argentino Manuel Andujar com vantagem de 5 minutos e 6 segundos de vantagem em cima de Alexandre Giroud e 15 minutos e 39 segundos a frente do eslovaco Juraj Varga. A classificação na soma dos tempos é a mesma da especial, Andujar vem na frente, 18 minutos de vantagem para Alexandre Giroud a 4 especiais do final do Dakar. Juraj Varga esta em 3º a 2:43:25 do líder.

Na categoria Challenger, o saudita Saleh Alsaif junto do copiloto qatari Nasser Alkuwari conquistaram a vitória na especial encurtada de hoje. A dupla da Dark Horse Team chegou em 3 horas, 35 minutos e 28 segundos, 3 minutos e 22 segundos a frente dos norte-americanos Mitchell Guthrie e do copiloto Kellon Walch que ficaram na segunda posição com o carro da Taurus. O resultado mantem a dupla na liderança na soma dos tempos em cima de Cristina Gutierrez e do copiloto Pablo Moreno Huete da Red Bull que esta na segunda posição na soma dos tempos e que terminou o dia na terceira posição na especial de hoje.

Os chilenos Francisco Lopez Contardo junto do copiloto Juan Pablo Latrach da Can-Am e os argentinos Nicolas Cavigliasso e a copiloto Valentina Pertegarini da Taurus completaram o Top 5 da especial de hoje. Guthrie/Walch tem 34 minutos e 3 segundos de vantagem para Gutierrez/Moreno Huete (2ªposição) e 42 minutos e 51 segundos sobre Lopez Contardo/Latrach (3ªposição).

Na categoria SSV, mais uma vitória dos portugueses João Ferreira e do copiloto Filipe Palmeiro da Can-am Factory e assumindo a segunda posição na soma dos tempos, apenas 7 minutos e 41 segundos atrás de Xavier de Soultrait e do copiloto Martin Bonnet que curiosamente foi a segunda colocada na especial de segunda-feira, a 3 minutos e 43 segundos atrás dos vencedores do dia.

Os espanhóis Gerard Farres Guell e o copiloto Diego Ortega Gil, os norte-americanos Sara Price e o copiloto Jeremy Gray e o Brasileiro Cristiano Bastista junto do copiloto espanhol Fausto Mota, completaram os 5 primeiros colocados, Todos perte equipe South Racing Can-Am. Sara Price e Jeremy Gray completam a lista dos três primeiros colocados na soma dos tempos. Ainda com boas chances de título, o suíço Jerome de Sadeleer e o copiloto francês Michael Metge (29 minutos e 46 segundos atrás do líder) e o saudita Yasir Seadian com o copiloto Adrien Metge (31 minutos e 26 segundos atrás do líder) completam a lista dos 5 primeiros colocados.

Nos caminhões, o trio formado por Mitchell van den Brink (Holanda), Moises Torrallardona (Espanha) e Jarno van de Pol (Holanda) da Eurol Rallysport após especial de mais de 3 horas e meia de duração, com vantagem de 1 minuto e 18 segundos sobre os tchecos Martin Macik, Frantisek Tomasek e David Svanda, os virtuais campeões do Dakar com seu caminhão Iveco da MM Technology. O trio abriu mais de 12 segundos para Ales Loprais, Jaorslav Valtr Jr. e Jiri Stross da Praga que foram 3ºcolocados na especial de segunda-feira e foram superados na soma dos tempos por Mitchell van den Brink Moises Torrallardona e Jarno van de Pol que passaram a segunda posição por 2 minutos e 17 segundos.

A especial dessa terça-feira será entre as cidades de Hail até ALula com 417 km cronometrados.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar