Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos Road to Indy USF 2000

USF 2000 começa a temporada de 2017 com vítórias de Megennis e de Askew em St.Petersburg

Published by:

USF 2000 – Etapa 1

Grid de largada:

1 80 Robert Megennis (Team Pelfrey) 01:15.3708
2 22 Calvin Ming(R) (Pabst Racing) 01:15.4727
3 3 Oliver Askew (R) (Cape Motorsports) 01:15.5879
4 36 Dakota Dickerson (Newman Wachs Racing) 01:15.6146
5 81 Kaylen Frederick(R) (Team Pelfrey) 01:15.7763
6 90 Parker Thompson (Exclusive Autosport) 01:15.8117
7 37 Andre Castro(R) (Newman Wachs Racing) 01:15.8664
8 12 Moises de la Vara(R) (DEForce Racing) 01:15.9560
9 91 Luke Gabin (Exclusive Autosport) 01:16.0225
10 11 Kory Enders (R) (DEForce Racing) 01:16.1185
11 38 Cameron Das (Newman Wachs Racing) 01:16.3692
12 2 Ricky Donison (R) (Cape Motorsports) 01:16.4064
13 82 Ayla Agren (Team Pelfrey) 01:16.4903
14 21 Rinus VeeKay(R) (Pabst Racing) 01:16.7702
15 7 Devin Wojcik(R) (ArmsUp Motorsports) 01:16.7982
16 20 Chandler Horton(R) (RJB Motorsports) 01:16.9983
17 23 Lucas Kohl (Pabst Racing) 01:17.0635
18 34 Kris Wright(R) (John Cummiskey Racing) 01:18.4297
19 27 Colin Kaminsky(R) (Kaminsky Racing) 01:18.6508
20 8 Bruna Tomaselli(R) (ArmsUp Motorsports) 01:18.8338
21 92 Dev Gore (R) (Exclusive Autosport) 01:19.5348

Na largada da abertura da USF 2000 o piloto Robert Megennis que largou na pole position manteve a liderança da corrida e disparou na 1ªparte da corrida. Calvin Ming da Guiana assumiu o segundo lugar. Mas logo depois o piloto Oliver Askew pressionou Ming na primeira parte da prova até que o piloto da equipe Cape Motorsports conseguiu essa ultrapassagem assumindo o segundo lugar.
Já Calvin Ming acabou perdendo rendimento e ficando para o piloto Holandês Rinus Veekay que largou do 14ºlugar já vinha colocado nas primeiras posições. Na reta final o piloto Australiano Oliver Askew diminuiu a diferença para Megennis para buscar a vitória.

O piloto da Team Pelfrey segurou a pressão e garantiu a vitória na primeira corrida da temporada com Oliver Askew em 2º e Rinus Veekay que largou do 14ºlugar para o 3ºlugar completando o pódio. Kaylen Frederick, Parker Thompson e Dakota Thompson completaram os 6 primeiros colocados. Lucas Kohl ficou em 12ºlugar após largar do 17ºlugar e Bruna Tomaselli que disputa a Nacional Class ficou em 18ºlugar após largar do 20ºlugar.

Resultado final da 1ªCorrida da USF 2000
86.111 Mph – 24 voltas

1 80 Robert Megennis (Team Pelfrey) 30:22.6420
2 3 Oliver Askew (R) (Cape Motorsports) a 0.2617
3 21 Rinus VeeKay (R) (Pabst Racing) a 0.6656
4 81 Kaylen Frederick (R) (Team Pelfrey) a 4.4945
5 90 Parker Thompson (Exclusive Autosport) a 5.5526
6 36 Dakota Dickerson (Newman Wachs Racing) a 5.8130
7 22 Calvin Ming (R) (Pabst Racing) a 8.6849
8 38 Cameron Das (Newman Wachs Racing) a 9.0166
9 12 Moises de la Vara (R) (DEForce Racing) a 9.9387
10 37 Andre Castro (R) (Newman Wachs Racing) a 11.3788
11 91 Luke Gabin (Exclusive Autosport) a 18.1934
12 23 Lucas Kohl (Pabst Racing) a 19.1204
13 2 Ricky Donison (R) (Cape Motorsports) a 21.7107
14 34 Kris Wright (R) (John Cummiskey Racing) a 35.5310
15 11 Kory Enders (R) (DEForce Racing) a 39.1987
16 27 Colin Kaminsky (R) (Kaminsky Racing) a 48.9080
17 92 Dev Gore (R) (Exclusive Autosport) a 1:09.1516
18 8 Bruna Tomaselli* (R) (ArmsUp Motorsports) a 1 Volta
19 7 Devin Wojcik (R) (ArmsUp Motorsports) a 3 Voltas
20 20 Chandler Horton (R) (RJB Motorsports) a 9 Voltas
21 82 Ayla Agren (Team Pelfrey) a 18 Voltas

USF 2000 – Etapa 2

Grid de largada:

1 90 Parker Thompson (Exclusive Autosport) 01:15.3708
2 3 Oliver Askew (R) (Cape Motorsports) 01:15.4995
3 21 Rinus VeeKay (R) (Pabst Racing) 01:15.5645
4 36 Dakota Dickerson (Newman Wachs Racing) 01:15.6773
5 80 Robert Megennis (Team Pelfrey) 01:15.8189
6 12 Moises de la Vara (R) (DEForce Racing) 01:15.9386
7 81 Kaylen Frederick(R) (Team Pelfrey) 01:16.0005
8 11 Kory Enders (R) (DEForce Racing) 01:16.0148
9 23 Lucas Kohl (Pabst Racing) 01:16.1464
10 82 Ayla Agren (Team Pelfrey) 01:16.1544
11 91 Luke Gabin (Exclusive Autosport) 01:16.3506
12 22 Calvin Ming (R) (Pabst Racing) 01:16.3623
13 2 Ricky Donison (R) (Cape Motorsports) 01:16.3985
14 7 Devin Wojcik (R) (ArmsUp Motorsports) 01:16.6215
15 27 Colin Kaminsky (R) (Kaminsky Racing) 01:17.1284
16 20 Chandler Horton (R) (RJB Motorsports) 01:17.2589
17 34 Kris Wright(R) (John Cummiskey Racing) 01:17.7140
18 38 Cameron Das (Newman Wachs Racing) 01:18.1090
19 92 Dev Gore (R) (Exclusive Autosport) 01:18.9292
20 8 Bruna Tomaselli (R) (ArmsUp Motorsports) 01:19.1905
21 37 Andre Castro(R) (Newman Wachs Racing) Sem Tempo

Na segunda corrida do dia a pole position ficou com o piloto Parker Thompson com Askew Oliver e Rinus Veek. Se a primeira prova foi tranquila, Mas a segunda prova foi mais confusa e com mais incidentes. Oliver Askew assumiu a liderança com Thompson e Veekay logo a seguir, Robert Megennis que venceu a primeira corrida estava em 4º, Na primeira curva a Brasileira Bruna Tomaselli

recebeu um toque ao entrar na primeira curva e acabou com consequência disso abandonando a prova.
Os 4 primeiros se distanciavam dos demais em uma disputa pelo primeiro lugar e Thompson voltou a liderança da prova. Mas logo veio uma bandeira amarela e que juntou todo mundo provocada pelo piloto Andre Castro que sofreu um acidente na 5ªvolta.

Após a retirada do carro acidentado a relargada foi dada e Thompson passou do ponto na primeira curva e acabou perdendo a liderança para Oliver Askew, Já o piloto da Exclusive Autosport acabou perdendo várias posições. Rinus VeeKay assumiu o segundo lugar. Megennis e Kaylen Frederick da Team Pelfrey estavam em 3º e 4ºlugares respectivamente .

Na parte final da prova Rinus Veekay pressionado acaba errando e perdendo posição para Robert Megennis que acabou meia volta depois batendo na curva 10 com a roda traseira o que fez o piloto abandonar a corrida na 18ªVolta.

Mesmo com o acidente não tivemos bandeira amarela em toda a pista pois o carro não estava em ponto perigoso (Eu acho que deveria ter uma bandeira amarela em todo o circuito, Considerava aquele lugar um lugar que tinha algum potencial de perigo sim) No final da prova a vitória ficou com Oliver Askew que dominou a corrida desde de quando reassumiu a liderança. Rinus Veekay ficou em segundo lugar e Parker Thompson que largou da pole position se recuperou e acabou conquistando o pódio em 3ºlugar. Luke Gabin, Kaylen Frederick e Dakota Dickerson completaram as 6 primeiras posições. Lucas Kohl que largou em 9ºlugar ficou em 11ºlugar e Bruna Tomaselli que é a única piloto a disputar o campeonato na Nacional Class não completou a prova. A próxima etapa da USF acontece no Alabama nos dias 22 e 23 de Abril.

Resultado final da 2ªCorrida da USF 2000
86.132 mph – 21 Voltas

1 3 Oliver Askew (R) (Cape Motorsports) 30:32.6780
2 21 Rinus VeeKay (R) (Pabst Racing) a 1.2056
3 90 Parker Thompson (Exclusive Autosport) a 2.3376
4 91 Luke Gabin (Exclusive Autosport) a 2.6342
5 81 Kaylen Frederick (R) (Team Pelfrey) a 3.7514
6 36 Dakota Dickerson (Newman Wachs Racing) a 4.1598
7 7 Devin Wojcik (R) (ArmsUp Motorsports) a 6.2958
8 11 Kory Enders (R) (DEForce Racing) a 10.6152
9 38 Cameron Das (Newman Wachs Racing) a 10.8155
10 22 Calvin Ming (R) (Pabst Racing) a 13.0797
11 23 Lucas Kohl (Pabst Racing) a 13.8469
12 82 Ayla Agren (Team Pelfrey) a 14.3971
13 20 Chandler Horton (R) (RJB Motorsports) a 18.5136
14 27 Colin Kaminsky (R) (Kaminsky Racing) a 18.9143
15 34 Kris Wright (R) (John Cummiskey Racing) a 21.7216
16 92 Dev Gore (R) (Exclusive Autosport) a 40.6488
17 2 Ricky Donison (R) (Cape Motorsports) a 53.6367
18 12 Moises de la Vara (R) (DEForce Racing) a 1 Volta
19 80 Robert Megennis (Team Pelfrey) a 4 Voltas
20 37 Andre Castro (R) (Newman Wachs Racing) a 17 Voltas
21 8 Bruna Tomaselli* (R) (ArmsUp Motorsports) a 20 Voltas

 

* Bruna Tomaselli corre na National Class com um Chassis da Van Diemen. Todos os outros pilotos usam Tatuus

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: USF 2000

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos IndyCar 2017

Bourdais sai do último lugar e conquista a vitória na Abertura da Temporada da Indy 2017

Published by:

Sebastian Bourdais que não tinha muitas pretensões na abertura da temporada, Ainda mais pelo grid de largada aonde ele saiu do último lugar. Só que estamos na Formula Indy e valeu a máxima de tudo pode acontecer e o piloto da Dale Coyne teve a sorte de ter bandeiras amarelas na hora certa e também o conjunto piloto e carro o Francês reverteu totalmente essa situação e conquistou a vitória em cima das poderosas Penske e Chip Ganassi.

Logo na largada tivemos confusão. Além da belíssima largada de James Hinchcliffe pulando de 3º para o primeiro lugar tivemos o piloto Graham Rahal que na segunda curva espremeu a Charlie Kimball o que fez o filho de Bobby Rahal rodasse, Na curva seguinte acabaram indo para o muro o Colombiano Carlos Muñoz e o Charlie Kimball que posso considerar que a batida foi em consequência da espremida que o piloto da Chip Ganassi sofreu. Tanto é que ele teve sua suspensão danificada (não sei se foi na espremida ou na batida)

Bandeira amarela acionada e tiveram pilotos que tiveram que ir aos boxes para consertarem danos em seus carros como o Brasileiro Hélio Castroneves e o Norte-Americano Ryan Hunter-Reay. Na volta 6 tivemos a relargada e dois pilotos chamavam a atenção além do Hinchcliffe que começou a abrir diferença para Dixon que estava em 2ºlugar Tivemos o Norte-americano Spencer Pigot que vinha subindo de maneira impressionante na classificação e do francês Sebastien Bourdais que já subiu para o 12ºlugar ganhando 9 posições na largada.

Will Power foi para os boxes na 14ªVolta para trocar sua tática, Mas acabou passando por cima da Mangueira (Que não é culpa do piloto e sim da equipe que não tira a mangueira na frente do carro dele) e com isso o Australiano recebeu punição de passar pelos boxes o que prejudicou sua corrida. A partir da 20ªvolta Hinchcliffe começou a perder rendimento assim como o Brasileiro Tony Kannan que perdeu posições para Newgarden, Pigot e Rossi. Hunter-Reay, Aleshin, Bourdais e Daly nesse meio tempo pararam nos boxes. Tony Kannan parou junto de Andretti e Newgarden e acabou ficando atrás de todos eles depois da 1ª parada e com os pneus frios tentou evitar a ultrapassagem do Mikhall Aleshin e acabou tocando no carro do Russo danificando a Asa dianteira. Pior ficou mesmo para Kannan que teve parte de sua asa traseira bem danificada, Os detritos da pista acionaram a bandeira amarela em toda a pista.

Com isso a corrida mudaria e todos os pilotos que já tinham parado nos boxes se beneficiaram e os líderes tiveram de ir para a parada em bandeira amarela o que ainda poderia ser bom para eles se lá na frente os pilotos que fizeram uma parada mais cedo precisassem de mais uma parada. Com isso tudo a liderança passou a ser de Simon Pagenaud com Sebastian Bourdais em segundo, Marco Andretti em 3º e Ed Jones em 4º. Spencer Pigot com problemas ficou nos boxes por muito tempo comprometendo a sua corrida.

Relargada na volta 31 e Dixon acabou passando reto e perdendo várias posições, Hunter-Reay e Carlos Muñoz deram um pequeno shock entre eles sem consequências mais graves para nenhum dos dois. Na Volta seguinte Ed Jones deu uma passada em Marco Andretti tomando o terceiro lugar o estreante da Dale Coyne que tinha seus 2 pilotos entre os 3 primeiros colocados.

Sebastien Bourdais na 37ªVolta ultrapassou o campeão Simon Pagenaud e assumiu a liderança da corrida e começou a abrir diferença para o piloto da Penske, Já Carlos Muñoz com a roda torta teve de ir para os boxes. Uma estreia na A.J.Foyt para se esquecer sem dúvida.

Bourdais tinha já 2 segundos de frente para Pagenaud que tinha mais de 8 segundos de frente para Jones e depois mais juntos estavam Andretti, Castroneves e Power que foi para a segunda parada na 47ªVolta.

Scott Dixon e Tony Kannan pararam na volta 49, Chilton parou na volta 50, Todos pilotos da Chip Ganassi. A partir dessas voltas começaram os pilotos a fazerem a segunda rodada de paradas nos boxes Castroneves na volta 52, Hinchcliffe, Andretti e Newgarden na volta 53. Os líderes Sebastien Bourdais e Simon Pagenaud na volta 54 disputando a 1ªposição. E quebrando até uma lógica de estrutura de equipes o piloto da Daly Coyne voltou na frente de Pagenaud.

Takuma Sato passou a liderança por 3 voltas até a sua parada na volta 57 para a 58. Bourdais voltou ao 1ºlugar com Pagenaud em 2º, Power em 3º, Sato em 4º, Jones em 5º, Andretti em 6º e Castroneves em 7º.

O piloto francês da Dale Coyne não tomou conhecimento e sentou o pé volta após volta abrindo cada vez mais frente sobre Pagenaud colocando quase 7 segundos a frente do piloto da Penske. Já Power em busca de fazer apenas mais uma parada na corrida sofrendo pressão do Japonês Takuma Sato que estava fazendo um belíssimo final de semana.

A corrida acabou dando uma parada até que na 77ªVolta com a parada do Norte-Americano Ryan Hunter-Reay que abriu a última rodada de parada nos boxes assim como Max Chilton que também foi parar nessa volta. Power foi para a sua parada na volta 78 deixando em dúvida se o Australiano campeão de 2014 conseguiria completar a corrida com esse tanque apenas. A partir da 80ªVolta os pilotos que fizessem a parada iriam ficar mais tranqüilos em relação a combustível já que teriam tanque para terminar a corrida. Foi o caso do Dixon e Aleshin na volta 81. Andretti, Hinchcliffe e Castroneves na volta 82.

Bourdais parou na volta 83 deixando a liderança para Pagenaud que fez sua parada na volta 84. Já Takuma Sato acabou perdendo tempo nos boxes com um dos mecânicos que errou ao não trocar um dos pneus. Foi um erro que custou uma possível briga pelo pódio para o piloto da Andretti.

Pagenaud resolveu acelerar tudo que podia para se aproximar de Bourdais na parte final da corrida. Nessa primeira parte do final de prova ele conseguiu reduzir essa distância para menos de 2 segundos. Até que chegaram os retardatários e nisso o piloto da Dale Coyne foi bem mais feliz passando de maneira mais rápida do que Pagenaud que acabava por demorar um pouco mais nas ultrapassagens. Scott Dixon passou Power tomando o terceiro lugar do piloto da Penske que começou a perder rendimento do seu carro perdendo posições e na parte final se envolveu de forma negativa para seu companheiro Pagenaud (Não de forma intencional) que em uma volta foi 2 segundos mais lento que Bourdais. A 7 Voltas do final Bourdais abriu 5 segundos de diferença para Pagenaud que já não poderia fazer mais nada para buscar a vitória.

Sebastian Bourdais conquistou uma vitória que vai ser lembrada como uma das mais impressionantes vitórias largando do último lugar. Foi a 37ªVitória da carreira do piloto da Dale Coyne que trabalhou muito bem nessa corrida com seus dois pilotos. Simon Pagenaud terminou em 2ºlugar e o pódio foi completado por Scott Dixon com o carro da Chip Ganassi.

Takuma Sato começou muito bem na Andretti sendo o melhor piloto da equipe o final de semana inteiro ficando em 4ºlugar na frente de Ryan Hunter-Reay e Hélio Castroneves que fizeram boas corridas de recuperação completando os 6 primeiros colocados.

Marco Andretti ficou em 7ºlugar, Josef Newgarden em sua estreia na Penske teve uma classificação bastante modesta com o 8ºlugar. James Hinchcliffe que dominou no começo da corrida acabou não conseguindo ter o mesmo desempenho durante a corrida ficando em 9ºlugar e Ed Jones que é o estreante do ano completou os 10 primeiros colocados numa exibição bastante digna do piloto dos EAU.

Tony Kannan fez uma corrida fraca e que em nenhum momento conseguiu esboçar reação nenhuma ficando em 12ºlugar. Daqui a 4 semanas teremos a segunda etapa da Formula Indy nas ruas de Long Beach. Até lá a Dale Coyne tem uma situação inédita em sua história: liderar um campeonato coisa que jamais conseguiu fazer na sua história.

Resultado final da primeira Etapa do Mundial de Formula Indy
St.Petersburg – 110 Voltas

Piloto Equipe Motor Tempo/Diferença Grid
1. Sebastian Bourdais 18 Dale Coyne Honda 2:04:32.4153 21
2. Simon Pagenaud 1 Penske Chevrolet a 10.3508 14
3. Scott Dixon 9 Chip Ganassi Honda a 27.4985 2
4. Ryan Hunter-Reay 28 Andretti Honda a 36.1147 12
5. Takuma Sato 26 Andretti Honda a 36.1675 5
6. Hélio Castroneves 3 Penske Chevrolet a 42.0285 16
7. Marco Andretti 27 Andretti Honda a 49.5217 15
8. Josef Newgarden 2 Penske Chevrolet a 50.0443 4
9. James Hinchcliffe 5 Schmidt Peterson Honda a 58.8628 3
10. Ed Jones 19 Dale Coyne Honda a 1:01.8611 18
11. Alexander Rossi 98 Herta Honda a 1 Volta 8
12. Tony Kannan 10 Chip Ganassi Honda a 1 Volta 6
13. J.R.Hildebrand 21 Ed Carpenter Chevrolet a 1 Volta 19
14. Mikhail Aleshin 7 Schmidt Peterson Honda a 1 Volta 17
15. Conor Daly 4 A.J.Foyt Chevrolet a 1 Volta 20
16. Max Chilton 8 Chip Ganassi Honda a 1 Volta 7
17. Graham Rahal 15 Rahal Honda a 2 Voltas 10
18. Charlie Kimball 83 Chip Ganassi Honda a 5 Voltas 9
19. Will Power 12 Penske Chevrolet a 11 Voltas – Mecânico 1
20. Spencer Pigot 20 Ed Carpenter Chevrolet a 39 Voltas – Mecânico 13
21. Carlos Muñoz 14 A.J.Foyt Chevrolet a 78 Voltas – Mecânico 11

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar / lastlapinsider

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos IndyCar 2017

Formula Indy – Power conquista pole em St.Petersburg superando domínio da Honda em classificação

Published by:

Will Power acabou quebrando as pernas do favoritismo da Honda conquistando a pole na primeira etapa do Mundial de Formula Indy. Em uma única volta na parte final do treino o Australiano deu o tiro certeiro para superar Scott Dixon.

Power na primeira parte do treino entrou no Grupo 1 que foi menos tumultuado do que o 2ºgrupo, Sem acidentes acabaram classificando além de Power, Os pilotos Charlie Kimball, James Hinchcliffe, Max Chilton que a 1 minuto e meio do final chegou a liderar o Treino, Carlos Muñoz que estreia muito bem com o carro da A.J.Foyt e Ryan Hunter-Reay pegando a última vaga para a Andretti Autosport. Destaque negativo para a equipe de Ed Carpenter que teve seus dois pilotos fora do Q2 e de Marco Andretti que ficou em 8ºlugar.

Resultado do Grupo 1

12 Will Power – Penske-Chevrolet 1:01:0506
83 Charlie Kimball – Chip Ganassi-Honda 1:01:1823
5 James Hinchcliffe – Schmidt Peterson-Honda 1:01:2237
8 Max Chilton – Chip Ganassi-Honda 1:01:3032
14 Carlos Muñoz – A.J.Foyt-Chevrolet 1:01:5238
28 Ryan Hunter-Reay – Andretti-Honda 1:01:5416
20 Spencer Pigot – Ed Carpenter-Chevrolet 1:01:5898
27 Marco Andretti – Andretti-Honda 1:01:6070
7 Mikhall Aleshin – Schmidt Peterson-Honda 1:01:7674
21 JR Hildebrand – Ed Carpenter-Chevrolet 1:01:8465

No 2ºGrupo já teve confusão com a batida do francês Sebastien Bourdais que acabou ficando de fora do Treino e com o último lugar do grid assegurado. Isso prejudicou muito os pilotos já que na Indy a regressiva do tempo na classificação não para que acabaram tendo pouco tempo para dar uma volta rápida para a classificação.

Nessa história sobrou para o campeão de 2016 Simon Pagenaud e para o Brasileiro Hélio Castroneves que ficaram de fora do Q2. Scott Dixon foi o mais rápido com o tempo conquistado no final que acabou sendo o melhor tempo ate aquele momento. Junto de Dixon foram para o Q2 Josef Newgarden estreando na Penske, Takuma Sato na Andretti Green ambos andando muito bem com melhores equipamentos. Tony Kannan, Alexander Rossi e Graham Rahal na bacia das almas.

Resultado do Grupo 2

9 Scott Dixon – Chip Ganassi-Honda 1:00.9602
2 Josef Newgarden – Penske-Chevrolet 1:01:1110
26 Takuma Sato – Andretti-Honda 1:01:3775
10 Tony Kannan – Chip Ganassi-Honda 1:01:5067
98 Alexander Rossi – Andretti Herta-Honda 1:01:5347
15 Graham Rahal – Rahal Lettermann-Honda 1:01:5874
1 Simon Pagenaud – Penske-Chevrolet 1:01:6129
3 Hélio Castroneves – Pènske-Chevrolet 1:01:7159
19 Ed Jones – Dale Coyne-Honda 1:01:7598
4 Conor Daly – A.J.Foyt-Chevrolet 1:02:2030
18 Sebastien Bourdais – Dale Coyne-Honda Sem tempo

Na segunda parte do treino o domínio da Honda era impressionante com 9 pilotos entre os 12 participantes. Apenas Power, Newgarden e Muñoz estavam com os motores Chevrolet. A Ganassi colocou todos os seus 4 pilotos entre os 12 primeiros colocados. Na primeira metade do Treino a classificação chegou a ter o Vencedor da Indy 500 Alexander Rossi na liderança com Newgarden e Power logo a seguir. Hunter-Reay por sua vez tinha detritos no seu kit aerodinâmico e teve de ir para os boxes.

Kimball a menos de 4 minutos do final passou a liderança da classificação, No final do Treino Tony Kannan subiu da 10ªposição para a liderança, Mas acabou sendo superado por Sato e Dixon que arrancou o melhor tempo no final do treino. Classificaram para a parte final do Treino os pilotos Scott Dixon, James Hinchcliffe, Josef Newgarden, Takuma Sato, Will Power e Tony Kannan passando em 6ºlugar.

Classificação do Q2:

9 Scott Dixon – Chip Ganassi-Honda 1:00:9293
5 James Hinchcliffe – Schmidt Peterson-Honda 1:01:1891
2 Josef Newgarden – Penske-Chevrolet 1:01:1915
26 Takuma Sato – Andretti-Honda 1:01:2691
12 Will Power – Penske-Chevrolet 1:01:3176
10 Tony Kannan – Chip Ganassi-Honda 1:01:3211
8 Max Chilton – Chip Ganassi-Honda 1:01:3516
98 Alexander Rossi – Andretti Herta-Honda 1:01:5198
83 Charlie Kimball – Chip Ganassi-Honda 1:01:6066
15 Graham Rahal – Rahal Lettermann-Honda 1:01:6181
14 Carlos Muñoz – A.J.Foyt-Chevrolet 1:01:7399
28 Ryan Hunter-Reay – Andretti-Honda 1:03.1588

Na parte final todos os pilotos ficaram nos boxes até 2 minutos antes do final da classificação até que todos os pilotos foram para a pista resolver em uma única volta a classificação. Nessa volta única o piloto Australiano Will Power superou o domínio da Honda e da Chip Ganassi levando a pole com o tempo de 1:01:0640 superando Scott Dixon que fez 1:01:2219 e vai dividir a primeira fila com o piloto da Penske.

James Hinchcliffe leva o carro da Schmidt a abrir a 2ªFila com 1:01:3030. ao seu lado o norte-americano Josef Newgarden que não sentiu a pressão de estrear na Penske pelo menos nessa primeira prova de fogo que foi esse treino de hoje. Completando os 6 primeiros colocados largam Takuma Sato com o carro da Andretti e Tony Kannan com o Carro da Chip Ganassi.

Amanhã as 1 e meia da Tarde a largada da primeira etapa da Formula Indy no Circuito de St.Petersburg nos Estados Unidos.

Grid de largada:

1    Will Power    Team Penske    – Chevrolet 1:01:0640
2    Scott Dixon    Chip Ganassi Racing    – Honda 1:01:2219
3    James Hinchcliffe    Schmidt Peterson Motorsports    – Honda 1:01:3039
4    Josef Newgarden    Team Penske    – Chevrolet 1:01:7229
5    Takuma Sato    Andretti Autosport    – Honda 1:01:9851
6    Tony Kanaan    Chip Ganassi Racing    – Honda 1:02:0824
———————————————————————————–
7    Max Chilton    Chip Ganassi Racing    – Honda
8    Alexander Rossi    Andretti Herta    – Honda
9    Charlie Kimball    Chip Ganassi Racing    – Honda
10    Graham Rahal    Rahal Letterman Lanigan    – Honda
11    Carlos Munoz    AJ Foyt Enterprises    – Chevrolet
12    Ryan Hunter-Reay    Andretti Autosport    – Honda
———————————————————————————–
13    Spencer Pigot    Ed Carpenter Racing    – Chevrolet
14    Simon Pagenaud    Team Penske    – Chevrolet
15    Marco Andretti    Andretti Autosport    – Honda
16    Helio Castroneves    Team Penske    – Chevrolet
17    Mikhail Aleshin    Schmidt Peterson Motorsports    – Honda
18    Ed Jones    Dale Coyne Racing    – Honda
19    J.R. Hildebrand    Ed Carpenter Racing    – Chevrolet
20    Conor Daly    AJ Foyt Enterprises    – Chevrolet
21    Sebastien Bourdais    Dale Coyne Racing    – Honda

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Dakar Dakar 2017 Fotos Off-Road Rally

Dakar 2017 com o Sistema de pontuação da Formula 1

Published by:

Fizemos um exercício bem louco sobre como seria o Rally Dakar tivesse a pontuação da Formula 1 de hoje. Se a classificação da Formula 1 valesse para o Dakar desse ano acabaria que Joan Barreda Boat ganharia nas motos ao invés de Sam Sunderland. Sebastien Loeb e Daniel Elena seriam os campeões no lugar de Stephane Peterhansel e Jean Pirrie Cottret e nos UTV os Brasileiros Leandro Torres e Lourival Roldan não teriam a taça na mão por 2 pontos. O título seria dos Russos Maganov Ravil e Kirill Shubin.

Já nos quadriciclos com Sergey Karyakin e nos Caminhões com o trio Eduard Nikolaev, Evgeny Yakovlev e Vladimir Rybakov é que os resultados não iriam se alterar em termos de campeões.

Pontuação da Formula 1 : 1º 25 Pontos, 2º 18 Pontos, 3º 15 pontos, 4º 12 Pontos, 5º 10 Pontos, 6º 8 Pontos, 7º 6 Pontos, 8º 4 Pontos, 9º 2 Pontos, 10º 1 Ponto. Em negrito são os campeões do Dakar de 2017.

Classificação na Categoria Motos:

11 Joan Barreda Boat 141
17 Paulo Gonçalves 119
14 Sam Sunderland 118
16 Matthias Walkner 71
6 Adrien van Bereven 69
3 Pablo Quintanilla 59
8 Gerard Farres Guell 58
9 Ricky Brabec 55
12 Juan Pedrero Garcia 47
31 Pierre Alexander Renet 46
23 Xavier de Soultrait 36
2 Stefan Svitko 36
15 Michael Metge 36
67 Franco Caimi 32
1 Toby Price 26
5 Helder Rodrigues 14
25 Ivan Cervantes Montero 10
79 Todd Smith 10
34 Diego Martin Duplessis 7
26 Adrian Metge 6
32 Juan Carlos Salvatierra 6
87 Cristian España Muñoz 4
45 Ondrej klymciw 2
43 Rodney Faggotter 1
82 Daniel Oliveras Carreras 1

Classificação na Categoria Quadriciclos:

254 Sergey Karyakin 139
251 Ignacio Casale 128
263 Pablo Copetti 98
280 Alex Dutrie 81
257 Nelson Augusto Sanabria Galeano 77
258 Daniel Domaszewski 69
267 Kees Koolen 65
256 Walter Nosiglia 52
279 Simon Vitse 49
261 Santiago Hansen 49
271 Marcelo Medeiros 37
250 Rafal Sonic 36
262 Bruno da Costa 35
270 Gustavo Gallego 26
282 Pablo Gaston Rios 18
265 Lucas Innocente 18
284 Kamil Wisniewski 10
252 Josef Machacek 6
277 Tomas Kubiena 5
272 Daniel Mazzucco 4
278 Alexandre Giroud 4
268 Jan Bastiaan Nijen Twilhaar 2
281 Gaston Gonzalez 1
276 Zdenek Tuma 1

Classificação na Categoria Carros:

309 Sebastien Loeb / Daniel Elena 194
300 Stephane Peterhansel / Jean Paul Cottret 162
307 Cyril Despres / David Castera 107
302 Giniel de Villiers / Dirk von Zitzewitz 91
305 Nani Roma/Alex Haro Bravo 85
303 Mikko Hirvonen / Michel Perin 62
308 Orlando Terranova / Andreas Schulz 53
306 Yazeed Al Rajhl / Timo Gottschalk 47
304 Carlos Sainz / Lucas Cruz 45
301 Nasser Al-Attiyah / Matthieu Baumel 43
320 Conrad Rautenbach / Robert Howie 30
310 Erik Van Loon / Wouter Rosegaar 21
311 Xavier Pons / Ruben Garcia 18
318 Romain Dumas / Alain Guehennec 12
319 Sheikh Khalid Al Qassimi / Pascal Maimon 12
316 Jakub Przygonzki / Tom Colsoul 10
335 Eric Bernard/ Alexandre Vigneau 6
314 Boris Garafulic / Filipe Palmeiro 4
323 Nicolas Fuchs / Fernando Mussano 4
321 Martin Prokop / Lika Minor 3
317 Ronan Chabot / Gilles Pillot 1

Classificação na Categoria UTV:

378 Maganov Ravil / Kirill Shubin 176
351 Leandro Torres / Lourival Roldan 174
342 Mao Ruijin / Sebastien Delaunay 141
374 Li Dongsheng / Quanquan Guan 130
386 Wang Fujiang / Li Wei 126
372 Santiago Navarro / Oriol Vidal 45
365 Joan Font / Gabriel Moiset Ferrer 36
382 Andreu Cachafeiro Vidal / Guifre Pujol Solsona 4

Classificação na Categoria Caminhões:

505 Eduard Nikolaev / Evgeny Yakovlev / Vladimir Rybakov 152
513 Dmitry Sotnikov / Rusian Akhmadeev / Igor Leonov 118
500 Gerard de Rooy / Moises Torrallardona / Darek Rodewald 104
502 Federico Villagra / Adrian Arturo YacopinI / Ricardo Adrian Toriaschi 97
501 Airat Mardeev / Aydar Belyaev / Dmitriy Svistunov 85
511 Siarhei Viazovich / Pavel Haranin / Andrei Zhyhulin 79
506 Martin van der Brink / Daniel Kozlowsky / Marcel Blankestijn 65
507 Ton Van Genugten / Anton Van Limpt / Bernard Der Kinderen 60
508 Martin Kolomy / Rene Kilian / David Kilian 47
509 Pieter Versluis / Artur Klein / Marcel Pronk 47
503 Ales Loprais / Jiri Stross / Jan Tomanek 30
518 Martin Macik / Frantisek Tomasek / Michal Mrkva 28
504 Hans Stacey / Jan van der Vaet / Hugo Kuppen 26
522 Aleksandr Vasilevski / Dzmitry Vikhrenka / Anton Zaparoshchanka 20
515 Anton Shibalov / Robert Amatych / Ivan Romanov 18
510 Pascal de Baar / Martin Roesink / Wouter de Graaff 13
512 Artur Ardavichus / Serge Bruynkers / Michel Huisman 6
525 Wuifert van Ginkel / Bert van Donkelaar / Erik Kofman 6
533 Aliaksei Vishneuski / Maksim Novikau / Aliaksei Neviarovich 4
514 Maurik Van Den Heuvel / Peter Kuijpers / Wilko Van Oort 3
516 Teruhito Sugawara / Hiroyuki Sugiura 2

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar Dakar 2017 Fotos Off-Road Rally

Avaliação dos Pilotos – Dakar 2017 – Categoria Caminhões e UTV

Published by:

Eduard Nikolaev (Rússia) / Evgeny Yakovlev (Rússia) / Vladimir Rybakov (Rússia)

Após um 2016 frustante ficando apenas em 7ºlugar Eduard Nikolaev junto de Evgeny Yakovlev e Vladimir Rybakov recuperou o campeonato que se perdeu no ano passado. O Trio russo da Kamaz começou a disputar o campeonato quando ganhou na 3ªEtapa. E depois de um Dakar inteiro disputando com os pilotos da Iveco (Com o Campeão Gerard de Rooy e o trio Argentino) e com Sotnikov/Akhmadeev/ Leonov com a Kamaz pelo campeonato, Nos três últimos estágios é que se definiu o campeonato para o piloto de 32 anos e para seus companheiros com 3 vitórias no que acabou fazendo mais uma vez Nikolaev o campeão de 2017 junto de Yakovlev e Rybakov em um título merecido que fez a Kamaz retornar ao domínio do Dakar.

Dmitry Sotnikov (Rússia) / Rusian Akhmadeev (Rússia) / Igor Leonov (Rússia)

Sem um grande resultado juntos (Apenas Akhmadeev conseguiu um vice-campeonato com Nikolaev em 2015 e Igor Leonov em 3ºlugar com Karginov no mesmo ano) Vieram para o Dakar sem grandes expectativas e dai no decorrer do Rally o trio mostrava bons resultados chegando a um 2ºlugar no 2ºEstágio e após 4 etapas acabaram por assumir a liderança na Geral.

Essa liderança seria mais uma vez alcançada na 8ªEtapa. Uma etapa antes eles voltaram a liderança dos caminhões. Poderia até ter conseguido o campeonato, Mas Nikolaev acabou com a parada e Sotnikov não conseguiu reverter a parada a favor dele. Um vice-campeonato para um trio que não estava na lista dos candidatos ao título e fazendo a dobradinha da Kamaz em 2017.

Gerard de Rooy (Holanda) / Moises Torrallardona (Espanha) / Darek Rodewald (Polônia)

Em busca de seu terceiro campeonato Gerard de Rooy manteve o trio vencedor de 2016 que é o trio mais miscigenado com um Holandês, Um Espanhol e um Polonês quando geralmente os trios são do mesmo país e nesse caso é uma quebra de tendência. O Trio com a Iveco teve problemas em alguns estágios como o 3º aonde eles ficaram em 17ºLugar perdendo 30 minutos caindo para o 13ºlugar. Em dois dias De Rooy ganhou 2 estágios e acabou voltando a liderança do Dakar.

Pena que para o time comandado pelo Holandês acabou não conseguindo mais vitórias no estágio e aos poucos os Trios da Kamaz começavam a dominar o Dakar e logo os pilotos da Iveco foram perdendo terreno e ficando no 3ºlugar que acabou sendo a posição de De Rooy, Torrallardona e Rodewald até o final do Dakar representando a Iveco no pódio. Depois de 2016 com a taça agora vão ter de recuperar essa taça em 2018.

Federico Villagra (Argentina) / Adrian Arturo Yacopini (Argentina) / Ricardo Adrian Toriaschi (Argentina)

Federico Villagra que levou a Argentina para o pódio inédito nos caminhões. Para esse ano Villagra era o único a tentar melhorar esse retrospecto. Os outros dois pilotos eram os pilotos que estavam nos carros os também Argentinos Adrian Arturo Yacopini como copiloto e o mecânico Ricardo Adrian Toriaschi. O Dakar do novo trio que representava os nossos hermanos foi muito bom com seu caminhão Iveco com a estrutura da equipe de Gerard de Rooy. Com 2 vezes batendo na trave para vencer um estágio e outros duas vezes ficando em 3ºlugar os Argentinos fizeram um bom papel.

Dois estágios fracos sendo um deles em 15ºlugar (Na 5ªEtapa) acabou por comprometer o sonho de um novo pódio que para Villagra, Yacopini e Toriaschi escaparem diante dos dedos dos sul-americanos por causa de menos de 20 minutos sobre o patrão Gerard de Rooy e sua trupe. Mas devemos salientar a importância de temos um trio sul-americano no Dakar fazendo muito bonito o que pode incentivar a mais tiros sul-americanos para as próximas edições no Dakar.

Airat Mardeev (Rússia) / Aydar Belyaev (Rússia) / Dmitriy Svistunov (Rússia)

Os campeões de 2015 o trio da Kamaz Airat Mardeev com seu copiloto Aydar Belyaev e o Mecânico Dmitriy Svistunov tiveram um Dakar para se esquecer. Com problemas nos 3 primeiros dias ele ficaram de fora dos 10 primeiros colocados que o fizeram terminar em 14ºlugar. A Partir dai os pilotos russos da Kamaz recuperaram em alguns estágios com um 2ºlugar (4ºEstágio) e um 3ºlugar (5ºEstágio). Parecia que Mardeev iria conseguir disputar o título.

Mas no 8ºestágio é que matou completamente a possibilidade de título aonde eles perderam um tempão com um desastroso 39ºlugar no dia caindo para o 10ºlugar bem longe do título. Na parte final nas três últimas corridas o trio conquistou top 3 o que acabou fazendo eles terminarem em 5ºlugar a 2 horas e 26 minutos dos vencedores do Dakar. O que é pouco para quem achou que iria disputar o título.

Aleksandr Vasilevski (Bielorússia) / Dzmitry Vikhrenka (Bielorússia) / Anton Zaparoshchanka (Bielorússia)

Um Dakar muito discreto para o trio Bielo-russo que começaram lá atrás desde do começo até o 7ºEstágio de Fora dos 10 primeiros colocados na geral, Na Segunda parte o piloto Aleksandr Vasilevski, seu copiloto Dzmitry Vikhrenka  e o mecânico Anton Zaparoshchanka com o caminhão da MAZ conseguiram melhorar o desempenho e foram subindo rapidamente do 11ºlugar para o 7º em apenas um dia.

Na parte final ganharam mais uma posição e acabaram o Dakar a 8 minutos do trio que foi 5ºlugar no Dakar. Os melhores resultados nos Estágios foram 2 resultados em 6ºlugar. mesma posição da classificação geral que foi o melhor resultado pessoal deles no evento.

UTV

Leandro Torres (Brasil) / Lourival Roldan (Brasil)

Os Brasileiros Leandro Torres e Lourival Roldan em sua primeira oportunidade na nova categoria que surgiu no Dakar eles aproveitaram a possibilidade e usando da regularidade eles assumiram a liderança na geral a partir da 5ªEtapa para não perder mais e se tornarem os primeiros Brasileiros campeões do Dakar. Foram 2 vitórias e 9 resultados entre os 3 primeiros colocados.

Parabéns aos Brasileiros por colocarem seu nome na história do Dakar como os primeiros campeões dos UTV e por colocarem o nome deles na história do Automobilismo off-road Brasileiro.

Polaris vs Yamaha

Foi um banho da Polaris sobre a Yamaha. Enquanto que todos os carros da fábrica Norte-americana estavam vivos e ficaram vivos até o final do Dakar os UTV Japoneses da Yamaha já estavam todos fora da disputa depois da 5ªEtapa. Ou seja, Nem teve disputa. Na verdade foi um massacre completo. Só espero que tenhamos mais UTV para 2018.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar / velocidades.pt / newsportevents.pt / Caminhoes e Carretas